Notificações Amigos pendentes

      Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

      Pirataria nos cursos de guitarra e hipocrisia.

      Autor Mensagem
      dudurlzz
      Veterano
      # 03/mar/18 23:12 · Editado por: dudurlzz




      Recentemente o Mauricio Alabama postou um vídeo reclamando sobre a pirataria dos cursos de guitarra.. citou como exemplo do Guitar Hacks do Kiko Loureiro que custa R$500 e que tem gente vendendo no Mercado Livre por R$15.

      Alguns guitarristas youtubers tb fizeram videos em resposta ao video do Alabama, abominando a pirataria no geral. Também apareceu centenas de pessoas nos comentarios pagando de goodguy apoiando a situação dessa galera que vende cursos e abominando a pirataria.

      Mas dai eu fiquei me perguntando:
      Será que essa galera nunca fez uso de softwares pirateados?
      Nunca usaram um Guitar Rig crackeado?
      Um Amplitube? Sonar? Reaper? Sony Vegas? Photoshop?
      Nunca baixaram filmes/séries no PirateBay?
      Nunca mandaram destravar o PS2 para comprar 3 jogos por R$10 no camelô da esquina?
      Nunca compraram CD's e DVD's piratas?
      Nunca fez cópia do CD do amigo?
      Nunca crackearam jogos no computador?
      Nunca baixaram aquele Ebook para evitar comprar o livro original?

      É muita hipocrisia no meio desse mundo..

      PS: Desculpas pela má elaboração do texto, é só um desabafo.
      PS2: Não sou a favor da pirataria, até pensei bastante em não criar esse tópico para não divulgar mais ainda, mas vamos ser realistas né.

      makumbator
      Veterano
      # 03/mar/18 23:47 · Editado por: makumbator
      · votar


      dudurlzz

      Mas dai eu fiquei me perguntando:


      Será que essa galera nunca fez uso de softwares pirateados?

      Já usei alguns, me envergonho e há muitos anos abandonei essa prática, principalmente quando passei a poder comprá-los. Ficou ridículo fingir pra mim mesmo que era ok fazer isso, principalmente em relação a software de pequenos produtores.

      Nunca usaram um Guitar Rig crackeado?
      Guitar rig crakeado nunca usei (nunca gostei dele). Em um passado distante usei amplitube 2 crakeado, mas desde o 3 uso o original

      Um Amplitube? Sonar? Reaper? Sony Vegas? Photoshop?
      Com exceção do Amplitube 2, nunca usei os outros crakeados (dos citados tenho o Sony Vegas original, além do Amplitube). Photoshop nunca usei, pirateado ou não. Mas sim, em determinado ponto eu usei software pirata

      Nunca baixaram filmes/séries no PirateBay?
      Nunca, mas já assisti filmes em casa de amigos que eram pirateados.

      Nunca mandaram destravar o PS2 para comprar 3 jogos por R$10 no camelô da esquina?
      Nunca. E jogo em console desde o Atari 2600 e PC desde a época do Windows 3.11

      Nunca compraram CD's e DVD's piratas?
      Nunca

      Nunca fez cópia do CD do amigo?
      CD inteiro nunca se me lembro bem. Há muitos anos eu até copiava para amigos (ou amigos copiavam pra mim a meu pedido) faixas avulsas aqui e ali. Mas nunca foi algo rotineiro, mesmo na época em que não via muitos problemas nisso. Aliás, sempre gostei de comprar CD original (tenho mais de mil deles).

      Copiei CDs originais meus pra mim mesmo (como backup) e também para eliminar DRM (como um do Iron original que tinha DRM ridículo e era impossível ouvir no meu computador na época. Até reclamei com a EMI e disse que iria quebrar o DRM deles pra poder ouvir pelo que paguei). Também baixei o Death magnetic (Metallica) em sua versão de guitar hero (mas eu tenho o CD original). O motivo foi poder escutar a música sem a mega compressão ridícula que a banda obrigou o masterizador a fazer. Mantenho os dois em uma caixa dupla (o original, que nunca ouço e o do guitar hero)

      Nunca crackearam jogos no computador?
      Apenas jogos que eu havia comprado legalmente e tinham DRMs que dificultavam ou pioravam a performance ou mesmo o uso (como uma época em que alguns jogos exigiam o disco rodando sempre no drive ou conexão de internet constante). Mas mesmo essas práticas eu abandonei no surgimento da Steam (que tem muitos anos).

      Nunca baixaram aquele Ebook para evitar comprar o livro original?
      Pra evitar comprar o original nunca. Mas já baixei livro totalmente esgotado há anos e que foi escaneado (e que nunca teve edição digital). Era impossível comprar um exemplar digital e a compra de um físico seria apenas por sebos, que obviamente não rende nada para o escritor e editor da obra (mesmo assim é quase impossível de se achar mesmo em sebo).


      Não sou a favor da pirataria, até pensei bastante em não criar esse tópico para não divulgar mais ainda, mas vamos ser realistas né.


