Notificações Amigos pendentes

      Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

      Curso de Tecnólogo

      Autor Mensagem
      Bog
      Veterano
      # nov/08
      · votar


      fulanno
      com esse curso da pra fazer o concurso da receita federal ou não?

      Dá. Tecnólogo é superior.

      Icaro Camelo
      Isso vai depender muito da instituição que você vai estudar.

      Instituição que eu vou estudar? Deus me livre, já não aguento mais estudar, tô batendo nas portas dos 30!!! =P

      Icaro Camelo
      Veterano
      # nov/08
      · votar


      Bog

      E vai parar de estudar?
      Pelo menos eu nunca pensei em parar de estudar na vida.

      Bog
      Veterano
      # nov/08 · Editado por: Bog
      · votar


      Icaro Camelo

      Estudar no sentido de ler montanhas de livros e artigos é o que eu faço no trabalho, pois sou pesquisador, é a carreira que eu resolvi seguir, é a minha rotina.

      Estudar no sentido de ver aula e fazer prova em alguma instituição, prefiro dar uma boa pausa. Acho que no quesito "título" já estou bem além do que esperava. Pô, tô com quase 28 anos e minha carteira de trabalho brasileira tá em branco - e pelo jeito, vou passar dos 30 assim, hehehe.

      Icaro Camelo
      Veterano
      # nov/08
      · votar


      Bog

      Saquei. COmo tu faz pra se comunicar em japonês?

      Fala-se muito inglês aí?

      King of Terror
      Veterano
      # nov/08
      · votar


      Bog
      Eu mesmo, estou trabalhando numa empresa de trens aqui no Japão. É pesquisa aplicada, um lugar onde coisas como "vetor gradiente" e "diferença de filtros gaussianos" encontram aplicação prática!

      Pois é cara, aplicação existem infinitas. Se fosse teoria por eu teoria eu faria matemática pura ou algo relacionado (Deus me livre).

      Exceto por uma ou outra Petrobrás da vida, as empresas não investem muito em pesquisa, e tendem a correr atrás apenas de patentes que têm retorno garantido.

      É vero, até encontra-se empresas que investem nisso, mas são minoria em países em desenvolvimento como o nosso. Aliás, eu vejo isso como um problema cultural, nós não temos esse tipo de mentalidade, de criar, desenvolver, pesquisar, patentear. Como você citou, queremos soluções prontas, fáceis e de resultados imediatos. Vide a discussão no outro post citado, é um belo exemplo disso.
      Potencial nós temos e muito, somos um povo extremamente criativo e que se vira com o que tem, falta é mudar essa "cultura vagabunda", como diz um prof. que me deu aula. Criar esse espírito de independência e visão de futuro.
      Não é a toa que as "teorias inúteis" são lecionadas desde o ensino médio em países desenvolvidos, tais como cálculo e álgebras da vida.

      Eu também costumava ter o tipo de visão compartilhada no outro tópico pelo Atomic, queria saber de coisas imediatas, de aprender algo que já fosse auto-suficiente para o mercado de trabalho. Até mesmo na faculdade, ficava puto da vida com as matérias não específicas de computação.
      Hoje em dia penso muito diferente, e até me arrependo de não ter dado a atenção merecida a esses assuntos, é tudo fundamental para o trabalho e também para a formação do indivíduo. Quanto maior o conhecimento, maior a visão de mundo e o horizonte ao seu alcance.
      Certas disciplinas eu até concordo que são inúteis (pelo menos para mim). Eu particularmente não quero saber de mecânica dos fluídos ou resistência dos materiais, até porque essa uma área que não quero nem passar perto, rs.

      Outra vantagem já citada por vc sobre um curso "generalista" é você ter uma gama de possibilidades alcançáveis. Com a base sólida você pode aprender ou se especializar no que precisar, ao contrário do técnico / tecnológo que já tem uma limitação natural. Antes que me atirem pedras, justifico que tal limitação é teórica mesmo, afinal como se aprende um conceito novo que depende de muitos outros que são pré-requistos e não se tem? É como querer ensinar equação do segundo grau a uma criança que ainda não sabe nem o que é raiz quadrada por ex.

