Notificações Amigos pendentes

      Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

      Efeitos pra solos!!

      Autor Mensagem
      gjsuzigan
      Veterano
      # dez/04


      Que efeitos voces usam pra solo?? (dist,compr,delay,chorus...)
      Gostaria de dividir em 3 tipos de solos:
      *Rock
      *Limpo
      *Versatil/qualquer solo

      BlaCk LaBeL
      Veterano
      # dez/04
      · votar


      gjsuzigan
      A distorção e o delay já são suficientes pra cobrir todos estes tipos:

      *Rock: distorção com mais ganho (sem exagero) e delay sem um número de repetições muito alto (baixo, de preferência), senão embola.

      *Limpo: você pode deixar clean mesmo ou usar uma distorção bem levinha. Aqui, o delay até pode ter um número maior de repetições (mas, sem exagerar).

      *Versátil: igual ao Rock, com distorção um pouco mais leve.

      Os outros são complementares... com o Compressor, você consegue dar uma "nivelada" no som e um aumento no sustain. Com o Chorus, você pode deixar o som mais cheio. Cai bem na guita limpa. Mas, tem que regular legal, senão fica feio pacas. Você também acrescentar um WAh-wah, um Whammy, etc...

      bulldog
      Veterano
      # dez/04
      · votar


      Eu gosto de usar para solo de som limpo: Delay, reverb, às vezes um chorus, equalizador. Não tudo ao mesmo tempo. Vai depender da música.

      Para solo com distorção leve: overdrive leve, reverb, delay, equalizador, compressor de leve, equalizador. Também não tudo ao mesmo tempo. Vai depender.

      Para solo com distorção pesada e sustain: Compressor é essencial, distorção mais elevada, reverb, delay, equalizador e wah wah quando o solo pede esse efeito.
      OBS: Reverb e delay vai depender do tipo de som. Num som mais Pink Floyd por exemplo costumo colocar reverb maior e delay mais longo.

      Euclidessn
      Veterano
      # 17/abr/17 08:47
      · votar


      Salve Galera...

      Eu eu uso pedaleira, e toco trash metal, Pantera, Metalica, e essas coisas antigas. A tempo não tocava com banda e agora entrei em uma. Por falta de pratica em tocar alto contra outros instrumentos, notei dificuldade em equalizar meu som, inclusive era tanto barulho q eu nem ouvia meus solos.

      Pergunta, para esse tipo de som, que efeito eu devo usar para os solos, para diferenciar da minha propria base, qual a diferença de volume que eu devo deixar entre o patch da base e do solo dentre outras dicas que puderem me dar.

      Agradeço.
      Abs

      acabaramosnicks
      Membro Novato
      # 17/abr/17 08:54
      · votar


      Dá um up nos médios, é de se pensar em aumentar os agudos mas tome cuidado.
      Já que o negócio é metal, eu não costumo economizar ganho, principalmente na hora do solo. Pode dar uma aumentada também.
      Outra coisa que eu sempre fiz é usar o captador da ponte também.

      Delay e reverb a gosto, eu particularmente curto 0 delay e um tiquinho de reverb.

      strinbergshredder
      Veterano
      # 17/abr/17 09:55
      · votar


      Euclidessn
      Tudo bem cara!

      Vou dar uma dica que talvez você já saiba, mas que se não souber vai ajudar você...

      Referenciando pelos estilos e bandas que você citou que toca, como pantera, metallica, trash metal em geral e coisa e tal, imagino que teus patchs de distorção tenham uma equalização bem "scooped", ou seja, com os médios "escavados" por assim dizer. A famosa equalização em V.

      Esse tipo de equalização, quando a gente toca sozinho, dá um poder do caramba na nossa distorção e fica a coisa mais linda do mundo, mas no entanto, com banda a história é diferente.

      No ambiente de banda temos vários instrumentos, com várias gamas de frequencias conflitando entre si. Veja esta tabela de frequencias, por exemplo. Com ela você consegue ter visualmente essa noção do que estou falando.

      Levando tudo isso em consideração, em meio à banda, se você escava os médios da guitarra, ela vai sumir no meio da banda, e você vai ter que aumentar demais o volume, pra ainda assim não ter um resultado tão bom. Agora, experimente subir os seus médios quando estiver tocando com banda e vc vai ver que sua guitarra vai cortar e aparecer bem mais.