      Eu evito ficar evangelizando os outros sobre qualquer assunto mas eu não uso mais nada pirata (no computador ou fora dele) há muitos anos. Comecei progressivamente a me livrar dela há uns 10 anos (comprando programas que gostava e substituindo outros por gratuitos). Em praticamente 1 ano não tinha mais nada pirata.Posso atestar que o computador passou a funcionar melhor, não perco mais tempo procurando keygen em sites duvidosos por aí e ainda recebo suporte de fabricantes. Observei que passei a valorizar muito mais os softwares que tenho, e a usar realmente só o que preciso.

      Acho que muito desse discurso de "ser realista" e "não ser hipócrita" é meramente uma defesa mental que as pessoas fazem pra si mesmas (eu fazia isso), uma vez que a consciência da maioria das pessoas sabe que isso é errado. Eu parei de me enganar e tomei vergonha na cara e passei a pagar pelo que eu uso.

      Se não posso pagar por algo eu tenho 3 maneiras de lidar:

      1. Espero e junto grana pra comprar (e espero épocas de promoções)
      2. Procuro uma alternativa mais barata (ou até grátis) e que produza um resultado que eu considere suficiente
      3. Não compro e fico sem. Simples assim.

      metal_ofender
      Membro Novato
      # 04/mar/18 00:01
      · votar


      Não vou entrar na discussão de Pirataria.

      O que eu acho sacanagem é que quem ta fazendo isso com certeza são guitarristas também, ou seja, nossa classe já ta fudida, tem gente muito boa ralando muito pra conseguir uma migalha, ai vem nego do mesmo ramo ferrando o negócio mais ainda.

      Lelo Mig
      Membro
      # 04/mar/18 00:08 · Editado por: Lelo Mig
      · votar


      dudurlzz

      Já fizemos coisas erradas meu amigo... Talvez um ou outro passe imune a um teste de 100% de honestidade, mas a maioria, da qual me incluo, "já pecou".

      A questão maior é educação e conscientização. Muitas vezes garotos crackeam, pirateam, downlodam, achando que não é errado, ou acreditando que "pequenos crimes" são uma contestação ao sistema vigente e que este é o caminho para mudar.

      Assim, como nosso amigo makumbator a partir do momento em que percebi que eu não tinha moral para chamar alguém de corrupto ou desonesto, tendo soft pirata ou crackeado e downloads ilegais eu adotei a prática de só ter o que posso adquirir legalmente.

      Creio que há uma necessidade de conscientização geral no Brasil. Assumirmos que o Lulla ou o Temer, não são mais corruptos que nos. Não até mudarmos nosso comportamento.

      O cara que compra o curso do Kiko, pirata, é o mesmo que vai chorar no Wishplash que tocar metal no Brasil não dá futuro e mimimi....

      Não se trata de "pregar a pureza ou moralismo"... Mas temos muito a reavaliar.

      Del-Rei
      Veterano
      # 04/mar/18 02:02
      · votar


      Podem me massacrar, mas vou ser sincero...

      O cara no vídeo fala de brasileiros, como se o Brasil tivesse inventado a pirataria, corrupção, falta de ética/moral, hipocrisia, etc.

      Napster, eMule e torrents da vida foram inventados mundo afora. Pode pegar qualquer país do mundo que tem pirataria virtual rolando à toda, e nós só copiamos.

      Galera... Acho que quem não quer ter nenhum material reproduzido sem autorização, terá que se abster de produzir qualquer conteúdo. Não estou defendendo ou incentivando a pirataria, que fique claro. Mas o mundo não é cor de rosas, e a gente lida diariamente com a realidade insana, e não com a teoria da bela Constituição Federal.

      Sou solidário à revolta dele, mas ele soa desesperado e inocente... Parece chocado com o mundo real.

      Meu ponto é: A pirataria do material dele e do mundo inteiro não vai acabar. Simples assim. Podem suspender o cadastro do vendedor no ML, e logo será criado outro... Tem OLX... Venda por outros sites... Deve ter em torrents já... Via Zap... Grupos fechados de facebook.... Ou o cara internaliza e administra isso, ou para de produzir conteúdos. Papo de conscientização, moral, legalidade e educação viram apenas discursos na vida real. Principalmente quanto aos conteúdos virtuais, que são mais difíceis ainda de fiscalizar.

      Passei a ter essa postura depois que fui assaltado algumas vezes no RJ e entendi que só me revoltar não me protege de nada. O ladrão tá cagando pro que eu acho - e diria que a minha revolta até o faz sorrir de prazer. O que me protege de fato é me abster de várias coisas no meu dia a dia. Deixo de passar em certos locais, pegar determinados ônibus, sair em determinados horários, vidro do carro sempre levantado....

      Enfim, quase um desabafo, mas a vida exige resignação de todos. Em vários momentos.

