Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

Definitivo: Classificação e extensão vocal

Autor Mensagem
Soulface
Veterano
# abr/04 · Editado por: Moderador


Vozes Femininas

Soprano coloratura (palavra italiana), ou soprano ligeiro:
O termo coloratura significava, na origem, "virtuosismo" e se aplicava a todas as vozes. Hoje, aplica-se a um tipo de soprano dotado de grande extensão no registro agudo, capazes de efeitos velozes e brilhantes.
Exemplo: a personagem das Rainha da Noite, em Die Zauberflöte [A flauta mágica], de Mozart

Soprano lírico:
Voz brilhante e extensa.
Exemplo: Marguerite, na ópera Faust [Fausto], de Gounod.

Soprano dramático:
É a voz feminina que, além de sua extensão de soprano, pode emitir graves sonoras e sombrias.
Exemplo: Isolde, em Tristan und Isolde [Tristão e Isolda], de Wagner.

Mezzo-soprano (palavra italiana):
Voz intermediária entre o soprano e o contralto.
Exemplo: Cherubino, em Le nozze di Figaro [ As bodas de Fígaro]

Contra alto:
Muitas vezes abreviada para alto, a voz de contralto prolonga o registro médio em direção ao grave , graças ao registro "de peito".
Exemplo: Ortrude, na ópera Lohengrin, de Wagner.


Vozes Masculinas

Contra tenor:
Voz de homem muito aguda, que iguala ou mesmo ultrapassa em extensão a de um contralto. Muito apreciada antes de 1800, esta é a voz dos principais personagens da ópera antiga francesa (Lully, Campra, Rameau), de uma parte das óperas italianas, do contralto das cantatas de Bach, etc...

Tenor ligeiro:
Voz brilhante, que emite notas agudas com facilidade Ou nas óperas de Mozart e de Rossini, por exemplo, voz ligeira e suave.
Exemplo: Almaviva, em Il barbiere di Siviglia [O brabeiro de Servilha], de Rossini; Tamino, em Die Zauberflöte [A flauta Mágica], de Mozart.

Tenor lírico:
Tipo de voz bem próxima da anterior. Mais luminosa nos agudos e ainda mais cheia no registro médios e mais timbrada.

Tenor dramático:
Com relação à anterior, mais luminosa e ainda mais cheia no registro médio.
Exemplo: Tannhäuser, protagonista da ópera homônima de Wagner.

Barítono "Martin", ou Barítono francês:
Voz clara e flexível, próxima da voz de tenor.
Exemplo: Pelléas, na ópera Pelléas et Mélisande, de Debussy.

Barítono verdiano:
Exemplo: o protagonista da ópera Rigolleto, de Verdi.

Baixo-barítono:
Mais à vontade nos graves e capaz de efeitos dramáticos.
Exemplo: Wotan, em Die Walküre [A Valquíria], de Wagner.

Baixo cantante:
Voz próxima à do barítono, mais naturalmente lírica do que dramática.
Exemplo: Boris Godunov, protagonista da ópera de mesmo nome, de Mussorgski

Baixo profundo:
Voz de grande extensão a amplitude no registro grave.
Exemplo: Sarastro em Die Zauberflöte [A flauta mágica] de Mozart.

Sopraninos:
Desde a Idade Média, os meninos na faixa dos sete aos 15 anos são requisitados para interpretar obras sacras. É quando os garotos atingem o status de sopranino, a mais aguda das vozes. Mais até do que as vozes femininas de sopranos e contraltos - a do sopranino soa uma oitava acima. Séculos atrás, estrelas nos palcos europeus, eles chegaram a se tornar alvo de controvérsias devido à proliferação das castrações (comuns naquela época). A mutilação era uma tentativa desesperada de frear a produção de hormônios masculinos e prolongar ininterruptamente o tempo com a voz cristalina.

Extenção vocal

Baixo:
Ele começa geralmente no Mi, Fá ou Sol 1 (pode ser mais grave também) e, como a tessitura humana é de, geralmente, 2 oitavas ele deve ir ao Mi, Fá ou Sol 3. Mas a voz do baixo em um coral, raramente ultrapassa o ré 3.

