Review Marshall Origin 50C

    Autor Mensagem
    kevinluis
    Veterano
    # 12/ago/19 20:34


    Bom galera usei a busca e percebi que não tem praticamente nenhuma informação sobre este amplificador aqui, como comprei o meu já tem um mês resolvi fazer um review.

    Já toco guitarra faz 10 anos, e tenho tocado em shows há 8, mas práticamente todo final de semana há 3 anos. Já faz 5 anos que um Fender Frontman 212r vinha me acompanhando nos palcos e um Maverick MV1510 nos estudos. Guardei um bom dinheiro dos cachês, vendi os dois amplificadores e resolvi entrar de vez no mundo dos valvulados, então comprei esse Marshall e também um Blackstar HT-5 (esse pros ensaios e estudo), quem sabe fale dele depois, mas o foco aqui é o Mashall.

    Então vamos começar com a ficha técnica:

    É um combo com um desing vintage (muito lindo por sinal)
    -Só tem apenas um canal
    -3 válvulas ECC83 no pré-amplificador e 2 válvulas de potência EL34.
    -1 falante de 12 Celestion G12N-60 Midnight
    -Loop de Efeitos
    -Controles de graves/médios/agudos
    -Controle de ganho (com push pull que é um booster) e volume master
    -Ele tem dois knobs um chamado Tilt e outro de Present, pelo que eu lembro de ter visto em videos gringos o Tilt seria uma espécie de chave que mistura os canais bright e normal dos marshall Plexi. Mas para mim parece que os dois knobs só ajustam o brilho da guitarra mas em frequências diferentes.
    -Ele tem 3 saídas para caixas externas, uma de 16 OHM e duas de 8 OHM
    -Tem footswitch que liga o booster e liga ou desliga o loop de efeitos
    -Tem uma saída direta (que eu nunca usei)
    -Ele não tem stand by, mas tem uma chave que seleciona a potência entre 50w, 10w e 0,5w (isso mesmo, meio watt)

    E básicamente isso é tudo o que ele tem, parece ser uma mistura entre um amplificador dos anos 60, mas com alguns itens mais modernos como o loop, a chave seletora de potência e a saída direta.

    Quanto ao som eu não sei muito como comparar, primeiro porque sempre procurei mais amplificadores da Fender, então não conheço muito os marshalls, e segundo porque é meu primeiro valvulado, já tinha tocado em outros valvulados antes, mas não o suficiente para poder comparar. De qualquer forma comparando com as simulações do guitar rig... Pra mim ele está mais próximo do Plexi do que do JCM800.

    Sobre as minhas impressões, primeiro eu achei ele muito leve comparando ao frontman, são 22 kg do frontman e 18 kg do Origin. Claro que este peso é justificavel pelo frontman ter 2 falantes de 12 ao invés de 1, mas eu esperava que fosse mais pesado, o que já ajuda a carregar pro palco. Segundo, ele é um amplficador para uma sonoridade mais anos 60-70, apesar de ele ter o loop de efeitos que ajuda e muito a usar efeitos nele, ainda mais por ele não ter reverb (ai eu uso um pedal de reverb) sinto que as distorções soavam melhor no meu fender do que nele, isso porque ele nunca está limpo, parece que sempre tem uma sujeirinha no som, então se você toca metal este não é um amplificador ideal.

    E sobre a potência dele, eu nunca, jamais vou usar tudo os 50 watts que ele fornece, eu gosto de um timbre mais crunch então mesmo em shows eu tenho usado ele com 0,5 watts com o ganho no máximo e o volume no 4 e é suficiente para cobrir a bateria, ele realmente é muito alto, é impossível tocar com ele baixo, por este motivo que eu comprei o Blackstar. Na verdade o Origin 20 já é suficiente para qualquer show, mas recomendo o head dele porque o combo usa um falante de 10.

    Então se você toca músicas mais modernas com ele, talvez não seja o amplificador ideal para você, mas se você procura uma sonoridade mais clássica da Marshall este amplificador é animal, ele respeita muito a dinâmica da mão. Mas ele não aceita qualquer pedal, no meu Frontman eu usava um Fuhrmann Hot Rod para simular a saturação das válvulas, no Origin ele definitivamente não combina, por isso acabei comprando um Soul Food da EHX pra poder acionar um pouco mais de ganho nos solos e refrões.