      Instituição que eu vou estudar? Deus me livre, já não aguento mais estudar, tô batendo nas portas dos 30!!! =P

      Que isso, cara! haha... vc não quer ser prof. universitário / pesquisador? Você vai parar de estudar é nunca. rs

      Bog
      Veterano
      # nov/08
      · votar


      Icaro Camelo
      COmo tu faz pra se comunicar em japonês?

      Hahah, bom, eu sofro! =P

      Fala-se muito inglês aí?

      Não! A maior parte dos japas não fala bulhufas de inglês...

      Bog
      Veterano
      # nov/08
      · votar


      King of Terror
      nós não temos esse tipo de mentalidade, de criar, desenvolver, pesquisar, patentear

      Pior é que a burocracia para registrar uma idéia no Brasil é enorme, leva muito tempo, consome muito dinheiro... Em outros países, é bem mais ágil, o que serve como um estímulo.

      Quando fiz o projeto com a Panasonic, eles tinham um departamento com pessoas que trabalhavam exclusivamente com isso, tipo uns "técnológos em sistema de patentes", hehehe.

      Não é a toa que as "teorias inúteis" são lecionadas desde o ensino médio em países desenvolvidos, tais como cálculo e álgebras da vida.

      Cara, é assustador, eles aqui aprendem no "2o grau" coisas de cálculo III!!!!!

      (mas depois entram na faculdade e não aprendem mais nada, hahahaha.)

      me arrependo de não ter dado a atenção merecida a esses assuntos,

      Somos 2... eu pensava que estava livre do cálculo para sempre, afinal, como todo mundo "sabe", é só uma matéria "inútil" sem aplicação prática.

      Aí eu vou trabalhar com visão computacional, e lá estão integrais e derivadas sorrindo para mim... E não estou falando de idéias abstratas de algum acadêmico maluco. Estou falando de um algoritmo que foi usado até no Aibo, aquele cachorrinho da Sony!

      Que isso, cara! haha... vc não quer ser prof. universitário / pesquisador? Você vai parar de estudar é nunca. rs

      Pesquisador eu já sou! Mas como eu disse ali em cima, eu falei estudar no sentido de sentar numa sala de aula, fazer prova e trabalhos e afins. Ficar no laboratório lendo pilhas de livros e artigos é algo que eu faço direto, hehehe.

      Certeza
      Veterano
      # nov/08
      · votar


      Bog
      Permitir permite mesmo, mas é bem mais complicado.

      se vc pensar em termos de Brasil, não...na UFPR aceita diploma de tecnólogo pra mestrado, e em alguns casos pra doutorado pra quem só tem a graduação, mas daí tem algumas restrições (as mesmas pra uma graduação nos moldes comum)

      Uma outra coisa... No teu caso específico, existe o risco das tecnologias mudarem muito, o suficiente para você precisar praticamente reaprender tudo do 0? Tipo os antigos programadores Cobol, que ficaram com um nó no cérebro quando a orientação a objeto derrubou tudo?

      existe sim, mas daí varia de pessoa pra pessoa...e acho que em um curso de bacharel tbm existe esse risco...eu acho q se o cara ficar preso a uma parada só não interessa se ele fez um curso de bacharel ou um curso por correspondência...

      falando em mercado de trabalho, teve uma empresa que veio aqui na faculdade (particular, portanto sem a mesma força de uma universidade federal) e fez uma limpa, contratou uma porrada de gente (inclusive eu)...isso mostra que as empresas reconhecem a necessidade de profissionais com um curso tecnológico no currículo...apesar que sei lá, essa história de cursos e tal...eu tenho percebido que o que mais conta na hora de procurar emprego é a experiência que o cara tem...no meu trampo antigo eu trabalhava no mesmo nível hierárquico que gente que cursava algum curso de bacharel e com gente já formada em bacharelado tbm...hoje eu to num trampo melhor (um pouco por sorte, claro, mas pq eu fui atrás tbm) e eles ainda tão lá...numa futura e hipotética disputa por uma vaga de emprego tenho certeza que vai pesar mais minha experiencia profissional do q o diploma de bacharel deles...dependendo da vaga, logico...

