Notificações Amigos pendentes

      Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

      Não vejo meus irmãos há 20 anos, e agora, os reencontrei pelo Facebook

      Autor Mensagem
      rcorts
      Veterano
      # 10/jun/18 20:30


      E aí moçada do FCC. Ando meio sumido do fórum nos últimos meses, pois é, vida corrida.

      Estou voltando para compartilhar uma situação muito pessoal acontecendo na minha vida neste exato momento. Vou fazer um breve relato e deixar algumas perguntas e gostaria que respondessem a primeira coisa que vier na telha, blza!

      Se irão surgir comentários sacanas ou não, não importa, quero ouvir o que vocês tem a dizer. Eu até poderia procurar um psicólogo pra ter uma conversa sigilosa, mas sinceramente, não tenho paciência pra isso. Prefiro ouvir o que vocês provavelmente fariam se estivessem na minha situação.

      O RELATO:

      A situação é a seguinte, quando eu estava com 16 anos meu pai estava indo me deixar na casa da minha mãe. Meu pai e minha mãe não estavam juntos e nós tivemos um desentendimento feio (o nosso relacionamento já não estava muito bom nesta altura do campeonato), então eu pedi a ele parar a caminhonete e abrir a porta e, ao descer, falei que ele podia dar meia volta e que a partir daquele dia podia deletar da memória o caminho da minha casa.

      Pois bem, a partir de então nunca mais tive contato com meu pai, e de tabela, também perdi o contato com meus irmãos, filhos de outra mulher. Antes que vocês me condenem, gostaria só de esclarecer que meu pai não é nenhum santo, é um baita de um sacana, apesar de eu provavelmente também ser um baita de um babaca.

      Acontece que hoje, eu com 34, ou seja, 18 anos depois daquele dia fatídico, resolvi fazer uma busca no facebook pelos nomes dos meus irmãos e acabei encontrando o perfil deles, além do do meu pai.

      Agora estou nessa indecisão filha duma puta:

      1) Entro ou não em contato com eles?
      2) Como eu poderia fazer essa abordagem?

      P.S: não é trolagem, é um acontecimento real da minha vida, e a minha decisão eu ainda nem sei qual vai ser. Não vai depender dos comentários aqui, mas eu só queria ouvir algumas opiniões, das mais toscas às mais sábias possíveis, porque se eu decidir dar as caras sei que posso enfrentar alguma resistência dos meus irmãos, já que não sei qual foi a versão da estória que meu pai contou para eles. E nessa incerteza, eu quero ir meio preparado para o pior ou para o melhor.

      makumbator
      Veterano
      # 10/jun/18 20:37 · Editado por: makumbator
      · votar


      rcorts
      Se irão surgir comentários sacanas ou não, não importa

      No OT? Nunca acontece...


      Mas falando sério,talvez você pudesse primeiramente entrar em contato com seus irmãos, antes de tentar seu pai (e inicialmente por aquele irmão com quem você tinha mais afinidade). Mas sei, lá. É muito pessoal essa decisão. Você quer e sente a necessidade desse contato?

      rcorts
      Veterano
      # 10/jun/18 20:47
      · votar


      makumbator
      Se irão surgir comentários sacanas ou não, não importa

      No OT? Nunca acontece...


      Kkkkk, pois é, mas já estou cascudo.

      Então Makumba, eu estou com 34, tenho dois filhos, sabe como é, eu sei que tenho 3 irmãos tocando suas vidas em algum canto por aí, e eu meio que estou numa fase zen da minha vida, tentando me libertar de amarras do passado, sabe como é. Nem tanto pelo meu pai, mas vontade de saber o que ficou na cabeça dos meus irmãos a respeito dessa história.

      E quanto ao meu pai, minha intenção é só perdoar o que tiver que perdoar e ser perdoado (se tiver algo a ser perdoado, nem tenho certeza de nada). Se ele não quiser retomar uma relação pai e filho nem sinto falta disso, mas se essa for a intenção dos meus irmãos, sim, eu gostaria, porque eles nunca tiveram uma responsabilidade real nesse rompimento.

      rcorts
      Veterano
      # 10/jun/18 20:49
      · votar


      makumbator

      Ah, só pra esclarecer, quando eu chutei o balde eu tinha 16 e meus dois irmãos mais novos tinham 9 e 8 respectivamente, não tinha como eles terem me procurado. Se teve alguma culpa nesse sumiço não foi deles.

      makumbator
      Veterano
      # 10/jun/18 20:51 · Editado por: makumbator
      · votar


      rcorts
      Se teve alguma culpa nesse sumiço não foi deles.


