Notificações Amigos pendentes

      Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

      Problema emocional, pessoal e de setup! (Quero parar de tocar)

      Autor Mensagem
      Rick Santos
      Veterano
      # 02/ago/17 15:46


      Fala galera, tudo certo?


      Seguinte galera, resolvi voltar para o fórum depois de um tempo... Ando com muita GAS e pouca vontade de tocar.
      Para dar meu panorama pra vocês, toco em uma banda que faz o som 100% anos 80: Alphaville, Abba, Roupa Nova, Inere Cara, Madonna... O som que eu curto, música pra pista;
      Repertório selecionado a dedo, com os maiores clássicos da década. Um som muito bacana de fazer e que me agrada muito.

      Meu setup atual é Jupiter-80, Korg M-50 e Yamaha Dx7



      Jupiter: (Carro chefe do setup, ultimamente tenho levado apenas ele nos shows). O painel é intuivo, fácil de editar em real-time, tem o USB que eu uso para disparar algumas trilhas ao vivo (o que pra mim é indispensável) tem timbres muito bons, e um poder de edição fantástico. Pra falar bem a verdade ele é o melhor teclado que eu já tive.

      M-50: Tecladinho bom, leve, pau pra toda obra, só fica devendo um pouquinho nos pianos, nada demais, porém, GOSPE FOGO NO PA, às vezes deixa até o gigante Jupiter 80 com vergonha. É um teclado que me dá muito prazer em tocar, às vezes até mais do que eu tenho com o Jupiter.
      Ultimamente ele tem ficado em casa parado, tenho levando raramente ele para o palco para fazer dupla com o Jupiter.
      Utilizo ele também para pequenas Gigs ou ensaios que esporadicamente acontecem.

      Dx7: Meu teclado de estimação, gosto muito de programar, estudar a síntese FM (algo muito interessante), uso ele com um pedal de delay e chorus, o negócio fica animal! Raramente levo ele para o palco, deixo apenas para ocasiões especiais, como algum show maior ou evento temático.

      Roland KC-350: Bom amplificador, robusto e bem pesado (como todo ampli de qualidade), tem uma deficiência nos agudos, o pequeno tweeter não gosta muito de altos volumes. Já o substitui 3 vezes no período de 5 anos que o tenho.


      Mas o negócio é mais embaixo.
      Estou cansado de tocar, estou cansado de tocar por pouco, levar um equipamento de ponta, fazer um som com muita qualidade musica e ser destratado por donos de casas. (Essa é a realidade da região da Grande Porto Alegre (RS). As casas a beira da falência, exploram as bandas, acham que o serviço que prestamos é favor.
      Não só isso, eventos de prefeitura onde você toca mas não sabe se vai receber, expertise de "empresários", chinelagem das outras bandas que derrubam o preço deles para pegar nosso lugar nas casas.
      Tudo isso vem me carregando, somando ao carregar o Jupiter 80 por todos os lados, junto de um Gator Gk76, é pesado, grande, desajeitado. Sempre tenho que ir com a minha Saveiro nos lugares, soma-se: óleo, pneus, desgaste, gasolina, seguro, risco...

      O Jupiter tbm é um instrumento que depois de mais de 3 anos, me enjoou.
      Ele tem umas certas limitações que me incomodam, seu peso e tamanho pesam muito no fardo.

      O Resumo de tudo isso, ESTOU FARTO!

      Estou pagando para tocar, e cada dia ficando mais esgotado dessa maratona noturna.

      Trabalho, curso Arquitetura e Urbanismo, tenho família, gosto de viajar e estou decidido, irei parar de tocar!

      Mas não quero me desfazer totalmente do meu equipamento, quero encontrar uma maneira de reduzir meu set, ficar apenas com um teclado em casa...

      No momento, minha ideia favorita vender os três, e pegar um Kronos 2-61 ou um Montage 61.
      Meu queridinho é o Kronos, pois quero ficar com a síntese FM (coisa que eu gosto bastante de fuçar) Nao sei como é isso no Montage, pois não conheço muito o Montage.

      A minha necessidade é ter um bom equipamento, de preferencia com 61 teclas leves.
      Que eu tenha uma qualidade superior ou no mesmo nível do Jupiter 80.

      Irei vender o Kc-350 tbm, quero adquirir um bom par de monitores de estúdio, como a Yamaha Hs8.

      No momento sou um tecladista frustrado, que procura em um novo equipamento, motivos para continuar tocando, apenas dentro do quarto.

      Não sei se alguém aqui já passou por isso, mas no momento isso tem me atormentado muito.
      Tenho amor pela música, pelo o instrumento. Mas do jeito que está, não consigo mais. Preciso de algo que me renove!

      LeandroP
      Moderador
      # 03/ago/17 00:57
      · votar


      Passo por isso o tempo todo e finjo que não existe isso. Imagine isso que você falou, só que sem carro, de busão, metrô, e ainda encarar o operador de som que acha que é a estrela, numa casa sem camarim, com uma banda que vai tocar depois, e pra você guardar seu equipamento no carro de alguém o músico ter que acertar a comanda pra sair da casa e voltar. Tem isso em Sampa também. e em casa cheia de nome em bairro tradicional. Eu desisto desses, mas não deixo de fazer o que eu gosto por causa deles, saca?! Tocaria de graça no churrasco na sua casa, mas pra patife, jamé!

