Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

Você é tecladista de banda católica? Compartilhe suas experiências aqui.

Autor Mensagem
AUTOBOT
Veterano
# jan/07
· votar


marco (boicatolico)

Putz, o que que eu fui inventar de falar...

Esquece, cara. Substitui aquilo que eu disse e deixa SÓ na minha cidade.

Scoth_Pr
Veterano
# jan/07
· votar


AUTOBOT

Caramba, no mundo de hoje um comentário ou uma charge geram tanta polêmica.

leond
Veterano
# jan/07
· votar


tb toco em bandas católicas e RCC, sou baixista e tecladista toco direto na Cancao Nova de minha cidade, e já toquei com todos os cantores da cancao nova com exceção da Eliane Ribeiro, tenho um Motif Es6 e digo que eh muito gratificante tocar músicas de conteúdo evangelizador que faz alguma diferença quando se ouve e não mero som para entreter...

fábio_soul
Veterano
# jan/07
· votar


leond

De acordo com tudo o que você disse, tirando só a parte de tocar com o pessoal da Canção Nova, ainda não tive esta experiência, mas deve ser legal, também, principalmente, porque lá, o pessoal é, tecnicamente falando, muito bom, e... quem não gosta de tocar com uma banda boa???

leond
Veterano
# jan/07 · Editado por: leond
· votar


eu não toquei lá em cachoeira paulista, mas quando os pregadores e cantores vem aqui na minha cidade, o mais simpático entre eles é o Nelsinho Correa e Laércio, na minha opinião eh claro... o Eugenio Jorge tb eh uma simpatia só...

fábio_soul
Veterano
# jan/07
· votar


leond

Legal que você já tenha tocado com esse pessoal aí, deve ter sido bem legal conhecer eles. Visto esta experiência sua, imagina-se que você seja um ótimo tecladista, e que sua banda aí seja muito boa também, tecnicamente falando.

Estou achando este tópico muito legal. É interessante conhecer a história de outros tecladistas dentro da igreja. Mas, até agora o número de pessoas que postaram aqui está pequeno, se comparado ao tanto de tecladistas aqui do fórum que devem ter esta experiência (falo isto por dedução).

Vamos lá pessoal. Quem já postou, continue escrevendo, porque ainda tem muita coisa a ser falado, e quem ainda não postou, não tenha preguiça de escrever, não. Vamos lá pessoal!!!

Jeferson Fernandes
Veterano
# jan/07
· votar


Quando a missão vai crescendo e acontecendo temos que ficar atento aos sinais de Deus... Quando eles nos conduz, ele mesmo propicia as situações para que não haja contendas... As experiências com dois ministérios tem sido coisa de Deus mesmo, inclusive esses dois ministérios formam uma família em Deus...

Como diz o Padre Léo na sua ultima pregação.. Temos que nos preocupar em buscar as coisas do alto... o resto vem por complemento!!!

Galera que tiver curiosidade... Tentem dar uma pesquisada na atual música católica... Temos trabalhos formidável... de alto nível musical pra vários tipos de gostos e ouvidos... Apesar dos movimentos tradicionalistas dentro da igreja não investirem tanto na musicalidade a igreja passa constantemente por uma renovação de sua musicalidade... Creio que isso já se extentdo por 18 a 20 anos quando o Agnus Dei e alguns dos cantores mais antigos começaram a atuar... A música católica dentro da igreja está cada vez mais rica na questão técnica, talvez precise de mais trabalho espiritural... Mas... Sempre caminhando...
Pra quem quer referências temos músicos consagradíssimos trabalhando na música católica, como Albino Infantozzi (assi que se escreve), Edson Guidetti, Maguinho, Ocimar de Paula e até o mesmo o grupo Roupa Nova (que fez ótimos trabalhos com o Padre Fábio de Melo).

Abraços...
Jeferson A

Rodrigo_Keyboard
Veterano
# jan/07
· votar


Pois bem, gostaria em primeiro lugar cumprimentar o fábio_soul pela criação desse post... pq foi através desse assunto que resolvi participar do forúm.

