Configuração Midi = Usando o Juno Di como Rack e Mandar timbres em canais diferentes

    Autor Mensagem
    Edson Caetano
    Veterano
    # nov/10


    Oi Pessoal

    No meio dos meus Rolos Tecladísticos vim com este desafio, mas infelizmente estou perdidão no meio de manuais, foruns gringos e infos desconexas

    Vamos lá ao que eu quero

    Quero Controlar o meu Juno Di através do Kurzweill Sp88x
    - A ligação física é simplérrima, um simples cabo midi de um para o outro, automaticamente já faz o SP88x reconhecer o Juno e tocar qualquer timbre escolhido

    Mas o problema é que não fiquei contente com isso, porque no final das contas só ganhei oitavas a mais e o peso de piano, e eu quero mais, pensando eu com meus botões, lembrei dos canais midi e imagino que:
    poderia controlar o Di com o SP88x utilizando o timbre X no canal midi 01, e no canal midi 02 tocar o Di com o timbre y, utilizando 2 assim dois sons diferentes, um em cada equipamento

    O que me daria um upgrade imediato no SP88x de 32 timbres para mais de 1000... que eu já consegui, mas tambem a possibilidade de deixar performs mais completas

    Quem já tentou e conseguiu fazer algo assim

    Um amigo fera em midi conseguiu isso com seu DX7 e um outro controlador que esqueci, mas no meu equipamento ainda não deu jeito, e o pior que o manual da Roland para o Di é muito simples, não entra muito no esquema dele ser controlado por outra coisa

    É isso aí pessoal

    ps. aumentando o tópico e complicando ainda mais a minha vida hehe quem tem sugestões para ligar o seguinte equipamento (que é tudo o que eu tenho)
    - Roland A-Pro 800
    - Roland Juno Di
    - Roland E-66
    - Kurzweill Sp88x
    - Korg Nano
    - Note Vaio I7 8Gb + Audiobox presonus
    Quando digo ligar, posso dizer que eu gostaria de saber como VOCÊ colega ligaria toda esta tralha, quem controlando quem, quem embaixo de quem , tudo linkado, tudo separado, empilhado, separado, estou ficando louco com esta questão de acertar o SET definitivamente

    (Não vamos nem considerar a porrada de pedais e o sistema de som) quando sair uma solução deste rolo vou colocar todas as fotos aqui

    Obrigadão e ansioso pela sugestão/ajuda dos amigos

    marcusVinicius
    Veterano
    # nov/10
    · votar


    Que bela pergunta! Estou curiosíssimo para saber o que vai sair de respostas para esse set!!!

    Bom, não conheço todo este equipamento, e isso vai muito do gosto e estilo musical de cada tecladista, mas pra mim começava assim:

    . A-Pro 800 + Note + B4 = seu Hammond de estimação
    . o Sp88x para ac e ep (dele mesmo ou do Di via MIDI)
    . o Di para synth
    . não sei o que fazer com o resto...

    Edson Caetano
    Veterano
    # nov/10
    · votar


    Dependendo da solução dos canais Midi, penso em jogar o Roland E-66 recebendo timbres de algum lugar, mas como ele é um teclado muito antigo, e com caracteristicas de workstation, talvez até fosse melhor deixar ele de lado, mas o meu saudosismo bate e dá vontade de tocar naqueles velhos timbres

    O Korg Nano é Nano mesmo, é hiper pequeno, serveria para executar efeitos, ou para deixar algum synth de menos importancia ligado para aquela firula de ultima hora

    Vejam bem, penso em deixar tudo ligado em uma posição em casa dentro do home studio, podendo até ser do jeito mais complexo possivel, mas nunca para levar para os shows e ensaios, para isso porque sou preguiçoso vou de Di apenas

    Rick Santos
    Veterano
    # nov/10
    · votar


    Edson Caetano

    desculpe a pergunta, mas esse Korg Nano possui algum timbre interno ou só serve como controlador?

    Edson Caetano
    Veterano
    # nov/10
    · votar


    Somente como Controlador, alias a Korg manda o VSTi Korg M1 com ele

    Rick Santos
    Veterano
    # nov/10
    · votar


    Edson Caetano

    ahh, muito interessante, pena o tamanho das teclas

    Edson Caetano
    Veterano
    # nov/10
    · votar


    Cara paguei 35 dolares, pelo preço é mais do que uma pechincha, aqui já vi cobrarem o absurdo de 250 pila, aí não valeria a pena não

    Para ter uma idéia das dimensões, ele tem 30cm de comprimento, uns 10 no máximo de largura e 1 de espessura

    25 teclas, alias teclas não, botões, pois as pretas são posicionadas diferente do que o convencional, que eu considero o principal ponto negativo

    Pra que serve afinal, para um tecladista mesmo, acho que apenas para acionar efeitos, e fazer firulas hehe, acho que a korg lançou isso mais para quem gosta de programar em midi e não é tecladista, sei lá