    Vou ficar devendo aúdio e fotos dele porque essa semana estarei viajando, mas assim que der eu coloco alguma coisa aqui. Se tiverem alguma dúvida só perguntar, eu não sei muito bem o que falar sobre ele.

    The Man Who Sold The World
    Veterano
    # 12/ago/19 23:01 · Editado por: The Man Who Sold The World
    · votar


    kevinluis
    a Marshall acertou em cheio nessa linha de baixo custo com esses valvulados
    são basicamente versôes barateadas dos amplificadores "lendarios", eu tenho o marshall dsl 40 que é um JCM 2000 DSL 401 sem tirar nem por, só é feito no Vietnã, o unico ponto onde a marshall peca nesses amps é o falante
    o meu por ser o DSL40cr, tem uma atualização do falante ainda, que é uma linha um pouco melhor, é o g-12 V-type, mas o DSL 40 da versão anterior era aquele seventy 80 que é bem fraquinho
    o falante do seu voce curtiu? acho que é inevitável ter que uma hora ou outra trocar o falante deles, quanto a valvula, pelo menos no meu, vieram boas valvulas, agora acho que o gargalo do amp é o falante mesmo
    acho que a marshall achou a jogada certa com esses amps, abrir mâo do apelo que a marca tem pra estar na casa da galera
    paguei 500 dolares no meu, mais impostos, saiu uns 3200 reais e poxa, valeu cada centavo



    kevinluis
    Veterano
    # 13/ago/19 11:19
    · votar


    o falante do seu voce curtiu?

    Eu curti, pelo menos por enquanto não sinto necessidade de trocar o falante, e quanto as valvulas eu só to meio em dúvida de qual marca que é, provavelmente devem ser chinesas pelo valor do amplificador.

    paguei 500 dolares no meu, mais impostos, saiu uns 3200 reais e poxa, valeu cada centavo

    paguei 500 dólares no meu também, mas não paguei impostos, saiu por 2000 reais, e eu não só acho que valeu cada centavo, como eu acho que paguei muito menos do que ele vale haha.

    acabaramosnicks
    Membro Novato
    # 13/ago/19 12:58
    · votar


    kevinluis
    Parabéns pelo equipo! Cara, esse valor que vc pagou é uma pechincha!

    De uns tempos pra cá eu estive reduzindo meu set, passei de um half stack (head 100w +4x12) pra um quarter stack (head100w + 2x12), e depois pra um combo 50w 1x12. Acabei de trocar esse combo num egnater tweaker 15w.

    Meu, o combo em questão era um Laney Lc50, que custa 450 dólares e, sinceramente, não é essa coca cola toda. Vem com o falante seventy80s. que é o mais boqueta da celestion, o drive é okay, não é nada de mais, e o reverb, apesar de ser de mola... meh... não tem chave pentodo/triodo nem power soak nem nada. O Clean dele é muito bacana, e por ser 50w ele fica beeem limpo mesmo, é o único ponto bom dele, e sinceramente, não compensa carregar esse trambolho de 25kg por causa de um bom clean, que um bom combo SS 2x12 faria até melhor.

    Sobre o teu ampli não ter um limpo tão limpo, normalmente nos amplis de um canal só faz-se desta maneira: chave de potência no máximo, ganho no mínimo, volume por volta dos 70%. Pronto, o ganho virou o knob de volume, e o ampli não deveria crunchar em volumes que não te deixam surdo. Já experimento fazer assim? Ou então, deixa o volume quase no máximo, ganho bem baixo, e deixa o volume da guitarra na metade, o volume da guita normalmente dá uma boa limpada também.

    Até me animou pra tentar fazer um review do egnater...

    felipe bento pereira
    Membro Novato
    # 13/ago/19 13:25
    · votar


    -Ele não tem stand by, mas tem uma chave que seleciona a potência entre 50w, 10w e 0,5w (isso mesmo, meio watt)

    como assim? não deveria ser a maior 50 e a menor 25? o meu dsl20cr é 20 e 10 e o interruptor flat deve ser 15! hahaha e esse amplificador nessa potencia é um pouco difícil de se ver a venda! normalmente se ver mais o Origin20!! e ele é leve mesmo! bacana!!

