Notificações Amigos pendentes

      Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

      Trabalhar/tocar em cruzeiros

      Autor Mensagem
      Ismah
      Veterano
      # 07/fev/17 10:50


      Pessoas, eu recebi um anúncio chulé, que me jogou pra dentro desse mundo.
      Há muitas vagas disponíveis, e por vários motivos a concorrência é baixa, tanto para músicos como para técnicos.
      Os salários são tentadores - na faixa de 1500~2000 dólares - além de hospedagem, refeições, lavanderia e a viagem em si...

      Alguém aí já foi ou sabe de alguém que foi?

      acabaramosnicks
      Membro Novato
      # 07/fev/17 10:56
      · votar


      Eu já fiz um cruzeiro uma vez, e o que eu vi dos músicos é que eles tocavam quase sempre a mesma merda de novo e de novo e de novo... Acho que por causa de precisarem tocar praticamente todos os dias o repertório acaba rápido. Mas os caras eram muito bons!

      acabaramosnicks
      Membro Novato
      # 07/fev/17 10:58
      · votar


      Se vc pretende se desenvolver como músico, o cruzeiro deve ser uma experiência efêmera, acredito. E já vou te adiantando que como vc estará trabalhando, aproveitará pouco a viagem.

      Ismah
      Veterano
      # 07/fev/17 11:37
      · votar


      acabaramosnicks

      To fora de virar músico hehehehe

      Jube
      Veterano
      # 07/fev/17 12:20
      · votar


      Ismah
      O pé de chinelo já foi como tecnico de som, gostou da experiencia, vivia postando fotos dele pelo mundo no facebook.
      Era um trabalho por uns 6 meses acredito.
      Me lembro que para entrar como músico, tem alguns testes práticos se não me falhe a memória.

      Releed
      Veterano
      # 07/fev/17 13:35
      · votar


      Só tome cuidado com empresas de cruzeiros.
      Muitas abusam das condições, tentam usar contratos que não são regidos pela CLT e reduzem os empregados à condição análoga de escravo.

      Para quem tiver interesse: Revista do MPT (Ministério Público do Trabalho), a partir da página 17: http://www.anpt.org.br/attachments/article/2949/revista-MPT-49.pdf

      Creio que com músicos deve ser diferente do que ocorre com os trabalhadores "comuns", mas vale a pena se informar com quem já teve experiência.

      Lelo Mig
      Membro
      # 07/fev/17 14:19
      · votar


      Ismah

      Só tenha em mente que o nível de stress é altíssimo... o consumo de drogas e antidepressivos entre funcionários de uma categoria têm os maiores índices entre tripulação de cruzeiros.

      O confinamento é bem mais difícil e exaustivo do que parece... precisa estar preparado psicologicamente para tal.

      E por último não consuma NADA dentro do navio, senão você não ganha para pagar a conta.... 01 Coca Lata dentro de um navio custa 4 dólares!

      acabaramosnicks
      Membro Novato
      # 07/fev/17 14:35
      · votar


      Lelo Mig
      vamos lembrar também que o problema nem sempre está no stress em si, mas como ele é administrado

      e vamos lembrar também que quando vc tá lá em alto mar a trabalho vc tem poucos recursos para administrá-lo kkkkkkk

      JoeCruzGuitar
      Veterano
      # 07/fev/17 22:21 · Editado por: JoeCruzGuitar
      · votar


      O navio não fica no mar 6 meses, as paradas são constantes e o funcionário tem as folgas, podendo de quebrar conhecer o mundo.

      Tenho dois conhecidos da igreja que frequento, não sou amigo pessoal deles, apenas conheço-os do local , sei que trabalham para empresas de cruzeiro, passam geralmente 6 meses fora mesmo (europa).

      Não conheço absolutamente nada deste mundo, só sei que ambos tocam em orquestra, são musicos formados, possuem leitura primeira vista e falam ingles.

      Acho que são requisitos básicos para encarar um trampo destes.

      Adler3x3
      Veterano
      # 07/fev/17 22:43 · Editado por: Adler3x3
      · votar


      Bem.
      Eu também não entendo nada.
      E penso que você vai trabalhar como técnico de áudio, e lá no próprio navio vai receber um certo treinamento, e lá deve ter tudo que é tipo de equipamentos e ferramentas, deve ter até algum tipo de uniforme ou trajes conforme a função.

