Notificações Amigos pendentes

      Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

      【FIXO】 Tópico de termos "partiturísticos" para violão

      Autor Mensagem
      EnrickAlves
      Veterano
      # set/08
      · votar


      Alguem me tira uma dúvida: o que significa um sinal > em cima da partitura? É indicação de acentuação?

      ricre
      Veterano
      # set/08 · Editado por: ricre
      · votar


      EnrickAlves


      Alguem me tira uma dúvida: o que significa um sinal > em cima da partitura? É indicação de acentuação? Caro "amigo", existe vários tipos de acentuação! observe alguns expl:

      Ictus: É o nome que recebe a acentuação inicial ou final de um ritmo: há,portanto,o ictus inicial e o ictus final.

      Tesis: É o tempo forte ou acentuação forte do compasso.

      Arsis: É o tempo fraco ou acentuação fraca do compasso.

      Téticos
      : quando começam num movimento forte do compasso (tésis): devendo a nota inicial: receber um acento forte(ictus) inicial.


      Resumindo então ai sua dúvida ! É sim uma acentuação.:)

      Para lhe dizer melhor que tipo é! tem que postar a partitura que te falo se é ictus,téticos,ou tésis.....abraço

      Pardal
      Veterano
      # out/08 · Editado por: Pardal
      · votar


      EnrickAlves

      Alguem me tira uma dúvida: o que significa um sinal > em cima da partitura? É indicação de acentuação?

      Como o ricre colocou aí em cima, é sim uma indicação de acentuação. E tome Bohumil Med (MED, 1996, pgs. 217-219):

      "Acento - (do latim accentu) é o gfrau de intensidade atribuído a determinada nota de um desenho ou frase musical. é a ênfase dada a um som (alguns sons são mais fortemente acentuados que outros).

      Acento métrico ou natural corresponde ao tempo forte ou parte forte do tempo. Não se grafa na partitura.

      Acento rítmico é o resultado da divisão dos vários grupos que constituem os membros da frase (Ictus). Não é grafado na partitura.

      Acento dinâmico ou agógico corresponde ao acento indicado pelo compositor como meio de expressão."

      O acento dinâmico é portanto o único que é grafado na partitura, o que quer dizer que o sinal que você encontrou é certamente desse tipo. As outras formas de acentuação em geral se referem a dadas épocas específicas, e que certas danças exigiam sua devida acentuação, que não era indicada. Um exemplo é a Mazurca: você acentua o primeiro e o terceiro tempo, apesar de isso não vir indicado. Continuemos:

      "Sinais de acentuação indicam as notas que são acentuadas.

      O sinal (marcato) indica que a nota deve ser atacada com muito vigor e suavizada logo em seguida.

      O sinal > indica que a nota deve ser acentuada e em seguida suavizada.

      O sinal - ou ten (tenuto) informa que a nota conserva a intensidade original (sem decrescendo natural) e é sustentada rigorosamente até o fim da figura. Não há nenhum acento no início da nota."

      Obs: em geral, só é possível executar o tenuto em instrumentos de sopro e de cordas friccionadas.

      "Os acentos são grafados, de preferência, junto à cabeça da nota.

      Toda acentuação é proporcional à intensidade geral do trecho. Um acento numa passagem piano é sem dúvida menor que um outro numa passagem forte.

      Na música contemporãnea existe um acento contrário do acento apresentado neste capítulo. a nota é atacada suavemente e rapidamente aumentaa sonoridade (<)."

      Esse acento contemporâneo é absolutamente impossível de ser realizado no violão.

      Enfim, espero que esse resumo acerca de acentos seja útil. Quanto às acentuações citadas pelo colega ricre, se referem a acentuações da dinâmica natural dos compassos, nunca sendo grafadas em partituras comuns.

      EnrickAlves
      Veterano
      # out/08
      · votar


      Pardal
      Valeu, foi bastante útil mesmo.

      ricre
      Veterano
      # out/08
      · votar


      Transposição: é o ato de mudar de um para outro tom, um dado trecho de musica.

      Transposição Escrita:é o ato de transcrever num tom,o que está escrito noutro tom.

