Quem foi o maior GÊNIO da música de todos os tempos?

Autor Mensagem
iamhope
Membro Novato
# 28/mar/20 01:59


Enfim, a questão é simples e direta: quem foi o melhor músico/compositor de todos os tempos na sua opinião? Por quê?
Eu penso que o melhor de todos os tempos foi Wolfgang Amadeus Mozart, e eis o porquê ...
-> Mozart viveu pouco, morreu aos 35 anos. Ainda assim, o volume de produção musical dele foi completamente absurdo! Mozart produziu mais de 600 composições musicais, totalizando cerca de 200 horas de música.
-> Em termos de talento musical, Mozart foi uma aberração da natureza desde as fraldas. Ele conseguia aprender, aos 4 anos de idade, uma música no piano em apenas 30 minutos (eu demorei várias semanas para dominar "brilha brilha estrelinha" quando eu tinha 10 anos UHAeuhAe). Aos 6 anos ele começou a compor, aos 8 escreveu a sua primeira sinfonia e aos 11 anos a primeira opera. Além disso, enquanto ele ainda era criança, Mozart e sua família rodaram a Europa se apresentando em diversos locais importantes como a corte francesa e o Vaticano.
-> Ele tinha um dom raro (até mesmo entre músicos) chamado de ouvido absoluto. Ele conseguia transcrever as notas de músicas inteiras apenas de ouvido. Consta na história que ele foi o primeiro individuo a piratear uma música. Aos 14 anos de idade, enquanto ele ouvia uma missa na Capela Sistina, Mozart memorizou as notas de uma música guardada a sete chaves pelo Vaticano (era uma música que era tocada apenas dentro da Capela Sistina durante a pascoa) e transcreveu ela inteirinha pro papel quando chegou em casa. A música se chama Allegri Miserere.
-> Ele foi nomeado pela revista Time como um dos 10 principais indivíduos do último milênio, numa lista que inclui Einstein, Shakespeare, Martin Luther King, etc
-> Ele foi um dos poucos compositores a escrever obras-primas em praticamente todos os formatos de música clássica: sinfonias, operas, corais, sonatas, etc. Além disso, ele empregou praticamente todos os instrumentos musicais disponíveis em seu tempo.
-> As composições de Mozart possuem um caráter universal que atravessou os tempos, elas misturam uma combinação rara de elegância e paixão que de fato as tornaram eternas. Até hoje elas são apreciadas pelas pessoas além de serem largamente utilizadas na indústria: filmes, séries, marketing, propagandas, etc. Provavelmente não existe nenhuma pessoa nesse planeta que nunca tenha ouvido alguma de suas composições, como, por exemplo, as Bodas de Fígaro.


entamoeba
Membro Novato
# 28/mar/20 02:16
· votar


Mais uma para a conta do mito da genialidade.

makumbator
Veterano
# 28/mar/20 02:21 · Editado por: makumbator
· votar


Johann Sebastian Bach


Pronto. Pode fechar o tópico.


Ele tinha um dom raro (até mesmo entre músicos)

Nem é tão raro. Conheço pelo menos uns 10 músicos com essa habilidade (dos que sei, toquei com muita gente que também deveria ter). Uma das violinistas que toca comigo em casamento tem ouvido absoluto. É incomum, mas não é algo assim tão raro entre músicos.


Ele foi nomeado pela revista Time como um dos 10 principais indivíduos do último milênio, numa lista que inclui Einstein, Shakespeare, Martin Luther King, etc

É mesmo? Sabe quem também foi capa da Time como homem do ano? Hitler. Você quer seu ídolo junto do Hitler?

Ele foi um dos poucos compositores a escrever obras-primas em praticamente todos os formatos de música clássica:

Bach também. Escreveu obras-primas na música sacra, música secular, vocal, instrumental, solista, orquestral, de câmara...tudo.

As composições de Mozart possuem um caráter universal que atravessou os tempos

As do Bach também.

