Lars Ulrich (Metallica )e seu gosto duvidoso.

Autor Mensagem
cafe_com_leite
Veterano
# out/13


As vezes sinto que ele caga nas músicas do Metallica, por exemplo And Justice for all:

A partir dos 1, 13 min, ele faz uma jogada com o tom que destoa completamente do peso da música, de muito mal gosto ao meu ver, esse trecho da música poderia ter muito mais peso e presença.
Sem contar o vício que ele tem de ficar usando o prato de ataque junto com a caixa toda hora, semelhante ao Portnoy e aquela viradinha TáTáTum dele, toda música tem uma e algumas é a toda hora.

É sou eu que acho o Lars Ulrich bem meia boca? Eu ouço o batera do Slayer por exemplo que é do mesmo gênero e parece que é outro nível de batera (parece não, é).

makumbator
Veterano
# out/13 · Editado por: makumbator
· votar


cafe_com_leite

Eu gostei do que ele fez no trecho indicado, inclusive por ser uma intervenção "melódica" da bateria, que nesse momento literalmente toca o tema da principal da música, meio que imitando o que os tímpanos muitas vezes fazem na música orquestral (uma vez que são tambores com afinação definida).

Eu sempre gostei dessa parte justamente por isso, e acho que não destoa da música, pois é o próprio tema sendo executado pela percussão. O que acontece é que isso não é usual para a bateria fazer no metal e rock em geral. Mas considero bastante musical e criativo da parte dele (ou de quem quer que tenha sugerido à bateria fazer isso nesse momento).

Ken Himura
Veterano
# out/13
· votar


makumbator
Sim, é um trecho bem melódico mesmo, se tivesse mais tons extras dava pra brincar mais heheheeh. Concordo em tudo o que você disse!

cafe_com_leite
Veterano
# out/13
· votar


makumbator
Ken Himura
Mas sei lá, até a afinação do tom eu acho feia, meio fraca, não consigo entender esse trecho.

Guitar Boy2
Veterano
# out/13 · Editado por: Guitar Boy2
· votar


KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK



cafe_com_leite
Veterano
# out/13
· votar


Rapaz, to vendo metalleiro começar a respeitar o ExaltaSamba depois dessa.

Ken Himura
Veterano
# out/13
· votar


cafe_com_leite
Pode ser da Eq, podem ter cortado um pouco a ressonância dos tons. Mas eu achei bem pertinente a linha.

Efeito parecido:


Preste atenção em todas as partes de destaque da percussão.

Hawklord
Veterano
# out/13
· votar


Eu curti esse lance com o tom.
Se você quiser um exemplo do Lars tocando mal pra caramba, pegue qualquer música daquele disco que o Metallica vez com o Lou Reed.

CindyFerrari
Veterano
# out/13
· votar


cafe_com_leite
Rapaz, to vendo metalleiro começar a respeitar o ExaltaSamba depois dessa.
ele não conhece a banda e não sabe que o público dele acha essa banda uma merda (não se se isso influenciaria a opinião dele)..

pro Lars, o Exaltasamba faz parte da cultura brasileira..

de qq forma, ele só falou que conhecia a banda pq havia ouvido mais cedo..

Lelo Mig
Membro
# out/13
· votar


Existem muitos bateristas, no estilo, tecnicamente superiores ao Lars.

Lars erra, tem imensa dificuldade em manter o andamento ao vivo e etc.

Então, porque Lars é tão respeitado?

Porque ele é criativo! Ele é talentoso!

E isso é um puta diferencial. Ao invés de estudar 12 horas por dia para ser um Neil Peart cover, como alguns que prefiro não citar o nome, tocar mais do mesmo ou pagar de "sou fodão, toco prá karamba" em workshops prá paga paus, Lars cria!

Sua batera em muitos momentos difere de seus contemporâneos, ele usa e abusa da dinâmica, num gênero, em que a grande maioria nem sabe o que isso significa.

Não é meu batera favorito... mas tenho um baita respeito por ele e acho que ele criou coisas muito bacanas.

