Notificações Amigos pendentes

      Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

      Mod Quadra - Muita Tecnologia - Brasil sil sil

      Autor Mensagem
      Alex guitar man
      Veterano
      # jul/14
      · votar


      Essa historia de digital é coisa de guitarrista, nunca vi um violonista reclama de pedais digitais, um vocalista reclamar jamais...

      Também não tenho nada contra digitais!


      Galera, que historia é essa de usar uma GPU de computador como DSP?

      Greenwood
      Veterano
      # jul/14
      · votar


      Alex guitar man
      Essa historia de digital é coisa de guitarrista

      O pior é que não... vai lá nos teclados pra tu ver... é todo mundo clamando por Moogs, Hammonds e Fritz Dobbert!!!

      E vou dizer o seguinte (e repetir até a morte):

      Pra banda de ROCK, quando vc junta tudo bem juntado (mixado) no palco, quem tá na platéia (e muitas vezes no palco) não sabe a diferença se é digital ou analógico, se é o real ou o VST!!!

      rafael_cpu
      Veterano
      # jul/14
      · votar


      Casper

      Não conheço bem o projeto. Também não sou conhecedor do assunto.
      Gosto mesmo é das latinhas.
      Então, só estou torcendo para o projeto, que é feito por brasileiros, dar certo.

      T+

      Gasparzim
      Veterano
      # jul/14
      · votar


      Casper

      Sinto muito desaponta-los, mas não tem nada
      de invenção em um hardware capaz de carregar VST's.


      Acho que você não leu direito o que eu escrevi...

      Me referi a uma biblioteca irrestrita de plugins que podem ser desenvolvidos por mim, por você, por qualquer um... No projeto mod percebi uma tendência bacana de incluir o usuário como participante ativo no desenvolvimento, utilização e compartilhamento de informações ou seja, todo o processo.
      Isso inclusive não é invenção deles, mas dentro do mercado de produtos musicais no Brasil, é sim, inovador.

      R. Carvalho
      Membro Novato
      # jul/14
      · votar


      um controlador que oferece,compartilhamento de presets,configuração da pedaleira via pc....
      não entendi qual é a novidade.


      Propaganda DEMAIS e inovação DE MENOS. O que isso tem de novo? Basicamente é o que a Line 6, Zoom e cia já fazem a um tempo, mas numa escala maior. Ter um hardware que possibilita rodar vários "modelos". Mas achava que fossem ser modelos externos como VSTs. Mas não, roda apenas aquele disponíveis pelos desenvolvedores do produto. Não passa de uma pedaleira comum com uma estratégia de marketing diferente, pois um dia vão parar de fazer novos modelos. E já que o aparelho não é compatível universalmente com os algorítimos de efeitos disponíveis do mercado, será tão obsoleto ou até mais que as pedaleiras que ele julga "conceito do passado". A propaganda não condiz verdadeiramente com o produto em minha opinião

      krixzy
      Veterano
      # jul/14
      · votar


      MMI
      Eu tava disposto a desembolsar 4k pra pegar um mesa boogie mini rectifier, mas depois de pesquisar os VST's, resolvi esperar mais, olha o timbre que tiro só com VST's, e olha que n to usando nenhuma interface de audio.

      http://forum.cifraclub.com.br/forum/3/316444/

      Casper
      Veterano
      # jul/14
      · votar


      Caro Gasparzim:

      E o que impede qualquer um (eu, vc...) de desenvolver
      um VST e rodar no Receptor? VST e VSTi nunca foram
      pacotes fechados, tem mil ferramentas de desenvolvimento,
      inclusive sem colocar a mão no bolso.

      R. Carvalho
      Membro Novato
      # jul/14
      · votar


      E o que impede qualquer um (eu, vc...) de desenvolver
      um VST e rodar no Receptor? VST e VSTi nunca foram
      pacotes fechados, tem mil ferramentas de desenvolvimento,
      inclusive sem colocar a mão no bolso.


      O impedimento para todos os VSTs do mercado rodarem neste aparelho é o SO, e as especificações técnicas. Pouquíssimo provável que um equipamento destes tem a capacidade de rodar VSTs. Você teria que criar os packs/expansões/o que seja no formato nativo da plataforma. O que restringe e MUITO esta pseudo liberdade que os criadores tanto venderam nesta propaganda. Já vi este filme antes. Uma ou outra pessoa vai desenvolver alguma coisa, e num passar de meses o gadget já está completamente esquecido e obsoleto. Comprar este equipamento, em minha sincera previsão, é um tiro no pé.

