Notificações Amigos pendentes

      Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

      Blues - História, Personagens e Linguagem/Termos Peculiares

      Autor Mensagem
      MMI
      Veterano
      # ago/10
      · votar


      Drive30

      Cara, esquece. O Robert Johnson não foi essa influência toda naquele tempo não. Viveu pouco, gravou pouco, época difícil, pouca divulgação. O cara meio que morreu junto com sua música, muito cedo. Depois na década de 60, reaparecimento de Son House, invasão britânica, Clapton, o cara virou mito e influenciou muito, foi regravado por um milhão de bandas e tal. Em 2 semanas tô indo para a terra dele, no museu dele onde há o maior acervo do mundo sobre ele. Te conto, mas é bem pequeno, acho que só existem 2 ou 3 fotos dele.
      A verdade que Robert Johnson não foi o mito que é em seu tempo.

      Drive30
      Veterano
      # ago/10
      · votar


      MMI

      Pode ser... talvez um pouco overrated. mas enfim , minha opniao nao é essa, mas blz.

      o que seria terra dele? do clapton ou robert johnson? conta ai. vlw

      MMI
      Veterano
      # ago/10
      · votar


      Drive30

      Mississipi, Tenesse, Louisiana. Museu do Robert Johnson tem que ser lá, ué. rsrsrsrsrsrsrrs

      Drive30
      Veterano
      # ago/10
      · votar


      MMI

      é que voce comentou do clapton... sei la.

      nem sabia que tinha museu do robert johnson, ta ai mais uma prova de que o muleke nao era pouca merda nao, .. kkkkkkkkk . Depois me conta como é.

      Random_Rampager
      Veterano
      # ago/10
      · votar


      Drive30
      Brother, eu não conheço nem de longe tanto quanto os caras que estão postando no tópico, mas é bem o que o MMI falou mesmo. O Robert Johnson eventualmente se transformou num músico extremamente influente, mas isso foi na década de 60 devido ao fato de músicos como o Clapton e outros terem citado ele como influência, tocado músicas dele etc. Nisso que o mundo começou a prestar atenção no Robert Johnson e ele virou a influência que é hoje.

      Acontece que exatamente por ele não ter sido muito famoso em vida, sua biografia hoje é um tanto obscura, recheada de mitos e histórias contadas 30 anos depois por pessoas que o conheceram. Por exemplo, as poucas fotos que se tem dele só foram encontradas anos depois, quando uma empresa cujo nome não me recordo agora foi atrás da irmã dele.

      Enfim, se ele tivesse sido de fato famoso em vida, provavelmente muito mais material sobre ele teria chegado até os dias de hoje.

      nichendrix
      Veterano
      # ago/10 · Editado por: nichendrix
      · votar


      Drive30

      Cara, eu não estou puxando a sardinha pro Jazz ou desmerecendo o Country Blues. Pelo contrário, só estou tentando mostrar que ele é muito maior, do que a meia dúzia de caras que gravaram na década de 20. E que por volta da década de 40 as principais influências pra geração de bluesmen daquela época eram instrumentistas que estavam em evidência na época.

      Eu só estou falando que pela época que gente como o Gatemouth Brown, o B.B. King, o Buddy Guy e outros começaram a tocar, gente como Son House, Robert Johnson e afins eram virtualmente desconhecidos, não por não terem sido influentes na geração anterior a deles, mas porque foram pessoas que ou morreram ou desapareceram 20 anos antes desses caras sequer pensarem em tocar seriamente, deixando pouco material gravado para as gerações futuras.

      Dessa geração do Robert Johnson, os que mais gravaram foram o Skip James e o Leadbelly, mas pra ter uma noção mesmo eles, eram virtualmente desconhecidos nos anos 40, pois o Skip James (e o Son House tb) pensou que o diabo tava atrás dele, depois que o Robert Johnson morreu, e o Leadbelly passou pelo menos 20 anos preso.

