Violão Luthier Emanuel Carvalho - avaliação

Autor Mensagem
fripp
Veterano
# set/10


Gostaria de saber quem conhece o trabalho deste luthier e principalmente quem já tocou nos instrumentos desenvolvidos por ele. É que pretendo adquirir um novo violão e este luthier apresenta os valores mais baixos que eu pesquisei (o mais caro é R$ 1.600). Meu problema é que moro no RJ e pra mim é complicado ir à SP só para testar um instrumento.

Abs!

músico--
Veterano
# set/10
· votar


cara,eu nunca testei absolutamente,nenhum violão de luthier,até hj somente violões de fábrica,mas cara,vai com confiança que o violão de luthier é o melhor violão que tem.

ogner
Veterano
# set/10
· votar


músico--
,vai com confiança que o violão de luthier é o melhor violão que tem.
De qualquer um? posso ir na confiança mesmo?!

MMJr
Veterano
# set/10
· votar


músico--

Voce nao pode acreditar em tudo que ouve e nem em tudo que ler....

Valeu..

Alvaro Henrique
Veterano
# set/10
· votar


Já testei vários violões do Emanuel e do Samuel Carvalho. Tenho dois alunos com violões do Emanuel Carvalho.

É uma boa opção para a faixa de preço. É um violão bem regulado, afinado, com algumas características típicas de um instrumento artesanal. Vale a pena dizer que todos esses modelos com nome de celular (TS4, etc.) são de produção semi-artesanal, ou seja, emprega alguns processos típicos de fabricação em massa e algumas etapas da produção são feitas artesanalmente.

Se você estiver disposto a ir um pouco mais, tem por aí alguns violões por R$ 2.000 feitos totalmente artesanalmente, porém o luthier ainda não é conhecido, então são boas pechinchas. Acho que a principal pechincha da vez é o Wolf Schmidt. Ele tem um blog com fotos de diversos violões dele, procure no google. Tenho dois alunos com violões dele, sendo que um adquiriu-o anteontem. Esse é imperdível. É um instrumento com características típicas de violões que o mercado está comprando por R$ 3.000 mas que, por enquanto ainda dá pra comprar por R$ 2.000

Se você realmente não pode passar dos R$ 1.600, o Emanuel Carvalho é provavelmente a melhor opção do mercado.

fripp
Veterano
# set/10
· votar


Alvaro Henrique
Obrigado! Vou procurar saber mais sobre o trabalho do Wolf Schmidt.

fripp
Veterano
# set/10
· votar


Alvaro Henrique
Aliás, adimito chegar até um pouco mais além no valor.

Pesquisei no mercado livre e vi um "Manuel Rodriguez e Hijos" - Modelo clássico, Abril 2005, Jacarandá Indiano lateral e fundo, e Red Cedar Canadense maciço no tampo escala em ebano - a R$ 3.000.

Agora, o fato é que eu não conheço este luthier e tb nada de madeiras, processos de fabricação etc, de modo que fica difícil pra mim julgar.

Outra informação importante é q não toco clássico, é algo mais próximo de samba, mpb, baião...

Alvaro Henrique
Veterano
# set/10
· votar


Manuel Rodriquez e filhos é um violão semi-artesanal também. É melhor que o Emanuel Carvalho, mas com R$ 3.000 é fácil comprar um violão com mais qualidade.

Não se preocupe com madeiras, processo de fabricação, etc. Se preocupe com a forma como o violão soa, como é seu acabamento, e quão confortável de tocar ele é. O resto é só pra bater papo com os colegas.

Pelo tipo de música que você quer tocar, acho que você estará muito bem atendido pelo violão do Wolf Schmidt.

Independente de com quem você comprar, talvez seja interessante dizer que você vai usar pra acompanhar a voz, pro artesão fazer um instrumento mais adequado pro uso que ele terá.

Boa sorte na escolha do novo violão!

