Notificações Amigos pendentes

      Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

      Quanto custa aula de violão?

      Autor Mensagem
      gufavaretto
      Veterano
      # mar/15 · Editado por: gufavaretto
      · votar


      rcorts
      Onde você mora?

      Onde moro, e também acho que em outros lugares, não é viável pra mim e pra alguém que não seja da classe alta pagar mais que 150 reais mensais de aula de música. Ainda mais pra jovem de ensino médio, por exemplo.
      É um investimento que hoje em dia todos os pais, que muitas vezes são os que pagam a aula, não vale nem um quinto do que é investimento em estudo, como colégio particular.

      Meu professor de música sempre foi exatamente esse cara que você descreveu no post, e ainda por cima, sempre tava ali pra todos os instrumentos que eu tinha, fez retificação de trastes de graça pra mim, mexia no tensor quando os braços não estavam bons na mesma hora e também não cobravam nada. Isso é simples, mas hoje, um luthier só olha o instrumento e já cobra 50 reais. Quando eu comecei a pagar ele cobrava 65 ou algo assim, e quando terminei ele cobrava 70 ou 75. Vinha com a própria gasolina, próprio papel, próprio trabalho, e ele mesmo tirava todas as músicas, fazia tabelas de todas as escalas.

      Eu acho sem sentido, por exemplo, você ter um filho de 11 anos em uma escola pública, aos cuidados da Dilminha e pagar 150 reais por aula de música 1 vez por semana, sendo que por pouco mais de 100 reais a mais você pode encontrar um colégio particular(aqui onde eu moro, e com desconto é claro, todos conseguem, é só chorar).

      Não concordo em pagar esse preço em aula de música por questão de PRIORIDADES. Conheço pessoas que tinham aula com o mesmos professores que eu e que nunca saíram das cifras, nunca aprenderam uma escala. Falta de interesse. Quando o meu professor arranjava alunos que não estudavam, ele sumia, não ia mais dar aula, devolvia o dinheiro do mês e não aceitava mais dar aula. Eu não pago 70 reais por aula, mas nem a pau. Eu GARANTO que a margem de lucro desse professor que você citou, que cobra 70 por aula, é algo em torno de 70%. Eu pagava 70 POR MÊS, e te garanto que um filhinho de mamãe que pagasse 150, 200 reais por mês e não estivesse tão aí pras aulas, aprendeu muito menos que eu e os alunos do meu professor. Assim também é na escola. Por isso a variedade de notas é tão absurda em sala de aula. Na mesma sala, um tira 100 e na mesma prova, um tira 0.

      Cara, você acha aluguéis bons onde moro de apartamentos pequenos desde 370 a 500 reais, e cara, pagar 200 reais de aula de música?
      É que nem criança que aparece com iPad, iPhone na sala de aula, e não tem a apostila (sempre tem uma).

      Isso é pra quem tem grana e muita, muita coragem...

      rcorts
      Veterano
      # mar/15
      · votar


      gufavaretto

      Tá bom vamos por partes:


      Onde você mora?

      Goiânia.

      Onde moro, e também acho que em outros lugares, não é viável pra mim e pra alguém que não seja da classe alta pagar mais que 150 reais mensais de aula de música. Ainda mais pra jovem de ensino médio, por exemplo.
      É um investimento que hoje em dia todos os pais, que muitas vezes são os que pagam a aula, não vale nem um quinto do que é investimento em estudo, como colégio particular.


      Te digo, a maioria dos meus alunos não são da classe alta, nem eu.

      Meu professor de música sempre foi exatamente esse cara que você descreveu no post, e ainda por cima, sempre tava ali pra todos os instrumentos que eu tinha, fez retificação de trastes de graça pra mim, mexia no tensor quando os braços não estavam bons na mesma hora e também não cobravam nada. Isso é simples, mas hoje, um luthier só olha o instrumento e já cobra 50 reais. Quando eu comecei a pagar ele cobrava 65 ou algo assim, e quando terminei ele cobrava 70 ou 75. Vinha com a própria gasolina, próprio papel, próprio trabalho, e ele mesmo tirava todas as músicas, fazia tabelas de todas as escalas.

      Cara, não confunda as coisas. Já dei aula pra um amigo meu e cobrava 30 reais por mês. Só simbólico mesmo e o cara queria pagar alguma coisa. Sempre ajudei ele no que podia, inclusive emprestando guitarra para o cara fazer shows. Amizade uma coisa, quem dá aulas de música está exercendo um trabalho, que como qualquer um merece dignidade.

      Eu acho sem sentido, por exemplo, você ter um filho de 11 anos em uma escola pública, aos cuidados da Dilminha e pagar 150 reais por aula de música 1 vez por semana, sendo que por pouco mais de 100 reais a mais você pode encontrar um colégio particular(aqui onde eu moro, e com desconto é claro, todos conseguem, é só chorar).

      Sentido tem que fazer para a própria pessoa. Eu ando de Uno Mille e meu filho estuda em colégio particular, pois dou valor à educação dele, mas tem gente que mora no meu prédio que anda de Honda Civic e os filhos estudam em colégio municipal (sei lá, talvez tenha qualidade, mas tenho cá minhas dúvidas).

      Por exemplo eu não vejo sentido em pagar 3000 reais em um Iphone sendo que, para as minhas necessidades e meu tipo de uso, meu Moto E de 300 e poucos reais me atende super bem. Porém o cara fã de Iphone vê sentido em adquirir um desse preço. Ver sentido em gastar dinheiro em uma coisa ou outra depende de como você mesmo falou, de prioridade para uma pessoa.

