Como você percebeu o Niilismo que há em você?

Autor Mensagem
The Man Who Sold The World
Veterano
# ago/16
· votar


Faça esse favor e se possível também não use "aspas". Só referências internas do OT!

e foi dito anteriormente:
os crentes e sua mania de cagar "regras"

uaaaau, eu consigo prever o futuro

Wuju Wu Yi
Membro Novato
# ago/16
· votar


-Dan

Por um bom tempo falei que era agnóstico também. Depois falei que era ateu. Por fim hoje me assumo Cristão.

E "escolhi" o Cristianismo porque satisfaz toda a minha demanda por coerência, coisa que nenhum outra consegue. E principalmente porque sempre tive fé e nunca consegui mudar isso. Com a diferença que antes eu negava essa fé, e ela ficava lá... me lançando idéias e sensações. Hoje não nego mais. Pelo contrário, a abraço com o coração.

Eu ter crescido em meio Cristão influenciou? Com toda certeza. Mas vejo isso como uma especie de sorte. Porque após abraçar minha fé e analisar o que ela compunha, notei como já falei, que o Cristianismo e apenas ele consegue ser suficientemente contemplativo. Todas as outras religiões nota-se claras incoerências, são muito levianas, fáceis de derrubar. Seja por motivos históricos, incoerência interna, incoerência ideológica, incoerência científica, etc...

Esse problema não existe no Cristianismo. E os que dizem que existe apenas não entendem a realidade, como disse antes, geralmente os acusadores dessas questões, possuem pensamentos levianos. Eu cansei de analisar contradições do Cristianismo, ver incoerências diversas, etc... No entanto, era tudo burrice. (como estou falando de mim mesmo n tem problema xingar). Ou não burrice depreciativa. Era apenas falta de um raciocínio ainda mais refinado e contemplativo. Eu consigo responder todos meus próprios questionamentos do passado, encurralando a mim mesmo. De forma que exigiria muito mais salto de fé da minha parte hoje me chamar de ateu do que aceitar a realidade. Na verdade me parece hoje totalmente absurda a ideia.

Por isso vivo chamando ateus de ingênuos. Eu nunca vi um ateu que usou argumentos que eu já não tenha visto antes e pensado sobre, e que já não tenha resposta pra ele também.

Até porque, a maioria dos ateus que vejo não conseguiram entender o que significa ser ateu. Parece que soa tudo meio racionalizado e que a pessoa não 'sacou' o que ela mesma está falando.

Ateu era nietzsche e seus semelhantes. Ateu precisa ser melancólico. Precisa ter medos infantis (pois eles são ameaças reais) de coisas como não existir. Da morte, etc... Ser apegado a humanidade, a nossa história, nossa consciência, nossas pequenas coisas... Nossos pequenos momentos.. Precisa se emocionar com essa música aqui



E perceber que nada disso importa.. nada disso vai valer. Tudo vai se perder. É perceber que toda sua arvore geneológica terá vivido em vão se você não tiver filhos por exemplo. Todo o esforço deles, a vida inteira deles, será em vão.

E coisas desse tipo.

makumbator
Veterano
# ago/16
· votar


Wuju Wu Yi
Por um bom tempo falei que era agnóstico também. Depois falei que era ateu. Por fim hoje me assumo Cristão.


Amanhã você vai ser new age pós-contemporâneo.

Wuju Wu Yi
Membro Novato
# ago/16
· votar


makumbator

Amanha vou ser Monstrão.

BIRL

sandroguiraldo
Veterano
# ago/16
· votar


The Man Who Sold The World
Apenas obedeça, não precisa concordar! Se quiser resolver aqui em INDAIATUBA, pense bem antes!!! rsrsrs

The Man Who Sold The World
Veterano
# ago/16
· votar


Por hoje eu ja aprendi:
- todas as religiões tem erros, menos a do nosso amigo
- pra ser ateu precisa ser inteligente e ter todas as características impostas pelo campeão aí, pra ser cristão qq um serve
- ah e claro, a gente não pode viver em paz, cada um na sua, um cara num forum de internet tem que ficar falando como ele acha que o outro de outra religião ou não deve ser, não basta o cara ficar vivendo a vida dele, ler a biblia ou sei la que merda ele faz, assim como fazem com aborto, bancada evangelica e tudo mais, todo mundo tem que obedecer a galera que põe fogo nos "profanos", o mundo não mudou nada não é mesmo?
- existe um planeta com pouco mais de 7 bilhões de habitantes, mais de 10 mil anos da existência do ser humano, e um jovem de 22 anos é o unico que sabe todas as respostas universais, sorte nossa que ele divulga tudo em um forum de musica