      Ismah
      Veterano
      # 03/ago/17 01:48
      · votar


      Rick Santos

      Não sei onde tu anda tocando, eu trabalho direto na capital, e não tenho tido problemas em nenhum âmbito, mas também não deixo na reta de jeito nenhum.
      O cachê realmente é mais baixo, a serra paga bem melhor, mas é questão de oferta e procura... PoA tu chuta uma pedra sai uma banda de reggae, a última ceia em duplas sertanejas, um violonista de samba e pagode, três bandas de metal, cinco bandas de rock...
      Caxias por exemplo, tem meia dúzia de estúdios, e tá sempre vazio. A banda aqui grava aí, e ficaram na fila de espera por uns meses pra gravar as guias - coisa de 2 horas...
      E Caxias a guarda municipal acabou com a vida noturna, que tá voltando agora lentamente a existir... PoA a EPTC tá tentando, e pra banda a cena tem mudado... Outros fatores como o Opinião ter aberto espaço para sertanejo, a John Bull deixar de existir, etc mexeu com a cena rock...
      O fechamento do Luffing só mostra o tamanho do problema que a música orgânica atual vive.

      Outra coisa é que tua banda é muito específica, pondo na ponta do lápis, quem tinha 20 anos em 1980 tá quase com 60 já... Não é mais maioria do público que sai na noite... E os jovens não conhecem...
      Pô bicho, to com 22, teu perfil diz que tu tá com 21, pergunta pros teus ex-colegas de aula quem conhece Phill Collins, Genesis, Roxette, Eagles e demais... Eu conheço porque é a referência dos técnicos bem sucedidos, todos na maioria com 40 anos ou mais...

      Acho que cabe muito bem um projeto paralelo para a saúde dessa banda. Nem que toquem jazz com sertanejo, pra não tocar música bosta

      Eu me dou bem com a nata do rock de PoA, e é meio unânime que estamos na cena européia da década de 90... Se pegar a banda grande de lá, os caras tocam em 25 projetos, 11 bandas, e tem projetado mais N coisas...

      Por exemplo, uma das últimas bandas de PoA que estourou nos anos 90, um guitarrista tem uma banda tributo aos lado blues dos Stones, o baixo tem Beatles cover, o outro guitarra é guitarra do principal estúdio, o canário tem um projeto acústico voz e violão pra levar o nome da banda pros lugares...
      De outra banda, ainda mais nova (talvez a última de rock que fez sucesso), o tecladista tem um projeto Beatles ao acordeon; o baixo tem sua banda e junto com o batera, mantém um bar; o vocalista e guitarrista tem um projeto eletro-acústico; o guitarrista tem uma banda de rock, já indo pro metal...

      Resumindo: virou tiroteio, e é assim que a vida segue... Eu mesmo to oficialmente como técnico da Dinamite Joe, e extra-oficialmente com mais 4 bandas, negociando a quinta, em duas sonorizações; Tentando embarcar num cruzeiro, tentando entrar na Impacto-Vento Norte, e tentando ir estudar no IGAP e engenharia acústica na Federal de Santa Maria... Esse é o mercado profissional atual no RS.

      Eu tocaria na noite apenas com um Nord ou até mesmo, um controlador. Tendo piano, órgão e algum synth dá para fazer tudo... Não fica igual, mas dá pra fazer, e menos é mais...

      Se a decisão está tomada, creio que não tenha muito o que eu dizer mais.
      Se tu quer parar, ok, mas não venda tudo de cara, deixa passar um tempo... Sugiro que monte uma banda sua, onde tocará uma ou duas vezes por mês, por prazer... Nem que seja para as pombas da Alfândega...

      Agora pra piorar a banda aqui é do interior... Pra sair de casa aqui, se gasta 300 conto da van... A vantagem é que todos moram perto, e consegue-se ir a pé um na casa do outro...

      LeandroP
      Pois é, mas Sampa é fácil se locomover, PoA os bares estão em alguns bairros, onde carros parece que não são bem vindos e ônibus não vira, porque só circula até as 22hs...
      A cidade é uma fração de Sampa, dá para ir o centro quase inteiro a pé (e é o que muitos fazem), só os bairros mais específicos como o boêmio Cidade Baixa que é do outro lado da cidade, de carro pode ser assaltado ou guinchado, de busão se tu vai e não volta, a pé é longe, táxi / uber é caro, e metrô não tem...

      jorget
      Membro Novato
      # 03/ago/17 02:46
      · votar


      Rick Santos
      Não sei se alguém aqui já passou por isso, mas no momento isso tem me atormentado muito.

