Notificações Amigos pendentes

      Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

      As importadoras "alternativas" e seus recentes preços abusivos.

      Autor Mensagem
      Slash_1989
      Veterano
      # ago/14


      Acho que todo mundo aqui do fórum deve conhecer empresas como a GM e a VVE (pode citar nomes, produção?). Que a proposta é importar instrumentos e equipamentos de áudio a preços justos para o consumidor (esse inclusive é o lema dessas empresas).

      Acontece que ja faz um tempo que estou vendo os preços aumentarem. Inicialmente você pagava bem mais barato do que o valor de referência aqui no Brasil, depois se igualaram, e agora nas ultimas cotações que fiz, os preços estavam mais caros do que na Teodoro Sampaio!

      A empresa cresce, ganha mérito e reconhecimento, e depois muda completamente a política e o consumidor que não pesquisa acaba caindo no jogo.

      Enfim... tópico de desabafo, mas sintam-se convidados a mandarem emails para essas lojas reclamando dos preços, quem sabe a pressão dos "populares" não traz de volta aquela política que fez delas bem conhecidas.

      Hambo
      Veterano
      # ago/14 · Editado por: Hambo
      · votar


      Importo tudo pessoalmente e não tenho do que reclamar, no dia que eu precisar de um Dual Rectifier ou essas coisas mais caras eu acho mais negócio ir nos EUA e trazer do que comprar em qualquer uma dessas "importadoras". No mais sempre tem um muambeiro que consegue trazer o negocio pra você cobrando um preço intermediário, com você retirando em mãos e tudo. Realmente não consigo entender a lógica de comprar nessas importadoras na condição atual.

      Edson Caetano
      Veterano
      # ago/14
      · votar


      Se está abusivo é porque tem quem compre, infelizmente o mercado capitalista rege através da lei da oferta e procura, e as empresas mandam ver no preço

      FBlues_rock
      Veterano
      # ago/14
      · votar


      Slash_1989
      Traga de fora e deixe esses caras quebrarem.

      ogner
      Veterano
      # ago/14
      · votar


      Slash_1989
      Nao conheço...

      Vou ver...

      Slash_1989
      Veterano
      # ago/14
      · votar


      Edson Caetano
      Se está abusivo é porque tem quem compre

      FBlues_rock
      Traga de fora e deixe esses caras quebrarem.

      Por isso o tópico aqui! Pressionar essas lojas a fazerem preços minimamente mais justos!

      MMI
      Veterano
      # ago/14
      · votar


      Slash_1989

      Cara, vou te explicar uma coisa, que inclusive já tentei explicar várias vezes aqui no fórum...

      Os preços "referências" (como você chamou) daqui do Brasil, ao contrário do que se prega, não são tão abusivos assim em relação ao lucro. O que é abusivo é a política para importadores, os impostos, taxas, roubos de carga, assaltos à loja, taxas de cartão de crédito, leis trabalhistas, calotes legalizados etc. Não tem muito como fugir, se for fazer direito e legalizado, o preço justo aqui no Brasil é bem próximo a esse valor de referência. Mas vira e mexe aparece um preço menor - obviamente porque tem rolo na história. Eu entendo, para nós consumidores o "preço justo" é o mais baixo, mais próximo ao praticado no mercado americano, só que não é a realidade, esse é o preço injusto, não tem garantia, não tem nota fiscal, não tem guia de importação, não tem CPF na nota fiscal, não tem código de defesa do consumidor. Eu entendo bem o lado nosso, que se dane, a gente quer é pagar barato nem que seja muamba. Só que uma empresa hoje não consegue se manter por muito tempo assim, a Receita Federal também fiscaliza "online", não somos só nós que pesquisamos preços dessa forma. Os muambeiros conseguem algumas poucas guitarras, algum tempo. Mas não dá para fazer isso indefinidamente, vai baixar polícia uma hora, daí é multa e vai ter que fazer certo ou fechar. Aliás isso já aconteceu algumas vezes ali na Teodoro... rs

      FBlues_rock
      Veterano
      # ago/14 · Editado por: FBlues_rock
      · votar


      Edson Caetano
      Entendo sua colocação, mas discordo.
      Meu set atual deve ter me custado uns 30mil ou um pouco mais em importações. Não é muita coisa, acredite, tem muita gente importando MUITO mais que isso em instrumentos e equipamentos de áudio.
      Se lojistas/importadores brasileiros tivessem me vendido pelo menos preço que paguei na importação (acrescido os impostos) ainda teriam tido lucro razoável.
      Por conta dos preços que praticam, deixaram de vender esse mesmo valor a uma única pessoa. Imagino que muitos, muitos fazem o mesmo (deixam de comprar deles) e pelo mesmo motivo que eu.

      FBlues_rock
      Veterano
      # ago/14 · Editado por: FBlues_rock
      · votar


      MMI
      Considero que o maior problema em nosso mercado de instrumentos é o tal "distribuidor exclusivo".
      Deve ter participado no tópico que tentei demonstrar que os tributos brasileiros (e forma de tributação), embora lesivos, não são os maiores culpados. Também não adianta culpar os lojistas, como muitos fazem (não você).