      Abração!

      igorbm
      Membro Novato
      # 17/abr/17 10:17
      · votar


      Casando Guitarra/Amplificador/Pedal

      A maioria de nós, quando tenta descrever o nosso timbre de guitarra favorito, usar palavras como suave, quente, cremoso e sustain, mas nem sempre é assim tão fácil de conseguir esse timbre e temos até uma tendência a descartar equipamentos de grande sonoridade simplesmente porque nós não usamos corretamente. Neste artigo veremos como conseguir esse timbre matador com diferentes equipamentos.

      Uma das perguntas mais frequentes é "como faço para obter na minha guitarra com o timbre de Fulano?" ou "como faço obter um sustain suave com meu equipamento?".
      Você lê toneladas de comentários e assiste clipes no YouTube, mas quando você liga seu novo pedal, parece que ele misteriosamente perdeu todo a sua magia no caminho da loja até sua casa. O desapontamento e a frustração é cruel.

      Frequências

      Obviamente, o timbre é uma combinação de muitas coisas e, sobretudo, os dedos, mas conseguir um grande timbre também passa por saber que equipamento usar. Não importa quão bom um amplificador ou pedal são, nem tudo funciona em conjunto ou sequer foram projetados para trabalhar em conjunto.

      Não há sons ruins. O que você considera ser uma porcaria, outros possam pensar é o céu. Um desagradável fuzz beliscando o ouvido pode soar horrível para Gilmour, Hendrix e rock clássico, mas para outros guitarristas e gêneros, é tudo o que você quer.

      No entanto, a principal faixa de frequência de uma guitarra é bem no meio. A guitarra é um instrumento para ficar à frente, assim como a voz humana, pois nossos ouvidos são projetados para se concentrar na frequência média, porque é onde está nossa fala.

      Uma guitarra com muitos graves soa muito bem quando sozinha, mas em uma banda, vai ficar escondida atrás do bumbo e do baixo. Com muitos agudos, é também onde o chimbal e o teclado estarão, e novamente, a sua guitarra vai se esconder por trás dessa densa cortina.

      Domar os agudos e os graves e certificar-se de que sua guitarra tem médios suficientes, vai colocá-la bem na frente da banda, com os vocais. Os médios são o ingrediente chave não só para um grande timbre, mas, mais importante, um timbre que as pessoas possam ouvir a guitarra.

      Amplificadores

      Há muitos diferentes amplificadores por aí, mas vamos focar os dois clássicos: Fender e Marshall. A razão pela qual estes são fáceis de se concentrar, para além de eles serem muito populares e tenho certeza que a maioria de vocês possuem pelo menos um deles, é que cada um deles representa os lados opostos completos do espectro de timbre.

      Obviamente, nem todos os Fenders tem o mesmo som (primeiros Tweeds geralmente tem mais médios), mas, em geral, Fenders tem um timbre de médio escavado [scooped] (o que significa que há mais graves e os agudos do que médios). A maioria dos Marshalls, por outro lado, tem uma acentuada frequência média.

      Agora, os Fenders maiores e mais potentes, como o Twin, também tem um monte de headroom [som limpo] - o que significa que eles têm menos compressão e precisam de uma grande quantidade de volume para distorcer. Combine isso com falta de médios [scooped] e você terá um tom limpo muito aberto e claro.

      Se você adicionar um Fuzz ou Big Muff para que, com sua clipagem onda quadrada, ele vai soar bastante desagradável e áspero. Não há nada para comprimir o fuzz, e faltam médios no amplificador para compensar o timbre escavado proveniente dos pedais.

      Este não significa que há algo de errado com o equipamento. Apenas que o amplificador e o pedal não vão soar bem juntos. Pelo menos para os timbres desejados. Você pode querer devolver o pedal ou amp, mas não faça isso com a impressão de que o pedal não funciona. Na verdade, quanto mais aberto e descomprimido o amplificador é, menos colorido o pedal soará.

      Amplificadores com poucos médios são particularmente adequados para timbres limpos e guitarras base, onde você apenas quer preencher o espaço, e não ficar no caminho dos vocais. Para timbres de solo, ou você usa pedais impulsionando médios, como veremos abaixo, ou pega um amplificador com mais ênfase em médios.

      A típico Marshall, como Plexi, JCM e séries mais recentes, como o DSL, tem um bocado médios e compressão. Embora a muitos deles tem suficiente headroom, pelo menos com captadores baixa saída de estilo vintage, você pode achar faltam a eles aquele timbre limpo cristalino, e que eles soam um pouco escuro devido ao excesso de médios.

      No entanto, essa compressão irá suavizar esses pedais de cuja clippagem geram ondas quadradas, fazendo com que Fuzz e Big Muff soem suaves e cremosos. O timbre também vai à frente com mais facilmente, tanto no palco como em uma situação de gravação.

