Afinador Estranho

    Autor Mensagem
    mar4d0na
    Veterano
    # mar/10


    Bom, comprei um afinador Austin HT-2005...
    O manual está em inglês, mas aqui no forum mesmo achei um topico que ensina a usa-lo... Mas...

    Eu afinei certinho, o led verde acende quando está afinado e aparece a corda certa, no caso: E, A, D, G, B, E!

    Mas de ouvido da pra sentir que o som está mto diferente de quando eu pedi pra uma pessoa afinar pra mim, isso que o cara é fera, toca a anos.. e ele afino pelo violão dele.

    Gostaria de ver se tem uma explicação pra isso, estou aprendendo agora e nao entendo mto bem disso, mas eu sei que o som está péssimo! :S
    Ajudem-me

    Henrikmaru
    Veterano
    # mar/10
    · votar


    se as cordas forem novas, talvez tu note algo estranho mas é so os estalos de corda nova ._.

    memphisac40
    Veterano
    # mar/10
    · votar


    mar4d0na

    Isso também já aconteceu comigo, uma história diferente em que o meu amigo afinou o meu violão, e o meu professor afinou de outro jeito, também não tenho explicação, mas eu acho que não é do afinador (ele nunca erra).

    http://www.youtube.com/watch?v=NJqCaxef_D0

    esse video pode te ajudar

    mar4d0na
    Veterano
    # mar/10
    · votar


    Henrikmaru

    Sim, as cordas são novas, afinal o violão mesmo é novo!

    Qnd faço um solo de Eu Sei - Papas da Lingua, fica horrivel! antes de mexer estava bom. maldito afinador!

    memphisac40
    Veterano
    # mar/10
    · votar


    mar4d0na

    Ahhhh, então joga esse afinador no lixo, ou dá pra mim (c ke sabe)

    mar4d0na
    Veterano
    # mar/10
    · votar


    memphisac40

    KAKOAKOkokoA, engraçadinho vc, primeiro vo aprender a tocar e depois afinar de ouvido, depois dou ele pra vc!!

    Isso vai levar um tempo

    memphisac40
    Veterano
    # mar/10
    · votar


    mar4d0na

    engraçadinho vc

    Isso foi uma irônia? ^

    manda pelo correio.

    Alvaro Henrique
    Veterano
    # mar/10
    · votar


    O problema é que a margem de erro do afinador é muito, muuuuito maior que a margem de erro que nosso ouvido aceita.

    Aí o que acontece: nas luzinhas está tudo certo. Você toca e soa errado.

    Ainda não apareceu afinador melhor que o ouvido humano.

    kiki
    Moderador
    # mar/10
    · votar


    dependendo do nivel da sua "inabilidade", voce pode estar afinando alguma corda uma oitava a baixo. verifique se nenhuma corda esta muito solta.

    xavy
    Veterano
    # mar/10
    · votar


    ocorrer do afinador estar errado acredito q não amigo... talvez erro no uso; kiki falou algo q faz sentido... oitava errada ou quem sabe a altura da afinação que se muda no botão pitch "no meu é assim" varia de 435 a 445, dá uma verificada ae, mas mesm q estiver com a numeração fora do 440hz(padrão) não era pra ficar estranho... se descobrir o q ocorreu diz ae pra galera... abrass

    Henrikmaru
    Veterano
    # mar/10
    · votar


    Alvaro Henrique

    "Ainda não apareceu afinador melhor que o ouvido humano."

    O.O Você esta certo disso? Posso confirmar? aUEhauehauheauEHA

    kiki
    Moderador
    # abr/10
    · votar


    "Ainda não apareceu afinador melhor que o ouvido humano."
    eu assino em baixo.

    Alvaro Henrique
    Veterano
    # abr/10
    · votar


    Sim, o ouvido humano percebe com precisão diferenças de 0,5 Hz sem dificuldade. Qualquer manézinho que assobia no ponto de ônibus consegue perceber esse nível de diferença.

    Pra um músico, 0,25 Hz de diferença é mole de sacar.

    Enquanto isso, um afinador eletrônico tem margem de erro em torno de 1 a 1,5 Hz. É mais que o dobro que qualquer pessoa consegue perceber.

