Notificações Amigos pendentes

      Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

      quero ser músico profissionaaaaaal! preciso d ajuda

      Autor Mensagem
      bluesykid
      Veterano
      # ago/06


      e aew galera!!! quero ser um músico profissonal.
      eu quero depoimentos d músicos profissionais.
      sobre tudo. desde d dinhero, até familia!!!
      flw!" abraço!

      bluesykid
      Veterano
      # ago/06
      · votar


      alguem??

      Digmatus Ferreira
      Veterano
      # ago/06
      · votar


      Eu tb quero ser!!
      auhaushsuah

      oldmonkey
      Veterano
      # ago/06
      · votar


      ter o titulo é facil, so estudar na ordem e pegar a carteira azul escrito "profissional".
      ganhar dinheiro nessa profissão não é facil. tem q definir a area de trabalho tipo professor (quase ninguem quer ser), musico de studio (poucos conseguem infiltrar), musico de banda ou que acompanha cantor consagrado (esse costuma ganhar melhor mas não tem estabilidade), musico de boteco (autonomo), musico vagabundo (aquele da noite q vai terminar na merda), musico filhinho de papai (aquele que na realidade o nome da profissão é "rico" mas fica em casa colecionando) esse ultimo é que eu queria ser.
      familia - essa vai lamentar muito.

      fernando tecladista
      Veterano
      # ago/06
      · votar


      músico profissionaaaaaal
      até familia!!!


      ou não tem nenhuma ou tem muitas, uma em cada cidade que toca

      Digao
      Veterano
      # ago/06
      · votar


      bluesykid

      esqueca os sonhos de fama sucesso e dinheiro...

      vc trabalha pra kct, tocando musica q geralmente nao te agrada, cansa um monte, ganha mal...

      Mas compensa, desde q vc saiba levar...

      e como qq profissao nao é em um ano q vc terá estabilidade...

      Fante
      Veterano
      # ago/06
      · votar


      eu tbm tava pensando seriamente em ser musiko profissional \o/\o/\o/

      Atum Bluesman
      Veterano
      # ago/06
      · votar


      Eu descobri um trabalho que não gasta muito meu tempo, o resto vou dedicar a música prifissionalmente falando.

      John Elf
      Veterano
      # ago/06
      · votar


      Atum Bluesman
      Eu descobri um trabalho que não gasta muito meu tempo, o resto vou dedicar a música prifissionalmente falando.

      Isso é o mais aconselhável. Arranje um trampo um pouco mais estável, e dedique-se à Música no resto do tempo.
      Pô, até o Bruce Dickinson fez isso...

      bluesykid
      Veterano
      # ago/06
      · votar


      uuuuuuuuuuuuuuup!!!

      bluesykid
      Veterano
      # ago/06
      · votar


      é verdade, tenho q medir certas coisas.

      preciso resolver minha vida!!!
      mas continuem postando!!!
      quero ver mais coisas! vlw!
      abraço!!!

      dono da verdade
      Veterano
      # ago/06
      · votar


      bem q um musico profissional podia ser reconhecido e ganhar bem,mais raros são os casos.

      CaimDark
      Veterano
      # ago/06
      · votar


      Isso é o mais aconselhável. Arranje um trampo um pouco mais estável, e dedique-se à Música no resto do tempo.

      Exato!! Quem não tem um "plano B" pra comprar o pão até (ou se) a música começar a dar dinheiro normalmente se fode. Se for parar pra ver, a maioria dos caras que não nasceram em berço de ouro e ficaram ricos e famosos com a música tinham juizo e pés no chão.

      Tom Jobim trabalhou numa gravadora antes do sucesso (que só veio aos 29 anos. Já pensou o cara ficar até lá sem um puto no bolso?), Renato Russo e Dinho Ouro Preto são formados em jornalismo, Humberto Guessinguer e Paula Toller só largaram a faculdade quando já estavam consolidados, Alceu Valença é formado em direito, e por ai vai. O Ozzy mesmo, que ficou hiper-mega-super-multi milionário e famoso, teve vários empregos toscos antes da fama, até em cemitério o cara trabalhou.

      Bog
      Veterano
      # ago/06
      · votar


      É, o negócio é ter mesmo um trabalho. E ir tentando, porque às vezes acontecem coisas esquisitas.