      Um aceno de longe!!!

      makumbator
      Veterano
      # 04/mar/18 02:33 · Editado por: makumbator
      · votar


      Del-Rei
      O cara no vídeo fala de brasileiros, como se o Brasil tivesse inventado a pirataria

      Eu entendi o seu raciocínio, mas acho que ele meramente se referiu ao Brasil pelo fato dos vendedores e compradores em questão serem brasileiros e ligou isso ao discurso comum no país de ojeriza da corrupção (frases feitas tipo "basta de corrupção", "ninguém aguenta mais" e coisas assim). Achei a correlação pertinente (mas obviamente ela não deve ser vista como se o Brasil tivesse inventado nada disso).

      Mas o mundo não é cor de rosas, e a gente lida diariamente com a realidade insana, e não com a teoria da bela Constituição Federal.

      Claro que não é cor de rosa, mas por outro lado, usar a ideia de imutabilidade do estado das coisas para justificar o próprio comportamento errado (quando a pessoa enxerga o que faz como errado, obviamente) me parece mera desculpa interna (só pra si mesmo). Claro que quando a pessoa realmente não vê nada de errado em determinado comportamento aí é outro papo, pois nesse caso não haveria uma contradição envolvida.

      O meu procedimento em relação a isso é não evangelizar (tanto que nunca fiz tópico sobre isso aqui ou em lugar algum, vídeo de youtube nem nada parecido). Faço o que eu acho certo e deixo que os outros façam o que acharem correto. Mas se me perguntarem também não vou fingir que pirateio pra cacete só pra parecer cool.

      Não fico enchendo o saco de alguém que sei que usa pirataria (e na verdade já ajudei muitas vezes pessoas com dúvidas em softwares que eu sabia que pirateavam). Mas se me enchem o saco por usar original (tem gente assim), aí ligo a função master troll e dou umas humilhadas no cidadão, pra parar de me encher (e nisso, modéstia a parte, eu sou bom).

      Del-Rei
      Veterano
      # 04/mar/18 03:13
      · votar


      makumbator
      acho que ele meramente se referiu ao Brasil pelo fato dos vendedores e compradores em questão serem brasileiros e ligou isso ao discurso comum no país de ojeriza da corrupção

      Sim... A famosa hipocrisia. Sou solidário à causa dele. Só que um vídeo desse é uma tentativa de frear um fenômeno infreável (se é que existe essa palavra, rs), que é a pirataria virtual.

      Só realmente não acho que coisas desse tipo (vídeos e textões reflexivos...) funcionem. Como sociedade já ultrapassamos o ponto em que poderíamos transformar o ilegal em legal apenas com discursos de conscientização. De alguma forma nossos valores estão tão invertidos que fazer o correto passou a ser até motivo de chacota - vide a sua frase "Mas se me enchem o saco por usar original (tem gente assim)".


      Claro que não é cor de rosa, mas por outro lado usar a imutabilidade do estado das coisas para justificar o próprio comportamento errado (quando a pessoa enxerga o que faz como errado, obviamente) me parece mera desculpa interna (pra si mesmo).

      Sim, é conveniente colocar a culpa em algo fora do seu controle. Isso tira a responsabilização dos próprios atos. Mas espero que você não tenha entendido que eu me baseio nessa conveniência pra justificar possíveis transgressões. Não foi isso que eu disse, hehe.

      Mas uso o fato da imutabilidade da moral, ética e legalidade do ambiente em que vivo pra justificar minha postura de resignação em ter meus direitos direitos violados diariamente. Caso contrário, a mente entra em colapso. Na verdade, já entrou e me custou caro. Agora, ligo o foda-se e sigo desviando dos problemas porque minha sanidade vale mais do que qualquer tentativa de ter razão e fazer justiça.

      Um aceno de longe!!!

      makumbator
      Veterano
      # 04/mar/18 03:21 · Editado por: makumbator
      · votar


      Del-Rei
      Mas espero que você não tenha entendido que eu me baseio nessa conveniência pra justificar possíveis transgressões. Não foi isso que eu disse, hehe.

      É, não falava especificamente de você. No fundo era até mais de mim no passado (eu fazia isso antes, pra racionalizar o ato, deixando-o mais confortável na minha cabeça). E fazia isso não só em relação a pirataria (que é algo "menor" em relação a muitas outras coisas na nossa vida).


      minha sanidade.

      cada dia tenho menos. Hahah!

      harlero rock
      Membro Novato
      # 04/mar/18 09:04
      · votar


      apostila da minha escola é pelada, tudo explicado anotado na hora. ninguém copia, não entendem.

      youtubers se arriscaram e tão vendo que o buraco é mais embaixo.
      é sacanagem com eles. mas não é só com eles e nem novidade alguma.

      napster x metallica!

      Insufferable Bear
      Membro
      # 04/mar/18 09:22
      · votar


      Eu acho não é uma questão de hipocrisia, mas de elitismo.
      Sem pirataria eu nunca teria ouvido meus artistas preferidos, nem lido metade dos livros que li e provavelmente não teria me graduado na faculdade. Seria impossível pra mim me educar se eu me limitasse a meios legais, e acho que isso se aplica a uma grande parcela dos piratas.
      Aliás, me arrisco a dizer que pirataria serve muito bem para a divulgação das bandas.

