Notificações Amigos pendentes

      Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

      Sobre o coração partido e a arte.

      Autor Mensagem
      CarlemSngr
      Membro Novato
      # 08/nov/17 21:33


      Seria o amor o combustível do compositor?

      Por aí o que mais existe são músicas de amor, eu sempre condenei isso, pois pra mim não passavam de um bando de homens unicamente interessados em comer geral.

      Até que algumas dessas músicas começaram a fazer sentido.


      Dissertem.

      Lelo Mig
      Membro
      # 08/nov/17 22:04
      · votar


      CarlemSngr

      O amor da forma como conhecemos, este "amor romântico" é uma invenção humana e bastante recente. Foi inventado, assim como a roda e a pólvora.

      Você pode pensar: Não se inventa um sentimento.

      Sim, mas codifica-se e educa-se uma população, ao longo dos tempos, para doutrina-la conforme o interesse vigente.

      Quando o homem, após observar os animais e descobrir que mulheres ficavam grávidas após o sexo e não por interferência divina, só tinham uma maneira de assegurar que o filho era seu. Inventar o casamento.

      Nas histórias do passado não existem relatos de amor romântico, regado a paixão, ciúmes, desejos ardentes, vingança, traição e etc.

      Até, mais ou menos, século 13, uniões eram por sentimento de amizade, sexo e interesses sociais e conveniência financeiras e de poder.

      Ninguém sentia ciúmes, matava ou morria por amor.

      A invenção do amor, vem justamente como uma utopia sonhadora em oposição a "obrigação do casamento"... A idealização de um sentimento por aquele/aquela que "não escolheram".

      Poetas, escritores e cancioneiros descobriram que essa idealização dava dinheiro. A igreja e o poder também.

      O amor rende muito porque é uma utopia.

      Faça uma canção de amor pro seu cachorro, pro seu amigo, pra sua mãe e veja se faz o mesmo sucesso.

      O segredo do "mito do amor" é justamente fazer você acreditar que ninguém ama tanto quanto você.

      CarlemSngr
      Membro Novato
      # 08/nov/17 23:24
      · votar


      Uma visão um tanto quanto niilista, não? Rsrs

      No entanto, curioso que essas canções comunicam muito bem com o público, e todos parecem, em algum nível, se identificar com elas, por isso não concordo totalmente com sua colocação.

      É difícil classificar um sentimento como uma invenção e acreditar que tudo não passa de um condicionamento que nos foi imposto por alguém.

      Lelo Mig
      Membro
      # 08/nov/17 23:44
      · votar


      CarlemSngr

      "É difícil classificar um sentimento como uma invenção e acreditar que tudo não passa de um condicionamento que nos foi imposto"

      Sim, é dificil acreditar, sem duvida.

      Mas, isso é sabido, porque nas historias anteriores ao romantismo não há relatos equivalentes a este amor que hoje conhecemos.

      As historias originais, de amor, dos periodos antigos são muito diferentes, não são como conhecemos. Foram romanceadas... tipo o que a Disney fez com os contos infantis, que na maioria, são em verdade de terror, porque foram contados, originalmente, para assustar as crianças e desestimula-las a sair. O que era sensato em tempos antigos, onde os perigos para crianças eram inúmeros.

      Ningen
      Veterano
      # 08/nov/17 23:47
      · votar


      Seria o amor o combustível do compositor?

      Ainda que se considere o amor como invenção, hoje ele existe e é um daqueles sentimentos que causam uma descarga emocional/cerebral grande. Acaba sendo "um dos" combustíveis capazes de acender aquele foco maluco que faz você esquecer teorias musicais pra focar no momento e cheio de clichês líricos compor algo que não precise passar pelo cérebro para chegar ao coração.

      Sem falar naquela verdade que acabará existindo tal qual um ator louco que de tanto "entrar no personagem" se tornou ele, e não só alguém que entende o sentimento mas que vive/viveu ele...

      Só uma teoria.

      Lelo Mig
      Membro
      # 09/nov/17 00:00
      · votar


      Ningen

      Tomemos o sertanejo, que é sucesso, como exemplo:

      Se voce pegar uma música como "Infiel" da guria sertaneja que esqueci o nome, não é uma musica de amor, é uma musica de corno, uma experiência com a qual a grande maioria já passou e se identifica. Sucesso é por identificação.... "Nossa é a minha história!"... A pessoa se enxerga na obra.

      Se pegar uma música como "É o amor" do Zezé, é uma declaração da importância da mulher na vida dele, uma homenagem, que 99% das mulheres gostariam de ouvir. É uma declaração de amor? Sim, sem duvida, mas creio que é, novamente, por identificação. Idealização, uma utopia romântica.

      Sujeito faz este tipo de canção e bate na mulher em casa... O romantismo é utópico, quase sempre uma idealização.