Em segundo lugar quero registrar um pouco da minha experiência com a música e na igreja. Tenho 27 anos e comecei a estudar música aos 08 anos de idade com um professora particular... estudei teoria e órgão eletrônico (achava o máximo o baixo nos pés, kkkkkkk). Quando fiz 15 anos fui convidado a tocar órgão na igreja... mas achava muito complicado escrever as partituras para todo domingo (detalhe: eu só tocava de partitura). Com o tempo vi que eu tinha que mudar... estava muito trabalhoso... tinha que ser um pouco mais fácil para mim. Então um amigo meu, que tocava violão disse: "vc faz todos acordes no teclado e ainda toca a melodia?" eu disse que sim... e ainda tem que ler a partitura? e eu disse sim... Então ele me apresentou as CIFRAS de violão... ficou muito mais fácil.... ele me libertou das partituras e abriu os meus ouvidos... melhorei 100% na questão de improvisação... mas ainda faltava a harmonia... passado alguns anos... fui convidado a tocar em Bandas Seculares.... daí tecladista faz ACORDEON, METAIS, CORDAS, ETC... tudo!!! Começei a desenvolver arranjos... mas ainda faltava HARMONIA! Então larguei de vez esse lance de tocar em bandas Seculares... resolvi utilizar a música somente como um objeto de evangelização para DEUS! Então entrei para um Banda Ministério Ave da RCC de Goiás... lá comecei a aprender harmonia com um dos líderes da banda... ótimo!!! a partir desse momento gravamos um Cd ao vivo em 2001... Depois disso sai desse Ministério e montamos um Banda na nossa igreja... CRISTO & Cia... tocamos em apenas 1 evento grande, mas meu aprendizado nessa banda foi muito bom... tive várias aulas de harmonia com um professor... que me mostrou novos caminhos na música. Hoje toco em missa... quer dizer... esse foi meu primeiro contato com a Música e a Igreja... e até hj continuo nessa caminhdada! Graças a Deus!

Puxa falei demais... mas minha caminhada tem mais alguns detalhes que talvez outro momento posso expressa-los.

Ah, a terceira coisa são os equipamentos que utilizei e utilizo até hoje.
No começo eu tinha um órgão da Gambitt... sons horriveis... mas era meu objeto de estudo... junto dele ganhei um teclado Casio... parece de brinquedo, mas tem midi e tudo mais... mas teclas de crianças... depois disso comprei um Yamaha PSR-410... vixi... esse foi revolução... larguei de vez o órgão!! O teclado tinha sons bons d++! Mas eu precisava de outro teclado melhor... que gravava ritmos... então testei e Comprei um Technics Kn-1500... PERFEITO... na epoca... 1995 era top... os sons de Cordas e Acordeons para mim são um dos melhores... até hj! incrivel!!! Só que era teclado arranjador... pesado e ruim de carregar... muito sensivel.... então vendi....Acabei comprando um módulo Kurzweil ME-1... nossa esse sem comentários... que sons de pianos e cordas... metais.. etc... bom mesmo!!! E para acompanha-lo... comprei um Piano Stage Sp88x da Kurzweil... PESADÍSSIMO!!! Péssimo para levar para igreja.... então mantive o módulo e o piano em casa... e comprei um outro teclado da Roland... o RS-70.... horrível.... não gostei... muito ruim....mas bastante leve... fiquei com ele 3 meses.... e troquei por um Roland Fanton X6.... vixi.... esse é o top, viu!! bom mesmo!! só tem um defeito... ainda não domei o bicho!!! Difícil demais para mexer.... não consigo tirar os sons dele com muita precisão!! HELP-ME!!! kkkkkkkkkkkkk é sério!!!
Então mesmo para transportar... esse ficou ruim... 12kg.... muito frágil...
então conheci o controlador da M-AUDIO... o AXIUM 61.... nele ligo o Módulo da Kurzweil e o notebook (com os programas REASON, M-AUDIO).... meus patchs preferidos são synths.... gostaria de poder organizar melhor... e como melhorar meus sons... valeu!!