      É muita coincidência: tem gente do tua região passando por coisa parecida:

      http://forum.cifraclub.com.br/forum/8/330647/

      fernando tecladista
      Veterano
      # 03/ago/17 09:20
      · votar


      Estou cansado de tocar, estou cansado de tocar por pouco, levar um equipamento de ponta, fazer um som com muita qualidade musica e ser destratado por donos de casas. (Essa é a realidade da região da Grande Porto Alegre (RS)

      meu... deve ser a realidade de todo mundo que toca na noite
      aqui de sp, me passa a sensação que sua região é melhor pra essa área de rock, as bandas boas saíram do sul de vários seguimentos como: engenheiros, nenhum de nós, Eloy Fritsch, banda Apocalypse...

      pra cá o que era bar de rock ou fechou ou virou bar de sertanejo
      os que anida sobrevivem estão naquela de querer banda que trás público, mas não ha divulgação da parte deles, e não condiz o preço que cobram pelo que oferecem... o público foge independente da banda que for lá


      eu também tocava pra dedéu por ai, duas ou três datas na semana, duas bandas,,, freelas... quinta... domingo...
      mas ai vi que pondo as contas no lápis
      que ganhava era o mecânico do carro, o dono do posto, a empresa do pedágio, o dono do estacionamento, o dono do bar que chorava que tava difícil mas tirou uma hilux nova...

      também encheu...
      -cortei as limas que era só rasgação de seda, (que o tecladista oficial falava não pra lugar que ele não tava a fim de tocar)
      -cortei uma banda que era oficial mas brigava e trocava músico toda hora
      -passei a tocar em outro grupo que é só de evento e casamentos...
      pessoal mais velho que também tem família, tem filhos... então pensa bem na hora de marcar as datas se vale o esforço
      além de voltar cedo pra casa, toco em lugares no máximo a 50 km de casa
      - reduzi o set para um Casio wxp1 e um PSR EW400 que somando o peso da stay deve dar 15 kg no total que nem chega no peso dos velhinhos g1000 e 01/w (peso de cada um)
      -com o set com teclados baratos já me alivia o medo de sair pra tocar e ser roubado que ultimamente a coisa perdeu a noção
      - os vintages agora é só pra curtir em casa: dx7, 01/w, d50... com eles ficando em casa, diminui o gasto com a manutenção deles

      -não dá pra ter o sonho de ter um teclado do nível de: nord ou kronos, motif... ganhando 100 ou 200 por noite
      pra tocar em uma banda de rock encoberto pelo som ensurdecedor da banda, hoje só toco com gente que sabe fazer a mix ao vivo, sabendo seu volume, cansei de operador de p.a. vir reclamar comigo que no p.a. só ficou a voz e o teclado porque a banda tava fritando os amplis e não dava para o cara trabalhar
      pra ganhar mais de 200 eu toco em um casamento as 20:00 e as 22 eu já estou em casa
      pra ter um teclado de porte grande, tem que ralar em outra emprego não dá pra ter sonho em gastar 20.000, ganhando cenzinho livre por noite
      pra outro emprego preciso estar de bem comigo mesmo

      cortando um monte de coisa, sobra tempo e vontade para estudar mais em casa e fazer minhas experiencias aqui
      o fato de eu colocar um vídeo no youtube e este passar das 100 visualizações já me alegra, pelo fato de ser mais gente do que aqueles par de bêbados do barzinho que toquei em uma quinta
      tocando as vezes nessas festas do caqui, ou festa uva mata a vontade de tocar em um palco bom, com p.a., com operador...
      o barzinho que vá as favas

      Lelo Mig
      Membro
      # 03/ago/17 09:50
      · votar


      Cara, o Ismah meio que resumiu a parada... prá ganhar dinheiro mesmo, esquece tocar o "que gosta"... tem que tocar o que a galera quer ouvir.

      Esse som "Pop anos 80" que você faz é distante dessa geração...

      Quase todos músicos de meu convívio tocam o que gostam, Jazz, Rock Progressivo, Fusion, Classic Rock, Blues..........todos tocam por diversão e "pagam" prá tocar.

      A realidade é essa...

      TrebleH
      Veterano
      # 03/ago/17 09:54
      · votar


      Tô nessa vibe tbm. :(
      Já não tocava m... nenhuma, agora ando mais desmotivado do que nunca.
      Enquanto tava rolando grana nos casamentos, tava até de boa. Vez ou outra tinha alguma festa pra tocar com a banda, mas tá foda.
      Parece que a música morreu em mim. Nem consigo ouvir, quando ouço, é só as antigas mesmo. Nada hoje me agrada.

      Sei que não há psicólogos aqui, mas se alguém tiver algo (bom) a dizer sobre isso, por favor, dá uma moral ai.

      A música boa está morrendo e a gente não está reagindo. Na moral, prefiro parar de tocar a me render ao Funk Carioca, Sertanejo Universitário e outros (sem preconceitos)

      acabaramosnicks
      Membro Novato
      # 03/ago/17 10:00
      · votar


      A música boa está morrendo e a gente não está reagindo. Na moral, prefiro parar de tocar a me render ao Funk Carioca, Sertanejo Universitário e outros (sem preconceitos)


      A música ruim se tornou popular. Hoje ainda tem música boa SIM, só que a populariade é muito menor, e o público, que na verdade se tornou um NICHO, está diluido no mundo inteiro. É bom ressaltar mundo e não Brasil justamente porque se vc faz música boa, é melhor usar o advento da internet e alcançar o mundo do que meter as caras na noite do Brasil e dar de cara com tantos inconvenientes.
      Se vc quer tirar uns trocados tocando, as opções são essas: casamento, evento, ou música ruim e popular. Qualquer coisa fora disso provavelmente te levará a passar fome.
      No máximo do máximo, dá pra tentar alguma coisa se tua música boa for autoral.