      Conversei outro dia com um cara que queria viver como músico. Tentou e tentou, teve um pouco de reconhecimento no seu estado, mas de repente olhou para si e viu um cara de 20 e muitos anos que mal conseguia se manter. Aí ele seguiu para a "profissão de músico frustrado", como ele mesmo disse: abriu uma loja de instrumentos, hehehe. Já meio que desistindo da carreira de sucesso, fez uma banda "só para brincar". Os outros membros também faziam outras coisas: tinha um que era empregado na loja, o outro tinha feito faculdade e trabalhava numa empresa. Hoje em dia, esta banda é famosa e conhecida (mainstream mesmo) e o cara vive muito bem.

      (não vou dizer quem é para não mudar o foco do meu post)

      Midgard
      Veterano
      # ago/06
      · votar


      tenha sempre um segundo plano pq o meio musical eh foda =/

      2berto
      Membro Novato
      # 11/ago/16 22:14
      · votar


      Eu tô num verdadeiro dilema. Eu amo música sempre toquei violão e cantei, mas nunca me profissionalizei. Ao invés disso me formei em administração trabalho nisso a muitos anos, mas não consegui largar minha paixão pela música. Então decidi me dar uma chance. Esse ano estou estudando musica para trabalhar como músico a noite e manter meu emprego habitual, pq e claro eu tenho que sustentar a família. Se caso eu conseguir ganhar com a música o que preciso pra sustentar a família eu largo a administração, se não vou levar a música só como um hobby.

      l30guitar
      Membro Novato
      # 12/ago/16 14:30
      · votar


      Cara, aqui vai a opiniao de quem fez bacharelado, licenciatura e mestrado em musica, e que trabalha com isso ha mais de 15 anos. Meu conselho e': nunca largue seu emprego por causa da musica, a nao ser que vc fique famoso e ganhe o triplo de dinheiro com a musica!

      A instabilidade da vida de musico e' assustadora e quando a gente tem mulher e filho, a coisa se complica ainda mais. Eu gostaria de ter outra opcao de trabalho hoje, outro diploma, literalmente. Mesmo que eu sempre tenha feito um dinheiro com a musica, essa questao da instabilidade sempre me incomodou. Ha meses que eu ganho como um engenheiro e ha meses que eu ganho menos que um gari. Isso me incomoda demais nessa profissao.

      Imagino que, se eu nao tivesse feito musica na faculdade, provavelmente me sentiria como vc se sente agora e gostaria de continuar tocando, nem que seja como hobby. Acho uma boa vc manter isso como "a grana extra" que entra no mes, uma atividade que seja ao mesmo tempo prazerosa e, por que nao, rentavel. Mas acho muitissimo arriscado abandonar o outro emprego, mesmo que vc consiga ganhar o mesmo tanto com a musica. Vc pode tirar muito durante alguns meses, ou ate mais de um ano. Mas e' muito dificil manter a estabilidade...

      De qualquer forma, te desejo sucesso nesse seu processo de profissionalizacao. Musica e' paixao mesmo! E' bom demais, mas nao da grana hehe. Abs

      acabaramosnicks
      Membro Novato
      # 12/ago/16 16:53
      · votar


      Na boa, eu tenho muitíssimo receio de me profissionalizar. Segundo meus planos, vou ficar trabalhando, e a música deixo pras horas vagas. É um saco, mas eu sou um cara mais conservador, gosto de ter mais segurança. E se alguém disser como argumento pra mergulhar no mundo da música que a economia tá ruim e qualquer emprego vc pode ter instabilidade, não tem muita noção nem de mercado de trabalho, nem de trabalho de músico.

      Normalmente, pra vc ganhar $ com música é como o rapaz do outro post muito antigo falou, tem um monte de contras:

      esqueca os sonhos de fama sucesso e dinheiro...
      vc trabalha pra kct, tocando musica q geralmente nao te agrada, cansa um monte, ganha mal...
      Mas compensa, desde q vc saiba levar...
      e como qq profissao nao é em um ano q vc terá estabilidade...


      Meu, se for pra ficar se fodendo no trampo, eu me fodo e ganho muito mais dinheiro num trabalho "comum" (até me fodendo menos); e se for pra tocar as músicas que eu gosto só as vezes, então qual a diferença de se viver de música? Tá certo que tem gente que se encaixa e se vira muito bem vivendo de música, mas é pra poucos... pouquíssimos! Eu prefiro ficar seguro.