      Casper
      Veterano
      # jul/14
      · votar


      Caro R. Carvalho:

      Concordo no caso do Mod Quadra e do iStomp (Digitech).
      Esses dois são hardwares que não tem condições
      (e nem foram feitos para isso) de rodar um VST padrão.

      Mas o Receptor foi feito para isso. Ma verdade, ele é um
      PC travestido de rack, com um painel configurável e uma
      interface de áudio acima da média. Também concordo que,
      por essas pequenas melhorias, o preço cobrado é abusivo.
      Nesse ponto, certamente é um tiro no pé. Que dói até no bolso.

      R. Carvalho
      Membro Novato
      # jul/14
      · votar


      Casper
      Então, mas eu estou falando do Mod Quadra mesmo. Achei a propaganda muito fantasiosa, visto que é apenas mais uma pedaleira querendo se travestir de outro equipamento que não é, saca?

      krixzy
      Veterano
      # jul/14
      · votar


      R. Carvalho
      Casper
      Por enquanto prefiro ficar com meu PC e o Reaper rs...

      JJJ
      Veterano
      # jul/14
      · votar


      Marcando pra ver até onde vai essa história.

      Quanto ao equipamento eu nem acho que vai ser nenhuma "revolução", mas o fato de ser MIB já é um ponto positivo. Sempre torço entusiasticamente quando alguém tem coragem de sair do mar de merda em que estamos mergulhados por aqui e, pelo menos, tenta fazer algo de interessante. Espero que os impostos, a burocracia, o custo-brasil e tudo mais não os atrapalhe! Boa sorte pros caras.

      Casper
      Veterano
      # jul/14
      · votar


      Caro R. Carvalho:

      Sim, concordo. Mesmo assim, como disse nosso colega JJJ,
      sou obrigado a aplaudir a iniciativa do cidadão. Espero que ele
      consiga viabilizar o projeto e vender muitas unidades.

      Fernando de almeida
      Veterano
      # ago/14
      · votar


      Até o início do ano cada pedal desse era vendido por R$2500,00 (quase peguei uma) ...

      Não sei se o preço será mantido.

      Gianfranco
      Membro Novato
      # ago/14 · Editado por: Gianfranco
      · votar


      Olá músicos!!

      Aqui é o Gianfranco, inventor do MOD.

      Gostaria, antes de mais nada, de agradecer o interesse de todos no MOD Quadra. Ele é resultado de alguns anos de trabalho e tanto eu como toda a minha equipe estamos muito excitados com o impacto que ele pode causar.

      Percebo pelos comentários que nem todos têm o mesmo entendimento do que é o MOD.

      Vou colocar aqui alguns pontos principais e na sequência vou postar citações respondendo alguns comentários específicos.

      O MOD é um conceito um pouco diferente de se pensar o processamento digital de áudio, onde o hardware está totalmente desvinculado do software. Nele os usuários podem instalar novos "aplicativos" independente de quem os desenvolveu, de uma maneira similar aos atuais smartphones e suas lojas de apps, valendo-se de métodos muito simples e intuitivos como o “drag and drop”.

      As pedaleiras se limitam a instalar um novo firmware - caso das BOSS e Line6 - que adiciona um novo efeito ou opção ao menu existente na pedaleira. Outros como o iStomp permitem que se instale um efeito novo no pedal a partir de um conjunto do site do fabricante. Em nenhum deles é possível que terceiros façam efeitos para instalar. Não existe um "kit de desenvolvimento" para se programar apps para eles, como acontece com dispositivos iOS ou Android. Isso limita os efeitos aos que são oferecidos pelo fabricante.

      No MOD adotamos uma arquitetura totalmente modular baseada no padrão LV2 - www.lv2plug.in - um padrão aberto criado e adotado por uma comunidade existente.

      A instalação de cada plugin é totalmente independente, igual ao seu smartphone. Não existe um “pacote” de upgrade e cada plugin é atualizado de maneira individual.

      Assim como VST, AudioUnits e RTAS, o LV2 é apenas uma maneira de se "chamar" uma função matemática que é o código de áudio propriamente dito. Não existe uma relação entre a qualidade ou requisitos de processamento dos plugins e o padrão adotado. A maioria dos desenvolvedores profissionais inclusive disponibiliza seus plugins em mais de um padrão. O VST, por ter sido o primeiro criado é o mais largamente adotado, mas isso não quer dizer que seja superior e, pelo contrário, chega a ser obsoleto em alguns pontos de vista.