      Luiz Rhoads
      boa sorte...o curso é massa...

      adnz
      Veterano
      # nov/08
      · votar


      Prestarei vestibular para Ciência da Computação agora em Janeiro e depois de amanhã tenho prova para o técnico da UFRGS em Sistema de Informação (não sei exatamente se é um curso tecnólogo, mas o que mais se aproxima). Acho que é um curso bom que "garante" a entrada de quem o completa no mercado de trabalho... Mas o conhecimento oferecido na faculdade também é muito útil e não chega nem perto do que te passam em um curso tecnólogo. O curso tecnólogo, porém, é mais direto e ensina a fazer muito bem só uma coisa. Caso eu passe no tecnólogo e em Ciência da Computação acho que estarei juntando o bom ao agradável. \o/

      adnz
      Veterano
      # nov/08
      · votar


      Bog
      Cara, é assustador, eles aqui aprendem no "2o grau" coisas de cálculo III!!!!!
      Cálculo 3 = Equações Diferenciais?

      Bog
      Veterano
      # nov/08
      · votar


      Certeza
      Permitir permite mesmo, mas é bem mais complicado.
      se vc pensar em termos de Brasil, não...

      A complicação não está no peso do diploma, e sim nas provas para entrar, entrevistas e lá dentro. ;)

      Quando fiz o tal POSCOMP, nem precisei estudar, tirei uma boa nota só com o que tinha aprendido na faculdade. Sei de algumas pessoas que tentaram e acharam bem difícil. Na entrevista eu também sei bem a mentalidade dos professores - eu ainda tenho contato com alguns professores da UFPR (na última 4a-Feira, jantei com um que veio pro Japão, até!).

      Quanto ao "lá dentro", eu disse antes que isso vale mesmo para quem tem bacharelado. O pessoal de Sistemas de Informação que ia fazer mestrado em Ciência da Computação ficava bem perdido, no geral. Os que iam para o lado de engenharia de software conseguiam levar melhor, os que tentavam se meter com IA ou visão computacional volta e meia ficavam sem saber o que fazer. Mas isso é "no geral" mesmo, varia muito de pessoa para pessoa.

      acho q se o cara ficar preso a uma parada só não interessa se ele fez um curso de bacharel ou um curso por correspondência

      Isso é verdade. Conheço pessoas que se formaram no mesmíssimo curso que eu, mas ao cair no mundo corporativo, se fecharam sobre uma única atividade, por ex, "desenvolvimento em Natural para mainframes velhões". Mas são bem essas pessoas que eu fico pensando se não teriam sido mais felizes fazendo um curso de tecnólogo...

      Sobre o mercado, algumas pessoas falaram antes "vou fazer bacharelado porque o mercado trata tecnólogos como técnicos", e vc está falando exatamente o oposto. Talvez varie de empresa para empresa, ou dependendo da área (informática é bem menos tradicionalista que engenharia). Será?

      Bog
      Veterano
      # nov/08 · Editado por: Bog
      · votar


      adnz
      Caso eu passe no tecnólogo e em Ciência da Computação acho que estarei juntando o bom ao agradável.

      [risada sinistra]
      Bwhwhwhwhwhwahahahaha
      [/risada sinistra]

      Você acha que consegue levar os dois ao mesmo tempo? Você vai estar juntando o desgastante ao exaustivo, isso sim, hahaha.

      Pelo menos quando eu estudei, todos os que tentaram fazer duas faculdades ao mesmo tempo acabaram desistindo da idéia. A maior parte olhava no começo para a grade horária e pensava: "eeee, só tem aula de tarde", e esqueciam de pequenos detalhes, como a necessidade de se estudar todo dia (álgebra linear não dá para estudar na véspera da prova) e a quantidade enorme de trabalhos (só se aprende algoritmos fazendo mesmo). Os professores faziam questão de salientar que "as aulas são à tarde, mas o curso é integral".