      Ismah
      Veterano
      # 03/ago/17 11:16
      · votar


      fernando tecladista
      Eloy Fritsch, banda Apocalypse

      Caraca, tu tá velho ein... E eu me admirando com o disco Rock Grande do Sul
      https://www.youtube.com/watch?v=Z3vqtvQnV2I

      TrebleH

      Eu concordo com meu finado pai... Se tu gosta de tocar, vai ser feliz tocando até berimbau na capoeira da terceira idade...
      Se gosta de rock, tu não gosta de tocar em si, tu gosta de rock... Segundo ele, é ali que se dividem os músicos profissionais dos hobbystas... Tive de dar o braço a torcer, porque eu virei técnico porque era muito ruim, digo porque não queria tocar qualquer coisa rs

      A música boa está morrendo e a gente não está reagindo. Na moral, prefiro parar de tocar a me render ao Funk Carioca, Sertanejo Universitário e outros (sem preconceitos)

      Não temos como controlar a vida das pessoas. A sociedade marcha para algo minimalista, hora dessas o vento muda e volta-se as orquestrações...
      Foi assim no começo do século passado, o blues reduziu as big bands a power trio, as vezes um piano e um sax, depois a um cara e um violão/guitarra... Aí veio o progressivo com 40 camadas de overdub...

      Ismah
      Veterano
      # 03/ago/17 11:32
      · votar


      Rick Santos

      Pensando de novo aqui... A vida de músico, no meu caso técnico, não é tão sossegada... Eu to sempre pensando um ou dois meses pra frente, em como fazer, como negociar as datas etc... Mas isso é a vida de qualquer empresário ou profissional liberal... Quer dormir tranquilo toda noite, vá ser empregado...

      No dia 8 de Julho, caí de bike. Não foi um acidente tão sério, o maior agravante foi onde ele aconteceu... Basicamente, fui achado desacordado, virado numa poça de sangue, no meio da "rua", num interior do diabo, onde se passam 5 carros por dia é muito... Felizmente nada quebrado, só bastante esfolado - face esquerda e lado direito do corpo principalmente...
      Cancelei todos os free até Agosto, por questões éticas, minha imagem não pegaria bem, e não sabia a quantas eu iria estar nos dias sequentes... Também não consegui coragem para ir atrás de data. Assim to parado até dia 19, por um acidente pessoal, e " prejudiquei " a Dinamite Joe, pois estava em cima da hora demais para cancelar as datas...

      Podia ter marcado datas, mas realmente parecia sério. E na dúvida não, pois (ainda) não estou morrendo de fome.

      [OFF] Pra quantificar minha sorte aquele dia: me levaram fazer uma tomografia em Farroupilha, e quebrou a Ambulância (!!!) no centro da cidade...

      Eu to calejado já, sei que tem de ter um pé de meia para estas horas... To contando as moedas hoje já, como se tivesse só elas, pra minimizar o rombo. Ciclismo MTB é um esporte perigoso, praticar sozinho em lugares remotos só piora a cena... Mas nada me impede de cair da cama dormindo hoje, e quebrar um braço... E esses são problemáticos, eu tenho contas pra pagar, tenho que comer...

      Não é nem profissão regulamentada meu trabalho, consigo meter um migué até, mas precisa de ao menos uma MEI, emitir nota fiscal etc... No fim, o custo operacional supera o que posso pagar, estou tentando uma previdência privada, mas caímos na questão que é profissão de risco (viagem, maquinário, estruturas metálicas, até do choque elétrico reclamaram...), e voltamos ao ponto do custo...

      Acho que tu está tendo em parte um baque com a vida adulta, de um profissional liberal... E me irrita muito, que a maior parte dos BR's reclama das condições de trabalho, quando está razoavelmente confortável pois tem várias garantias, quando um empresário não tem quase nenhuma para se garantir...

      JJJ
      Veterano
      # 03/ago/17 11:34
      · votar


      Quanto ao problema de carregar um monte de tralha... é terrível mesmo. Mas é relativamente fácil de resolver: troque todos os teclados por um só, versátil e leve. Não sou tecladista, então não posso sugerir nenhum, mas tenho certeza que existe algum teclado bom, leve e suficientemente "poderoso" pra poder tocar tudo o que você precisar, sem grandes perdas sonoras.

      Quanto ao perrengue de tocar por pouca grana... é uma opção. Eu desencanei (há muito tempo). Só toco o que gosto, independentemente de dinheiro. Só que eu não vivo de música (mas, pelo que entendi, você também não, né? então...).

      Quanto aos lugares serem uma merda... vale o mesmo princípio acima: eu não me meto mais em buraco, não entro madrugada adentro num fim de mundo, não vou em pulgueiro... mas... de novo: eu não vivo de música...

      Resumindo a ópera: ou a coisa é agradável e prazerosa ou necas...