    BrotherCrow
    Membro Novato
    # 13/ago/19 13:31
    · votar


    felipe bento pereira
    como assim? não deveria ser a maior 50 e a menor 25? o meu dsl20cr é 20 e 10 e o interruptor flat deve ser 15!
    Cara, meu Vox AC4TV vai de 4 watts até um décimo de watt hehehe. Pra tocar em casa é uma mão na roda.

    kevinluis
    Veterano
    # 13/ago/19 13:59
    · votar


    Sobre o teu ampli não ter um limpo tão limpo, normalmente nos amplis de um canal só faz-se desta maneira: chave de potência no máximo, ganho no mínimo, volume por volta dos 70%. Pronto, o ganho virou o knob de volume, e o ampli não deveria crunchar em volumes que não te deixam surdo. Já experimento fazer assim? Ou então, deixa o volume quase no máximo, ganho bem baixo, e deixa o volume da guitarra na metade, o volume da guita normalmente dá uma boa limpada também.

    Então, ele fica limpo fazendo isso sim, mas ainda parece que tem uma gordurinha a mais ali, não que não fique limpo, mas eu sinto que poderia ficar um pouco mais ainda. E sobre contrar no knob de volume da guitarra, faço isso sim, só não fica tão legal fazer isso quando vai usar chorus ou phaser, porque diminui um pouco esses efeitos.

    como assim? não deveria ser a maior 50 e a menor 25? o meu dsl20cr é 20 e 10 e o interruptor flat deve ser 15! hahaha e esse amplificador nessa potencia é um pouco difícil de se ver a venda! normalmente se ver mais o Origin20!! e ele é leve mesmo! bacana!!

    Não, olhei no manual aqui, é exatamente isso mesmo 50w, 10w, e 0,5w. e entre os 50w e os 0,5w a diferença é bem grande, um dos motivos de eu ter escolhido ele é por ele oferecer essa potência mais baixa também que tem ajudado bastante.

    The Man Who Sold The World
    Veterano
    # 13/ago/19 14:18
    · votar


    kevinluis
    olha apenas pra complementar aqui, o marshall eu peguei pra ver a distorção dele, até pq pra timbres limpos eu tenho outro amp
    mas o dsl tem um clean até legal para um marshall, eu odeio o reverb dele, é ridiculo, digital, no máximo parece que nem ta ligado direito e nao tem como desligar, mas nao tem problema quando eu gravo uso plugin de reverb, ou microfono a sala, mas o clean me impressionou de verdade, encorpado, beeem limpo mesmo, não é o que eu esperava de um marshall, achava que seria um marshall classico, otimo pra distorções e péssimo com o clean
    quanto à valvulas, só estão escrito Marshall e a referencia, então são chinesas com certeza, mas pra mim, pelo preço o amp ta valendo demais, acredito que o Origin siga esse mesmo conceito, é como se fosse uma guitarra basica com construção boa e pronta pra upgrades, um bom speaker vai mudar o amp, mas não to a fim de fazer isso agora, ele serve pra mim do jeito que tá

    felipe bento pereira
    Membro Novato
    # 14/ago/19 09:58
    · votar


    eu odeio o reverb dele, é ridiculo, digital, no máximo parece que nem ta ligado
    você fala do dsl? o dsl tem esse problema mesmo! o meu eu só consigo notar diferença pequena com o reverb no máximo também! uso ele mais quando vou tocar "Apache", de resto nem mexo!

    The Man Who Sold The World
    Veterano
    # 14/ago/19 12:21
    · votar


    felipe bento pereira
    Sim, acho que é um problema do DSL, o meu ainda tem uma sessão chamada "ultra Reverb", ou eu não sei usar, ou não muda quase nada tbm
    Eu sei que isso é fácil de contornar com um pedal, ou deixando o ampli no banheiro kkkkk mas eu gosto de ligar a guitarra no amp e já sair tocando, e sim, eu amo um Reverb a mais no meu som, não curto timbres muito secos
    Anyway, se você tem um DSL tbm, comprou bem, eu acho ele um amp sensacional e tem algumas falhas (que são normais pra amplificadores de baixo custo) que são facilmente resolvidas, eles basicamente economizaram nas válvulas e nos falantes, não entendo de circuitos mas o timbre do amp é MUITO bom, as distorções são Marshall sem tirar nem por