      Cálculo 3 = Equações Diferenciais?

      Cálculo 1 = Diferenciais
      Cálculo 3 = Coisas que eu nunca vi, hahaha (só fiz até o 2)

      Sim, isso mesmo. Os caras aprendem no 2o grau coisas de cálculo que eu nem vi na faculdade. Mas as faculdades daqui são tão fracas que os caras precisam mesmo aprender mais antes de entrar...

      Diino
      Veterano
      # nov/08
      · votar


      maggie
      - Conheço técnicos que sabem muito mais do que Engenheiros que passaram a vida toda fazendo iniciação científica... os caras sabem a prática, o que costuma dar defeito, como consertar rapidinho, como matar tempo... huahua

      sim, isso é verdade. sou técnico e faço mais que engenheiro la no serviço, minha area é manutenção, quebrou eu conserto, já aconteceu dos doutores exscelentíssimos engenheiros descartar equipamentos que aparentemente nao tinham conserto e eu ir la pegar e arrumar, e isso nao foi uma nem duas nem tres vezes.

      - Realmente falta BOM profissional, mas não sei se os tecnólogos vão preencher essa lacuna; vai depender deles e da faculdade onde estudarem... hoje vejo uma grande desconfiança de quem contrata, o pessoal ainda prefere o tradicional. Pode ser que mude, mas vai levar tempo.

      depende da pessoa, conheço trocentos carinahs que estudaram cmg e que iam fazer facul de (direito, medicina, etc etc) pq os PAIS são, e eles nao gostarem da profissão, que acontece? vao sair péssimos profissionais. porque?
      pq nao gostam do que fazem.
      pra dar certo a pessoa tem que curtir o que faz, dar a vida pelo serviço, essa é a maneira de crescer na empresa, e só acontece isso qdo vc esta disposto, gosta do que faz.

      resumindo: se tu gosta do que faz e leva a serio, nao há desemprego nem barreiras pra ti.

      adnz
      Veterano
      # nov/08 · Editado por: adnz
      · votar


      Bog

      Você acha que consegue levar os dois ao mesmo tempo? Você vai estar juntando o desgastante ao exaustivo, isso sim, hahaha.


      Depois desse último semestre fazendo faculdade de Matemática (Bacharelado), cursinho e mais aulas de japonês, eu posso tudo! ahuehaue

      Pelo menos quando eu estudei, todos os que tentaram fazer duas faculdades ao mesmo tempo acabaram desistindo da idéia. A maior parte olhava no começo para a grade horária e pensava: "eeee, só tem aula de tarde", e esqueciam de pequenos detalhes, como a necessidade de se estudar todo dia (álgebra linear não dá para estudar na véspera da prova) e a quantidade enorme de trabalhos (só se aprende algoritmos fazendo mesmo). Os professores faziam questão de salientar que "as aulas são à tarde, mas o curso é integral".

      É que eu fiz um ano de Matemática e posso aproveitar algumas cadeiras no primeiro ano de Ciência da Computação... Como o curso tecnólogo tem duração de 2 anos, talvez só o segundo ano fique mais pesado, mas nada comparado com o que eu faço agora, eu acho... Mas eu tenho que passar nas duas coisas antes de ficar pensando se vou ou não conseguir fazer. o/


      Sim, isso mesmo. Os caras aprendem no 2o grau coisas de cálculo que eu nem vi na faculdade. Mas as faculdades daqui são tão fracas que os caras precisam mesmo aprender mais antes de entrar...
      E essa é nova pra mim. Achei que as faculdades daí eram fodas. D:

      esqueciam de pequenos detalhes, como a necessidade de se estudar todo dia (álgebra linear não dá para estudar na véspera da prova)

      Pior que eu fiz isso, agora tenho que recuperar a nota pra tentar ficar com um B. sahdusdahhdas

      Bog
      Veterano
      # nov/08
      · votar


      adnz
      É que eu fiz um ano de Matemática

      Ahhh tá... Se você conseguir matar as matemáticas de cara, realmente, fica bem mais fácil. ;)

      Achei que as faculdades daí eram fodas.