      A minha prioridade como professor de violão e guitarra é ensinar, e ensinar bem, com paciência e dedicação, tanto é que minhas aulas são de 1h cada, mas se eu não tenho outro compromisso logo em seguida e eu sei que naquela aula meu aluno precisa de mais uns 15 min pra conseguir aprender a lição do dia eu mesmo estendo sem cobrar nada a mais por isso.

      Já dei uma aula de 1h e 40min porque o aluno era realmente bom e estava tendo dificuldade para entender a aula do dia. Mas não vou me comprometer a ir na casa do cara 1x por semana durante todo o mês e passar lá 1h, perdendo meu tempo livre para ganhar menos de 100 reais por mês líquido. Não tenho 13ª, seguro desemprego de aulas, nada disso, até por isso aulas pra mim são uma 2ª atividade. Precisa valer à pena pra mim também. É isso que talvez você não pare para pensar. Não podemos ver apenas o próprio umbigo.


      Não concordo em pagar esse preço em aula de música por questão de PRIORIDADES. Conheço pessoas que tinham aula com o mesmos professores que eu e que nunca saíram das cifras, nunca aprenderam uma escala. Falta de interesse. Quando o meu professor arranjava alunos que não estudavam, ele sumia, não ia mais dar aula, devolvia o dinheiro do mês e não aceitava mais dar aula. Eu não pago 70 reais por aula, mas nem a pau. Eu GARANTO que a margem de lucro desse professor que você citou, que cobra 70 por aula, é algo em torno de 70%. Eu pagava 70 POR MÊS, e te garanto que um filhinho de mamãe que pagasse 150, 200 reais por mês e não estivesse tão aí pras aulas, aprendeu muito menos que eu e os alunos do meu professor. Assim também é na escola. Por isso a variedade de notas é tão absurda em sala de aula. Na mesma sala, um tira 100 e na mesma prova, um tira 0.

      Como você mesmo disse, questão de prioridade. Se música não é uma prioridade na sua vida, simplesmente nem faça aulas. O que não aguento é esse tipo de discurso de que aula é cara, o cara cobra caro. Não estou aqui para discutir condições financeiras de ninguém, mas uma coisa é ser caro porque não vale, outra é não ter condições de pagar, não confunda as coisas. Eu mesmo sou autodidata, pois nunca tive dinheiro para aulas de música quando mais novo, mas queria ter tido, pois tenho certeza que teria aprendido em muito menos tempo e com muito menos dor de cabeça.

      Quanto a esse cara que cobra R$ 200,00 por mês, o cara é simplesmente doutor em música, já tocou no mundo todo, já fez workshops por todo o Brasil e algumas partes do mundo e toca, improvisa e compõe extremamente bem em vários estilos como Jazz, Bossa Nova, música brasileira, Blues etc... Quanto às aulas avulsas custarem R$ 70,00 reais, deve-se ao fato de que normalmente quem pega aulas avulsas já é avançado em guitarra e quer pegar um conteúdo específico. É alguém que provavelmente irá pegar uma aula num mês, outra no outro e terá aprendido o que falta na sua bagagem, logo não permanecerá pegando aulas, então ele está certo, se é aluno esporádico e tem interesse muito específico nada errado em pagar mais por isso.

      Lucro de 100% ninguém ganha amigo. Só se o cara der aula em casa, sem gastar gasolina, energia elétrica, e ainda por cima se não precisasse de dar manutenção em seus equipamentos.

      Se um cara com bagagem desse tipo não vale a pena pagar R$ 200,00 reais por mês ou R$ 70,00 aula avulsa, então que valor você daria realmente para música? me estranha é alguém em um fórum de música pensar desta forma.



      Cara, você acha aluguéis bons onde moro de apartamentos pequenos desde 370 a 500 reais, e cara, pagar 200 reais de aula de música?
      É que nem criança que aparece com iPad, iPhone na sala de aula, e não tem a apostila (sempre tem uma).

      Isso é pra quem tem grana e muita, muita coragem...


      Cara, aí você entrou em outro ponto que talvez sirva para moderar essa nossa discussão. Custo de vida varia de cidade para cidade. Aqui onde moro os aluguéis de barracões mal-cheirosos não se encontra por menos de R$ 400,00. De bons apartamentos então, como você citou, tudo na faixa de R$ 900,00 pra cima.

      Então, o problema R$ 150,00 pode ser caro em um lugar e razoável em outro, aí sim, talvez estejamos apenas chovendo no molhado com essa nossa discussão.

      gufavaretto
      Veterano
      # mar/15 · Editado por: gufavaretto
      · votar


      rcorts

      Goiânia.

      Aí começam as grandes diferenças... É difícil entender isso mas tudo muda de capital pra interior... Eu moro numa cidade no norte do Paraná, em Apucarana, pouco mais que 100 mil habitantes... Vendo de um lado, o trabalho do meu professor, que é luthier, por exemplo, deveria ser muito mais valorizado, porque só existem 2 na cidade. A questão, como você disse depois, é que ele era "parça" também... Mas ele era assim com todo mundo mesmo.

      Te digo, a maioria dos meus alunos não são da classe alta, nem eu.

      Então, é porque ao longo dos anos em que você lecionou você criou um "padrão de estudo" que se caracteriza como uma aula SÉRIA, pra quem quer aprender, e os alunos à toa vão rodando e assim vai! Você acaba criando um filtro, assim como é nas escolas, querendo ou não, os alunos de música também "reprovam". Como consequência do estudo, os pais com certeza sacam que o investimento vale a pena. Por mais que eu ainda não ache que um preço de aula maior que 150 mangos mensais caiba na maioria dos bolsos, saquei o seu ponto, e concordo... Afinal, temos aqui um ex-aluno e um professor há mais de 10 anos...

      Cara, não confunda as coisas. Já dei aula pra um amigo meu e cobrava 30 reais por mês. Só simbólico mesmo e o cara queria pagar alguma coisa. Sempre ajudei ele no que podia, inclusive emprestando guitarra para o cara fazer shows. Amizade uma coisa, quem dá aulas de música está exercendo um trabalho, que como qualquer um merece dignidade.