Até hoje elas são apreciadas pelas pessoas além de serem largamente utilizadas na indústria: filmes, séries, marketing, propagandas, etc.

Bach também.

Ah, e um dos filhos de Bach deu aula a Mozart. Então pronto, com isso ele vence o desafio de gigantes. Heheh!

Lelo Mig
Membro
# 28/mar/20 02:51
· votar


iamhope

"Ele tinha um dom raro (até mesmo entre músicos)"

Só ele e mais:

Heitor Villa-Lobos
Ludwig Van Beethoven
Leonard Bernstein
Pablo Casals
Frédéric Chopin

e vários outros...

(só na música erudita, nem vou citar populares porque têm uns 200 na lista)

"Ele foi um dos poucos compositores a escrever obras-primas em praticamente todos os formatos de música clássica:"

Só ele, Bach, e mais uns 10.

"As composições de Mozart possuem um caráter universal que atravessou os tempos"

Só ele mais Bach, Beethoven, Chopin, Strauss, Vivaldi, Tchaikovsky e mais uns 50.

"Até hoje elas são apreciadas pelas pessoas além de serem largamente utilizadas na indústria: filmes, séries, marketing, propagandas, etc."

Só ele mais Bach, Beethoven, Chopin, Strauss, Vivaldi, Tchaikovsky e mais uns 50.

Cara, eu adoro Mozart... mas num força!

makumbator
Veterano
# 28/mar/20 02:55
· votar


Lelo Mig

Concordo com tudo que escreveu.

Você reparou no meu comentário sobre a capa da revista Time de 1939? Hahah! Consegui colocar o Hitler até nesse tópico. E nem precisei mentir, pois é verdade mesmo. Homem do ano de 1939.

Lelo Mig
Membro
# 28/mar/20 03:15
· votar


makumbator

"Hahah! Consegui colocar o Hitler até nesse tópico. E nem precisei mentir..."

Nem falo nada!

Tenho uma edição do Mein Kampf, edição em português, de 1976. Só não te dou de presente porque é rara.

makumbator
Veterano
# 28/mar/20 03:25
· votar


Lelo Mig
Tenho uma edição do Mein Kampf, edição em português, de 1976. Só não te dou de presente porque é rara.


Haha! Eu tenho a da editora Centauro. Capa dura e papel de ótima qualidade.

Casper
Veterano
# 28/mar/20 08:09
· votar


Johann Sebastian Bach foi o maior gênio, não tenho dúvidas.

Essa época (barroco - de 1580 até 1630) deu a base para o desenvolvimento da música clássica e romântica (1804 -1910). Todo esse período teve dezenas de compositores fabulosos.

"Se a internet fosse criada em 1550, não existiria música."
Casperdamus



Caros Lelo Mig e makumbator:

Preciso levar minha edição para a Argentina, tentar conseguir a assinatura do autor, antes que ele morra. Seria bom levar mais algumas, para depois vender no eBay.

Wild Bill Hickok
Membro Novato
# 28/mar/20 09:43
· votar


MC Poze

makumbator
Veterano
# 28/mar/20 12:34
· votar


Casper

Ah sim! Uma cópia autografada pelo autor no pós guerra é algo de extremo valor! Dá pra vender por muitos Reichmarks!

entamoeba
Membro Novato
# 28/mar/20 13:20 · Editado por: entamoeba
· votar


Para mim, a música com vocal é muito mais relevante que instrumentais eruditos.

Música instrumental é como uma marchetaria cheia de floreios, dá um trabalho do caralho, requer muita habilidade motora e intelectual, é muito bonita, mas não tem conteúdo.

makumbator
Veterano
# 28/mar/20 14:20 · Editado por: makumbator
· votar


entamoeba

Pode-se ver pelo outro espectro. A música instrumental é mais pura que a vocal (ao menos da vocal com letra), pois a ela importam mais as relações sonoras e de silêncio. Não há um significado ou intenções líricas do texto para atrapalhar a mensagem musical. É música pura.