      São nada... Tradicionalmente, o pessoal terminava uma graduação bem meia-boca, era contratado, e passava por treinamentos de até 2 anos dentro das empresas. Como aqui vigorava um pensamento de que o cara ia passar o resto da vida lá, fazia sentido: a empresa investia PESADO no cara, moldava ele de acordo com as necessidades dela, e depois ficava com ele por 40 anos. Mas isso está mudando, as empresas não querem ficar dando treinamento de mais de 3 meses para um sujeito que logo vai querer trocar de emprego, e agora os problemas do ensino superior japa estão aparecendo mais.

      O nível vai se equilibrando mais nas graduate schools mesmo. Algumas dissertações de mestrado aqui têm o nível de um (bom) trabalho de graduação no Brasil. No doutorado, o nível fica mais ou menos o mesmo (sim, um PhD aqui não tem nada de muito mais que um doutor do BR). Mas como mestrado e doutorado têm pesquisa, aqui tem algumas vantagens - normalmente, um pouco mais de recur$os do que no Brasil, e ÓTIMOS contatos com empresas. Essa segunda parte é o que mata a pau - você tem a chance de cair direto numa Nintendo, Sony, Panasonic...

      BokuWa
      Veterano
      # nov/08
      · votar


      TG Aoshi
      Hmm... Interesting...

      ...sempre me achei um ninguém mesmo! \o/


      Conformado...

      Bog
      Você teria gasto menos energia lendo do que entrando no tópico só para dizer isso.

      Mas eu entrei para ler, só que...

      Bog
      Veterano
      # nov/08
      · votar


      BokuWa

      Ah, tá. Infelizmente, não consigo discutir sobre vida profissional e carreira ou analisar os prós e contras de um curso de tecnólogo numa redação de 30 linhas dessas que se faz na escola. Você é livre para acompanhar a discussão ou ignorá-la, caso não tenha tempo ou disposição para ler.

      Aliás, já vi tanto vestibulando lambão escolhendo o curso errado por pura preguiça de correr atrás e se informar...

      Certeza
      Veterano
      # nov/08
      · votar


      Bog
      Sobre o mercado, algumas pessoas falaram antes "vou fazer bacharelado porque o mercado trata tecnólogos como técnicos", e vc está falando exatamente o oposto. Talvez varie de empresa para empresa, ou dependendo da área (informática é bem menos tradicionalista que engenharia). Será?

      não, cara...nao to falando o oposto, não...mas o mercado trata tecnólogo como tecnólogo mesmo, bem diferente de um bacharel, por exemplo...porém, assim como técnico, tecnólogo é necessário nos moldes das empresas menos conservadoras e que são, teoricamente, as que têm mais chance de sucesso...aí já entra numa parte da administração, que não manjo muito...mas é algo mais ou menos como se as empresas antes não soubessem o quanto precisavam de tecnólogos até eles existirem...é tipo a onda do momento...hj em dia o mercado ainda tá bom pra quem é tecnólogo, pois é uma coisa relativamente nova...acredito que em pouco tempo isso estabilize e passe a ser tão concorrido quanto qualquer outra formação, e visto o número de faculdades que oferecem esse tipo de curso, isso deve ficar saturado logo depois, principalmente na área de informática, que é onde eu vejo a maior parte desses cursos...o mercado tá fácil pros tecnólogos justamente pq ainda são poucos...um bacharel tem q ralar muito mais se quiser sair da faculdade com um emprego...a desvantagem (muito óbvia, por sinal) é o salário...eu mesmo torci um monte o nariz antes de entrar nesse curso, porém não me arrependo nenhum um pouco...se fosse me arrepender de algo me arrependeria do meu bacharelado...esse sim foi perda de tempo...nao por ser um bacharelado, mas talvez por que eu não soube aproveitar o que o curso poderia me oferecer...mas tipo eu entendo totalmente a tua visão, pois eu penso parecido...depende muito da pessoa, uns podem se dar melhor num curso de tecnologo, outros num bacharelado, outros num curso profissionalizante...depende a visão que cada um tem do seu futuro....aliás...curso profissionalzante é o meu próximo passo...notou que eu só regrido, né? talvez eu não seja uma boa base pra discutir esse tipo de assunto hahaha...

