Notificações Amigos pendentes

      Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

      :: Sobre atendimento em lojas de instrumentos musicais ::

      Autor Mensagem
      francisco2004
      Veterano
      # 27/dez/17 16:40
      · votar


      Loja física para comprar pedais, microfones, interfaces de áudio perdeu o sentido. Para instrumentos ainda são úteis, mas nem disso ainda tenho tanta certeza. Se eu fosse ter uma loja de instrumentos musicais, teria um show room mais para usar como depósito e como QG da operação online, mas o foco tem que ser o comércio eletrônico.

      Aqui no centro de Porto Alegre dá pena... as principais lojas já andaram fechando unidades e não demonstram intenção de se modernizarem. Tem uma que vende instrumentos de marcas pouco conhecidas no mercado brasileiro só para cobrar bem mais do que a tradicional conversão do dólar vezes dois/dois e meio na hora de precificar o produto.

      Dá para ver o amadorismo quando no balcão você vê pedais da Mooer por mais de duas vezes o preço do AliExpress. Não vão vender nunca. O mercado mudou e me parece que as lojas físicas estão reagindo muito devagar às mudanças.

      Gosto de vendedores que não se importam com especuladores... às vezes quero testar uma guitarra só para ter uma opção para o dia em que vier a G.A.S., mas sem intenção de comprar no ato. Sei que para o vendedor é chato dar atenção para um cara que talvez não renda nenhuma comissão, mas quem é músico (amador ou profissional) acaba retornando às lojas que atendem bem E oferecem boas condições de pagamento (desconto à vista ou parcelamento).

      Buja
      Veterano
      # 27/dez/17 17:30
      · votar


      francisco2004
      Se eu fosse ter uma loja de instrumentos musicais, teria um show room mais para usar como depósito e como QG da operação online, mas o foco tem que ser o comércio eletrônico.


      As lojas "fisicas" que ainda vao bem são assim....vendem online mais que presencial, e tem so um endereco pra chamar de fisico, e um estoque limitado tambem.

      Dá para ver o amadorismo quando no balcão você vê pedais da Mooer por mais de duas vezes o preço do AliExpress.

      Vixe....isso por aqui começou quando começou a ferventar aquela onda dos pedais giannini axcess e furhmann. Sao brasileiros, mas vendiam por aqui a preços assim, completamente anormais contra a internet.

      Na net se achava um giannini novo por 150 reais. Na loja, 499 reais. Pior do que xingar a mae. Essas lojas estão fadadas ao fracasso, e as que nao se reinventaram, ja faliram.

      Aqui no centro de bh é como eu disse....as lojas de instrumentos antigas agora vendem violão, mp3, microsystem, fone de ouvido chines, pen drive, mouse, teclado de pc, muitos batuques, oculos escuros, itens de presentes e cigarro de palha. Nao tem como. Ou vende de tudo, ou falencia.

      Ninguem é burro de comprar uma latinha de overdrive da giannini por 500 reais. Mesmo que tenha a grana no bolso.
      Nao precisa procurar na internet. É a logica.
      Ja vi vendendo ainda, até hoje, v-amps de 700 reais, no centro.
      pod pocket, ainda hoje, 999 reais.
      GT-10 a 2700 reais. Tem como?

      Como é que vai vender um pedal mooer, mini latinha, por 300 reais?
      Vai virar poeira la.



      Sei que para o vendedor é chato dar atenção para um cara que talvez não renda nenhuma comissão

      Sei tambem, e compreendo.
      Mas é muito melhor atender bem 10 pessoas que nao vao comprar, do que nao atender nenhuma.

      Pelo menos mostra serviço pro patrão. O cara olha e pensa....po o cara ta vestindo a camisa comigo tambem. Ta tentando vender. Ta mostrando que ta afim, mostrando serviço.

      No pior das hipoteses, quando esse patrao cair a ficha que a loja fisica dele morreu, ele vai pensar duas vezes se dispensa o vendedor, ou o convida pra outro projeto. Sei la, pelo menos uma boa referencia ele da depois.

      O cliente volta. Nem que seja pra frequentar e encher a loja.
      O cliente pode voltar so pra comprar uma corda. Mas volta porque ali é bom, ali é legal. O cliente cria um relacionamento.

      Sei la, nao sei o que eu faria se fosse vendendor da loja.
      Mas se eu me prestei a acordar cedo, tomar banho, me mover para o trabalho, enfim, sai de casa com esse objetivo, eu tentaria salvar o mundo naquele dia.....faço isso no meu servico todo dia...e tem coisas que sao perda de tempo.....mas entao....
      porque eu nao fiquei em casa perdendo tempo atoa vendo tv entao?