Outra coisa importante de se observar é que há obviamente muita música vocal também erudita (ópera, cantata, missa, lied, etc...)

Lelo Mig
Membro
# 28/mar/20 14:31
· votar


makumbator

Mano... negócio do entamoeba é dar o contra....kkk

makumbator
Veterano
# 28/mar/20 14:38
· votar


Lelo Mig
negócio do entamoeba é dar

Sério mesmo? Hmmm...cada dia me interesso mais por esse rapaz!

entamoeba
Membro Novato
# 28/mar/20 15:01
· votar


makumbator
ópera, cantata, missa, lied

Já começa a ficar mais interessante, ainda que tenha muito tema brega!


A música instrumental é mais pura que a vocal

Mas só arranha a superfície do simbólico. Esse tipo de restrição proporcionou experimentações incríveis, mas achar que ela está acima de outros estilos, que combinam outros tipos de complexidade, me parece afetação daquelas tiazinhas de 100 anos que vão aos concertos.


Lelo Mig
negócio do entamoeba é dar o contra

As vezes, quando quero provocar. Não é o caso.

Música instrumental realmente não me toca tanto. Seria como assistir a um filme com imagens belíssimas, mas só com o cenário, sem atores! Já viu Koyaanisqatsi?

makumbator
Veterano
# 28/mar/20 15:19 · Editado por: makumbator
· votar


entamoeba
Esse tipo de restrição proporcionou experimentações incríveis, mas achar que ela está acima de outros estilos

Eu não diria que ela está acima dos demais estilos, mas as limitações técnicas da voz são um problema dependendo das intenções. A música puramente instrumental surgiu muito em decorrência das limitações extremas da voz humana.

Por exemplo, no ensino antigo de contraponto tudo era baseado em uma base de cantus firmus (notas longas) e então as regras determinam as escolhas e possibilidades. No contraponto moderno não vocal muitas regras caem por terra, pois a emissão instrumental é mais diversa e menos afeita ás características do canto. Então o contraponto instrumental é mais livre diverso que o vocal.

Koyaanisqatsi

Eu tenho o CD da peça (só o áudio). Acho muito legal (mas eu gosto de minimalismo, tem gente que odeia).

Lelo Mig
Membro
# 28/mar/20 16:26
· votar


makumbator

"mas eu gosto de minimalismo, tem gente que odeia"

Eu, com raras exceções, acho um porre!

A começar pelo Bolero de Ravel que eu acho uma das maiores bostas da música erudita.

Lelo Mig
Membro
# 28/mar/20 16:26 · Editado por: Lelo Mig
· votar


double

makumbator
Veterano
# 28/mar/20 16:56 · Editado por: makumbator
· votar


Lelo Mig

O bolero de Ravel não se enquadra exatamente no minimalismo, mas eu entendo o que você quer dizer por conta da repetição quase incessante.

O legal dele é justamente mostrar o mesmo material sendo exibido por diferentes texturas instrumentais sobre uma base quase inalterada. Mas a peça (que para o próprio autor foi apenas mais uma de sua obra) virou pop e "todo mundo" o conhece apenas por ela.

Eu gosto do P. Glass pois ele gosta de repetições que de vez em quando se quebram em um ou outro detalhe. Esse é o tipo de lance hipnótico dele que curto:

https://www.youtube.com/watch?v=_4XMeY1RkWQ

Lelo Mig
Membro
# 28/mar/20 18:15 · Editado por: Lelo Mig
· votar


makumbator

Então, eu não tenho muito saco para o P. Glass não. Prá você entender, eu acho que ele têm um bom gosto do caralho, suas melodias e texturas são lindas, tem uma viés impressionista que me agrada prá caraio (sou fã de Debussy, prá você entender o que me emociona), só que as peças de P. Glass deveriam ter 1 minuto no máximo, acho muito repetitivas. (obs: Conheço razoavelmente bem a obra dele).

