Notificações Amigos pendentes

      Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

      Viver de Música/Orquestra Sinfônica Brasileira

      Autor Mensagem
      Darlan Felix
      Veterano
      # out/10


      Tenho o sonho de fazer parte da OSB, ou de outras orquestras. Eu sei que a OSB é feita por Concurso, mas acredito eu que sejaa muito concorrido porque o concurso é internacional... Alguém que conheça de orquestras pode me ajudar ? Como é o funcionamento para ingresso, se os concursos são muito concorridos... Tenho 16 anos, amo musica e quero viver disso, mas to com um mega medo de ser frustrado. Não quero ser rico, mas quero ter uma vida estável fazendo o que gosto. Minha mãe diz para ter uma outra profissão antes. Só que eu imagino o seguinte... O tempo que eu vou perder fazendo uma facul, eu jádesisti do meu sonho e serei "infeliz" com meu trabalho pro resto da vida. Valeu pessoal!

      caioscattini
      Veterano
      # out/10
      · votar


      Darlan Felix
      vai fundo nego. faz facul de musica. me arrependo de não ter feito.
      Estuda igual um louco você chega lá. Musicos de orquestra vão ficar casa vez mais raros.
      E ganham bem.

      Jabijirous
      Veterano
      # out/10
      · votar


      Darlan Felix

      16 anos?? ta novo

      Faz uma faculdade de música, músico só é pobre pq quer!! Esse lance de que músico é vagabundo e passa fome é balela!!

      Estude e seja o melhor possível que as portas sempre irão estar abertas pra ti!!

      Isso não serve só pra música, e sim para qualquer outra profissão!!

      Leve sua mãe para concertos, bata um papo com os músicos!! Assim sua mãe vai ver que esse preconceito (que alguém passou para ela de forma equivocada) é furada.

      fernando tecladista
      Veterano
      # out/10 · Editado por: fernando tecladista
      · votar


      Darlan Felix

      estou vendo que nos seus tópicos você esta fazendo piano, é só esse intrumento ou também algum outro de orquestra

      pianista em orquestra geralmente aparece como solista convidado, onde acaba não tendo vinculo de emprego com a orquestra, para tocar "concertos para piano" dificil ver obras onde tem piano como parte da orquestra
      então muita orquesta por ai nem pianista tem no quadro, no próprio site da OSB não vi ninguem:
      http://www.osb.com.br/musicos.php

      a única orquestra que vi com pianista fixo foi a "jazz sinfonica" mas é um projeto diferente, com arranjos de mpb e jazz

      ------------------------------------------------

      sonhar nunca é demais mas....
      só tem que tomar cuidado com o seguinte:
      entendo que tocar na OSB é praticamente o topo do sonho de qualquer um, acima disso só uma carreira internacional como solista
      então qualquer estagio que você estiver, nunca é o que você está sonhando então nessa você pode desanimar
      você sonha com a OSB e na realidade vive de música dando aula pra pirralho e tocando em casamento

      ------------------------------------------
      quanto a tempo de estudo e profissão
      um conservatório leva 8 anos (ou 9)
      http://www.conservatoriodetatui.org.br/cursos.php?id=1

      depois disso você resolve fazer uma faculdade de música (uns 4 anos?)
      se você não nasceu gênio esse é o tempo que leva todo mundo pra ter disciplina de erudito, então você vai estar apto a tocar em uma orquestra desse porte com uns 30 anos de idade

      ----------------------------------

      na vida real:
      você depois de alguns anos de estudo já consegue tocar em eventos, casamentos e ganhar uma grana também com aula pra quem tá começando, com essa grana você paga seu conservatório
      mas ainda continua morando na casa da mãe

      ou
      você estuda outra profissão mas também foca o estudo do instrumento, tem dia que vai dar nó na tua cabeça: escalas X matematica VI
      se a faculdade for boa você consegue viver bem e projetar seu futuro
      se a faculdade for fulera, sai com o diploma em baixo do braço, arruma outro emprego nada a ver e continua morando com a mãe

      makumbator
      Veterano
      # out/10 · Editado por: makumbator
      · votar


      fernando tecladista

      O que as orquestras tem de fixo de pianista é a figura de pianista co-repetidor. Nesse caso é um músico contratado para tocar em ensaios prévios com alguns solistas que tocarão com a orquestra, para ensaios prévios de ballet, ensaios com coral antes do ensaio com a orquestra, em audições de seleção, etc...mas realmente não tem a mesma projeção de um músico estável do corpo da orquestra.