      A questão não era amizade com o meu professor não, ele era gente boa, na verdade ele é moralista, e na época ele tinha no máximo uns 24 anos, dava aula no máximo há 5 anos, eu realmente acho que ele queria ganhar mais dinheiro com isso, e com ele acabou acontecendo a mesma coisa que disse anteriormente... Quando eu estava quase parando de ter aula, ele tinha no máximo, no máximo 5 alunos. Estava dando aulas de redação/língua portuguesa e literatura/espanhol. Era muito barato mesmo.
      Mas, na minha cidade, o professor MAIS CARO que já encontrei cobrava 90 reais por mês, e coincidentemente, era um dos piores...

      Sentido tem que fazer para a própria pessoa. Eu ando de Uno Mille e meu filho estuda em colégio particular, pois dou valor à educação dele, mas tem gente que mora no meu prédio que anda de Honda Civic e os filhos estudam em colégio municipal (sei lá, talvez tenha qualidade, mas tenho cá minhas dúvidas).

      Concordo com você, e é exatamente isso que acontece com a minha família...

      Por exemplo eu não vejo sentido em pagar 3000 reais em um Iphone sendo que, para as minhas necessidades e meu tipo de uso, meu Moto E de 300 e poucos reais me atende super bem. Porém o cara fã de Iphone vê sentido em adquirir um desse preço. Ver sentido em gastar dinheiro em uma coisa ou outra depende de como você mesmo falou, de prioridade para uma pessoa.

      A minha prioridade como professor de violão e guitarra é ensinar, e ensinar bem, com paciência e dedicação, tanto é que minhas aulas são de 1h cada, mas se eu não tenho outro compromisso logo em seguida e eu sei que naquela aula meu aluno precisa de mais uns 15 min pra conseguir aprender a lição do dia eu mesmo estendo sem cobrar nada a mais por isso.

      Já dei uma aula de 1h e 40min porque o aluno era realmente bom e estava tendo dificuldade para entender a aula do dia. Mas não vou me comprometer a ir na casa do cara 1x por semana durante todo o mês e passar lá 1h, perdendo meu tempo livre para ganhar menos de 100 reais por mês líquido. Não tenho 13ª, seguro desemprego de aulas, nada disso, até por isso aulas pra mim são uma 2ª atividade. Precisa valer à pena pra mim também. É isso que talvez você não pare para pensar. Não podemos ver apenas o próprio umbigo.

      Na questão dos celulares e outras entra a ética. Na minha opinião é completamente errado, e no cristianismo, é pecado, você fazer uma dessa de comprar um iPhone, iPad mas não ter dinheiro pra comprar a apostila, um livro. No meu colégio, tinha uma guriazinha que não tinha tênis pra ir pro colégio, nem a apostila, todos os professores fizeram uma vaquinha pra comprar ambos pra ela. Ao mesmo tempo o pai dela aparecia de caminhonete zero (hilux, de 80 mil a 100 mil) pra buscar ela na escola. Eu sinceramente não enxergo um motivo para a menina ir daquele jeito pro colégio.

      Pois é, concordo contigo nessa questão do horário e o meu professor também era assim. Me dava uns toques pra timbres, quantas vezes, mas quantas tive 1h e 30min de aula INCIDENTALMENTE...

      Aí saquei outra grande diferença : você tem família. Meu professor na época era um jovem buscando seu lugar no mundo. Ele gostava muito de dar aula e se esforçava demais pra isso. Hoje, graças a Deus ele está muito bem sedimentado, embora trabalhe de domingo à domingo, na mesma desgraça de 5 anos atrás. Na época, ele dava aulas, era luthier, cursava letras e tinha banda, com muitos shows. Ele tinha realmente MUITAS atividades, especialmente porque nenhuma delas lucrava consideravelmente.

      Outra coisa, já me referindo ao que você falou depois, sobre um apartamento bom ter um aluguel de 900, aí é o padrão de capital, que é muito diferente, em que quase tudo custa mais. Provavelmente, o professor de música mais barato que você vai encontrar aí onde você mora vai cobrar 80, 90 reais.

      Como você mesmo disse, questão de prioridade. Se música não é uma prioridade na sua vida, simplesmente nem faça aulas. O que não aguento é esse tipo de discurso de que aula é cara, o cara cobra caro. Não estou aqui para discutir condições financeiras de ninguém, mas uma coisa é ser caro porque não vale, outra é não ter condições de pagar, não confunda as coisas. Eu mesmo sou autodidata, pois nunca tive dinheiro para aulas de música quando mais novo, mas queria ter tido, pois tenho certeza que teria aprendido em muito menos tempo e com muito menos dor de cabeça.

      Ah cara, música nunca foi prioridade na minha vida porque isso foi implantado na minha vida pela minha família e essa ideia sempre foi um sonho na minha cabeça. Mas eu fiz aulas por causa de sonho. Eu penso em gravar um disco, penso em ter uma banda, mas só sonho em um dia ser algo grande no mundo da música, como um grande produtor, maestro, compositor ou etc. Alimento isso todo dia.

      Acho que dependendo muito do local, aula é caro sim... Acho que o cara mais caro que dá aulas aqui, seria o mais barato aí, e provavelmente não daria uma aula tão boa assim.

      Eu acho que no caso que eu citei, são as duas coisas. Eu acho que passando de um certo preço, qualquer aula não vale a pena, e ao mesmo tempo, a maioria das pessoas não teriam condições de pagar.