-Dan
Veterano
# ago/16
· votar


Wuju Wu Yi
E "escolhi" o Cristianismo porque satisfaz toda a minha demanda por coerência, coisa que nenhum outra consegue. E principalmente porque sempre tive fé e nunca consegui mudar isso. Com a diferença que antes eu negava essa fé, e ela ficava lá... me lançando idéias e sensações. Hoje não nego mais. Pelo contrário, a abraço com o coração.

Eu ter crescido em meio Cristão influenciou? Com toda certeza. Mas vejo isso como uma especie de sorte. Porque após abraçar minha fé e analisar o que ela compunha, notei como já falei, que o Cristianismo e apenas ele consegue ser suficientemente contemplativo. Todas as outras religiões nota-se claras incoerências, são muito levianas, fáceis de derrubar. Seja por motivos históricos, incoerência interna, incoerência ideológica, incoerência científica, etc...

Esse problema não existe no Cristianismo. E os que dizem que existe apenas não entendem a realidade, como disse antes, geralmente os acusadores dessas questões, possuem pensamentos levianos. Eu cansei de analisar contradições do Cristianismo, ver incoerências diversas, etc... No entanto, era tudo burrice. (como estou falando de mim mesmo n tem problema xingar).


A questão é que, substituindo voce por um devoto de alguma religião n, e trocando "cristianismo" pelo nome da religião n, todos falam a mesma coisa.

"Os outros são burros e eu estou certo. Que sorte que eu dei."

Ateu precisa ser melancólico. Precisa ter medos infantis (pois eles são ameaças reais) de coisas como não existir.

Por que?

Você está colocando uma característica sua como padrão para todas as pessoas e isso, caro Wuju, está bem errado. Você provavelmente é inábil quando se trata de, perdão pela frase genérica, viver o presente. Provavelmente é apegado a coisas ou momentos. Tem medo demais da perda. Projeta demais futuro. Valoriza demais o passado.

Nisso, detecto que seu maior medo devia ser a falta de vida apos a morte. Não existir é um troço sem sentido pra você. Inconcebível. E esse era seu medo constante da sua epoca de ateu modinha. Caiu como uma luva alguma religião suprindo esse seu medo, te prometendo a cura da efemeridade. O resto é vies de confirmação.

Nem todo mundo teme o relógio como você teme. Algumas pessoas aceitam que somos individualmente efêmeros (tá, quase ninguém lida bem com isso, concordo contigo). Se você foca em ser antes de ter (ter tempo, ter memorias, ter coisas), todo esse papo de "só faz sentido se sobreviver ao tempo" cai por terra.

sandroguiraldo
Veterano
# ago/16
· votar


-Dan

Wuju Wu Yi e cafe_com_leite ficam trocando bandas no fórum do Megadeath! Não o leve a sério!

-Dan
Veterano
# ago/16
· votar


sandroguiraldo

Eu gosto do Wuju cara.

Marco Andriotti
Membro Novato
# ago/16
· votar


sandroguiraldo
o The Man Who Sold The World, em toda a sua sabedoria, provavelmente não conhecia esse fato, de que essa frase foi escrita por Salomão, em inspiração

Marco Andriotti
Membro Novato
# ago/16
· votar


Ainda não entendi pq que o forum em geral odeia tanto o Wuju Wu Yi

Wuju Wu Yi
Membro Novato
# ago/16
· votar


The Man Who Sold The World

existe um planeta com pouco mais de 7 bilhões de habitantes, mais de 10 mil anos da existência do ser humano, e um jovem de 22 anos é o unico que sabe todas as respostas universais, sorte nossa que ele divulga tudo em um forum de musica

você tenta simplificar demais as coisas, e eu represento minha opinião. se você n gosta/discorda não precisa dar xilique.

-Dan

A questão é que, substituindo voce por um devoto de alguma religião n, e trocando "cristianismo" pelo nome da religião n, todos falam a mesma coisa.

Não sei se os outros devotos são tão confiantes assim. Acho que muitos veem religião como curso de origami ou algo do tipo. Pela minha experiência pessoal é assim que funciona. E eu não confio no que estão dizendo (que eles também veem com coerência). A maior parte das pessoas mal sabem o que dizem. (em questão de convicção). Mentir é muito simples e comum.