    Mas é isso aí, agora estou indo para casa, desvendar o segredo de enviar dois timbres diferentes em canais midi

    Rick Santos
    Veterano
    # nov/10
    · votar


    Edson Caetano

    muito obrigado pela explicação

    abraços

    fernando tecladista
    Veterano
    # nov/10
    · votar


    timbre X no canal midi 01, e no canal midi 02 tocar o Di com o timbre y, utilizando 2 assim dois sons diferentes, um em cada equipamento


    em teclado roland acho até mais facil isso do que em korgs
    aqui em casa como conheço meus teclados faço isso de olhos fechados, mas não conheço o juno di, não sei se é patico
    mas a ideia é a seguinte

    em teclados multi-timbral,GM/GS/GM2... geralmente você tem lá no menu de midi que parte recebe o que
    upper 01 ch 01
    upper 02 ch 02
    lower 01 ch 03
    part 04 ch 04
    ...
    drum ch 10
    ...
    part 16 ch 16

    no proprio teclado tem os midi out:
    upper 1 out: 01
    upper 2 out 02...

    então se bate o teclado upper controla a partl upper se estiverem no mesmo canal midi

    você escolhe um canal no SP diferente do upper 01 e tá feito
    e geralmente você pode mudar essa configuração: colocar o upper 01 pro ch 11 e a parte 11 no ch 01 dependendo do que você esta ligando em que
    então pode escolher o upper 01 para o sp e colocar outra part para o proprio teclado

    nos meus teclados eu vejo qualquer parte e seu instrumento pelo display, então é facil ligar qualquer coisa e pelo proprio teclado mudar o timbre dos dois, então fica tudo independente e pratico

    falei grego?
    --------------------

    outra forma é criar um combi/perform e colocar um timbre com o canal midi igual ao do controlador

    expedifer
    Veterano
    # nov/10 · Editado por: expedifer
    · votar


    É isso, dá pra configurar NO JUNO os 16 canais midis (cada timbre) mas se deve lembrar que do Kurzweil SÓMENTE conseguirá tocar UM deles, excluso programação multitimbral. E no juno não há como programar/memorizar uma seleção de timbres que escolheu no recebimento do controlador. Tive o Juno G e nunca consegui fazer isso.

    Mas pra tocar um midi (musica gravada), aí é automática a seleção (geralmente) e sai todos os timbres nos 16 pistas do juno. Faça o seguinte, como programação/memorização (como fiz uma vez): grave um midi (song) com todos os timbres que quiser e na pista que quiser, tocando algo no juno. Mas isso já com o cabo ligado e acionado o kurzweil do contrário perde-se tudo. Ao acabar o midi (pode ser de 1 segundo só), estarão as "balas nas agulhas" prontas pra serem tocadas pelo Kurzweil, desde que como falei, sejam partes multitimbrais.

    fernando tecladista
    Veterano
    # nov/10 · Editado por: fernando tecladista
    · votar


    ps. aumentando o tópico e complicando ainda mais a minha vida hehe quem tem sugestões para ligar o seguinte equipamento (que é tudo o que eu tenho)
    - Roland A-Pro 800
    - Roland Juno Di
    - Roland E-66
    - Kurzweill Sp88x
    - Korg Nano
    - Note Vaio I7 8Gb + Audiobox presonus


    aqui tá parecendo o set do rick wakeman

    não tem muito o que ligar aqui, todos teclado tem 5 oitavas ou mais, todos tem timbres internos, dá pra tocar de boa só com ligação de audio

    ao vivo eu levaria só:
    - Roland Juno Di pra tudo menos piano
    - Kurzweill Sp88x piano (é logico)
    - Roland E-66 para qualquer coisa besta que precisa em alguma música, mas não tá a fim de mexer no juno di: timpano, som de chuvinha, vento, vibrafone, flauta...

    --------------------

    talvez adicionando a isso:
    - Roland A-Pro 800 ligado no Note Vaio
    pra usar VST, sampler, lembrando que tem coisa a boa nos teclado de cima, então usa pra alguma coisa que serve mesmo, não pra usa de frescura:
    se na sua banda você usa as vezes 2 timbres de hammond o juno já vai ter algo interessante não precisa de um B4 no Vaio pra essa demanda, usa pra outra coisa, um VST de mellotron ou o FM7, pro-53, CS-80V ""seja criativo""
    ou se usa muito piano já pensa em usar o - Kurzweill Sp88x (no lugar do A 800 )no Vaio com um VST ou sampler de piano
    -------------

    se usa muito timbres e sempre a banda tem que esperar você fazer a troca de tudo
    usa o Vaio com algum software que de pra fazer memoria de cena (ou improvisa isso) um toque no programa é já muda todos os timbres escolhidos para uma determidada música, um toque e já muda o Sp, o juno, o E-66, o proprio VST...