Pedro_Borges
Veterano
# set/10
· votar


fripp

Vou lhe apresentar um Luthier muito bom que conhecí em Aparecida de Goiânia-Go, cidade da grande Goiânia. Estive no atelier dele. Toquei num violão que tinha acabado de dar por finalizado. Digo finalizado porque a entrega é seis meses após a encomenda. Gostei muito.

Quem me indicou foram os músicos do clube do choro de Goiânia, que diga-se de passagem, são muito exigentes.

O site é www.marcosevangelista.com.br, porém entrei agora e parece que a página está sendo reestruturada.

Se você quiser não conseguir e quiser falar com ele me diga e lhe darei o no. do telefone.

fripp
Veterano
# set/10
· votar


Pedro_Borges
Obrigado, Pedro.
Entrei no site, mas ele parece estar em construção, não tem qualquer informação de contato.
O único problema é que o fator decisivo de compra de instrumento é ele se adaptar à sua pegada. E infelizmente até agora não obtive qualquer indicação de um luthier que faça violões no Rio de Janeiro. Se alguém souber, agradeço muito!

Alvaro Henrique
Veterano
# set/10
· votar


fripp, o Rio de Janeiro tem um cenário de luteria decadente. Nos anos 1980 e 1990 era o principal pólo de construção de violões do Brasil, mas os tempos mudaram e os caras não mudaram junto. Além disso, o preço é bastante salgado.

Não por acaso, os jovens violonistas cariocas estão tocando principalmente com violões feitos em MG e SP, os estados que estão na dianteira, no Brasil, das mudanças que se consolidaram mundialmente nos anos 1990, e que está chegando forte no Brasil. E a preços mais competitivos, pois a etiqueta dessa turma nova é mais barata.

Conheço o trabalho do Marcos Evangelista, e é um bom instrumento, mas não é por acaso que fora de Goiás ninguém o usa. É melhor que um Emanuel Carvalho dos modelos com nome de celular, no entanto, mas continuo com a recomendação anterior.

Regulagem de violão se pode fazer depois de comprado, mas entendo e concordo com seu cuidado em querer testar o instrumento antes de efetuar a compra. Segue uma sugestão: em São Paulo há duas lojas de vendas de violões artesanais, bem como é o local do ateliê tanto do Emanuel Carvalho, quanto do Wolf Schmidt, e de outros luthiers (Pepinelli, por exemplo). Uma das lojas, a Guitanda (vai no google), é mais voltada para o primeiro violão de luthier, e costuma vender violões de R$ 1.000 a R$ 4.000. Já a do André Périgo ( andreperigo@uol.com.br ) é voltada para quem quer O violão, e embora possa ter uma pechincha aqui e ali, é mais comum ter no acervo instrumentos de R$ 3.500 a R$ 20.000.

Que tal ficar de olho em alguma promoção de empresa aérea, marcar uma visita com o(s) luthier(s), com a(s) loja(s) que você selecionou antes pela internet, passar um fim-de-semana em São Paulo e voltar pra casa com o violão que você está buscando?

fripp
Veterano
# set/10
· votar


Alvaro Henrique
Valeu pela informação histórica, Alvaro. Muito legal saber.
Já mantive contato como o Wolf. Fiquei com a esperança de que ele talvez tenha algum violão em consignação em uma loja do RJ à qual eu possa visitar e experimentar o instrumento. De qualquer forma, são só 400km até SP e é um pequeno trajeto para um violão q espero me servir por um bom tempo.

fripp
Veterano
# out/10
· votar


Alvaro Henrique
Fala Alvaro! Então, vou seguir a tua dica e ir à Sampa, no dia 11/10. Mas não consegui descobrir onde é a tal loja Guitanda. Achei o site e me pareceu que a loja é tão somente virtual. Tô errado? Irei tb no atelier do Emanuel e do Wolf, com quem já mantive contato.

Abs!

