Composição do primeiro refrão pra frente.

    Autor Mensagem
    rhoadsvsvai
    Veterano
    # 24/nov/18 21:12 · Editado por: rhoadsvsvai


    Primeiramente, falo aqui em um contexto de rock, nada erudito ou progressivo. Principalmente guitarra, e quando falo em composição não estou falando em letra.

    Componho instrumental de musicas quase que diariamente, principalmente nos últimos tempos, e quando a gente faz muito uma coisa a gente começa a perceber nossos pontos fortes, porém sobretudo nossos pontos fracos.

    Eu geralmente estou tocando, derrepente tenho aquela luz, aquela ideia, fico ansiosíssimo", gravo, crio linhas de bateria no midi, faço linhas em torno dessa ideia, e crio outras partes que encaixam com ela, a ideia pode melhor se encaixar como uma introdução, um verso, um refrão ou qualquer outra coisa, eu crio em torno dela.

    porém... sempre que termino o primeiro refrão, eu sinto um grande branco, parece que o amor acabou, eu resisto a ideia de simplesmente copiar e colar tudo dai pra frente, mas tenho muita dificuldade em pensar em pontes, quebradas e outros e mecanismo que evitem a repetição tediosa sem ao mesmo tempo fazer a musica perder a coesão dela.


    a impressão é quando a gente começa a criar temos um grande branco, onde podemos fazer o que vem entendemos, porém ao começar a escrever a historia, se fica cada vez mais prisioneiro dos fatos que foram já escritos, no caso, da harmonia, do ritimo, é possivel fugir, mas é dificil faze-lo, caso mal feito, fica uma historia sem pé nem cabeça etc.

    sugestões?

    entamoeba
    Membro Novato
    # 25/nov/18 09:06
    · votar


    Tem que ver o que te incomoda, as saídas são muitas:

    fazer um mini solo depois de cada refrão; retomar a base com arranjo diferente; fazer uma ponte com compassos diferentes (Tool faz isso muito bem); retomar a música em outro tom; começar com uma linha de baixo simples e retomar com uma linha de baixo mais elaborada; começar com uma linha de bateria mais simples e retomar com uma linha mais elaborada etc.

    Tem uma técnica de criatividade que diz: modifique, elimine, substitua, combine, rearranje, adapte e inverta. Uso muito na música.
    .

    rhoadsvsvai
    Veterano
    # 25/nov/18 20:39
    · votar


    entamoeba
    suas dicas são interessantes, mas tenho bastante dificuldade de aplicar sem perder a coesão.

    fernando tecladista
    Veterano
    # 25/nov/18 22:34 · Editado por: fernando tecladista
    · votar


    nada erudito ou progressivo
    porém... sempre que termino o primeiro refrão, eu sinto um grande branco, parece que o amor acabou
    muita dificuldade em pensar em pontes, quebradas e outros e mecanismo que evitem a repetição tediosa

    mas ai se colocar muita firula quebras e etc... fica o risco de se tornar progressivo
    se sua ideia é que soe mais pop, que te ficar entre 3 e 4 minutos, uma ponte de 4 compassos 8 no maximo, entre a estrofe e o refrão, e sim vai repetir talvez colocando a virada da bateria diferente, uma leve convenção
    ou uma mudança de tom acima como você não quer que soe progressivo tem que apelar pra recursos de música pop


    tá divulgando, canal de youtube, SoundCloud ou que seja, porque ficar gravando em casa e enfiar na gaveta pode dar nisso, precisa ter um feedback

    brinque com ela
    nessa minha, primeira versão que fiz achei muito cheia de frescura, solos.. coisa que músico gosta, teclado fritando efeitos, mas publico final não
    então refiz, deixei o tema curto, cortei uma parte de enrolação e comecei a brincar com a bateria para tirar o tedio dela, entra caixa, volta, some bateria, volta, sai caixa novamente...



    rhoadsvsvai
    Veterano
    # 25/nov/18 22:50
    · votar


    fernando tecladista
    muito bacana essa sua musica! deixei meu like lá!

    entamoeba
    Membro Novato
    # 25/nov/18 23:04
    · votar


    rhoadsvsvai
    tenho bastante dificuldade de aplicar sem perder a coesão.