      Quão ridículo é esperar que todo garoto guitarrista de 15 anos que juntou sua mesada por anos pra trocar sua tonante pelo combo condor rx-30 + zoom 505 pague 500 reais numa vídeo aula do seu ídolo? E esse mesmo cara está agindo imoralmente por piratear o amplitube pra brincar no seu quarto?
      Sei lá, acho que vocês se pensassem um pouco além da própria situação (marmanjo classe média) vocês não teriam opiniões tão extremas contra a pirataria.

      ogner
      Veterano
      # 04/mar/18 09:31
      · votar


      Insufferable Bear
      Tem isso tb!!

      makumbator
      Veterano
      # 04/mar/18 10:52 · Editado por: makumbator
      · votar


      Insufferable Bear

      Mas eu compreendo esse lado (já até comentei com desenvolvedores que só conheci e acabei comprando seus produtos por ter pirateado no passado. O Cubase no meu caso é o maior exemplo). A sacanagem está quando a pessoa já tem grana pra comprar várias coisas e se recusa a pagar até por app de 1 dólar enquanto reclama de tudo. E gasta uma boa grana com qualquer outra coisa, mas pagar até pouco por outras é um parto.

      Sem contar que nego pirateia até coisa grátis. Por exemplo, já vi programinha host de vst grátis sofrer disso. A única coisa que o desenvolvedor colocou é uma contagem de 10 segundos 1 vez por dia antes de usar, e se o cidadão contribuir com qualquer coisa a partir de 1 dólar no paypal ele mandava código de desbloqueio. Mas se quiser usar pra sempre sem contribuir tudo bem (só haveria em contagenzinha diária). Mas alguém não podia esperar 10 segundos por dia e nem queria contribuir com um trocado e criou uma versão crakeada do aplicativo.

      diogosabh
      Membro Novato
      # 04/mar/18 10:58
      · votar


      Deus abençoe a pirataria!!

      Hoje tenho 28 anos e também ja deixei para trás o consumo desse tipo de produto. Mas nao serei hipocrita de negar a importancia dela para minha vida.

      Sem pirataria aqui teria mais um pagodeiro pois é o que se conseguia consumir gratuitamente no brasil em minha adolescencia. Gugu, faustao e companhia passavam apenas isso. Meu primeiro cd,apenas meu, foi o its alive do Ramones, pirateado. Poucos anos depois conheci as mp3. Em pouco tempo consegui conhecer um mundo que eu nao poderia pagar. E dou graças a deus por isso.

      Lembrando tb que se não fosse a crise do sistema fonográfico causado pela pirataria a gente nao veria boas bandas no Brasil. O numero de shows cresceu absurdamente a partir do momento que excursionar virou obrigação para crescerem suas fortunas.

      O que nao acho legal é sujeito velho, barbado e com condições sair pirateando tudo. Mas ha de se admitir que a pirataria nao é mais inimiga do artista. Hoje se valoriza consumir algo original muito mais que a dez anos atras. E a pirataria pode ser a porta de entrada de um grande potencial mercado consumidor. Principalmente crianças e adolescentes, pessoas sem renda.

      Chega a soar desonesto ou inocente um desabafo anti piratiaria em pleno 2018, onde ela ja se mostrou inevitavel e onde ela ja se mostrou menos malefica do que nos tempos metallica x napster. A saida pra isso sempre foi criar mecanismos que tornem conteudos originais mais interessantes. Como, conteudos exclusivos, produtos fisicos de qualidade superior, algum canal de contato com o artista... Algo do genero. Tem que usar a criatividade hoje em dia.

      Lelo Mig
      Membro
      # 04/mar/18 11:55 · Editado por: Lelo Mig
      · votar


      Insufferable Bear

      Apenas acho que é bastante diferente baixar um livro, série, cd etc. para se divertir no seu quarto ou para vender.

      Para "uso pessoal" na verdade, nem é crime. Porque a lei diz: "reprodução total ou parcial do trabalho de outrem com o objetivo de obter lucro direto ou indireto...", sem obtenção de lucro não caracteriza crime.

      Acho que a questão aqui é sobre quem esta vendendo a aula no ML.

      É que nem maconheiro. O cara se diz "da paz e com direito a usar" mas não planta sua erva, por preguiça, incompetência ou medo de ser pego, aí vai no morro e compra de traficante. De caras que dão tiro de fuzil pro alto e matam criança jogando bola.

      Isso sim é uma puta conversa de playboy "socialista" que só olha pro próprio rabo.

      makumbator
      Veterano
      # 04/mar/18 12:13
      · votar


      Lelo Mig

      Independente da questão de especificação da lei sobre lucro ou não (pois pela própria natureza internacional de boa parte da pirataria as leis de diferentes lugares podem se chocar) eu concordo que baixar para uso próprio é diferente do ponto de vista moral de baixar e vender (principalmente se a venda for em sites ou locais públicos destinados ao comércio em massa, e não em uma pequena negociação eventual com um amigo ou conhecido).