"Os outros são burros e eu estou certo. Que sorte que eu dei."

Eu vejo mais como 'Os outros não se importam/não param pra pensar sobre, e deixam a vida levar'.

Eu tenho compulsão por estar correto. Então é muito importante que eu auto valide minhas convicções. Não é todo mundo que é assim.

Por que?
Você está colocando uma característica sua como padrão para todas as pessoas


É a minha opinião. Como você disse, eu não acho que as coisas façam sentido uma vez que o próprio objetivo da vida é algo com sentido inexistente/indefinido. Nós seres humanos somos o único animal (que conseguimos observar até então) capaz de ter consciência da própria existência e dá própria morte. Isso pra mim é um motivo mais que suficiente (partindo do pressuposto que tudo é obra do acaso e com nenhum propósito) para tornar uma pessoa melancólica/depressiva.

Qual a necessidade de proteger a vida? Eutanásia coletiva seria mais interessante. Vamos levar a consciência humana adiante e reconhecer que viver não faz diferença.

Você provavelmente é inábil quando se trata de, perdão pela frase genérica, viver o presente. Provavelmente é apegado a coisas ou momentos. Tem medo demais da perda. Projeta demais futuro. Valoriza demais o passado.

Tirando quem medita, penso que quase todo mundo é assim. Tirando a parte do inábil. Mas o significado do presente qual é? Novamente, a vida é auto justificável? É relevante eu ter um presente interessante? Então tudo que aprendemos na escola, os anos que passamos trabalhando, cuidar dos filhos, zelar pelas companhias, trata-se de ter um presente interessante?

Nisso, detecto que seu maior medo devia ser a falta de vida apos a morte. Não existir é um troço sem sentido pra você. Inconcebível.

Com certeza. Uma coisa é você nunca existir. Outra coisa é você existir, ver como é existir, ter coisinhas chamadas emoções, criatividade, descobrir possibilidades no mundo, formar pequenas histórias pessoais, apegar-se a humanidade em sua complexidade, só pra descobrir que isso é irrelevante, literalmente, e que um dia será como se nada tivesse existido. alias, nada será. Se isso não é motivo para entrar em desespero, não entendo o que mais seria. Somos todos obras do acaso não somos?

Alguns acham que não existir é tipo tirar um cochilo longo.

Não existir é o fim. End of the line. Se alguém fica triste porque acaba um seriado ou um livro, tente conceber o fim da própria existência. Alias, se é pra ficar um pouco pior, tente conceber o fim da humanidade, da terra, de tudo o que compreendemos, sentimos e amamos.

E esse era seu medo constante da sua epoca de ateu modinha.

Não era modinha. Eu sempre me empenhei ficar o mais próximo possível da verdade. Me importava e me importo com isso. Como disse, a nível compulsivo.

Na época o ateísmo fazia sentido, mas por causa da levianidade do meu pensamento. Hoje eu ultrapassei essa fase. Modinha eu considero ateu que dorme tranquilo a noite, a não ser que seja um sem muita consciência.

Caiu como uma luva alguma religião suprindo esse seu medo, te prometendo a cura da efemeridade. O resto é vies de confirmação.

Não é que caiu, é que sempre esteve ali. Eu só nunca dei a atenção devida.
Quando passei a dar tudo se alterou. Vi o quanto mais provido de razão é a noção da existência de Deus. Considerando que isso estendeu-se a todas as instâncias da vida e preencheu todas as lacunas com mais precisão e mais sentido (não sentido de propósito, sentido de coerência mesmo).

Viés de confirmação? Eu penso que todo mundo é enviesado. Ateus então nem se fala. Melhor simplesmente tirar esse termo do jogo. É um tanto apelativo.

Nem todo mundo teme o relógio como você teme. Algumas pessoas aceitam que somos individualmente efêmeros (tá, quase ninguém lida bem com isso, concordo contigo). Se você foca em ser antes de ter (ter tempo, ter memorias, ter coisas), todo esse papo de "só faz sentido se sobreviver ao tempo" cai por terra.

conforme crescemos aprendemos a esquecer ou nos distrair de certos assuntos. não quer dizer que ele não está ali dando uma amaciada no psicológico de vez em quando.

o mais indicado para você testar se a gente se importa o não com o fato de que vamos morrer, é falar isso para uma criança, que ainda não aprendeu a suprimir nem se distrair de nada, e ver a reação dela.