Um exemplo clássico, que pode se dizer é o Bolero de Ravel Pop, é Tubular Bells do Mike Oldifield. Um pedaço, na trilha, assistindo ao Exorcista, é espetacular. Mas vai ouvir a porra inteira? Dá vontade de espancar o sujeito.

makumbator
Veterano
# 28/mar/20 20:12 · Editado por: makumbator
· votar


Lelo Mig
eu acho que ele têm um bom gosto do caralho, suas melodias e texturas são lindas, tem uma viés impressionista que me agrada prá caraio

Exato. Essa música do link é nessa pegada. A melodia é muito bonita.



só que as peças de P. Glass deveriam ter 1 minuto no máximo, acho muito repetitivas.

Esse é um ponto em que não gosto nas músicas populares com voz. É comum as partes diferentes da estrutura serem bastante parecidas e muitas vezes idênticas no aspecto instrumental (por exemplo, o acompanhamento do verso 1 ser idêntico ao do verso 2).

Nesse ponto eu acabo mais atraído pela música instrumental (mesmo a popular), pois ela é mais variada nesse tipo de aspecto (e também menos dependente do formato canção, que é basicamente o mantra eterno do pop). Na música erudita pelo menos há mais variação de estrutura. Na música popular industrializada é formato canção a vida toda.

entamoeba
Membro Novato
# 28/mar/20 21:10
· votar


Lelo Mig
Bolero de Ravel

Agora vai parecer provocação kkkkkk

Eu curto! Dá para cantarolar a porra toda, não sai da cabeça! Maurice era riffeiro de primeira!

Lelo Mig
Membro
# 28/mar/20 21:20
· votar


makumbator

"Exato. Essa música do link é nessa pegada."

Você gosta de Debussy makumba?

Da fase impressionista do Ravel sei que gosta porque já postou "Pavane Pour une Infante Défunte" aqui e me fez chorar pra caralho!

https://forum.cifraclub.com.br/forum/3/309130/

makumbator
Veterano
# 28/mar/20 22:37 · Editado por: makumbator
· votar


Lelo Mig
Você gosta de Debussy makumba?

Sim! Nunca gravei nada dele (e quase nunca nem toquei peças dele com orquestra, com piano, etc..). Mas gosto sim.


Da fase impressionista do Ravel sei que gosta porque já postou "Pavane Pour une Infante Défunte" aqui e me fez chorar pra caralho!


Essa música é uma das minhas preferidas. Acho ela incrível. Sei que você gosta de minha humilde versão. Obrigado!

Lelo Mig
Membro
# 28/mar/20 23:36
· votar


makumbator

"Sei que você gosta de minha humilde versão. Obrigado!"

As vezes vou lá ouvir de novo e choro tudo de novo....kkk

Engraçado que eu sou pouco emotivo, quase nunca rio e nunca choro.

Mas, muita coisa de erúdito, principalmente impressionista, eu desabo.

Cara, Clair de Lune, eu passo vergonha, choro de soluçar....se toca em local público eu fujo!

derdonnergott
Membro Novato
# 01/abr/20 09:14
· votar


Quem foi o maior GÊNIO da música de todos os tempos?

Fácil, depois do relato do Lelo, só um nome responde essa pergunta: Makumba!

derdonnergott
Membro Novato
# 01/abr/20 09:15
· votar


Marejou o olho, velho.

Gansinho
Veterano
# 01/abr/20 09:47
· votar


Lelo Mig
Mas, muita coisa de erúdito, principalmente impressionista, eu desabo.

Eu me emociono com algumas músicas de metal. KKKK

Buja
Veterano
# 01/abr/20 10:45
· votar


Raul. Depois, Renato Russo.
O resto é resto.

Buja
Veterano
# 01/abr/20 10:46
· votar


Ah, Freddie Mercury tbm.
Ah, e o cara do led Zeppelin, e tbm o Axl Rose.

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a Quem foi o maior GÊNIO da música de todos os tempos?