Prototyping Orchestral Music With Synfire

    Autor Mensagem
    Adler3x3
    Veterano
    # ago/15


    Alguém aqui do fórum usa este software.
    Achei fantástico, e o preço é meio salgado, mas...



    Site oficial:

    http://www.cognitone.com/home.stml

    Jabijirous
    Veterano
    # set/15
    · votar


    hum...

    Não curti a sonoridade. O problema desses programas que vem com coisas prontas é que ninguém entende o programa e simplesmente copia as coisas. O que vai ter de gente soando igual aí...

    Adler3x3
    Veterano
    # set/15 · Editado por: Adler3x3
    · votar


    Jabijirous
    que vai ter de gente soando igual aí...

    Em parte também entendo assim, mas tem um recurso de importar uma sequência e editar, isto é transformar em algo novo.
    Encaro mais como uma ferramenta auxiliar, mas como uma ferramenta auxiliar esta muito caro.
    É interessante no sentido de edição, simplificação ou sofisticação de acordes, mudanças de tom, tempo e mais.
    E tem um sistema de detecção de áudio que parece muito bom, se você grava uma sequencia de violão ou de teclado, o sistema reconhece o tom e os acordes.
    Não consegui fazer funcionar o demo pois tem que instalar um midi virtual, e o último midi virtual que instalei deu problemas em outros programas como o Finale por exemplo. (lembra). e como só dá para usar por 30 dias resolvi não arriscar, até hoje tem alguns programas auxiliares que gosto que não consigo fazer o áudio funcionar, vou ter que formatar e reinstalar tudo.
    E acho que vou ter que testar usando um sistema operacional virtual.
    No meu computador acho que já passou da hora de fazer isto, já estou com o windows original (7) desde a compra do micro, e consegui sobreviver, mas o sistema me parece esgotado e a cada dia aparecem novos conflitos na área de áudio.

    Jabijirous
    Veterano
    # set/15
    · votar


    Adler3x3
    Em parte também entendo assim, mas tem um recurso de importar uma sequência e editar, isto é transformar em algo novo.

    O problema é esse, poucas pessoas vão usar dessa forma, da forma inteligente.

    No meu computador acho que já passou da hora de fazer isto, já estou com o windows original (7) desde a compra do micro, e consegui sobreviver, mas o sistema me parece esgotado e a cada dia aparecem novos conflitos na área de áudio.

    Olha, eu uso o 7 não tenho problemas. Qual 7 tu tá usando? O meu é ultimate

    Adler3x3
    Veterano
    # set/15
    · votar


    Jabijirous
    Uso o Windows 7 home basic que é suficiente tanto para o meu trabalho profissional, como para os meus hobbys, incluindo a música.

    Eu instalei e desinstalei muitas DAWs e muitos drives reais e virtuais de midi e ficou uma confusão que não consigo mais acertar, pois cada destes drives afetou algo, que não sei mais precisar.
    Só que não consigo formatar pois tenho uma parte de softwares e dados de trabalho, que primeiro tenho que fazer um transplante para outro computador., para daí pode funcionar e reinstalar tudo, só que os arquivos são muito grandes, e parece que a solução vai ser em comprar um computador novo, e como a crise tá pegando estou adiando isto e levando do jeito que dá.

    makumbator
    Veterano
    # set/15
    · votar


    Adler3x3

    Ué, compra um HD externo grande, desses de 2 teras ou mais e faz um backup. Se a sua instalação está zoada com tantos testes de softwares e drives esse é o momento pra uma instalação limpa.

    Já estive nessa posição, e antes de limpar aproveitei pra testar umas coisas a mais e fazer uma análise do que realmente iria reinstalar. Eliminei muita coisa e mantive apenas o realmente necessário. E depois, na nova formatação você precisa ser comedido, não sair instalando coisas e testando só pra testar.

    Eu tenho um segundo computador só pra esses testes. O principal é imaculado. Só instalo coisas novas após pensar muito bem e decidir que vou ficar com o software.

    Hoje esse computador principal roda macio, mesmo após anos com a mesma formatação. Não tenho problemas de drives, conflitos, incompatibilidades, etc...