Barítono:
Começa Fá, Sol, Lá 1 e vai geralmente às suas 2 oitavas, Fá, Sol, Lá 3, no coral, não deve ultrapassar o Mi ou o Fá 3.

2º Tenor:
Sol, Lá, Si 1 e vai geralmente às suas 2 oitavas, Sol, Lá, Si 3. No coral, não creio que coloquem os 2º tenores para irem até o Si 3, mas em um solo é bem provável.

1º Tenor:
Lá e Si 1, Dó 2, e vai geralmente às suas 2 oitavas, Lá e Si 2, Dó 4, no coral, é possível que chegem ao Dó 4 ou ao Si 3.

2º Contralto:
Mi, Fá, Sol 2, e vai geralmente às suas 2 oitavas, Mi, Fá, Sol 4, no coral, raralmente chegam ao Ré 4.

1º Contralto:
Fá, Sol, Lá 2, e vai geralmente às suas 2 oitavas, Fá, Sol, Lá 4. No coral, também não devem passar do Mi 4.

2º Soprano:
Sol, Lá, Si 2, e vai geralmente às suas 2 oitavas, no coral, podem chegar ao Si ou ao Sol comumente.

1º Soprano:
Lá e Si 2, Dó 3 e vai geralmente às suas 2 oitavas, Lá e Si 4, Dó 5. No coral, pode chegar ao Dó 5 ou mais.

No violão/guitarra, essas notas podem ser conferidas da seguinte maneira:
e---------------------0--1--3--5--7--(8)--------------- Oitava acima (C4)

B-------------0--(1)--3-------------------------------- Dó central do piano (C3)
G----------0--2----------------------------------------
D--0--2--3---------------------------------------------
A-(3)-------------------------------------------------- Oitava abaixo (C2)
E------------------------------------------------------





Esta foi a primeira parte da pesquisa que estou fazendo para ajudar a organizar o fórum de canto. Caso haja algum tipo de erro ou alguém tenha informações a acrescentar, basta postar aqui que eu editarei sempre que necessário. Peço desculpas pela demora, e brevemente estarei postando aqui outros ítens considerados de maior procura para os iniciantes.
Quero agradecer a todos os usuários, uma vez que essas informações foram retiradas basicamente do histórico deste fórum. Mas em especial, agradeço à Barabara Jolie, que foi quem mais me auxiliou na coleta destas informações. Muito obrigado!

obs: Este tópico foi criado exclusivamente com o intuito de facilitar e auxiliar pessoas que estão chegando no fórum e/ou iniciantes no estudo de técnicas vocais. Portanto, qualquer post (neste tópico) que desvie o assunto original, será deletado sem aviso prévio.
Grato pela compreensão.

Giuliano
Veterano
# abr/04
· votar


Ola amigos, eu acho que a questao das classificações é sempre polêmica e nao existe classificação absoluta... poderiamos dizer que cada voz é uma classificação, entao teriamos 6 bilhoes de tipos de vozes. No entanto existem certas similaridades. Essa classificação postada eh uma classificação que utiliza o timbre como um criterio.
É seguro dizer que existem vozes graves, intermediarias e agudas... e também variações de timbre. No entanto, essas classificaçoes podem sofrer influencia cultural, e varias outras influencias. Existem culturas onde a voz eh impostada com um timbre mais escura e existe um desenvolvimento nesse sentido e o contrario tambem. Quanto ao contratenor, existe grande discussao sobre se existem realmente contratenores... existem realmente homens de vozes agudas e ate femininas, mas ha homens (edson cordeiro, andre matos) que tem a voz masculina e se utilizam de falsetto para simular a voz feminina e sao chamados de contra-tenores... vale a pena de dizer que os baritonos sao grandes falsetistas, as vezes ate melhores que os tenores de forma que um baritono pode se passar por um contratenor da mesma forma que um tenor. Existem homens com vozes muito agudas, mas acredita-se que pode ser por questoes hormonais. Classificar uma voz pela extensao tambem eh complicado ha baritonos que descem ate o C1 e sao baritonos porque o timbre se torna brilhante e aproveitavel apartir do A1 ou G1... O Fred Mercury sempre se declarou baritono, enquanto todo mundo acha q ele eh tenor... pela extensao q ele alcança.. bom, o assunto da pano pra manga :-)

Abrazos
G.

marcio bigeyed
Veterano
# abr/04 · Editado por: marcio bigeyed
· votar


Qual é a diferença entre um efeito lírico e dramático?