Agora só estou com um problema... eu gostaria de interligar meus equipamentos... saber utilizar melhor as saídas midis... e organizar meu Setup...

alguém que tenha experiência com muitos teclados... módulos... notebook com controlador...etc... que quiser me ajudar... estou aqui!

Abração!!

e mais uma vez desculpem pelo tamanho do post! é coisa de iniciante!! falo d+++

Fiquem com Deus e obrigado pela atenção!

fábio_soul
Veterano
# jan/07
· votar


Rodrigo_Keyboard

Pois bem, gostaria em primeiro lugar cumprimentar o fábio_soul pela criação desse post... pq foi através desse assunto que resolvi participar do forúm.


Obrigado, mas é que eu percebi que estava faltando, neste fórum, um pouco de espaço para a Igrja católica (RCC) e seus tecladistas.

Muito legal a sua história, e, pelo visto você gosta de trocar de teclados hein? Mas fala aí, você tem dinheiro para isso, não tem? (não precisa responder) Nada contra, é claro, muito pelo contrário, se eu pudesse ($$$$$), também, trocaria bastante de teclados, deve ser legal conhecer bastantes modelos. Até hoje, em quase 13 anos de tecladista, tive, apenas, 4 teclados que usei efetivamente, e mais um GEM arranjador que comprei recentemente somente para dar aulas, porque o som dele é terrível. Bem, foi o mais barato que eu achei...

Um abraço. E não vamos deixar este tópico cair, não!!!

Rodrigo_Keyboard
Veterano
# jan/07 · Editado por: Rodrigo_Keyboard
· votar


fábio soul
E não vamos deixar este tópico cair, não!!!

hehehehehe!!! não vms deixar o tópico cair, não! Se depender de mim, estarei aqui firme e forte!

Ah... qto a grana... hehehehe! não tenho dinheiro não!!! isso é pq com meu trabalho... gasto com as coisas que mais gosto na vida... hehehe e a principal é a música!!! louco pela música!!! Mas agora estou satisfeito com meus equipamentos... o negócio é organiza-los para utiliza-los da melhor forma possível!

Abração!!

alexandrexand
Veterano
# jan/07
· votar


Galera, vamos lá.

Sou musíco desde 16 anos, hoje tenho 25 anos, comecei com um Casio CTK 100 (rsrs), em seguida Adquiri um PSR 210 (acho que era esse, não tenho muita lembraça) e depois foi um PSR 520, daí comecou tudo. Tocava em duas igrejas, onde uma eu ganhava uns trocadinhos e a outra não, comecei a tocar no mundo, teve períodos que tocava com 7 bandas de pagode daquie de recife (rsrsrs, pense num tempo vadio). Entrei no Conservatório e passei 4 anos nessa pisada até adquirir um Tecniqs KN 1400 onde foi minha escola de programação de teclados (teclado muito bom e muito pratico) gostei muito dele, lembro que cheguei a programar todas as músicas da Campanha da Fraternidade de alguns anos neste teclado com introdução e finalização (foi massa), mas infelizmente roubaram ele quando fui tocar um carnaval (tinhas roades na banda e esqueceram o teclado na calçada, ---- nunca confie seu teclado a estranhos ---) bem depois disso comprei um Roland E-600 onde tenho ele até hoje, porém não toco mais com a devoção que tinha, pois depois que levaram meu tecniqs parece que tinha acabado meu mundo. Parei o Conservatório para me preparar para o vestibular, porem não obtive exito, fiz para música, mas não passei na redação(rsrsrs), depois dei uma parada na musica do mundo para me dedicar a estudar e fazer uma faculdade. Entrei numa particular de informatica e em 2007 estarei acabando-a. Já gravei CDS, DVDS, PROGRAMAS de TV, TRIOS ELETRICOS, GALO DA MADRUGADA com bandas do mundo. Posso dizer que tenho uma bela bagagem.
Hoje em 2007 estou tocando na Igreja do Morro da Conceição (acho que já viram na tv) porém aqui em recife não temos uma CANÇÃO NOVA que dá muito apoio ao músico católico e talvez seja isso que falte aqui.
Estou com um projeto de gravar o cd da banda daqui do morro onde fui convidado a 4 anos e estou até hoje.
Já tinha esquecido, toco hoje com um XP 80 da Igreja e levo o meu E-600 para o outro tecladista. Arranho Baixo, violão e guitarra e back vocal.