AllanGouveia
Membro
# out/13 · Editado por: AllanGouveia
· votar


e aew, galera! assim, acho o cara muito criativo e talentoso. e concordo plenamente quando o Lelo Mig diz que Sua batera em muitos momentos difere de seus contemporâneos, ele usa e abusa da dinâmica, num gênero, em que a grande maioria nem sabe o que isso significa.
eu quero deixar claro que não sou nenhum fã de exaltasamba, mas acho que talvez por esse disprendimento do Lars Ulrich em ouvir todo tipo de musica, como exaltasamba e tom jobim, faz dele um cara criativo por conseguir absorver coisas de vários segmentos musicais... assim como o makumbator disse que ele faz na música do metallica como os tímpanos fazem na orquestra (e para ele saber disso ele deve ouvir música erudita).

cafe_com_leite
Veterano
# out/13
· votar


CindyFerrari
ele não conhece a banda e não sabe que o público dele acha essa banda uma merda (não se se isso influenciaria a opinião dele)..

pro Lars, o Exaltasamba faz parte da cultura brasileira..

de qq forma, ele só falou que conhecia a banda pq havia ouvido mais cedo..


Você costuma não perceber uma piada assim?

AllanGouveia
Lelo Mig
Hawklord
Ken Himura
Ken Himura
makumbator

Tá, entendi o lance da intervenção melódica (embora ainda ache de mal gosto nessa música). Mas ainda consigo achar coisas de mal gosto nele, como o seu vício de usar o prato de ataque com a caixa, confesso que até peguei essa mania, mas agora vejo como fica feio toda hora esse artifício.

AllanGouveia
Membro
# out/13
· votar


cafe_com_leite
Qualquer artifício utilizado várias vezes seguidas deixa de ser artifício e vira algo comum (ou marca registrada como as alavancadas do Joe Satriani).

abç

ROo
Veterano
# out/13
· votar


Acho Lars um baterista mediano... ele não tinha que necessariamente ser um virtuose, mas coisas como o andamento horrível e a má compreensão de tempo indicam sua mediocridade. Tem seu ápice no And Justice for All (assim como o Kirk Hammett), tem boas sacadas como o maravilhoso som de bateria no Black Album, mas é medíocre.

Quanto a parte comentada no vídeo, eu acho interessante a percussão fazendo a parte melódica. Esse álbum sem dúvida é o ápice dele.

cafe_com_leite
Veterano
# out/13
· votar


Analisando hoje a música, eu acho que se ele tivesse cuidado mais do timbre (assim com no álbum todo, que diga-se de passagem, a sua produção é bem porca) teria melhores resultados, um som mais potente se encaixaria melhor. Na música erudita, quando entra os tímpanos é outra coisa, ele aumenta a tenção da música (em alguns casos) e acrescenta muito a ela, oque não consigo sentir no caso de And Justice for All, embora concorde que há trechos de bateria brilhantes nesta música e no álbum todo.

Queria agradecer a galera que explicou o lance da intervenção melódica, confesso que não conhecia essa ferramenta ou o nome que se de a isso. Já me foi muito útil este tópico.

VIC_RATTLEHEAD
Veterano
# out/13
· votar


cara,o lars n eh um batera ruim,mas tbm n eh um genio.
eu achei esse trecho citado bem criativo comparando com outros bateras de thrash,q só ficam no 2/2.

cafe_com_leite
Veterano
# out/13
· votar


VIC_RATTLEHEAD
eu achei esse trecho citado bem criativo comparando com outros bateras de thrash,q só ficam no 2/2.
O lance não é a linha, o tempo quebrado, até acho que foi bem intencionada, porém para por aí, tanto o timbre quanto alguns detalhes como oque ele faz no chimbal, também achei meio estranho na música em questão.

Christhian
Moderador
Prêmio FCC 2007
# out/13
· votar


makumbator
Eu sempre gostei dessa parte justamente por isso, e acho que não destoa da música, pois é o próprio tema sendo executado pela percussão.
Totalmente de acordo, melhor parte da música essa, por sinal.

Simonhead
Veterano
# out/13
· votar


Lelo Mig

Belo post ai em cima. \o

Gosto do Lars. Houve uma época que parei de seguir o que ele fazia. Teve a ver com o disco Load e com a minha completa desistência de esperar algo bom do Metallica dali em diante. Eu sei, eu sei ... radicalismo meu. Era e eu demorei a reconhecer isso. Minha filha, então, comprou e me deu de presente o Reload anos depois do lançamento desse disco. ADORO o CD que, apesar de não ser um p**a disco de Heavy Metal, é um ótimo disco de Rock.

v1marqu3s
Veterano
# out/13
· votar


Simonhead
apesar de não ser um p**a disco de Heavy Metal, é um ótimo disco de Rock
Load também pô! Ahahaha eu particularmente até curto mais que o Reload.

Simonhead
Veterano
# out/13
· votar


v1marqu3s
Load também pô!