      Nao consigo mesmo entender esse pensamento, de boa mesmo.

      Adler3x3
      Veterano
      # 27/dez/17 17:39 · Editado por: Adler3x3
      · votar


      O que acontece é o seguinte:
      Tem lojas físicas que tem suporte técnico e lojas que simplesmente vendem e empacotam o que vendem, válido também para lojas virtuais.
      Tem vendedores e vendedores, todos de olho na comissão.
      E o dono de olho no lucro.

      É a especialização, um loja física nos dias de hoje para poder sobreviver, tem que trabalhar também com a venda on-line, e para manter a parte física com atendimento especializado tem que investir em treinamento e ter mini estudios para poder ter um diferencial, e poder cobrar mais caro graças a isto.

      É no mini estúdio que o visitante vai testar e brincar com os instrumentos e acessórios.

      De tempos em tempos o setup do mini estúdio é refeito, e os componentes são vendidos a parte como usados com ofertas especiais.
      Claro tem que ter algumas regras de tempo de testes, mas nada que fuja ao bom senso e ao bom atendimento.

      E a realidade é que não dá para testar tudo, pois muitos produtos tem que permanecer lacrados para depois serem vendidos com garantia.
      Por exemplo aparece um cara que quer escutar em fones de ouvidos, e tem 5 modelos da mesma marca, e vai querer ouvir em todos, isto não é possível, pois é antieconômico, e o pior ouve e depois vai embora e não compra nada.
      Então o que o visitante pode testar é limitado, alguns teclados, alguns violões, guitarras e baixos (fazer um rodízio), nada de exagero e exposição indevida, e o visitante vai entender isto.

      O que ele pode testar vai estar no estúdio, e eventualmente um instrumento ou outro, que não causem problemas. E o estúdio vai servir para demonstrar como tudo funciona integrado em todos os seus componentes, e como se conectam as coisas, e aí vai vender muito mais coisas, pois muitas ou na maioria das vezes o comprador não sabe de nada, e aí vai vender mais cabos, mais componentes (interfaces de áudio, mixers, pré-amplificadores, mesas , Monitores de áudio, caixas de som, e mais acessórios, não é venda casada, mas sim um suporte para atender as necessidades dos clientes.
      E aqui o cliente vai visualizar e ver com os próprios olhos como tudo funciona.
      E se existi-se uma loja assim, quem o comprador procuraria?
      A aquele que deu um bom atendimento e mostrou algo mais.

      E hoje em dia existem absurdos, você vai numa determinada loja física, e vê os produtos, e alega que o preço da loja virtual é diferente é mais baixo, e não pode na loja física comprar os produtos da loja virtual, uma desconexão injustificada, a venda esta prestes a ser feita, e desprezam a oportunidade.
      Dizem que loja física é loja física, e que virtual é virtual.

      E a parte da Loja virtual, tem que ter um bom suporte também, é a pós compra, e até dar suporte aos usuários que compraram na parte física.
      Para garantir o retorno do visitante e gerar um ciclo de vendas , que depois se auto sustenta, com os upgrades, recompra de produtos, que alimentam a parte de usados e por aí vai.

      E a loja física serve de apoio para vendas on line também, o comprador visita a loja física, mas compra pela loja virtual, e aí muito mais coisas podem ser vendidas, e as entregas são feitas na hora, ou depois na casa no comprador, ou por downloads no caso de softwares, cursos e muitos mais.

      Se o cara compra um teclado, depois que chegar em casa vai descobrir, que precisa comprar um curso ou outros softwares e cabos, por que não atender logo no início da venda, pode até dar dicas e suportes para produtos gratuitos e conquistar clientes, que depois vão comprar seja fisicamente ou on line.

      E o estúdio físico dentro da loja funciona como um demo, para testar desde instrumentos, acessórios, fones, softwares, DAW e plugins.
      Vai ser uma zona, um entra e sai, mas com bons técnicos para demonstrar, e deixar o visitante mexer, e aqui a acústica não vai ser importante e sim os seus componentes, onde facilmente se conecta um teclado, guitarra, microfone e muito mais, e para qualquer estilo de música.
      E dá até para fazer parcerias com produtores de softwares, conseguindo preços especiais, afinal o comprador tem que levar certas vantagens, e tudo junto maximiza a satisfação do cliente e em consequência a melhor remuneração de todos e mais o lucro.
      Pode vender uma guitarra e já junto vender um plugin de efeitos.
      Mas se o comprador não pode ainda comprar o plugin, dar dicas e suporte de como instalar plugins gratuitos.
      E se um dia o comprador tiver outras necessidades vai voltar com certeza na loja.