Wuju Wu Yi
Membro Novato
# ago/16
· votar


Marco Andriotti

eventualmente eu sou um pouco grosseiro e posso parecer bastante arrogante.

além disso sou um Cristão com idéias próximas do que se chama de conservador num fórum com maioria predominante ateia e progressista.

qual o resultado?

makumbator
Veterano
# ago/16
· votar


Marco Andriotti
Ainda não entendi pq que o forum em geral odeia tanto o Wuju Wu Yi

Eu gosto do Wuju Wu Yi. Até casaria com ele se a religião permitisse...

Mas sério, não tenho problema nenhum em conversar com ele (e acho que ele também não)

Marco Andriotti
Membro Novato
# ago/16
· votar


makumbator
Vc eh um cara geralmente de boas, porém por vezes polêmico e um pouco excedente na zoeira. O wuju me parece um pouco arrogante como ele mesmo disse, mas tem caras aqui que o são muito mais... Vide BF e codinome jones

Wuju Wu Yi
Membro Novato
# ago/16
· votar


makumbator

Mas sério, não tenho problema nenhum em conversar com ele (e acho que ele também não)

Tenho nada. :D

sandroguiraldo
Veterano
# ago/16
· votar


Marco Andriotti
Não odeio ninguém aqui não. Aliás, nem tenho motivos pra isso. É só zueira mesmo. Mas tenho predileção pelos posts do makumbão, sempre zueiro!!!

makumbator
Veterano
# ago/16
· votar


Marco Andriotti
porém por vezes polêmico e um pouco excedente na zoeira.

Isso eu sou mesmo! Principalmente em relação a fazer zoeira.

Wuju Wu Yi

:)

The Man Who Sold The World
Veterano
# ago/16
· votar


Marco Andriotti
nunca disse que sou sabio,tanto que nem citei de qual religião sou e bem como não fico falando: quem acredita em x deve ser assim

-Dan
Veterano
# ago/16
· votar


Wuju Wu Yi
Não sei se os outros devotos são tão confiantes assim. Acho que muitos veem religião como curso de origami ou algo do tipo. Pela minha experiência pessoal é assim que funciona. E eu não confio no que estão dizendo (que eles também veem com coerência). A maior parte das pessoas mal sabem o que dizem. (em questão de convicção). Mentir é muito simples e comum.

Tem uns devotos que se explodem, tamanha a confiança deles. Tem quem torre grana, etc. Voce vai dizer que eles não estudaram o suficiente de forma coerente e eles vao dizer o mesmo a voce. Segue o jogo.

Eu vejo mais como 'Os outros não se importam/não param pra pensar sobre, e deixam a vida levar'.

Eu tenho compulsão por estar correto. Então é muito importante que eu auto valide minhas convicções. Não é todo mundo que é assim.


Mesma coisa aqui. Tem mais gente com essa compulsão, em outras religiões. E eles vão achar que você não estudou a fundo e que eles estão correto. Acho que você tá se achando muito especial, do tipo, "atingi um nivel elevado de coerencia que quase ninguem no mundo, em outras religioes, chegou. Logo estou certo."

É a minha opinião.

Nem tudo é questão de opiniao. Eu nao posso sair falando que todo mundo adora abacaxi, pq essa é minha opinião, porque nem todo mundo adora abacaxi.

Como você disse, eu não acho que as coisas façam sentido uma vez que o próprio objetivo da vida é algo com sentido inexistente/indefinido. Nós seres humanos somos o único animal (que conseguimos observar até então) capaz de ter consciência da própria existência e dá própria morte. Isso pra mim é um motivo mais que suficiente (partindo do pressuposto que tudo é obra do acaso e com nenhum propósito) para tornar uma pessoa melancólica/depressiva.

Não fale pelos golfinhos cara. hehe. Esse é um motivo para você se tornar uma pessoa melancolica/depressiva. Para mim é uma coisa extremamente whatever. Nossa, temos percepção que não somos imortais! vou beber até morrer!! Não né?

Qual a necessidade de proteger a vida? Eutanásia coletiva seria mais interessante. Vamos levar a consciência humana adiante e reconhecer que viver não faz diferença.

Porque você se prende ao conceito do tempo. Você tem uma necessidade bizarra de marcar eras. Pra que cara? viver faz diferença pra voce, para seus amigos, durante a sua existencia. Já é um excelente motivo pra viver. Foda-se se não vão lembrar disso daqui ha 456897 anos. Que carencia egóica violenta.

