Notificações Amigos pendentes

      Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

      Porque outras pessoas, se preocupam com, e gostam de, coisas diferentes

      Autor Mensagem
      Ismah
      Veterano
      # 05/set/17 21:22


      O tópico é em continuação a esse.

      http://forum.cifraclub.com.br/forum/9/331814/

      -Saved
      E nao é isso que é ser rockeiro? Não estar nos tops e nem nas 1° paginas, feitos pra receber olhares de lado...

      Não, isso é ser anônimo, ser marginal, etc... Ser rockeiro é gostar de rock, o resto é totalmente paralelo, e alheio.
      Na indústria, o produto que não vende, sai de linha... Isso se estende a indústria da música...

      ChRyStIaN.1234

      Claro que é sua opinião, mas me permita discordar...

      Novamente não é a música que faz nada disso... Tivemos N exemplos de outros gêneros que fizeram o mesmo - guardadas as proporções devidas, para a época...
      A regra do rock oitentista era comer o maior número de mulheres possíveis, usar toda droga que conseguisse e quebrar tudo.
      O que o " funk " carioca prega, veste e como age, tem origens no dub rap e no miami bass... Sem preconceito, mas é cultura de americano sulista
      negro...
      É cena já clássica de tão comum em Miami principalmente, ver motos super esportivas com mulheres de bundas enormes na garupa, rebolando quando alguém olha... Carros rebaixados com mulherada dentro geralmente só de biquini - as vezes de top less, que lá é bem aceito...

      Ostentação?! Drogas?!
      Qualquer Mc de batidão, é amador do lado dos caras do rap...

      Por que estudo, política, e outras coisas não são preocupações e interesses desses grupos...?

      https://www.youtube.com/watch?v=CQTgeLATdEg


      Paludo756
      Membro Novato
      # 06/set/17 17:29
      · votar


      Na indústria, o produto que não vende, sai de linha... Isso se estende a indústria da música...
      Somente fazendo um adendo, muitas bandas ganharam respeitos de seus fãs e foram além justamente por não respeitarem a regra de mercado, e a proposta dos produtores na época, e seguirem com um trabalho mais profissional e menos comercial, foi assim com o Iron Maiden, com o Rush, com (não vou escrever nome de bandas por horas)...
      O rock já foi muito contra a indústria da música, e ainda está aí, porém morrendo, talvez por não ter mais a ousadia de outrora.

      Sobre o tópico, concordo, mas... precisava?

      Ismah
      Veterano
      # 06/set/17 18:05
      · votar


      Precisava... Porque o original foi fechado...

      muitas bandas ganharam respeitos de seus fãs e foram além justamente por não respeitarem a regra de mercado

      Só foram além, porque a gravadora tinha grana para jogar fora, e dar oportunidade para esses caras... Lucro mesmo, poucas bandas " lado B " deram...

      Paludo756
      Membro Novato
      # 06/set/17 19:49
      · votar


      Precisava... Porque o original foi fechado...

      E daqui a pouco esse vai ser fechado também rsrsrs

      Só foram além, porque a gravadora tinha grana para jogar fora


      Nem sempre, muitas vezes as bandas iam contra a proposta da gravadora.
      Hoje em dia não existe mais atitude Rock and Roll, e as bandas estão se submetendo demais às gravadoras. Minha opinião.

      Lelo Mig
      Membro
      # 06/set/17 20:02
      · votar


      produto que não vende, sai de linha... Isso se estende a indústria da música...

      Desde que a música virou "apenas industria de entretenimento"... pode ser assim.

      Antes, havia algum espaço para arte e as coisas podiam ser um pouco diferentes.

      entamoeba
      Membro Novato
      # 06/set/17 20:44
      · votar


      As pessoas gostam de coisas diferentes porque, em decorrência das suas vivências, desenvolveram sensibilidades diferentes.

      Um exemplo grosseiro, mas elucidativo:

      Enquanto uma pessoa pode achar legal ver uma cena de assassinato no cinema, outra, que perdeu alguém próximo em um assassinato, pode não se sentir bem com a mesma cena.

