Saga: problema Tango Music + aquisição Fender FR 50 CE

    Autor Mensagem
    Kleber Blacklock
    Veterano
    # dez/13 · Editado por: Kleber Blacklock


    Boa noite, amigos.

    Espero que tenham paciência, é uma longa, longa história, inclusive conto com as opiniões de vocês sobre o ocorrido e minha postura.

    Ainda ontem de madrugada criei um tópico (que foi fechado pelos moderadores) sobre a possível aquisição de um Dobro ou Resonator. Atualmente possuo um Takamine EG440C-STCY para tocar músicas diversas, queria um Resonator para o uso com afinações diferentes e uso de slide (cordas mais grossas e mais altas).

    Conforme explicado no tópico antigo, precisava de dicas pois ontem mesmo eu iria até a Teodoro Sampaio (avenida de SP onde se localiza a maior concentração de lojas de instrumentos musicais que conheço) para escolher adquirir meu Resonator.

    Enfim, fui até lá. Minha intenção era adquirir um da marca Regal com corpo de madeira e, salvo engano, cone do tipo "spider". O valor era algo em torno de R$800,00. Nada "top", apenas para lazer em casa, ou seja, estava de bom tamanho. Acontece que, como estava na Teodoro Sampaio, resolvi estender minha busca a outras lojas. Encontrei coisas interessantes, até mesmo um Dinâmico Di Giorgio (se não me engano era essa a marca) da década de 50 por R$1500,00. O Regal que fui interessado em adquirir na verdade me decepcionou um pouco devido a falta de cuidado com a qual o trataram no mostruário.

    Entre idas e vindas, encontrei alguns da marca Dean com o corpo de aço escovado (entre R$2400,00 e R$3000,00, ou seja, bem acima do que eu estava disposto a investir), os Regal, etc. Eis que entrei na Tango Music e a seguinte conversa se desenrolou com o vendedor (resumindo bastante):

    Eu: - Bom dia, estou procurando um Dobro ou Resonator. Você teria algum?

    Vendedor: - Cara, tenho apenas um modelo da Fender.

    Eu: - Qual o preço?

    Vendedor: - R$1720,00 (após alguma choradeira, claro).

    Eu: - Ok, estou pesquisando por aí, qualquer coisa nos falamos.

    Enfim, eu havia visto o mesmo Resonator na Made in Brasil por R$3600,00! Aproveitei enquanto estava na Tango e peguei o código do Resonator, voltei na Made in Brasil e confrontei: bingo, era o mesmo modelo! Perguntei ao vendedor da Made in Brasil o porque do Resonator dele custar o dobro do preço da outra loja, ele me explicou que provavelmente estavam cobrando o preço errado na Tango.

    Retornei à Tango e conversei com o vendedor. Nesse meio tempo, procurei na net em lojas do exterior o modelo do Fender que o cara me ofereceu e encontrei em diversas lojas por $899,00 na promoção (vejam bem, estou falando de dólares!).

    Fui o mais sincero possível com o vendedor: pedi que confirmasse o valor, pois provavelmente ele havia visto o preço errado. Ele confirmou, era aquele valor mesmo. Ainda assim mostrei para ele o valor de um no exterior, ele justificou que vendia pelo preço cujo qual havia adquirido, ou seja, se ele adquiriu com o dólar baixo, era esse mesmo o preço. Vejam bem, eu não tinha a menor intenção de gastar mais do que R$1000,00 num Resonator, porém, por esse preço, não havia como negar. Para me convencer de vez, o vendedor (muito atencioso por sinal) disse que tinha outro lacrado no estoque, ia trazer o lacrado para eu levar. Fiquei mais feliz ainda! Ele o trouxe, abriu a caixa, rasgou aquele tecido fininho que envolve o instrumento bem na altura do cone dele, ou seja, pude constatar que era um Resonator, apesar de não tirá-lo da embalagem, paguei e fui embora meio sem entender o que aconteceu...

    Cheguei em casa (diga-se de passagem, moro no interior de SP, ou seja, é uma baita viagem até a capital), tirei o instrumento da embalagem e... surpresa!!! O modelo que o cara me entregou era o acústico, e não o eletro-acústico conforme o que estava exposto para teste.

    Entrei em contato com o vendedor, ele pediu que eu retornasse que ele trocaria para mim. Se houve algum erro de cadastramento de valores (ele me explicou que provavelmente o valor de R$1720,00 era o do acústico e não o do eletro-acústico) a culpa não era minha e alguém da loja se responsabilizaria. Fiquei tranquilo, já que eu insisti que o valor cobrado realmente estava errado e mesmo assim ele garantiu que era o preço. Nada mais justo do que a loja assumir o prejuízo.