      Buja
      Veterano
      # 12/ago/16 17:03 · Editado por: Buja
      · votar


      Esse negocio é um tanto complicado. Mas eu tambem estou na mesma praia do acabaramosnicks. Prefiro salario certo pingando todo mes, podendo entrar num financiamento de apto do que receber 10 mil hoje, e choramingar 150 reais amanha.

      É que negocio: voce ama sorvete, desde pequeno nao consegue passar um dia sem uma bela taça de chocolate com morango. Ok! Mas dai abrir e viver de sorveteria é outra conversa. Normalmente donos de sorveteria acabam detestando sorvete depois. Ja tentou convidar dono de barraquinha de cachorro quente pra comer cachorro quente na sua casa? Vai tomar uma bicuda na fuça.

      Claro que musica é diferente. Voce pode amar, tocar 10 horas por dia, querer até viver disso. É da pra fazer isso sim.
      Mas ja imaginou gosar[opa: GOSTAR] de rock, e todo santo dia ter que ensaiar pra tocar baladinhas dos anos 70 em casamento? Pois é, mas é o que da dinheiro, voce paga suas contas com isso, entao, de adeus ao iron maiden.

      O melhor mesmo é ganhar muita grana tocando so o que gosta. Mas como nem pokemon go substutui a vida real, o jeito é ganhar seu ixo trabalhando com algo que pelo menos tenha afinidade, e tocar final de semana numa boa, o que quiser, sem a pressão de um boleto vencido na sua gaveta.

      2berto
      Membro Novato
      # 12/ago/16 23:28
      · votar


      Eis pq disse que estou num dilema... entre fazer aquilo que da dinheiro ou fazer aquilo que amo!!! Mas foi bom saber a opinião dos Srs.

      PianoGlauco
      Veterano
      # 15/ago/16 18:57 · Editado por: PianoGlauco
      · votar


      Sempre que alguém fala "Quero ser", vem-me a pergunta:

      Você PODE SER?

      1) Vc se garante como instrumentista pra qualquer trampo que te chamarem? (se houver a mínima gaguejada nesta pergunta, VAZA!). Lê bem, tira bem, tem conhecimentos de harmonia, percepção, sabe timbrar seu instrumento, já tem experiência, etc.?

      2) Tem reserva financeira para as "vacas magras"? (que serão esqueléticas quase sempre).

      3) Tem ESTÔMAGO DE AÇO pra tocar estilos que odeia em lugares poeirentos e com péssimas condições porque está sendo pago pra isso e ainda tem que sorrir pro público?

      4) Tem paciência pra lidar com gente babaca, ególatra e escrota que quer te derrubar o tempo todo, mesmo sendo "amigo"?

      5) Já tem sucesso suficiente para casar-se sem deixar a mínima brecha para a mulher querer interferir em sua carreira?

      6) Tem saco pra dar aula? (infelizmente até os grandes acabam tendo que fazer isso, mesmo sem ter o menor pendor didático/pedagógico).

      Se vc vacilar em qualquer dessas perguntas, VAZA!!! Toque por hobby, e procure um "emprego de verdade", pq é extremamente desgastante e NÃO VALE A PENA! ("Ah, mas eu faço o que amo!" Desse jeito vc vai perder o prazer e o amor pela música... Melhor trabalhar num emprego de merda, ou o melhor possível é claro do que prostituir seu amor pela música por causa de sobrevivência);

      Agora, se vc quer ser "artista", faça uma música óbvia lixo qualquer, tenha contatos e aí vc "deslancha"...

      Fernando de almeida
      Veterano
      # 15/ago/16 21:13
      · votar


      PianoGlauco
      Toque por hobby, e procure um "emprego de verdade", pq é extremamente desgastante e NÃO VALE A PENA!

      E seja bem vindo ao time de músicos que ganham salário, 13º, convênio, participação nos lucros, ticket ou vale refeição, vale transporte, almoço no restaurante local, e outros benefício atuando em atividades fora do ramo musical!!!!!

      LeandroP
      Moderador
      # 15/ago/16 21:35
      · votar


      Renato aprova este tópico (y)

      PianoGlauco
      Veterano
      # 15/ago/16 21:44
      · votar


      Fernando de almeida

      Exatamente isso, meu caro... Toco há 30 anos... Desde moleque tocava em bailes de carnaval, formaturas, casamentos, etc. Mas NUNCA, JAMAIS, EM TEMPO ALGUM consegui fazer com que a Música me desse sustento de modo consistente e confiável...