      Quanto a esse cara que cobra R$ 200,00 por mês, o cara é simplesmente doutor em música, já tocou no mundo todo, já fez workshops por todo o Brasil e algumas partes do mundo e toca, improvisa e compõe extremamente bem em vários estilos como Jazz, Bossa Nova, música brasileira, Blues etc... Quanto às aulas avulsas custarem R$ 70,00 reais, deve-se ao fato de que normalmente quem pega aulas avulsas já é avançado em guitarra e quer pegar um conteúdo específico. É alguém que provavelmente irá pegar uma aula num mês, outra no outro e terá aprendido o que falta na sua bagagem, logo não permanecerá pegando aulas, então ele está certo, se é aluno esporádico e tem interesse muito específico nada errado em pagar mais por isso.

      Lucro de 100% ninguém ganha amigo. Só se o cara der aula em casa, sem gastar gasolina, energia elétrica, e ainda por cima se não precisasse de dar manutenção em seus equipamentos.

      Se um cara com bagagem desse tipo não vale a pena pagar R$ 200,00 reais por mês ou R$ 70,00 aula avulsa, então que valor você daria realmente para música? me estranha é alguém em um fórum de música pensar desta forma.


      Aí vem a parte em que eu não concordo.
      Primeiramente, esse cara deve dar uma aula ou outra, por gosto, porque doutor em música deveria estar dando aula em universidades, regendo orquestra, trabalhando em grandes estúdios, o que muito provavelmente ele deve fazer.
      E aí vem o ponto principal. Eu NÃO CONCORDO com uma aula de 200 reais, porque com menos de 200 reais você encontra repúblicas em São Paulo Capital, pra estudar na USP, música, 5 estrelas, tem curso diurno e integral, e você VIVE lá, fácil, se estiver disposto a estudar, com no MÁXIMO 500 reais. É só passar no vestibular. Estuda música o dia inteiro, todos os dias, com os melhores professores do Brasil.

      Então, é óbvio que um aluno desse cara tem que ter em mente que ele não quer ir pra faculdade. Não é uma aula comum.

      Concordo com a parte do lucro. Mas acho que o lucro não pode passar de 60%, a menos que seja igualmente lucrativo pro aluno.

      Aí acho que ele tem muitos outros ofícios importantes, porque acho realmente estranho um doutor de música dar aula de música particular, a maioria das pessoas que fazem isso, nunca tiveram aulas.

      É, acho que realmente estamos chovendo no molhado...
      Mas mesmo assim, acho caro, e acho que você também acha, 200 reais por mês, a não ser que seja, como você disse, uma especialização, por exemplo, o cara te dar aulas como são dadas nas faculdades.

      O debate aqui está ficando MASSA!!!!

      rcorts
      Veterano
      # mar/15
      · votar


      gufavaretto

      Veja bem, analisando suas respostas agora e, para parar de chover no molhado, não vou ficar respondendo coisa por coisa. Vou me limitar a dizer que você é até coerente nos seus argumentos. Ponto a favor seu.

      Mas em relação a achar caro ou não, nem adianta nós ficarmos infinitamente discutindo isso, pois se resume ao que cada um de nós acha. É a sua visão de aluno contrastando com a minha como professor. Pra valer a pena ou não, depende tanto da localização, da bagagem do professor, do que o aluno espera e de condições de pagar ou não.

      Tem um aluno pra quem eu dou aulas 2 x no mês (aulas duplas), R$ 80,00 por aula (R$ 160,00 no mês). Eu nem iria dar aula quando ele me ligou, porque a distância entre a casa dele e a minha é de simples 30 km. Mas ele insistiu que eu combinasse estas aulas com ele, porque tem um objetivo específico, que é primeiramente tocar a música Recuerdos de La Alhambra, de Francisco Tárrega e já tinha procurado outros professores aqui e não encontrou ninguém que tocasse a música. Eu mesmo disse que não sairia barato para ele as aulas, mas ele disse que dinheiro não seria problema, porque já está com a vida ganha e que queria muito aprender a tocar essa música porque já toca algumas coisas de violão clássico mas nunca conseguiu entender bem a técnica de tremolo clássico, mesmo assistindo videos na internet. Então veja bem, será que esse aluno meu (que acabou de se aposentar) precisaria de fazer um vestibular, entrar para a faculdade para simplesmente aprender a tocar uma música que sempre foi um sonho dele?

      Em duas aulas ele praticamente tirou todas as dúvidas sobre a técnica, e já está executando bem melhor, ainda que precise treinar bastante. Se ele não quiser pegar mais aulas comigo, a partir de então, está livre, pois o que ele queria pegar era como executar a técnica, e isso ele pegou em dois encontros, mas ele mesmo quer continuar, por motivos dele. Isso é bom para mim? sim. Porém, se ele simplesmente não quisesse mais pegar aulas, no próximo mês eu não poderia mais contar com o dinheiro dessas aulas. E se eu dependesse disso?

      No meu caso, nem esquento tanto com isso, porque como eu te disse antes, aulas de música são um extra para mim. Se eu ficar sem essa grana, não que eu vá ficar feliz (he he!) mas não vou ficar com o nome no SERASA por conta disso.

      Quando eu defendo a causa dos professores de música particulares aqui eu defendo principalmente outros que praticamente vivem de dar aulas de música. Aí sim, a única pergunta que eu te faço é: e quando chega mês de férias escolares e estes caras tem família e precisam de honrar seus compromissos básicos que seja (energia, água, gás, supermercado, farmácia, gasolina usada para dar aulas, etc...), o que fazer?

      Aí é a hora que os caras que dão aula, e a maioria dos que eu conheço dão aula sem nenhum contrato mesmo, realmente sentem o quão ingrato pode ser depender da grana de aulas. O aluno para de pegar aula quando quiser, (quando chegam as férias escolares a maioria para de pegar aulas, inevitavelmente) e muitos só voltam depois do carnaval. Se o cara ficar doente, não tem nenhum tipo de direitos trabalhistas (saúde, previdência, seguro desemprego etc...) como alguém que trabalha de carteira assinada.