      Então, principalmente no caso de seus irmãos deve valer a tentativa, uma vez que eles não tiveram nenhuma relação com os problemas. Comece por eles. Pode ser que saia algo de bom pra todos vocês.

      rcorts
      Veterano
      # 10/jun/18 20:54
      · votar


      makumbator

      Valeu Makumba. Valeu mesmo.

      Jack Holland
      Veterano
      # 10/jun/18 20:57
      · votar


      Baita história hein.

      então eu pedi a ele parar a caminhonete e abrir a porta e, ao descer, falei que ele podia dar meia volta e que a partir daquele dia podia deletar da memória o caminho da minha casa

      Sei que foi numa idade prematura, mas sua escolha foi feita, agora viva com ela. Além disso, muito estranho seu pai ter deixado você sair fora pra sempre assim de boas, sem fazer nada pra impedir, e nunca ter te procurado em todo este tempo. Por mais que você tenha eventualmente tido atitudes babacas como essa, ainda mais naquela idade, filho é filho, e não senti pelo seu relato que vc era um ser completamente errático e irrecuperável a ponto de justificar essa omissão dele.

      makumbator
      Veterano
      # 10/jun/18 20:58
      · votar


      rcorts

      Boa sorte! Seja qual for sua decisão.

      rcorts
      Veterano
      # 10/jun/18 21:16
      · votar


      Jack Holland

      Obrigado por comentar Holland. Então, eu não era exatamente fácil. Do ponto que se meu pai viesse falar qualquer coisa da minha mãe nós já nos enfrentávamos ao ponto de um não conseguir olhar na cara do outro. Mas quem sempre esteve presente de verdade pra mim foi minha mãe, por isso eu nunca aceitei ele vir falar comigo nada sobre ela. Que ele fosse falar qualquer coisa da minha mãe com qualquer outra pessoa, menos comigo. Era mais ou menos por aí o ponto.

      Eu também sempre achei a atitude do meu pai estranha, mas como eu disse, não estou atrás de tempo perdido com o velho. Só quero entrar em contato com ele para dizer, não guardo mágoa, siga sua vida. E depois eu posso mudar de país ou fazer qualquer outra coisa e não carregarei comigo na memória a ideia de que eu tenho uma amarra no passado. Tenho um grande amigo, da época da graduação que me disse outro dia: "seu pai pode ter pisado na bola com você quando você tinha 16 e ele 40, mas agora você está caminhando para os 40 e ele já passou dos 60, será que você não está sendo o adulto rabugento dessa vez? se você não quer procurar o seu pai por causa dele, porque não procura por causa dos seus irmãos?"

      Daí a pulga ficou atrás da orelha.

      makumbator
      Valeu. Vou precisar de um pouco de sorte mesmo, mas sinto que devo encarar isso de uma vez por todas do tipo: procuro meus irmãos agora (também penso em começar por eles), ou deixo pra lá e apago isso da memória de vez. Mas agora tenho que tomar uma decisão de adulto, ao contrário daquela decisão de 18 anos atrás em que nem atrás dos meus irmãos eu voltei.

      Viciado em Guarana
      Veterano
      # 11/jun/18 02:55
      · votar


      E depois eu posso mudar de país ou fazer qualquer outra coisa e não carregarei comigo na memória a ideia de que eu tenho uma amarra no passado.

      Errado.
      Não é assim que funciona.

      sallqantay
      Veterano
      # 11/jun/18 04:44 · Editado por: sallqantay
      · votar


      1) Sim, sempre. Resolver problema > guardar mágoa
      2) Pelo FB. Marque um encontro e vá pessoalmente. De preferência em alguma praça/parque que seja conveniente para eles.

      Ah, quando mandar mensagem no FB, adicione como amigo. Aí eles recebem inbox

      sandroguiraldo
      Veterano
      # 11/jun/18 10:19
      · votar


      Cara, comece pelos irmãos.
      Com certeza eles vão contar ao seu pai e você logo saberá o resultado: se ele quer te reencontrar, se ele ainda tá estranhão, se vai ser bom pra você etc.

      No demais, sempre há o risco de se decepcionar, de ver que seus irmãos se tornaram aproveitadores e que não deveria ter feito o reencontro.
      Ou seu pai...