      Darlan Felix

      Tenho amigos na OSB e na Orquestra do Teatro municipal do RJ, na Orquestra de Vitória, Sinfônica de Minas Gerais, palácio das Artes de BH, etc...(tenho amigos no violino, viola, contrabaixo, cello, oboé, entre outros).

      O concurso varia de cada orquestra, mas normalmente envolve a análise do currículo do músico(incluindo com quem estudou, onde e por quanto tempo, prêmios recebidos, festivais, gravações, participações como solista, etc...) e a parte de performance.

      Na audição há peças de orquestra(trechos previamente escolhidos e publicados no edital), e normalmente um concerto(e ou sonata) para o instrumento em questão, além de peças de livre escolha de cada candidato e leitura a primeira vista. É comum haver também uma etapa de entrevista.

      Participam da banca examinadora o maestro titular, o spalla da orquestra e o spalla do naipe do instrumento em questão, em algumas bancas os concertinos também participam(eles são o segundo na hierarquia, sentam ao lado do Spalla da orquestra e do Spalla do naipe do instrumento do teste). Obviamente nas provas de violino o Spalla da orquestra é o mesmo do naipe, mas nesse caso é comum haver além da participação do concertino do violino I, também a do líder do violino II

      Também é comum haver a participação de assistentes de maestro e diretores artísticos também na banca. A qualificação musical obtida através da educação formal conta(em faculdade de música e conservatório), mas a fase primordial é a audição.

      Tenha em mente que a concorrência é grande, assim como a qualificação dos músicos tem subido ano a ano, em virtude dos progressivos aumentos de salários para músicos de orquestra. Tanto que já é comum instrumentistas estrangeiros fazerem audição para orquestras brasileiras(já é uma constante na OSESP e OSB)

      Um caminho legal para entrar nesses grupos é tentar o concurso para a orquestra jovem dessas instituições(quase todas as grandes orquestras tem um corpo jovem). Mas a maioria não tem salário(mas algumas contam com ajuda de custo). Esses grupos funcionam como um estágio antes da orquestra adulta, e dão suporte de prática orquestral para os estudantes que almejam chegar ao grupo principal.

      Darlan Felix
      Veterano
      # out/10
      · votar


      fernando tecladista
      Sim, meu instrumento é o Piano!
      Eu estava dando uma olhada nos editais dos concursos e achei o Piano na Categoria I. Por isso eu disse que tenho esse sonho.
      O edital:http://www.osb.com.br/concurso2010/pdf/edital_concurso_2010_16j un.pdf

      Mas o meu desejo é ser solista mesmo, e também tocar obras com a participação especial do Piano, digamos assim rs.

      Darlan Felix
      Veterano
      # out/10
      · votar


      makumbator
      Valeu pelas dicas meu amigo. Eu dei uma olhada na OSB Jovem como me disse, e fiquei até surpreso, pois tem uma bolsa-auxílio de R$ 1 Mil. Talvez eu procure saber mais sobre isso.
      MAs vocês que são mais experientes. Vou ser sincero, sou Evangélico e não tenho vontade de tocar com músicos não evangélicos por isso cairia pro lado mais sinfônico. É dificil um músico evangélico sobreviver ?

      Obrigado pessoal pelas dicas !

      gege_correa
      Veterano
      # out/10 · Editado por: gege_correa
      · votar


      Darlan Felix
      Vou ser sincero, sou Evangélico e não tenho vontade de tocar com músicos não evangélicos por isso cairia pro lado mais sinfônico. É dificil um músico evangélico sobreviver ?