Tirando quem medita, penso que quase todo mundo é assim. Tirando a parte do inábil. Mas o significado do presente qual é? Novamente, a vida é auto justificável? É relevante eu ter um presente interessante? Então tudo que aprendemos na escola, os anos que passamos trabalhando, cuidar dos filhos, zelar pelas companhias, trata-se de ter um presente interessante?

Isso tem um significado pessoal. Vai do tamanho do seu ego. Um gari pode considerar-se ter um presente interessante. Um CEO multi milionario pode estar triste diante de sua insignificância.

Com certeza. Uma coisa é você nunca existir. Outra coisa é você existir, ver como é existir, ter coisinhas chamadas emoções, criatividade, descobrir possibilidades no mundo, formar pequenas histórias pessoais, apegar-se a humanidade em sua complexidade, só pra descobrir que isso é irrelevante, literalmente, e que um dia será como se nada tivesse existido. alias, nada será. Se isso não é motivo para entrar em desespero, não entendo o que mais seria. Somos todos obras do acaso não somos?

Alguns acham que não existir é tipo tirar um cochilo longo.

Não existir é o fim. End of the line. Se alguém fica triste porque acaba um seriado ou um livro, tente conceber o fim da própria existência. Alias, se é pra ficar um pouco pior, tente conceber o fim da humanidade, da terra, de tudo o que compreendemos, sentimos e amamos.


Não tenho esse desespero. Acho que já tive uns lampejos de medo pensando nisso quando eu era mais novo. Acho que depois que meu pai morreu, aprendi a lidar com a morte mais de boas. Eu nem sei o que acontece quando a gente morre. Mas para muitos, nem essa dúvida basta. Muitos precisam ter certeza que acontece algo apos a morte para continuar vivendo (resultado dessa não aceitação: 4373735 religões com devotos vivendo o amanhã cheios de receios).

Não era modinha. Eu sempre me empenhei ficar o mais próximo possível da verdade. Me importava e me importo com isso. Como disse, a nível compulsivo.

Na época o ateísmo fazia sentido, mas por causa da levianidade do meu pensamento. Hoje eu ultrapassei essa fase. Modinha eu considero ateu que dorme tranquilo a noite, a não ser que seja um sem muita consciência.

Não é que caiu, é que sempre esteve ali. Eu só nunca dei a atenção devida.
Quando passei a dar tudo se alterou. Vi o quanto mais provido de razão é a noção da existência de Deus. Considerando que isso estendeu-se a todas as instâncias da vida e preencheu todas as lacunas com mais precisão e mais sentido (não sentido de propósito, sentido de coerência mesmo).

Viés de confirmação? Eu penso que todo mundo é enviesado. Ateus então nem se fala. Melhor simplesmente tirar esse termo do jogo. É um tanto apelativo.


Eu acho que você temia o "fim" quando se dizia ateu, e isso te incomodava. Foi atras de coisas que te davam conforto, achou isso no cristianismo, e se embebedou de vies de confirmação para poder dormir tranquilo a noite. Tambem acho também que somos movidos a vieses de confirmação, o que se comprova esse fato. Ele não sai da equação.

Não sei porque você acha que um ateu tranquilo é modinha e só um ateu desesperado é um ateu de verdade. A comunidade ateia do forum pode se manisfestar quanto a isso? haha

o mais indicado para você testar se a gente se importa o não com o fato de que vamos morrer, é falar isso para uma criança, que ainda não aprendeu a suprimir nem se distrair de nada, e ver a reação dela

Nada a ver. Reductio ad_criançum agora? rssr

Synth-Men
Veterano
# ago/16
· votar


Hum...

Não ter sentindo, não tem sentido.

As duas frases que escrevi acima, não tem sentido, logo esta que afirma que as duas anteriores não tem sentido, não tem sentido também.

Wuju Wu Yi
Membro Novato
# ago/16
· votar


-Dan

Tem uns devotos que se explodem, tamanha a confiança deles. Tem quem torre grana, etc. Voce vai dizer que eles não estudaram o suficiente de forma coerente e eles vao dizer o mesmo a voce. Segue o jogo.

Ah mas tem que ver a coerência. Por isso falei que as outras religiões são incoerentes. Analise a cosmovisão do cara que se explode, o contexto histórico do que o motiva, etc... A coerência geral, a fonte doutrinaria.