      A segunda diferença é a total flexibilidade de como se manipula os plugins.

      No MOD existe liberdade TOTAL de conexão entre plugins. Múltiplas ligações em paralelo e mistura/separação de sinais são totalmente possíveis e fáceis de se realizar. Para quem quiser experimentar temos uma interface "dummy" rodando no link http://cloud.portalmod.com (tem que ser com navegado Chrome ou Safari)

      Essa é a tela do construtor onde são montadas as pedaleiras. Queríamos passar a idéia de "pegar os pedais da mochila e conectar um no outro" como se fossem pedais de verdade. Nesta arquitetura qualquer ligação pode ser feita, por mais maluca que seja. Você pode "puxar" infinitos cabos de uma saída e conectar infinitos cabos na mesma entrada.

      Além de conectar os efeitos no MOD você também pode controlá-los no hardware. Nós chamamos isso de "endereçar" o controle. O endereçamento é totalmente livre e você decide, para cada pedaleira, como e quais paramentos dos plugins você quer controlar por meio do hardware. O pedal de expressão, por exemplo, pode receber qualquer parâmetro. Ele não é apenas um Wah-Wah. Ele pode ser um controle de volume, de ganho, pode controlar o balanço esquerdo/direito ou o que mais você decidir endereçar nele.

      Para os endereçamentos a adoção do LV2 é fundamental. O VST, nascido em 1996, é um padrão criado com os desktops em mente, onde o usuário dispõe de monitor, mouse e teclado. Não existe uma separação entre código de áudio e interface gráfica e os controles são todos parametrizados de -1 a 1, não havendo nenhum metadado sobre eles.

      No LV2 existe uma clara separação entre áudio e interface gráfica de modo que se possa controlar um plugin remotamente (o audio roda dentro do MOD mas é controlado por um outro computador ou por um controlador externo). Além disso ele fornece um conjunto de metadados de cada controle de forma que se possa fazer um endereçamento inteligente. Uma lista de válvulas, por exemplo. aparece com uma lista textual de verdade nos displays do MOD e não como um número que você precisa adivinhar o que é caso não tenha um monitor.

      A terceira diferença é o compartilhamento. Vi que alguns comentam que não há novidade nisso, mas estão enganados.

      A este conjunto "plugins + conexões + endereçamentos" nós chamamos de Pedalboards (ou pedaleiras). São elas que podem ser compartilhadas junto com uma amostra de audio. A pedaleira é mais do que um "preset" e inclusive pedalerias podem conter diversos presets. Pela infinidade de opções de pedaleiras possíveis nós consideramos o compartilhamento um feature fundamental.

      Vocês podem ver algumas que os usuários estão compartilhando no link http://portalmod.com/social

      Além disso todo o sistema roda em um único aplicativo e essas ações todas são feitas na base do "um clique". Assim, na mesma tela você instala plugins, monta pedaleiras, compartilha as suas e baixa a de outros usuários. É muito diferente de baixar um arquivo de um fórum para depois abrir ele num programa que irá então carrega-lo na sua pedaleira. É um experiência muito mais intuitiva e agradável.

      Espero ter esclarecido parte das dúvidas que detectei.

      Postarei logo em breve os comentários específicos.

      Um grande abraço a todos

      Gianfranco

      Lord-g
      Veterano
      # ago/14 · Editado por: Lord-g
      · votar


      Gianfranco
      Muito Bom amigo!
      Valeu pelos esclarecimentos e parabéns pelo projeto, muito ousado!!!

      Nosso Brasil precisa disso \o/

      Desejo sucesso!

      Gianfranco
      Membro Novato
      # ago/14
      · votar


      o problema ta aki:
      "feito no Brasil"


      Temos orgulho e temos problemas com esse fato.

      Orgulho por sermos brasileiros e termos conseguido criar esse aparelho aqui.

      Mas temos no país problemas seríssimos de logística, infra-estrutura e tributação que inviabilizam a produção e venda deste tipo de aparelho.

      Por este motivo estamos deslocando as nossas atividades para os EUA.

      O MOD Quadra foi produzido aqui num lote de escala super reduzida mas logo percebemos que para inseri-lo numa cadeia de varejo, com margem para nós e para os lojistas, o preço seria inviável. Colocamos pelos R$ 2500 de forma a não lucrarmos praticamente nada, mas pudemos ao menos validar o produto.