      Cara, isso é muito polêmico! Já ouvi uma linha de pensamento assim: Por acaso um médico evangélico só atende pacientes evangélicos? Ou só faz boas obras atendendo os carentes sem cobrar nada por isso? Ou um dentista, ou um mecânico, etc? Porque um músico (leia-se músico, aquele que tem a música como profissão, não um hobbie) evangélico tem que tocar só músicas evangélicas, só com pessoas evangélicas?

      Por outro lado, conheço músicos evangélicos que deixaram "tudo", pra tocar só com pessoal evagélico, etc. Passam fome? De modo algum. São ricos? também não.

      Acho que é errado um músico evangélico (novamente, aquele que tem como PROFISSÃO a música) tocar no meio secular (vamos dizer assim)??? Não acho. No entanto se você optar dedicar sua profissão somente para Deus, com certeza Ele te honrará. No meio gospel ou no secular tem bastante área ai, você pode ter uma banda, acompanhar um cantor, trabalhar num estúdio, dar aulas, trabalhar como produtor, etc.

      Abraço!

      makumbator
      Veterano
      # out/10
      · votar


      Darlan Felix

      Música é música, está acima de ser evangélico, católico, ateu, agnóstico, budista...

      Minha opinião é que eu gosto de tocar com quem toca bem, indepentende de questões religiosas e filosóficas do músico em questão.

      Observe que dentro de uma orquestra há todo tipo de pessoas, evangélicos e não-evangélicos. Qual a diferença(no que tange sua restrição religiosa) entre tocar em uma orquestra e um outro grupo secular? Uma orquestra é tão secular quanto uma banda de Axé.

      Mas afinal, seu instrumento é o piano? Pois se for, lembre-se que não se usa o piano como um membro regular de uma orquestra. Apenas quando é necessário em alguma obra é que chamam um pianista, mas nesses casos não é músico contratado regularmente, e sim cachê. E quando há concertos de piano, os solistas são convidados pela direção artística da orquestra, e também não são músicos contratados, pois são solistas autônomos.

      Rafael A.
      Veterano
      # out/10
      · votar


      Darlan Felix

      Cara, acho que pra começar vc pode começar a se informar sobre a academia de música da Osb. Não sei exatamente como funciona, mas sei que se chama Osb Jovem.

      Esses projetos de orquestras geralmente abrem boas portas pra quem quer ingressar em orquestras, alguns rolam ajuda de custo, além das aulas e de oportunidades de apresentações durante o curso. Deve ter audições de seleção semestrais ou anuais, e acredito que esses programas até possibilitam estudos concomitantes com o 2º grau.

      Dá uma fuçada pra ver se consegue achar alguma informação.

      Darlan Felix
      Veterano
      # out/10 · Editado por: Darlan Felix
      · votar


      gege_correa
      Cara, nesse pensamento seu não teria nada de errado. Mas acontece que para se aguentar a quantidade de Shows que uma banda Secular faz, o cara precisa se Drogar, e isso é fato e todos sabemos. Eu conheço pessoas evangélicas que precisam se Drogar para viver, entende ?

      Darlan Felix
      Veterano
      # out/10
      · votar


      makumbator
      Cara, então porque o Piano entra no concurso da OSB como Solista ? E na maior das orquestra em que procuro saber, eles sempre tem um Pianista Fixo da orquestra como Solista!

      Darlan Felix
      Veterano
      # out/10
      · votar


      Rafael A.
      Eu já me informei sobre a OSB Jovem! Vou ver se entro em contato com eles para ter maiores informações !

      gege_correa
      Veterano
      # out/10
      · votar


      Darlan Felix
      Cara, nesse pensamento seu não teria nada de errado. Mas acontece que para se aguentar a quantidade de Shows que uma banda Secular faz, o cara precisa se Drogar, e isso é fato e todos sabemos. Eu conheço pessoas evangélicas que precisam se Drogar para viver, entende ?

      Se, como você mesmo disse, tem pessoas evangélicas que se drogam também, você não acha que isso depende da pessoa, e não do fato de ser evangélico ou não? Tem músicos seculares que se drogam, assim como tem médicos, caminhoneiros, etc, que tem uma rotina "pesada" que se drogam pra aguentar. Se você for tocar na orquestra ai vai ter gente se drogando lá no meio, pode crer, e vão te oferecer, e daí?