      Sobre os preços, não dá para competir com descaminho, mas dá para praticar no mercado interno preço inferior ao preço de importação varejo + impostos (IR, ICMS, etc.). Só que não praticam.

      MMI
      Veterano
      # ago/14
      · votar


      FBlues_rock

      Não é bem assim.

      O distribuidor exclusivo é prática comum das empresas, trabalham assim em vários países. Não que seja muito bom, mas funciona.

      Quem ganha um rio de dinheiro não é o distribuidor exclusivo, senão não teriam tantos problemas e não aconteceria casos como da Condortech. Também não são os lojistas que poderiam cobrar bem mais barato (claro que até daria um pouco...), mas lojas grandes como a antiga Gang e mais recentemente a Hendrix não iriam à falência. O buraco é bem mais embaixo.

      Só para constar, um set de 30 mil ainda não é um set caro, conheço muita gente que isso não daria para pagar meio instrumento da coleção. Eles sabem que mesmo assim este tipo de cliente não é exatamente um cliente das lojas e estão se mexendo para isso.

      Slash_1989
      Veterano
      # ago/14
      · votar


      MMI
      Não é esse o ponto do meu tópico. Eu não estou falando de muambeiros, e sim de lojas regulamentadas que importam com todos os impostos em dia. A proposta dessas lojas seria trazer instrumentos mais em conta, diminuir os gastos com aluguel de loja física, vendedores, e mais um monte de coisas... E como que os preços dela estão conseguindo superar das próprias lojas de São Paulo?

      MMI
      Veterano
      # ago/14
      · votar


      Slash_1989

      lojas regulamentadas que importam com todos os impostos em dia.

      Nem sempre, não é bem por aí... Preço baixo tem uma razão que neste caso geralmente é algum descaminho. Isso é tão comum que sei de ao menor 2 lojas grandes, na Teodoro Sampaio, que colocavam produtos na vitrine que vinham com muambeiros, para aumentar os lucros (não vou citar nomes, óbvio). Botavam os preços iguais aos das outras lojas, mas na hora de fechar conseguiam algum descontinho para quem chorasse muito. Eu conheci muambeiros que traziam para eles, conheci promotor de justiça que botou os caras na parede, vi baixar Polícia Federal em loja. Se você quiser saber, só tem uma loja ali que segura o tranco e é 100% regulamentada, o resto tem algum "jeitinho" - e arrisco dizer que não é a primeira que vem à cabeça.

      Só para citar... Tem uma loja ali que acaba de receber uns amplificadores de boutique. Só não conta que comprou só as peças e montou aqui. Eu não recomendo, não garanto isso não...

      E como que os preços dela estão conseguindo superar das próprias lojas de São Paulo?

      As importadoras oficiais compram da fábrica, com preço menor e impostos menores. As não oficiais compram nas lojas. Na hora que a coisa aperta e é para legalizar, vai ter que sair mais caro.

      makumbator
      Veterano
      # ago/14
      · votar


      MMI
      Nem sempre, não é bem por aí... Preço baixo tem uma razão que neste caso geralmente é algum descaminho. Isso é tão comum que sei de ao menor 2 lojas grandes, na Teodoro Sampaio, que colocavam produtos na vitrine que vinham com muambeiros, para aumentar os lucros

      Ah, isso é de lei! Tem muita loja com altos esquemas. Sempre me recordo de uma rede nacional de eletroeletrônicos, informática e artigos de casa que comprava quase tudo em descaminho com nota fria. Não duvido nada que a MAIORIA das lojas sonegue com força, faça esquemas diversos, etc...

      Loja grande não é necessariamente uma garantia de legalidade, assim como preço na média de mercado (ou acima) não dá certeza de um produto ser original.

      JJJ
      Veterano
      # ago/14
      · votar


      O grande problema - ou, sendo mais grosso, a grande merda - é que, como disse o MMI, não tem tanto espaço pra baixar preço aqui.

      Claro que existe a tentativa de lucro absurdo em algumas lojas e alguns itens, mas temos que levar em conta que um produto relativamente grande (como uma guitarra ou um amplificador) precisa ser comprado lá fora, transportado, pagar impostos e tal. A loja tem que se aporrinhar com eventuais problemas na importação, arcar com impostos federais, estaduais, municipais, pagamento de funcionários. Além disso, tem que dar garantia legal para defeitos, respeitar código do consumidor, etc, etc, etc... Tudo isso tem que ser embutido no preço, infelizmente. Não dá pra comparar o preço do produto nos EUA, por exemplo, onde o capitalismo vem sendo aperfeiçoado há décadas, com o nosso aqui.

      E, como eu já disse em outro tópico, nosso mercado nanico de instrumentos nem de longe é o mais prejudicado... Exemplifiquei com uma caixa de multivitamínico, cujo preço aqui é umas quatro vezes o que paguei lá fora. E leve em conta o tamanho da caixa! Num estojo de guitarra dá pra trazer uns 200... rs.