Acho que não esqueci nada.
Abraços

fábio_soul
Veterano
# jan/07
· votar


alexandrexand

Legal aí que a sua banda já está com projetos de gravar CD, mas, lembre-se: durante este processo, sua banda não pode girar, somente, em torno do CD, muito pelo contrário, ela tem que ter como foco principal, Deus, como sempre deve ter sido, e, o que for necessário para o resto, de acordo com Sua vontade (de Deus), Ele os dará.

Um abraço, reza, e vai fundo aí.

luciano620
Veterano
# jan/07
· votar


Saudações a todos. Este é meu primeiro post aqui neste fórum. Meu nome é Luciano, tenho 33 anos e toco em igreja católica (principalmente nas missas) há uns 15 anos. Comecei com um Gianini (isso mesmo, a Gianini já fabricou teclados), passei pelos Casio, Yamaha SY, Roland série E, Solton, Kurzweil, e agora estou com um korg SP500 e às vezes uso também um Roland JV2080 com a placa Keyb of 60/70, pra dar uma incrementada no som.
Quando comecei, éramos eu no teclado, um violão/voz e outro tocando "timba" ou "tumbadora", como queiram. Agora somos uma banda completa, com Bateria, baixo, violão-nylon, violão-aço, guitarra-solo, teclado e 5 vozes, sendo 2 masculinos e 3 femininos.
Como as músicas que são tocadas nas missas não são tão "trabalhadas" como são nos outros movimentos, damos uma RE-arranjada nas músicas, damos uma temperada e acho que fica bem legal.
Às vezes, nos momentos de louvor, perdão, adoração, tocamos músicas do Nelsinho, Celina, Ziza, Pe Marcelo, Shalom, e outros artistas, e todo mundo nos elogia bastante, pois ficam muito boas.
No mais, é isso, espero aprender bastante com este fórum e se alguém precisar perguntar alguma cousa, é só falar, um abraço.

fábio_soul
Veterano
# jan/07
· votar


luciano620

Legal pra caramba isso que vocês fazem nas missas, porque, geralmente, as bandas da RCC não dão muita atenção para elas (inclusive a minha, confesso). De onde que vocês são?

luciano620
Veterano
# jan/07
· votar


fábio_soul

Somos de Barra Bonita, interior de SP. Nosso grupo não participa de outros movimentos porque as missas (músicas novas, ensaios, reuniões) já nos tomam muito tempo, infelizmente. Mas estamos sempre aprendendo um com o outro e sempre que dá, colocamos umas músicas mais elaboradas no nosso repertório.

Um abraço.

fábio_soul
Veterano
# jan/07
· votar


luciano620

Legal, cara.

leond
Veterano
# jan/07
· votar


em se tratando de músicos católicos, eu reparei que existe muito pouco DVDs ao vivo com esses cantores, para quem gosta de musica como nós, eh uma lacuna grande... eu mesmo tenho 02 dvds catolicos e 05 evangélicos, tomara que adriana lance logo esse DVD ainda esse ano.

Vou ser "apedrejado" aqui, mas vou expor minha opinião, toco em igrejas, grupos de oração, com cantores da CN, acampamentos há 17 anos, e percebi que só nesses 04 anos para cá é que a música católica está começando a se igualar com as dos evangélicos em termos de qualidade, só agora estou vendo na TV os musicos catolicos com instrumentos de primeira qualidade, o ritmo, a improvisação está bem melhor que antes, o "feeling" de bateristas, baixistas, etc. A música americana evangélica está com um nível "instrumental" altíssimo. Antes tinha o Boy que fazia os arranjos para o CD, agora temos o arranjador da Adriana e Paulinho de Jesus da CN que arrebentam, mas ainda eh pouco...