      As gravações de acetato, que era o material usando na época para fazer os discos, se deterioram muito fácil, 10 ou 15 anos depois, não sobrou muito dos que esses caras gravaram.

      É só ver que o a primeiro relançamento das gravações originais do Robert Johnson foi feito no anos 50, mais de 20 anos depois que o cara morreu. o Skip James e o Son House só reapareceram em meados dos anos 60.

      Outro fator que muito me incomoda é você observar que o pouco material que esses caras gravaram em contraposição com outros musicos da mesma época que gravaram bem mais e também desapareceram por décadas antes de serem redescobertos, como é o caro do Blind Lemon Jefferson e que foi redescoberto pelas massas na época que o T-Bone Walker começou a fazer sucesso.

      Enfim, depois de ouvir alguns milhares de gravações que vão de 1917 até hoje, o que eu vejo é que o Country Blues, não era essa coisa uniforme onde todo mundo conhecia uma dúzia de artistas famosos. Na época o mundo e especialmente os EUA eram muito fragmentados e barristas, e assim como no Nordeste brasileiro, o mesmo estilo de musica (country blues), tomou formas muito diferentes de uma região para a outra. Só no Mississipi existem pelo menos 2 tipos de blues, o do Delta e o do norte do estado, que são coisas totalmente diferentes. O texas blues que surgiu com o Blind Lemon Jefferson é outra coisa também totalmente diferente, o Blues da Louisiana igualmente.

      Da mesma forma que se você for tentar ouvir um violeiro no interior do nordeste, vai descobrir que cada estado tem uma tradição de viola diferente, inclusive com formações diferentes, usando violas com construção e design diferentes e em alguns estados vai encontrar até mais de uma tradição.

      Isso era o country blues, eu sempre vejo entrevistas desses caras da década de 50, como o John Lee Hooker, Buddy Guy, B.B. King, Albert King, Gatemouth Brown, e raramente vejo eles comentarem o Robert Johnson, Son House, Skip James e afins como suas influências.

      Em geral eles falam do pastor da igreja, do pai, do avô, de um vizinho. E o único ponto onde todos eles citam referências parecidas ainda é o T-Bone Walker e o Blind Lemon Jefferson (já que houve um revival dele por conta do T-Bone), além de outros 2 guitarristas que estavam muito em evidência na época e que também influenciaram muito o T-Bone, que é o Charlie Christian e o Loonie Johnson.

      Com isso eu quero dizer que os caras foram influências principalmente pelas pessoas da comunidade dele e eventualmente por artistas que faziam sucesso na época deles.

      O Buddy Guy chega inclusive a afirmar que conhecia a musica do Robert Johnson por conta de gente mais velha da comunidade dele que tocava, mas que só foi ouvir uma gravação dele quando foi pra Chicago, porque ele não tinha toca discos, só um radinho.

      Agora é incontestável a influência desses caras na geração posterior, a dos anos 60, você realmente vai ver isso com as bandas inglesas, aí reaparece Robert Johnson, Son House, Skip James e toda essa negada da geração dos anos 20.

      E grande parte disso deve-se ao Chis Barber, John Mayall e uma meia duzia de pessoas da época que tinham grandes coleções de discos, e sempre compravam discos usados dos EUA ou de marinheiros americanos, e assim conseguia vez por outra um material mais antigo bem conservado. O próprio Clapton só veio conhecer o Robert Johnson quando foi morar com o John Mayall e sempre comenta que parecia existir um buraco negro entre a segunda metade da década de 40 e o final da década se 20, com praticamente nenhuma gravação de Blues puro, pois imperavam o Swing e o Jump Blues.