Agora faça o mesmo com o Cristianismo. Olhe o que diz os evangelhos. Faça um check to check com cara nível do conhecimento humano.

O negócio é louco.

Mesma coisa aqui. Tem mais gente com essa compulsão, em outras religiões. E eles vão achar que você não estudou a fundo e que eles estão correto. Acho que você tá se achando muito especial, do tipo, "atingi um nivel elevado de coerencia que quase ninguem no mundo, em outras religioes, chegou. Logo estou certo."

Que nada. Sempre tentam evitar algum tema comprometedor. Eu sou um chato de galochas, mas respondo o que você me perguntar, dentro das minhas limitações, e não temo nenhum tipo de tópico que você possa abordar, porque minha convicção é tipo... generalizada.

A coisa que mais me mostra isso é quando você começa a desestruturar a suposta convicção que ela tem, e começa a ver os espasmos mentais de 'ixi.. nunca pensei sobre isso'.

A sensação é a mesma de quando você que se diz ateu brinca com pessoal da igreja que tem convicção fraca. Você vê a fé da pessoa se abalar. É notável.

Nem tudo é questão de opiniao. Eu nao posso sair falando que todo mundo adora abacaxi, pq essa é minha opinião, porque nem todo mundo adora abacaxi.

Seria estranho mesmo pedir pra adorarem um abacaxi. hehehe

Não fale pelos golfinhos cara. hehe. Esse é um motivo para você se tornar uma pessoa melancolica/depressiva. Para mim é uma coisa extremamente whatever. Nossa, temos percepção que não somos imortais! vou beber até morrer!! Não né?

Ah, depende. Se a bebida for boa.

Porque você se prende ao conceito do tempo. Você tem uma necessidade bizarra de marcar eras. Pra que cara? viver faz diferença pra voce, para seus amigos, durante a sua existencia. Já é um excelente motivo pra viver. Foda-se se não vão lembrar disso daqui ha 456897 anos. Que carencia egóica violenta.

O sumiço da história é muito triste cara...

Ego será? Pode ser, mas acho estranho, porque no meu caso não sinto apenas por mim, sinto por todos meus entes, conhecidos, contemporâneos. Até por você cara. haha. Quem vai lembrar de você daqui 2.000 anos?

A vida é uma oportunidade, é boa, okay. Mas como funciona ao certo esse mecanismo? são os 60-90 anos de living living living, ai... ai não serviu de nada. Daqui um tempinho (tempinho ridículo mesmo na escala universal) isso tudo foi tipo como uma formiga que tu pisou ontem.

Sei lá, ateísmo, acaso, essas coisas são bugadas.

Fala sério, tu sabe que não pode ser assim correto?

No fundo a gente esquece que a gente vai morrer. A gente acha que é imortal e que a felicidade está bem a frente.

Os depressivos suicidas na verdade querem tirar um cochilo pra acordar quando passar a dor pra viver de novo. Ninguém realmente está muito consciente de que um dia vai chegar o fim do próprio tempo. rs

eu sou 'preso' a percepção temporal sim cara. porque geralmente a gente facilmente esquece que o tempo existe e a gente cai no engano de pensar que ele é infinito.

Uma prova que Todo mundo se importa com o tempo é que todo pensou pelo menos uma vez na vida: Puxa vida, eu podia ter feito isso diferente no passado, agora é tarde.

Geralmente quando cai a ficha de que o tempo passa (que é diferente de cair a ficha de que ele acaba).

Não tenho esse desespero. Acho que já tive uns lampejos de medo pensando nisso quando eu era mais novo. Acho que depois que meu pai morreu, aprendi a lidar com a morte mais de boas. Eu nem sei o que acontece quando a gente morre. Mas para muitos, nem essa dúvida basta. Muitos precisam ter certeza que acontece algo apos a morte para continuar vivendo (resultado dessa não aceitação: 4373735 religões com devotos vivendo o amanhã cheios de receios).

Eu também não sei Exatamente o que acontece quando a gente morre. Sei que acontece alguma coisa. Perder entes tira um pouco da nossa sensibilidade de fato. Eu perdi uma avó que vivi quase 2 décadas com ela, que era praticamente uma segunda mãe, e sei o que você esta dizendo.

Sobre devotos diversos.. Vou começar a não palpitar mais sobre eles. Eu falo apenas pelo que capto do mundo que experimento. Até o presente momento todos os religiosos de outras religiões que vi são meio como você falou mesmo.