    Enfim, hoje de manhã viajei novamente para a capital. Cheguei à loja, o vendedor não estava... O gerente, que já estava por dentro do ocorrido, prontamente me atendeu (guardem esse nome: Fagner da Tango Music da Teodoro Sampaio). Ele me recebeu muito bem, porém, assumiu que o preço do instrumento estava errado e, para eu sair de lá com o que havia comprado, teria que voltar um retorno de R$600,00. Claro que eu não faria isso. Fui o mais justo possível (e guardem na cabeça minha proposta para não alegarem que fui mal caráter): aceito a devolução de meu dinheiro para não prejudicar financeiramente a loja, apesar das duas viagens que fiz, da gasolina e do pedágio que paguei, da perda de tempo com as viagens e afins. Ele disse que estornaria o valor em meu cartão e daria tudo certo.

    Pessoal, o primeiro ponto que quero salientar aqui (conforme meu entendimento da relação "cliente x loja") é, se a loja errou e por isso eu tive que voltar até lá para sanar um problema cuja culpa não é minha, para "salvar" o nome da loja (eu me considerando o gerente de lá), eu jamais aceitaria a proposta que fiz. O cliente (no caso eu) não tenho culpa se o valor cobrado foi errado. O cliente (eu) insisti que o valor estava incorreto e o produto foi vendido conscientemente pelo valor cujo qual o cliente (eu) insistiu estar incorreto. Enfim, eu não pensaria duas vezes, entregaria o instrumento correto ao vendedor e assumiria o prejuízo da incompetência de alguém da loja.

    Não foi o que aconteceu... O gerente veio até mim e disse que estava com um pouco de dificuldade para cancelar o pagamento e, caso conseguisse, em torno de três dias o crédito seria novamente liberado em meu cartão.

    Eu fui o mais sincero possível: ajudo vocês devolvendo o instrumento, porém, preciso do crédito liberado nesse momento, não voltarei para o interior de SP sem um Resonator, era para eu estar em casa tocando tranquilamente e não passando por isso, sendo assim, preciso do crédito agora mesmo, sairei da loja e comprarei um outro modelo em uma outra loja cuja qual já havia visto e volto para casa com meu problema resolvido.

    O gerente insistiu que era impossível, a única opção que eu teria era o estorno em três dias. Aí eu fui mais ríspido: negativo, a segunda opção que tenho é sair com o Resonator que comprei debaixo do braço e prejudicar financeiramente vocês, um direito que eu tenho, estou dando uma alternativa para não prejudica-los e nem sair prejudicado. Se achar melhor, nem estorne o valor de meu cartão, me devolva em dinheiro e eu saio daqui, entro na outra loja, pago a vista e fica tudo certo.

    Nesse meio tempo, o vendedor que me vendeu o Resonator aparece: me chama de canto e insiste para eu não arredar pé, pois o gerente sempre faz esse tipo de coisa com os clientes e quem sai perdendo sempre são os clientes.

    Como o gerente não conseguiu resolver meu problema, chamei o dono da loja. Ele veio com a mesma conversa que o vendedor, porém, com um adendo: pela "lei" eu não posso fazer nada diferente disso, o estorno cai em três dias e é assim que funciona. Isso fez meu sangue ferver... Retornei na mesma moeda: pela "lei", tenho o "direito" e vocês a "obrigação" de me dar o produto cujo qual eu comprei, do contrário, chamo a polícia agora mesmo!

    O dono da loja, um pouco mais sensato que o gerente, foi curto e grosso: "entreguem o Resonator a ele, e você (apontou para o vendedor), na minha sala AGORA".

    Putz, isso me deixou extremamente chateado... De forma alguma era minha intenção sair da loja com um Resonator pela metade do preço e com a demissão de um funcionário bem na época do Natal. Chamei o vendedor, conversei com ele e ele foi bem direto: "cara, você não tem culpa e eu também não, quem cadastrou o produto que fez cagada, se ele me mandar embora, fique tranquilo, em meia hora já estou empregado de novo em outra loja, o que importa é saber que você saiu daqui satisfeito".

    Enfim, saí de lá satisfeito com o instrumento, porém, insatisfeito com a situação... Realmente não sei se agi certo após todo esse rolo. Fiquei realmente chateado pela situação do vendedor. Não sei se ele foi demitido ou não, só sei que a situação ficou feia para ele.

