Albinoni e "seu" adagio

    Autor Mensagem
    pianoid
    Veterano
    # set/15


    todo mundo conhece o Adágio de Albinoni, um dos mestres do barroco italiano. Exceto que não é dele.

    Um biógrafo seu italiano por volta de 1950 alega ter encontrado um fragmento de uma peça de Albinoni - apenas alguns compassos iniciais - e teria recuperado a obra a partir desse fragmento, no que hoje é conhecido como seu famoso Adágio para cordas. É uma obra original desse impostor e por essa razão ainda não está no domínio público.

    estou ouvindo nesse momento alguns concertos seus opus 9 e eles definitivamente soam bem diferentes do Adagio. Em suma: soam barrocos e repletos de polifonia e colorido orquestral típicos do barroco, que inexiste no Adagio. Como tanta gente foi enganada durante tanto tempo pelo que soa claramente com uma obra neo-romântica inspirada no barroco só mostra o quanto o analfabetismo musical predomina por todo o século XX em diante...

    e não deixa de ser triste quando um compositor do passado é reduzido à uma só obra e ainda por cima não sua. Talvez ainda ocorra com Bach e o minueto de Petzold ou talvez daqui a mais 2 séculos só lembrem de Beethoven por Für Elise. Grande ou pequeno, todo legado não passa de grama para o gado...

    makumbator
    Veterano
    # set/15 · Editado por: makumbator
    · votar


    pianoid

    Sim, já é conhecido que a música definitivamente não é dele. O Kreisler (violinista e compositor) era um outro exemplo de mestre em fazer uma peça e pra facilitar a fama da mesma a atribuia a algum compositor conhecido, em uma espécie de plágio invertido. Até que ficou insustentável ele "encontrar" tanta música desconhecida de gente importante.

    E aproveito pra vender meu peixe, na cara dura:

    http://forum.cifraclub.com.br/forum/3/189207/

    pianoid
    Veterano
    # set/15
    · votar


    comerei com arroz e algas depois

    cacetada, tem mais tópicos do adagio lá no guitarra do que aqui kkkk

    makumbator
    Veterano
    # set/15
    · votar


    pianoid

    Hahha! Pra você ver, quando guitarrista gosta de uma coisa, gosta mesmo!

    pianoid
    Veterano
    # out/15
    · votar


    cacetada!

    to ouvindo o concerto pra clarinete de Mozart. k622

    adivinha o que ouço no Adagio? o_0

    makumbator
    Veterano
    # out/15
    · votar


    pianoid
    adivinha o que ouço no Adagio? o_0

    Clarinete. Hahah!

    pianoid
    Veterano
    # out/15
    · votar


    esse Adagio desse charlatão fazendo-se passar pelo velho mestre do barroco italiano Albinoni nada mais é que um plágio do Adagio do concerto de Mozart

    caras, que patético. Leigo é soda, engole qualquer coisa, não tem outra explicação. claro que na época, sem informação na ponta dos dedos como temos hoje, era bem mais fácil desenterrar peças relativamente obscuras assim

    bem, o que isso tudo me lembra é que sempre houve uma rivalidade muito grande entre italianos e alemães em música e italianos sempre foram particularmente ressentidos pelo período clássico, em que só se lembram dos alemães Haydn, Mozart e Beethoven. Taí a resposta do italiano, uma sacaneada pra cima de Mozart com um plágio vagabundo que durou décadas no repertório... lembrei de um outro italiano aí que clama que as sinfonias finais de Mozart e Haydn na verdade são de autoria de outro italiano kkkkk

    makumbator
    Veterano
    # out/15
    · votar


    pianoid
    esse Adagio desse charlatão fazendo-se passar pelo velho mestre do barroco italiano Albinoni nada mais é que um plágio do Adagio do concerto de Mozart

    Sinceramente, não ouço tantas semelhanças assim (além de algumas terminações aqui e ali e no "espírito" geral das peças). Esse concerto é bem conhecido (até por ser um dos últimos do Mozart) e realmente não me lembro de alguém ter levantado isso (mas posso estar enganado). Depois comparo a escrita dos dois (na partitura é mais fácil perceber isso).

    De qualquer maneira, essa prática de plágio "invertido" (compor algo e atribuir a alguém mais famoso) é antigo mas ainda em uso (Kreisler, que é o rei disso, atuava dessa maneira não faz muito tempo).

    Outro ponto em que se chega perto disso (mesmo que sem má intenção) é na prática de reconstrução de peças parcialmente perdidas, que se faz constantemente na musicologia (muitas vezes só se tem algumas partes de certa peça, e o editor escreve trechos para completar algum instrumento ou compassos perdidos, buscando fazer no estilo do compositor em questão).

    As próprias edições modernas de sinfonias e demais peças do classicismo para trás não são muito fiéis, e há uma quantidade grande de intervenções de editores (mudando instrumentos, repetições, ornamentos, dinâmica, andamento, ligaduras, etc...) Tem umas que viram quase um novo arranjo.

    Clev
    Membro Novato
    # out/15
    · votar


    Pois, intervenções de terceiros não são sempre ruins, como nos casos que alguém completa uma obra inacabada quando um compositor morre por exemplo.

    Outro caso é das Suítes Francesas de Bach, que alguns trechos têm pelo menos quatro versões diferentes conhecidas, uma que Bach deixou manuscrito, outra que ele aprovou depois para ppublicação, outra que algum aluno dele revisou e tal.

    Penso que a questão toda é que antigamente ninguém dava muita bola pra essa coisa de direito autoral, por sinal um conceito bastante ligado à noção de individualismo, que entrou em voga sobretudo a partir do século XIX e só se acentuou desde então.

    pianoid
    Veterano
    # out/15
    · votar


    não é um plágio do Adagio inteiro, mas escute o segundo tema iniciado pelo clarinete e seguido pela orquestra, cerca de 2 minutos adentro. É bem parecido, tirando o fato de ser em tom maior, ao invés de menor do Adagio do "Albinoni"... ele é retomado perto do fim do movimento também, e aí fica até mais clara a textura...

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Albinoni e "seu" adagio