      Mas observo algo e imagino.

      Como foi dito tem que se preparar:
      pontos de atenção:
      - não pode deixar pendências na sua vida particular e profissional;
      - pesquise sob a reputação do seu empregador, antes de assinar por e-mail mesmo peça ser for possível uma cópia do contrato de trabalho, e peça para um advogado conhecido seu dê uma olhada, mas tudo em sigilo, usando até um outro nickname, e tome muito cuidado com o que posta na internet, antes e depois.
      - tem que saber dos seus direitos e deveres, e se encaixar bem, tem que andar na linha, primeiro os deveres, primeiro trabalhar bem, para depois descansar;
      - devem existir muitas regras a serem seguidas;
      - confira o preço das coisas que vai consumir, beba água, faz bem;
      - leve alguns livros para ler;
      - nos tempos de lazer, primeiro descanse, depois até pode no notebook, fazer alguma coisa de música;
      - cuidado com a sensação de ficar preso numa rotina e se prepare mentalmente para ser forte, o sentimento de se sentir enclausurado em algum momento pode ser crítico, se for peça conselhos aos outros funcionários mais experientes;
      tinha um amigo meu que trabalhava na Petrobras, passava longos períodos enclausurado nas estações, que é obvio não são transatlânticos, mas o espaço vital de um empregado, sempre é limitado, assim não se iluda, pode até ser uma aventura no sentido da primeira vez.
      - cuidado também com a internet interna do navio, pode custar muito cara, e você esta acostumado de estar on line quase direto, pode até dar uma crise de abstinência, cuidado com roamig tanto na internet como nas ligações de celular;
      - fora o cigarro, não sei se você fuma e bebe;
      - e outras abstinências podem se apresentar, inclusive naquilo;
      - Vai ter que reaprender a dormir, o fuso horário e coisas e tal;
      - Você é um hospede também, nunca estará na sua casa totalmente a vontade;
      - Como vai passar muito tempo fechado, aprenda a meditar, a limpar a mente, a ter foco, tanto no trabalho, como no seu principal objetivo;
      - Quando for visitar a terra, ande bastante, é a melhor forma de conhecer um lugar, mas claro tome cuidado,informe-se;
      - Cuidado com as zonas portuárias, inclusive naquilo mesmo;
      - e quando der aproveite e seja feliz, mas tenha em mente que é uma boa oportunidade para fazer um bom caixa, bem dizer ganhar o dinheiro e quase não gastar nada, este deve ser o seu foco, disciplina, o melhor dos mundos.
      - reveja todos os seu pontos fortes e fracos e busque mais informação com pessoas que realmente tem experiência ou algo de útil e prático a acrescentar, e seja você mesmo valorizando os seu pontos bons, e é uma boa experiência para combater os seu defeitos e passar a ser uma pessoa melhor.

      Ismah
      Veterano
      # 08/fev/17 01:11 · Editado por: Ismah
      · votar


      Boas novas!

      Me alistei a alguns dias na Infinity Brazil, para uma vaga do que já venho fazendo na banda atual, como stage tech.
      Como é um ramo que em terra falta mão-de-obra qualificada estou promissor, mas não quero dar um passo mais longo do que sou capaz.
      Recebi o e-mail de que meu CV foi aprovado. Agora o próximo passo é a entrevista com a agência.

      Lelo Mig
      Adler3x3

      Agradeço a preocupação dos senhores. Já tive um conhecimento prévio do terreno. Foi uma das poucas coisas que eu realmente planejei na minha vida, e não estou fazendo no impulso.

      Stresse não me preocupa, sou bem de boa, e a clausura tampouco, pois o se eu ficar mais em casa, farei parte da mobília.

      Cigarro eu ando bem devagar, mas a tendência é aumentar: em toda viagem acabo fumando muito mais, que quando em casa... Bebida eu sou grande apreciador de cervejas, mas não que viva mal sem. Da mesma forma, a vida sexual eu sou de boas... Claro, só estando lá para falar de fato.

      Drogas não creio que rolam. Existe um anti-dopping fortíssimo para a crew no pré-embarque, e um sortido na viagem. Todavia, eu vivo na estrada, com bandas diversas, noite adentro. Logo não será o primeiro contato com drogas e usuários.

