Este pequeno amp está causando uma revolução no mercado

Autor Mensagem
vintagentleman
Veterano
# abr/15
· votar


Russetwolf

Parabéns pela iniciativa. Curto muito brasileiros empreendedores que querem vencer trabalhando duro, sem picaretagens.

O amplificador é bonito e tem bom som, mas parece ter problemas de identidade.

Veja, de um design desses, espera-se um equipamento valvulado. Um SS, para mim deve ter aparência moderna.
A não ser que o que vocês pretendam seja o mesmo que algumas montadoras que vendem carros "aventureiros", que parecem off road, mas passam longe da lama.

Imagem vende muito também. Mas a forma deve ser coerente com a função. Isso, aliado a um bom preço, atribui honestidade ao produto.

Abraço

Russetwolf
Veterano
# abr/15
· votar


vintagentleman

Obrigado, muito pertinente suas colocações com relação ao mercado porém, não há regras ou normas para que um amp tenha um designer antigo e seja obrigatoriamente valvulado, isto é uma convenção na cabeça de alguns. A nossa proposta é ter liberdade de criação sem ficar presos a conceitos ou convenções do passado. Criamos a partir de conceitos acústicos e designer estudados não queremos só formas de caixa de maças, acusticamente isto não é bom, não queremos ter som de valvulados, por isso não os fabricamos. Fazemos o uso de mosfet que dizem ser uma válvula triodo em estado sólido e o som do amp lembra os amp tubes. No mais, não podemos agradar a todos, é muito difícil mas, estamos propondo um novo conceito e com vcs mesmos estão dizendo, diferente. Para nós, Revolucionário num mercado acomodado! Um grande e forte abraço.

ogner
Veterano
# abr/15
· votar


Russetwolf
Achei bacana!!! Em relação ao que ouço de amps na mesma linha/proposta das marcas ja consagradas a impressão que ficou é melhor ainda!!

Oq sempre me incomoda é a falta de graves, e os médios agudos ultra cortantes e nada musicais que amps com falantes menores apresentam. Pelo vídeo isso nao ficou aparente.

Existiu alguma preocupação com isso e criada uma solução?? Alguma mudança no falante ou na projeto da caixa...Sei lá!? hehe...

Russetwolf
Veterano
# abr/15
· votar


ogner

Existiu alguma preocupação com isso e criada uma solução?? Alguma mudança no falante ou na projeto da caixa...Sei lá!? hehe...

Obrigado por suas definições, vão de encontro ao que outros que testaram o amp disseram. Bem, num amp com falante de 8" é muito difícil manter um equilíbrio entre frequências sem que o amp tenha um som abelhudo e anasalado, e isto estamos pesquisando a pelo menos 6 meses. Muitas mudanças em falantes, filtros e volume de ar da caixa, com alguns segredos, que a tornaram diferente das outras! Um Grande e forte Abraço a vc.

macaco veio
Veterano
# abr/15
· votar


Oq sempre me incomoda é a falta de graves, e os médios agudos ultra cortantes e nada musicais que amps com falantes menores apresentam. Pelo vídeo isso nao ficou aparente.
Como nao fixou aparente?
é muito difícil manter um equilíbrio entre frequências sem que o amp tenha um som abelhudo e anasalado
E' verdade, foi mais ou menos em outras palavras o que eu quiz dizer, sua caixa e' fechada e leva a desvantagem de abafar um pouco a sonoridade em relacao a caixas abertas atras, porem pelo fato de justamente trabalhar no chao ela leva a vantagem nos graves. Voce esta' usando mosfet o que diminui o ruido hisss nos agudos entao a meu ver poderia cortar muito mais os medios da regiao nasal. Nao conheco o circuito mas imagino que um pre bem elaborado (dificil de fazer com pouco componentes) por exemplo com baxandal nos graves e agudos e duplo T nos medios supera qualquer tone stack e daria uns controles pra ninguem botar defeito. De qualquer forma desejo sorte porque competir nesse mercado e' barra pesada.