      Agora, pra quem efetivamente vive de música, a história é outra.

      acabaramosnicks
      Membro Novato
      # 03/ago/17 13:48 · Editado por: acabaramosnicks
      · votar


      Ciclismo MTB é um esporte perigoso, praticar sozinho em lugares remotos só piora a cena...

      Dizem que ciclismo é um dos esportes que mais mata no mundo todo por 3 motivos: negligência de equipamento de segurança, riscos mal calculados, e localização remota (dificuldade no resgate).

      E me irrita muito, que a maior parte dos BR's reclama das condições de trabalho

      A gente nunca tá satisfeito, e é típico de brasileiro dar uma de coitado, falar que é "sofredô", etc... eu não fico irritado, na verdade acho até engraçado rsrsrs

      Sobre carregar um monte de coisa... acho que todo mundo tem algum problema com relação a isto. É que nem o pianista querer legar pra todo lugar teu amado piano de causa. O timbre é fantástico, mas a logística inviabiliza né? Eu mesmo reluto bastante pra tirar meu valvulado de casa, e olha que o cabinet é 212, imagine se fosse 412.

      jorget
      Membro Novato
      # 03/ago/17 14:32
      · votar


      Resumo: a moda ao vivo em barzinho e eventos, tá de mal a pior, mais ainda com esta crise do país. Ou seja, como disse antes:

      http://forum.cifraclub.com.br/forum/8/330647/#9248573

      Antigamente a principal profissão da área era justamente ser músico e levava-se outra profissão "bico" nas horas de folga. Hoje a coisa mudou: música virou "bico" (quando der, quando há) e sedeve ter outra profissão/emprego, trabalho como sustento profissional. Questão de época, ou era, talvez década ou mais, juntando-se à crise. Na minha opinião, a crise pegou principalmente ramos culturais, como música, diversão, arte, pois o povo mal tem grana pra supermercado/alimentos, imagine-se pra saídas à noite, Isso quase nunca (se der, um restaurante baratinho perto de casa e só, e sem música pois pode "encarecer" a comida....rsrsr). A música está no centro/olho do furacão/crise. Quem aguentar, quem sobreviver, talvez veja no futuro um novo recomeço.

      jorget
      Membro Novato
      # 03/ago/17 14:37
      · votar


      TrebleH
      Já não tocava m... nenhuma, agora ando mais desmotivado do que nunca. Parece que a música morreu em mim. Nem consigo ouvir, quando ouço, é só as antigas mesmo. Nada hoje me agrada. Sei que não há psicólogos aqui, mas se alguém tiver algo (bom) a dizer sobre isso, por favor, dá uma moral ai.

      Cara, voce não é o único, há muitos assim. É a época das "vacas magras", só isso. Um dia (ano/década) vai passar.

      Buja
      Veterano
      # 03/ago/17 16:37
      · votar


      jorget
      a crise pegou principalmente ramos culturais, como música, diversão, arte, pois o povo mal tem grana pra supermercado/alimentos, imagine-se pra saídas à noite,

      Sem falar que a galera hoje tem muita musica saindo de aparelhos celulares, em casa mesmo.
      Antes nao era assim. Ou voce comprava um cd do legiao, ou via mtv, ou saia no barzinho rock a noite.
      Sentado numa mesa, voce trocava ideia com a mina, escutando um cazuza ao fundo e lerando com ela.

      Hoje no barzinho, a musica ao vivo incomoda. Atrapalha a mostrar video no celular. Atrapalha a mandar audio no whatsapp. Atrapalha a ver a timeline do instagram. Pessoal so gosta do covert mesmo, na hora do parabens pra voce quando é endereçado a sua mesa. Fora isso, é so perguntar a clientela o que ela prefere: pagar 7 reais pra banda ou 7 reais pro wifi potente. Nao precisa nem dizer, ne.

      Se o cara sai de casa procurando musica, ao sim, ele vai no pub, onde a galera da faculdade toca samba, sertanejo, arrocha, e muito funk, funk funk, regrado a muita bebida destilada.

      Raramente alguem sai de casa pra curtir musica. Ao alias, raramente alguem curte musica em casa.
      Musica serve so de fundo pra falar que voce nao está num velorio.
      O que toca no carro, nao vem de uma lista legal que o cara fez em casa. Nao vem de um cd bacana que o cara comprou.
      O que toca no carro vem de um pendrive de 20 reais comprado na esquina, com 8gb de lixo bombando atualmente.

      O que toca no celular do povão vem da aba "Popular no Brasil" do youtube, que alias so tem merda, piada, filipe neto, whinderson, kefera e demais abostividades.

      Descupem o palavriado. Nao consigo me segurar com tamanha JEGUICE do povo de hoje. Nasci mesmo em outro planeta. Detesto whatsapp vibrando na minha frente o tempo todo. Detesto notificacao de instagram, snap, face, messenger, telegram, youtube, g+, twitter etc etc etc.
      Mas trabalho com tecnologia. Se eu nao tiver essas porcarias instaladas e nao saber como funciona cada release, viro um E.T símio débil no meio dos meus circulos de colegas.

