sobre gravações não tão antigas, mas antigas rsrs

    Autor Mensagem
    basstreble
    Veterano
    # out/13 · Editado por: basstreble


    Olá pessoal, sabemos que o auto tune e melodyne são ferramentas que podemos dizer que são "recentes", porem se pego um disco dos anos 80 ou 90, exemplo Leandro e Leonardo, Zezé Di Camargo e Luciano, da pra se perceber que mexeram sim na voz pois soa um pouco diferente ao vivo ja naquela época!!No caso de Zezé mesmo a voz ficando "concertada" naquela época ainda dava pra se perceber as pequenas falhas na voz dele, mesmo assim soava bonito o canto, podendo assim dizer que era a voz menos concertada e mais natural!!A pergunta é: como o pessoal do estúdio fazia isso naquela época???

    obs: usei a busca, mas não encontrei essa resposta!!!

    Whiskey123
    Veterano
    # out/13
    · votar


    basstreble
    Cara eu não entendo nada de arrumar as coisas no estúdio, maaas eu arrisco dizer que no estúdio dá para você gravar quantas vezes você quiser cada parte até sair perfeito, será que não é isso?

    basstreble
    Veterano
    # out/13 · Editado por: basstreble
    · votar


    Sei que eles usavam esse recurso dos takes, mas tem uma coisa a mais, entende?? E dificil explicar porque nessa epoca percebiamos o canto mais bonito, mas percebiamos um toque natural na voz do cantor, diferente de hoje onde percebemos sim que a voz deles ficam um pouco esquisitas, as vezes muito fina, as vezes um pouco metalizada!!! Foi o exemplo do Zezé, antigamente percebiamos que ele ja cantava com certas imperfeiçoes como as falhas, mas soava maravilhosamente lindo as musicas e hoje não percebemos muito as falhas, mas a voz dele fica fina demais!!!

    makumbator
    Veterano
    # out/13 · Editado por: makumbator
    · votar


    basstreble

    era a voz menos concertada e mais natural!!

    Você quis dizer consertada...

    A pergunta é: como o pessoal do estúdio fazia isso naquela época???

    Gravavam trocentas vezes até sair bom (ou ao menos apresentável). Depois era possível ir escolher os melhores trechos de cada take (como também se faz hoje) e montar uma trilha quase perfeita. Claro que isso dava muito mais trabalho e levava bastante tempo.

    Por conta de melodynes, quantização e coisa parecidas que temos hoje, muita gente faz bem menos takes, justamente esperando que as falhas sejam reparadas depois (o que é um péssimo hábito, diga-se de passagem).

    basstreble
    Veterano
    # out/13
    · votar


    [b][/b]makumbator

    Desculpa o erro é que fico com pressa ao digitar e não percebo!!! Pelo que voce diz são só os takes né? Mas a voz dele sempre teve umas falhas ao cantar o "Q" e "S" nas gravações antigas dava pra perceber que eles, do estúdio, amenizavam isso!!!Hoje esse problema dele aumentou e no estudio nem percebemos mais, mas fica fina!!!

    Lelo Mig
    Membro
    # out/13
    · votar


    basstreble

    Além do que nosso amigo makumba comentou, existia um macete sim, que aliás é o macete que originou a ideia do autotune.

    Vou entregar....

    Simples e óbvio! O controle de "pitch".

    No canal da voz (que desde sempre foi gravado à parte), era possível alterar uma sílaba por exemplo, colocando ela no tom correto, através do controle de pitch.

    Simples, direto e eficaz. Nada mais, de forma mecânica e complicada, de fazer o que um autotune moderno faz!

    basstreble
    Veterano
    # out/13 · Editado por: basstreble
    · votar


    Lelo Mig

    Eles cantarem perfeitamente no tempo também é mais questão de esforço do próprio cantor nos takes, certo? Nos ao vivo eles dão uma leve saida de tempo, como Zezé nunca percebi, mas Leonardo sai do tempo da música ao vivo. Uma coisa que acho é que não mexem na afinação por completo no caso desses cantores, estou certo? Por Exemplo:

    Zezé: eles amenizam as falhas do problema de voz que ja citei.

    Leonardo: canta em cima do tempo perfeitamente e a voz fica um pouco mais macia!!!

    Lelo Mig
    Membro
    # out/13 · Editado por: Lelo Mig
    · votar


    basstreble

    Cara, não é tão complicado quanto parece. Os recursos virtuais, são nada mais nada menos, que os mesmos feitos de forma analógica a quatro décadas atrás. Antes era trabalhoso, por conta da parte física, mas o método é o mesmo.

    Explico:

    No caso do Zezé, é só manter via "olho" a correção de picos, equalizar os volumes. Soma-se a isso um compressor para aveludar a voz e você têm um nível de volume equilibrado e "apara" as partes muito gritadas.

    No caso do Leonardo, não creio que ele cante fora do tempo em stúdio (ele pode gravar aos pedaços ou com um beat referência entre tantos outros recursos), mas mesmo que o faça, é só você "frear" ou "acelerar" o take de voz em função do beat da música.

    Parece muito complexo mas era molezinha para os técnicos antigos. Já vi (acredite) neguinho sincronizar um vocal no tempo (coisa de milisegundos fora) freando a bobina do tape com o dedão. Uma espécie de scratch.

    basstreble
    Veterano
    # out/13 · Editado por: basstreble
    · votar


    Lelo Mig

    Nossa cara, tenho que agradecer muito a voçes aqui do forum!!!Gosto de ouvir o cantor tanto no estudio como ao vivo e ficava comparando e martelando minha cabeça com essas duvidas rsrsrsrs!!! Já deu pra entender algumas coisas rsrs!!!

    obs: cara pra ajusta um saída de tempo quase imperceptivel no "manual" deve ser muito fera hem kk!!!Abração forte pra voçes e obrigado pelo respeito e anteção!!!

    basstreble
    Veterano
    # out/13 · Editado por: basstreble
    · votar


    Leo Mig

    Creio eu que até no dvd ao vivo eles usam truques, pois percebemos que o ao vivo deles em dvd é diferente quando vão cantar ao vivo em um programa de tv kk. Já vi cantores de forró dublarem em dvd que era pra ser ao vivo, mas eu ficava prestando muita anteção e percebia deslizes como: expressão de sentimentos do rosto em contraste com os da voz, gestos exagerados kk, e as vezes ate erros do movimento da boca kkk, acho que da pra perceber também se a respiração e o esforço condiz com o áudio!!!

    Lelo Mig
    Membro
    # out/13
    · votar


    basstreble

    Cara, apesar de não curtir esse estilo de música, tenho de ser honesto. O Zezé, apesar de ser meio exagerado e gritador, tem um alcance grande de voz e chega fácil nas notas. As vezes parece que ele vai arrebentar a garganta ou se cagar todo... mas ele chega sem problemas.

    Não creio que ele precise dublar ao vivo não... ele canta mesmo.

    Em TV têm muita dublagem, mas não por culpa de cantor ruim não e sim por comodidades técnicas. TV é chata e evita ao vivo.

    basstreble
    Veterano
    # out/13 · Editado por: basstreble
    · votar


    Lelo Mig

    Cada um tem seus gostos kkkkkk Na verdade sou bastante ecletico, gosto da maioria das músicas independentes de ritmo, mais importante que o ritmo é a música nos tocar, nos emocionar, a maioria dos cantores merecem respeito kkkk. Muito obrigado pelas tuas respostas, me ajudaram demais!!!Abração forte!!!

      Você não pode enviar mensagens, pois este tópico está fechado.
       

      Tópicos relacionados a sobre gravações não tão antigas, mas antigas rsrs