      Bog
      Veterano
      # nov/08
      · votar


      Certeza

      Hmm... concordo com vc em vários pontos. Também acho que o número de tecnologos deve aumentar, até que uma hora vai passar do ponto. Mas...

      um bacharel tem q ralar muito mais se quiser sair da faculdade com um emprego

      Disso eu discordo completamente. Depende do curso. No caso de computação, praticamente todas as pessoas que estudavam comigo saíram do curso com emprego garantido - na verdade, a imensa maioria já estava trabalhando bem antes do curso acabar. Acho que alguns bacharéis não precisam de tanto esforço assim para sair da faculdade já empregado, eheh.

      Gan
      Veterano
      # nov/08
      · votar


      Bog
      bom, eu vejo pelos dois lados... sou técnico , e daqui a 3 anos bacharel em ciência da computação. E tanto no técnico (não técnólogo) quanto na faculdade só aprendo coisas generalistas, conceitos , paradigmas , base matemática das coisas e etc... talvez isso seja uma exceção já q o curso técnico era da própria unicamp.
      Sobre o curso de bcc da unicamp não precisa nem falar q é puramente teórico, e eu gosto disso.

      Não quero sair sabendo uma tecnologia específica, que então vai desaparecer daqui a alguns anos e eu ficar sem emprego.

      A única coisa triste disso, é q se eu seguir o caminho de "empregado" são grandes as chances de acabar trabalhando nesses trabalhos intelectualmente medíocre vis a vis desenvolvimento, engenharia de software ou algo do tipo. Até pq , pesquisador ganha muito menos, do que os zé manés ganham no ambiente corporativo

      Bog
      Veterano
      # nov/08
      · votar


      Gan
      pesquisador ganha muito menos, do que os zé manés ganham no ambiente corporativo

      Ganha menos do que um executivo ou gerente, mas não ganha muito menos do que um desenvolvedor qualquer. Fora que em algumas empresas, principalmente estrangeiras, dá para ganhar muito bem sendo pesquisador. Tem um ex-colega meu que está no centro de pesquisas da Nokia, e no geral, parece estar melhor de vida do que muitos que trabalham até hoje como analistas. E eu também, acho que não tenho do que reclamar. Pô, vão me pagar para passar uma semana na Itália agora em Dezembro, hehehehe

      Marcosrcf
      Veterano
      # nov/08 · Editado por: Marcosrcf
      · votar


      Bom, não li tudo o que tem aqui....

      Eu faço Tecnologia em Redes, pensei bastante pra fazer, na área de informática, um curso de Ciencias da Computação generaliza bastante e não acredito que alguém que tem um interesse específico deve entrar nessa, fiz o Técnico em programação, detesto programar porque eu faria um curso que envolve programação? Aliás, já trabalhava com redes e suporte (são coisas diferentes) antes de entrar na faculdade. Apesar do curso ter 2 anos, o conteúdo é bem puxado, sei disso porque meus amigos que foram pra Sistema da Informação estão vendo um monte de coisa que já aprenderam no curso técnico.

      E pra finalizar, a faculdade acaba não sendo tão decisiva pra gente de Informática que quer por a mão na massa, qualquer emprego hoje em dia exige certificações, parar de estudar ninguém vai, acho que se você já sabe o que quer vale muito a pena um curso técnologo.

      Lembrando que não é porque você fez um curso tecnólogo que vc vai ser um 'técnico' pro resto da vida, tem que continuar estudando e trabalhando como em qualquer outra área ou curso.
      Nada impede de um tecnólogo começar como técnico, passar pra um cargo administrativo e etc...
      E pra quem falou de emprego, na minha sala não tem ninguém desempregado.