      Mas com certeza, pra uma pessoa que serve a Deus aguentar "lá fora" tem que estar muuuuito firme... já vi vários que se "desviaram" nesse meio... com certeza, o ambiente, o mundo "lá fora", o mundo da música secular é muuuito diferente do ambiente, do meio cristão, nesse aspecto. É um risco bem grande a se correr.

      Agora a sua pergunta "é dificil para um músico evangélico sobreviver?" eu diria que é mais uma questão de FÉ do que qualquer outra coisa... Se for pro mercado secular, trabalhar duro e conseguir se manter FIRME na sua FÉ, vale a pena, creio que Deus te abençoará. Se você for pro mercado "gospel", trabalhar talvez mais duro ainda, e, acima de tudo, estiver fazendo isso por amor ao Senhor e não por medo, com certeza ele honrará tua decisão.

      É tenso o negócio! espero não ter falado nenhuma besteira! rsrs

      Abraço!

      makumbator
      Veterano
      # out/10
      · votar


      Darlan Felix

      Nas grandes orquestras os pianistas costumam solar mais na base do cachê e não como contratados(ou em concursos de solistas, principalmente para instrumentistas mais jovens, e convites para os grandes virtuoses). Eles tem é pianista co-repetidor contratado, que também toca na orquestra quando necessário, mas a maioria do repertório orquestral não tem piano acompanhando, por isso a prescença desse músico é eventual. Acaba não sendo músico fixo de fato, pois depende do repertório. Mas as orquestras tem para esses casos, além das atribuições de co-repetidor.

      cimerio
      Veterano
      # out/10
      · votar


      com todo respeito, colega, mas com 16 anos vc ainda não tem maturidade pra decidir que deve viver só de música ou não.

      um exemplo são os seus termos tragicômicos como: megamedo de ser frustrado, o tempo que vou 'perder' fazendo faculdade (q pensamento pequeno), serei infeliz com meu trabalho o resto da vida.

      é pensamento de quem não sabe nada do q quer da vida. decisão nessas condições só leva a ruína, qq q seja ela.

      bluesmanjf
      Veterano
      # out/10
      · votar


      Cara... vc é muito novo pra definir de uma vez o que quer pra vida. E você vai mudar de idéia várias e várias vezes nad vida, pode apostar.

      Uma coisa eu digo: Faculdade não é perda de tempo.

      Eu fosse você, faria sim uma faculdade( até pq não uma de música?) e investiria em estudos pra fazer o tal concurso.

      Não adianta nada vc tb ficar anos e anos tentando uma coisa e não ter algum emprego (qualquer q seja) pra ter dinheiro pra comprar o pão nosso de cada dia.

      Darlan Felix
      Veterano
      # out/10
      · votar


      bluesmanjf
      Mas não estou perdendo tempo não. Eu já terminei o Ensino Médio e estou fazendo um curso técnico, porque terminei o Ensino com 15 anos e teria tempo suficiente para fazer um técnico e depois começar a facul. Só que tá chegando o Vestiba e num sei, to perdidaço!

      Darlan Felix
      Veterano
      # out/10
      · votar


      cimerio
      Quantos anos você tem ?

      Se você for bem mais velho que eu, concerteza você passou por tudo isso que estou passando, certo ?

      Só estou querendo saber relatos REAIS de pessoas que vivem de música. Estou pesquisando sobre uma carreira que tenho vontade de Seguir!

      Darlan Felix
      Veterano
      # out/10
      · votar


      makumbator
      Entendo tudo isso que dizes. Já entendi bastante sobre os pianistas em orquestras. Mas uma coisa me intriga:
      http://www.osb.com.br/concurso2010/pdf/edital_concurso_2010_16jun.pdf

      No edital de um concoruso da OSB desse ano mesmo, ele dizem que tem Vaga para Pianista prestar o Concurso como Solista. Ou eles fazem um concurso a cada vez que eles precisam de um solista, ou eles tem um pianista fixo como solista também, assim como outros músicos. Se puder, dê uma olhadinha no Link que você vai entender melhor!

      makumbator
      Veterano
      # out/10
      · votar


      Darlan Felix

      Aí tem que ver qual a atribuição do solista em questão. Há orquestras que contratam solistas para séries de concertos(são contratos com término determinado). Nesse caso o solista do instrumento X está sempre disponível para a orquestra quando se faz necessário um solo desse instrumento, mas é claro que nada impede que outros solistas do mesmo instrumentos sejam convidados a solar com o mesmo grupo em ocasiões diferentes(seja por cachê ou concursos de jovens solistas, que é bem comum).