      Resumindo: isso sacaneia os musicos.
      É por isso e varias outras coisas, que quando alguem sonhador chega pra mim e diz que quer ser musico, viver disso, que vai largar a faculdade, e tal, eu digo.
      Pelamor de Deus cara, nao faça isso. Seja musico sim, mas nao dependa disso pra colocar arroz com feijão na sua lata.

      É dificil o cara aprender musica (aprender direito), exige dedicacao, tempo, disciplina. Exige cuidar do corpo e da mente.
      Ninguem toca bem com tendinite nem ansioso com a conta de luz atrasada.

      É dificil comprar instrumentos no brasil (la fora tambem). Custa caro, a criminalidade é grande, o incentivo pequeno, a cobranca é demais.
      O musico pega uma menphis, destroi, arrebenta, toca bem pra caramba, e quem conhece um tiquinho so, desvaloriza o cara porque ta tocando com uma menphis. Quantas vezes ja vi isso.

      É dificil tambem manter o set. As coisas se desgastam com o tempo. Cordas enferrujam, valvulas perdem vida util, pedal da mal contato, amp gasta o falante, e assim vai. Tudo custa caro, e o musico ganha quase nada.
      Musico tambem tem seus gastos normais. Gasta roupa.
      Se o cara nao chega bem apresentavel, de acordo com o estilo musical dele, fica mal visto.

      Fica brabo. Eu nao sou musico profissional. Sou tocador de guitarra, em casa, e mais nada. Sou tao hobbista quanto o cara que joga futebol e bebe cerveja toda sexta.

      Por isso, digo: Quer ser musico, "ganhar" a vida com isso, e nao só "sobreviver" com isso?
      Tenha QI, muita disciplina, muita vontade, muita coragem, muito otimismo e ainda assim, saiba fazer outras coisas que nao seja no ramo musical.
      Tenha outra profissao, nem que seja pra atuar nestas "vacas magras", que o jorget falou.

      Ismah
      Veterano
      # 03/ago/17 16:38
      · votar


      Porque música é obsoleta... Tem gente que dorme e acorda com o fone na cabeça... A 100 anos, tu precisava de um aparato caríssimo, de um disco especial, e esperar alguém gravar a tua música preferida....

      strinbergshredder
      Veterano
      # 03/ago/17 16:40
      · votar


      Buja
      Sem mais, falou e disse!

      ps: Contrariando o teu gosto..kkk.. dá depois uma olhada na msg que te mandei no whatsapp!

      jorget
      Membro Novato
      # 03/ago/17 16:48
      · votar


      Buja
      "Matou a pau", acredito que "descobriu" do porque a relevante queda por música ao vivo: a INTERNET. Pra que pagar, sair de casa gastar a sola do pé ou gasolina pra ir ver a mesma música (ou pior) que da que se vê no celular, internet, etc, ainda de graça pro povo? Se não é a resposta, taí pelo menos um grande indício.

      acabaramosnicks
      Membro Novato
      # 03/ago/17 16:50
      · votar


      O que toca no carro vem de um pendrive de 20 reais comprado na esquina, com 8gb de lixo bombando atualmente.


      Rapaz, tem uma churrascaria aqui perto do meu trampo que vende umas tranqueiras, normalmente pra quem tá com o pé na estrada pq fica do lado da rodovia... outro dia fui comer lá e tinha pra vender um pendrive, sei lá quantos gigas, que já vinha com os "sucessos do momento" gravados nele. Nem precisa dizer que deve ser essa besteirada toda que vc falou, forró, arrocha, funk, sertanejo universitário da pior espécie, etc...

      Detesto notificacao de instagram, snap, face, messenger, telegram, youtube, g+, twitter etc etc etc.

      Nem tenho metade dessas redes sociais, meu celular fica no "não perturbe" o dia todo, em horário comercial fica desligado, e a maioria dos apps eu desligo a notificação rsrsrsrs

      é so perguntar a clientela o que ela prefere: pagar 7 reais pra banda ou 7 reais pro wifi potente. Nao precisa nem dizer, ne.


      Boa sacada, nunca tinha pensado nisso!

      O musico pega uma menphis, destroi, arrebenta, toca bem pra caramba, e quem conhece um tiquinho so, desvaloriza o cara porque ta tocando com uma menphis. Quantas vezes ja vi isso.


      Pra ser bem sincero, nunca vi isso acontecer. Se fulano toca bem, só vejo gente elogiando. O timbre é outro coisa totalmente paralela. Até porque, todo mundo sabe que é comum não legar teu xodó pra tocar na noite, né?

      Buja
      Veterano
      # 03/ago/17 16:51
      · votar


      strinbergshredder
      ps: Contrariando o teu gosto..kkk.. dá depois uma olhada na msg que te mandei no whatsapp!

      Eita..kkk...no trampo o proxy trava tudo. Assim que der eu vejo mano.

      Ismah
      Porque música é obsoleta...
      Hoje o povo nao escuta musica. Hoje o povo escuta playback.

      É so pegar loop midi, botar uma cara no fundo fazendo thcu....tcha.....tcha.tchu.thcu.....tcha e um na frente cantando um "melody" + senta o PP na PP e pronto. É musica boa pra tocar na festa, no aniversario, na boate, no carro, na praia, no celular, até no quinto dos inferno essa porcaria toca, pelos proximos 2 meses.