      É simplesmente nesse ponto que eu te refaço a pergunta: você alguma vez parou para se colocar no lugar de um professor e tentou imaginar como a cabeça do cara fica num momento desses?

      Quanto ao que você falou de estudar na USP, veja bem, nem todo mundo tem planos de fazer faculdade de música na USP. E quanto a morar fora você deve pelo menos ter em mente que não é apenas alugar uma república. Várias outras despesas acabam incidindo. Esse valor que você colocou de R$ 500 aí, pode dobrar e ainda corre o risco de faltar um pouquinho aqui outro tico ali, dependendo do mês.

      Agora, vou explicar porque eu disse que pagaria tranquilamente para ele (fosse a aula avulsa, ou fosse R$ 200,00 mensais). Eu nem ia citar o nome do cara, porque não estou nessa discussão para promover ninguém gratuitamente. Sim, o cara dá aulas na UFG. Em tese não precisa dessa grana, mas acho muito justo que um cara com tantos anos de estudo, cursos de especialização e dedicado ao ensino de música na academia seja valorizado pelo seu trabalho.

      Se ele ainda se dispõe a dar aulas particulares, te digo, bom para os que querem pegar algumas aulas com ele e adquirir uma parte do vasto conhecimento dele, sem precisar necessariamente prestar um vestibular, sentar num banco de faculdade para estudar música. Pois esse não é bem o objetivo de várias pessoas que amam música, mas que querem aprender alguma coisa nova com alguém que notoriamente tem muito a passar.

      Para encerrar, e já deixo claro que essa discussão pra mim deu no que tinha que dar, deixo alguns links do trabalho do cara. Se mesmo assim você achar que o que ele cobra não vale a pena, é um direito seu. Eu continuo achando que vale. Acho até que o que ele cobra é bem razoável: Fabiano Chagas - Espinha de Bacalhau



      O site dele infelizmente parece estar fora do ar, mas achei algumas coisas sobre ele, que dá para você ter uma noção da competência do cidadão:

      http://www.revistazelo.com.br/cultura/2013/06/03/fabiano-chagas-lanca- seu-primeiro-cd-universo-hibrido

      https://www.facebook.com/pages/Fabiano-Chagas/199472963511295



      https://www.youtube.com/watch?v=W6Y8RxB-jIQ

      gufavaretto
      Veterano
      # mar/15
      · votar


      Então, aí se enquadra o que eu disse antes, de um aluno querer pegar uma aula ou outra por não querer exatamente cursar uma faculdade...
      Por outro ponto, realmente não vejo muitas vantagens em fazer, por exemplo, 1 ano ou mais de aula com ele. Na minha opinião isso continua sendo bastante vago e até um pouco sem sentido... Você mora na capital e com certeza, tem faculdade muito boa por aí, em que você pode até ter aula com o próprio!

      Na questão do emprego não ser "seguro", afinal, nisso você tem toda razão, e até essa discussão, eu não tinha parado pra enxergar isso realmente, como você disse, você é um professor há uma década, e eu fui aluno de música por no máximo meia década... O emprego não é satisfatório em si e também traz muitos problemas pro professor que, além de ter que fazer todo esse esforço, tem que contar com o aluno de que a aula irá render. Também tem muito professor safado, muito, muito, que enrola o aluno passando o de sempre, pra ganhar uma graninha também. Isso ocorre mais com professores de violão, que ficam só passando cifras e acordes, infelizmente, a maioria.
      Com o meu professor, coincidentemente, ele não aceitava férias, a gente tinha como se fosse um "contrato ético", porque eu gostava muito, estudava bastante e ele sabia, e eu pensava justamente o contrário. Nas férias, não teria aulas no colégio e eu teria MUITO mais tempo, na verdade TODO O TEMPO pra estudar guitarra, até porque eu ainda estava no Ensino Fundamental...
      Mas em geral, a maioria dos alunos é preguiçoso, faz aula de música achando que não é aula, só lazer, e realmente não respeita o professor nessas questões de direitos. Meu professor era realmente um cara que não tinha igual em qualquer lugar.

      Mas a questão da república mesmo, dependendo do nível do lugar você consegue viver sim com 500 mangos! É claro, é óbvio que não vai ser um apartamento legal, você não vai ter tudo que tinha na casa de mamãe e papai. Além de ser um experiência enriquecedora, você não vai ter outros motivos pra não estudar, como se tem nas aulas particulares, em que normalmente, a maioria dos alunos ainda é aluno de colégio, e música vai ser sua prioridade.
      Eu não acho que você seguir a carreira da faculdade de música seja muito boa, você vai acabar tendo que fazer muitas atividades e tudo mais (como o cara citado). Realmente, os alunos dele devem ser muito, muito pingados.

      Eu e você esquecemos de visar outra coisa : normalmente, pra entrar na faculdade de música, tem que se ter uma iniciação. Como dito, tem que ser "alfabetizado em música". Resumindo, você TEM que tocar. Ninguém entra na faculdade só pra ler partitura ou escrever. Logo : essa pessoa muito provavelmente teve aulas particulares ou foi autodidata. Mesmo que isso seja um ponto mais "nada a ver" da conversa, também reforça a importância do professor de música particular.

      Realmente acho que não estávamos discutindo quase nada desde o começo, só questão de região, de pessoa pra pessoa e etc...

      Observação final : o cara é um monstro!
      Depois de conhecer esses trabalhos dele, assim como você, eu realmente teria uma aula ou outra com ele, porque realmente não pretendo cursar música, e até hoje tenho dúvidas não esclarecidas. Mesmo ainda assim achando o preço caro ( acho que o preço seria diferente na minha cidade, e eu também teria que juntar uma certa coragem pra ter a aula, kkkkkkkk) é considerável mesmo, você tem razão...