    Adler3x3
    Veterano
    # set/15 · Editado por: Adler3x3
    · votar


    Makumbator

    Sim concordo como tudo, e este é o meu pensamento.
    Só que no meu trabalho não é tão fácil reinstalar tudo, no áudio até consigo fazer, mas na parte de trabalho não, tem outras complicações burocráticas do governo que não cabe aqui detalhar
    Tenho backup de tudo até do hd externo que você sugeriu.
    Isto é quase tudo, pois 100% é impossível, sempre tem algo que julgamos menos importante e não fazemos backup.
    Mas na hora que começo um processo com o advento de um computador novo faço backup completo.

    Só que eu tenho que fazer, bem dizer uma reinstalação quase que instantânea de tudo que envolve o trabalho, mas isto é impossível, só tendo um outro computador igual ou superior ao que tenho, e não tenho dois computadores no mesmo nível, o mais antigos que tenho não aguentam.
    E assim tenho que fazer uma nova instalação aos poucos e ir alternando o uso dos computadores até que tudo fique num só.
    E o novo computador que entra claro sempre é superior em todos os sentidos ao antigo, o atual é de janeiro de 2012, isto é estou usando o mesmo windows com updates já faz mais de 3 anos, só que chegou no ponto crítico.
    E como as máquinas e seus recursos e acessórios melhoraram muito nos últimos anos, estou pensando em depois que ter o novo fazer os testes usando máquinas virtuais, e quero voltar a usar também o linux, num boot duplo ou triplo que usava no anterior que ainda tenho, mas que já ficou totalmente obsoleto, e bem dizer não uso mais, o destino dele vai ser a sucata, ou formatar e doar para quem não tem nada, e aí vai ter serventia, pois de um modo ou de outro é um computador razoável mesmo para os dias de hoje, mas vai depender do uso, se for só para navegar na internet e usar editores de textos, planilhas e outros vai bem.

    makumbator
    Veterano
    # set/15 · Editado por: makumbator
    · votar


    Adler3x3
    Só que no meu trabalho não é tão fácil reinstalar tudo, no áudio até consigo fazer, mas na parte de trabalho não, tem outras complicações burocráticas do governo que não cabe aqui detalhar

    Saquei. Mas então a solução (mais cara) é separar um computador só pro áudio daqui pra frente, e deixar essa parte do seu trabalho nesse computador que já está meio zoado na parte de áudio.

    Uma ideia pra você considerar é ter aqueles softwares de clonagem de instalação completa. O ideal deles é fazer uma formatação limpa, instalar tudo o que você precisa, configurar lindamente e então tirar a "foto" da formatação nesse estado e guardar o backup.

    No futuro se der um pau, um malware, ou qualquer outra coisa você poderia meramente transplantar esse estado já avançado de instalação e partir daí novamente (fazendo updates pontuais do que tiver sofrido upgrade desde a criação do backup).

    Adler3x3
    Veterano
    # set/15 · Editado por: Adler3x3
    · votar


    Makumbator

    Esta é uma hipótese a considerar, mas eu sou meio disperso e tenho a mania de querer fazer mais de alguma coisa ao mesmo tempo.
    Então as vezes estou trabalhando profissionalmente, mas ao mesmo tempo estou fazendo música.
    Tenho alguns arquivos que tenho que transmitir para o governo, e acontece que tem dias em que fica lento, e como não posso fazer mais nada, pois estes sistemas do governo tomam conta do seu computador com relação a multitarefa de outros programas de trabalho, busco refugio para não perder tempo no áudio.

