Notificações Amigos pendentes

      Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

      Além de ser usado para se tornar professor, para que serve o diploma de música?

      Autor Mensagem
      JJJ
      Veterano
      # 13/mar/17 20:18
      · votar


      acabaramosnicks
      moleque que toca guitarra mas não é músico guitarrista, professor de engenharia mestre e doutor que não sabe nem operar uma cahve de fenda

      Isso aí.

      Ken Himura
      Veterano
      # 15/mar/17 00:57
      · votar


      impaciente
      Quais a utilidades do diploma universitario de música, além de ser professor ou tocar numa orquestra?
      Serve para algumas funções específicas de música, que já detalho, e para outras funções que qualquer diploma universitário serve: acesso a cargos melhores em concursos públicos, por exemplo.

      Em funções específicas, existem lugares que exigem diploma de graduação ou pós stricto sensu em composição ou regência para se assumir a direção artística de um teatro, grupo, orquestra, programa etc, assim como quase todas as orquestras profissionais do mundo exigem o nível equivalente ao bacharelado no instrumento do músico para fazer parte de seus quadros. Algumas exigem diploma na inscrição do concurso de admissão.

      Fora isso, e se você não tem ambições dentro da academia e suas estruturas de pesquisa e desenvolvimento privadas (quase inexistentes no mundo na área de música) e públicas, não faz tanto sentido ter um já que todo conteúdo pode ser aprendido fora dela. Como o de qualquer outra faculdade. A diferença para medicina, engenharia e direito é que você não precisa ter permissão do conselho regional para exercer a sua função, seja ela qual for.

      Lelo Mig
      Se o sujeito precisa, ele é importante.
      Exatamente!

      Ismah
      Creio que nem a Lei Rouanet (ao menos era o previsto), aceitaria projetos de pessoas sem formação
      E Cláudia Leitte é formada em música, por acaso?

      Captação pela Rouanet é só montar um projeto bem montado e conseguir fazer lobby nas empresas, não precisa ter uma faculdade pra isso. E se precisasse, direito e administração seriam mais importantes/úteis.

      JoeCruzGuitar
      Você pode ser um instrumentista, um produtor musical, um regente, um ministro de musica em igrejas, um professor, um compositor, um interprete, um monte de coisa que um cara ligado a musica faria até mesmo sem o diploma.
      Depende do curso. Cada tipo de curso é diferente, e cada universidade organiza as ementas ao seu bel prazer. Mas, no geral, dificilmente eu encontro um compositor melhor fazendo licenciatura em música do que composição ou regência.

      JJJ
      Cara... experiência prática, colocar a mão na massa, aprender com os próprios erros e tal; esse tipo de coisa costuma te fazer aprender muito mais do que toda a prosopopeia de uma sala de aula. A "teoria" é importante, mas a "prática" é tanto quanto
      Você tem participado de salas de aula ruins e/ou fracas então. Boa mesmo é a aula que te força a abraçar coisas que você não domina, não sabe ou nem fazia ideia que existiam. E te cobram trabalho prático disso.

      Em composição na UFRJ e na UniRio (onde tenho vivência), quase todas as matérias de composição não têm prova. É projeto de composição + soma da pontuação de todos os trabalhos. E, além disso, muitas das aulas teóricas (harmonia, contraponto, análise, formas etc), mesmo tendo provas, ainda exigem presença e trabalhos semanais que juntos dão quase 50% da nota final.

      Não existe "colocar a mão na massa" de algo que você não conhece, reinventar a roda é burrice. Prática sem teoria é perda de tempo.

      Synth-Men
      Schoenberg que era um bagunceiro das candongas, disseminou a música atonal no Brasil
      Para entender por completo a música atonal, só na cadeira da faculdade mesmo.
      Discordo veementemente das duas frases. Eu mesmo comecei a estudar dodecafonismo em curso de nível médio, na Villa Lobos do RJ. E quem disseminou outras correntes estilísticas (serialismo, eletroacústica, Hindemith, pós-tonalismo...) além da nacionalista (Villa Lobos) foi o Koellreutter.

      Insufferable Bear
      Ou com um livro de combinatória.
      Pior que ajuda mesmo, principalmente no trabalho com conjuntos de penta e hexacordes. Mas só os números não fazem tanto sentido musical.

      Ismah
      Veterano
      # 15/mar/17 04:21
      · votar


      Ken Himura
      E Cláudia Leitte é formada em música, por acaso?