      Transposição a vista ou lida: é o ato de executar ou cantar num tom,que está escrito noutro tom.

      Ricre ajudando o Pardal neste tópico!!!!!!!Aguarde e verá mais resultado de minha pequena ajuda.:)

      Pardal
      Veterano
      # out/08
      · votar


      ricre

      muito obrigado pelas suas contribuições, masrealmente acredito que vcê esté desvirtuando o tópico...

      De fato, esse é um tópico de termos partiturísticos para violão, e seu objetivo é classificar esses termos na prática, isso é, como executar no violão essas anotações.

      Sugiro, e espero que não me entenda mal, que você crie um tópico acerca de elementos da música em geral, pois de fato merecem um tópico próprio. isso não precisa ser aqui, pode criá-lo no Fórum de "Música em geral", por exemplo.

      Mas aqui neste tópico, o objetivo é realmente esclarecer dúvidas sobre a execução de notações em partituras para violão. Assim, suas contribuições, como por exemplo sua última postagem, não correspondem ao objetivo do tópco. Não que não são informações relevantes, apenas que não é o objetivo deste tópico específico esclarecê-las.

      ricre
      Veterano
      # out/08 · Editado por: ricre
      · votar


      Me Desculpa ai :(

      Alvaro Henrique
      Veterano
      # out/08
      · votar


      Campanela é um recurso que permite um maior legato e ressonância no violão. Consiste em tocar escalas em que cada nota está numa corda diferente, e por um breve intervalo de tempo ouvimos as duas simultaneamente.

      Exemplo de campanela: dedilhar uma escala mi - ré - dó - si - lá da seguinte forma:

      mi - 1corda solta
      ré - 2 corda, casa 3
      dó - 3 corda, casa 5
      si - 2 corda solta
      lá - 3 corda, casa 2

      Sempre deixando duas notas distintas soarem simultaneamente.

      ricre
      Veterano
      # out/08 · Editado por: ricre
      · votar


      Pardal
      Sugiro, e espero que não me entenda mal, que você crie um tópico acerca de elementos da música em geral, pois de fato merecem um tópico próprio. isso não precisa ser aqui, pode criá-lo no Fórum de "Música em geral", por exemplo.

      Ricre
      Responde:
      Cara! Eu só pensei em ajudar o tópico!

      Pardal
      Veterano
      # out/08
      · votar


      ricre

      eu sei, cara. E eeu estou te sugerindo que, dada a importância das suas contribuições, você deveria criar um tópico próprio, que trate dos elementos musicais. Note o que eu disse:

      Não que não são informações relevantes, apenas que não é o objetivo deste tópico específico esclarecê-las.

      De fato, tudo o que você disse é legal demais, e por isso você deveria criar um tópico a respeito dessas coisas, ok? não estou chateado com você, apenas resolvi te dar essa idéia. Se você criasse um tópico a respeito, ia ser ótimo, não?

      Porque, de fato, acaba que suas contribuições constituem um tema à parte, e fica difícil administrar dois temas num mesmo tópico, ok? Não estou nem etive, de forma alguma, chateado com você por causa disso, ok?

      Pardal
      Veterano
      # out/08
      · votar


      Alvaro Henrique

      muito obrigado pela sua contribuição!!!

      ricre
      Veterano
      # out/08
      · votar


      Pardal Tem como vc postar em video aula vc tocando esses ornamento que vc relatou ai?.
      Seria mais interessante não acha?.

      Pardal
      Veterano
      # out/08
      · votar


      ricre

      Pardal Tem como vc postar em video aula vc tocando esses ornamento que vc relatou ai?.
      Seria mais interessante não acha?.


      Com certeza, seria interessante sim. Mas

      1-Quando que eu falei de ornamentos aqui neste tópico?
      2-Não, não tenho equipamento pra fazer um vídeo não. Não sou tão "mudernu", bem que gostaria.

      Mas o pessoal pode ir no youtube. Lá eles vão achar vídeos de gente muito melhor que eu pra passar essas coisas. Tem um vídeo muito bom sobre tremolo, aliás.

      ricre
      Veterano
      # out/08
      · votar


      cara! eu gostaria muito de ver vc tocar! sério.:)

      tipo: as ligaduras,trinado,grupetos...etc .