      O novo modelo, MOD Duo, será lançado por meio de uma campanha Kickstarter (www.kickstarter.com), terá seus subcomponentes produzidos na China e montagem feita na California.

      O preço sugerido será de U$ 399 e na campanha do Kickstarter venderemos com um desconto de cerca de 10%.

      É uma pena que seja no Brasil assim, mas é a dura realidade.

      Gianfranco
      Membro Novato
      # ago/14
      · votar


      Caro R. Carvalho

      O impedimento para todos os VSTs do mercado rodarem neste aparelho é o SO, e as especificações técnicas. Pouquíssimo provável que um equipamento destes tem a capacidade de rodar VSTs. Você teria que criar os packs/expansões/o que seja no formato nativo da plataforma. O que restringe e MUITO esta pseudo liberdade que os criadores tanto venderam nesta propaganda. Já vi este filme antes. Uma ou outra pessoa vai desenvolver alguma coisa, e num passar de meses o gadget já está completamente esquecido e obsoleto. Comprar este equipamento, em minha sincera previsão, é um tiro no pé.

      Vamos por partes :-)

      "O impedimento para todos os VSTs do mercado rodarem neste aparelho é o SO, e as especificações técnicas. Pouquíssimo provável que um equipamento destes tem a capacidade de rodar VSTs."

      Temos um SO muito poderoso embarcado dentro do Quadra. É um linux otimizado para operar em Real Time. Esse inclusive é um dos maiores diferenciais técnicos do MOD.
      Do ponto de vista do hardware, se olhar as especificações verá que ele tem uma CPU Atom Dual Core de 1.8Ghz com 2GB de RAM e 8GB de SSD. Uma maquina dessas tem plenas condições de rodar um VST. Já expliquei num post anterior que o VST (ou LV2) nada mais é do que um padrão e que o que define se um plugin vai rodar é o requerimento de processamento do código matemático.

      A questão de não usar VST foi uma opção nossa e tem motivos técnicos claros.

      "Você teria que criar os packs/expansões/o que seja no formato nativo da plataforma."

      As extensões VST para Linux já existem. Não é necessário criar nada. Os plugins no entanto precisam ser portados para Linux, o que também não é um bicho de sete cabeças. Existe VST para Windows, VST para MAC e VST para Linux. Os três utilizam a linguagem C++. A diferença é que as chamadas do SO são diferentes em cada sistema.

      "O que restringe e MUITO esta pseudo liberdade que os criadores tanto venderam nesta propaganda."

      A liberdade que estamos divulgando é real e irrestrita. O padrão LV2 não é de nossa autoria (foi criado pela Linux Audio Community) e é largamente utilizado por uma parcela da industria de processamento de audio. Os plugins disponibilizados em nosso Cloud são todos abertos e portanto qualquer um pode ter acesso ao código e fazer as alterações que quiser.
      Temos uma SDK (Software Development Kit) que te permite criar um interface MOD em poucos cliques e colocar para rodar no seu MOD.

      "Uma ou outra pessoa vai desenvolver alguma coisa, e num passar de meses o gadget já está completamente esquecido e obsoleto."

      Um dos motivos de embarcar um SO existente e escolher um padrão já adotado é justamente evitar esse cenário. Não é a toa que não somos programadores de plugins e mesmo assim tenhamos mais de uma centena de plugins já disponíveis e mais uma fila de mais de duzentos para entrar na nuvem.

      Não consegui entender onde está o "pseudo" em tudo isso :-)

      Grande abraço

      Gianfranco

      Lelo Mig
      Membro
      # ago/14 · Editado por: Lelo Mig
      · votar


      Gianfranco

      Cara, a melhor coisa que aconteceu foi você aparecer aqui.

      É claro que sua função é divulgar e elogiar seu produto e o nosso, achar defeitos, dificuldades e criticar.

      É assim que você nos ajudará e nós o ajudaremos. É como deve ser...

      Torço de verdade pelo sucesso e qualidade, te parabenizo pela iniciativa e principalmente agora, por se fazer presente, "dando a cara à tapa".

      Obrigado, continue presente, creio que muitas dúvidas haverão e ninguém melhor que você para nos esclarecer.

      Obrigado e sucesso!

      Obs: Aqui no FCC tem muita gente conhecedora de tecnologia, gente muito esclarecida e disposta a ajudar com informações sobre tudo relacionado à música e seus interesses. Além de grandes músicos (o que não é meu caso...hehehe). Este fórum influi em muitas decisões de muita gente, iniciantes ou não.

      krixzy
      Veterano
      # ago/14 · Editado por: krixzy
      · votar


      Gianfranco
      Para quem quiser experimentar temos uma interface "dummy" rodando no link http://cloud.portalmod.com (tem que ser com navegado Chrome ou Safari)

      Vou ver se consigo usar isso, se conseguir um timbre tão bom quanto o que consigo com VSTs posto aqui.