      Depois o loop inverte, coloca-se outro thcu....tcha.....tcha.tchu.thcu.....tcha, outro cantando 'entao sarra a B no chao', e pronto, temos outro hit prontinho pra tocar na rua, na porta da escola, no fundao no onibus, 5 milhoes de views e disco de platina.

      Hoje eu to pra vomitar....

      Buja
      Veterano
      # 03/ago/17 16:55
      · votar


      acabaramosnicks
      Pra ser bem sincero, nunca vi isso acontecer. Se fulano toca bem, só vejo gente elogiando. O timbre é outro coisa totalmente paralela. Até porque, todo mundo sabe que é comum não legar teu xodó pra tocar na noite, né?

      Ja vi nego ganhando 100 por noite (a 8 anos atras era um cachezinho bom pra metaleiro) porque tava tocando com ibanez e marshall, e nego no mesmo festival tocar de graca porque tava com meteoro e menphis.
      A desculpa do organizador do evento? É que a banda com equipo inferior nao era tao profissional.
      Detalhe: a banda com equipo inferior tava cheia de fas e levantou a galera geral geral mesmo. A banda com marshall mandou uma mistura de metallica com sodom intragavel de tao ruim.

      strinbergshredder
      Veterano
      # 03/ago/17 17:22
      · votar


      Buja
      Tá show! ;D

      Ismah
      Veterano
      # 03/ago/17 20:44
      · votar


      Buja

      Não confunda as coisas... Música ruim sempre se consumiu, música medíocre sempre se consumiu... Estou falando que a forma de consumo banalizou com a música...

      Tu mesmo exemplificou bem...

      O problema não é a música, é a forma fácil como ela chega e a forma como, onde e quando é consumida...
      Já foi o tempo em que qualidade importava, a massa busca uma referência, saindo som (alto de preferência) tá bom... Estava assistindo estes dias esse workshop do vídeo, dá uma olhada como algumas coisas mudaram o jeito de masterizar.

      https://www.youtube.com/watch?v=xyP0F8AjgHA

      Deixando de lado o conteúdo da música, estou a 3~4 cliques de qualquer música desde o começo... Antes eu estaria a 30~40 reais, de qualquer disco disponível nas lojas que frequento...

      Ismah
      Veterano
      # 03/ago/17 20:50
      · votar


      a banda com equipo inferior nao era tao profissional

      Acontece... Imagem é importante demais atualmente, já havia falado disso outras vezes...
      Ainda que clichê, a logo no equipamento trás uma certa segurança para confiar. Ainda que o handmade faça algo excelente, não há muita garantia sobre isso... O handmade não é ninguém, se comparado com Marshall / Fender / Vox / Orange / Mesa...

      Se for parar para pensar, é difícil soar ruim num equipo renomado, praticamente TODAS as configurações são usáveis...

      TrebleH
      Veterano
      # 04/ago/17 07:57
      · votar


      Massa de mais vocês galera.

      Por isso que eu curto muito esse fórum hehehehe

      acabaramosnicks
      Membro Novato
      # 04/ago/17 08:38
      · votar


      Ismah
      Se for parar para pensar, é difícil soar ruim num equipo renomado, praticamente TODAS as configurações são usáveis...

      Mais ou menos. Vai falar que nunca viu nego tirando um timbre lixo de jcm800 ou algum outro equipo renomado? Se não souber regular, talvez só os presets salvam, e nem sempre o preset casa com o resto do equip, e não é tudo que tem preset. E outra, não adianta timbre foda se o músico é meia boca. Prefiro escutar um ACDC bem tocado, digamos, em um meteoro dynamic só a guitarra sem banda e sem vocal, do que um pantera sujo e mal tocado em um 5150 mal regulado com banda medíocre.

      Rick Santos
      Veterano
      # 04/ago/17 09:08
      · votar


      Galerinha

      De volta aqui...

      Não posso reclamar de datas ou de público, tenho todas as datas fechadas até o final do ano (todos os sábados e algumas sextas, únicos dias em que tocamos).
      Mesmo nossa banda sendo de nicho, temos um grande público; Pra falar a verdade (e falo humildemente) não lembro quando foi a última vez que em que NÃO lotamos uma casa.
      Temos um público muito bom, uma pagina de Facebook administrada, site, Instagram, até temos um fotografo pago por mês e ainda levamos SEMPRE um técnico/roadie, ele é mais roadie do que técnico, mas ajuda bastante e eleva nossa qualidade nos shows. As pessoas aqui da região gostam muito do nosso som. Onde vamos tocar é casa cheia, sempre!
      Temos também estrutura completa: Som e Luz, com estruturas metálicas e tudo.
      Mas o que mais fazemos é casas e pubs...

      Mas juro que não consigo entender, lotamos as casas, vai a turma acima de 40, os que tem grana (não aqueles que vão no sertanejo, compram um cerveja e ficam lambendo ela a noite toda), se vende muita cerveja, espumante, uísque, pratos mais elaborados...

      Resumindo, a casa FATURA em cima do nosso publico, (que não é o publico da casa), e pra aumentar o cachê é sempre uma guerra!
      Pra tu tirar R$1.000,00 numa noite está se tornando praticamente impraticável...

