Marshall Valvestate 2000 Av t50

    Autor Mensagem
    Erick.esb
    Membro Novato
    # 29/mar/20 20:30


    Boa noite pessoal!

    Tenho pesquisado um bom amplificador de guitarra para compra há 2 semanas. Cheguei a colocar um tópico aqui, desejando opiniões sobre um Orange, e outro Marshall transistorizado, mas continuo ainda pensando e pesquisando e receoso do que comprar. Até que vi uma opção de ter um Marshall Valvestate 2000 Avt 50....

    Minhas perguntas são as seguintes: Ele é valvulado ou é transistorizado? Qual seria o ponto negativo de ter um amp destes? Se ele for valvulado, ele pode queimar fácil? Eu sei que o som dele é bom, mas meu medo, é ele queimar e depois eu ter um prejuízo.... Existe algum cuidado especial para lidar com ele? Digo, se ele for realmente valvulado...

    Mauricio Luiz Bertola
    Veterano
    # 29/mar/20 22:08
    · votar


    Erick.esb
    Transistorizado.
    Amps não "queimam" fácil não se forem bem cuidados.
    Abç

    BrotherCrow
    Membro Novato
    # 29/mar/20 23:09
    · votar


    Na verdade não é transistorizado: ele é híbrido. Pré valvulado, power transistorizado. Não precisa de cuidado especial, a válvula vai queimar eventualmente, aí você coloca outra. É simples.
    Ótimo amp, por sinal. O falante pode merecer um upgrade.

    Mauricio Luiz Bertola
    Veterano
    # 29/mar/20 23:34 · Editado por: Mauricio Luiz Bertola
    · votar


    BrotherCrow
    Cara, esse tipo de "engenharia" nada tem à ver com "valvulado". Ademais, a influência da válvula 12AX7 no pré, na sonoridade total do amp é mínima, se é que existe.
    Amp híbrido de verdade é quando a seção de pré-amplificação é SS e a de Power valvulada, como na antiga série UL da Vox, introduzida em 1966 e que os Beatles usaram nos discos.
    A alguns anos atrás eu expliquei aqui como isso se dá.
    Abç

    BrotherCrow
    Membro Novato
    # 29/mar/20 23:55
    · votar


    Mauricio Luiz Bertola
    É relevante para a pergunta dele, porque o que ele quer saber é se tem perigo de a válvula queimar. Mas concordo sobre a pouca influência no som, apesar de haver ótimos amps com essa fórmula no mercado, como os Orange.

    Mauricio Luiz Bertola
    Veterano
    # 30/mar/20 00:08
    · votar


    BrotherCrow
    Essa válvula no circuito de pré-amplificação desses Marshalls (e outros), na verdade só acende. Dificilmente queima.
    Os Orange são bons pois a seção de power tem uma outra engenharia, se não me engano (e posso estar enganado...) baseada em MOSFETS.
    Um dos amps de guitarra referência de estúdio para sons limpos é o Roland Jazz Chorus, 100% transistorizado. Amp excepcional!
    Abç

    Ismah
    Veterano
    # 30/mar/20 00:10
    · votar


    Na prática, SS são em geral menos robustos a surtos elétricos, mesmo pela limitação da tecnologia...

    Todavia, se tu comprar qualquer coisa com medo de estragar, lamento dizer mas é melhor não comprar. Simplesmente, as coisas tem vida útil, e passado esse período é esperado que elas deem problemas eventualmente, ou até mesmo que deem perda total...

    Agora, o que realmente é importante, é que tenha certeza do que está comprando... Um Marshall é bem diferente de um Orange, que é diferente de um Vox... Coisas diferentes levam a lugares diferentes...
    Então não adianta comprar porque é barato, porque é bonito, porque é robusto... A menos que não seja importante o timbre, mas é meio idiota esse pensamento...

    Mauricio Luiz Bertola
    Veterano
    # 30/mar/20 00:43
    · votar


    BrotherCrow
    Saca só o som desse Marshal de 1970 cujo pré é transistorizado e o power tem uma só válvula (EL84), produzindo 5WRMS através de um 12pol:
    https://www.youtube.com/watch?v=dhbvF9imOc0

    Ismah
    Veterano
    # 30/mar/20 06:49
    · votar


    O erro estaria em esperar que soasse como um valvulado. E não que soasse bem, que aliás soa muito bem.

    Pra mim é nítido que ele soa como um SS "puro sangue", com compressão após o pré, e uma certa forma um limiter. E claro os harmônicos consequentes disso tudo, que é o que caracteriza isso...

    Infelizmente nem todos os amps fazem isso. Alguns são ótimos projetos lineares, mas isso não dá o som mais característico pra guitarra. Já vi alguns cabrones, tocando de semi num amp SS, usando e abusando da dinâmica em prol da música. Só que é mais marcante no mundo jazz, e nem sempre isso soa bem, ou soa como esperado em outros estilos.

    Erick.esb
    Membro Novato
    # 30/mar/20 08:21
    · votar


    Na verdade não é transistorizado: ele é híbrido. Pré valvulado, power transistorizado. Não precisa de cuidado especial, a válvula vai queimar eventualmente, aí você coloca outra. É simples.
    Ótimo amp, por sinal. O falante pode merecer um upgrade.

    Mauricio Luiz Bertola
    É relevante para a pergunta dele, porque o que ele quer saber é se tem perigo de a válvula queimar. Mas concordo sobre a pouca influência no som, apesar de haver ótimos amps com essa fórmula no mercado, como os Orange.


    Sim. A minha pergunta na verdade é quanto ao tempo de durabilidade de uma válvula e a resistência dela, pois eu só tive até agora amplificadores transistorizados. Nunca tive nenhum valvulado ou híbrido. Os que eu tive duraram bastante. E nenhum deles durante o tempo precisaram de concerto de algo. Válvulas são mais frágeis que transistor? Queimam mais facilmente numa queda de energia? Me preocupo porque muitos dizem que não são baratas... E dependendo do valor para uma troca, talvez não compense. Este Marshall que estou estudando a compra é usado, e passa um pouco dos 1.000 o valor dele. Quanto ao som, eu quero qualidade de som. Em pesquisas, por exemplo, recebi uns vídeos de alguns modelos de Marshall MG15CD que o som não me agradou muito. Já um Orange 20LDX ou 35LDX me agradou bem mais. Estava já decidido a comprar um destes Orange. Até aparecer esse Marshall Valvestate...

      Você não pode enviar mensagens, pois este tópico está fechado.
       

      Tópicos relacionados a Marshall Valvestate 2000 Av t50