      Como usuário de VST's, não posso negar que o fato do quadra usar LV2 que não é tão conhecido quanto os VST's me faz pensar que não há tantos arquivos de LV2 com qualidade, e que não é tão fácil encontrar como os VST's, só o tempo vai dizer se o LV2 tem realmente qualidade como os VST's e se é mesmo fácil de encontrar bons arquivos, apesar do compartilhamento ser uma boa forma de espalhar os arquivos em LV2, vai ter muito arquivo ruim no meio, o q pode dificultar encontrar os melhores.

      Se tiver mesmo qualidade, e fácil achar bons arquivos, fácil montar um bom timbre e poder jogar isso em pedais e ligar em qualquer som por ai dispensando amplificadores caríssimos, sem dúvida, será um ótimo equipamento, agora, já o preço, principalmente pra quem mora no brasil, talvez acabe mais viável comprar o amp, o preço vai ter que ser atrativo, R$ 2.500,00 + 60% de imposto de importação = R$ 4.000,00 fora o frete, e vcs ainda nem tão tento muito lucro nesse preço, necessitando aumentar depois... pros brasileiros acho que será mais vantagem comprar um amp, ou o preço de R$ 2.500,00 seria o preço dele aqui?

      edit;

      Pode passar um breve tutorial de como faz pra fazer o som da guitarra sair nesse MOD que vc postou? Não to conseguindo fazer sair o som...

      Calime
      Veterano
      # ago/14
      · votar


      Gianfranco

      Antes de mais nada, seja bem vindo! Muito legal ter sua presença aqui nesse tópico, espera que seja uma constante sua por aqui pelo fórum. Como mto bem colocado pelo colega Lelo Mig, acredito piamente que pode ser de interesse ambivalente sua participação aqui. Temos usuários de todas as formas, e com os mais diversos níveis de conhecimento, então acredito ser muito interessante para ambas as partes.

      Muito interessante seu projeto, espero que de fato dê certo e que vingue no mercado. Acho válido vc buscar e ouvir as opiniões vindo direto de usuários sobre o que querem, o que acham que deva ser melhorado. De fato esse fórum, apesar de por vezes ser vilipendiado, é sim fonte de pesquisas sobre gear musical.

      Casper
      Veterano
      # ago/14
      · votar


      Caro Gianfranco:

      Sua intervenção na conversa foi primordial e deixou claro
      o que é o seu produto, o que ele faz e o diferencial dele.
      Isso dito, devo dar meus parabéns pela iniciativa, por
      nadar contra a corrente e produzir em nosso país, mesmo
      com tantas adversidades. Espero sinceramente que
      seu produto seja um sucesso e seja amplamente utilizado,
      atraindo desenvolvedores que ampliem ainda mais a
      capacidade do equipamento.

      Parabéns!

      JJJ
      Veterano
      # ago/14
      · votar


      É sempre um salto de qualidade no fórum quando os fabricantes aparecem. Sempre defendi isto, apesar de alguns mais pedantes acharem que pode descambar pro mercantilismo. Sinceramente, eu pouco me importo se a presença do fabricante aqui resulte em meia dúzia de equipos a mais vendidos. Qual o problema? Muito mais importante é a possibilidade de interação, de sanear dúvidas, de trocar sugestões, etc.

      Seja muito bem-vindo, Gianfranco! Só fiquei chateado com a "migração" da produção para o exterior, mas é compreensível, infelizmente...

      Ismah
      Veterano
      # ago/14 · Editado por: Ismah
      · votar


      Achei só que vai dar dor de cabeça pra muita gente. Claro, vai ficar sempre atualizado, e já tinha lá fora, mas só sendo nacional, me reanima a ter novamente uma indústria nacional efetiva.

      Pergunto ao criador:

      A criatura, pode sofrer upgrades como um PC? Isto é, trocar o processador, placa etc...?

      E também, será open source os plug-ins e a plataforma? Afinal poderia rodar num PC/Note/Net como um SO qualquer, e programar um drive para uma controladora MIDI, não?