    nessa você tem que escolher um canal midi para cada teclado e ligar todos em cascata: [thru] >> [in - thru ] >>>>[ in ]
    se o e-66 não tem thru, então o juno liga direto pela USB
    cm isso você fazer umas sequencias cabulosas usando os melhores timbres de cada teclado
    nessa idea acima um UM-3Gnull ajuda muito já que tem muito teclado ai com GM

    o korg nano só sobra pra fazer uma graça: deixa em cima do SP e usa pra uma graça em um solo de moog ou configura para disparar efeitos, samplers pads, kit de bateria....

    marcusVinicius
    Veterano
    # nov/10
    · votar


    Edson Caetano
    Este último post do Fernando só fez confirmar o que comentei no primeiro post: depende muito do seu estilo e gosto musical.

    Por exemplo, quando eu descobri o B4 não via a hora de poder ter um controlador dedicado a ele (minha provável próxima aquisição é um TX-5). Gosto muito de órgãos, uso eles toda hora e pra mim é importante ter um sempre à mão.

    Agora, caro amigo fernando tecladista: descartar o B4 e usar timbres de órgão do Juno? Sei não...

    fernando tecladista
    Veterano
    # nov/10
    · votar


    marcusVinicius
    descartar o B4 e usar timbres de órgão do Juno? Sei não...

    como comentei:
    não sei o projeto dele

    na minha banda de classic rock com esse set acima um B4 é bem vindo
    mas se eu montar uma de cover anos 80 um FM7 ou (FM8) é bem mais utilizavel, timbres de orgão usados na decada de 80, muita coisa se tirava de d-50 eram coisas basicas, que se vira no juno

    se eu partir para um projeto de MPB, posso pensar em usar o notebook dele pra timbres de piano (acustico e eletrico)

    Edson Caetano
    Veterano
    # nov/10
    · votar


    Olha pessoal fantástica a ajuda, está dando pano pra manga configurar tudo do jeito que eu quero, mas tá saindo

    Fernando não falou grego não, é falta de pratica mesmo, já consegui mandar os timbres por canais diferentes, mas quando eu consigo isso, o juno fica mudo, quando acertar este pequeno detalhezinho, vou ter matado a brincadeira

    ps. deixei um cabo de audio saindo do sp, para eu poder utilizar o piano dele que é bem legal (acerto todos os teclados com um mixer beringher), com isso consigo abaixar o som do Juno controlado e deixar o timbre normal rolando

    Acabei de ter uma ideia agora, não sei se irá funcionar, ligar um pedal de expressão diretamente no main out da mesa, podendo regular todos os teclados com um pedal apenas, quem já tentou, eu vou tentar amanha

    Sobre o meu estilo musical é bem diversificado, mas basicamente é rock, seja ele nacional ou internacional, classico ou mais contemporaneo

    Na verdade tenho duas Bandas, a primeira toca Raul Seixas, Ira Cover e outros rocks anos 80 nacional, a segunda é rock clássico, bem misturado, de Dire Straits, Eagles, Deep Puple, a Metallica, Rem, Pearl Jam

    Ou seja é obrigatório Órgão, Pianos e Eps, Strings, e porque não metais e efeitos diversos, acredito ter material suficiente...

    Mas uma necessidade me vem, conseguir presetar tudo a tempo de uma música para outra, sem deixar a banda enxendo a cara e eu lá programando teclado, então deveria ser uma tarefa mais facilitada

    Se, um dia eu dominar os canais midis, poderia utilizar todos dentro de um programa estilo forte, quem sabe, mas isso eu tenho que conseguir a primeira tarefa e ainda não rolou, deixei para amanha, FDS a patroa e o filho ficam na cola e não me deixaram mexer muito no equipamento

    Sobre a posição, talvez, por espaço seja melhor manter o set em L, com dois teclados em cada lado (SP88x e Juno Di em cima, no outro lado o E-66 com o A800) em algum lugar enfio o Note e o Nano Korg) como é em casa dá para deixar tudo instalado, junto com a porrada de pedais e cabos

    É isso aí amigos, está sendo ótima a ajuda, quem sabe amanhã eu já não descubro os segredos dos canais Midi

    ps. uma notícia boa que o suporte técnico da Roland me enviou por e-mail o novo mapa midi do A800 para o sonar 8.5, vai facilitar bem a minha vida, tendo todos os botoes já configurados