      MMI
      Veterano
      # ago/14
      · votar


      makumbator
      JJJ

      ão duvido nada que a MAIORIA das lojas sonegue com força, faça esquemas diversos, etc...
      não tem tanto espaço pra baixar preço aqui.

      Exatamente isso. O país é corrupto, cheio de impostos, cheio de gente safada, cheio de ladrão para roubar mercadorias, cheque sem fundo (comprar e não pagar) não é crime aqui, leis trabalhistas inadequadas e paternalistas, e pior ainda, as mais altas taxas de cartão de crédito do mundo somadas ao fato que existe o estranho hábito de parcelar compras - pagar a vista é raro. O resultado disso é que se paga caro, o custo sobe muito e até nós temos culpa nisso.

      ogner
      Veterano
      # ago/14
      · votar


      MMI
      Sim misturar produtos de procedência legal com outros "não legal" no interior da loja é pratica comum em muitos ramos. 1/3 sem nota e o resto certinho...

      Em ótica acontece bastante....Alias, abram o olho com piratarias tensas no ramo ótico ( armações ) outro dia um gerente de uma loja chique de Ipanema(RJ) saiu dentro do carro da PF pra dar "explicaçoes"..

      FBlues_rock
      Veterano
      # ago/14
      · votar


      MMI
      Exato, foi o que eu disse, meu set é barato, o que reforça o argumento de mercado potencial desperdiçado.
      Distribuidora exclusiva não é problema, as nossas são. O problema da Condortech não é esse. Se acha que empresas sonegam por serem obrigadas e não por visarem maior lucro ou concorrência desleal, é um romântico idealista precisando urgentemente rever seus conceitos :)
      Disse bem, somos um país corrupto, pois as pessoas são, a sociedade é.

      Edson Caetano
      Veterano
      # ago/14
      · votar


      Fui as últimas consequências em busca do melhor preço, já que meu hobby musical consome horrores, meti as caras e abri uma loja

      Corri atrás do ponto comercial, tirei o cnpj, empreguei 3 funcionários, gastando ainda com um monte de coisas, esperando que seria só ligar para as importadoras e fazer minhas compras para suprir a demanda dos clientes... Quebrei a cara claro

      Para eu que sou pequeno, praticar os preços de mercado vem sendo uma luta, porque não consigo,a mercadoria no preço certo, certeza que pormoarte das importadoras existe uma proteção e acordo com as lojas grandes

      Então para eu vender uma fender, sem o apoio da Pride por exemplo, vou ter que importar sozinho e o preço vai subir

      A minha tática agora está sendo trabalhar com fábricas nacionais, independentes, marcas populares, até atingir tempo de praça e moral para conseguir trabalhar com quanta, proshow, equipo e pride, que juntas trazem mais da metade das marcas badaladas

      Me esforço e ainda coloco tudo 1 real mais barato do que os dois maiores concorrentes da cidade,mas vezes o lucro em cima do preço de custo do material é de 5 reais apenas, se descontar o custo da minha loja isso serve só para empatar as contas

      Complicado .... Muito complicado

      entamoeba
      Membro Novato
      # ago/14 · Editado por: entamoeba
      · votar


      Com essa dificuldade toda, não é à toa que aprendamos a ser safados! O estado não tem ideia do custo das dificuldades que ele nos impõe!

      E os preços da Gang ainda são mais baixos do que os das lojas física e virtuais, pelo menos com relação aos produtos que estou de olho. Alguém tem uma relação das lojas virtuais que fazem importação desse tipo? Isso pode ser divulgado aqui?

      Lelo Mig
      Membro
      # ago/14 · Editado por: Lelo Mig
      · votar


      Slash_1989

      A única coisa que tenho a dizer é:

      Já fui lojista por mais de 10 anos (não de instrumentos musicais, mas as regras são as mesmas). Vendia alguns itens que importava legalmente... não tinha preço para bater muambeiros.

      Pensei em ampliar para o seguimento de instrumentos musicais. Tinha investidor com capital de sobra, pesquisa, know how, instalações, funcionários, logística e 10 anos de experiência.

      Projeto pronto, desisti!

      Não é tão bom negócio como se pensa, não é tão lucrativo como vocês acham, as responsabilidade decorrentes de prazos, crédito internacional, fretes, impostos e políticas instáveis são imensas e etc.

      Quem pensa que é uma mina de ouro, esta bem equivocado e t~em uma visão bastante amadora do que é o comércio.

      E se inclui importação então..........piorou!

      Importar para vender numa loja é bem diferente de comprar um pedalzinho no EBay.

      Deji
      Veterano
      # ago/14
      · votar


      O problema são os impostos. Esse país é insuportável.
      Por isso o povo aprende a ser malandro.

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a As importadoras "alternativas" e seus recentes preços abusivos.

      305.938 tópicos 7.899.367 posts
      Fórum Cifra Club © 2001-2018 Studio Sol Comunicação Digital