    A única vantagem do afinador é que, na bagunça, poupa tempo. Numa banda, num lugar barulhento, taca o afinador, mais uns ajustes finos e pronto, em 30s você está pronto pra tocar. Pra quem está começando a tocar, também vale a pena porque é como andar de bicicleta com as rodinhas extras: você não vai conseguir pular um meio-fio, mas não se esborracha no chão andando em linha reta.

    Só que precisa fazer um ajuste fino depois do afinador. Só com as luzinhas qualquer instrumento ainda fica bem desafinado.

    makumbator
    Veterano
    # abr/10 · Editado por: makumbator
    · votar


    Alvaro Henrique

    Concordo que a afinação de ouvido além de mais "musical" aos ouvidos, também funciona como um exercício permanente de percepção.

    No entanto, há vários afinadores mais precisos que a média do ouvido humano. Afinadores do tipo estroboscópico, por exemplo, tem a margem de erro na ordem de 1/10 de cent(lembrando que cada semitom do temperamento igual possui 100 cents, de igual tamanho).

    Os afinadores do tipo estroboscópico da empresa Peterson(por exemplo), tem precisão aferida de 0.0017 de semitom . Os afinadores eletrônicos comuns, normalmente são menos precisos, mas a maioria oferece margem de erro de no máximo 1.5 cent ou 1 cent(é o caso do Korg CA-40 por exemplo, afinador bom, barato e comum). Normalmente esse valor é próximo da capacidade dos bons ouvidos humanos na região média(mas no grave e sub grave a capacidade humana cai muito frente ao afinador eletrônico). A média humana de margem de erro de afinação gira em torno de 5 cents, e nos músicos bem treinados ela fica em torno de 1 cent.

    Portanto, a maioria dos afinadores está muito longe da margem de erro de 1 ou 1,5 Hz, mesmo nos modelos mais baratos e piores.

    Para que as pessoas entendam as diferenças de Hertz entre os semintons, dou um exemplo:
    O A4 padrão tem 440Hz e o A#4 afinado sobre o mesmo padrão tem 469,33 Hz(uma diferença de 29,33 Hz) . Enquanto que entre o A#2(116,54 Hz) e o B2(123,47Hz) há uma diferença de apenas 6,93 Hz.

    Quanto mais para o agudo se vai, mais hertz há entre os semintons, e no grave ocorre o oposto, por isso não se pode dizer que X hertz valem sempre X cents, pois isso se altera ao longo da escala. E é nos graves que o afinador eletrônico supera o humano de maneira mais proeminente. Na região subgrave, a margem de erro da média humana é tanta que pode chegar a um semitom ou mais, mas o afinador se mantém por igual.

    Claro que tudo isso não altera outros problemas de detecção de afinadores ruins, como o fato de muitos desses confundirem harmônicos superiores com a fundamental. Mas isso não não se deve à precisão de percepção da frequência, e sim na capacidade de cada afinador em discriminar e separar os harmônicos diferentes de um som musical, e mostrar corretamente o mais grave.


    Claro, que mesmo assim, muitos dos afinadores de piano(por exemplo), usam como ponto de partida o som "interno" da mente , apesar que há outros que partem de uma referência do afinador eletrônico, para aí sim, fazerem a afinação das demais cordas pelo ouvido, pois o efeito é mais agradável. Além da vantagem de se resolver melhor o problema de inarmonia das cordas muito tensas do piano, coisa que só o ouvido humano consegue adequar de maneira satisfatória.

    Portanto, concordo que o ouvido humano é o mais musical dos afinadores, no entanto, em termos científicos, um afinador eletrônico é mais preciso que a média humana.

    mar4d0na
    Veterano
    # abr/10
    · votar


    dependendo do nivel da sua "inabilidade", voce pode estar afinando alguma corda uma oitava a baixo. verifique se nenhuma corda esta muito solta.


    Tipo... se a corda esta muito solto, no afinador aparece A corda errada ou acende a luz com um "#" ou a outra "b"...

    dai ainda ontem tentei afinar com um video que eu vi no youtube, e consegui chegar perto da vez que pedi pro meu amigo afinar!!

    http://www.youtube.com/watch?v=NJqCaxef_D0

    acho eu qu fico mto melhor que com o afindor...

    mar4d0na
    Veterano
    # abr/10
    · votar


    Gente...