      Ela ao que eu saiba, não tem, mas nada impediria de haver um laranja com diploma...

      locostras
      Membro Novato
      # 15/mar/17 07:01
      · votar


      Ken Himura
      o que você acha do ensino de música em colégio no ensino fundamental com a utilização de partituras se é bom ou não, prazeroso para o professor, que a música só deve ser ensinada pra quem tempo disponível, como manda as faculdades e correntes pedagógicas baseadas em Aristóteles de virtuosismo e vício, nascimento e educação, então podemos definir que a música de hoje é baseado no talento e não no ensino formal, já que partitura é uma forma de alfabetização stricto senso e que deve ser pra vida toda em "detrimento" de um estudo sem compromisso e que as ferramentas internéticas como este fórum e o cifra club, youtube servem como informação pra quem tem talento em oposto a quem tem tem determinação.
      Motivo pelo qual o rock morreu e que está perdendo terreno também o pop para o virtuosismo dos músicos eruditos.

      JJJ
      Veterano
      # 15/mar/17 09:03
      · votar


      Ken Himura

      Não estava me referindo especificamente à música. Na verdade, música é até meio fora do esquema que falei.

      Mas, como disse antes, não vou elaborar muito. É polêmico demais... Esquece.

      Deji
      Veterano
      # 15/mar/17 10:20 · Editado por: Deji
      · votar


      Relacionado:

      https://www.bemparana.com.br/noticia/492435/justica-autoriza-que-music os-sem-adesao-a-omb-se-apresentem-no-sesc

      Lelo Mig
      Membro
      # 15/mar/17 11:04 · Editado por: Lelo Mig
      · votar


      Deji

      É uma tendência nacional, sem volta. Juízes do País inteiro já se deram conta de que a OMB nunca fez nada pela categoria, só cobra taxa. Roubou minha geração, rouba a de vocês e roubava antes da minha. Passou da hora de tocarem fogo nessa merda.

      Um vendedor de Picolé paga taxa para Organização dos Sorveteiros do Brasil? Um Pipoqueiro para a Organização dos Pipoqueiros do Brasil? Não!

      Pagam uma taxa para a prefeitura, mediante sua carteira de vendedor ambulante.

      Num País civilizado, mediante uma empresa simples qualquer (como uma empresa individual), eu posso pegar meu violão, minha sanfona e tocar onde eu quiser.

      Na rua, me paga quem achar que eu mereço e me paga quanto achar justo ou puder. Num bar eu combino meu cachê com o proprietário.

      A existência, ainda, dessa instituição chamada de OMB é uma aberração!

      Deji
      Veterano
      # 15/mar/17 11:05
      · votar


      Lelo Mig
      Sem falar no ECAD...

      Mauricio Luiz Bertola
      Veterano
      # 15/mar/17 19:13
      · votar


      Lelo Mig
      Concordo....
      Houve até uma época em que um "espião" da OMB frequentava aqui o FCC....
      Kkkkkkkkkkk.....
      Abç

      Ismah
      Veterano
      # 15/mar/17 20:10
      · votar


      O ECAD tem funcionado até mais ou menos, mas há um hiato bem grande sobre algumas coisas...

      Synth-Men
      Veterano
      # 15/mar/17 20:30
      · votar


      ECAD

      Minha esposa já trabalhou no ECAD no RJ.

      Lelo Mig
      Membro
      # 15/mar/17 23:16
      · votar


      Deji

      "Sem falar no ECAD..."

      O ECAD é diferente da OMB. O ECAD (ou outro orgão de mesma função) têm de existir. É o único meio de proteger e sucessivamente remunerar, principalmente, o compositor.

      O problema do ECAD é a corrupção e parcialidade. Atende, muito eficientemente, uma minoria... e a grande maioria que se foda.

      Apesar dessa minoria, manter escritórios particulares de controle, porque não confiam no ECAD.

      A CPI do ECAD acabou em pizza. Fizeram um conchavo e acertaram um acordo. Vigoram novas regras que limitam alguns poderes e deu uma melhorada.

      Mas, prá virar primeiro mundo e ter a confiança dos artistas, vai ter de comer muito feijão...

      Ken Himura
      Veterano
      # 16/mar/17 02:47
      · votar


      locostras
      o que você acha do ensino de música em colégio no ensino fundamental com a utilização de partituras se é bom ou não, prazeroso para o professor
      Olha, vou dar minha visão, mas não sou da musicalização, então não posso falar muito em como os profissionais da área vêem essa questão. Eu acho muito bom um aluno de musicalização aprender partitura, afinal é através dela que se acessa todo o legado musical do Ocidente, mas não é fundamental para este estágio, ainda. A musicalização trabalha mais com percepção e corporeidade do que com o fazer musical. É pra ensinar as pessoas a ouvirem, não a tocar. Claro que, num cenário ideal, todo mundo que toca sabe antes ouvir densamente assim também e evolui esses conceitos e hábitos com o passar da vida e da experiência, mas também não é impeditivo de fazer música. (Aliás, a quantidade de músico "surdo" hoje em dia é muito alta, uma bizarrice.)