      Mas, novamente, nem todos os pedais funcionam tão bem com Marshalls ou Hiwatts. O fato de que estes amplificadores tem um monte de médios e compressão, pode fazer pedais como um Tube Screamer, OCD e Rat, todos com bastante médios, soarem escuro e mesmo sufocado. Não é nada de errado com os pedais, mas muito médios soará tão mau como muito pouco.

      Marshalls, e amplificadores de som semelhante, são ideais para esse timbre com guitarra à frente da banda e para acordes cheios, mas eles podem ser um pouco exigente demais para o base suaves, jazz e outros estilos em que a guitarra não precisa estar na frente.

      Um terceiro tipo de amplificadores são os únicos com médios equilibrados, como o Vox AC30, que não tem um controle dedicado para médios.

      Brian May, certamente, tem uma abundância de médio, mas estes vêm do controle de grave do seu AC3 rolado para baixo, para permitir mais espaço para os médios aparecerem. Somado a isso, ele toca incrivelmente alto, comprimindo as válvulas e o alto-falante.

      Outros amplificadores, como o Laney Lionheart, podem fazer um pouco de ambos. O canal limpo faz um bom Fender / Vox limpo, enquanto o canal de drive soa muito como um Marshall, com médios cremosos e um pouco de compressão. Ambos os canais podem lidar com a maioria dos pedais (os canais compartilham um equalizador de 3 bandas), mas o tom entre os dois, é distintamente diferente permitindo uma ampla gama de timbres.

      Assim, a compreensão dessas diferenças facilita a decisão de quais pedais para comprar e, finalmente, torná-los mais fácil de obter os timbres desejados.

      Pedais

      Isto leva-nos aos pedais e vamos nos concentrar em overdrives, distorção e fuzz. Modulação e delay não são tão dependente do que amp que você tem, embora a maioria dos pedais de modulação (chorus, flanger, phaser) parecem ser menos dominantes e soam um pouco mais suave, com um pouco de médios e compressão.

      Como já discutimos antes, existem essencialmente dois tipos diferentes de pedais de ganho relacionados ao timbre: escavam médios [mid scooped] ou aumentam médios [mid booster]. Obviamente, existem milhares de variações dentro desse intervalo.

      Os primeiros pedais que surgiram em meados dos anos 60 e ainda mais na década de 70, como o Colorsound PowerBoost, Dallas Arbiter Fuzz Face e EHX Big Muff, todos tiveram um típico timbre mid scooped e não comprimido [dinâmico].

      Eles foram (talvez exceto Big Muff) usados principalmente para conduzir um amplificador valvulado no limite em distorção, com médios e com compressão das válvulas e dos alto-falantes, tudo que você precisava levar seu som à frente na banda.

      Estes pedais de soam ótimos com um timbre mais escuro de amplificadores britânicos como Marshall ou Hiwatt, mas quando emparelhado com amps mid scooped como Fender ou Vox, eles podem soar muito ásperos. Isto significa que se você possuir um Fender ou algo som similar, deve querer procurar pedais com mais médios e mais compressão.

      No final dos anos 70, com o boom do transistor, pedais como o Tube Screamer e Rat surgiram e estes, ao contrário de seus antecessores, forneciam uma boa barriga de médios e um monte de compressão.

      Estes pedais foram projetados basicamente para guitarristas que queriam que seus Fenders e amplificadores menores produzissem a gordura dos Marshall combinado com um tipo fuzz e alguns, como Stevie Ray Vaughan, também utilizaram como um booster para solos, permitindo à guitarra fazer tanta base como solo.

      O Tube Screamer, e Rat, são um dos pedais mais conhecidos e usados de todos os tempos, mas alguns guitarristas muitas vezes descartam-nos por serem muito quadrados e magros. Mas, essa é a sua natureza e se você não encontrar esse timbre agradável, pode ser porque você tem um amplificador que já tem um monte de médios.

      Então, vamos repetir isso mais uma vez: para sua guitarra, e seus solos em particular, cortar a banda e chegar à atenção de todos, você precisa de médios. Sua guitarra precisa ser bem ali no meio, com os vocais, longe dos tambores e chimbais e teclados.

      Um pedal ou amp, que tem menos de grave, mas mais médios vai cortar a banda muito mais facilmente, do que um pedal ou amp, com um timbre escavado e graves estrondosos. Pode parecer maçante em seu quarto, mas no palco e em uma gravação, é crucial que a sua guitarra tem médios suficiente, e bastante compressão, especialmente para as partes onde você quer que ele seja devidamente ouvida.