Alvaro Henrique
Veterano
# out/10
· votar


Olá Fripp, creio que há uma loja mesmo, mas bem modesta, na verdade o termo mais correto seria um show-room. Contate-os.

De qualquer forma, acho que você já estará bem servido visitando o ateliê do Emanuel Carvalho e do Wolf Schmidt.

Boa viagem e boa sorte na escolha do instrumento!

cimerio
Veterano
# out/10
· votar


Já testei vários violões do Emanuel e do Samuel Carvalho. Tenho dois alunos com violões do Emanuel Carvalho.


o emanuel trabalha tão bem qt seu irmão, samuel?

cimerio
Veterano
# out/10
· votar


e mais uma dúvida. quais as vantagens ou desvantagens sobre o tampo de abeto sobre o cedro canadense.

Alvaro Henrique
Veterano
# out/10
· votar


Pelo que sei, o Emanuel e o Samuel sempre trabalham juntos. Eles separam os violões com o selo de um ou do outro seguindo padrões de qualidade e/ou projetos de construção.

Cara, sobre cedro x abeto, tudo depende da mão do luthier. Se há uma regra geral, a única talvez seja que o abeto emite o som como uma lanterna, enquanto o cedro como uma lâmpada. Cabe a você julgar se é interessante pra você se ouvir como quem está à sua frente o ouve, ou não.

cimerio
Veterano
# out/10
· votar


certo, álvaro. grato pelas respostas sempre esclarecedoras.

estou começando a ver atrás do vidro.

AfonsoGuitar
Veterano
# set/11
· votar


Eu tenho um Violao TS6 do Emanuel Carvalho. O que posso dizer e que nunca mais compro um violao sem testar. O material usado parece bom, mas uma serie de falhas na construção e na parte de captação me deixaram muito decepcionado.

Fardin
Veterano
# jan/12 · Editado por: Fardin
· votar


AfonsoGuitar:
Acho que sua colocação foi muito infeliz, ainda mais num post antigo, 01 ano depois. Se você tem um TS6, você não deve ter comprado da guitanda, que é quem comercializa os instrumentos dos irmãos Carvalho, senão seu problema já estaria resolvido, COM CERTEZA. São pessoas responsáveis, comprometidas com o que fazem e com os consumidores. Você tem um bom instrumento nas mãos e que precisa ser restaurado. Entre em contato com a Guitanda.com e fale com o Samuel Huh. Do jeito que você se expressou é como se o violão não prestasse, e quem lê vai pensar assim, infelizmente.
Moro em Maceió, acabei de comprar um sem testar, pelo fato do cantor e compositor Guinga estar usando o mesmo instrumento nos seus shows, pelos comentários de quem ja comprou e pela atenção da Guitanda, na pessoa do Samuel Huh. Confira o Guinga no You tube usando um TS6.

Abração!!

Cleber

supermulti
Revelação e Virtuose
Prêmio FCC violão 2008
# mai/12
· votar


Fardin

Eu tenho um TS5 e um TS6. Por incrível que pareça, ou por uma feliz coincidência, sou praticamente vizinho dos irmãos Carvalho (moro a uns 300 m da casa deles) e estudei violão com o Samuel e com o pai deles, o seu Manoel. São muito gente boa! Eu os conheço há muuuito tempo. O TS5 tem um som maravilhoso! Tem bastante projeção, é muito rico em harmônicos e as notas saem bem nítidas. O tampo dele é em abeto. Já, o TS6 tem um som mais grave, encorpado e um baita volume! O timbre é típico dos violões com tampo de cedro. Ambos são excelentes instrumentos, muito superiores a qualquer violão de fábrica, com certeza. Estou muito feliz com os dois. Dá vontade de tocar toda hora! O meu TS5 é todo fosco, o que dá a aparência de ser um violão rústico. Muito legal! Quando a gente bate com a lateral do dedão no tampo dele, logo abaixo do cavalete, parece que a gente tá batendo num tambor! Baita som! Huahuahua!