      Pardal
      Veterano
      # out/08
      · votar


      Bohumil Med, Teoria da Música pgs. 293-294

      "Ornamento (em arte) - é o desenho acrescentado à obra principal com fins decorativos.

      Ornamento (em música) - notas ou grupo de notas acrescentadas a uma melodia. Sua finalidade é adornar as notas reais da melodia. Notas reais são todas aquelas que fazem parte integrante da melodia. São também desenhos musicais que enfeitam ou embelezam uma melodia ou acorde.

      Os ornamentos tiveram sua origem na execução dos antigos instrumentos de tecla, cuja falta de sonoridade se contornava por meio de acréscimo de notas estranhas ao desenho original. Até o início do século XVII os ornamentos não eram, de modo geral, grafados ou mesmo indicados na partitura. Por isso é muito difícil definir uma norma geral a respeito da ornamentação, a melodia se desconfigurou de tal modo que por vezes chegava a ser irreconhecível. Por esse motivo, os compositores começaram a indicar, através de sinais gráficos, o tipo de ornamentação para determinada nota ou frase. Muitas vezes o compositor informava na própria peça a resolução dos ornamentos.
      Os ornamentos são muito freqüentes no canto gregoriano, na idade média, no renascimento e no barroco. No classicismo e no romantismo, os ornamentos já são menos comuns e, muitas vezes, são grafados detalhadamente com as notas e não mais abreviados com sinais gráficos.


      ORNAMENTOS:

      -Inteiramente improvisados
      -Indicados na partitura
      -Grafados detalhadamente

      Cada fase da evolução da música tem seus ornamentos próprios e a execução deles varia. O trinado na obra de J. S. Bach por exemplo é diferente do trinado na obra dos compositores clássicos.

      Obs: Figuração ou Floreado é a ornamentação da melodia ou cantochão com notas de passagem, retardos e ornamentos.

      A teoria e prárica dos ornamentos ou adornos é assunto específico de vários livros. O presente trabalho apresenta somente informações sobre os ornamentos mais comuns e a maneira de executá-los.

      ORNAMENTOS:

      Apojatura
      Arpejo
      Glissando
      Trinado
      Floreio
      Cadência melódica
      Portamento
      Grupeto
      Mordente

      Os ornamentos são geralmente indicados por notas em formato menor precedendo a nota principal (nota real), ou por um símbolo colocado acima ou abaixo da nota real.

      Na execução, s ornamentos tiram sua duração de notas reais anteriores ou posteriores.

      Ovs.: 1) Existem muitas divergências sobre a grafia e a interpretação dos ornamentos. A rigor, a "teoria" dos ornamentos é assunto mais específico da arte de interpretação do que da Teoria da Música.

      2)A decisão sobre a opção ideal da interpretação dos ornamentos é questão de bom gosto musical e de muito conhecimento histórico e estético.

      ATENÇÃO

      Os ornamentos devem embelezar a melodia e não enfeiá-la!!! Por isso, apresar de serem grafados como notas rápidoas, devem soar claramente e em dinâmica apropriada (nem muito piano, nem muito forte em relação às notas reais)."

      Pardal
      Veterano
      # out/08
      · votar


      Acabei de fazer uma extensa pesquisa sobre ornamentação do perído barroco, em especial do período do meio-barroco (Gaspar Sanz, Corelli, etc.). Como Gaspar Sanz escreveu muito pra Guitarra Barroca e nos interessam transcrições desse instrumento, vou colocar aqui os resultados.

      Conceitos básicos de ornamentação barroca

      A ornamentação não deve contradizer o afeto, pélo contrátio: deve expressá-lo. Em música barroca, cada tom e cada formato composicional possui um afeto próprio. Há que se procurar a respeito. Uma ornamentação com liberdade rítmica não deve ser feita num trecho triste, por exemplo. Os ornamentos se relacionam com a harmonia, em geral, e também servem para embelezar a melodia, como sempre. Mas majoritariamente tem função harmônica e deve se ter muito cuidado ao ornar uma peça barroca para que o floreio não interfira na harmonia.