      Passei por isso na família tempos atrás, tentamos nos aproximar de um filho "bastardo" do meu avô, o cara era meio aproveitador...

      Se você pode viver sem isso, viva.
      Se não pode, vá disposto a perdoar e relevar qualquer coisa que aconteça.

      Embora sejam sua família, vocês não estão familiarizados. Eram apenas crianças quando perderam o contato, talvez seja difícil rolar um clima.

      Pleonasmo
      Membro Novato
      # 11/jun/18 11:34
      · votar


      Considerando o fato de que seu pai deixou você descer e aparentemente não se importou todo esse tempo.
      Considerando que seus irmãos tiveram todo esse tempo para fazer a mesma coisa, digitar o nome no Facebook, ir atrás, tentar contato e não o fizeram.

      Se eu sentisse a necessidade de resolver isso, eu seria neutro e buscaria resolver o meu passado para seguir em frente e não me aproximaria muito, a menos que tivessem uma boa desculpa pela falta de contato. Seus irmãos também demonstraram uma certa negligência em não tentar contato, afinal eles são 2, você 1, eles ficaram em casa, você não.

      Em resumo, vá com cuidado para não criar expectativas demais.

      Skider
      Veterano
      # 11/jun/18 15:28 · Editado por: Skider
      · votar


      rcorts

      Cara, embora todos os descasos e mágoas que possam existir, família é a único instituição pelo qual vale a pena lutar. Não morra com nem deixem que eles morram com a dúvida de o que seria se você tivesse entrado em contato.

      rcorts
      Veterano
      # 11/jun/18 19:12
      · votar


      Viciado em Guarana
      Errado.
      Não é assim que funciona.


      Explique-se man! he he he, eu não sou muito bom com essa coisa de psicologia. O que eu consigo imaginar para o momento é, que eu fazendo minha parte, resultando em algo bom ou não, minha consciência terá ficado livre pra seguir qualquer caminho. Mas acho que não entendi o que você quis dizer com "funciona".

      sallqantay
      Sim, sempre. Resolver problema > guardar mágoa

      Yeah, that's the point. Eu acho que mágoa é algo que não traz nada de produtivo e eu não sou senhor da razão para achar que só eu tenho direito de ter mágoa de alguma coisa, ou que só eu fui vítima na estória.

      Infelizmente eu não posso apagar qualquer mágoa do meu pai se ele não estiver disposto a isso, mas o que eu tenho em mãos para trabalhar é ter um pouco de humildade e dar a cara a tapa. O que eu acho que consigo fazer neste momento é pelo menos tentar esclarecer todo e qualquer mal entendido.

      Valeu também pelo número 2), o lance da abordagem. Pode ser uma boa ideia. Só tem um problema, um irmão meu está morando em Palmas e o outro está, se não me engano em Campo Grande. Mas se for do interesse deles, podemos nos ver quando eles vierem aqui na minha cidade, porque meu pai ainda deve morar aqui ou num município vizinho, poucos km de distância pelas informações que eu obtive. Não tenho certeza porque no perfil do FB dele mostra que ele está solteiro, e sendo meu pai, tanto pode ser só uma zoação do velho ou pode ser que ele tenha se separado da esposa.

      sandroguiraldo
      Cara, comece pelos irmãos.
      Estou pensando nisso também, porque com eles eu não tive treta, só que também não expliquei nada pra eles dos motivos do meu sumiço. E também não imagino como o meu pai explicou isto a eles.

      No demais, sempre há o risco de se decepcionar, de ver que seus irmãos se tornaram aproveitadores

      Sei que é difícil afirmar qualquer coisa depois de tantos anos, mas pelo que vi do perfil deles, não parece o caso. Um é agrônomo e pelo que vi está morando sozinho, trabalhando e cuidando da própria vida. O outro mais novo parece que se formou em engenharia civil, mas só sei isto, não consegui mais informações. Tem um outro mais velho, que é filho de outra mulher, nem da minha mãe, nem da esposa, que é a mãe dos mais novos. Meu pai não era um cara quieto.

      Na ordem foi assim: o filho mais velho hoje deve estar com uns 41 (com esse eu não tive contato), depois eu, com 34, e os outros dois atualmente estão aproximadamente com 27 e 25 respectivamente. Sei que meu pai sempre esteve fortemente presente com os três. Eu mantive relacionamento por um bom tempo com o meu pai e com os dois mais novos, já que o mais velho não morava na mesma cidade e tinha família e empresa para cuidar. Passamos uns dois anos juntos.