    Tem que ver o que está causando essa perda de coesão, se é uma questão de timbre, de ritmo, de harmonia, de perda de "massa sonora".

    É natural que a volta do refrão seja meio broxante, já que o refrão é o ápice da música. Eu recomendaria escutar músicas em que você considere que isso não acontece e tentar identificar os recursos que foram utilizados para manter a coesão, tentar achar o elemento coesivo.

    Algumas estruturas que podem funcionar, e que não fogem do pop, como o fernando tecladista disse:

    verso limpo
    refrão com distorção
    verso com distorção.

    verso sem bateria
    refrão com bateria
    verso com bateria.

    refrão com todos os instrumentos
    parada, com uma frase no baixo
    verso com todos os instrumentos.

    verso com caixa no tempo 3 (4:4)
    refrão com caixa nos tempos 2 e 4
    verso com caixa nos tempos 2 e 4.

    verso
    refrão
    verso com um fraseado de guitarra.

    verso
    refrão
    verso com baixo pulsante.

    rhoadsvsvai
    Veterano
    # 25/nov/18 23:34
    · votar


    Eu recomendaria escutar músicas em que você considere que isso não acontece e tentar identificar os recursos que foram utilizados para manter a coesão, tentar achar o elemento coesivo.

    boa dica, parece ser o caminho, vou fazer isso, obrigado!

    Lelo Mig
    Membro
    # 26/nov/18 00:25
    · votar


    rhoadsvsvai

    Tenho um método de compor, diferente do seu, então acho que minha forma não lhe será muito útil, mas, vou descrever, talvez sirva para alguma coisa...

    Na maioria das vezes, me vem um frase, parte, lick, solo, riff... não importa, mas é algo que "vem de graça" do nada, e que costumo chamar de "parte inspirada".

    Quando a "parte inspirada" vem, eu gravo fazendo o som com a boca, porque se tentar tirar num instrumento na hora já vira outra coisa e já estraga tudo... Depois, tiro igualzinho nos instrumentos, arranjo, e deixo "praticamente" pronto tudo que imaginei...(guitarra, baixo, bateria, teclado, o que for...)

    Mas, esta parte, sempre é muito pouco para uma canção... daí prá frente, ou prá trás, ou para todos os lados, todo resto é trabalho ducão.

    Aí começa um processo que as vezes a canção sai em 1 hora, ou meses......as vezes tenho de esquecer por um tempo, e retomar muito depois.

    Meu maior problema ERA lidar com a ansiedade, querer terminar a música rapidamente e acabar cagando uma boa ideia, ou desperdiçando um riff sensacional numa canção medíocre.

    Quando consegui lidar com isso, e entender que não havia problema algum ter 200 trechos incompletos, consegui fazer músicas que considero boas.

    Pego uma delas, ouço, deixo as ideias fluirem, vou "colando" os cacos de ideias que aparecem, somados a improvisos e coisas que acontecem sem querer e a música vai tomando forma.

    Chega uma hora que ela tem um corpo definido, uma forma, aí é só "colorir", não há mais perigo de estragar a essência.

    Abraço!

    MatheusMX
    Veterano
    # 26/nov/18 13:41
    · votar


    Meu esquema é parecido com o do Lelo Mig.
    Porém, ainda tenho pouca experiência com composições.
    Mas a forma como tenho trabalhado é essa... às vezes estou tocando de boa, tomando um whisky, aí vêm "aquela idéia". Eu gravo a guitarra na hora, depois já mando uma batera no EzDrummer, gravo a linha de baixo, e fecho a mix desse trecho. Daí fica um tempão lá esquecida e incompleta, mas de vez em quando pego pra ouvir esses trechos e vêm novas idéias pra ir completando.
    É um processo bem lento. Meu album com umas 10 músicas deve demorar uns 3 anos pra sair, rs.

    rhoadsvsvai
    Veterano
    # 26/nov/18 17:09
    · votar


    Lelo Mig
    gostei da sua metodologia, vou experimentar.

    MatheusMX
    É um processo bem lento. Meu album com umas 10 músicas deve demorar uns 3 anos pra sair, rs.
    kkkkkkkkkkk

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Composição do primeiro refrão pra frente.