      Apojatura

      Uma apojatura caindo em oitava paralela é ineficiente contrapontísticamente, então cuidado. Modulações e trítonos não devem ser ornadas, a não ser quando indicado. Se a melodia está no baixo, as partes mais agudas devem ter menos ornamentação. O conceito de ornamento se relaciona com a dissonância expressiva da apojatura, às vezes dissonante e sempre estressada, e altera a harmonia e acontece no tempo da nota ornada (nota-alvo).

      Pequenas apojaturas de passagem são interessantes antes de notas rápidas, antes de uma seqüência de notas repetidas, e na síncope. A apojatura de passagem acontece entre os tempos de notas longas, e deve ser desacentuada.

      "Slides"

      "Slides": grupo de três notas que no final das contas guardam entre si um máximo de distância de terça. Em geral tem notas diatônicas, e pode possuir tempos diferentes entre si, sendo a nota final mais longa, a nota-alvo.

      Tremolos

      Tremolos melódicos (descendentes) podem ser adicionados quando desejado pelo intérprete, e podem ou não começar na nota mais aguda, a nota alvo. No meio do barroco era comum que se começa-se na nota-alvo. Tremolos harmônicos acontecem em cadências, sendo a primeira nota do Tremolo mais longa.

      Mordente

      O mordente não tem função harmônica mas apresenta um material rítmico, e raramente ocorre variando a nota-alvo com a nota superior. É eficiente em salto para regiões agudas, adicionando brilho a esses saltos. O mordente é em geral preparado por uma apojadura mais grave.

      Grupeto

      O grupeto é feito acentuado quando no pulso e discreto quando fora dele. Grupetos feitos antes do pulso tem função melódica, enquanto que os realisados no pulso tem função harmônica. Assim, grupetos realizados no pulso devem receber o cuidado de não desconfigurar a harmonia. Em geral os grupetos são realizados saindo da nota-alvo para a nota superior primeiro, mas podem começar indo à inferior. Deve-se tomar o cuidado de ser ter muita liberdade rítmica na execução dos grupetos.

      Pardal
      Veterano
      # out/08
      · votar


      Respondendo a uma dúvida antiga do tópico:

      Bem, demorei pra descobrir, mas enfim...

      Portamneto é o mesmo que glissandi ou arraste: você faz dus notas diferentes, numa mesma corda, usando o mesmo dedo, apenas arrastando-o da primeira para a segunda nota.

      Pardal
      Veterano
      # nov/08
      · votar


      Postando, pra centralizar neste tópico, acerca de sinais de repetição:

      dal segno"Do Sinal" indica a repetição da música à partir do sinal.

      Da capo"Da Capo" quer dizer "Da cabeça". Indica a repetição da música desde o começo.

      Ritornello: é um sinal que determina a repetição de um trecho musical. Duas barras: uma fina à esquerda e outra grossa à direita, com dois pontos à esquerda, um na segunda e outro na terceira linha.

      Retorno Simples: indica a repetição do trecho contido entre dois ritornellos. O primeiro ritornello não afeta a interpretação: os seus pontos são à direita da barra fina, que está à direita da barra grossa (o contrário do ritornello). Esse sinal indica que, quando for feito o ritornello, ele irá começar do compasso com esse sinal, e não do começo da música. Caso não haja esse sinal, toda a música é tocada novamente.

      Se um trecho de música é repetido, mas com terminação diferente, usam-se duas chaves, uma com a expressão 1º vez e outra com a expressão 2º vez. A primeira chave fica em cima do(s) compasso(s) da primeira execução que não acontecerão na segunda. A segunda chave fica em cima do primeiro compasso da nova terminação. O trecho indicado com chave chama-se "casa" (1] vez = 1] casa, 2] vez = 2º casa, etc.). Pode-se fazer várias "casas".

      Fine: ou fim, indica o final do trecho repetido. Da Capo al Fine (D.C. al Fine) exige repetir a música desde o início até onde está escrito Fine.

      D.C. senza repetizione: Repetir a música desde o início sem repetir os retornos.