      O relacionamento com os meus irmãos mais novos era tranquilo e com o meu pai era até divertido. A gente viajava e trabalhava juntos num negócio próprio que ele montou. Ele me levou para conhecer um amigo dele que era meio hippie e a gente escutava rock juntos enquanto trabalhávamos.

      O problema entre a gente foi que ele veio me conhecer quando eu já era adolescente. Nós estávamos em processo de aproximação e ele ficava tentando forçar a barra, falar que a culpa de toda situação não era dele e queria me falar sobre as "culpas" da minha mãe e eu nunca aceitei conversar isso com ele.

      Acho que ele não soube fazer a abordagem e eu também não baixei a guarda. Meu pai era bem divertido, mas bem turrão também, e eu sempre fui muito companheirão de todos meus amigos, primos etc... mas também sou meio tosco (até hoje) em certos aspectos.

      O que eu penso que dificultou pra gente manter a convivência pode ter sido que nós dois tínhamos o mesmo nível de ignorância, no 12, como se diz aqui no Goiás.

      Embora sejam sua família, vocês não estão familiarizados. Eram apenas crianças quando perderam o contato, talvez seja difícil rolar um clima.

      Então, não quero criar muita expectativa. Se a gente puder resolver os mal-entendidos e seguir com a vida, mantendo um relacionamento por rede social, pra mim já tá valendo. Se não der pra ser nem isso, blza. Hoje eu tenho meus filhos e estou concentrado nisso. Meu único medo é de daqui + 18 anos acabar pensando que hoje eu deveria ter feito isto e não fiz. Meu pai deve estar hoje com seus 60 e poucos e daqui 18 anos talvez ele nem esteja vivo. E eu estou querendo sair do Brasil nos próximos 1 ano e meio. Então penso que agora, sendo ou não o melhor momento, pode ser talvez a última oportunidade que eu tenho pra essa iniciativa.

      Pleonasmo
      Considerando o fato de que seu pai deixou você descer e aparentemente não se importou todo esse tempo

      Então, não sei de nada. Vai até que ele se importou, não sei. Mas pelo que conheço dele, a ignorância chegou e se instalou nele em pessoa. Como eu disse acima, ele era muito brincalhão, cheio de amigos, mas também cheio de marra. Eu aparentemente não tinha me importado todo esse tempo também, e agora estou com isso na cabeça. É estranho.


      Considerando que seus irmãos tiveram todo esse tempo para fazer a mesma coisa, digitar o nome no Facebook, ir atrás, tentar contato e não o fizeram.

      Então, meses depois que eu e meu pai rompemos, meus irmãos mais novos estavam com a mãe deles num shopping aqui da cidade, o mesmo onde eu estava com a minha mãe e minha tia. Então eles vieram falar comigo, que eu tinha sumido, me perguntaram o que tinha acontecido e como eles eram muito novos eu só disse que logo apareceria por lá de novo, mas não toquei no assunto, porque eu nem sabia como explicar pra eles o que tinha acontecido entre eu e meu pai. Daí, nunca mais apareci e se passaram 18 anos. Eu não os culpo.

      Se eu sentisse a necessidade de resolver isso, eu seria neutro e buscaria resolver o meu passado para seguir em frente e não me aproximaria muito, a menos que tivessem uma boa desculpa pela falta de contato. Seus irmãos também demonstraram uma certa negligência em não tentar contato, afinal eles são 2, você 1, eles ficaram em casa, você não.

      Em resumo, vá com cuidado para não criar expectativas demais.


      Valeu, bons conselhos. Obs.: na verdade, são 3. Tem um 5 anos mais velho do que eu, mas com esse eu nunca tive contato, por isso a minha pendência é principalmente com os mais novos.

      rcorts
      Veterano
      # 11/jun/18 19:19
      · votar


      Skider
      Cara, embora todos os descasos e mágoas que possam existir, família é a único instituição pelo qual vale a pena lutar. Não morra com nem deixem que eles morram com a dúvida de o que seria se você tivesse entrado em contato.

      Então, acho que é bem por aí: não morrer com a dúvida. Valeu pelo comentário.