      Daí tu desconta R$100,00 do roadie e te sobram R$900,00 pra dividir entre 6.
      E ainda mais que sempre levamos um pouco do nosso equipamento a mais para a casa, tipo, dois moving heads, um eq gráfico, canhões de led, maquina de fumaça... Nas casas que não possuem (a maioria) Pra dar uma diferenciada no nosso trabalho.

      E tem ainda roupas, fantasias que os dois vocalistas usam durante as três horas de show temático. Camisas, gravatas, lavagem a seco dos nosso blazers... E tem as trilhas tbm, que não são baratas para se usar algo de qualidade; Isso é muito mais despesas que uma banda normal tem.


      O cara faz tudo isso, leva equipo de ponta, faz um som top e ainda tem que escutar choradeira de dono de casa, que disse que a noite foi fraca... A casa tava cheia mais ninguém comprava nada, só assistia a banda

      Ahhhhhhhhh, me poupe!

      E o pior que ñ é um ou outro, são todos!

      Isso que eu nem falo no couvert artístico que é cobrado sem dó dos clientes (geralmente 10 ou 15 mangos) e não é repassado para a gente!!!! (Já comprei muita briga por causa disso, nas poucas casas que pagaram, o valor repassado não condizia com o numero de pessoas)

      Estou farto dessa coisa de casa de shows, pubs e lugares assim.

      Poucas vezes fazemos eventos grandes e isso não é suficiente para manter a banda...


      Por isso tô com esse negócio de parar... Como alguém aí em cima falou, tenho 21 anos... Mas to nessa lida desde os meus 14-15;


      TÁ FODA!


      https://www.banda80bitsoficial.com/

      https://www.facebook.com/80bits-781129795307162/

      Ismah
      Veterano
      # 04/ago/17 15:57
      · votar


      Eu to desde os 11~12 bicho! Não to tão longe de ti...
      Tu está numa banda show, que no resto do país chamam de banda de baile...
      Na onda d'Os Formigos, Fama Festa Show, CiaShow4, Banda Santa Cruz...
      Eu conheço a 80bits de nome, quem me falou dela foi o Syd Alves, antigo sócio do Rainha Musical, e atual sócio do Fama...

      Esse ramo de bailes, show etc é complicado, muito trabalho, pouca grana... Eu já dormi no palco em Santa Cruz do Sul, com a Sygma Banda Show (de Chapecó/SC), porque estavam tocando já a 5horas, e eu estava já no terceiro dia de gig...

      Honestamente, subir cachê sempre é complicado, melhor chutar pra cima e baixar depois... Não só para vocês, para todos!

      O jeito menos difícil é ir juntando casas, quando a agenda enche, começar a selecionar... As próximas que fizer contato, o cachê é mais alto. Se pagar excelente, se não pagar pula pra outra. Assim que uma pagar cachê mais alto, a casa que vocês já tocam, e que menos paga tem que ser posta em cheque: vai aumentar cachê! Se ela pagar façam isso com a próxima, até eliminar uma...

      Outra opção é diminuir tempo de show... 2hs passa a ser milão... 3hs o preço é outro...

      Mas na média, mais que 150 pra cada boneco é difícil de conseguir no mercado que vocês atendem. Eu dei uma olhada na agenda, alguns lugares eu conheço, outros eu conheço de ouvir falar.

      O equipamento extra, é dispensável... Isso é legal? É... Mas não vale a pena, o custo sobe demais, para um benefício muito pequeno... Se forem movings heads 575, cada lâmpada tem vida útil conhecida, e vai de 300 sem nota, pra 500 com nota... A tendência são as Bean 300, 5R e 7R (essa é muito ruim para shows internos, a 5R já pode começar um incêndio!), mas nunca comprei lâmpada pra essas, não tenho nem ideia de valor...
      As LED's são mais baratas, mas também mais caras pra comprar...

      Dá uma lida no tópico, no começo não tem nada a ver, mas eu falo da minha agenda pessoal um pouco no decorrer do tópico...

      http://forum.cifraclub.com.br/forum/10/331492/

      waltercruz
      Veterano
      # 07/ago/17 11:47
      · votar


      http://www.metropoles.com/colunas-blogs/tipo-assim/por-que-brasilia-do rme-com-as-galinhas-a-capital-fazenda-sem-noite

      waltercruz
      Veterano
      # 07/ago/17 11:49
      · votar


      Eu toco com um setup extremamente leve, mas um pouco complicado (macbook + controlador Roland A800 Pro + Placa de Som).

      Eu tinha uma Stay 1300/2. Aí de uns 2 anos pra cá, percebi que eu tenho tocado muito pouco em pé e raramente tenho levado ela. Levo uma estante em formato de X levinha, pego uma cadeira pra mim e outra pro computador nos lugares em que toco, mas devo pegar uma stay das novas, levinhas.

      Rola um cansaço sim.

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Problema emocional, pessoal e de setup! (Quero parar de tocar)

      302.990 tópicos 7.841.731 posts
      Fórum Cifra Club © 2001-2017 Studio Sol Comunicação Digital