    Usei o afinador, para afinar apenas a corda E (mizão)... pra afinar a B coloquei o dedo na quinta casa da Corda E que usei o afinador e esperei aparecer o E na Corda B!!

    Meio embaralhado minha explicação, e fiz isso com todas as cordas, tah mto bom agora!!

    Obrigado a todos que responderam e me ajudaram. agora vo treinar pra ver se aprendo.

    vlw

    memphisac40
    Veterano
    # abr/10
    · votar


    mar4d0na

    Esse video é muito bom mesmo, me ajudou muito.

    Vlw

    Alvaro Henrique
    Veterano
    # abr/10
    · votar


    makumbator,

    Está tudo certinho, mas....

    violão não é berimbau. Não basta afinar bem uma corda. As cordas precisam estar afinadas entre si. Além disso, precisam estar afinadas tanto ao tocar corda solta quanto notas presas, especialmente acima da sétima casa, região em que a mudança de pressão e ângulo da corda causada por pressioná-la até encostar no traste pode gerar desafinação.

    Basta uma corda estar afinada 1/10 de cent pra cima e outra 1/10 de cent pra baixo pra diferença geral ser muito grande. E isso acontece sempre com quem só afina nas luzinhas.

    Além disso, é verdade que a tolerância à afinação muda de acordo com as oitavas, mas o violão não está na região em que é tão desprezível assim.

    Por fim, você deve saber do que se trata o fenômeno do batimento. É um fenômeno natural, em que quando duas frequências muito próximas são tocadas ao mesmo tempo, você ouve a média das duas junto com um batimento que lembra um vibrato de intensidade (soa meio uom uom uom), com a mesma frequência da diferença entre os sons. Por exemplo, se forem emitidos um som de 440 Hz e outro de 442 Hz você vai ouvir 441 Hz (440+442/2) junto de um batimento de 2 Hz (442-440).

    Afinar por batimentos está entre as formas mais práticas, rápidas e precisas que há. É assim que a maioria dos músicos afinam. Vocês já devem ter visto pessoas afinando por harmônicos. Bem, eles usam os harmônicos para comparar as frequências e eliminar os batimentos.

    Qualquer pessoa, usando do fenômeno dos batimentos, ouve com clareza diferenças de 0,5 Hz em qualquer oitava. Afinal, é só conferir que tem um uom uom que dura dois segundos. Mais mole que isso, só pudim de leite.

    Com treino, dá pra ser mais preciso.

    E o ideal é usar batimentos pra comparar notas presas com notas soltas, ajudando a garantir a afinação em qualquer situação. Note que o colega, ao afinar a partir de uma nota presa já percebeu que ficou melhor...

    Talvez se os afinadores usassem o batimento a seu favor, poderiam ser mais precisos. No momento, o que há no mercado são medidores de frequência que são muito bons pra captar uma corda solta. Perfeito pra tocar berimbau, mas ainda aquém do que um violonista precisa.

    makumbator
    Veterano
    # abr/10 · Editado por: makumbator
    · votar


    Alvaro Henrique

    Sim, inclusive é pelos batimentos que se arruma também a inarmonia dos pianos(assim como a afinação em geral). Além das "imperfeições" físicas que todo instrumento possui, e que precisam de um certo "comprometimento"e ponderação que o ouvido humano se sai melhor. Inclusive há até tabelas dos batimentos em cada sistema de afinação, que se pode usar como referência para se contar os mesmos e afinar de maneira bem musical.

    Também acho melhor afinar de ouvido! Inclusive afino dessa forma também! Afinal, tocamos para ouvidos humanos, e não eletrônicos!

    Só queria ponderar que em termos de discriminação de frequência(principalmente nos graves, mas não somente), o eletrônico é mais preciso. O que não o torna o "melhor" afinador em termos musicais, apenas o matematicamente mais preciso. Inclusive, a capacidade humana de discrimação também é bem maior que 0,5 Hz dependendo da oitava. Mas também pode ser muito ruim nos subgraves, e não tão perfeita nos agudíssimos. Entretanto, em termos puramente matemáticos, os eletrônicos conseguem ser ainda mais precisos.

    Por exemplo, muitos músicos não conseguem discriminar bem as notas mais grave da corda mais grave de um baixo de 5 cordas com afinação alterada para mais grave que o padrão(comum em certos tipos de música). Essas notas entram justamente naquela região em que a afinação humana tem uma margem de erro bem maior.