fábio_soul
Veterano
# jan/07
· votar


leond

Continuando sobre o que você disse, eu não conheço bem a música evangélica, mas, realmente, dizem que tem muita qualidade. Ah! Uma vez, quando fui tocar em Laranjeiras do Sul, o cara colocou um CD enquanto não começava. Era coisa linda. Ele me disse o nome da cantora. Juro que fiz de tudo para não esquecer, mas esqueci. Só lembro que ele disse que era evangélica. Mas falando de músicas católicas, eis alguns CD's que já ouvi e achei muito bem produzidos:

Adriana - "Qual é a chave?" (pela época em que foi feito. Hoje já existem coisas bem melhores)

Adriana - "Mais feliz" (pelos arranjos. A gravação, em si, deixa um pouco a desejar)

Ítalo Villar - "A força da fé" (Excelente em todos os aspectos. É o que eu mais gostei até hoje)

Celina Borges - "Diamante lapidado" (Muito bom, também, em todos os aspectos)

Anjos de Resgate - "Seja Luz" (a banda Anjos de Resgate "ressussitou", em termos de arranjo, com este CD, porque o "Majestosa Eucaristia" foi lamentável. Desculpem a sinceridade)

Eliana Ribeiro - "Tempo de colheita" (arranjos muito bons, mesmo sendo um CD um pouco antigo)

Eliana Ribeiro - "Espera no Senhor" (tem altos e baixos. A gravação deixa um pouco a desejar. Na minha opinião, o ápce do CD é a música "Sonda-me". Mas tem outras coisas muito legais lá, também)

Bom, pessoal, estes são alguns dos trabalhos que eu conheço. Lembro que esta é, apenas, a minha opinião. Mas, por estes CD's, percebe-se uma qualidade musical, principalmente em arranjos, muito elevada. Se alguém tiver algo interessante a acrescentar, fique à vontade, e, lembre-se: eu não sou a "Voz da Verdade". Esta foi apenas a minha simples opinião.

leond
Veterano
# jan/07
· votar


discordo apenas do albúm "Mais feliz" da Adriana, que eh o melhor CD dela já gravado e eh simples de comparar, basta ouvir os primeiros CDs que vc percebe a evolução musical dela bem como os arranjos e o nível de gravação, senão me engano, o mesmo produtor musical dela trabalha para a TV globo, criando jingles e temas de chamadas de programação... vi o "cara" tocando aqui, o homem eh "fera" !

mas como vc disse eh apenas uma humilde opinião...

Jeferson Fernandes
Veterano
# jan/07
· votar


O "Mais Feliz" ficou muito bom ainda mais se comparando com o "Lindo Céu" porém o "Qual é a chave" foi um que ficou marcado... Muito bom!!!

Mas temos muitos trabalhos bons na igreja hoje, alguém conhece a "Eterna Aliança" de Pelotas/RS. Nem sempre os CDs refletem a qualidade da música da pessoa como é o caso do Davidson... Gosto muito do Missionário Shalom, já toquei duas vezes com o Cristiano Pinheiro e não tenho palavras pra explicar a unção do cara... Já a música evangélica é bem diferente... Na verdade muitas coisas boas e ungidas, e muitas coisas comuns. Bom. Na verdade temos que buscar viver a unção e ter uma música de qualidade. Não há problema em usar músicas evangélicas, conheço bastante músicas evangelicas e até músicos e ministérios, mas temos que conhecer, partilhar, vivenciar e trabalhar em pró o crescimento da nossa música católica. Como sempre digo, que a mesma palavra e a mesma oração sempre se faz nova pelo Espírito, e nessa novidade do Espírito precisamos ser pessoas novas, ministros novos porque nossa igreja tem precisado de uma nova música, música que ressucite os vivos!!! =D

fábio_soul
Veterano
# jan/07
· votar


leond

É, realmente, como já disse, o álbum "Mais feliz", na minha opinião, não foi muito bem gravado, mas os arranjos são excelentes. Mas é isso aí: é só a minha opinião.

Valeu galera.

SnOOpeR
Veterano
# jan/07 · Editado por: SnOOpeR
· votar


Bem, povo de Deus...
Adorei o tópico.