Gippe
Veterano
# abr/04
· votar


Eita, eu acho que essa parada de dramático e lírico e ateh mesmo ligeiro tem a v com a maquiagem da voz e como quer desenvolvê-la, num eh nada decretado na voz naum. Tipo, vc escolhe se quer estudar dramático ou lírico, saum maneiras de cantar. Me corrijam se estiver errado.

Barbara Jolie
Veterano
# abr/04
· votar


RESPOSTAS PARA ALGUMAS DÚVIDAS


Classificação vocal, Registro médio e tessitura


A voz humana se classifica em quatro naipes (categorias) a saber:

· Soprano

· Contralto

· Tenor

· Baixo

Também existe a voz infantil que chamamos de voz clara e igualamos a voz feminina. Porém a voz feminina e masculina poderão ser graves (escuras) de acordo com o timbre, isto é, a tessitura que é constituída as nossas cordas vocais.

Obs: Tessitura - tecido que envolve as cordas vocais.

E para sabermos qual é a tessitura de determinada voz, pedimos ao cantor para cantar uma frase de qualquer melodia, até mesmo um arpejo e daí analisamos o timbre da voz, isto é, se é claro ou escuro, por exemplo, timbre claro (soprano) e escuro (contralto). Na voz masculina de igual forma.

Obs: Existem também o mezzo soprano que é intermediário entre soprano e contralto e o barítono (entre tenor e baixo); são vozes raríssimas no Brasil.


Cores das Vozes:

Podemos atribuir cores aos timbres de determinadas vozes, facilitando assim o trabalho de classificação vocal. Exemplos:

a. cor rosa - soprano ligeiro

b. azul claro - soprano meio ligeiro

c. amarelo claro - soprano de coral

d. amarelão forte - contralto

e. verde musgo - contralto

f. azulão - tenor

g. marrom - tenor

h. verde escuro - tenor

i. roxo - baixo

j. preto - baixo profundo


Classificar uma voz significa atribuirmos uma cor ao seu timbre e, separarmos dele para integrar o seu naipe, a qual pertence.

Exemplo:
Cor branca / voz soprano / naipe: soprano

Obs: Naipe é a maneira que achamos as vozes após divididas em 4 categorias:
soprano, contralto, tenor e baixo. Um coral é formado por 4 naipes de vozes. 2 femininos e 2 masculinos.


Timbre

O timbre poderá ser claro ou escuro. O contralto é a voz escura da mulher, como o baixo é a voz escura do homem.

Há duas formas de classificar uma voz. Pelo timbre ou pelo registro médio.
Geralmente uma confirma a outra. Exemplo: se a pessoa é soprano:

a) Sua cor de voz será clara;

b) Seus registros médios serão sons médios e agudos


Registro médio


Não é porque uma voz consegue emitir sons agudos, por exemplo, que, podemos classifica-la em determinada tessitura. É possível nos enganarmos. Para não cometermos um erro (anti-profissional) devemos analisar os timbres (cor) de cada voz, e aí não resta nenhuma dúvida quanto
à classificação.

Quando se trata de cantar com facilidade de uma nota grave até uma aguda sem esforçar as cordas vocais, estamos cantando no Registro médio de nossa voz.

Jamais confundamos tessitura com registro médio ou extensão:

Para maior clareza:

Tessitura: permite reconhecer o timbre (qualificar)

Registro médio: região da voz (geralmente 11 sons que emitimos com facilidade)

Extensão: notas que emitimos com dificuldade. 13 sons aproximadamente.