    E na minha mesa até tenho espaço para usar dois computadores, e as vezes faço isto, mas o espaço para lidar com a papelada diminui.
    Acho que vou ter que comprar para o trabalho um mais simples tipo All in one, que ocupa menos espaço, e para o áudio um mais forte, e tem o terceiro que é o notebook, que uso quando viajo tanto para o trabalho como para o áudio.
    E este notebook, dei uma sobrevida aumentando a memória e colocando um sd, mas não vai durar muito não.
    E como estou ficando mais velho a minha visão não é mais a mesma, tenho que comprar algo com o monitor maior,e aí necessita de mais espaço.
    O que tenho feito é aumentar o tamanho das fontes para enxergar bem.
    Então com a crise tenho que brevemente trocar tanto o computador de áudio como o notebook, e o momento não é nada favorável, e o dólar pelo andar da carruagem logo vai chegar aos R$ 4,00, e aí os preços vão disparar mais ainda.
    Se compra agora se endivida, se não compra , quando vai conseguir comprar?, o mesmo para os softwares, nos brasileiros vamos ter que mudar os nossos hábitos para se adequar, pois até para fazer os upgrades não vai ser fácil.
    Acho que vou ter que cortar muita coisa, ser mais racional, e voltar a usar o linux, mas voltado ao software livre, claro mantendo ainda um setup razoável para os pagos, mas tenho que enxugar.

    Jabijirous
    Veterano
    # set/15
    · votar


    Olha, eu aconselho um hd ssd. Instalei aqui e vou te falar que a máquina fica o bicho. O Windows vira outro SO, é muito mais rápido, mesmo com o hd cheio.

    Eu comprei um de 120gb e o windows é pesado, recomendo o de 250gb pro SO.

    makumbator
    Veterano
    # set/15
    · votar


    Jabijirous
    Olha, eu aconselho um hd ssd

    Ah sim! Isso é a coisa que na minha opinião mais faz diferença no SO e nesses aplicativos pesados que precisam acessar muito o disco (como os instrumentos virtuais, que extraem samplers a todo instante). É uma ótima pedida!

    Jabijirous
    Veterano
    # set/15
    · votar


    makumbator

    Eu to pra pegar um de 250gb pra colocar o vienna lá! É muito rápido o bichinho!

    mvrasseli
    Veterano
    # set/15
    · votar


    Voltando ao assunto Synfire...
    Primeiro gostaria de apontar que o cara fala no vídeo num inglês muito claro que "a intenção não é substituir o trabalho feito pelas mãos humanas, mas dar um ponto de partida para a composição que seria melhor que começar do zero". Nesse ponto acho que eles se contradizem, já que dizem que uma das intenções é poupar trabalho do compositor profissional, que segundo eles está sem tempo...

    Aí fui olhar o preço... e é realmente um absurdo! Achei que por aquele preço vinha com alguns samples High-End, como algum VSL, Albion ou Spitfire da vida mas essa informação não consta em lugar nenhum. Aliás, informação técnica é muito escassa no site, é muita conversa, muita teoria aleatória e pouca informação necessária para "medir" o custo-benefício do software. Por exemplo, uma coisa que eu senti falta logo de cara é informação sobre a capacidade do software de lidar com áudio, isso de uma forma geral, não diz nem que exporta em formato de áudio, só diz que exporta para DAW via Drag & Drop, mas... HEIN?

    Além disso a coisa que mais não entrou na minha cabeça é: Quem vai comprar esses softwares? Eles dizem que o público alvo deles são iniciantes e profissionais que compõem música. Acho que tantos que um iniciante não compraria um software desse ao menos que estivesse muito mal informado. E um profissional que tem uma demanda de serviço maior não deixaria a sua "marca registrada" ser um software generativo. Além disso da uma trabalheira danada fazer o set-up de uma música nesse negócio.

    Enfim, não consegui expor as minhas idéias de forma clara porque estou com sono agora, e obviamente tinha muitos outros pontos a observar que me falham a memória agora.

    Não desejo o fracasso para ninguém, mas uma companhia que comercializa um produto "sem sentido" e por um preço impraticavel não dura muito no mercado. Quem acompanha a newletters da KVR sabe que as companhias que praticam preços altos em algum momento tem que baixar a guarda e dar descontos, aí descontos que eram de verão acabam virando descontos de outono e assim vai.... enfim, é isso aí.