      P.S : No Jô : TINHA QUE TER TIDO UM SOLO DE BAIXO

      rcorts
      Veterano
      # mar/15
      · votar


      gufavaretto

      Por outro ponto, realmente não vejo muitas vantagens em fazer, por exemplo, 1 ano ou mais de aula com ele. Na minha opinião isso continua sendo bastante vago e até um pouco sem sentido... Você mora na capital e com certeza, tem faculdade muito boa por aí, em que você pode até ter aula com o próprio!

      Como eu disse, não necessariamente alguém tem interesse em cursar uma faculdade de música, de 4 anos. É o meu caso. Mas tenho interesse em pegar algumas aulas e ter dicas de como aplicar determinadas escalas no contexto de música brasileira, fraseados jazz, etc...

      Também tem muito professor safado, muito, muito, que enrola o aluno passando o de sempre, pra ganhar uma graninha também. Isso ocorre mais com professores de violão, que ficam só passando cifras e acordes, infelizmente, a maioria.

      Tem, verdade. É como eu digo para quem me liga e diz na minha cara que o meu preço é caro. Tem muito cara hoje aqui na região cobrando 80 por mês, mas que provavelmente mal conseguirá explicar a relação de substituição entre um acorde de 6ª e um m7.

      Com o meu professor, coincidentemente, ele não aceitava férias, a gente tinha como se fosse um "contrato ético", porque eu gostava muito, estudava bastante e ele sabia, e eu pensava justamente o contrário. Nas férias, não teria aulas no colégio e eu teria MUITO mais tempo, na verdade TODO O TEMPO pra estudar guitarra, até porque eu ainda estava no Ensino Fundamental...

      Por mim também não teria isso. Eu dou aulas em época de férias numa boa, quando muito desmarco uma semana com todos os alunos. Mas não faço contrato, deixo o aluno livre para decidir quando interrompe ou suspende as aulas (tá certo, essa é uma política minha, eu mesmo poderia fazer diferente).

      Mas em geral, a maioria dos alunos é preguiçoso, faz aula de música achando que não é aula, só lazer, e realmente não respeita o professor nessas questões de direitos. Meu professor era realmente um cara que não tinha igual em qualquer lugar.

      Isso tem aos montes. Já teve até gente que acertou comigo um mês inteiro de aula e depois simplesmente abandonou após 1 aula. As desculpas é o que menos faltavam, tais como: não ando tendo tempo, tô chegando muito cansado do trabalho, ou fui andar de skate e esqueci que a gente tinha aula.


      Mas a questão da república mesmo, dependendo do nível do lugar você consegue viver sim com 500 mangos!

      Ainda dúvido. Passei 5 dias em São Paulo em Setembro do ano passado, em um Hostel que me custou apenas cerca de R$ 140,00 (e uns quebrados). Mesmo assim, só de alimentação e outras despesas (locomoção, crédito pra celular etc...) para resolver uns assuntos por lá eu já cheguei a gastar o mesmo valor da hospedagem. Isso em 5 dias. Acho bom você rever seus conceitos sobre grana pra passar em São Paulo. Mas como eu não moro lá, como disse, só passei 5 dias, talvez seja melhor alguém que resida lá (de preferência em uma república) te dar uma noção melhor de quanto se gastaria.


      Eu e você esquecemos de visar outra coisa : normalmente, pra entrar na faculdade de música, tem que se ter uma iniciação. Como dito, tem que ser "alfabetizado em música". Resumindo, você TEM que tocar. Ninguém entra na faculdade só pra ler partitura ou escrever. Logo : essa pessoa muito provavelmente teve aulas particulares ou foi autodidata. Mesmo que isso seja um ponto mais "nada a ver" da conversa, também reforça a importância do professor de música particular.

      Na verdade, o caminho das pedras nesse sentido geralmente é outro. Normalmente o aluno cursa 1 ano de conservatório (tem vários bons de ongs e conveniados com governo, às vezes de graça ou só o valor da matrícula, ou uma mensalidade simbólica) só pra aprender ler partitura, ter alguma noção básica de teoria. Depois mais 1 ano de prática de instrumento treinando repertórios apoiados por partituras e aprofundando um pouco mais em teoria. Normalmente isso ocorre no ensino médio. Eu já comecei uma vez e um amigo meu contrabaixista fez conservatório por 4 anos, depois cursou música na UFG. Então posso te dizer que via de regra o caminho é esse.

      Eu mesmo quando alguém me liga com esse interesse já indico os conservatórios por aqui, pois sai mais barato para o aluno e meu perfil de aluno é gente que em 1 ou 2 anos já quer estar fraseando sobre pentas, menor harmônica, diminutas e modos. Além de treinar técnica de guitarra aplicada ao seu estilo favorito. Enfim, o interesse do aluno nesse caso é mais imediato e prático, e eu atendo essa necessidade. Caso este que não é atendido por conservatórios. E se você me perguntar: mas não tem escolas de música com esta mesma abordagem?

      E eu te respondo: sim. Aqui em Goiânia até que tem muitas escolas. Mas pra você ter noção, enquanto eu cobro R$ 140,00 por mês por 1 aula semanal de 1h e vou até a casa do aluno, as escolas que tem aqui oferecem duas aulas semanais de 1h, mas as mensalidades giram em torno de R$ 400,00 por mês. Enfim, isso nem é o que vem ao caso, mas só pra você ter noção da realidade daqui. E como você mesmo disse, são regionalidades, então não adianta ficarmos discutindo preço aqui. É chover no molhado. (rs rs rs)

      Tem um outro caminho também, aí sim entra professor particular. O cara que já toca guitarra ou violão bem, mas não entende muito de partitura e precisa lapidar teoria musical, pega aulas intensivas com professor particular para se preparar para o vestibular de música. Mas geralmente esses professores cobram bem mais caro do que os valores que já discutimos (de R$ 200,00 a 350,00/mês aqui em Goiânia). Só que são caras com bacharelado ou licenciatura em música e já preparam o aluno dentro do próprio repertório que é normalmente utilizado nos exames de aptidão no vestibular de música.