Tenho 31 anos e toco desde os 15. Comecei com um PSS da vida e evoluí para um PSR (que me acompanhou por muito tempo). Entrei na RCC com 18 anos e ,seis meses depois, participei da "fundação" de um dos primeiros ministérios de música de São Luís/MA- o grupo Christus. Fiquei com essa galera abençoada por 10 anos, mas tive que mudar de cidade por causa do trabalho.

Fiquei um ano e pouco sem tocar regularmente até que conheci os Jovens de Adonai, da RCC de Bacabal/MA. Estou com eles a uns 5 anos, tocando e viajando muito e iniciando a gravação do segundo CD do ministério.

Já perdi as contas de quantos congressos, rebanhões, retiros e encontros já toquei - graças a Deus. E também tive oportunidade de acompanhar figuras como Suely Façanha, Ziza, Adílson Sabará, Cosme, Isaías Luciano e Maria do Rosário.

Atualmente meu SP76 quebra o galho, mas meu X3 faz uma falta danada. Mas se Deus quiser logo logo estarei com um bom módulo no set.

E antes que alguém pergunte: Jovens de Adonai, porque o Espírito nunca envelhece!

Paz a todos.

fábio_soul
Veterano
# jan/07
· votar


SnOOpeR

Legal, cara... Aqui neste tópico, já devem ter postado alguns 3 ou 4 tecladistas com experiência semelhante à sua (tocar com o pessoal mais famoso, etc.). Muito legal, mesmo. Estou gostando muito de ouvir estes "depoimentos".

Um abraço.

fábio_soul
Veterano
# jan/07
· votar


E o mais interessante de tudo, é que a maioria dos tecladistas que postaram neste tópico e que continuam (e não pretendem parar nunca) tocando teclado para Deus, não têm um equipamento esplendoroso, como um top de linha (TRITON EXTREME, Fantom X6/ 7/ 8). Os nossos equipamentos são um pouco mais simples (não em todos os casos, é claro), como, no meu caso, um TR 61, mas a nossa alegria em tocar, felizmente, não está diretamente ligada aos nossos equipamentos, como é o caso dos músicos que atuam em outros lugares, mas sim, a Deus, e Ele é o top de linha em todas as situações, não é mesmo?

É claro que não podemos dizer que não queremos ter o melhor teclado, mas aqui, nós não "giramos em torno" do teclado, mas o nosso centro é Deus. Correto?

Um abraço.

leond
Veterano
# jan/07
· votar


evidentemente as ferramentas que dispomos para evangelizar se forem melhores, fica bem mais fácil a condução, um som limpo, bem tocado, bem sonorizado, sem chiados ou microfonias, garante ao pregador e aos músicos que a mensagem chegue aos ouvidos e corações do povo de uma maneira suave e sem erros, uma nota bem colocada em determinado momento com um som apropriado apenas enriquece a música e a unção que vem dela, assim como a CN luta para permanecer um nível de profissionalismo a cada mês, tb devemos nos esforçar na seguinte ordem: Lado espiritual e unção(muita oração), ser bom músico e ter bons intrsumentos, tudo em favor da evangelização! pelo menos penso assim, se vamos "encarar essa" vamos fazer do melhor modo possível

Jeferson Fernandes
Veterano
# jan/07
· votar


Concordo...