    Adler3x3
    Veterano
    # set/15 · Editado por: Adler3x3
    · votar


    mvrasseli

    Realmente como comentei anteriormente o preço esta muito salgado para uma ferramenta auxiliar.
    Não cheguei a testar, pois fiquei preocupado com o drive virtual atrapalhar outros programas, como já aconteceu no passado recente.
    Fiz download do HN2 , e dei uma olhada por cima no manual, que tem mais de 130 páginas.
    Parece ser uma boa ferramenta, e pelo que entendi lendo em parte o manual e assistindo vídeos que dá para fazer um bom trabalho a partir do zero, isto é uma música original, dá para importar midis e montar e customizar estilos.
    E o sistema não tem instrumentos próprios, e o que se faz é abrir Vsts.

    Entretanto embora pareça uma boa ferramenta prefiro investir num instrumento virtual do tipo que você relacionou, Spitifire e VSL.
    E fazer a edição usando um editor de partituras.
    Mas repetindo o momento não é oportuno para fazer isto, a nossa moeda o real, infelizmente foi destruída, só Deus sabe a que alturas vai chegar.
    Ontem mesmo deu uma nova disparada, estamos passando não por uma transição como a Dilma relata, mas sim por uma grave crise sem precedentes na nossa história recente.
    Não quero ser negativo, nem pessimista mas o momento é de evitar qualquer gasto adicional, que você nem tem segurança de quanto vai custar.
    Anteontem conversei com um proprietário de restaurante, o movimento dele caiu mais de 50%, e se continuar assim vai ter que dispensar funcionários.
    Muita gente esta sendo mandada embora, e na hora do desligamento recebem o valor da rescisão e tem o seguro desemprego, mas isto vai durar só alguns meses, e a bomba vai explodir mesmo em 2.016, pois lá na frente os demitidos vão ficar sem dinheiro, e só a família vai poder sustentar eles.
    Tomara que não aconteça isto, mas temos que ser realistas.
    Claro que se todo mundo pensar assim, a economia vai encolher mais ainda, e a crise vai aumentar, mas é a triste realidade, não se observa nenhuma ação positiva do governo, que já esta prevendo um super rombo em 2.016.
    E vai tentar aumentar mais ainda os impostos, e as despesas que tem cortar, não fez nada, e não vai fazer nada, só a educação, segurança pública, saúde e outras coisas essenciais para o povo é que vão cortar, mas vão manter a hipocrisia de muitos outros programas ditos sociais.
    E mesmo assim com estes cortes de coisas essenciais, estão apurando um super rombo.
    Mas as coisas superfluas não cortam, recentemente a corte do governo foi para os estados unidos, e lá locaram para a sua locomoção, limusines de luxo, e outras mordomias.
    Para um governo que se diz socialista locar limusines é uma contradição, um absurdo.
    É um descontrole total, as contas simplesmente não fecham, e no orçamento para 2016 deve estar incluído o que pretendem alocar para os políticos e base aliada no próximo ano, isto é não estão fazendo nada para conter a sangria dos recursos.

    No momento só dá para adquirir algo, se aparecer uma super promoção, uma do tipo imperdível, que compense o risco da variação da moeda, e olhe lá.

    Só dá para sonhar com bons aplicativos para o áudio.

    mvrasseli
    Veterano
    # set/15
    · votar


    Nosso momento está critico mesmo. Com o dólar alto e o petróleo barato, situações que provavelmente se arrastarão por muito tempo, o Brasil passará ainda por maus bocados.

    pianoid
    Veterano
    # set/15
    · votar


    900 euros?! tnc

    depois da geração guitar hero, vem aí a composer hero: aperte o botão na hora certa para ter uma nova composição genial kkkkk