      E nem eu falei que o Jazz era a única influência das bandas inglesas, eu só falei que o movimento que levou a popularização do Rock and Roll e do Blues, começou com a popularização do Jazz em meados dos anos 50. e por idos de final dos anos 50, muita gente como o Jack Bruce, Ginger Baker, Charlie Watts, Jimmy Page, Brian Jones e afins, já estava tocando com bandas da que tocavam primariamente jazz e jump blues, para depois irem conhecendo as bandas de blues e rythm and blues e assim serem influenciados por elas.

      Aliás isso é uma das grandes diferenças de Liverpool para Londres, é só ver que fora o The Shadows, a maioria dos grupos de rock and roll da primeira leva de bandas de rock inglesas era de Liverpool, justamente porque por ser uma cidade portuária, as novidades dos EUA chegavam primeiro lá e demoraram ainda um bom tempo para virar moda na capital.

      Enfim sobre o jazz, como eu disse, até o surgimento do Bebop, a linha que dividia o que era Blues do que era jazz era bem tênue e a maioria dos músicos de um estilo, tocava o outro também. Já que o Jazz e o Jump Blues são conhecidos como o Blues de New Orleans.

      MMI
      Veterano
      # ago/10 · Editado por: MMI
      · votar


      Drive30

      The Greenwood Blues Heritage Museum & Gallery. Esse aí é o maior acervo do mundo sobre o Robert Johnson.
      Imagine esse pessoal, não tinham nem rádio na época. Como ter influência? Iam buscar geralmente num pastor na igreja ou alguém próximo. Por isso ali naquela época, um pouco influenciou o outro.

      No site do Mississipi Blues Trail a única citação sobre influências foi sobre Muddy Waters e Elmore James, mas mesmo assim acho contestável. Ele, ao redor de 19 anos chamou atenção do Son House que já estava um pouco mais estabelecido musicalmente e começou a viajar e tocar junto. Então, se alguém pode dizer que teve influência do Robert Johnson foi justamente Son House, que se impressionou com Johnson. Mas Son House parou e sumiu, abandonou a música até ser redescoberto por Alan Lomax em seu grande trabalho. Depois teve que re-aprender a tocar, acabou conhecendo algum sucesso na década de 60 e numa palestra criou o mito do pacto com o diabo de Robert Johnson.


      nichendrix

      Valeu!!! Grande texto! hehehehehehe

      Drive30
      Veterano
      # ago/10
      · votar


      MMI

      Poxa bem legal esse museu! Quando voltar de la me fala como é!

      Abcs,

      MMI
      Veterano
      # ago/10
      · votar


      Drive30

      Eu mesmo não tenho grandes expectativas, deve ser bem pequeno. Espero muita especulação, muitos dados e pouca coisa interessante de fato.

      MMI
      Veterano
      # ago/10
      · votar


      nichendrix

      Nic... Eu estava fuçando sobre Little Walter. Achei o video dele para o Rock'n Roll Hall of Fame. Estou postando para sua considerações. Só como detalhe, (não sei os nomes) ouça a guitarra da música de abertura e dos 1:30. Aquilo é muito jazz!



      nichendrix
      Veterano
      # ago/10
      · votar


      MMI

      Cara, é aquela coisa, o Blues da Louisiana foi a base para o Jazz até a década de 30, só a partir da década de 40, com toda a coisa do Bebop, que era um movimento que tinha raizes em NYC e Los Angeles, que começou a existir realmente uma diferença significativa entre um estilo e outro.

      Mesmo assim alguns dos músicos do Bebop foram revolucionários justamente por usar um aproach diferenciado ao Blues Tradicional, é algo que fica nítido quando você olha o Charlie Parker, o Charlie Christian, o inicio das carreiras do Dizzy Gillespie e do Miles Davis, a carreira do Lester Young inteira.

      Mesmo sendo gente que inaugurou a geração onde jazz era jazz e blues era blues, eles ainda pagaram muitos tributos à musica da juventude deles.