      D.C. con repetizione: Na repetição da música desde o início, todos os retornos são feitos como se a música fosse tocada pela primeira vez.

      supermulti
      Revelação e Virtuose
      Prêmio FCC violão 2008
      # dez/08
      · votar


      Pardal

      Excelente tópico, hein!

      As informações são bastante fidedignas, com citações sobre a fonte, bastante corretas e completas; todos os termos partiturísticos apresentados aqui são bastante relevantes para o violão clássico.

      Parabéns por este seu tópico! Já é, sem dúvida, uma referência em relação ao assunto e uma fonte permanente de consulta!

      Abs.

      Ocelot
      Veterano
      # jan/09
      · votar


      Agradeço ao pessoal que está fazendo este tópico..

      Tenho uma dúvida, ja usei a busca..

      O que significa este termo num acorde?

      C*

      É um dó diminuto?

      Valeu

      Pardal
      Veterano
      # jan/09
      · votar


      Ocelot

      Cara, um C* eu nunca vi antes. Talvez se refira a um Dó meio-diminuto, que é uma bolinha cortada. Pode ser também a notação de uma inversão do acorde, ou uma digitação alternativa, que não aquela mais comum. Mas não tenho certeza do que é. Onde você viu isso? Talvez aí fique mais fácil descobrir!

      Sedank
      Veterano
      # ago/09
      · votar


      Ocelot

      Um C* normalmente é uma digitação diferente da comum, ou uma inversão. O Pardal está certo pelo que eu saiba.

      Well DenBa
      Veterano
      # jun/10
      · votar


      Como se toca a nota quando vem acompanhada de um número dentro de um círculo (1, 2, 3 ou 4)?

      Na verdade, o que significa esse círculo com número dentro?

      Abraços

      Well DenBa
      Veterano
      # jun/10
      · votar


      Queria também fazer outra pergunta: por exemplo, o símbolo C III indica que se deve fazer uma pestana no 3º traste. Mas quanto precede esse símbolo um sinal de 1/2?

      Uso como referência, nessa e na pergunta anterior, o Estudo nº1 do Fernando Sor, edição do Segóvia.

      Valeu!

      cimerio
      Veterano
      # out/10 · Editado por: cimerio
      · votar


      a execução de músicas usando a partitura parece diferente de algumas tablaturas que eu tenho visto, relacionadas à msm música.

      isso é normal?

      jorgeprm
      Veterano
      # jan/11
      · votar


      Muito bacana as informações, pessoal. Valeu!

      FAzinho
      Veterano
      # jan/11 · Editado por: FAzinho
      · votar


      Ótimo Tópico, não pode morrer não ! vamo adicionar aí gente ! ;)

      Well DenBa Na verdade, o que significa esse círculo com número dentro? ~~> Na partitura para violão o nº contido no símbolo citado representa a corda em que deve ser tocada a nota ou trecho da partitura quando indicado !

      Queria também fazer outra pergunta: por exemplo, o símbolo C III indica que se deve fazer uma pestana no 3º traste. Mas quanto precede esse símbolo um sinal de 1/2?

      ~~> Quer dizer MEIO/ MEIA. o sinal 1/2 é uma fração/divisão, em que obtemos como resultado 0,5 (MEIO). Então na partitura para violão 1/2 C III Lê-se como MEIA PESTANA na 3ª casa ! ;)

      erickx
      Veterano
      # fev/11 · Editado por: erickx
      · votar


      alguem pode responder esste topico com reps. completas?
      pls!
      http://forum.cifraclub.com.br/forum/4/254195/
      valeuu!! é partituristico

      violaopopular
      Veterano
      # mai/11
      · votar


      Esse martelato é muito utilizado na composiçõe de Leo Brouwer, Paisaje Cubana:

      Olha eu aí :)

      http://www.youtube.com/watch?v=DmKhgAEXNxQ

      FehFeuss
      Veterano
      # ago/11
      · votar


      Quando pensei q tava aprendendo a ler partitura li esse topico hehehe, tem mta coisa Ô

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a 【FIXO】 Tópico de termos "partiturísticos" para violão

      303.709 tópicos 7.859.265 posts
      Fórum Cifra Club © 2001-2017 Studio Sol Comunicação Digital