Quando disponbilizamos a Deus o maior de nossos esforços, com os melhores instrumentos com estudo e dedicação estamos nos entregando a uma ação mais fluente do espírito... Porque mais fluente se o Espírito é um e sopra onde quer? Porque paras corações fechados, para pessoas que não conhecem a Deus a boa música é um pretexto para o coração da pessoa ser tocado... Boa sonoridade técnica além de não desconcentrar ajuda as pessoas mais dispersas a participarem e assim estar mais disponíveis ao Espírito Santo. E é importante termos essa resposta de Deus através do nosso irmão. A unção com que tocamos (nos preparando para servir em oração, penitencia e vivência concreta do evangelho) é uma forma de abando nos braços de Deus, como instrumento (preparado através dos equipamentos e da técnica) para o agir de Deus. Uma vez que minha música não pertuba, que minha música é agradável, que meu som tem qualidade, é recíproco que estou colocando a disposição do Senhor aquilo que de melhor posso dar, como todos os ministérios fazem (pregação, intercessão e pastorais de nossa igreja). É importante termos essa visão. A nossa intimidade com Deus nos faz conhecê-lo e nos alimenta, ao passo que nos entrega ao serviço, e a nossa busca pela sabedoria científica e espiritual, pelo que de melhor podemos ter ratifica concretamente a nossa reta intensão de dar cada vez mais sem nada querer em troca. Esse é um mistério do Amor, se consome até o final, mas nada quer em troca, apenas dar. Não compramos os melhores instrumentos que podemos para lucrar com nossos trabalhos, mas sim para olhar para nossos irmãos e ver que a vida dele foi transformada pela ação do Espírito Santo. Essa é a resposta de Deus para nossas vidas... A vida de nossos próprios irmãos... Quando nossos corações estão em Deus vivemos a experiência de expirementar sua misericórdia e providência e nada nos faltará. E se for da vontade d'Ele que arrecademos, isso vem por intermédio d'Ele e não por busca nossa!!!
Ser músico católico como nós, ou cristãos como nossos irmãos evangélicos e viver uma experiência completa no grande poder de Deus.
Quantas vezes não sofremos pelos nossos ministérios? Quantas vezes renunciamos e nos privamos para servir!!! Eu testemunho que mesmo diante do cansaço de dias sem dormir pela evangelização, saudades da família, vontade de passear com a noiva, falta de dinheiro, falta de tempo para o estudo e tudo aquilo que poderia querer me roubar do Meu Amado, jamais Ele permitiu que a alegria faltasse em meu coração...
Hoje estou dando uma passo creio eu... Estou trocando meu SP-76 e meu JV-1080 (que muito me possibilitou evangelizar, apesar da bagunça que se faz pra montar e desmontar tudo) por um Juno G... Por isso, pelas nossas vidas, pelos nossos ministérios, que Louvar a Deus imensamente com vcs!!!

Amados... Vamos nos deixar renovar a cada dia mais, para que a música que saia de nós seja cada vez mais nova na novidade do Espírito Santo!!!
Abraços.
Jeferson.

El_Cabong
Veterano
# jan/07 · Editado por: El_Cabong
· votar


Sou de Rio Grande-RS e tecladista de um igreja (meio protestante, meio evangélica) sei lá, eu não gosto destes rótulos, prefiro me denominar músico cristão. Isto nós envolve a todos.
Há uns 7 anos atrás eu toquei numa banda chamada God's Soldiers, em que os componentes eram metade evangélicos e metade católicos. A banda era muito boa, pena que acabou.
Atualmente uso na igreja um PSR2100. Pretendia trocá-lo por um Motif ES6, mas por motivos de $$$ acho que vou mesmo para um MO6.
Curto muito: Oficina G3, Fruto Sagrado, David Quinlan, Virtud, Resgate, U2 (secular), Heloisa Rosa, P.O.D., Christafari, Petra, Jars Of Clay, Kutless, Whitecross, ....... São muitas !!!!
Esses tempos eu assisti na TV Canção Nova uma banda (infelizmente não lembro o nome), mas muito legal. Gostei muito do som dos caras.

Gravei um CD em 2006 com estas influências acima, com a ajuda de um guitarrista renomado da minha terra "Gilberto Oliveira", Vocais e backs meus "overdub" e da minha esposa.
Pretendo fazer outro em 2008, pois já tenho as músicas e arranjos. Atualmente estou a procura de um guitarrista e de um baixista para fazer shows.

Façam uma visita no meu site e escutem as demos:
www.andrellima.z6.com.br
Valeu galera!!

Jeferson Fernandes
Veterano
# fev/07
· votar


E aí galera??? Qual foi a sua atividade com relação aos retiros "Rebanhões" e Shows de Carnaval este ano!!!