      É isso aí. Valeu!

      gufavaretto
      Veterano
      # mar/15 · Editado por: gufavaretto
      · votar


      rcorts

      Como eu disse, não necessariamente alguém tem interesse em cursar uma faculdade de música, de 4 anos. É o meu caso. Mas tenho interesse em pegar algumas aulas e ter dicas de como aplicar determinadas escalas no contexto de música brasileira, fraseados jazz, etc...

      É, realmente, o cara parece ser mestre nisso.

      Tem, verdade. É como eu digo para quem me liga e diz na minha cara que o meu preço é caro. Tem muito cara hoje aqui na região cobrando 80 por mês, mas que provavelmente mal conseguirá explicar a relação de substituição entre um acorde de 6ª e um m7.


      Infelizmente fui aluno por quase 2 anos de uma professora assim. Ela era gente boa em tudo, mas o que eu fiz com ela, eu aprenderia em muito pouco tempo com o meu professor posterior, algo em torno de 4, 5 meses.

      Isso tem aos montes. Já teve até gente que acertou comigo um mês inteiro de aula e depois simplesmente abandonou após 1 aula. As desculpas é o que menos faltavam, tais como: não ando tendo tempo, tô chegando muito cansado do trabalho, ou fui andar de skate e esqueci que a gente tinha aula.

      Pois é, essa é aquela galera que a mãe fala um dia "ah, faz aula de violão, é tão lindo pessoa que toca..."UEHAUEHAUE... Por mais que TODA mãe fale isso, isso não é muito legal quando não acaba sendo algo da pessoa. Atividade "extracurricular" tem que ser feita por gosto, desde andar de skate à aulas particulares.

      Ainda dúvido. Passei 5 dias em São Paulo em Setembro do ano passado, em um Hostel que me custou apenas cerca de R$ 140,00 (e uns quebrados). Mesmo assim, só de alimentação e outras despesas (locomoção, crédito pra celular etc...) para resolver uns assuntos por lá eu já cheguei a gastar o mesmo valor da hospedagem. Isso em 5 dias. Acho bom você rever seus conceitos sobre grana pra passar em São Paulo. Mas como eu não moro lá, como disse, só passei 5 dias, talvez seja melhor alguém que resida lá (de preferência em uma república) te dar uma noção melhor de quanto se gastaria.

      Pois é, eu nasci e morei em São Paulo, e realmente essa parte é difícil. Normalmente os hotéis que tem, tem um café da manhã, e às vezes fazem qualquer coisinha de lanche, tipo pão com um hambúrguer no meio.
      Os restaurantes SÃO CAROS. Encontrar coisas é uma atividade difícil, navegar por São Paulo também.
      Mas na questão da república é realmente mais simples a bagaça. Você encontra uma república mais simples por até 200 reais, aquelas em que você mora com 6 a 10 pessoas. É uma bosta? Sim, é uma bosta, mas só se você não estiver mais focado, se não souber respeitar o espaço dos outros, nem aceitar as "manias" dos outros, muito menos criar o seu próprio espaço dentro de um lugar. Você tem que se habituar como se fosse uma nova família, por exemplo, eu sei que minha mãe odeia que outras pessoas cozinhem em casa, eu não questiono isso, só sei e respeito, porque esse é o papel dela na casa.
      Bem, voltando ao preço, você gastaria uns 250 com o "aluguel", mais uns 70-100 reais com os mantimentos da REPÚBLICA, como a maioria faz, pra comprar papel higiênico, vassoura, panela, essas coisas, e como os Restaurantes Universitários SÃO SIM em conta, e se você não for frescurento pra comer, são bons sim, você gastaria mais uns 200 reais, no máximo, mesmo saindo num domingo pra ir num shopping, ou comprar alguma parada... Realmente cabe no orçamento. Pra quem não tem dinheiro mesmo pra estudar e ter um apartamentinho ou morar num lugar mais ajeitadinho, a república é ideal mesmo... Agora se você quiser mesmo morar num lugarzinho melhor, você vai encontrar apartamentinhos bons pra dividir com um colega legal, e cada um vai pagar uns 500, 600 reais. Mas república é legal no quesito de que sempre tem alguém organizando e tal. Tipo, se estragar um chuveiro, máquina de lavar, e você sempre tem ajuda pra tudo.

      Na verdade, o caminho das pedras nesse sentido geralmente é outro. Normalmente o aluno cursa 1 ano de conservatório (tem vários bons de ongs e conveniados com governo, às vezes de graça ou só o valor da matrícula, ou uma mensalidade simbólica) só pra aprender ler partitura, ter alguma noção básica de teoria. Depois mais 1 ano de prática de instrumento treinando repertórios apoiados por partituras e aprofundando um pouco mais em teoria. Normalmente isso ocorre no ensino médio. Eu já comecei uma vez e um amigo meu contrabaixista fez conservatório por 4 anos, depois cursou música na UFG. Então posso te dizer que via de regra o caminho é esse.

      Eu realmente sempre quis ir pra um conservatório, e tinha esquecido disso na nossa conversa... Parece enriquecedor...