      O Little Walter, o T-Bone Walker, o próprio Buddy Guy na primeira metade da carreira dele, são todos exemplos do que pode surgir dessa mistura interessante de blues elétrico e o jazz mais tradicional que por fim resultaram no West Coast Blues e que teve grande influência no Texas Blues e no Chicago Blues.

      MMI
      Veterano
      # ago/10
      · votar


      nichendrix

      E nisso o amigo viu , ouviu e leu o lance do jazz tão contestado... rsrsrsrs
      valeu amigo!

      Curly
      Veterano
      # ago/10
      · votar


      nichendrix

      olha meus último posts no tópico dos vídeos de blues !

      MMI
      Veterano
      # ago/10
      · votar


      nichendrix

      Cara, Charlie Christian é muito legal. Para mim é muito a cara da Louisiana, o tipo de som que se ouve em New Orleans (pelo menos quando estive lá)

      nichendrix
      Veterano
      # ago/10 · Editado por: nichendrix
      · votar


      Curly

      Agora fiquei sem saber qual tópico... hehehe

      MMI

      Cara, eu não sei de nada, eu tento ver as coisas um pouco como os caras viam na época, acho que por isso gosto tanto de biografias, porque eu realmente tento me imaginar naquela situação.

      Acho que é uma coisa interessante a se fazer, especialmente porque vivemos tempos muito diferentes, hoje tudo está a um clique, naquela época as vezes pra você ir de uma cidade a outra separadas por míseros 40km se demorava mais de 8h. Os jornais eram de circulação apenas locais, as rádios quase sempre também só tocavam atrações locais.

      Enfim era tudo muito isolado e eram raros os lugares como Memphis, Kansas City, NYC ou Chicago, onde todas essas diferenças regionais podiam se misturar e se desenvolver. Gerando os tais novos estilos de musicas que hoje conhecemos.

      nichendrix
      Veterano
      # ago/10
      · votar


      MMI

      É o negão era de Oklahoma, que junto com o Texas e a Loisiana tinham essa mistura um pouco mais "complexa" na musica local.

      É só ver caras da mesma época como T-Bone Walker, Gatemouth Brown, Loonie Johnson, Champion Jack Dupree, Little Walter... todos tocam esse blues mais sofisticado que vem diretamente de New Orleans.

      MMI
      Veterano
      # ago/10
      · votar


      nichendrix

      Interessante que nas minhas andanças pelo Texas, não vi uma cena musical tão forte. Mas New Orleans é impressionante, aquilo transpira música de qualidade - literalmente, porque é quente para dedéu, você acharia que as temperaturas são amenas ( ao redor de 40 graus nessa época)

      nichendrix
      Veterano
      # ago/10 · Editado por: nichendrix
      · votar


      MMI

      40 graus em Teresina é basicamente metade do ano, então pra mim não ia fazer tanta diferença, embora talvez eu estranhasse a umidade, já que a temporada úmida de Teresina é um pouco menos quente, fica entre 35 e 38... hehehehhehehehe

      E New Orleans é a terra do Charleston, do Dixieland, do Jump Blues, do Ragtime, do New Orleans Blues, do Rhythm and Blues, do Rock and Roll e do Jazz... é dificil imaginar uma cidade que deu origem a tantos estilos de musica, sem musica... hehehhehe... enfim é quente pra dedeu, mas em que outro lugar você ouve musica de qualidade na rua e vê peitos em troca de colar de continhas????

      Mas eu realmente não vejo tanta musica no Texas e na região central dos EUA como um todo, quanto se vê na costa Leste, mesmo a costa oeste, a musica é mais localizada em alguns pontos como LA, San Francisco e cercanias, Seattle. Já na costa oeste é tem uma presença mais marcante de musica da Louisiana até NYC.

      Tem uma amiga minha lá de Huston que sempre diz que no Texas, o tempo ainda não passou, a musica ainda é bem segregada, onde toca country só é country, onde toca Blues é só Blues, e por aí vai, como ela diz, nos outros estados ainda há a mistura, nem que seja eventual, no Texas é cada macaco no seu galho.