      Só levantando a informação diretamente com a orquestra em questão, para saber se esse cargo de solista também compreende os atributos de co-repetidor ou apenas para solos mesmo.

      Darlan Felix
      Veterano
      # out/10
      · votar


      makumbator
      Entendi! Valeu cara, você tirou muitas dúvidas minhas !

      Só uma outra dúvida... Um membro da OSB é um Funcionário Público ?

      makumbator
      Veterano
      # out/10 · Editado por: makumbator
      · votar


      Darlan Felix

      Até onde eu sei, os membros mais novos são todos contratados por CLT, portanto não são funcionários públicos. Normalmente essas orquestras são fundações que administram fundos públicos(repasses de verbas) e privados(obtidos por doações, renúncia fiscal de empresas, patrocínios, venda de ingressos dos concertos, dinheiro com venda de gravações, etc...).

      Jabijirous
      Veterano
      # out/10
      · votar


      Cara, nesse pensamento seu não teria nada de errado. Mas acontece que para se aguentar a quantidade de Shows que uma banda Secular faz, o cara precisa se Drogar, e isso é fato e todos sabemos. Eu conheço pessoas evangélicas que precisam se Drogar para viver, entende ?


      Você só entra nessa se quiser!!


      Agora sobre tocar só com evangélicos é dose hein cara, isso é preconceituoso até!!


      Tem um monte de gente dando dicas aqui e provavelmente um deles não é evangélico, já pensou nisso??

      Imagina você numa orquestra onde o regente é ateu, tu vai estar "tomando ordens" de uma pessoa que não acredita nem em DEUS, por causa disso você não vai tocar na orquestra????

      A comida que você come pode ser que nem seja embalada, cultivada, enfim, por evangélicos, mas você come não come???

      makumbator
      Veterano
      # out/10
      · votar


      Jabijirous
      Tem um monte de gente dando dicas aqui e provavelmente um deles não é evangélico, já pensou nisso??

      Eu mesmo não sou e nunca fui(e muito provavelmente nunca serei evangélico).

      Estou sempre tocando com evangélicos(de várias denominações, e até das reconhecidamente mais radicais). Eles me conhecem, sabem que não tenho religião, mas nos "encontramos" na música(e os tenho como amigos também).

      Gosto de tocar com quem faz música bem, e felizmente nunca tive problema com isso com as pessoas com quem trabalhei. Até fiz parte por muitos anos de um quarteto de cordas para tocar em casamentos e eventos em geral(mas com o contrabaixo acústico no lugar do cello) em que todos os outros membros eram evangélicos. Só nos separamos por coisas da vida(cada um seguiu um caminho diferente), mas até hoje somos amigos e mantemos contato.

      Mas se por um lado fui bem aceito(e nunca me neguei a tocar com quem fosse por qualquer tipo de religião ou estilo de vida), sei de vários músicos que adotam essa prática segregacionista, e que é levada às últimas consequencias, não apenas na música, mas também na tentativa de se fechar na religião em todas as relações sociais.

      É aquela coisa de só ter amigos evangélicos, só frequentar eventos da religião, tentar trabalhar unicamente com os "irmãos", apenas ouvir as músicas, ler os livros e assistir aos filmes "aprovados" pela igreja. Qualquer coisa fora desse mundo é indigna.

      Alguns parecem temer que sua fé será abalada se conviverem com pessoas "de fora", e que as levaremos para o pecado. Mas não percebem que há pessoas de outras religiões(além de ateus e agnósticos) que levam uma vida tão digna e correta quanto qualquer "irmão de fé". E que cada um é responsável por seus atos, e não podemos culpar os outros por nossos erros, pois eles vem de dentro e não do outro.