      Eu mesmo quando alguém me liga com esse interesse já indico os conservatórios por aqui, pois sai mais barato para o aluno e meu perfil de aluno é gente que em 1 ou 2 anos já quer estar fraseando sobre pentas, menor harmônica, diminutas e modos. Além de treinar técnica de guitarra aplicada ao seu estilo favorito. Enfim, o interesse do aluno nesse caso é mais imediato e prático, e eu atendo essa necessidade. Caso este que não é atendido por conservatórios. E se você me perguntar: mas não tem escolas de música com esta mesma abordagem?
      E eu te respondo: sim. Aqui em Goiânia até que tem muitas escolas. Mas pra você ter noção, enquanto eu cobro R$ 140,00 por mês por 1 aula semanal de 1h e vou até a casa do aluno, as escolas que tem aqui oferecem duas aulas semanais de 1h, mas as mensalidades giram em torno de R$ 400,00 por mês. Enfim, isso nem é o que vem ao caso, mas só pra você ter noção da realidade daqui. E como você mesmo disse, são regionalidades, então não adianta ficarmos discutindo preço aqui. É chover no molhado. (rs rs rs)


      Isso era o que acontecia nas minhas aulas. Trabalhei tudo isso que você disse em 1 ano ou 2. Mas isso porque eu já tinha base, base da mais base possível, por exemplo, tocava qualquer cifra que você me passasse. Mas não sabia o que era a escala maior (sério).
      Meu professor era como você, perguntava o que eu queria tocar, se queria que ele me passasse alguma música, tirasse pra mim, mas eu nunca fui muito disso, não curtia ficar tocando músicas depois de tanto tempo só fazendo isso.
      Escolas de música normalmente são mesmo um ABSURDO. E na minha opinião a única diferença vantajosa de um professor como você por exemplo, é poder tocar em público toda hora. Isso é realmente muito legal, mas não condiz com o preço. O preço da escola é um pouco mais barato aqui, mas é meio utópico do mesmo jeito.

      Tem um outro caminho também, aí sim entra professor particular. O cara que já toca guitarra ou violão bem, mas não entende muito de partitura e precisa lapidar teoria musical, pega aulas intensivas com professor particular para se preparar para o vestibular de música. Mas geralmente esses professores cobram bem mais caro do que os valores que já discutimos (de R$ 200,00 a 350,00/mês aqui em Goiânia). Só que são caras com bacharelado ou licenciatura em música e já preparam o aluno dentro do próprio repertório que é normalmente utilizado nos exames de aptidão no vestibular de música.

      Não sabia que existiam professores preparados pra dar aula pra vestibular.
      O mundo da música é muito grande... Pena que na minha cidade não existem nem professores de música normais mais, imagine licenciados, pra te ajudar no vestibular...

      Conversa enriquecedora, valeu professor! É isso aí!

      LeandroP
      Moderador
      # mar/15
      · votar


      Não concordo em pagar esse preço em aula de música por questão de PRIORIDADES.

      Aí você tem razão. Eu também não concordo fazer aulas de física nuclear por uma questão de prioridades. Agora, eu não posso dizer que R$ 150,00/mês em aula de música é caro. Pra quem não sabe nada de teoria musical e tem um pouco de prática talvez não valha 10 Reais. Mas o "profissional "liberal" tem o direito de cobrar o que ele considerar justo e conveniente.

      Se o seu custo for maior que a sua receita, você vive quebrado. Quer valorizar a música de qualidade, o músico de qualidade, comece valorizando o mestre.

      rcorts
      Veterano
      # mar/15
      · votar


      LeandroP

      Verdade Leandro. No final tudo se resume a isso: prioridades. Falando assim até lembrei de "Ao mestre com carinho".

      Natanael Gama
      Veterano
      # 17/dez/17 11:11
      · votar


      UP UP!!

      Fala galera!! Andei meio parado de violão, e gostaria de saber se alguém conhece um bom professor de violão que dá aulas On Line. Tenho interesse em violão clássico, mas os que vi os preços são muito altos coisa de 200 reais a aula. Se alguém conhecer e puder Me ajudar desde já agradeço. Moro em fazenda por isso precisa ser On Line pois não tenho tempo de ir fazer aula presencial em escola

      xmarhunterx
      Membro Novato
      # 17/dez/17 12:20
      · votar


      Natanael Gama
      Quebrei o seu galho e dei uma pesquisada, entrei alguns links, mas lembre-se de que você precisa de uma boa conexão de internet.
      Links
      http://www.msmetalagencybrasil.com/ptbr/mindcrafter-aulas-de-violao-cl assico-e-guitarra-via-skype/

      https://www.google.com.br/amp/s/www.superprof.com.br/amp/aulas-violao- online-pelo-skype-com-professor-musica-primeiros-acordes.html

      http://andrepriedols.com/aulas-2/aulas-violao-por-skype/

      Natanael Gama
      Veterano
      # 17/dez/17 15:47
      · votar


      xmarhunterx

      Eu também tinha dado umas pesquisadas e encontrei foi aquele Mauricio Massuda e a TheMusic House.. Internet as vezes é realmente complicado encontrar o que realmente a gente está procurando. Mas em todo caso valeu pela atenção

      Natanael Gama
      Veterano
      # 17/dez/17 15:53
      · votar


      xmarhunterx

      Aquele site Superprof é o melhor, lá tem vários professores. Eu sei bastante. Mas fiquei meio enferrujado e um professor ajuda a acelerar as coisas, sozinho a gente perde muito tempo

      fernandotieppo
      Membro Novato
      # 18/dez/17 01:54
      · votar


      Natanael Gama

      Dá uma olhada no forum violão.org, lá é totalmente focado no violão clássico e é frequentado por vários luthiers, professores e concertistas, quem sabe você não encontra algo por lá.

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Quanto custa aula de violão?

      305.940 tópicos 7.899.562 posts
      Fórum Cifra Club © 2001-2018 Studio Sol Comunicação Digital