    no pain, no gain

    Adler3x3
    Veterano
    # set/15 · Editado por: Adler3x3
    · votar


    Bem.
    Cabe esclarecer.
    Estes softwares da linha Synfire devem ser encarados como ferramentas auxiliares.
    E são ferramentas sofisticadas, não são mero geradores automáticos de música.
    Auxiliam em muito o músico, por exemplo você ter uma composição que seja extensa, tenha vários movimentos, muitas variações.
    E o software ajuda a organizar tudo isto, economizando recursos do computador.
    Esta é uma tendência que as DAWs estão aos poucos desenvolvendo, por exemplo a versão 3 do Studio One, possibilita um melhor controle das diversas partes da música, incluindo ferramentas variadas.
    Por exemplo, você esta compondo, já fez a abertura e o verso 1 e 2, e já fez o verso 3, e quer experimentar substituir o verso 1 pelo verso 3, o software faz isto.
    Já numa DAW mais tradicional isto dá muito trabalho, já num software com estes recursos fica fácil.
    Além de que não é só ajudar a gerar acordes e complementos de melodia, mas sim ajudar a encaixar melhor os sons dos instrumentos virtuais, com recursos para se alterar os envelopes dos instrumentos (ADSR - Atack, Decay, Sustein e Release, e alguns incluem até hold), e outros recursos de midi, como adaptar as velocidades, níveis de expressão, modulação e muito muito mais, são centenas de recursos, não é brinquedo não.
    O então você esta trabalhando numa progressão que usa violinos, você esta usando um ensemble de 6, mas sente que não tá ficando bom, e aí você duplica ou experimenta trocar por outro ensemble, e o software ajuda nisto, não deu certo, você volta facilmente a situação anterior, e assim por diante.
    O sequenciamento esta com as notas muito longas ou curtas demais, você pode experimentar variações de diferentes níveis de stacato por exemplo., o software ajuda nisto.
    Os melhores editores de partitura no momento são: O Sibelius, o Finale o Notion e mais outros que não me lembro de memória, e todos estes tem as suas ferramentas, e os softwares desta linha do Synfire são complementos que só ajudam a despertar a criatividade do músico.
    E o aprendizado num software sofisticado requer muita dedicação e estudo, não vai ser qualquer um que vai aproveitar bem os recursos.
    Claro aquele que é iniciante, vai ter dificuldades, mas de certa forma, se estudar, vai aprender muita teoria musical que o próprio software vai ensinar na prática.
    A DAW Ableton live por exemplo , tem um forma especial de poder agregar muitas ferramentas para o desenvolvimento de áudio e midi, isto é uma tendência.
    Assim como a DAW do Cubase tem muitos aplicativos que se agregam para a produção musical.

    Assim como um engenheiro ou arquiteto necessita de ferramentas como o CAD, assim também acontece com os músicos que necessitam de ferramentas profissionais.
    E o preço do CAD tá lá nas alturas.
    E não é porque eles recorrem ao CAD que não sejam bons profissionais, ou que isto seja uma bengala ou um facilitador que deixa as pessoas burras
    Claro a prancheta física ainda tem a sua utilidade, mas...

    O Viena que tem uma das melhores bibliotecas também desenvolveu ferramentas para melhor aplicar os instrumentos, efeitos especiais, e tudo isto custa uma boa grana.
    Fora o hardware, computador e outros acessórios.

    Para montar um bom setup só de softwares para produzir boa música, incluindo bons instrumentos virtuais, efeitos, DAWs e softwares auxiliares se gasta milhares de dólares, esta é a realidade.

    Claro o preço tá salgado, e quem faz a política de preços é a desenvolvedora, o problema é que nós estamos empobrecendo, e uma ferramenta deste nível fica fora do nosso alcance, seja pela disparada do dólar, seja por impostos, e se você importar os softwares em cd e dvd paga quase que 100% de mais impostos.
    Assim como todos os outros instrumentos musicais reais (físicos), vai importar para ver, vai comprar numa loja, custa as vezes o triplo ou o mais do que o preço num país civilizado.

    Agora não é brinquedo não dá para comparar com o guitar hero.
    Estou escrevendo sobre softwares sofisticados não sobre brinquedos.
    Nesta faixa de brinquedo incluiria o Magix Music Maker, mas mesmo assim é um software sofisticado, que tem muitos recursos, que podem ajudar, depende de como você sabe usar a ferramenta.

    pianoid
    Veterano
    # set/15
    · votar


    certamente. são sequenciadores e editores avançados empregando todo tipo de algoritmo criativo pra ajudar os compositores, que estão cada dia mais burros porque só precisam apertar botão

    na verdade, talvez isso não seja mau. Seria um utópico ideal musical é que mesmo uma criança fosse capaz de expressar sua musicalidade sem a limitação de ter anos de técnica impecável com um instrumento musical, talvez com um software ainda mais avançado usando uma interface estilo Kinect para pegar todas as nuances de movimento e gesticulação do pequeno e transformar aquilo numa massa harmônica orquestral.