      Pensando nas coisas como deveriam ser, começando com as aulas de música nas primeiras séries escolares (jardim de infância), é plenamente aceitável exigir partitura de crianças a partir dos 10-12 anos. Da mesma forma que ensinamos números e pensamentos abstratos em torno deles e exigimos um certo desenvolvimento de álgebra e aritmética das crianças da mesma idade. Ou análises sintáticas, enfim.

      Mas, sabemos nós todos, que o sistema não será assim. Então não faço a menor ideia de como os educadores musicais vão trabalhar e quais serão os efeitos dessa educação.

      então podemos definir que a música de hoje é baseado no talento e não no ensino formal
      Mas sempre foi, de certa forma. E pra qualquer tipo de carreira. É comum até hoje ver um aluno não muito brilhante, de qualquer curso, ser deixado de lado preterido por um aluno aparentemente mais brilhante. Mesmo isso acontecendo, a determinação consegue superar o talento quase sempre.

      já que partitura é uma forma de alfabetização stricto senso e que deve ser pra vida toda em "detrimento" de um estudo sem compromisso e que as ferramentas internéticas como este fórum e o cifra club, youtube servem como informação pra quem tem talento em oposto a quem tem tem determinação.
      Uma coisa não exclui diretamente a outra. Você, se quiser ser profissional e não aprender partitura, tem esse direito - assim como o poeta tem o direito de ser analfabeto. Não acho uma jogada muito inteligente, nem um conhecimento difícil de ser adquirido, mas cada cabeça uma sentença.

      Mas na minha prática e na minha observação desde que adentrei o mundo musical, quem se dedica a fundo em ser um melhor músico*, independentemente de ter talento ou não, sempre chega mais longe na Arte que aqueles que apenas têm talento. Podem não serem famosos (fama é realmente muito relativo, envolve uma gama de variáveis alheias a talento e capacidade), mas piores musicistas eu nunca vi.


      * Claro que a expressão "melhor músico" tem interpretações diversas - afinal, música é um oceano de possibilidades. Mas aqui eu quero dizer no sentido de se dedicar a estudar tanto na teoria quanto na prática. Um exemplo que sempre vejo ser negligenciado: o entendimento de muita coisa em harmonia e contraponto é muito mais fácil quando seu próprio desenvolvimento com o instrumento (qualquer que seja, incluindo voz) é igualmente polido. O instrumento é apenas um meio, o que faz a música é a cabeça do músico, as duas áreas, teórica e prática, devem andar de mãos dadas.

      locostras
      Membro Novato
      # 16/mar/17 07:49
      · votar


      Ken Himura
      jogando um pouco em vários times; se A é a primeira letra do alfabeto e se B quiser ter esse "privilégio" não seria alfabeto. Z é a última letra. A expulsa B do alfabeto pq BA não pode existir.
      se deus é absoluto, resolve seus problemas. se o diabo não pode existir porque o mal não pode existir pq segundo Marx o mal é o homem puro, assassino, incorruptível e se Z não é absoluto cairá em desuso porque mesmo se ele é o último, completa o alfabeto apenas porque "não se resolve" mas resolve A.

      Lelo Mig
      Membro
      # 16/mar/17 08:49
      · votar


      locostras

      "se A é a primeira letra do alfabeto e se B quiser ter esse "privilégio" ..."

      Cara, eu tô "aposentado", mas coloca o whatsapp do fornecedor aí prá galera que continua na atividade...

      locostras
      Membro Novato
      # 16/mar/17 10:00
      · votar


      Lelo Mig
      Por um acaso está me chamando de troll?

      Ismah
      Veterano
      # 16/mar/17 12:26
      · votar


      De troll não, mas de drogado sim...

      PS também quero contato do fornecedor também.

      locostras
      Membro Novato
      # 16/mar/17 15:10
      · votar


      A única droga que me faz feliz é o Viagra.
      Além do mais não tenho mais idade nem grana pra gastar e fumar.
      Kombifuma Ken?

      locostras
      Membro Novato
      # 16/mar/17 15:34
      · votar


      Minha alma cansa sobre o ribeirão preto aí que dor de ficar armado excitado sobre a minha prima estabanada.

      Hugo Matheus
      Membro Novato
      # 16/mar/17 16:54
      · votar


      Excelente resposta do Lelo, era uma dúvida minha também que acabou sendo sanada.

      entamoeba
      Membro Novato
      # 16/mar/17 19:03
      · votar


      Quando alguém pergunta para que serve algo, me vem sempre uma resposta tentadora e pouco educada!

      impaciente
      Membro Novato
      # 12/mai/17 22:21
      · votar


      Quantos Veteranos lindos no meu post <3

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Além de ser usado para se tornar professor, para que serve o diploma de música?

      303.544 tópicos 7.854.907 posts
      Fórum Cifra Club © 2001-2017 Studio Sol Comunicação Digital