Eu acho que você temia o "fim" quando se dizia ateu, e isso te incomodava. Foi atras de coisas que te davam conforto, achou isso no cristianismo, e se embebedou de vies de confirmação para poder dormir tranquilo a noite. Tambem acho também que somos movidos a vieses de confirmação, o que se comprova esse fato. Ele não sai da equação.

Temia mesmo. E de fato o Cristianismo me da muito conforto. Mas é mais do que isso. Se fosse um conforto tolo, eu chato como sou já teria feito antagonismo. Como eu disse, tudo é muito coerente. Posso ter meu viés, como todo mundo tem, mas eu sou muito chato e creio que se tivesse algo pra criticar eu o ia fazer.

Nada a ver. Reductio ad_criançum agora? rssr

Crianças são sensíveis. Elas sentem as coisas mais sincera e profundamente.

Ei cara, se quiser responder de forma monofrásica por mim tá deboas, estou meio cansado, talvez você também esteja. haha

The Man Who Sold The World
Veterano
# ago/16
· votar


Wuju Wu Yi
Ah mas tem que ver a coerência. Por isso falei que as outras religiões são incoerentes. Analise a cosmovisão do cara que se explode, o contexto histórico do que o motiva, etc... A coerência geral, a fonte doutrinaria.


amigo, da mesma forma que a sua religião é coerente pra vc, a deles é coerente pra eles, por isso vc é de uma e eles de outra

Sei lá, ateísmo, acaso, essas coisas são bugadas.

religiões também são, todas, se não, a gente não estaria discutindo isso hoje,muito menos não precisariam ter colocado fogo na galera que não era cristã há um tempo atras ae...



amigo, entenda de uma vez por todas: sua religião faz sentido pra você, ótimo, legal mesmo, mas pra VOCÊ, os outros tem realidades diferentes, pontos de vista diferentes, assim, essa "coerência" que pra você é irrefutável, pros outros não é, esse bem que a SUA religião te faz, é o mesmo que os outros sentem com a religião ou não religião deles, você parece aquelas crianças que tem um brinquedo novo e ficam querendo falar pros coleguinhas da escola sobre o brinquedo, e ficam comparando o brinquedo com o dos outros, sempre falando que o que possui é melhor

lucas 666
Veterano
# ago/16
· votar


The Man Who Sold The World

Falou tudo. Acho que não faz diferença qual a sua religião é só uma questão de culturas diferentes, no fim das contas só o que importa é o bem que ela faz pra você e como ela te influencia.

One More Red Nightmare
Veterano
# ago/16
· votar


não sou arrogante, apenas tenho o sol em virgem. Don't blame me.

Wuju Wu Yi
Membro Novato
# ago/16 · Editado por: Wuju Wu Yi
· votar


The Man Who Sold The World

negativo filho. eu sou relativista na musica, que é bem diferente do tema proposto (e mesmo assim não sou a esse ponto). isso ai que você tá tentando fazer é simplificar de forma generalizada tudo, ignorando que temos olhos e ouvidos e que podemos analisar, comparar, e ver o que é melhor entre as coisas.

se tu quer comer tudo do mesmo saco, não esqueça que tua vó/mãe provavelmente catava impurezas do seu feijão.

Wuju Wu Yi
Membro Novato
# ago/16
· votar


veja que se explodir em nome de alá para assassinar gente inocente é igualzinho o amor Cristão. Não tem diferença nenhuma.

Se eu fosse cego, surdo, mudo, e nunca tivesse tido qualquer experiência de vida concordaria com você.

The Man Who Sold The World
Veterano
# ago/16
· votar


Wuju Wu Yi
ignorando que temos olhos e ouvidos e que podemos analisar, comparar, e ver o que é melhor entre as coisas
sim, e todas as pessoas no mundo são iguais, compartilham do mesmo gosto musical, tem a mesma religião, os mesmos hábitos
opinião própria pra que?

st.efferding
Membro
# ago/16
· votar


meldels, vários post maior que a tese do Josefo

<o>

Wuju Wu Yi
Membro Novato
# ago/16
· votar


The Man Who Sold The World

Por reconhecer uma enorme diferença entre música e religião, eu sou relativista na música e não na religião. E mesmo na música não sou tanto como você esta sendo.

Não tente simplificar tudo.

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a Como você percebeu o Niilismo que há em você?