Russetwolf
Veterano
# abr/15
· votar


macaco veio

E' verdade, foi mais ou menos em outras palavras o que eu quiz dizer, sua caixa e' fechada e leva a desvantagem de abafar um pouco a sonoridade em relacao a caixas abertas atras,

Bem, o uso de caixas de baffe finito (aberta atrás) não tem mais o menos brilho que uma caixa dutada. O falante é um elemento importante, principalmente quando está voltado diretamente para o observador. É um equivoco pensar que o som é abafado, os graves são encorpados e bem definidos, o agudo é cristalino e o médios bem comportados, estas respostas para um falante de 8" é até difícil de se conseguir e dou parabéns a equipe que o desenvolveu. Então, o pré (baxandal) e os filtros não são tão complexos assim, porque o conceito por nós adotado foi de criar uma ferramenta de excelente qualidade a um custo baixo, que, de acordo com o trocadilho de um amigo " vcs criaram um equipamento de boutique a preço de brechó" . Será muito bom quando vcs puderem pegar um Rusher Revolution e testa-lo, ao vivo e em cores. Abçs

macaco veio
Veterano
# abr/15
· votar


Suponha que voce tem um alto falante saindo o som na sua frente, ai voce pega uma tampa e tampa ele na frente, se voce nao estiver abafando o som que esta' saindo dele, eu nao sei entao o significado da palavra abafar em portugues. Medir a quantidade de brilho ai ja e' outra coisa. Se voce tampa atras, voce abafou atras na tentativa de direcionar mais o som na frente. Eu nao acho que seja equivoco nao, e' meu ponto de vista e eu fico com ele com o devido respeito, nas minhas experiencias passadas eu notava diferenca e nunca gostei de caixa fechada. Nao tem nada de complicado nos baxandal ou duplo T mas ninguem poe que e' pra nao gastar mais. De qualquer forma eu ja disse que lhe desejo sorte e nao vou postar mais aqui pra nao discutir (nem vou nem ler mais o topico), Esse negocio de preco de brecho nao e' comigo nao, geralmente eu prefiro juntar e pagar mais um pouquinho.

Russetwolf
Veterano
# abr/15
· votar


macaco veio

Obrigado, valeu! Abçs

francisco2004
Veterano
# abr/15
· votar


Esses dias eu estava testando um AC15 em uma loja e me dei conta do seguinte: se a marca dele fosse Meteoro, Tagima, Giannini ou Warm Music, seria ridicularizado à exaustão.

O AC15 tem um acabamento tosco e parece transistorizado de entrada. Cantoneiras e saídas de ventilação de plástico, painel de knobs que parece "barato", como paineis despojados feitos para automação industrial. O próprio logo de plástico dourado da Vox parece paraguaio.

Então, sei lá... se eu fosse um fabricante brasileiro, tentaria ir para o design mais despojado possível e que aparente ser sólido. Nesse sentido, quanto menos elementos, melhor. Mentalmente eu imagino algo com uma aparência de Duovox. Knobs e switches resistentes, embora feios. Por dentro tem que seguir a mesma filosofia.

giant_steps
Membro Novato
# abr/15
· votar


Russetwolf

Bem, num amp com falante de 8" é muito difícil manter um equilíbrio entre frequências sem que o amp tenha um som abelhudo e anasalado, e isto estamos pesquisando a pelo menos 6 meses.

Cara, um circuito que pode ser estudado por vocês é o do Pignose 7-100. O amp tem um falante de 5 polegadas (!!!) e mesmo assim, dentro da sua proposta, tem um belo equilíbrio entre as frequências, totalmente sem abelhas e ainda com um gravezinho surpreendente.

Russetwolf
Veterano
# abr/15
· votar


francisco2004

Obrigado por suas sugestões, são sempre bem vindas!
Abçs

Mauricio Luiz Bertola
Veterano
# abr/15
· votar


francisco2004
O AC15 tem um acabamento tosco e parece transistorizado de entrada
Mas é exatamente isso mesmo...
Meteoro, Tagima, Giannini ou Warm Music, seria ridicularizado à exaustão.
Algumas dessas que vc citou já se ridicularizam por sí só, pela baixa qualidade e nenhuma confiabilidade...
giant_steps
Mais um baixa potência com falantezinho pequeno? Sinceramente eu acho que isso é "mais do mesmo".
O que o mercado precisa é combo de média potência (25 à 50WRMS) com falante de 12pol ou capacidade para caixa externa; por isso achei interessante a proposta do Russetwolf.
Abçs

Russetwolf
Veterano
# abr/15
· votar


giant_steps

Cara, um circuito que pode ser estudado por vocês é o do Pignose 7-100. O amp tem um falante de 5 polegadas

Obrigado, tive a oportunidade de ver uma pequena guitarra amplificada na casa de um amigo que a usou para fazer uma gravação (Pignose), fiquei impressionado com a qualidade sonora, é exatamente o que vc descreve. O Rusher Revolution tem estas características de domar estas frequências em falante pequeno. Abçs

giant_steps
Membro Novato
# abr/15
· votar


Mauricio Luiz Bertola

Minha intenção em nenhum momento foi sugerir a produção de algo semelhante, somente fornecer o exemplo, talvez para estudo, de um produto que tem essa característica de extrair a melhor resposta sonora possível dentro da limitação de um falante pequeno, que era a discussão que estava rolando. Concordo plenamente que o mercado não precisa de mais opções de amps desse "porte". Abs!