      É claro que as vivências não se resumem às vivências traumáticas. Nem nós mesmos conseguimos discernir o que é significativo ou não na construção de nossa sensibilidade. As vezes uma experiência da qual não lembramos teve um impacto bem maior sobre os eventos seguintes do que outras experiências aparentemente mais marcantes.

      Ismah
      Veterano
      # 06/set/17 21:33
      · votar


      Paludo756

      As bandas sempre iam contra a proposta das gravadoras... Toda biografia de uma banda clássica, é exatamente a mesma ladainha... As gravadoras, produtores e empresários, sendo verdadeiros "pais" de gente adulta, tendo que mandar os caras compor, dar entrevista etc etc etc... Parece que se dependesse da geração 80 até meados de 90, morreria de overdose de preguiça, depois do boom inicial...

      Agora me diz que banda está com gravadora? A maioria ou tem selo próprio, ou a gravadora é a produtora que organiza shows, entrevistas e etc para bandas que tem potencial... Nada que não se possa fazer sozinho! Mas pra chegar ali, produzir materia, etc quem tem que malhar é a banda. A gravadora recebe parte do montante, e dá alguns telefonemas...

      Pode apostar que toda banda mais extrema para sua época (Maiden, Slayer, Anthrax, Death, Mayhem...), só tiveram chance porque tinha grana sobrando... Dava para investir 2mi em coisas estranhas para ver onde ia dar, pra ver se pegava...

      Lelo Mig
      Desde que a música virou "apenas industria de entretenimento"...

      O disco foi inventado para ser vendido, e nada mais que isso.
      Disco e música são artes distintas pra mim hoje.

      Arte sempre esteve ao lado B, todas as bandas de renome absurdo, que mudaram os rumos da história da música, começaram se expressando... As gravadoras viam potencial e transformavam o trabalho da banda, em um produto para ser vendido... Algumas migraram para fazer música para ser vendida...

      Lelo Mig
      Membro
      # 06/set/17 22:03
      · votar


      Ismah

      Cara, não podemos reduzir, radicalizar. Mesmo um artista, come, veste e etc. A relação com o dinheiro, vender um serviço, sempre existiu e não há como isso não acontecer.

      No entanto, trabalhar para fazer 30 shows por mes... É bem diferente. O cara fica rico, mas não faz mais arte... Na verdade, nessa quantidade, nem um show honesto não faz.

      Mauricio Luiz Bertola
      Veterano
      # 06/set/17 22:26
      · votar


      Paludo756
      Nem sempre, muitas vezes as bandas iam contra a proposta da gravadora.
      Hoje em dia não existe mais atitude Rock and Roll, e as bandas estão se submetendo demais às gravadoras. Minha opinião.

      Isso foi possível nos anos 60 e 70, quando a Indústria Cultural ainda estava em seus primórdios. Ademais, nessa época (onde nasci e vivi minha infância e 1ª adolescência), vigia uma cultura de contestação, de busca por novos caminhos, novas perspectivas de vida. Nos anos 80 e 90 esse processo refluiu, e, nos anos 2000, no mundo, uma ideologia utilitarista e cínica estabeleceu-se, e, a tal "atitude Rock and Roll" tornou-se meramente um produto, uma mercadoria, daqueles cuja única perspectiva é comprar o último I-Fone ou "ostentar"; ou então para simplesmente pagar as suas contas em um mundo que não oferece mais as perspectivas que ofereceu à nossos pais...
      Abç

      Ismah
      Veterano
      # 07/set/17 04:26
      · votar


      Lelo Mig

      Eu fui ensinado que se mata a galinha quando se agarra ela, não quando ela tá correndo lá longe... E que se tira leite da vaca enquanto ela dá leite...

      A música perdeu função como arte...!

      "A arte é um produto de toda atividade do homem, mas com valores estéticos pré-definidos."

      Caiu para algo rotineiro, como comer, beber, e defecar...

      Lelo Mig
      Membro
      # 07/set/17 11:07
      · votar


      Ismah

      "Caiu para algo rotineiro, como comer, beber, e defecar..."