      R. Carvalho
      Membro Novato
      # ago/14
      · votar


      Achei só que vai dar dor de cabeça pra muita gente. Claro, vai ficar sempre atualizado, e já tinha lá fora, mas só sendo nacional, me reanima a ter novamente uma indústria nacional efetiva.

      Vou ver se consigo usar isso, se conseguir um timbre tão bom quanto o que consigo com VSTs posto aqui.

      Como usuário de VST's, não posso negar que o fato do quadra usar LV2 que não é tão conhecido quanto os VST's me faz pensar que não há tantos arquivos de LV2 com qualidade, e que não é tão fácil encontrar como os VST's, só o tempo vai dizer se o LV2 tem realmente qualidade como os VST's e se é mesmo fácil de encontrar bons arquivos, apesar do compartilhamento ser uma boa forma de espalhar os arquivos em LV2, vai ter muito arquivo ruim no meio, o q pode dificultar encontrar os melhores.


      Simples assim... eu acho que se tivesse feito uma plataforma DIRETA para VST seria sucesso na certa. Sua plataforma usa um formato que não é VST, de forma nativa. EU, em minha sincera opinião acho que se houvesse suporte DIRETO para os VSTs hoje disponíveis no mercado, seria outro papo. Independente do preço, fazendo isso e funcionando bem. Com um LCD bacana no qual vc pudesse visualizar e controlar os parametros, assim como é feito no computador, poder fazer assign dos teus footswitches dedicados e etc. Mas neste formato... achei que ficou muito genérico... investir numa plataforma que aproveitasse essa grande onda que vem sendo os VSTs seria ideal. Mas enfim, é só minha opinião.

      Ismah
      Veterano
      # ago/14
      · votar


      R. Carvalho

      O lance é que nem todas as empresas liberariam facilmente direitos para usar VST's. Aí entra o uso do linux, e de vst's (nativos do linux), que tbm são open source: quem souber pode editar...

      Orientais já devem estar tentando descompilar códigos das grandes pedaleiras, pra por aí...

      R. Carvalho
      Membro Novato
      # ago/14
      · votar


      Ismah
      Hm.... mas não tem como fazer algo "plug and play" e direto que suporte os VSTs que nos conhecemos aí atualmente como Guitar Rig, Amplitube, Pod Farm, TH2, e cia?
      Eu compraria um produto destes. Na verdade seria a pedaleira perfeita, a frete de tudo que existe hoje no mercado.

      Ismah
      Veterano
      # ago/14
      · votar


      R. Carvalho

      O problema está na plataforma que vc conhece... O Windows é conhecido por Ruindows no meio da informática devido a N fatores - não só desempenho...

      INNARELLI
      Membro Novato
      # ago/14
      · votar


      geração enem nhem nhem nhem sil sil sil que inveja

      krixzy
      Veterano
      # ago/14 · Editado por: krixzy
      · votar


      Ismah
      O Windows é conhecido por Ruindows no meio da informática devido a N fatores - não só desempenho...

      No windows 8 essa realidade muda, e muito, estou a quase 2 anos e nunca precisei formatar meu PC, ele não fica lento, nem pesa com o tempo, e acredite, ainda não vi nesse tempo o windows 8 travar, já travou alguns aplicativos, mas o windows nunca, nunca precisei reiniciar o windows aqui por lentidão ou trava, então esse papo de windows ser ruim ficou pra trás depois do windows 8, pelo menos pra mim, ta perfeito.

      R. Carvalho
      Ismah
      Agora voltando ao assunto do MOD, concordo com o R. Carvalho, se o MOD rodasse VST's seria sucesso sem medo de errar.

      O lance é que nem todas as empresas liberariam facilmente direitos para usar VST's. Aí entra o uso do linux, e de vst's (nativos do linux), que tbm são open source: quem souber pode editar...

      Sendo assim, pq não fazer o MOD pra reconhecer os dois tipos de arquivos, tanto o VST quanto o LV2, seria perfeito.

      Edit:

      Aproveitando aqui, Gianfranco, é possível criar um Foot Switct pra ligar no PC? Seria tipo, ligar o foot numa entrada USB, e através dele ativar/desativar os VST's, o que poderia incluir um pedal de expressão nesse foot pra efeitos como wah wah, claro que dependeria de um PC pra funcionar, mas acredito que seria mais barato, e faria muito sucesso, bastava levar um nootbook e o foot pra onde quiser e tocar...

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Mod Quadra - Muita Tecnologia - Brasil sil sil

      305.414 tópicos 7.889.836 posts
      Fórum Cifra Club © 2001-2018 Studio Sol Comunicação Digital