      Se o cara fizer uma canção: "Vou te encher de porrada sua ******"... As garotas vão ficar horrorizadas, ainda que seja a verdade do compositor.

      Ningen
      Veterano
      # 09/nov/17 00:06
      · votar


      Lelo Mig

      Ah sim... Concordo... Mas ainda acho que quanto mais real for a experiência, mais fácil a identificação.

      É claro que se pode pegar padrões e criar colagens rentáveis... Mas particularmente não vejo muita graça nisso rs.

      CarlemSngr
      Membro Novato
      # 09/nov/17 11:00
      · votar


      Lelo Mig
      Ningen
      No caso do sertanejo é onde menos me identifico, me soa cheio de clichês exagerados e batidos. Uma poesia barata e medíocre que certamente não foi escrita com base em "verdade" nenhuma.

      Ningen
      Veterano
      # 09/nov/17 11:36
      · votar


      CarlemSngr

      Você está implicando que por serem cheias de clichês exagerados e batidos significa que não foram escritas com base em "verdade" nenhuma?

      Lelo Mig
      Membro
      # 09/nov/17 11:46 · Editado por: Lelo Mig
      · votar


      CarlemSngr
      Ningen

      Só uma coisa.

      Quando falei o que falei sobre o amor lá em cima, não quer dizer que eu seja um durão que nunca se apaixonou ou sofreu por uma garota.... Nada disso.

      Só quis dizer que este "apelo amoroso" se da por comparativo por identificação.

      Como o amor é uma experiência intensa ele parece unico, parece que o que sentimos, ninguém sente igual mas é justamente o contrário.

      Quando voce faz uma letra descritiva como Faroeste Caboclo voce pode se identificar com parte da história, mas sabe que não é sua história.

      Numa canção romântica, vc geralmente se encaixa. É como se fosse sua história, o ouvinte se sente "homenageado", por isso tem tanta força, que se intensifica se no momento voce estiver apaixonado.

      xmarhunterx
      Membro Novato
      # 09/nov/17 12:44
      · votar


      CarlemSngr
      Pelo visto alguém aqui tá com dor de cotovelo não é?

      CarlemSngr
      Membro Novato
      # 09/nov/17 13:01 · Editado por: CarlemSngr
      · votar


      Ningen
      Basicamente é isso. Afinal eu duvido que alguém realmente morra de amor como essas músicas tentam fazer parecer.

      Lelo Mig
      Compreendo, mas ainda que concorde, acho que existem letras e letras. Você já viu produtoras como Fernando & Sorocaba? Eles possuem um esquadrão de compositores que cospe dezenas de músicas por dia, e no fim é sempre a mesma mesmice de sempre (a redundância é intencional). Encontro dificuldade de me conectar a essas músicas, pois além de extremamente comerciais - O que não é necessariamente um problema - são extremamente genéricas.

      Ningen
      Veterano
      # 09/nov/17 13:17
      · votar


      CarlemSngr
      aqui

      Lelo Mig
      Entendi sim rsrs.

      CarlemSngr
      Membro Novato
      # 09/nov/17 13:22
      · votar


      Ningen
      Não é possível...rsrs

      Mas também não é possível que esses compositores soubessem disso, cara.

      Lelo Mig
      Membro
      # 09/nov/17 13:50
      · votar


      Ningen
      CarlemSngr

      Este "amor" da qual sujeito morre, sujeito mata, sujeito comete as maiores irracionalidades não é amor... É distúrbio mental somado de inseguranças e paranóias e potencializado pelo romantismo inventado pelo homem que eu citei lá no começo.

      Com relação a estas musicas feitas em serie e na mesma forma, tipo Fernando & Sorocaba, é pra ganhar dinheiro de apaixonados traidos, não são sobre amor e sim sobre paixão. E, a paixão, é um sentimento adolescente, ordinário e humilhante.

      De qualquer forma canções de amor romântico são todas iguais. Só muda a capacidade literaria do poeta, a qualidade das rimas e riqueza do vocabulário. Mas a ideia é a mesma.

      É diferente pregar o amor pela humanidade, por exemplo, como costumava fazer John Lennon.

      entamoeba
      Membro Novato
      # 09/nov/17 16:12
      · votar


      CarlemSngr
      Seria o amor o combustível do compositor?

      Que tipo de música você escuta?

      Buja
      Veterano
      # 09/nov/17 16:22
      · votar


      Seria o amor o combustível do compositor?

      Conheco musicas que é a revolta, outras são o odio.
      MAs o amor, realmente, acho que estatisticamente, ganha de lavada.

      entamoeba
      Membro Novato
      # 09/nov/17 17:25 · Editado por: entamoeba
      · votar


      CarlemSngr
      No caso do sertanejo é onde menos me identifico, me soa cheio de clichês exagerados e batidos. Uma poesia barata e medíocre que certamente não foi escrita com base em "verdade" nenhuma.