      Viciado em Guarana
      Veterano
      # 11/jun/18 20:07
      · votar


      rcorts
      O que eu consigo imaginar para o momento é, que eu fazendo minha parte, resultando em algo bom ou não, minha consciência terá ficado livre pra seguir qualquer caminho.

      É que isso é um grande depende. Você não sabe o futuro e as consequências desse "fazer a sua parte" pra saber se isso não vai pesar na consciência mais tarde.

      A gente joga uma pá de terra e libera as amarras daquilo que conseguimos, não exatamente daquilo que queremos.

      Você deve ver o seu pai e os seus irmãos se você acredita que precisa disso, principalmente se essa puder ser a única oportunidade que você vai ter de fazer isso.

      Só que tem que estar preparado pra seguir em frente tanto com a consciência aliviada quanto carregando os fantasmas que podem te acompanhar, porque o perdão não vem fácil e muitas vezes sequer vem.

      Viciado em Guarana
      Veterano
      # 11/jun/18 20:11
      · votar


      rcorts
      Pela dúvida, eu acho que vc deveria ir sim entrar em contato com eles.

      É que pode acontecer de você achar que isso vai te fazer bem de qualquer forma, mas pode não ser bem assim.

      E isso é ok! Just go on!

      rcorts
      Veterano
      # 11/jun/18 20:30
      · votar


      Viciado em Guarana

      É que pode acontecer de você achar que isso vai te fazer bem de qualquer forma, mas pode não ser bem assim.

      Saquei. Não dá pra predizer como eu mesmo vou ficar depois, eh, acho que concordo. A única coisa que eu posso afirmar é que pelo menos a tentativa terá sido feita. Isso pode até gerar novos fantasmas, com os quais eu vou ter que conviver. Life crushes the whole stuff, and all that one can do is live. Everyone's karma.

      Valeu!

      sallqantay
      Veterano
      # 12/jun/18 04:52
      · votar


      rcorts
      poucos km de distância pelas informações que eu obtive

      aproveite e faça uma viagem pela região, nao vá somente para resolver problema

      rcorts
      Veterano
      # 12/jun/18 11:00
      · votar


      sallqantay
      aproveite e faça uma viagem pela região, nao vá somente para resolver problema

      Boa ideia, se bem que nesse lugar nem tem muita atração interessante, já ouviu falar de Senador Canedo, Goiás, mais conhecido como Canedão? provavelmente (não) né. He he!

      Snakepit
      Veterano
      # 12/jun/18 11:14 · Editado por: Snakepit
      · votar


      Você não apenas pode como deve entrar em contato com eles.

      Veja bem, você não está pedindo pra voltar a ser uma "família", pedindo dinheiro, um teto pra morar.

      Imagino que vc esteja com a vida estabelecida e a intenção seja meramente unir o pessoal e estabelecer um convívio minimamente saudável. Fazer um churrasco, tomar uma cerveja, contar histórias, apresentar os filhos para os primos/primas. Afinal, também nunca se sabe quando vamos precisar de um rim novo, não é? hehe.

      Família é família, também tenho problemas na minha (não assim como na tua) e vejo como é ridículo irmãos e tios não se darem minimamente bem.

      PS: se prepare que alguém vai pedir dinheiro pra vc. Parente só serve pra isso mesmo. (:

      Snakepit
      Veterano
      # 12/jun/18 11:15
      · votar


      Na dúvida mandaria um email para o Luciano Huck e diria que a intenção é fazer uma reunião no Central Park em NY.

      Vai que ele aceita.

      rcorts
      Veterano
      # 12/jun/18 11:32
      · votar


      Snakepit
      você não está pedindo pra voltar a ser uma "família", pedindo dinheiro, um teto pra morar.

      Não, longe disso.

      Imagino que vc esteja com a vida estabelecida e a intenção seja meramente unir o pessoal e estabelecer um convívio minimamente saudável. Afinal, nunca se sabe quando vamos precisar de um rim novo, não é? hehe.

      Sim, vida estabelecida. Boa, um rim novo é um baita motivo para se ir atrás dos parentes. Rs rs rs.

      Família é família, também tenho problemas na minha (não assim como na tua) e vejo como é ridículo irmãos e tios não se darem minimamente bem.

      E na família da minha mãe, que todo mundo se dá bem com aquele sorriso amarelo. Ninguém briga, mas é cada um por si e uma parte do grupo se encontra no natal, patético.