      Como são companhias internacionais, o pagamento é em dólar. E como eu me alistei, estou ciente do salário a vaga a que me candidatei. Desta feita, mesmo que a coca-cola custe 4 dólares, eu vou precisar me esforçar para conseguir torrar o salário nisso.
      Já a internet, na verdade seria uma glória ficar sem, faz meses que quero excluir meu alFace. Mas não tenho notícias da conexão web ser paga a bordo, mas pode ser que seja sim - vou pesquisar !

      Jube
      pé de chinelo já foi como tecnico de som, gostou da experiencia, vivia postando fotos dele pelo mundo no facebook.

      Mandei uma MP!

      Releed

      Preciso entender como procedem as coisas. Existe uma comunidade forte nas redes sociais de "crew members", onde rola a primeira troca de informações.
      As citadas na revista são empresas nacionais, não que as estrangeiras se excluam da lista, mas suspeito que elas sejam legisladas pro leis de seu país de origem, a tendência é que seja ao menos um pouco mais sérias.
      Acima disso, em águas internacionais, quem manda é o comandante.

      JoeCruzGuitar

      Os contratos são de 6 a 8 meses. Geralmente para europeus é de 6, e 8 para brasileiros, devido a burocracias AQUI...

      Lelo Mig
      Membro
      # 08/fev/17 08:39 · Editado por: Lelo Mig
      · votar


      Ismah

      Se você tem se preparado para tal... só lhe desejo boa sorte.

      No entanto, só um adendo que não é "chutômetro" não, é conhecimento de causa "procure contato e converse muito com quem esta nessa vida de tripulação":


      Verifique tudo com muita atenção! Não quero ser o cara que joga água na fritura e sei que as condições variam de companhia para companhia... Mas, apenas verifique tudo muito bem e não se iluda:


      À partir do caso Laís Santiago, uma série de questionamentos à respeito das condições de trabalho desse pessoal, até então desconhecidas da grande maioria, veio à tona.

      Denúncias de jornadas de até 18 horas ininterruptas, problemas com higiene e alimentação, condições precárias de assistência médica, trabalho escravo, furtos, prostituição, consumo e tráfico de drogas, intoxicação alimentar, homicídios, suicídios, desaparecimentos, humilhações e etc.

      A questão do trabalho em cruzeiros tornou-se tão séria, que tramita no senado um projeto de lei para regulamentar a atividade.

      http://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2013/10/07/para-coibir-ab usos-e-crimes-paim-anuncia-projetos-para-regulamentar-cruzeiros-mariti mos

      Se informe, muito!! Boa Sorte.

      "Drogas não creio que rolam."

      Rola! E não é pouca não!

      "não tenho notícias da conexão web ser paga a bordo"

      Para a tripulação não sei (posso me informar). Para o turista é paga, e é uma fortuna!

      JJJ
      Veterano
      # 08/fev/17 15:34
      · votar


      Só de ficar longe da terra brasilis já é algo a se pensar...

      Ismah
      Veterano
      # 08/fev/17 15:34
      · votar


      Lelo Mig

      Não encaro de forma errada os alertas dados. É em função disso que estou aqui dialogando. Da mesma forma conheço umas pessoas do ramo, e não há reclamações das condições a bordo.
      Estou rebatendo algumas colocações, pode ser ilusão, mas são coisas que a vida está cheia em todo canto.

      18hs? Mano velho, 18hs pra quem tá no meu ramo de trabalho, e vivendo dele, é uma barbada!
      Sendo modesto, na sonorização de médio porte que eu estava, se leva de 4 a 6 horas para descarga e montagem ou desmontagem e carga, de toda a estrutura de um palco. Assim montagem e desmontagem leva de 8 a 12 horas.
      Se for um festival de 4 bandas, tocando 2 horas cada uma (tem geralmente ainda os tempos de troca do back line), se vão lá mais 8 horas...
      Obviamente, não é sempre assim, não é uma pessoa só, e se tem horários de folga para refeições, e alguns momentos que se está sem trabalho porque outro atrasou.
      Fazendo as contas, se parte de uma jornada de 16 a 20hs de trabalho para um festival. Ainda faltam os tempos de troca, e viagem - eu prefiro não dormir em viagem.