Mauricio Luiz Bertola
Veterano
# abr/15
· votar


giant_steps
Entendi.
Desculpe se passei à vc outra impressão.
Abç

vintagentleman
Veterano
# abr/15
· votar


francisco2004


O AC15 tem um acabamento tosco e parece transistorizado de entrada. Cantoneiras e saídas de ventilação de plástico, painel de knobs que parece "baraito", como paineis despojados feitos para automação industrial. O próprio logo de plástico dourado da Vox parece paraguaio.


Esse design que você cita é um exemplo de construção funcional do pós segunda guerra. É extremamente pragmática e robusta.

Sou cliente da marca num combo menor, o AC4 TV, outro projeto já de muito considerado um clássico.

Esses amplificadores são verdadeiros cavalos de batalha. São extremamente versáteis e confiáveis e têm desenhos muito simples mesmo.

Comprar um desses permite acessar um universo de timbres de mestres absolutos da história do Rock and Roll, ajustando uns poucos knobs.

Vai-se de Beatles ao U2, passando por Dire Straits.

Aliás, eu não precisaria nem estar escrevendo essas merdas aqui. Bastaria relacionar umas seis bandinhas consumidoras da marca.

Você não acha bonito o AC-15? Ele não é feito para bonito mesmo. Mas fala horrores. Com um mínimo de convivência TOCANDO com ele, acredito que você acharia lindo... Daria até apelidinhos, tipo meu nego rsrs

E eles hoje são feitos na China, dizem, com alguma queda de qualidade, tanto que os british vintages estão super valorizados.

Imagino como deviam ser bons, considerando a qualidade dos chineses que eu conheço.

Aqui onde moro, por influência e boca a boca do pessoal de igrejas, o pessoal acha que as Ibanez são AS GUITARRAS. Já vi carinha passar batido numas Fenders arrumadas e ir direito numas GIO, botar a mão num troço desses e rasgar elogios com as Fender atrás, penduradas. Os comerciantes não estão nem trazendo mais. Só se veem Ibanez, e Tagimas, outro fenômeno de público.

Já eu, devo estar ficando velho. Tenho uma leve suspeita disso...

SergioTrindade
Veterano
# abr/15
· votar


O design e acabamento é tão tosco quanto a tecnologia à válvula e o alto-falante de rádio da década de 40 usado pela vox (Celestion Blue G12).
A sonoridade é igualmente tosca, a curva de resposta não tem nenhuma linearidade.
Se alguém tiver alguma tralha dessas para doar, me avisa.
http://c1.zzounds.com/media/quality,85/AC15CC_FRONT-6280d9b6e5365482da 46560e25bba26e.jpg
http://celestion.com/product/13/celestion_blue/

vintagentleman
Veterano
# abr/15
· votar


SergioTrindade

Esses aí eram os materiais disponíveis na época. Você pode até não aprová-los. Era o que os caras tinham. Tosco mesmo.

Só lhe digo uma coisa: foram erguidas catedrais sonoras em cima disso aí.

Eles viraram referência. E ponto.

SergioTrindade
Veterano
# abr/15
· votar


vintagentleman
Você não entendeu meu comentário...

f14gomes
Membro
# abr/15
· votar


O AC15 tem um acabamento tosco e parece transistorizado de entrada. Cantoneiras e saídas de ventilação de plástico, painel de knobs que parece "barato", como paineis despojados feitos para automação industrial. O próprio logo de plástico dourado da Vox parece paraguaio.

SergioTrindade
Eu acho que ele estava se referindo ao modelo AC15VR, que tem um painel azul bem feinho mesmo e não usa esse falante que você citou, e não ao modelo AC15Custom que parece que é o que você está se referindo.
Apesar de que o AC15VR, por imitar o tradicional, ainda é mais interessante, estéticamente falando do que a série VT deles (frente toda preta).

makumbator
Veterano
# abr/15
· votar


vintagentleman

Ele estava sendo irônico. Pra mim ficou óbvio na primeira leitura.

Mauricio Luiz Bertola
Veterano
# abr/15
· votar


makumbator
Pra mim também...
Abç

vintagentleman
Veterano
# abr/15
· votar


makumbator
Mauricio Luiz Bertola
SergioTrindade


Eu tinha entendido. Era pra jogar um fora no seu quintal né? Rsrs

Só que, por incrível que pareça, muita gente pensa exatamente isso hoje em dia, em relação aos cones de papelão desses AC, imã antigão e pesado, acabamento "tosco" etc.