    problema é que, como eu impliquei, não há amadurecimento sem dor. Um moleque tendo ilimitada capacidade de expressão vai criar barulho e chamar àquilo de música, porque não entende que qualquer expressão artística não se faz de liberdade, mas de limitações...

    facilidade emburrece e nada emburrece tanto quanto botões e automação

    Adler3x3
    Veterano
    # set/15 · Editado por: Adler3x3
    · votar


    Outro ponto essencial:
    Você pode estar cansado por excesso de trabalho, tem prazo para entregar a peça.
    Tem que tirar de ouvido alguns excertos , o software ajuda nisto.
    Você inclui um som da natureza, mas não consegue descobrir em que tom o noise ou o som propriamente esta , o software ajuda nisto, e você afina os sons da natureza com a música que esta fazendo, só de ouvido aqui é complicado, pois pode e ocorrem até mudanças de tom na gravação original, sons mais graves por exemplo é quase impossível descobrir a afinação.
    Não é um simples apertar de botão, na verdade estes softwares tem centenas de botões e controles se você considerar que uma música pode ter 30 ou 40 tracks, a quantidade de botões envolvidos é enorme, nem dá para contar.
    E não é tudo algoritmo, o músico em determinadas partes tem que usar o seu conhecimento musical, sua inteligência, sua criatividade.
    Os softwares não substitui isto, ajudam, mas não são tudo, por exemplo o processo de quantizar, pode ser útil, mas depois que quantiza para acertar erros, tem que humanizar de novo, e aí só com inteligência humana se faz isto.
    E mesmo depois que se aperta o botão tem que conferir o resultado, pois muitas vezes os softwares cometem erros crassos, ou seja por erro de programação , ou por bug mesmo, ou as vezes randomicamente erra por errar, o que faz parte das probabilidades de algo dar errado.
    Uma vez tentei contar a quantidade de botões e controles que usei numa música, e chegou num ponto que me perdi e desisti tamanha a complexidade, mesmo num pequena peça.
    E cada botão que se aperta, tem que saber o que esta fazendo, não é assim automático, tem camadas e camadas de ajustes finos.
    Tem um máxima na produção musical de áudio, que diz, mais ou menos assim:
    "não aperte o botão pelo simples motivo de apertar, não insira efeitos e outras nuances se você não sabe o que esta fazendo"
    A automação aqui não é robótica, muito pelo contrário, linhas de automação ajudam a humanizar o processo.
    A automação é robótica no sentido de que quando você dá um play, isto é aperta um botão, repete a música que você gravou e editou, seja com instrumentos virtuais ou reais, mas mesmo assim pode existir variações.
    Mas não é a mesma automação de uma indústria de roupas, onde as peças saem todas quase iguais com um uniformidade, um certo padrão.
    É que a palavra automação não é a ideal para descrever todo o processo de edição musical, e leva a pessoa entender que é um coisa automática, mas não é.
    Melhor seria dizer , edição musical, incluindo variações na linha de tempo da música, variações que podem ser de tempo, de volume, de níveis de expressão de se tocar um instrumento, de nível de efeitos, por exemplo reverb, a medida que um personagem vai se movimentando, numa peça sincronizada com o vídeo, vai se alterando o nível de reverb, de modo a dar aquela sensação mais real, e todo este processo pode ter centenas de edições.
    E um exemplo que ilustra bem este processo, é o seguinte:
    Esta chovendo lá fora, o personagem se aproxima da janela e abre para olhar para fora.
    No processo de automação vai ter que mudar o nível de volume da chuva e outros ruídos, e até o nível de reverb, vai ter que ajustar também o nível da música, e isto se faz através da automação.
    Requer inteligência e percepção, vai ter que experimentar e repetir o processo várias vezes, até encontrar os níveis ideais.
    E máquina nenhuma, nem algoritmo consegue fazer isto, aqui o homem é insubstituível.
    Mas tem que contar com a ferramenta do software, a adição de um outro loop ao fundo, com um som mais grave pode funcionar como um espécie de baixo na harmonia da música.