    Bom, após o "livro" que escrevi, segue abaixo a relação de fotos do instrumento:

    http://dc232.4shared.com/img/0yTE1jEE/s7/143076f18f0/1_Frente.jpg?asyn c&rand=0.5992003352979169

    http://dc232.4shared.com/img/0FXnQ-PR/s7/14307703618/2_Close.jpg?async &rand=0.8687592811815143

    http://dc232.4shared.com/img/usMmQRP7/s7/14307714788/3_Traseira.jpg?as ync&rand=0.8661032515608762

    http://dc232.4shared.com/img/um-0ETJy/s7/143077231e8/4_Headstock_trase ira.jpg?async&rand=0.8279413652723577

    http://dc232.4shared.com/img/2DqL51FF/s7/1430772f920/5_Headstock_seria l.jpg?async&rand=0.8099173957640494

    Especificações do Resonator:

    Model Name: FR-50CE Resonator, Sunburst, Tele® Neck Pickup, Chrome Resonator, Fender® "F" Holes
    Model Number: 0955005032
    Series: Folk Music Instruments
    Color: Sunburst
    Body Finish: Gloss Polyurethane
    Body Shape: Resonator
    Body Back: Laminated Mahogany
    Body Sides: Laminated Mahogany
    Body Top: Flame Maple
    F Holes Sound Holes: Dual "F" Holes
    Neck Material: Nato
    Scale Length: 24.75" (628 mm)
    Fingerboard: Sonokeling
    Number of Frets: 20
    String Nut: TUSQ™
    Nut Width: 1.625" (41.3 mm)
    Position Inlays: Snowflake
    Neck Pickup: Vintage Style Single-Coil Tele
    Controls: Volume (Tele® Pickup), Tone (Tele® Pickup), Volume (Piezo Pickup)
    Special Electronics: Fishman® Powerchip™
    Bridge: Split Micarta Saddle
    Hardware Finish: Chrome
    Tuning Machines: Die-Cast
    Strings: Fender® Dura-Tone® 80/20 Phosphor Bronze (.012-.052 Gauge)
    Unique Features: Single Cutaway Body, Chrome Finish Resonator, Custom Fender "F" F-Holes, Round Mahogany Neck, TUSQ™ nut

    Gostaria que compartilhassem suas opiniões sobre o ocorrido (aqueles que tiverem a paciência de ler) e sobre o instrumento.

    Abraços!


    Kleber Blacklock

    Lelo Mig
    Membro
    # dez/13 · Editado por: Lelo Mig
    · votar


    Kleber Blacklock

    Nós, brasileiros, fomos tão sacaneados por décadas, que hoje nos sentimos constrangidos quando utilizamos do direito que nos é dado.

    Você não fez nada errado, usufruiu de seu direito. Preço informado é preço válido e o cliente não têm responsabilidade sobre eventual erro de cadastro, vendedor, gerente, impresso promocional ou o que seja.

    "Se o fornecedor de produtos ou serviços recusar cumprimento à oferta, apresentação ou publicidade, o consumidor poderá, alternativamente e à sua livre escolha:

    I - exigir o cumprimento forçado da obrigação, nos termos da oferta, apresentação ou publicidade;

    II - aceitar outro produto ou prestação de serviço equivalente;

    III - rescindir o contrato, com direito à restituição da quantia eventualmente antecipada, monetariamente atualizada, e a perdas e danos".


    Veja bem o final do parágrafo: "e a perdas e danos", ou seja, se eles te devolvessem o dinheiro teriam de pagar suas despesa com viagem, alimentação, e até mesmo seu tempo gasto.

    Então relaxa, porque você não sacaneou ninguém. E quanto ao vendedor, relaxa......ele também não pode, pela lei trabalhista, ser responsabilizado por um erro de outrem. Se foi erro de cadastro e não foi ele quem fez........sussa.

    Você é um cara de sorte, prá não dizer um cagado! Pagar num Fender o preço de um "qualquer"....hehehe.

    Aproveite bem, seja feliz de consciência limpa e depois bota um video aqui!

    Parabéns!

    makumbator
    Veterano
    # dez/13
    · votar


    Kleber Blacklock

    Pra mim você agiu certo, tanto do ponto de vista moral quanto legal...

    Sua insistência em confirmar o preço certo antes de pagar denota a honestidade de sua parte.

    d.u.n.h.a.
    Veterano
    # dez/13
    · votar


    Cara, é incrivel como que sempre que você compra um instrumento dá confusão hahahaha

    Pelo menos ficou com um belo resonator em mãos \o/

    JeGuitar
    Veterano
    # dez/13
    · votar


    Cara, eu também já consegui um arrego desses, em toda loja aqui em dublin a epiphone sheraton ta 500 euros, cheguei em uma outra loja menorzinha e tava 325, ofereci 300 o cara fechou.

    Como a loja é na esquina aqui de casa sempre passo dar uma olhada la, e um dia o cara chegou e me disse que me vendeu com o valor errado, abaixo do que era, até comentei que achei estranho mesmo ter pago barato demais, no final de contas rimos e ficou tudo bem, ninguem vai criar caos por um instrumento como geralmente ocorre pelo Brasil, país onde qualquer coisa dá briga, até mesmo futebol...