Fonte: Saúde do músico

Stravinsky
Veterano
# abr/04 · Editado por: Stravinsky
· votar


marcio bigeyed

Esses efeitos são complicados de explicar com palavras, mas vejamos: Cantar usando um efeito dramático é basicamente botar peso na voz, coisa que é muito perigosa se feita por alguém que não é dramático. Entende?.. Por exemplo, temos um papel para tenor dramático na Ópera Othello, no personagem homonimo a peça. Othello exige do tenor um peso enorme, uma grande carga dramática, por isso os tenores indicados são os dramáticos. Assim, também existe o efeito lirico, o efeito heróico, cada um com suas dificuldades. Para um tenor iniciante, considera-se apenas cantar levemente, para depois se arriscar um repertório divergente da linha "leve". As coisas tem que ir com muita calma, mesmo que você seja um dramático convicto.

Gippe

Não são maquiagens não cara. Exemplo: depois que um tenor descobre bem a cor de sua voz e tal, ele pode ver se sua voz se adequa ao repertório de dramático, ou lirico, ou ligeiro. Como eu disse acima, um tenor lirico se arriscar a cantar Othello além de ser perigoso pra voz do cantor, não é recomendado porque o peso da voz de um dramático não pode ser alcançado de maneira natural e abundante por um tenor lirico. Mesma coisa é um tenor ligeiro, que tem a voz levissima. Se você colocar um dramático para cantar a ária de um tenor lirico já fica estranho, a coisa soa forçada. Se você comparar as vozes dessas subdivisões você vai notar as diferenças: a leveza de um Pavarotti, e o peso de um Mario Del Monaco.

Claro que sempre há os milagres vocais.. huahua Maria Callas era uma delas, e esta mulher era um verdadeiro furacão: cantava repertório de soprano ligeiro, lirico, dramatico, spinto... e o que encontra-se pela frente. Ela tinha realmente uma maleabilidade vocal fora do normal. No mundo erudito operístico, Callas foi realmente um espanto porque até então ninguem admitia uma soprano cantando papéis que fosse além de sua subdivisão. A mulher realmente era um fenômeno. Ela sempre dizia que que estas subdiviões são uma desgraça, e na medida do possível eu concordo com ela. Mããs estes dizeres devem ser encarados com bom senso: Pavarotti cantando Othello?.. Definitivamente não fica bom!!

=)

Gippe
Veterano
# mai/04
· votar


Ah, agora q me lembrei, faltou os tenorinos.

Tenorinos: Homens com a mesma tessidura vocal das cntraltos, saum diferentes dos contratenores porque suas vozes faladas também soam como vozes femininas, isto eh, realmente tem toda a estrutura larígea identica a de mulheres. Ex.: Ney Mato Grosso e Fenix, este último é um artista novo q num tah muito na mídia ainda, mas jah tah rolando clipe na mtv (ele e o ney tem vozes identicas inclusive).

Gippe
Veterano
# jun/04
· votar


Gente, naum confundam voz de cabeça com falsete... credo, jah cansei de falar isso
Saum raríssimas as músicas q bruce "dick ´n son" manda falsete (nem sei se jah ouví alguma) o cara usa voz de cabeça. eh outra conformidade, apesar de soar razoavelmente parecido...
Falsete eh o q o cara do the darkness faz, que o axl faz, q o halford faz, o king dimond, em fim, eh diferente da voz de cabeça q o bruce, o labrie, o bach, e demais fdp(s) q cantam bem pra caramba fazem.

Stravinsky
Veterano
# jun/04
· votar


O fato de ele se dizer que é contratenor não muda o fato de ele ser tenor e pronto. E ainda sendo tenor lirico, como ele já disse certa vez no programa da Gabi.

Diz-se que a pessoa é tenor/baixo/barítono e contratenor por opção. Definitivamente é essa classificação. Não tem que encher liguiça.