Eu estive no 10º Rebanhão de Presidente Prudente... Toquei os quatro dias... Foi maravilhoso... Quem deu o som foi o pessoal da Consagrasom "www.consagrasom.com.br" que também manda muito bem... Fora o Rebanhão toquei em uma Cristoteca, fiz um show com minha banda "Banda Aliança de Miseircórdia" e fiz um show de lançamento do novo cd do casal "Paulão e Lú"!!! Foi só graça, muita alegria em Deus e muita festa em Deus!!!!

Abraços...

fábio_soul
Veterano
# fev/07
· votar


E aí pessoal?

Respondendo ao Jeferson Fernandes, eu toquei em dois bailes de Carnaval: um deles aqui na minha cidade, onde o som não era dos, mas... tudo bem, não dá para sair por aí falando que não deu para tocar direito por causa do som, vamos pegar leve com a galera que não tem o melhor som da cidade, pois eles também dão o melhor deles, assim como nós, e que, diga-se de passagem, também não somos a melhor banda da cidade, mas damos o nosso melhor (PARA DEUS)... mas, voltando ao assunto, também toquei em outro baile (ou show, sei lá) em Guarapuava. Lá sim tinha um som legal. Embora o evento fosse dentro de um ginásio, o som ficou bem legal, mesmo. E não era nada de equipamentos de marcas esplendorosas, não... era um som aparentemente simples, mas o pessoal regulou MUITO bem, principalmente por estar dentro de um ginásio. Estão de PARABÉNS, mesmo... Muito legal o som deles, lá... E o evento, em si, também foi muito bom: várias bandas, desde a tarde até não sei que horas, pois tivemos que ir embora antes do fim.

Foi isso que eu fiz no Carnaval... e fiquei muito feliz por ter dado tudo tão certo como deu, graças à Deus, e somente à Ele.

... Agora o negócio é pegar firme nas músicas da Campanha da Fraternidade.

Um abraço a todos.

Deus os abençoe.

mayconcvel
Veterano
# fev/07
· votar


Bom, eu li algumas vezes esse tópico e agora me motivei a falar um pokinhu da minha caminhada. Comecei a tocar na igreja aqui em Cascavel, interior do Paraná, já faz uns 9 anos, na época eu tinha 11 anos, não tinha ninguém pra tocar teclado e eu tava fazendo curso na época e resolvi ajudar, naquele tempo tocávamos num ministério de música do grupo de oração jovem local. Permanecemos juntos por uns 3 anos e meio, claro que nos separamos por falta de oração, aí continuei tocando em missa e tdo mais.
Aí fui morar no interior do MT, em Tangará da Serra, onde tocávamos em dois grupos de oração, na quarta e no domingo, morei lá três anos e meio e fui do ministério por dois anos e meio. Lá não tem tantos músicos na igreja como tinha onde morava e quando se tem o Senhor usa os que tem, hehehehe, lá nós tocávamos muitos eventos diocesanos, carnaval, retiros, congressos, etc . . . Foi lá que eu aprendi muita coisa, tanto a nível musical, quanto espiritual.
Agora já faz 3 anos que voltei para Cascavel, e somente a partir de julho do ano passado voltei a tocar. Dessa vez eu vejo que é diferente das duas últimas vezes que comecei a tocar, agora eu sinto que Deus tá agindo mesmo, um exemplo é que desde sempre sonhei em ter um equipamento bom, ao contrário do meu falecido PSR-82, ou do PSR-630 que eu usava, agora não que seja um top de linha, mas em relação ao que eu possuía, um N264 é o paraíso. Deus me deu esse presente, essa chance de ter algo de qualidade entre muitas outras graças q ele tem me dado. Quem sabe ele não resolve me dar um Tr-61 ou um Le-76 mais pra frente, se ele quiser eu não acho ruim não, mas até lá eu sirvo com a maior alegria.
Bom não sei se contribui com alguma coisa, mas tá aqui mais um servo de Deus.

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
 

Tópicos relacionados a Você é tecladista de banda católica? Compartilhe suas experiências aqui.

289.598 tópicos 7.554.996 posts
Fórum Cifra Club © 2001-2014 Studio Sol Comunicação Digital