      Alimentação é difícil dizer, não se sabe quando algo te fará mal. Caso tu vá para uma embarcação temática, não existam comidas a que se esteja acostumado, as chances são ainda maiores.

      Existe por lei, um médico a bordo, com capacitação para realizar até pequenas cirurgias emergenciais a bordo.

      Prostituição e furtos rolam em qualquer meio. Isso não me surpreende, nem me assusta.

      "homicídios, suicídios, desaparecimentos, humilhações e etc."
      Menos Lelo, isso já é novela demais... Em dias atuais é impossível de manter um suposto número tão grande de casos, oculto. Ainda mais em tempos que qualquer um pode transmitir ao vivo pela internet.

      Quanto as drogas minha posição está dada. E ademais, "obrigado, não quero", ainda funciona.

      Caso Laís

      É mais pessoal do que qualquer coisa.

      A empresa que ela estava é a italiana Costa Crociere, diga-se a quinta mais antiga do mundo, fundada em 1854.
      A agência, foi a mesma que a que eu tive o primeiro resultado positivo ontem - até o momento nada a reclamar. Não tenho certeza, mas por regra de probabilidade, pode ser a maior do país.

      Como em tudo, a mídia fez bem seu desserviço gerando polêmica. Eu sou mais fã de aviação, e isso é cotidiano se fazer, porque polêmica vende mais que fofoca. Posso te listar as pencas. Não sabemos do contexto, as notícias são lá conclusivas.

      Peço que analise com calma quantos tripulantes são recrutados, quantos existem num navio, e quantos que pulam de um navio em alto-mar sem dar explicações - nem pro namorado. Aos meus olhos, independente do motivo, ela foi exceção.

      Cabe aqui um detalhe, a hierarquia presente, não irá colocar o capitão e a camareira nos mesmos cômodos. Isso tem seu peso também.

      NOTA: me parece que os posts longos vieram todos para meu tópico rsrs

      Ismah
      Veterano
      # 08/fev/17 15:35
      · votar


      JJJ

      E pagando 2mil doletas/mês, quando que tu embarca? rsrs

      JJJ
      Veterano
      # 08/fev/17 15:42
      · votar


      Ismah

      Fui até dar uma olhada nas vagas... kkkkkkkkkkkkkkkkk

      Lelo Mig
      Membro
      # 08/fev/17 15:59 · Editado por: Lelo Mig
      · votar


      Ismah

      Sim...os alertas dados são apenas para enriquecer o debate e salientar que existem alguns contras.... e não são poucos.

      O caso Laís Santiago é obscuro e há sensacionalismo sim. Mas, levantei-o apenas porque só a partir dele alguns problemas vieram a tona e passaram a ser questionados.

      Tenho um amigo que trabalhou em cruzeiros (não como músico) e "abandonou o barco"... estou tentando encontra-lo para te colocar em contato com ele se vc desejar.

      Por último... lembre-se que a "possibilidade de problemas com navios" é em função de: No alto-mar nenhum Estado exerce soberania, há um vácuo jurídico, por isso a legislação vigente é a da nacionalidade de registro da embarcação, onde quer que ela esteja, e isso acaba sendo o motivo de desmandos e muitos abusos na área trabalhista.

      Obs: Conheço um tantinho do assunto porque sou apaixonado por mar, possuo alguns cursos na área e possuo Carteira de Habilitação Amador (Mestre Amador: apto para conduzir embarcações entre portos nacionais e estrangeiros nos limites da navegação costeira) desde 1995.

      Ismah
      Veterano
      # 08/fev/17 16:57
      · votar


      JJJ

      Como tu não gosta de teclas (MUAHAHAHAHAHA), vou te contar: pintou uma vaga para pianista na Norwegian, pagando 6mil doletas, e o custo zero para viver - comida, banho, cama e roupa lavada. 3 shows diários, dois de repertório popular instrumental (1h), um acompanhado de vocal ou banda(2hs), e um erudito num restaurante (4 horas).

      Que tal?