      Gan
      Veterano
      # nov/08
      · votar


      Bog
      cara, vc é uma exceção. Mas eu digo mais pelo ganho relativo, a relação entre quanto vc estuda e se prepara, e quanto vc vai ganhar... baseado nisso, eu afirmo que o caminho científico, pelo menos na área de informática, não é o caminho financeiramente melhor.

      Eu diria que financeiramente

      cientista < técnico < business man

      Já o que eu considero mais interessante profissionalmente, é um emprego q seja a união desses 3 lados

      Bog
      Veterano
      # nov/08 · Editado por: Bog
      · votar


      Gan

      Então, não sei quem são os cientistas que você conhece, mas os que eu conheço até que têm uma vida bem digna. Como eu disse, ganham menos do que um executivo ou gerente, certamente, mas não ganham tão menos do que um analista de sistemas da vida.

      Agora, com certeza a relação entre estudo e dinheiro é diferente. E a gente atrasa um monte o "começo da vida". Quando fazia mestrado, trabalhava 6 horas por dia num instituto de pesquisa, com verba do CNPq. Ganhava 850 reais por mês, enquanto a maior parte dos meus ex-colegas já tinha passado dos 1500 (alguns passado LONGE já). Depois, fiz o doutorado com bolsa do governo japonês, e consegui equiparar os ganhos, mas morando em um país com o custo de vida bem mais alto. Quem vive de bolsa do governo brasileiro durante o mestrado e doutorado é ainda pior. Na minha época, um mestrando ganhava uns 750 reais, e um doutorando 1500.

      Só agora, quase com 28 anos, é que estou ganhando um pouco melhor. Quando voltar para o Brasil, provavelmente vou ficar com o mesmo salário que os meus amigos do "mundo corporativo". Mas isso é uma opção de vida. Eu na verdade não acho que 6 anos de experiência com pesquisa sejam mais importantes do que 6 anos de experiência com análise e desnvolvimento, nada que justifique eu depois querer ganhar o dobro do que ganham os outros e exigir que me chamem de doutor Bog, eheheh.

      E como disse, tudo isso é opção de vida. Eu tenho amigos já casados, até com filho, todos têm carro, e alguns já compraram até a casa (inteira ou boa parte dela)! Eu não tenho nada disso, mas nos últimos anos viajei um monte, conheci novos mundos, e consegui entrar em um institudo do qual me orgulho um monte. Eu só sei que não trocaria por casa nenhuma a chance de um dia ver em todas as estações de trem do Japão as câmeras de monitoração BogBrother, hahahahahaha.

      Dogs2
      Veterano
      # nov/08 · Editado por: Dogs2
      · votar


      Você conhece os cursos de tecnólogo? Qual a sua opinião sobre eles? Acredita que esses cursos têm o espaço e destaque necessários?


      Olha, o Bog fazendo perguntas, quem diria...

      Dogs2
      Veterano
      # nov/08 · Editado por: Dogs2
      · votar


      (esperando uma resposta de 54 linhas sobre meu post anterior, relacionando a formulação de perguntas ao conceito de ciência)

      hushauha

      Dogs2
      Veterano
      # nov/08 · Editado por: Dogs2
      · votar


      edit

      Bog
      Veterano
      # nov/08
      · votar


      Dogs2
      mas ele nunca tem perguntas
      QUANTAS PERGUNTAS!

      Hhahaha, uai, perguntei um monte de coisas! Eu tenho perguntas sim, e muitas.

      Dogs2
      Veterano
      # nov/08
      · votar


      Bog
      corrijhï

      Bog
      Veterano
      # nov/08
      · votar


      Dogs2

      Ué, mas eu faço muitas perguntas! Talvez não aqui, mas sempre fui perguntador DEMAIS, desde criança.

      Atualmente, eu gostaria de saber: qual a melhor forma de se rastrear o monte de gente que passa por uma estação de trem, ou ao menos de detectar eventos anormais?

      Se você tiver a resposta... =P

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Curso de Tecnólogo

      306.414 tópicos 7.907.363 posts
      Fórum Cifra Club © 2001-2018 Studio Sol Comunicação Digital