Agora, se ele se diz contratenor, bom pra ele. Porque ele realmente canta na oitava das vozes femininas. E vocês também não sabem se ele não esconde por de trás de todas aquelas parafernalhas elétricas do metal uma bela voz de contratenor: um treinamento adequado, de escalas e colaratura, de repertório específico. Coisa que ele pode treinar paralelamente com a voz que ele usa no metal, pois não vejo praticamente nenhum impedimento. Lembrando que o que ele usa no metal não é falsete, e sim uma bem colocada voz de cabeça. E, em tempo, podemos dizer que nem de longe no metal ele usa uma voz de contratenor, apesar de cantar em grande parte na mesma oitava de um. Relativo? Mas é claro que sim... afinal, não se sabe o que se esconde naquela voz: Se ali, além da voz usado no metal, também não reside um contratenor.. Não é? Quem sabe daqui há algum tempo não teremos Matos interpretando Handel, Gluck, Monteverdi... em belos recitais?.. hein hein?.. hehehee

A minha opinião a respeito da voz de contratenor é: Um cantor pode cantar agudo e nunca vai deixar de ser tenor/barítono/baixo. Um contratenor pode cantar agudo mas nunca vai deixar de ser tenor/baritono/baixo. Acho que , predominantemente, esta classificação deve ser usada em relação a escolha de repertório.

Contratenor em via de regra é um canto em falsete. Porém.. o que é falsete? Uso não completo das cordas? O que me dizem de Brian Asawa que apresentou adução completa das cordas fazendo o suposto falsete? Isto ainda seria um falsete? Escutando o maravilhoso David Daniels, não temos sensação alguma de escape de ar. Temos sim uma voz cheia, bela, arrebatadora. Isso ainda é falsete? Sem contar que em repertórios deste tipo de voz usa-se também voz de peito para efeitos dramáticos. Ou seja, tudo é muito relativo meus queridos.

A voz é uma entidade de uma unidade fantástica e não simplesmente um aparelho com funções independentes entre si. Pensem nisso.

Abraços.. =)

The Yellow Monkey
Veterano
# jun/04
· votar


Eu concordo!

E todo o Tenor sem excessão pode ser contra-tenor usando o falsete. O problema é que nem todo o falsete fica bonito, as vezes o falsete n se aproveita! mas que qualquer tenor alcança tons de contra-tenor com falsete, alcança. Bem como um baritono pode pegar tom tenor com falsete e bem como um baixo pode pegar um tom de baritono ou tenor com falsete, mas como eu ja disse nem sempre é utilizavel. Eu mesmo sou baritono e determinados tons que eu pego, as vezes chegando perto do C5 não ficam bonitos, ficam parecendo voz de personagem de desenho animado.

Vampiro
Veterano
# jun/04
· votar


pow, o Andre Matos entaum é um contra-tenor, e o timbre de voz de peito dele é bem agudo! bem tipo, o começo da Time, até mais ou menos perto do pré-refraum ele usa bastante voz de peito... se bem q Andre Matos usa falsete de vez em sempre né... hehehehe

Gippe
Veterano
# jun/04
· votar


floor jansen
Linda, no angra o andré usava pouquissima voz de peito (se eh q usava). Eh tudo voz de cabeça e voz mista, e uns falsetones de quando em quando, pq afinal o cara pode, neh? No virgo eu num sei, ouvi uma única música pq lí numa entrevista ele dizendo q no virgo eles estavam fazendo um trampo meio queen... bem, num ví nada de queen na música q ouvi e achei beeeeem chato, nem me lembro da música pra dizer se tinha ou naum voz de peito. Mas no shamam, mesmo q raro, ele usa voz de peito, tipo o comecinho da fary tal... mas convenhamos, ele precisa praticar mais esse registro, eh meio capenga na voz dele.
Mas o registro de cabeça dele eh taum encorpado e bem desenvolvido q nos confunde com um berro no gogó mesmo, mas num chega a ser como o do bruce, q eh encorpado pra caramba, mas eh bom de qualquer geito, afinal, matos eh matos, neh?

floor jansen
Veterano
# jun/04
· votar


Gippe
oi, sumido....
Ele uso a voz de peito sim....ele mesmo me disse, isso não é da minha cabeça não....a voz dele é muito leve.

Barbara Jolie
Veterano
# jun/04
· votar


floor jansen
eu tb acho q eh voz de peito.