      JJJ
      Veterano
      # 04/mar/18 12:41
      · votar


      Insufferable Bear
      Sei lá, acho que vocês se pensassem um pouco além da própria situação (marmanjo classe média) vocês não teriam opiniões tão extremas contra a pirataria.

      Isso me fez pensar...

      Estou na mesma turma do Lelo e do Makumba. Não sou santo, mas já não pirateio nada de sério há muito tempo. E acho, sinceramente, que não podemos reclamar dos nossos dirigentes se, no nível pessoal, agimos da mesma forma (ainda que sem os prejuízos alheios do tamanho que eles causam...).

      Mas, você tem certa razão, cara. Isso só me é possível hoje porque não sou mais um fudido como costumava ser. Não que esteja sobrando (não está...), mas posso comprar um app, um software, um CD/DVD quando estiver com vontade; pude me acostumar com essa ideia e vou te falar: comprado é muito mais prazeroso. Quando eu tinha toneladas de software "genérico" eu não curtia muito nada. 300 plugins de reverber e eu não sabia escolher qual usar... Hoje eu tenho alguns reverbers aqui, todos legais ou free, e sei exatamente onde e quando usar cada um deles. E quando preciso de algo novo e compro, o prazer daquilo é infinitamente maior do que quando eu simplesmente baixava. Isso sem entrar nos papos de vírus e tal, que sempre permeiam o software pirata.

      Del-Rei
      Veterano
      # 04/mar/18 13:08 · Editado por: Del-Rei
      · votar


      Insufferable Bear
      makumbator
      diogosabh
      Lelo Mig
      Eu chutaria que o inimigo maior dele é alguém mais próximo do que ele imagina. Muito provavelmente o primeiro cara que começou a pirataria desses materiais, deve ser alguém que comprou o material original copiou pra alguém. Um aluno, talvez. A partir daí, a coisa perde o controle.

      O mundo depois da internet mudou. Como já havia comentado em outro tópico sobre o tema, em 2011.

      Teve gente que se fudeu. E teve gente que se deu bem. Mas o fato em si da pirataria não é novidade. Vide China que sempre pirateou a porra toda.

      E em certos pontos a pirataria foi boa. Há décadas atrás, éramos obrigados a comprar um CD por 40-50 reais, que na época, devido à inflação, representava muito mais do que hoje. Agora, quem cobra isso por um CD vai se fuder.

      Spotfy tem assinatura por menos de 17 reais mensais e tem a porra toda lá. O Deezer tem plano familiar pra até 06 contas por menos de 27 reais por mês - isso dá menos de 5 reais por mês pra cada conta!!! E tem tudo quanto é música lá!!

      Os próprios artistas colocam suas músicas nessas plataformas porque sabem que é divulgação. Foram obrigados a abaixar os preços do CD na marra. Artistas passaram a focar mais suas rendas em shows, e não vendas de CD ou reprodução por aí.

      As gravadoras sempre foram exploradoras. Vide o caso do Frejat que reclamou que no Spotfy sua música teve mais de 4 mil execuções e ele recebeu 33 centavos por isso. Enquanto o contrato da Sony com a Spotfy era de 25 milhões. Ou seja, mesmo no mundo virtual essas gravadoras arrumaram um meio de explorar os artistas. Então o lance é focar em shows mesmo. Discutir é perda de tempo. Conscientização? Hahaha.

      O Mauricio fala no vídeo que pirateiam um trabalho dele que levou 1 mês criando... E fica revoltado como se fosse o primeiro caso sobre o assunto. A galera pirateia CDs inteiros ou softwares, que levaram anos de elaboração. Uma discografia é a vida inteira de trabalho do artista e é pirateado sem a menor cerimônia...

      Mais uma vez: Sou solidário à dor do cara. Mas parece que ele só acordou pro mundo agora. E só acordou porque doeu no próprio calo, porque desde sempre a pirataria rolava solta.

      Um aceno de longe!!!

      Mauricio Luiz Bertola
      Veterano
      # 04/mar/18 13:29
      · votar


      Insufferable Bear
      Muito pertinente seu comentário...
      Não concordo com tudo, mas que é pertinente, é...
      Abç

      dudurlzz
      Veterano
      # 04/mar/18 13:35
      · votar


      A minha ideia inicial em criar esse tópico foi para desabafar e criticar todas essas pessoas que pagam de 'odiadores da pirataria' lá nos comentarios do Alabama (até me arrisco a incluir o proprio Alabama e esses outros youtubers que compraram a causa dele), mas que na verdade tem vários softwares crackeados no computador, baixam varias músicas, filmes, séries, dvds pelo torrent.

      Ai que entra a questão da hipocrisia falada no título. Se você consume pirataria, que direito você tem de criticar quem consume?
      Só por que doeu no seu calo? ou porque doeu no calo de algum youtuber que você gosta?