      Lelo Mig

      Não sei tua visão, mas estamos falando de hotéis 5 estrelas boiando no oceano, como disse empresas como a Costa, são centenárias, e um nome a zelar, pois não é pouca grana em jogo. Logo, não é qualquer zé ruela que vai por o pé la dentro. Abertamente, eu nem tentaria me candidatar a algumas vagas, por ser .
      Por exemplo vi uma vaga de recepcionista-gerente, onde é pré-requisito ao menos 5 anos em UMA ÚNICO hotel/embarcação nível dois diamantes (nem sabia que existia algo acima de 5 estrelas) em diante.

      Lelo Mig
      Membro
      # 08/fev/17 18:07
      · votar


      Ismah

      "Não sei tua visão, mas estamos falando de hotéis 5 estrelas boiando no oceano..."

      Sim, estamos falando a mesma língua... e é justamente este o problema...rs.

      A rede hoteleira é historicamente complicada em relação à exploração.. Hotéis são foda, hotel boiando no mar... piorou. O mundo dos hóspedes é um, o dos funcionários é outro planeta, totalmente diferente.

      Veja bem... não estou dizendo que é um "monstro", só coisas ruins, que não existem boas empresas e que você vai virar linguiça, tipo filme "O Albergue".

      Só estou atentando que é um ramo que merece muita atenção e informação... mais do que dispensaria em outros setores.

      JJJ
      Veterano
      # 08/fev/17 19:01
      · votar


      Ismah
      pagando 6mil doletas, e o custo zero para viver - comida, banho, cama e roupa lavada. 3 shows diários, dois de repertório popular instrumental (1h), um acompanhado de vocal ou banda(2hs), e um erudito num restaurante (4 horas).

      Se eu fosse solteiro já estaria treinando meus dotes tecladísticos...

      Ismah
      Veterano
      # 09/fev/17 01:50
      · votar


      Lelo Mig

      Lancei algumas perguntas na hora do meio dia e me dei mal, o post não foi. Vou tentar de novo.

      JJJ

      Tem vaga para músico brasileiro (samba será?), não quer trocar a tele por um DiGiorgio de nylon? rsrsrs

      JJJ
      Veterano
      # 09/fev/17 08:28
      · votar


      Ismah

      Um brasileiro com cara de carcamano que só toca rock dos anos 70? Acho que não se interessariam... kkkkkkkkkkkkkkk

      Ismah
      Veterano
      # 09/fev/17 19:13
      · votar


      Falando em Ministério Público...

      http://www.portalworldcruises.com/2017/02/tac-define-normas-para-traba lho-bordo.html?utm_source=dlvr.it&utm_medium=facebook

      LeandroP
      Moderador
      # 09/fev/17 21:13
      · votar


      Ismah

      Tenho um colega tecladista que está há anos tocando em cruzeiros. Ele acompanhava a cantora Perla, mas não sei mais se ainda está com ela. Só é complicado se você tem algum relacionamento fixo ou se tem dependentes, porque passa muito tempo longe de casa. O pagamento é bom e tem muitas outras facilidades, como trazer alguma coisa de outro país, por exemplo. Se a sua proposta for séria, cai dentro.

      JJJ
      Veterano
      # 09/fev/17 21:34 · Editado por: JJJ
      · votar


      LeandroP

      Eita, a Perla ainda existe? Conheci o baixista que a acompanhava (ou era o guitarrista? sei lá, não lembro, isso tem séculos...).

      Lelo Mig
      Membro
      # 09/fev/17 22:04 · Editado por: Lelo Mig
      · votar


      JJJ

      "Eita, a Perla ainda existe?"

      A Perla ainda existe sim....

      Quando ela era jovem era bem ajeitadinha... ela fez parte de minhas fantasias adolescentes, eu era doido prá ter uma noite no melhor estilo "Pocahontas", com ela.....kkkkk

      Agora ela tá bem derrubadinha, coitada... mas continua com o vozeirão em dia... eis uma apresentação recente:



      LeandroP
      Moderador
      # 09/fev/17 22:30
      · votar


      JJJ
      Lelo Mig

      Ela existe e o meu colega é esse que está tocando com ela no vídeo rsrsrs

      Ismah
      Veterano
      # 09/fev/17 22:35 · Editado por: Ismah
      · votar


      LeandroP
      Só é complicado se você tem algum relacionamento fixo ou se tem dependentes, porque passa muito tempo longe de casa.