      Meu equipamento foi comprado com salário de "empregos de verdade" - essa é a dura e triste realidade... Se eu dependesse da Música pra isso, estaria completamente ferrado (bem o sabem os fabricantes de instrumentos - cujos melhores equipamentos nem sempre são comprados pelos melhores músicos - a não ser que estes vendam a alma pro K-peta pra conseguir dinheiro).

      JoeCruzGuitar
      Veterano
      # 16/ago/16 12:49
      · votar


      PianoGlauco

      É um assunto deveras complicado, mas apenas para constar, li seu questionário acima fazendo um paralelo como se estivesse respondendo a partir da minha profissão e posso te dizer que 98% das perguntas mantiveram o sentido.

      Toda profissão tem suas dificuldades, sem exceção.

      A geração atual cresce achando ser muito especial, a geração passada crescia pensando em se esforçar ao maximo para conseguir algo na vida.

      É uma armadilha absurda, pois o jovem cria aquela puta expectativa de que a qualquer momento vai arrebentar, afinal ele é especial, mas quando vai para o mercado de trabalho dá de cara com outros milhões que também se acham muito especiais e ai a realidade aparece, nua e crua para todos estes "fora de série".

      Ha de se observar alguns pontos:

      -Nem todos são especiais , acima da media, ou como queiram chamar;
      -Nem todos entendem que apenas ralando muito vão conseguir se destacar neste mar de gente;
      -Não há vagas boas para todos, alguns vão conseguir bons salarios, outros vão precisar continuar ralando durante a vida até galgarem uma oportunidade melhor , nem sempre o melhor tem o maior salario, sad but true ;
      -Nem todos gostam de estudar, mas em qualquer profissão, precisa ir se mantendo atualizado, ainda mais na musica que é uma ciencia (tá arte) sem fim de aprendizado.

      O que eu entendo sobre se profissionalizar em musica hoje (40 anos de idade) :

      - Faria um bacharelado;
      - Teria que dominar leitura e escrita ;
      - Teria um bom dominio do instrumento que escolhi - guitarra - mas faria um corre para tocar bem piano e talvez algum instrumento de sopro ;
      - Faria especialização para poder lecionar, precisa aprender a tecnica para ser um bom professor, o que tem de gente metida a sabichão vendendo hora/aula hoje em dia não tá escrito;
      - Obrigatoriamente, falaria ingles fluente.

      Vejam o nivel de exigencia que eu teria comigo. Levaria o tempo que levei para ser um bom profissional na minha profissão.

      A partir destas qualificações, iria brigar com o tal mar de gente que se acha especial e buscam as poucas vagas que aparecem, não sei se optaria por uma banda, por TV e propaganda, por estudio, por uma orquestra, uma escola, etc...

      Um dia estava me questionando a respeito disto e começei lembrar de gente como Garoto, BB King, Keith Richards, Zeca Pagodinho, Dominguinhos, sei lá, são incontáveis certo ?.

      Não pesquisei a fundo, mas acredito que as citações acima passam longe das classificações que eu entenderia serem importantes para mim, pois é, apesar de estilos diversos, acho cada um deles genial na sua forma de fazer arte.

      Isto não é para todos, tem gente que faz naturalmente e estabelece seu nome na historia, eu me consideraria apenas um profissional, ralando de estudar e de procurar oportunidade.

      Hoje em dia, mantenho minha decisão de anos atras, não buscaria a musica como profissão.

      Fica apenas um alerta aqui, de que não tem necessariamente haver com musica, tente ser um administrador, economista, biologo, dentista, professor ou analista de sistemas hoje em dia e verá que é preciso manter muito os pés no chão e ter muita paciencia para derrubar todos os obstaculos.

      JoeCruzGuitar
      Veterano
      # 16/ago/16 12:54
      · votar


      Ah .... e depois de formado e estabelecido o que mais me preocupa hoje em dia é conseguir uma segunda qualificação e abrir um pouco o leque de oportunidades, caso as oportunidades na minha area se fechem.

      Ainda não sei se faço contabilidade, advocacia ou se parto para um mestrado academico afim de me preparar para aulas em universidades (é uma dificuldade absurda conseguir uma vaga neste nicho, precisa ser por bons contatos e indicações).

      Viu só como é dificil para qualquer um ? rs...

      Quero fazer musica de forma organizada, em escola/faculdade, se eu viver bem para depois da aposentadoria este será meu passa tempo, assim espero.