É que, realmente, em todos os sentidos há tecnologia para fazer um amplificador muito mais moderno hoje em dia.

Só que eu não quero, vocês não querem. Acho que quase ninguém quer. Queremos exatamente aquele som de VOX, macio e brilhante, gordinho. De preferência numa guitarra com singles, tipo Gibs com P-90 ou Fender.

Aí sai o som.

makumbator
Veterano
# abr/15
· votar


vintagentleman
Queremos exatamente aquele som de VOX, macio e brilhante, gordinho. De preferência numa guitarra com singles, tipo Gibs com P-90 ou Fender.

Não sei se quero isso. Na verdade tenho certeza que não quero só isso. Principalmente na parte dos singles...hashsah!

SergioTrindade
Veterano
# abr/15
· votar


Se referir ao AC15VR como AC15 é o mesmo que chamar travesti de "menina".
Apesar de ter o tal sistema "valve reactor" (uma imitação de módulo de saída com uma 12ax7) é um amp com potência SS (transístor LM1875 que custa R$5,00).
São tecnologias modernas com o único objetivo de baixar os custos de produção.
O velho módulo de saída com duas EL84, transformador de saída, fonte de alta tensão, falante decente (mesmo que não seja o G12) são itens custam bem mais caro e são muito mais interessantes que qualquer acabamento.

f14gomes
Membro
# abr/15
· votar


francisco2004
O AC15 tem um acabamento tosco e parece transistorizado de entrada
Mas é exatamente isso mesmo...


SergioTrindade
A questão era essa. Você que confundiu. rs.

daimon blackfire
Membro Novato
# abr/15
· votar


E o link pra os sons do amp?

léo2013
Membro Novato
# abr/15
· votar


daimon blackfire

https://www.youtube.com/watch?v=aifiEUyW3nY

https://www.youtube.com/watch?v=CMkOI9S0jpg

https://www.youtube.com/watch?v=rzBziOINI9U

https://www.youtube.com/watch?v=q-UU6K276v0

https://www.youtube.com/watch?v=SvJN0Ah2z3Q

Russetwolf
Veterano
# abr/15
· votar


vintagentleman
SergioTrindade[/
[b]vintagentleman

f14gomes

Obrigado a todos pela participação. Bem, vcs estão falando de um Clássico que custa alguns mil Reais e outro que custa em torno de trocentos mil Reais. Nem todos os brasileiros, jovens, iniciantes na guitarra tem essa grana, nem os Pais que os bancam, estão dispostos a pagar esta grana num amp clássico. Em falando de amps, com falantes de 8" para estudar em casa, a venda no mercado de hoje, são muito ruins. Foi observando este mercado e seus produtos sofríveis de Falantes de 8", que estudamos e desenvolvemos o Revolution, com características que nenhum outro teriam a um preço que todos praticam. Em relação aos preços dos clássicos citados por vc, o Rusher Revolution não chega a 1/4 do mais barato. É por essas e por outras que estamos revolucionando o mercado, apresentando uma ferramenta excelente a um preço que os jovens iniciantes e seus pais poderão pagar!
Abçs a todos.

francisco2004
Veterano
# abr/15 · Editado por: francisco2004
· votar


Sobre a polêmica, toquei no valvulado mesmo, não no VR... não sei se os mais antigos tinham um acabamento melhor. Olha, eu gosto de acabamento despojado, tanto que curto o visual do Duovox e desses combos Ampegs valvulados que parecem uns rádios velhos.

Se tem que desenhar, aí vai a foto:
AC15 (topo)

1. grelha de ventilação de plástico;
2. switches power e standby vagabundos de luminária paraguaia;
3. alça emborrachada que se rompe fácil (a favor do Vox, já vi alça igual da Fender rompida);
4. cantoneiras de plástico do tipo "era o que tinha na ferragem da esquina".
5. painel superior poderia ser todo preto com escritos dourados (ou brancos) em baixo relevo.

O AC15 parece querer ter uma aparência de chique, mas é tudo plástico, e plástico mal acabado ainda, a começar pelo logotipo da Vox. Sem ofensas, o som é do cacete, mas deixa a desejar no design exterior. Meu sonho de consumo portátil ainda é o Laney VC30 2x10". Muito mais classudo e o som é igualmente (ou mais) orgásmico. Preço parecido.
Laney VC30 (topo)

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a Este pequeno amp está causando uma revolução no mercado