      MMI
      Veterano
      # ago/10
      · votar


      nichendrix

      Sim tudo isso e mais. O que me deixou de quixo caído ali é a quantidade de músicos bons naquela área. Ninguém é fraco!

      nichendrix
      Veterano
      # ago/10
      · votar


      MMI

      SIm, lá só tem fera, tem um amigo meu de lá, o Mike Ellis, ele é saxofonista, ele diz que um dos segredos é que todo mundo de alguma forma toca, seja na igreja, seja nas bandas de bairro, nas festas de família, então quem parte pra carreira de músico, em geral é gente que se destaca.

      O Fernando Noronha conta uma história parecida, que aprendeu a tocar Blues com o cozinheiro do hotel dele lá em New Orleans.

      nichendrix
      Veterano
      # ago/10 · Editado por: nichendrix
      · votar


      MMI

      Sim cara, falar em passeios em New Orleans, eu não sei se tu gosta desse tipo de passeio, mas lá tem o Audubon Nature Institute, que tem de zoologico à um dos maiores aquários dos EUA... pra quem gosta é uma boa pedida, especialmente se tiver criança junto.

      Fica praticamente ao lado do French Quarter e tem um parque legal pra fazer um piquenique e um campo de golfe.

      renansena777
      Veterano
      # ago/10
      · votar


      Muito bom o topico, ta de parabens a galera ai!

      Pior que eu vi isso na hora certa, tenho que fazer um trabalho na escola sobre um estilo musical e escolhi o Blues

      MMI
      Veterano
      # ago/10
      · votar


      nichendrix

      Sem crianças, mas as crianças sou eu e a esposa, mas esse passeio é imperdível. Esse aquário é fantástico, gostei muito quando fui.

      renansena777

      Mais um atrás de trabalho escolar???
      Estamos aí, qualquer dúvida, manda!
      Abç

      renansena777
      Veterano
      # set/10 · Editado por: renansena777
      · votar


      Ae no trabalho que to fazendo tem que mostrar uma musica, qual vcs indicariam? Seria bom algo contemporaneo, quee resuma o estilo...to pensando em pegar uma do john mayer mas nao sei qual

      Valeu aí!

      nichendrix
      Veterano
      # set/10
      · votar


      renansena777

      Cara, eu não saberia algo do John Mayer, mas pegar músicas como Lie to Me do Johnny Lang, algumas coisas do Kenny Wayne Shepherd, Bonamassa, Erick Sardinas, e até um SRV, Robert Cray e Clapton, dos tempos de From the Cradle, já dá pra ter uma bela visão do estilo.

      MMI
      Veterano
      # set/10
      · votar


      renansena777

      Se for do John Mayer, que tal a versão dele de Crossroads do Robert Johnson?

      renansena777
      Veterano
      # set/10
      · votar


      nichendrix
      MMI
      valeu ai pela ajuda!

      MMI
      Veterano
      # set/10
      · votar


      Devido aos pedidos, estou fazendo um blog da viagem ao Tennessee, Mississipi e Louisiana, a rota do Blues.
      Não tenho experiência em blogs, nem pretendo ter, isso é um presente aos amigos do fórum que pediram. E tem muito a ver com história e personagens (além de curtição), então tá aqui!

      Curly
      Veterano
      # set/10
      · votar


      MMI

      muito legal !!!

      MMI
      Veterano
      # set/10
      · votar


      Curly

      Amigo Curly, lembro bastante de você aqui. Rufus Thomas aqui é rei, tá em todas. Inclusive é nome de rua que cruza a Beale Street, na praça principal, Handy Park (de W.C. Handy).
      Abraço!

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Blues - História, Personagens e Linguagem/Termos Peculiares

      305.572 tópicos 7.892.488 posts
      Fórum Cifra Club © 2001-2018 Studio Sol Comunicação Digital