Abs.

J.S.Bach_rules
Membro
# jun/13
· votar


Desenterrando o tópico.

Estava pensando em adquirir um Emanuel Carvalho modelo TS3 até o final desse ano. Nunca testei um desses, mas se alguém puder me ajudar em termos comparativos eu agradeço. Tive oportunidade de experimentar um Di Giorgio das antigas (um instrumento que deve ter, por baixo, uns 40 anos) e achei o som ótimo! Esse TS3 estaria no mesmo nível desses violões de fabricação nacional mais antiga?

luthiergarrido
Veterano
# jul/13
· votar


Cara, o ideal mesmo é experimentar o instrumento, o violão bom é aquele que cai bem na sua mão.

joaomacib
Membro Novato
# mai/17 · Editado por: joaomacib
· votar


Eu recebi meu TS6 a pouco mais de um mês.

É realmente um instrumento excelente. Tem um grave monstruoso.

Porrada!

Vou apenas fazer algumas regulagens pra deixá-lo mais ao meu gosto.

Abraços.

Rhadam
Veterano
# 26/fev/21 11:39
· votar


Pessoal, tudo bom?

Estou negociando um TS5, na qual no tampo há um detalhe de acabamento que me chamou a atenção, chego até a pensar se o tampo foi consertado. Saberiam informar se este detalhe realmente é de um conserto ou o violão pode ter sido entregue originalmente desta forma? Há algum prejuízo ao som do instrumento?

Fotos:
https://postimg.cc/gallery/fsNZPMT

Do mais também reparei que os trastes estão gastos, neste nível caberia uma substituição ou apenas polimento?

Agradeço desde já pela atenção dos membros do fórum.

Juquinhaa
Membro Novato
# 26/fev/21 13:40
· votar


Pessoal, tudo bom?

Estou negociando um TS5, na qual no tampo há um detalhe de acabamento que me chamou a atenção, chego até a pensar se o tampo foi consertado. Saberiam informar se este detalhe realmente é de um conserto ou o violão pode ter sido entregue originalmente desta forma? Há algum prejuízo ao som do instrumento?

Fotos:
https://postimg.cc/gallery/fsNZPMT

Do mais também reparei que os trastes estão gastos, neste nível caberia uma substituição ou apenas polimento?

Agradeço desde já pela atenção dos membros do fórum


Ali no tampo parece ser só relic ou uma falha na madeira,não parece ser conserto.
Numa viola dessa eu colocaria trastes novos,esses ali estão gastos.

Rhadam
Veterano
# 26/fev/21 18:21
· votar


Ali no tampo parece ser só relic ou uma falha na madeira,não parece ser conserto.
Numa viola dessa eu colocaria trastes novos,esses ali estão gastos.

Lembro que o verniz está por cima do detalhe na madeira.

Neirocker
Veterano
# 26/fev/21 21:18
· votar


Rhadam
Boa noite! Esse detalhe parece ser do tampo antes de ter sido envernizado, não parecer ser uma reparação.

Quanto aos trastes, se o instrumento estiver confortável e não estiver trastejando não vejo necessidade de troca, mas provavelmente logo precisarão ser trocados.. Aí precisar por na balança se compensa, ou se compensa um instrumento novo.

Juquinhaa
Membro Novato
# 27/fev/21 10:43
· votar


uns 1800 num ts5 sem trastes e sem regulagem eu pagava. vai gastar uns 300-400 conto pra deixar novo

Neirocker
Veterano
# 28/fev/21 11:49
· votar


Juquinhaa
Eu acabei de olhar, um TS5 sai 2300 novo na guitanda, acho que para valer a pena teria que ser mais barato, porque comprando do luthier você pode testar vários e escolher, a não ser que este usado seja um instrumento acima da média.

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
Responder tópico na versão original
 

Tópicos relacionados a Violão Luthier Emanuel Carvalho - avaliação