      O sertanejo é uma "merda" porque o eu-lírico não tem dignidade nenhuma!

      CarlemSngr
      Membro Novato
      # 09/nov/17 20:51
      · votar


      Lelo Mig
      Pregar o amor pela humanidade não é recompen$ador, se é que me entende. John Lennon é um caso do quão prejudicial pode ser o amor.

      entamoeba
      Ouço qualquer estilo musical que tenha alguma qualidade -algo que eu julgue ser qualidade.


      Buja
      Até às bandas mais "cascudas" em algum momento falaram de amor

      Ordinaire
      Membro Novato
      # 09/nov/17 21:52 · Editado por: Ordinaire
      · votar


      Concordo com tudo que o Lelo Mig disse.

      Não só o amor como vários dos comportamentos do "ser humano" moderno são puramente inventados e só existem no imaginário coletivo, ou seja, só existe enquanto as pessoas acreditarem que existe, como por exemplo certo e errado, bem e mal etc. A verdade é que somos apenas animais e a única coisa (além do fator biológico) que nos diferencia dos demais animais é o conhecimento. A maior prova disso são os casos de crianças selvagens, uma criança criada por animais se portará exatamente da mesma maneira que os animais que a criaram e apesar de termos o cérebro desenvolvido, o mesmo não consegue ir além do primitivo sem o conhecimento.

      Adler3x3
      Veterano
      # 09/nov/17 23:35 · Editado por: Adler3x3
      · votar


      Não se pode confundir Amor com Paixão.

      Amor é acima de tudo uma Virtude, da qual derivam muitas outras virtudes.

      Por muitos é identificada com a caridade, fraternidade e a própria beleza.

      A maioria das músicas citadas não passam de meras paixões.

      Paixões vão e vem, o Amor é o Amor que é permanente.

      O Amor é inspirador, é com esta virtude que se consegue produzir uma música ou letra com beleza.

      Coração Partido é tema de paixões.

      O Amor não é inventado.

      Beto Guitar Player
      Veterano
      # 10/nov/17 07:18
      · votar


      Já havia pensado muito superficialmente sobre isso, mas a forma com que o Lelo Mig abordou o tema, realmente nos faz pensar em como as pessoas evoluem nesse sentido.

      Vamos pensar assim, antes de existir essa ideia de amor que existe hoje, existiam outros temas que serviam de combustível para as músicas dessa época... Então, hipoteticamente, em uma época onde havia repressão política, as músicas tendiam por esse lado. Em outra época, o amor, um pouco mais inocente e ingênuo era o grande tema das músicas.

      Mas hoje, percebemos uma idiotização nas letras das músicas com temas de amor, infidelidade, etc... Será que o sentimento banalizou ou são as músicas que não correspondem mais com a realidade?

      E vou mais além, se continuarmos nessa crescente "evolução", quais serão os temas das músicas daqui uns 20 anos?


      Lembro que há bem pouco tempo, surgiu nas novelas um tema que causou certa polêmica, que foi o primeiro beijo gay em novela (é um assunto bem banal pra falar a verdade, mas como as pessoas são hipócritas e falso-moralistas, esse assunto gerou bastante repercussão). E depois disso, li em algum lugar uma projeção de notícias que seriam divulgadas em um futuro próximo (era uma sátira). Uma das notícias seria "Acontece a primeira lambida no saco gay nas novelas".

      O que eu quero dizer com isso é que estamos "progredindo" em uma direção estranha... Pra onde vamos afinal?

      acabaramosnicks
      Membro Novato
      # 10/nov/17 08:00
      · votar


      Beto Guitar Player

      E vou mais além, se continuarmos nessa crescente "evolução", quais serão os temas das músicas daqui uns 20 anos?

      Esse que é o ponto, tem gente que não está nem aí se o que vai ter lá na frente é bom ou ruim, o importante é ganhar dinheiro. A partir daí o que se faz é influenciar a massa pra gostar de algo específico (sugestão), observar pra ver como a massa "respondeu" pra saber com mais precisão o que ela vai gostar (pesquisa e projeção), e então vender pra massa o que eles querem, que na verdade é o que vc quer que eles queiram (venda).

      Se vc se importa com a qualidade do que alguém vai gostar no futuro, faça a sua parte como ser humano: procure se desenvolver pra ter mais discernimento sobre o que é bom ou ruim, produza coisas boas, e tente influenciar as pessoas ao seu redor a fazer o mesmo.