      Também vale a pena pedais citam como o Klon Centaur e pedais inspirados pelo amplificador Dumble (Fulltone OCD, Vick Audio Tree of Life, Wampler Euphoria etc). Enquanto o Tube Screamer e Rat foram concebidos para imitar a combinação de um amplificador valvulado combinado com pedais de ganho, os pedais Klon e da família Dumble, simulam um amp valvulado mais puro, indo de um clean cristalino até um Overdrive bastante pesado. O que eles também têm um grave gordo e toneladas de médios. Mais uma vez, usado em amps mid scooped, esses pedais podem fazer maravilhas e os inspirados nos Dumble em particular, são extremamente adequado para a gravação. No entanto, em amps que já tem uma boa quantidade de médios e de compressão, podem soar esmagadores e ser duros para seus ouvidos.

      Eu gosto de dizer que não existem regras quando se trata de timbrar e escolher pedais e amplificadores, mas é bom manter isso na mente:
      1. Amplificadores mid scooped e não comprimidos (Fender/Vox e semelhantes) – NÃO Fuzz, Powerbooster e Muff. SOMENTE Tube Screamer e Rat (ou de som semelhante).
      2. Amplificadores rico em médios e comprimidos (Marshall/Hiwatt e semelhantes) - NÃO Tube Screamer e Rat (ou semelhantes). SOMENTE pedais transparentes, mid scooped ou flat.

      A realidade dura e brutal é que não importa o quanto você quer um Big Muff (“por que não? é isso que é Gilmour está usando”), não irá obter os tons que você está procurando se você não tem o amp certo para ele.

      Da mesma forma, se você entrar em uma loja e o cara atrás do balcão recomenda um Tube Screamer, ou um clone, porque “você não pode dar errar, todos os grandes usam um”, ele errou em não perguntar que amp você está usando. Em um Hiwatt clean, aquele Tube Screamer vai soar como um peido.

      Guitarras

      Guitarras desempenha um papel menor quando se trata de médios, mas diferentes modelos e captadores pode melhorar ou piorar o que temos discutido acima.
      Stratocasters geralmente tem um timbre mid scooped. Emparelhadas com um amp Fender, você tem que estalado clássico e o clean perfeito. Mas, isso também significa que enquanto uma Les Paul com um par de humbuckers de alto ganho pode compensar de alguma forma a falta de médios, a seu Strato vai piorar essa situação. Por outro lado, usando um Tube Screamer com essa Strato, você fica bem no território de Stevie Ray Vaughn e a Strato vai mesmo adicionar um sabor agradável com belos agudos.

      A Telecaster, embora muito semelhante a uma Strat, geralmente tem mais médios e, portanto, é muitas vezes considerada mais versátil porque casa igualmente bem tanto com amps mid scoopeds e com amps médios fartos.

      Les Pauls e outras guitarras humbucker, têm um tom muito mais quente, com mais médios e compressão, principalmente devido ao desenho dos captadores. Elas não soarão tão limpo e estaladas como um Strat em um amp Fender, mas eles vão compensar de alguma forma para a falta de médios. Elas são a combinação perfeita para um Marshall ou um Hiwatt, mas se você acrescentar mais médios com um Tube Screamer e você pode experimentar um timbre muito presente, na cara, abafado e turvo.

      Espero que tenha esclarecido alguns equívocos e algumas dúvidas. Novamente, não há regras quando se trata de timbragem, apenas um pouco de conhecimento básico para não gastar dinheiro com equipamentos errados [para você].

      (Fonte: http://www.gilmourish.com/?p=7115)

      Euclidessn
      Veterano
      # 17/abr/17 16:02
      · votar


      Wow..
      Obrigado pelos esclarecimentos...

      De tudo, vejo mesmo a função dos medios na banda. Realmente no meu quarto , uso bastante graves e medios. Aquela imagem comparativa foi muito esclarecedora também.

      Eu estou começando a mexer na minha nova pod hd500x. A vantagem é eu conseguir muitos timbres ja prontos, mas ainda não levei ela no ensaio. Receio que mesmo quando eu achar ou criar um preset perfeito dentro do meu quarto, ainda terei muito o que ajustar no cabeçote do ampli la do estudio. Terei que fazer testes. Se alguém tiver uma hd500 ai q ja tenha alguma experiencia, tbm agradeço as dicas.

      Valeu.

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Efeitos pra solos!!

      302.073 tópicos 7.824.153 posts
      Fórum Cifra Club © 2001-2017 Studio Sol Comunicação Digital