      Desculpem o texto imenso, e a leve desvirtuada no tópico...mas senti a necessidade de expor minha visão do assunto.

      Darlan Felix
      Veterano
      # out/10
      · votar


      Jabijirous

      É diferente amigo. Tenho questões pessoais e religiosas por não querer tocar secular. Sei que em orquestras deve existir isso. Mas não vou entrar aqui em questões que possa haver conflitos entre religiões, então prefiro ficar na minha!

      Darlan Felix
      Veterano
      # out/10
      · votar


      makumbator

      É verdade amigo, concordo com você.
      Conheço pessoas que são como você disse, nem gostam de ver pessoas que não são da mesma religião. Eu também já toquei com pessoas não evangélicas e toco muito com evangélicas... É óbvio que para se crescer musicalmente, não devo me preender somente ao ritmo gospel. Devo ter o conhecimento de vários estilos para me tornar um músico profissional. E para isso vou tocar sim com várias pessoas, de várias religiões. Mas como eu disse, eu tenho questões pessoais e religiosas por não querer ser um profissional tocando secular.
      Te admiro com suas palavras, você deve ser um baita músico!
      Qual seu instrumento ?

      makumbator
      Veterano
      # out/10
      · votar


      Darlan Felix

      A decisão de tocar apenas no meio gospel deve ser em última análise sempre sua, e respeito se preferir se fixar apenas em tal meio.

      Mas como eu disse, eu tenho questões pessoais e religiosas por não querer ser um profissional tocando secular.

      Sim, mas te adianto que uma orquestra não é um mar de rosas como possa parecer! Há sempre a formação de panelas, brigas internas e com a direção e regentes, ciúmes e inveja velada ou aberta, pequenas traições e trapaças, fofocas, protecionismo, puxa-saquismo, etc...enfim, tem tudo o que qualquer orgarnização humana sempre apresenta!

      Não pense que por ser ligado ao universo de música erudita, os músicos são menos "humanos" do que os de outros grupos seculares.

      Pense que vc deve agir conforme sua personalidade e convicções, estando em um grupo religioso ou não. Siga a sua vontade musical, esteja ela no meio gospel ou secular(ou em ambos ao mesmo tempo). Pode ser que sua realização esteja fora do meio gospel, pois nunca se sabe o que o futuro aguarda.

      Um exemplo: já toquei em grupos que os outros membros eventualmente faziam uso de drogas e ou bebiam excessivamente(em alguns casos era mais que eventual...hehehe). Tocava com eles por serem meus amigos, por gostar da música feita e do trabalho realizado. Mas não me deixei influenciar a ponto de ter que usar alguma coisa para "entrar no clima" dos demais. Eles entendiam minha posição, e não forçavam nada, era eu na minha e eles na deles. Eles não viam problema em eu ser careta, e eu também não via problema se eles queriam usar certas substâncias, pois é a decisão de cada um.

      Por isso digo que se vc mantiver suas convicções, não terá que usar ou fazer nada que não queira, mesmo tocando em um grupo secular. As suas convicções são de fundo religioso, e as minhas de fundo filosófico e de estilo de vida, mas no fundo o que importa é a gente seguir a nossa cabeça.

      Te admiro com suas palavras, você deve ser um baita músico!
      Qual seu instrumento ?


      Hhehe!Gentileza sua!

      Toco o contrabaixo acústico em orquestra e eventos particulares, mas também o contrabaixo elétrico e guitarra em diversos outros grupos e situações. Atiro para tudo o que é lado! hashsah!

      Red Hot Chilli Pepper
      Membro Novato
      # 03/jul/17 16:21
      · votar


      Darlan Felix

      Sei que o tópico e antigo, mas, eai cara o que decidiu fazer?

      Esse mundo da música é mesmo facinante...

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Viver de Música/Orquestra Sinfônica Brasileira

      302.822 tópicos 7.837.848 posts
      Fórum Cifra Club © 2001-2017 Studio Sol Comunicação Digital