      Exato... Principalmente como defecar.

      Filippo14
      Veterano
      # 07/set/17 12:46
      · votar


      Meu maior questionamento e provocação se dá mais no fato da liberdade, qualidade e diversidade de ferramentas para composição e produção de "arte" e quantidade pífia que se produz hoje. Todo mundo hoje num notebook tem mais processamento e qualidade de sons que uma música da década de 50 possuia em timbres e afins e ninguem gera nada.

      Todo mundo que quer fazer "arte" e não música de consumo tem as mesmas chances hoje, que são infinitas vezes maiores que na década de 80 e 90 e não vejo produção de nada. Principalmente aqui no fórum, que deveria ser um espaço de divulgação da "arte".

      Eu não entendo muito essa reclamação do mundo comercial. Comercial sempre foi, a moda que mudou, mas o som vigente hoje não restringe ninguém a fazer sua arte. Não interessa se a Anitta ta estourando, ou o Pablo Vittar ou o Justin Bieber para alguém gravar seu jazz, bossa ou o que seja. As pessoas reclamam demais, produzem de menos e sinceramente muitos acham que fazer arte é ter a vida do Slash, o que nunca foi.

      Fica ai minha provocação.

      Abração

      Mauricio Luiz Bertola
      Veterano
      # 07/set/17 13:10
      · votar


      Filippo14
      A invenção nasce da necessidade. A criação vem de onde não existe...
      Se se tem demais, não há necessidade, não há criação...
      Abç

      6Strings
      Membro Novato
      # 07/set/17 13:31
      · votar


      Filippo14


      Todo mundo que quer fazer "arte" e não música de consumo tem as mesmas chances hoje, que são infinitas vezes maiores que na década de 80 e 90 e não vejo produção de nada. Principalmente aqui no fórum, que deveria ser um espaço de divulgação da "arte".

      Divulgar uma música autoral aqui no fórum e nada é a mesma coisa....vejo que há muito mais usuários produzindo e postando no "Divulgue suas músicas" que gente interessada em ouvi-las.

      metal_ofender
      Membro Novato
      # 07/set/17 17:20 · Editado por: metal_ofender
      · votar


      Bom, vou citar um exemplo de um Artista que eu nem sou mto chegado, mas que tem haver com música e se tornou "Viral" no youtube um tempo atrás, acho que vai servir de um bom exemplo do que vou falar.



      Bom, o cara ganhou milhares de visualizações e elogios, muitos ficaram "pasmo" com o que ele faz, fez um investimento na sua carreira, mas pouco tempo depois, os videos batiam no máximo 30mil visualizações.

      Tudo bem, as vezes fica chato ficar vendo um cara tocando violão com uma corda só, mas na verdade a maioria nem tentou entender a arte do cara, simplesmente viu uns 2 a 3 videos e o jogou fora. Ai foi só um exemplo com o que acontece com toda Arte que consegue aparecer (coisa que já é difícil).

      É como estar mascando um chiclete e jogar ele fora quando ele ainda está com muito gosto.


      No fim as vezes não é tão ruim não está surgindo coisa boa nesse novo mundo, pq eu acho que mesmo sendo uma coisa boa, ela iria morrer bem rápido, e isso seria injustiça com qualquer artista.


      Sobre gosto, concordo com o video, eu particularmente comecei a gostar de Rock depois de me interessar a aprender um instrumento, um amigo meu começou a gostar depois de ver Neil Young cantando e interpretando uma de suas músicas, ótimo.

      Mas eu sempre busquei algo que me mostre algo interessante, alguma cultura, alguma mensagem, me fizesse pensar, questionar, concordar, discordar, etc...

      Hoje as pessoas simplesmente são "entupidas" com milhares de novidades e informações que elas não procuram nem ao menos entender. E isso não é só na música, acontece em todo tipo de coisa.

      Paludo756
      Membro Novato
      # 08/set/17 11:24
      · votar


      Filippo14
      Divulgar uma música autoral aqui no fórum e nada é a mesma coisa....vejo que há muito mais usuários produzindo e postando no "Divulgue suas músicas" que gente interessada em ouvi-las.