    Kleber Blacklock
    Veterano
    # dez/13
    · votar


    Lelo Mig

    Mestre Lelo, mais uma lição! Como você mesmo colocou, estamos tão habituados a sempre sairmos perdendo que quando damos sorte de sairmos ganhando acabamos por acreditar que estamos errando. E foi assim que deixei a loja, com a certeza de que havia prejudicado a loja e o vendedor. Só fiquei com o instrumento porque a atitude do gerente e do dono da loja me revoltaram, do contrário, teria desfeito o negócio numa boa e sairia com a sensação de ter perdido um ótimo negócio, porém, de ter feito a coisa certa.
    Enfim, foi ótimo para mim ter lido sua resposta, me esclareceu bastante e fez com que minhas dúvidas sobre ter pisado na bola ou não fossem respondidas.
    Falando do Resonator, não é o primeiro que tenho, porém, nunca consegui aprender a tocar como gostaria (slide). Assim que conseguir tocar algo descente com certeza gravarei algo.

    makumbator

    Ufa, mais um que está a meu favor! Valeu, amigo!


    d.u.n.h.a.

    Cara, se tem alguém que sofre com G.A.S. esse alguém sou eu, hehe. Vivo trocando instrumentos, nunca estou satisfeito. Esse é meu primeiro Fender, quem sabe agora não sossego? Sobre sempre algo dar errado em meus rolos, é uma maldição antiga... já me acostumei a conviver com isso, hehe.


    JeGuitar

    Caramba, Dublin? Tá longe daqui, heim?
    Pois é, para ter idéia, o vendedor comentou que um dia antes o gerente da loja quebrou um puta dum pau por causa de um afinador de 75 reais. Só aqui mesmo...

    Abraço, pessoal!


    Kleber Blacklock

    Kleber Blacklock
    Veterano
    # dez/13 · Editado por: Kleber Blacklock
    · votar


    Senhores,

    Aproveito meu tópico para tirar uma dúvida. Moro no interior, sofro bastante por ter gostos peculiares... nesse caso, o Resonator. Não existe encordoamento a venda por aqui, e eu, cabeçudo que sou, me esqueci de comprar alguns de reserva lá na Teodoro Sampaio.

    Enfim, alguém tem alguma sugestão de encordoamentos que serviriam nesse instrumento e que pudessem substituir os próprios para Resonator? O original dele é 0.12 / 0.52 de fósforo bronze.

    Valeu, pessoal!


    Kleber Blacklock

    JeGuitar
    Veterano
    # dez/13
    · votar


    Kleber Blacklock

    Fui em uma loja aqui hoje e fiquei tocando um pouco em um resonator igual o seu! hahaha

    Kleber Blacklock
    Veterano
    # dez/13
    · votar


    JeGuitar

    Fui em uma loja aqui hoje e fiquei tocando um pouco em um resonator igual o seu! hahaha<!--vaiad(1);//-->

    Aí sim, heim?

    E quanto tá saindo por aí esse Resonator? Gostou dele?

    Abraços!


    Kleber Blacklock

    JeGuitar
    Veterano
    # dez/13
    · votar


    Kleber Blacklock

    Tava 250 euros! Gostei sim! Também pensei em comprar um desses!

    Comecei a testar todos os violões da loja, inclusive uns que custam 7 mil reais no Brasil, mas me encantei mesmo é pelo epiphone jumbo, braço de violão mais confortavel que ja toquei na vida!

    JJJ
    Veterano
    # dez/13
    · votar


    Que novela, hein. Eu, numa situação dessa, ia sair de ambulância, porque a pressão ia a 18/12! kkkkkkkk

    Mas tudo está bem quando acaba bem! (é o que dizem... embora eu prefira não ter tantos problemas pelo caminho! rs)

    Kleber Blacklock
    Veterano
    # dez/13
    · votar


    JJJ

    Opa, perdão, li sua resposta só agora! Pois é, a briga foi feia, fiquei aproximadamente uma hora e meia na loja, enfim, tudo resolvido.

    Aproveitando a deixa e o tópico, gostaria de tirar duas dúvidas:

    1. Esse resonator não possui o pino de encaixe da correia na parte em que o corpo dele se junta ao braço. Vale mais a pena instalar o pino alterando as características originais do instrumento ou usar daquelas correias que encaixam no braço do instrumento próximo ao headstock? Caso eu parta para a segunda opção, não há risco do braço empenar de alguma forma já que o instrumento será sustentado pelo braço?

    2. Quero usar o resonator com slide. As cordas estão um pouco baixas para esse uso. Se eu colocar um palito dente encostado ao nut danifico o braço do instrumento?

    Abraços!


    Kleber Blacklock

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Saga: problema Tango Music + aquisição Fender FR 50 CE