    Já toquei em um projeto com baixo de 6 cordas, com a corda B grave, afinada uma quinta justa abaixo(E) e em alguns momentos uma sexta maior abaixo(D). E tinha que apelar para o afinador eletrônico nessa corda principalmente, pois já estava em uma região complicada para mim(e a maioria). Curiosamente, a mesma nota em um piano é um pouco mais fácil de se perceber como afinada ou não do que no baixo(devido ao timbre, os transientes de ataque e harmônicos do piano). Mas no baixo, que não tem aquele ataque de "sino" do piano, essas notas são basicamente um sopro


    Talvez se os afinadores usassem o batimento a seu favor, poderiam ser mais precisos. No momento, o que há no mercado são medidores de frequência que são muito bons pra captar uma corda solta. Perfeito pra tocar berimbau, mas ainda aquém do que um violonista precisa.

    Há os afinadores que atuam por laser sobre uma corda ou membrana(nunca vi modelos para coluna de ar, portanto sopros ficam fora), mas nunca os usei(Há modelos comerciais inclusive). Não sei se são mais precisos(provavelmente devem ser).

    Há também daqueles modelos que já até contam com afinações históricas, e que auxiliam um cravista que por exemplo tenha menor experiência em determinada afinação, e queira experimentá-la. E também os que afinam justamente intrumento com aqueles sistemas de nut tortos(como Buzz Feiten) e os de trastes tortos(Fretwave tuning system), presentes em algumas guitarras e baixos.

    Quem usa esses instrumentos, diz que a afinação dos acordes e notas é muito superior do que nos de trastes retos(e se mantém ao longo da escala). Inclusive, gostaria muito de ter um baixo ou guitarra com tal sistema. O sistema do Buzz Feiten é mais perceptível em acordes e bicordes do que em notas melódicas, e mais notável nas 3 primeiras casas(que normalmente tem muito problema de afinação em guitarra). O Fretwave tuning system afina cada nota ao longo da escala, e é bem observável tanto melódica quanto harmonicamente, principalmente no fim da escala, em que a desafinação é sempre maior.

    Eu me interesso bastante sobre esse assunto de afinação. Inclusive tenho até essas tabelas de afinação, de batimentos, livros com fórmulas e frações dos intervalos, e tudo mais de tudo que é sistema histórico. Acho o assunto fascinante!!

    EDIT:

    Aqui o site do sistema Buzz Feiten:

    http://www.buzzfeiten.com/howitworks/howitworks.htm

    nut com Feiten(mas há também alteração na ponte ou cavalete):

    http://www.monaro.com.au/guitars/images/other/comp-nut2.jpg

    Aqui exemplos de dois sistemas diferentes de trastes tortos(Fretwave tuning system):

    http://www.paul-galbraith.com/fotos/19.jpg

    http://www.instrumento.cz/img/clanky/inf/popis/hmatnik_fretwave.jpg

    mar4d0na
    Veterano
    # abr/10
    · votar


    To de Cara...

    Mal sei tocar uma musica ainda, e vcs falam em mil coisas, violao é mto complexo!!

    Oo

    Mas obrigado pela dicas, aos poucos vo aprendendo.

    kiki
    Moderador
    # abr/10
    · votar


    mar4d0na
    é cara, sem querer voce criou uma aula aqui. junta os mestres, dá nisso.
    =)

    Facchini
    Veterano
    # abr/10
    · votar


    fenômeno do batimento

    Interessante, eu sempre afinei exatamente como a descrição citada por esse "fenômeno do batimento", mas não parei pra pensar tecnicamente nisso, asoihesoie legal...

    E de fato, ouvido humano >>> afinador digital

    felipeviolonista
    Veterano
    # jun/12
    · votar


    cara,procura saber se vc ta afinado na frequência correta,que é A (lá) 440 HZ,que é a universal.Se mesmo assim n dear reggae é pq o violão é novo e é meio difícil parar afinado

    CaioRobertoBR
    Veterano
    # jun/12
    · votar


    felipeviolonista

    Cara olha data do ultimo post, é de 2010. O cara ja aprendeu a afinar de ouvido ou jogou o violão fora.

    Abçs.

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Afinador Estranho