      Chega a soar desonesto ou inocente um desabafo anti piratiaria em pleno 2018, onde ela ja se mostrou inevitavel e onde ela ja se mostrou menos malefica do que nos tempos metallica x napster. A saida pra isso sempre foi criar mecanismos que tornem conteudos originais mais interessantes. Como, conteudos exclusivos, produtos fisicos de qualidade superior, algum canal de contato com o artista... Algo do genero. Tem que usar a criatividade hoje em dia.

      Concordo com o que o diogosabh disse: chega a soar inocente o vídeo do Alabama, que divulgou mais ainda esse tipo de pirataria. Tenho certeza que muita gente nem sabia que os cursos eram vendidos tão baratos no ML e até chegou a comprar depois de toda essa propaganda dele.

      dudurlzz
      Veterano
      # 04/mar/18 13:37
      · votar


      No mais, que bom que um tópico de um simples desabafo com tom de critica abriu caminhos para várias discussões.

      Abraço!!

      renatocaster
      Moderador
      # 04/mar/18 13:52 · Editado por: renatocaster
      · votar


      makumbator

      A sacanagem está quando a pessoa já tem grana pra comprar várias coisas e se recusa a pagar até por app de 1 dólar enquanto reclama de tudo. E gasta uma boa grana com qualquer outra coisa, mas pagar até pouco por outras é um parto.

      Exato, não é uma questão financeira. Quantas vezes vimos por aí notícias de que descobriram ligações clandestinas (vulgo gato) em condomínios de luxo, restaurantes caros, etc? Quantos famosos endinheirados que já sonegaram impostos? Todo mundo quer se dar bem, tanto os menos abastados quanto os mais abastados. Essa é a verdade.

      Sobre o tal vídeo do carinha aí, nem vi e nem verei. Provavelmente tá falando merda. Não tenho paciência nenhuma com esse povo de internet querendo pagar de isentão, de certinho.

      Especialmente se tratando desses youtubers guitarristas, uma classe que aparentemente tem predileção em falar besteira quando o assunto é mais abrangente, mais amplo, que foge da sua alçada, do seu mundinho da guitarra. Claro que tem pequenas exceções, mas a maioria é metralhadora de merda.

      makumbator
      Veterano
      # 04/mar/18 14:13
      · votar


      renatocaster

      Mas isso aí não acho que seja nem uma questão financeira. Quantas vezes vimos por aí notícias de que descobriram ligações clandestinas (vulgo gato) em condomínios de luxo, restaurantes caros, etc? Quantos famosos endinheirados que já sonegaram impostos? Todo mundo quer se dar bem, tanto os menos abastados quanto os mais abastados. Essa é a verdade.

      Concordo totalmente! A condição social não é um indicador muito bom pra saber quem faz ou não esse tipo de coisa. É um espectro bem amplo. Apesar de uma parcela de gente se apoiar nisso (não ter dinheiro) como justificativa.

      E no caso de boa parte dos softwares de música há opções baratas e grátis (e boas) pra quase tudo. Não é que só existam opções pagas e caras de DAW, plugins de guitarra, de simulação de caixas, efeitos, programas de edição de vídeo, etc...


      Especialmente se tratando desses youtubers guitarristas, uma classe que aparentemente tem predileção em falar besteira quando o assunto é mais abrangente, mais amplo, que foge da sua alçada, do seu mundinho da guitarra. Claro que tem pequenas exceções, mas a maioria é metralhadora de merda.

      Não acho mesmo que maioria seja metralhadora de merda. Na real, pouquíssimos guitarristas youtubers (e outros músicos) fazem isso (comentar coisas fora da música). Você não está generalizando um Nando Moura da vida para todos os demais? pelo menos a maioria dos músicos no youtube que acompanho nunca falam sobre isso (eu nem sei a inclinação política deles, pra falar a verdade, e pra mim isso nem importa)

      Adler3x3
      Veterano
      # 04/mar/18 14:15 · Editado por: Adler3x3
      · votar


      Bem.
      O tema é por demais complexo, não é um problema exclusivo do Brasil, muito pelo contrário.
      A pirataria digital começou lá fora e no contexto brasileiro se expandiu por outros problemas internos, como por exemplo o baixo poder aquisitivo da população, entre outros entraves:

      01- Burocracia excessiva, que trava tudo;
      02- Infraestrutura debilitada, comunicações, portos e aeroportos, estradas etc..;
      03- Baixo nível de cultura e educação, a nossa mão de obra é ruim, e quem pode busca uma ocupação no exterior;
      04- Propinas em toda a escala produtiva, aqui tem sempre senadores, deputados e vereadores em todas esferas cobrando propinas;
      05- Alta Margem de Lucro dos comerciantes ou distribuidores brasileiros, como as vendas legais aqui são pequenas, agregam uma margem muito alta;
      06- Tributação elevadíssima e até indevida, música é cultura, livros teriam isenção (mas os digitais não) mas as autoridades desrespeitam isto é cobram impostos indevidos, além do caos jurídico, onde a leis impedem a pessoa de trabalhar legalmente, pois a própria legislação contém armadilhas tributárias que inviabilizam qualquer desenvolvimento cultural legal, e a alta carga tributária escondida nas entrelinhas é uma insegurança jurídica que pode levar a pessoa a ruína. e aquele que conseguiu vender algo, e até pagou impostos, vai descobrir depois que deve mais impostos, e o lucro que imaginava que teve, na verdade não teve, e depois vem a conta com multas, juros e correção monetária.
      07- Baixa competitividade;
      08- Outros fatores, como o idioma que não ajuda, e os nossos cursos de inglês são a maior picaretagem na área de ensino.