      Percebi isso também, parece que o pessoal que frequenta o fórum só quer saber de tirar dúvidas e arranjar uma boa discussão, não vejo interesse por parte das pessoas no "Divulgue suas músicas", agora num tópicozinho tosco sobre o Slash, aí bomba.

      Lelo Mig
      Membro
      # 08/set/17 12:27
      · votar


      6Strings
      Paludo756

      "vejo que há muito mais usuários produzindo e postando no "Divulgue suas músicas" que gente interessada em ouvi-las."

      Concordo! Mas, por outro lado, vocês devem concordar que ouvir uma música aqui e dizer "nossa! O cara toca pracaraio!", é até comum, porém dizer: "nossa! Que música incrível!", é muito raro.

      E, é justamente esse o problema atual. Muito musico bom, fazendo música irrelevante. Muitos musicos, poucos artistas.

      6Strings
      Membro Novato
      # 08/set/17 13:09
      · votar


      Lelo Mig

      Fato!

      Ismah
      Veterano
      # 09/set/17 05:17
      · votar


      Fato²

      Casper
      Veterano
      # 09/set/17 08:27
      · votar


      Caro Lelo Mig:

      Muito musico bom, fazendo música irrelevante.

      Exatamente. O meio superou a finalidade.

      Paludo756
      Membro Novato
      # 10/set/17 01:54
      · votar


      Concordo! Mas, por outro lado, vocês devem concordar que ouvir uma música aqui e dizer "nossa! O cara toca pracaraio!", é até comum, porém dizer: "nossa! Que música incrível!", é muito raro.

      Fico feliz por estar no grupo dos raros. Geralmente o que tenho ouvido mais depois dos shows da minha banda é: "Nossa, aquela autoral de vocês é do caralho".
      E eu prefiro muito mais ouvir isso do que:
      _nossa mano, tu é o cara, toca pra caralho!
      Ouvir que a música que você faz é boa é muito melhor do que receber um elogio pessoal.

      Filippo14
      Veterano
      # 11/set/17 00:14
      · votar


      6Strings

      Entao, mas é justamente esse ponto. Fazer e tocar para os outros ou como uma exposicao pessoal de seus sentimentos, desejos ou o que seja que vc queira expor? Eu toco e componho as coisas que me veem a cabeca, mas nao faco isso pelos outros somente. Paramim se uma unica pessoa se sentir tocada pelas paradas que eu faco ja esta otimo. E essa pessoa pode ser eu mesmo. Querer fazer musica para a massa ouvir, ai faz pop, sertanejo ou funk, o que na mimha opiniao nao tem problema algum mesmo, mas divulgar musica "para musico" aqui ou em qualquer outro lugar trara o mesmo resultado.

      Geral

      Pior que se for pensar nas décadas passadas e afins, muita gente compunha e criticava o regime, leis, atitudes, enfim e hoje a gente tem as mesmas coisas em pauta, as mesmas reclamacoes, mais liberdade, governo fudido, de outra manria, mas continua uma merda, corrupcao, racismo, homofobia, enfim, diversos tópicos que podiam ter espaco e pauta nas musicas e ninguem mais faz. Eu sou novo, mas sei que antigamente tinham coisas muito boas, que nem preciso enumerar, mas tinha a musica brega de monte tambem. O problema hoje é que sobrou apenas o brega e o tosco, e as pessoas que podiam ou tem interesse por gostar e ter capacidade de criar essas novas musicas inteligentes e legais ficam nessa do antigo é melhor, o que fulano faz nao presta, ninguem se ajuda em nada e ficam reclamando da Anitta. Pessoal tem que parar de reclamar do espaco dos outros e tentar buscar seu proprio espaco, ou pelo menos parar de reclamar.

      Abracao

      Ismah
      Veterano
      # 11/set/17 11:11
      · votar


      A diferença é o agito do mundo! A reclamação número 1 no u2b é que os vídeos são muito longos - e estamos falando de canais que mantém uma média entre 5 e 10 minutos... Há alguns pessimistas, dizendo que o Instagram possa afundar o u2b, por causa de ser mais breve! Acho que são 30 segundos no máximo...