      Roadies não tem relacionamentos, e eu já passo muito tempo longe de casa. Nada anormal kkk

      A proposta parece séria, e tudo conspira a meu favor até o momento. Estou dependente da burocracia.

      trazer alguma coisa de outro país

      Só a maresia que é um pé no saco... Mas dá pra viver com ela.

      LeandroP
      Moderador
      # 09/fev/17 22:50
      · votar


      Roadies não tem relacionamentos

      kkkkkkkk
      Então tá de boa

      Ismah
      Veterano
      # 10/fev/17 01:50 · Editado por: Ismah
      · votar


      Quando falo de valores $ = Dólar Americano (USD) e €=Euro (EUR)!
      E vale uma premissa que aprendi nessa pesquisa: quem converte, não se diverte. hehehe

      - Acesso a internet é liberado/grátis para o crew?

      Não, é pago por tempo, mas o valor fica na faixa de €0,07/minuto e $0,0665/minuto ($3,99/h) que mesmo desconectado continua contando (precisa cancelar na "recepção"). Ou em pacotes de tempo, que podem ser pausados e retomados, na faixa de $29,99 por 900min, $14,99 por 300min.

      Certamente compensa mais um plano internacional de telefonia com internet, porque a conta final dá mais de 2,8mil por mês de internet. O "gatonet" pode dar certo, mas pode custar caro, inclusive cobrança do tempo utilizado. rsrs

      - Como são os preços praticados no crew bar? (se viável citar valores de produtos comuns)

      É mais barato do que para Guest (passageiros) de fato.
      Alguns exemplos
      Cerveja Paulaner: €2,50

      NOTA. É uma cerveja alemã, do tipo Weissbier (feita com trigo). Não é como nossa comerciais que são do tipo Pilsner/Läger, que contém MUITO (+50%) de milho e arroz. Antes de tudo, as nossas comerciais não seguem "a lei da pureza alemã", que dia que cerveja é água, lúpulo, malte e cevada. Ou seja, é antes de tudo uma cerveja forte, mas não de álcool, dá para dizer que uma garrafa de Weiss equivalha a comer um pão caseiro (não industrial).
      Essa em específico eu bebo bastante, está na média de 24~27 reais no mercado, gelada.

      Aperol Spritz: € 3,75 (o duplo)

      Dica: se vc faz conchavos, fica bêbado quase de graça.

      Coke Can (Coca lata) na máquina: $1,00
      Dose de Jack Daniels: $2,50~4,00

      - Existe algum "crew restaurant", onde se possa adquirir alimentos que não estão no cardápio da crew?

      Dependendo da sua função você pode comer em alguns restaurantes do navio sim, caso a sua função não te dê privilégio de ir a estes restaurantes, você pode ir sendo convidado por alguém que possa. (Nessas horas ser bom no chaveco ajuda rsrs). Como também tem pizzaria e hamburgueria, creperia... que funcionam até 1 da manhã. Vai depender do horario que voce saia do duty para desfrutar, o mesmo se aplica à crew party (CREIO que seja um "passeio" nos arredores dos portos).

      - O uso de álcool e cigarro é permitido?

      Pode beber mas não pode se embriagar, porém, caso fique muito bêbado é so tomar cuidado para security não te pegar.
      O uso de álcool limitado a três bebidas / doses no crew bar de alguns navios. O bar pelo menos na R. (companhia americana), não foi notada essa situação de ter limites de drinks no CrewBar e os valores eram bem acessíveis.

      Fumar é liberado no crew bar e na parte externa do navio onde pode fumar, não é em todo lugar que pode.

      - Drogas ilícitas tem muito? Existe algum controle anti-dopping?

      Não é permitido drogas no navio, independente do país onde ele esteja.
      Drogas, não são permitidas, mas seria ingenuidade dizer que não tem.

      - Maconha é droga lícita em alguns países como Holanda. Como é encarado o consumo em embarcações destes países?

      Esqueça isso de que estou na Holanda aqui é liberado posso usar, pode em terra no navio você não está na Holanda, você está no país onde aquele navio é emplacado digamos assim, exemplo a R. você estará em território americano.

      Porém, quando questionei se fosse o Holandês Voador (rs), ninguém soube dizer realmente o que vigorava. Como não apareceu ninguém que tivesse operado numa companhia holandesa.