      Deste jeito qualquer produto legalizado fica com o preço lá nas alturas, e não conseguimos competir com o resto do mundo no mínimo das coisas.

      Não é questão de reclamar, não é questão de desvalorizar o Brasil, mas é um ponto essencial saber votar, isto é saber escolher os seus representantes, só votar naquele que tem uma postura ética, votar naquele que tem propostas viáveis não nos corruptos que aí estão.
      Tem que pesquisar sobre a vida do candidato e se pairar a menor dúvida escolher outro, se não tiver outro para escolher então vote nulo ou em branco, mas tem que ter consciência em quem esta votando.
      Esta é um questão fundamental, que vira e mexe vem a tona e afeta tudo do nosso dia a dia.
      Temos que ter consciência e saber votar bem em 2.018.

      Mas voltando ao tema sem o lado político.

      A pirataria não leva a nada, costumo dizer o que vem fácil vai embora fácil, a pessoa não valoriza do que dispõe, e aí banaliza tudo.

      Querem o melhor software profissional, o melhor curso, mas não estão dispostos a pagar nada por isto, e esta prática se espalhou como uma praga no mundo digital.
      Você indica um bom software, como por exemplo uma DAW que custa 40 dólares, não querem saber, não admitem gastar isto, mas querem ter um software pirata que custa mais de 2.000 dólares, e estão em casa no seu quarto e querem ter uma produção a nível de hollywood, uma incoerência.
      E naquele software de 40 dólares dá para iniciar bem e fazer muita coisa boa.
      Pois o principal fator é o humano, isto é o estudo e a boa prática.
      Além é claro dos bons softwares livres que existem, mas desprezam isto, não dão valor e ainda reclamam.
      Mas não querem ler nem o manual, querem tudo pronto, que vai clicando aqui e ali e no final sai uma obra prima.

      Querem ter os melhores softwares do mundo, querem milagres de uso e transformação da música, mas não querem pagar nada por isto, e muito menos estudar, querem tudo automático.

      Aí entra em cena como foi dito a hipocrisia, e vem a nós o vosso reino, uma mesquinhez, se beneficiam do trabalho dos outros e prejudicam os outros, é a mesma coisa que um técnico de manutenção física (aparelhos, motores, utensílios etc), que usa ferramentas todas roubadas para prestar os seus serviços, imagine que qualidade de serviço nasce aí, não chega nem a mediocridade (média) e sim num serviço porco e mal feito no mais baixo nível.
      E se roubam as ferramentas, imaginem o que roubam de peças, que depois colocam no seu aparelho, ou até usam peças falsificadas.
      Se atingi-se o nível de medíocre já seriam bom.

      Já quem compra um produto legalizado dá mais valor, estuda prática e lê o manual,tem um suporte oficial, e tenta extrair o melhor que pode esta sempre em evolução, e na medida do possível vai adquirindo mais produtos legalizados e quando começa a obter mais recursos amplia o seu setup.

      Só que para competirmos a nível internacional a coisa fica mais difícil, temos que com ferramentas mais modestas produzirmos melhor, temos que nos dedicarmos muito mais que as outras pessoas de outros países, que em alguns casos é impossível, pois a diferença é enorme.

      renatocaster
      Moderador
      # 04/mar/18 14:24
      · votar


      makumbator

      Sim, foi uma generalização da minha parte mesmo, falei tomando como base alguns "figurões". Não exatamente com referência ao Nando Moura, pois esse é hours concours em matéria de falar merda, ninguém é tão bom quanto ele nesse sentido. Mas sim, assumo a generalização. E como toda generalização tem seus riscos, estou correndo o meu de ser injusto com alguns.

      Wade
      Membro Novato
      # 04/mar/18 14:30
      · votar


      A pirataria tem sua vantagem como uma espécie de "meio introdutório" para as coisas. Um Amplitube crackeado que só serve pra um guri brincar no quarto é diferente de um marmanjo ganhar dinheiro com ele.

      Um livro que fulano precisava ler, mas não tinha dinheiro pra comprar e acabou baixando é diferente de alguém fazer o mesmo e em seguida sair pra torrar o dobro do valor do livro em sushi e cerveja.

      Eu gostaria muito de poder abandonar a pirataria de vez, mas pelo tipo de produtos que consumo, isso demandaria uma quantidade de dinheiro que eu ainda não tenho. Mas hoje tenho muito mais poder aquisitivo do que eu tinha quando era um adolescente e hoje compro coisas que antes eu pirateava. Não tudo, mas o que posso.