    E vai ficar um trovão real incorporado a música, e isto pode gerar um efeito fantástico sobre a audiência, e vai aumentar a percepção do ouvinte que vai ficar imerso no ambiente musical.
    E aí entram estas ferramentas para fazer estes ajustes e com a tecnologia de elastic áudio se consegue isto, modificar o tempo e o pitch, e aqui se trabalha com milisegundos.
    E de repente pode até querer afinar os ruídos, eu gosto de fazer isto, mas não que dizer que seja tudo em unisono , de repente conforme o som por incrível que pareça a chuva pode até funcionar como um complemento do acordo musical, isto é até fazer parte de verdade da harmonia, e isto também, só se faz com um bom ouvido, máquina nenhuma consegue isto.
    E pode-se perguntar:
    Como consegue fazer tudo isto de forma rápida?
    Você com a experiência vai pegando prática, e vai fazendo rapidamente os ajustes, no final uma pequena parte da música pode envolver centenas deste ajustes, além de poder contar com um hardware especial para fazer isto. Isto é usar os dedos rapidamente e até com o mouse mesmo.
    Então a palavra automação é colocada só para resumir todo um processo, se é a palavra ou termo ideal com a palavra os engenheiros de áudio, mas a automação é muita ampla.
    E por paradoxo que pareça quanto mais as tracks sejam automatizadas, seja de música gravada por instrumentos reais ou virtuais melhor.
    Outra definição seria que é uma espécie de programação exclusiva para aquela música, e cada uma é um caso a parte, cada uma vai ter uma automação diferente.
    Pois quando você dá o play final, antes de fazer isto aconteceu todo um processo de produção e edição, com milhares e milhares de detalhes numa peça longa, alguns destes detalhes feitos na unha mesmo, outros feitos com ajuda de softwares, pois caso contrário seria impossível fazer o que foi feito.
    Para se ter uma ideia somente um instrumento pode envolver centenas de diferentes controles.
    E não é somente apertar botões, acima de tudo tem que saber o que esta fazendo, e antes de apertar o botão tem que configurar e programar, se um novato começa uma música apertando botões a torto e a direita, o resultado final vai ficar horrível.
    Assim como alguém que nunca tocou um instrumento e pega ele para experimentar, vai tocando a torto e a direita, e fica obviamente um horror, sem chance nenhuma de sair algo agradável para ouvir.
    E grandes compositores atuais usam estas ferramentas, conforme os projetos tem até equipes para trabalhar nisto, tamanha a complexidade, e um orçamento deste envolve milhões de dólares.
    Além de que envolvem hardware de efeitos, isto é outras máquinas que são conectadas ao computador e outros acessórios físicos que também são acoplados aos instrumentos, o que também envolve configuração e programação.

    E toda a música que passa por um processo de gravação e posterior distribuição passa atualmente por computadores.
    Já na década de 30 um técnico de áudio alertava a música que vocês ouvem, não é real, vocês não imaginam o que fazemos para conseguir o resultado final, imagine então nos dia de hoje.
    Música real mesmo só ao vivo e com instrumentos reais, e olha lá, pois se tiver uma grande mesa, com diversos acessórios acoplados , atrás dela tem um técnico que em tempo real vai ajustando tudo enquanto os músicos tocam, e olha que o técnico ainda pode disparar um loop que vai se misturar a banda e os ouvintes leigos nem vão perceber.
    Entendi que a facilidade pode emburrecer, é o caso dos caixas de supermercado, em que você entrega R$ 50,00, e o gasto foi de R$ 48,00, e a pessoa recorre a calculadora para conferir, isto é não confia mais em si mesma para fazer simples contas.
    Mas para atividades mais complexas os facilitadores são bem vindos.

    Desculpem se escrevi demais, mas foi necessário para esclarecer certas coisas, e muito que escrevi pode ser útil para quem quer se aprofundar no processo de humanização e automação.

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Prototyping Orchestral Music With Synfire