      PS: se prepare que alguém vai pedir dinheiro pra vc. Parente só serve pra isso mesmo. (:

      He he, meus irmãos não sei, parecem estar melhores do que eu. Como eu disse "parecem". Meu pai, sim, tem uma boa probabilidade. Mas o que eu tenho é suficiente pro meu núcleo familiar, E SÓ! não tenho "reservas cambiais", he he, então o máximo que eu posso fazer é ajudar em uma vaquinha.


      Snakepit
      Na dúvida mandaria um email para o Luciano Huck e diria que a intenção é fazer uma reunião no Central Park em NY.

      Vai que ele aceita.


      Ha, ha, boa. Mas não sem antes me pagar os direitos pelo uso de imagem.

      sallqantay
      Veterano
      # 12/jun/18 13:10
      · votar


      ao norte parece ter uma represa da hora, a leste parece que deve ter umas chapadas

      Samá Samutte
      Membro Novato
      # 12/jun/18 13:54 · Editado por: Samá Samutte
      · votar


      Se eu estivesse nessa situação, entraria em contato com o pai primariamente. E já faria um baita textão pelo messenger, pedindo perdão pela imaturidade, assumindo os erros e tudo mais. Pelo textão você já perceberia se ele deseja ter contato com você ou não. Marcar um encontro pessoalmente poderia ser constrangedor. É muito mais fácil escrever o que se sente do que falar. E essa conversa via messenger já quebraria o gelo para um eventual encontro futuro.

      Eu já fiz isso - só que por e-mail - com um cara que era meu melhor amigo na infância/adolescência. Na faculdade acabamos brigando - por idiotice minha. Ficamos uns 2 anos sem nos falar, até que um dia eu tomei coragem e enviei um e-mail para ele, pedindo perdão e assumindo minhas babaquices. Através desse e-mail retomamos contato e hoje posso dizer que nossa relação é a mesma de antes do afastamento.

      Enfim, eu faria dessa forma.

      Snakepit
      Veterano
      # 12/jun/18 14:04 · Editado por: Snakepit
      · votar


      Eu já fiz isso - só que por e-mail - com um cara que era meu melhor amigo na infância/adolescência. Na faculdade acabamos brigando - por idiotice minha. Ficamos uns 2 anos sem nos falar, até que um dia eu tomei coragem e enviei um e-mail para ele, pedindo perdão e assumindo minhas babaquices. Através desse e-mail retomamos contato e hoje posso dizer que nossa relação é a mesma de antes do afastamento.

      Amor de verdade nunca morre.

      Parabéns aos dois!

      Buja
      Veterano
      # 12/jun/18 14:53 · Editado por: Buja
      · votar


      Cara, nao li os comentários de ninguem acima, por falta de paciencia mesmo rsrs

      Devem ter falado coisa que faz sentindo, ou devem ter falado o mesmo que vou falar agora.

      16 anos é muita coisa.
      Transforma um adolescente babaca de 18 anos num homem de respeito de 34 anos.
      Transforma um homem babaca de 34 num senhor de respeito de 50 anos.

      Tudo pode mudar.

      Eu tentaria um contato diretamente com o pai.

      Digo isso, porque minha esposa passou por isso.
      Isso nao é coisa de falar na net, mas acho que so 2 users aqui sabem quem é minha esposa, entao, anyway.

      Ela nao foi criada nem pelo pai nem pela mae.
      O pai largou a mae logo que soube que a mae engravidou.
      A mae largou a filha logo que saiu da maternidade.
      A avó (que é respeitada com mae dela), a buscou no hospital, e a registrou, criou, e me deu ela em casamento...enfim.

      24 anos que ela passou nessa.
      Aos 24, ela descobre quem é a mae.
      O pai ela descobriu aos 10 anos de idade, mas ele sempre foi distante, tão distante como Deus é do capeta, ou eu sou do funk carioca.

      E ela, noiva comigo, me pergunta se ela deveria tentar contato com a mãe.
      Eu disse que deveria tentar. Vai saber o que acontece na vida de uma pessoa em tantos anos.

      Ela tentou contato, deu certo.
      Hoje elas são, posso dizer, "boas amigas".
      Se comunicam, mantem contato, ela conheceu os irmãos, e nessa brincadeira, ela acabou descobrindo tambem a familia do pai direito.

      Hoje, eles eu vejo o tamanho do arrependimento que eles tem, quer dizer, eles nao deixam isso claro, mas vivem enchendo ela de presentes e ligacoes, como se isso fosse desfazer o passado.