      - A academia é liberada/gratuita para o crew?

      Academia é gratuita e pode usar à vontade. Tem academia para Crew e se for Staff (meio que "chefes" e pessoas com funções insubstituíveis, como músicos, tech's e managers rs) pode usar a academia de Guest (passageiros).

      - Furtos e prostituição é algo comum?

      Já ouvi acusações de furto. Furtos existem, mas só se bobear.

      NOTA: Rola muito de deixar coisas no barco pelos mais antigos, ou com namorados/namoradas, seja por saber que volta, ou por não ter como levar pra casa, ou para desembarcar num outro porto mais próximo de algum destino, mais perto de casa.

      Digamos que eu comprei um Marhshall JCM ou um Fantom G8 na Europa, e desembarque em Santos-SP. Pagaria um horror de excesso de bagagem para vir pro RS de avião. Mas como navio irá passar por Rio Grande/RS, eu deixo as coisas lá (não deixaria, é só um exemplo rs), aos cuidados de alguém, e vou pegar em Rio Grande, menos longe que Santos.

      Mas nessas de deixar com namorado/a ou amigo/a, rola muito de que se trair ou bobear, ou mesmo der na telha do cara, tem toda chance de ir parar no incinerador. Assim como tem muita gente que some com as coisas das quais foi confiada a guarda - o que não deixa de ser roubo.
      E tem muito nego reclamando de juntar muita tralha, mesmo com o "Seaman’s Book" (meio que híbrido de carteira de trabalho com passaporte para quem trabalha no mar, dá regalias, maior facilidade com vistos etc) que dá direito a X Kg extra em vôos.


      Prostituição depende de como se avalia a conduta das pessoas. Deve existir mais para conseguir beneficios.

      - Há registros de criminalidade a bordo? (citando o caso da Laís Santiago, agenciada pela Infinity para a Costa Crociere)

      Se há furtos e esses são descobertos e punidos, então isso se enquadra em criminalidade.
      Aparentemente, o que o Lelo comentou não tem rolado não... Isso pode acontecer, mas em casos mais específicos, como em navios de carga, que podem ser alvos de piratas inclusive. Tem toda a questão de companhias que anda, e por onde vai. Aqui no porto da capital, é só cruzar a rodovia que costeia o porto, e tu cai dentro de uma favela, daquelas boca braba - mas não ouvi dizer que encostam navios cruzeiros...

      O caso da Laís, realmente foi uma exceção. Todos que comentei foram unânimes, ela pode ter se suicidado, pode ter feito o que for, mas foi porque quis. Bastaria pedir sign off, ou simplesmente "adoecido" que seria mandada de volta para casa.

      - As condições sanitárias como são?

      As condições sanitárias dependem de toda a tripulação, de todos os setores.

      - Banheiros compartilhados? Banho tem limite de tempo?

      Banho sem limite de tempo, mesmo nos compartilhados. Não tem tempo limite para uso do banheiro da sua cabine, tem a consciência de cada um.

      - Quem e com que frequência são limpas as cabines?

      Os tripulantes são responsáveis pela limpeza da cabine, então a frequência depende da disposição dele. Mas são avaliadas após cada Drill (simulação de emergencia a bordo).

      Crew limpa a propria cabine, Staff tem a cabine limpa pelo Housekeeping Steward (dê uma caixinha pros caras*) mas tanto crew como staff se submetem a cabin inspections frequentes.

      * Gorjeta em dinheiro.

      - Assistência médica é tranquila, ou é tipo SUS no brasil?

      Tem medico à bordo, mas é um SUS de outro país. Depende muito do médico, se ele foi ou não com a sua cara. De certa forma somos bem tratados pois estamos sob responsabilidade da empresa, então não pagamos por consultas, remédios caso necessário, e se for preciso desembarcar para exames e ou cirurgias, é tudo por conta da cia.
      Tem o que te dá paracetamol para tudo e se vc ficar off duty por mais de 5 dias seguidos, é avaliado e enviado de volta pra casa.

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Trabalhar/tocar em cruzeiros

      302.838 tópicos 7.838.206 posts
      Fórum Cifra Club © 2001-2017 Studio Sol Comunicação Digital