    The Man Who Sold The World
    Veterano
    # 14/ago/19 12:28
    · votar


    Uma coisa que eu tava pensando é que tenho dois amplificadores de faixas de preço semelhantes que não são muito citados por aqui
    O Marshall DSL 40cr e o Fender Blues Deluxe, o fender principalmente eu não vi quase ninguém falando dele, talvez pela faixa de preço, mas enfim, se quiserem posso fazer um post falando deles quando eu tiver um tempinho
    Vocês que mandam

    felipe bento pereira
    Membro Novato
    # 14/ago/19 14:11
    · votar


    se quiserem posso fazer um post falando deles quando eu tiver um tempinho
    Vocês que mandam

    informações sempre são bem vindas brother!!! mas eu fiquei de cara com o preço que vocês pagaram nesses dois amplificadores o Origin50 e o DSL40cr!!!
    a preço de banana em fim de feira! hahahaha
    se não fosse esse tanto de impostos ridículos sobre materiais de musica acho que muita gente conseguiria comprar esses e outros com muita facilidade

    The Man Who Sold The World
    Veterano
    # 15/ago/19 15:41
    · votar


    felipe bento pereira
    Amigo, eu tenho um estúdio e estava precisando de um amp, comentei sobre esse com o meu pai, ele encontrou no Paraguai e trouxe pra mim, tenho fotos da etiqueta que ele me mandou perguntando se valia a pena, 495 dólares, se foi um erro deles lá, alguma promoção ou queima de estoque (estranho pq o amp tinha acabado de sair, é o modelo novo) eu nunca vou saber, se quiserem eu falo a loja que comprei por MP.
    O origin e o DSL são amps diferentes com a mesma proposta, como disse a Marshall lançou eles com o intuito de oferecer amps lendários com uma roupagem mais básica, alguns "downgrades" e preço acessível
    Vejo o origin como um amp mais "plug and play", timbre vintage, um Marshall clássico, distorção porrada e timbre limpo sujo hahaha
    Já o DSL, é um dual super lead né, amp moderno, o timbre limpo é realmente limpo e tem mais estágios de ganho, inclusive cada canal tem o modo verde e vermelho, o canal Clean é verde, e crunch no vermelho, o canal lead tem o lead 1 no verde e o lead 2 no vermelho
    Acho o Origin um amp pra quem sabe o que quer e tem essa pegada vintage
    E o DSL é um canivete suíço, muitas opções porém destoa um pouco do Clean clássico, a distorção "a lá Marshall" ele tem e é um amp mais difícil de domar, igual os JCM, porém com menos agudo

    The Man Who Sold The World
    Veterano
    # 15/ago/19 15:50
    · votar


    Só complementando, pra mim a Marshall acertou em cheio nesses amplis, são amplis que os downgrades são justamente em peças intercambiáveis (válvulas e falantes), o preço é justo (não os 8k que cobram por aqui), e atendem desde a pegada vintage quanto a pegada moderna, depende do que precisa
    Parabéns pro OP pelo amp sensacional que tem, apesar do DSL não ser o amp que eu uso regularmente, é um grande amplificador e sei o que tenho em mãos, qualquer dúvida estou a disposição

    kevinluis
    Veterano
    # 20/ago/19 13:43 · Editado por: kevinluis
    · votar


    Demorou um pouco, mas consegui gravar alguma coisa com ele, não é exatamente um teste, mas é um jam com ele, dá pra perceber um pouco do timbre:



    To tocando com um Gibson Les Paul Tribute 50 com P90, direto no amplificador, só adicionei um pouco de reverb no Reaper. Ele tava com a potência em 0,5 watt, ganho no máximo com booster ligado e volume no 2 e meio.

    Também to com um vídeo tocando ao vivo, dá pra perceber bem o quanto é alto o bichinho:



    Aqui to tocando com um Fender mexicana, com ganho no máximo, 0,5 watt também, mas sem o booster ligado, e se não me engano o volume tava em 6. tava usando um reverb Light Year da BFFX no Loop.

    felipe bento pereira
    Membro Novato
    # 20/ago/19 15:16
    · votar


    quando chegar em casa vou assistir!!!

    felipe bento pereira
    Membro Novato
    # 21/ago/19 14:20
    · votar


    cara! gostei pra caramba do som dele!!! casou perfeitamente com esse blues!!!

    kevinluis
    Veterano
    # 21/ago/19 20:02
    · votar


    felipe bento pereira

    é como o amigo falou ali em cima, comparado ao DSL 40 o Origin 50 é bem menos versátil, mas no som que ele se propõe a fazer ele é muito bom.

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Review Marshall Origin 50C