Ele só tem uma extensão vocal invejável, só isso....ahahaaha

Gippe
Veterano
# jun/04
· votar


Barbara Jolie
bem... sei naum. Se eu cantar naquelas notas em voz de peito fica estrondoso, q nem eu cantando amazing grace. Agora se eu cantar em voz de cabeça e voz mista fica muito parecido, fica alto, estridente, num fica baixinho naum!

Barbara Jolie
Veterano
# jun/04
· votar


Gippe
óia...voz de cabeça eu tenho qse certeza q nao eh...
agora voz mista, nem sei o q eh isso.

qnto ao freddie e ao bruce, isso eh particular de cada um.
ou se eu usar mais voz de peito fico com timbre grave?

Gippe
Veterano
# jun/04
· votar


Barbara Jolie
Fica... se vc cantar soh na voz de peito vc fica com timbre grave, mas vc num vai ficar tanto quanto a ana carolina ou a zélia duncan pq essas saum contraltos, quase tenores eu diria, hehehehehe.

Barbara Jolie
Veterano
# jun/04
· votar


Gippe
em questao de timbre to bem com o meu.
agora em questao de cantar, zelia e ana carolina eu consigo sim, mais a ana do q a zelia q eh gravezao puts...eheheh

FáBiO LiOnE
Veterano
# jun/04
· votar


Gippe
to com você cara....
andré matos é voz de cabeça COOOM CERTEZA

Vampiro
Veterano
# jul/04
· votar


pow, como é esse negócio de voz mista? como eu faço pra mandar? bem é q eu sou amador né... tô começando a aprender a cantar de verdade agora... hehehe

Gippe
Veterano
# jul/04
· votar


Vampiro
Voz mista eh complicado, eh uma voz entre a voz de peito e a voz de cabeça... difícil de executarrrrr... pelo menos pra mim, minha voz mista eh meio baichinha ainda, dah umas falhadas e uns trancos, mas sbe como eh, tbm sou amador, demora ateh pegar o jeito

Slime
Veterano
# jul/04
· votar


eu canto muito grave, tipo o grave de Axl.....grave, tipo Pearljam e canto bem as músicas de Derris.... sem muita, mas com um pouco de dificuldade.... ou até mesmo algumas do Iron, como wasting Love....o q sou? Tenor?e se sim... qual? por favor!!!!

PuNk Bass
Veterano
# jul/04
· votar


Galerinha, o querosercantor aqui do fórum quer saber, qual é a sua classsificação quanto a tessitura. Ele disse que alcança E2 a E4 (quase a mesma coisa que eu). Qual seria a classificação dele? Seria 1º tenor?

Gippe
Veterano
# jul/04
· votar


PuNk Bass
exatamente... tenorzinho total

FáBiO LiOnE
Veterano
# jul/04
· votar


tenor lírico PuNk Bass

Gippe
Veterano
# jul/04
· votar


FáBiO LiOnE
Ah eh, neh? Primeiro tenor pega os Mi(s)? Se bem q isso num tem muito a ver, eu pego um LÁ1 (um sol 1 nos dias de glória) com bastante claresa, sah q naum com muito peso como um barítono e sou tenor, mesmo sendo essas notas de barítono

AndresCamin
Veterano
# jul/04
· votar


Jolie, vc que me conhece
e conheçe a minha voz,
qual vc acha que é a
minha classifição ?

Barbara Jolie
Veterano
# jul/04
· votar


AndresCamin
baritono sem tirar nem por....eheheh =]

Marcos Grutzmacher
Veterano
# jul/04
· votar


Michael Kiske
Pena q só conheci este fórum agora. Até meus 10 anos tbm cantava esta ária, mas por parar de praticar, perdi esta facilidade. Chegava em notas muito agudas, mais agudas q o soprano, mas hoje sou apenas um mero tenor legero.

Marcos Grutzmacher
Veterano
# jul/04
· votar


A ária Der Hölle

Você não pode enviar mensagens, pois este tópico está fechado.
 

Tópicos relacionados a Definitivo: Classificação e extensão vocal

290.308 tópicos 7.574.210 posts
Fórum Cifra Club © 2001-2014 Studio Sol Comunicação Digital