    Até

    fernando tecladista
    Veterano
    # nov/10
    · votar


    Edson Caetano

    vai tudo da maluquice que você quer fazer
    um pedal de expressão diretamente no main out da mesa, podendo regular todos os teclados com um pedal apenas
    eu já tive algo parecido, eu tenho um onner com 2 in 2 out então tocava com dois teclados, ficava ligado assim: teclado>>>pedal>>> ampli o ampli tinha 2 entradas, o efeito era o mesmo que você pensou, abaixava tudo, mas era um lance onde eu tocava com coral e tinha que ter muito controle de volume, dinamica e não dava pra tirar mão pra mudar volume já que eu tinha que seguir partitura

    já tive uma época de piano+strings onde eu manda o piano direto pro ampli pela saida L e o strings pela R, somente o strings passava pelo pedal antes do ampli, nessa eu controlava o volume do strings de fundo pelo pedal, dava pra trabalhar melhor a ideia da oquestra acompanhando o piano, alto, baixo e o piano mantendo o mesmo volume

    Juniorsantos
    Membro Novato
    # set/14
    · votar


    Boa galera toda essas aulas são fantásticas que vocês estão passando pra nóis ! Por enquanto estou só de espectador aqui no fórum.

    Mais seguinte :
    Possuo um M-audio Axion-49 e um Roland JUNO-Di .
    E quero controlar o Roland com o Axion 49.

    Questão de programação eu conheço pouco . Ou seja , depois que conecto o cabo midi ligado de maneira correta . Eu não sei qual o proximo passo a fazer. Ok
    Sendo que quero endereçar os canais , para os mesmos tocarem timbres diferentes !

    Poderem mi ajudar . Agradesso!
    To aprendendo muito com vocês aqui no forum . Vlw

    Juniorsantos
    Membro Novato
    # set/14
    · votar


    fernando tecladista ou Edson Caitano
    Estou precisando muito dessa ajuda .. Entrem em contato comigo.
    junior_pbs333@hotmail.com

    fernando tecladista
    Veterano
    # set/14
    · votar


    Juniorsantos
    posta aqui ai todo mundo colabora

    Edson Caetano
    Veterano
    # set/14
    · votar


    Isso aí Juniorsantos, nós dois ainda continuamos por aqui, porém com mais 4 anos de sabedoria acumulada kkk

    Juniorsantos
    Membro Novato
    # out/14 · Editado por: Juniorsantos
    · votar


    Beleza intão [b][/b]fernando tecladista ..[i][/i]
    Como vc viu no meu post que é um pouco parecido com o do Edson Caetano.
    Ainda estou com essa dificuldade. E mesmo fazendo ja varias pesquisas, olhando varios videos , lendo o manual do axion e do junodi, pesquisando muito aki no FCC tambem . Ainda não consegui a solução!

    Por isso queria tentar um meio mais direto por email. Ou por telefone .

    Ou si vcs podessem fazer um video pra nóis mostrando passo-a- passo !! Até porq, creio eu ki vcs ki ja estão mais envolvidos nessa area, de configuração MIDI. Usam um tipo de linguagem que nóis que temos menos experiencia . não entendemos muito do que estão passando !
    Algumas coisas não ficam bem claras de entender! :)

    Mais blz. . Dez de já agradeço ..

    Jrhaddas
    Veterano
    # 14/jun/17 08:18
    · votar


    Bom dia. Alguem sabe como separar os canais em MIDIs que vem todos na mesma trilha? Obrigado

    fernando tecladista
    Veterano
    # 15/jun/17 00:15
    · votar


    Jrhaddas
    Eu fazia isso no cakewalk o arquivo estava no formato 0 e salvava em formato 1
    (Ou era o inverso)

    jorget
    Membro Novato
    # 15/jun/17 21:41 · Editado por: jorget
    · votar


    Jrhaddas
    Alguem sabe como separar os canais em MIDIs que vem todos na mesma trilha?

    Não existe isso de "canais" (no plural) virem na mesma trilha (deve estar falando pista). Por origem (invenção/conceito), midi só permite um único timbre por pista. Não confunda midi (de .mid) com outros áudios (wav, mp3, etc). Portanto não há nada pra separar numa única pista midi.

    Synth-Men
    Veterano
    # 16/jun/17 07:14
    · votar


    Jrhaddas

    Bom dia prezado.

    O que o descrevestes é o MIDI formato 0. O que significa que todo sequenciamento foi salvo e todas as informações e dados foram convertidos em apenas uma track.

    Se não me engano, o programa Anvil Studio, faz a conversão que o fernandotecladista citou.

    Quando você salvar no formato MIDI 1 e abri-lo novamente, é possível que todas as tracks fiquem com os mesmos instrumentos. Neste caso você seleciona o instrumento que deseja em cada track e salva novamente.

    Assim como disse o amigo jorget, MIDI não é som. É um protocolo de comunicação entre eletronicos-musicais.

    Por exemplo: Nós usamos o português para nós comunicar-mos. Os instrumentos musicais usam o MIDI para comunicarem, independente de marcas, modelos e limitações.

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Configuração Midi = Usando o Juno Di como Rack e Mandar timbres em canais diferentes