      Buja
      Veterano
      # 11/set/17 11:17
      · votar


      Ismah
      Eu acho que o youtube tende nao a afundar, mas sim mudar o formato das midias, indo mais pra o que ele se propoe a fazer: ser um lugar onde se tem CANAIS autorais. Assim como canais de tv, so que independente.

      Era isso que era pro youtue ser, e nao feed de videos, vlogs, postagens de videozinho de festa de final de semana.

      Esse tipo de conteudo deveria ficar no instagram mesmo, snapchat. Nao youtube.
      Esse filtro pra mim ta sendo maravilhoso.
      O Youtube é absurdamente poluido com midias inuteis.
      Quem gosta deste conteudo está portando para redes de midias mais rapidas, feeds, tipo face e insta mesmo.

      Eu ja postei video no youtube e no insta. Mas é certo que se quero ver/postar videozinhos curtos, teste de timbragem, uns licks que to gostando, um solinho, e tal, vou no insta.

      Se quero postar um trabalho mais completo, dedicado, que demorou pra fazer um bocado, de 5 minutos ou até mais, youtube.

      Fica melhor pra mim e acho que pra todo mundo tambem.

      Ningen
      Veterano
      # 11/set/17 12:32 · Editado por: Ningen
      · votar


      [retirado por ter falado besteira] rsrs

      Ismah
      Veterano
      # 11/set/17 12:34
      · votar


      Não, eu não confundi. São assuntos parecidos, mas o vídeo que postei AQUI explica como a mídia influencia nossas preocupações, gostos e preferências, usando o medo como ferramenta.

      Julia Hardy
      Veterano
      # 12/set/17 19:39
      · votar


      E nao é isso que é ser rockeiro? Não estar nos tops e nem nas 1° paginas, feitos pra receber olhares de lado...

      Esse manja.

      muitas bandas ganharam respeitos de seus fãs e foram além justamente por não respeitarem a regra de mercado, e a proposta dos produtores na época, e seguirem com um trabalho mais profissional e menos comercial, foi assim com o Iron Maiden, com o Rush

      Bandas como Iron Maiden e Rush(e, muitas outras) são um pouco diferentes. São bandas que não almejavam fama e fortuna, mas, conseguiram isso. No entanto, pra mim, ambas se renderam ao tio capitalismo há um bom tempo.

      Mas, a verdade é que as gravadoras malvadonas e capitalistas nunca foram empecilho pra se produzir boa música. Certa vez, o Igor Cavalera disse que estava achando lindo o declínio da indústria fonográfica, mas, é por causa dessa indústria que ele tem uma carreira. Do contrário, seria do time dos que "deveriam ter sido mais reconhecidos e não foram". Fica parecendo esses hippies anticapitalismo que cobram o olho da cara pelas porcarias de missangas e colarzinhos que eles "fizeram". É uma merda.

      Ismah
      Veterano
      # 12/set/17 20:00
      · votar


      Achei que ias dizer que parece os hippies que pagam tudo o que compram com cartão de crédito, e postam fotos das passeatas políticas e/ou apolíticas, nas redes sociais, direto se seus iPhones. rsrs

      Julia Hardy
      Veterano
      # 12/set/17 20:17
      · votar


      Pode ser também. Se eu tivesse vivido a década de 60, talvez, eu tivesse entrado nessa. Mas, pelo amor de Goku, é 2017. Não tenho saco pra essa gente.

      Ismah
      Veterano
      # 12/set/17 20:21
      · votar


      Acho que os hippies ainda tem espaço, e ainda tem pelo que lutar, mas com toda certeza, há uma deturpação que vai totalmente de encontro ao que tu disse no outro tópico.

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Porque outras pessoas, se preocupam com, e gostam de, coisas diferentes

      303.304 tópicos 7.849.415 posts
      Fórum Cifra Club © 2001-2017 Studio Sol Comunicação Digital