      Tem um outro lado da coisa também. A desonestidade as vezes parte do lado oposto também. Uma coisa é você pagar 15 dólares por um jogo, outra coisa é você ter que desembolsar mais de 200 reais pelo mesmo jogo.

      Jogo muito jogo pirata no PC que eu compraria se o preço não fosse extremamente abusivo. Aí você diz: "voce não é obrigado a jogar." SIm, não sou. Jogo porque existe a alternativa da pirataria. Eu jogando o pirata ou não jogando dá no mesmo pros produtores. Então ao menos escolho me divertir.

      Se não houvesse a opção pirata, aí sim eu escolheria simplesmente não jogar.

      O jogo NFS Payback saiu por quase 200 reais. Eu jamais pagaria esse valor. Como ele tem Denuvo, ainda não foi pirateado. Se for, jogo. Se não for...paciência. Mas não vou bancar puta pra multinacional com práticas abusivas. Principalmente sendo a EA (eca).

      Lelo Mig
      Membro
      # 04/mar/18 14:49
      · votar


      renatocaster
      makumbator
      Adler3x3
      Wade

      A questão "moral e ética" não pode ser desprezada quando vivemos em sociedade. Um erro é um erro mas a própria "justiça" possui regras e um juiz para avaliar este erro. Exemplo simples: Atirar e matar em alguém que invadiu sua casa ou atirar e matar alguem que tá passeando no calçadão. O ato é o mesmo "atirou e matou", mas os motivos e consequências são totalmente diferentes.

      Eu, particularmente, diferente de nosso amigo autor do tópico, não acho hipocrisia, por exemplo EU, que tenho varias musicas que não tem no Spotify nem em CD, baixadas via torrent em meu PC, criticar um cara que ta vendendo aula "roubada" no ML.

      Pra mim a diferença é gritante!

      dudurlzz
      Veterano
      # 04/mar/18 15:09
      · votar


      Lelo Mig
      As músicas que você baixou no torrent tb são "'roubadas'".
      Qual a diferença do cara que cria o torrent pro cara que vende o curso? Algum dos dois pediram permissão pro autor? O autor ta ganhando algo com isso?

      A única diferença é que o cara que vende o curso está lucrando diretamente com a venda do curso, já o que compartilha o torrent monetiza o site para ganhar clicks com o conteudo alheio (adsense, adf.ly e afins).

      Lelo Mig
      Membro
      # 04/mar/18 15:26
      · votar


      dudurlzz

      "Qual a diferença do cara que cria o torrent pro cara que vende o curso? "

      A diferença é enorme. Igual quando compravamos um vinil e gravavamos uma fita K7 para um brother. Ninguém esta ganhando dinheiro com isso...

      Quando você baixa uma musica indisponível no mercado legal, no mínimo, você esta mantendo viva e até divugando um trabalho, que se esta indisponível, é porque o mercado não tem mais interesse por ele.

      Tem muita diferença meu querido, pode apostar.

      makumbator
      Veterano
      # 04/mar/18 15:31
      · votar


      Del-Rei

      Eu não vejo muito nexo na reclamação do Frejat sobre o que ele recebe e o que a Sony pagou. Fica parecendo que a Sony pagou tal montante para a música dele ser disponibilizada na plataforma, enquanto a realidade é que o catálogo inteiro (milhares de artistas com milhões de músicas) é que foi precificado nesses termos entre a major e o Spotify.


      Outra coisa que ele não discutiu é o fato do Spotify nunca ter dado lucro (e provavelmente nunca vá dar). Essa semana eles planejam entrar em bolsa nos EUA e abriram as contas (condição para a oferta pública). Os dados mostram prejuízo constante (que já se sabia com base em documentos internos vazados ao longo dos anos). A informação do aumento de assinaturas não ajuda em nada (por incrível que pareça), pois no formato do negócio torna cada vez mais caro pagar pelos direitos de streaming de músicas (mais usuários significa um aumento desigual do valor a pagar dos direitos).

      Esses serviços de streaming são bombas. Provavelmente vão falir (como o Rdio faliu há algum tempo) e devem sobrar só Apple music, Google play music e Amazon prime (que contam com gigantes que podem se dar o luxo de absorver o prejuízo e compensar com outras áreas).

      makumbator
      Veterano
      # 04/mar/18 15:35 · Editado por: makumbator
      · votar


      Wade
      Jogo muito jogo pirata no PC que eu compraria se o preço não fosse extremamente abusivo.

      Eu até acreditava que isso era uma verdade absoluta até ver pirataria sobre apps de 1 dólar, gente vendendo aplicativos grátis, e coisas similares. Se o amplitibe (por exemplo), custasse 5 reais ainda teria muita gente pirateando.

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Pirataria nos cursos de guitarra e hipocrisia.

      305.937 tópicos 7.899.311 posts
      Fórum Cifra Club © 2001-2018 Studio Sol Comunicação Digital