Então ... ainda não me senti confortável para ouvir o Load tanto quanto eu ouço o Reload. Mas é um lance de tempo. Uma hora ...

Ken Himura
Veterano
# out/13
· votar


cafe_com_leite
Na música erudita, quando entra os tímpanos é outra coisa, ele aumenta a tenção da música (em alguns casos) e acrescenta muito a ela, oque não consigo sentir no caso de And Justice for All, embora concorde que há trechos de bateria brilhantes nesta música e no álbum todo.
Quando efeito, sim. Mas quando o tímpano (alturas definidas) ou os tons+caixa+bumbo (alturas indefinidas) fazem melodias, as regras de manejo de tensão são, obviamente, as mesmas de construção melódica - e é isto que ocorre neste trecho do Metallica. Lars não tá preenchendo o espaço, nem fazendo algum tipo de efeito, mas tocando a melodia principal desta seção; que um ou dois compassos à frente vai pra guitarra ipsis litteris, mas com alturas definidas agora.

No metal não é comum isso, mas em música erudita e em estilos bem percussivos, você encontra exemplos abundantes. É comum, por exemplo, ter um cânone com uma das vozes sendo uma percussão, de alturas determinadas ou não.

Se quiser pensar melhor neste tipo de técnica e construir fraseados percussivos como se estivesse compondo melodias, procure o livro "Melódica Percussiva", de Luiz D'Anunciação.

Sepulkrisiun
Membro Novato
# nov/13
· votar


Quanta porcaria ando lendo aqui nesse forum, pra alguns que acham que conhecem o Lars, eu recomendo assistir os show do Mexico em 1983 e o show em Seatle e para de falar merda ai, dizendo que o cara é meia boca que isso e que aquilo, que o Ozzy não canta mais como antes, cada um toca e destroi na sua proria simplicidade, ou na sua propria tecnica, o que falta é respeito entre músicos, não adianta técnica do caraio e velocidade se não fazer a galera pira no show.

Ken Himura
Veterano
# nov/13
· votar


Sepulkrisiun
Agora escreve em português!

Sepulkrisiun
Membro Novato
# nov/13
· votar


Ken Himura

"em português!"

makumbator
Veterano
# nov/13
· votar


Sepulkrisiun
não adianta técnica do caraio e velocidade se não fazer a galera pira no show.

Concordo! Eu gosto quando acendem a pira e queimam a platéia nos shows, principalmente se for em época de olimpíadas. Dá um toque bem interessante de Grécia antiga misturada com inquisição! Um fã de Tomás de Torquemada ou do Barão de Coubertin sempre se identifica com essa prática.

rcorts
Veterano
# nov/13
· votar


Só pra botar lenha na fogueira, Exaltasamba é muito bom sim. Gosto é outra coisa. Eu não gosto, mas sou obrigado a reconhecer que as apresentações deles são excelentes. Tanto os vocais quanto os backin vocais muito bem executados e a harmona segurando legal a dinâmica das músicas.

Voltando pra Metallica, sempre achei que sem a bateria do Lars o Metallica não seria a mesma coisa. Pra mim o ataque das caixas dele é tão característico que não daria pra substituir. Igual ao antigo baixista (acho que é Jason Newsted, isso mesmo?), foi só o cara sair e a qualidade caiu bastante. Pra mim aquele Trujillo lá é muito é poser.

cafe_com_leite
Veterano
# nov/13
· votar


Eu ouvindo bandas mais novas com uma proposta de rock mais "moderna", to percebendo uma nova pegada na bateria, menos presa e que conversa mais com os outros instrumentos. Pensei em criar um tópico a respeito, mas não sei se o pessoal iria entender a ideia.

Metal_Owns
Membro Novato
# nov/13
· votar


rcorts
Acho que é possível o Metallica sem o lars.. Um que não pode faltar é o James, a voz dele e os riffs ficaram gravados na história, não dá pra pensar em Metallica sem ouvir a voz do James.

cafe_com_leite
Como toda música deve ser. Harmonia e sincronismo entre todos os instrumentos. Isso vale pra TODOS os estilos, do Jazz, boss nova, blues até o metal extremo.

cafe_com_leite
Veterano
# nov/13
· votar


Metal_Owns
Como toda música deve ser. Harmonia e sincronismo entre todos os instrumentos. Isso vale pra TODOS os estilos, do Jazz, boss nova, blues até o metal extremo.
Você tá falando isso em relação ao meu último post ou ao tópico?

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a Lars Ulrich (Metallica )e seu gosto duvidoso.