      Adler3x3
      Veterano
      # 11/nov/17 09:28
      · votar


      https://www.terra.com.br/diversao/musica/o-novo-e-ousado-projeto-de-gi lberto-gil-uma-opera-sobre-o-amor-do-deus-hindu-krishna,ec1786c8e3d781 d3a1dc2c968b6e174bssrjmk2r.html

      Synth-Men
      Veterano
      # 11/nov/17 09:42
      · votar


      O amor. Sim, este amor cantado nas melodias, escrito nos poemas, livros de romances, cartões comemorativos e fotonovelas, não passa de um TEMA.

      Tema gera discursos e discursos explica motivos. Motivos tem causas, causas tem desculpas e desculpas tem temas. Pessoas se agarram a temas, para preencher espaços vazios ou espantar a monotonia dentro de si.

      Este amor é o amor capital. É só para ver e ouvir mesmo.

      Lelo Mig
      Membro
      # 11/nov/17 12:08
      · votar


      As letras de música, no geral, são ruins. A grande maioria é mesmice mal escrita.

      A mesma historia banal e ordinária contada com rimas pobres. Neste aspecto não evoluímos, muito pelo contrário, por conta do declínio cultural e da educação o nivel das letras tem piorado muito.

      Eu, gosto de musica folk, costumo ouvir. Muitas canções são antigas, século 13, 15 e etc. de autores desconhecidos, e uma coisa que me chama a atenção é o tema das letras. Falam sobre coisas que não ouvimos em tempo atuais.

      Will the Circle Be Unbroken, por exemplo, o cara descreve sobre sentimentos que lhe ocorrem, enquanto observa o corpo de sua esposa morta, sendo levada pelo coveiro.

      Existem bilhoes de temas que poderiam ser abordados e contados nas canções, mas experimentamos, há décadas, este reducionismo, fruto da falta de cultura, de estudo, de leitura e também do interesse comercial.

      A maioria é inculto e medíocre, faz musica contando suas experienças medíocres.

      E faz sucesso porque as pessoas se identificam, pois a maioria vive uma vida igualmente medíocre.

      xmarhunterx
      Membro Novato
      # 11/nov/17 12:17
      · votar


      Lelo Mig
      E isso não é de hoje. Uns dias atrás eu estava ouvindo um rock brazuca e tinham umas letras bem ruinzinhas também. Um exemplo é codinome beijar flor. A música é muito boa a letra também, até que chega o momento em que o cazuza fala "Dentro da tua orelha fria
      Dizer segredos de liquidificador".
      Quem não conhece essa música pode até pensar: nossa que letra escrota.

      xmarhunterx
      Membro Novato
      # 12/nov/17 10:21
      · votar


      E por falar nisso oque vocês acham da Marília Mendoça como compositora?

      Lelo Mig
      Membro
      # 12/nov/17 12:47 · Editado por: Lelo Mig
      · votar


      xmarhunterx

      "O que vocês acham da Marília Mendoça"

      Olha não conheço o trabalho dela profundamente para ter uma opinião embasada.

      Mas do pouco que conheço, sinceridade? Uma bosta!

      Musica de semi analfabeto para divertir analfabetos.

      Como cantora também não gosto... Soa como um traveco chupando uma...

      Nada contra ela estar fazendo sucesso, com certeza tem seus méritos, determinação, foi atras de seus sonhos e bla bla bla.

      Só que não tenho que achar que presta por causa disso, pelo contrário, tenho direito de lamentar que só haja espaço pra estas bostas.

      Na verdade, corrijo, abriu um espaço: antes era só música de corno, agora tem música de corna.

      PguitarMaxx
      Veterano
      # 12/nov/17 18:02
      · votar


      "Dentro da tua orelha fria....".

      meio necrófilo

      Anyway, eu não tenho problemas com essas músicas de amor não, sendo bem feitas... O problema é que é geralmente não são bem feitas, sempre a mesma coisa, chato, clichê, batiidoo. Se Hendrix desse uma lida em uma dessas músicas aí, ele acharia cafona e pra cacete. Nos anos 60 ele falava de amor sem se humilhar ou depreciar a outra parte, e fazia muito bem por sinal. Pra mim isso é uma das coisas que torna um trabalho atemporal.


      Mas sim, amor sempre foi combustível pra artista, afinal é onde todo mundo se identifica. Gente TODO MUNDO já se apaixonou, sofreu por amor ou vai sofrer alguma dia! hehe. Sendo invenção ou não, é algo que todo mundo tem em comum. Se você quer alcançar o maior número de pessoas, você tem que partir pra algo que todos tem em comum.

      Eu partilho da ideia que o Lelo Mig explorou, de que esse amor é algo "inventado", faz muito sentido. Talvez seja por isso que eu nunca gostei muito da Disney...

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Sobre o coração partido e a arte.

      303.734 tópicos 7.859.908 posts
      Fórum Cifra Club © 2001-2017 Studio Sol Comunicação Digital