      ---

      Bom, é isso que eu acho.
      Cada caso é um caso, o seu é particular.

      Mas pode dar certo.
      E se der errado, nao significa que nunca dará certo novamente.

      So significa que 16 anos de distancia foi pouco.

      O NAO voce ja tem...sei la. Tentaria.

      Jonas Kahnwald
      Membro Novato
      # 12/jun/18 15:02
      · votar


      Buja
      caramba mano, que história, e concordo com você, acho que o mano ai deveria tentar

      rcorts
      Veterano
      # 12/jun/18 21:19
      · votar


      sallqantay

      Pra ser sincero, preciso mesmo conhecer o Canedão. Só tenho amigos que moram lá, mas não conheço o lugar.

      Samá Samutte

      Então Samutte, obrigado pelos conselhos e pelo seu relato pessoal. Na verdade, como eu disse antes, não sinto que tenha sido culpa exclusivamente minha. Eu fui imaturo, certo. Mas meu pai sempre foi meio torto também. Quero chegar com humildade, mas não nessa condição de assumir toda a culpa, senão eu nem estaria sendo sincero com ele. Por outro lado, também não vou chegar acusando de nada. Se ele se sentir com vontade e humildade suficiente para pedir as desculpas da parte dele, eu já aceitei, mas também não vou lá para fazer nenhum julgamento.

      Obrigado pelo seu ponto de vista. Estou considerando todos que tenho lido nesse tópico. Alto nível sempre.

      Buja

      Interessante o relato da sua esposa. Comigo posso dizer que foi o caminho contrário. Minha esposa vem instalando essa pulga atrás da minha orelha há vários anos (12 de casado). Eu só contei essa minha história a ela quando a gente já havia decidido que queria ficar definitivamente juntos, durante o namoro ela só sabia que meu pai não tinha casado com a minha mãe e somente.

      Eu sou muito turrão mesmo. Acontece que minha esposa é uma pessoa muito especial e mais que apenas esposa, minha melhor amiga, extrema confiança e apoio sempre, então depois de vários anos escutando a mesma coisa fui amolecendo e decidi procurar os brothers.

      Concordo principalmente com a parte do O NAO voce ja tem. Se as coisas não forem bem, pelo menos a tentativa foi feita.

      Jonas Kahnwald

      Obrigado pelo apoio.

      Enfim, a todos que comentaram, vou deixar o tópico aberto se mais alguém quiser comentar, mas já tomei a decisão. Não vou procurar o meu pai ou meus irmãos primeiro. Vou fazer as duas coisas praticamente simultaneamente. O meu pai eu vou tentar ligar para ele e se ele baixar a guarda, vou até ele. Fica uns 30 km de distância de mim, pelas informações que levantei. Mas vou tentar o contato primeiro por telefone, e ver no que dá.

      Não vou lá direto porque, sei lá, são 18 anos sem nenhum contato e não quero que pareça que eu estou lá para cobrar nada. Então vou chegar de leve.

      Quanto aos irmãos, vou pedir para adicionar como amigos no facebook e mandar uma mensagem, primeiramente explicando brevemente porque eu sumi e dizendo que estou de peito aberto, se eles estiverem dispostos, a gente pode passar a ter algum contato.

      Se todos me rejeitarem, blza, vou conviver com isso, vou tocar a vida e permanecerei de peito aberto. Se daqui mais 18 anos alguém quiser me procurar, não vou agir com vingança, já estou me preparando mentalmente pra isso. É tipo uma promessa sem penitência. É meio que uma condição para eu procurá-los eu estar previamente disposto a não gerar mais rancor a partir de qualquer reação que aconteça.

      Se por acaso tudo correr da melhor forma possível, vou entrar assim, nem tanto de cabeça, nem tanto com o pé atrás.

      Apenas desejem-me sorte.

      Ao longo da semana eu vou tomando coragem (ou cachaça) pra fazer o que preciso fazer.

      Meu sincero obrigado a todos que comentaram e, prometo que depois deixo um breve relato de como as coisas aconteceram após estes contatos e o que restou disso.

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Não vejo meus irmãos há 20 anos, e agora, os reencontrei pelo Facebook

      306.118 tópicos 7.902.859 posts
      Fórum Cifra Club © 2001-2018 Studio Sol Comunicação Digital