      Ismah
      Veterano
      # 16/ago/16 16:04
      · votar


      PianoGlauco

      bem o sabem os fabricantes de instrumentos - cujos melhores equipamentos nem sempre são comprados pelos melhores músicos - a não ser que estes vendam a alma pro K-peta pra conseguir dinheiro

      Ou são endorsados rs

      Eu tenho 2/3 de idade, da sua experiência em palco, pode ser uma visão equivocada.
      A 4 anos, vivo exclusivamente de música, como técnico ao vivo, e em manutenção. Já estava nessa peleia a 6 anos, ou seja, as coisas não aconteceram do dia para a noite como alguns da minha geração mentalizam.

      Ser especial? Nunca encarei assim, tem caras que mesmo com conceitos deturpados, menos conhecimento teórico, fazem mixagens muito melhores qu'eu - ou melhor, fazem mixagens que agradam quem paga... Umas vezes é o dono/chefe da banda, outras é o contratante... Como já fiz coisas que todos aplaudiram, e o músico em particular odiou...

      Eu resumo a música como qualquer profissão, onde sempre terá:

      - que engolir sapo
      - um chato que só atira pedra, e diz fazer melhor, tentando puxar teu tapete
      - gente dando golpe

      mvrasseli
      Veterano
      # 16/ago/16 20:06
      · votar


      Acho que o termo "viver de música" só se aplica em dois casos:
      1 - A pessoa tem uma profissão "estável" na área da música, como dar aulas, um emprego público na área, etc...
      2 - Ser um músico famoso.

      Fora isso é uma vida de incertezas.

      PianoGlauco
      Veterano
      # 05/mar/17 00:41
      · votar


      JoeCruzGuitar
      Ismah

      Grato pelas suas considerações...

      E quanto ao questionário que eu coloquei, ele é decorrente da minha vida pessoal, confesso e admito! Esbarrei FEIO na questão de número 5, pois fui casado (até que a morte nos separou) por quase 16 anos com uma mulher que, a despeito de suas inúmeras qualidades, fez com que eu interrompesse completamente minha carreira como músico profissional, pelo velho e conhecido "monstrinho verde" do ciúme doentio (os antigos conhecem a expressão). Fiz minha escolha, e a despeito de constatar o fato, não me arrependo, pois pude acompanhá-la até o último suspiro, enfim...

      Tornei-me funcionário público concursado - e foi isso que me permitiu adquirir, por exemplo, um maravilhoso CLAVINOVA da Yamaha, que eu jamais teria adquirido como músico profissional (a não ser em caso de endorsement, como mencionado).

      Hoje aos 43 anos e 4 de viúvo, estou re-re-re-re-começando minha vida acadêmica (fiz um ano de Música, mas saí para cursar Psicologia - que eu amo tanto quanto).

      No mais, boa sorte a vocês! Forte abraço! Para quem não me conhece pode pesquisar "Glauco De Vita".

      Valeu!

      Ismah
      Veterano
      # 05/mar/17 03:34
      · votar


      Primeiramente meus pesares, tenho a mãe viúva depois de 32 anos (!) casada, e mesmo ela sendo mais durona (o velho que era sentimental), ela sentiu, e ainda sente bastante. Eu lido bem com a morte, não que não tenha sentido, mas prefiro manter as lembranças boas a me torturar com a perda. ENFIM...

      São escolhas, meu caro! Tu fizeste a tua, e deverá continuar fazendo outras.

      Eu pessoalmente chutei a minha antes do casório chegar no papel em função de ciúmes (e olha que a noite era hobby ainda), e como tu, não me arrependo nenhum pouco - mas o contexto também era outro, não vem ao caso.

      Comentávamos entre amigos, músicos e técnicos: se qualquer um lá fosse dobrado pela mulher, não estaria lá... E é essa a realidade! Na real, todos os presentes lá, se tiverem de escolher a música ou a mulher, ela pode fazer as malas.Acho nobre quem opta pela relação, e não vejo nada de errado em ceder, isso são fundamentos de uma relação a dois.

      Eu talvez mude de ideia se "a pessoa certa" aparecer, mas hoje, só a ideia já me incomoda, e sei que seria abertamente infeliz assim. Como já sei que não me adapto muito fácil a uma rotina.

      Boa sorte meu amigo!

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a quero ser músico profissionaaaaaal! preciso d ajuda

      302.603 tópicos 7.833.268 posts
      Fórum Cifra Club © 2001-2017 Studio Sol Comunicação Digital