      Ismah
      Veterano
      # 27/dez/17 17:40 · Editado por: Ismah
      · votar


      Ninguem é burro de comprar uma latinha de overdrive da giannini por 500 reais. Mesmo que tenha a grana no bolso

      Tu que pensa... Tem gente que não pesquisa, não sabe nada, e as vezes acho que não quer saber e vai lá e compra o que tem...

      Fabio Oliver
      Membro Novato
      # 28/dez/17 03:35
      · votar


      Quando eu era novo, minha guitarra dos sonhos era uma les paul e meus pais me prometeram uma, fomos à SP e fui à uma Made in Brazil atrás de um Shopping (não me recordo qual, mas a loja é bem grande).


      Made in Brazil atras do shopping ibirapuera...

      La sempre dou uma passada, pois uma vez por mes estou a trabalho ali do lado...ja comprei AMP..PEDALEIRA...TECLADO e VIOLAO ali...Sempre atenderam bem...

      Nas ultimas passada que dei...apenas pra olhar o que tinha la...foi bem atendido...até mesmo falando que só estava olhando. Complicado são os valores...Por ex vi um produto la...por 950,00 que na Net e outras lojas do meio vc encontra a R$650.

      RDias
      Veterano
      # 01/jan/18 19:57
      · votar


      Adler3x3 você conhece alguma loja estilo “estúdio” do jeito que você descreveu? Meu receio num negócio desse seria a galera ir lá só para experimentar e depois comprar on line. Então conforme o pessoal cantou a bola, tinha que ser uma loja virtual com “lojas físicas de demonstração “. Agora num mercado com tanto imposto assim, como que você vai ter retorno suficiente pra manter essas lojas demos com vendedores qualificados, aluguel do espaço e etc? A conta não fecha. Mas confesso que se existisse eu com certeza iria.

      Adler3x3
      Veterano
      # 01/jan/18 21:55 · Editado por: Adler3x3
      · votar


      RDias

      A única loja física que eu conheço que tem algumas pontos em comum com a que idealizei é a Drum Shop de Curitiba.

      Mas tentei acessar hoje após ler a sua mensagem, e a página não abriu, pode ser porque hoje é dia 01/01/18, e esteja em manutenção.

      o link era:

      https://www.drumshop.com.br

      Concordo que seja complicado, pois a carga tributária e a burocracia inviabilizam muitos negócios, que no exterior são feitos normalmente, mas aqui as dificuldades são enormes e não se consegue a competitividade necessária.

      RDias
      Veterano
      # 02/jan/18 00:13
      · votar


      Eu estava pensando em montar um clube da guitarra. Onde a pessoa pagava 69 reais por mês e podia ter acesso a um pool de guitarras muito boas, podendo passar x dias por mês com cada. Alguém aqui assinaria?

      diogosabh
      Membro Novato
      # 02/jan/18 00:24
      · votar


      RDias
      Amigo, eu nao acho uma boa ideia e te falo o pq:

      Primeiro, pra quem gosta de guitarra o seu instumento nao e algo que ele deseja trocar com frequencia. mto pelo contrario, eu msmqdo gosto de uma tenho dificulade de largar. nao tenho o menor interesse em ter uma guitarra por 15 dias ou um mes.

      Segundo, se o cara gostar de alguma de suas guitarras ele vai comprar pra ele e vai cancelar a assinatura. o tempo medio que alguem assinaria seu serviço seria pequeno

      terceiro: manutençao cara. se alguem lascar a pintura de uma guitarra vc vai continuar repassando ela lascada? da a ideia de desleixo.povo nao gostaria disso. e pra consertar nao ficaria barato nao. e demora. vc ficaria sem a guitarra no seu inventario por um tempo

      quarto: lançam novos modelos, povo pede novos modelos. vc sempre vai precisar investir muito dinheiro

      quinto: ja viu quanto fica o frete de uma guitarra? 69 reais nao pagaria nem o frete amigo. como vc ganharia dinheiro com isso?

      Buja
      Veterano
      # 02/jan/18 09:25
      · votar


      RDias
      Acredito que a ideia é interessante....funciona com cervejas...clube do vinho...e diversos outros.

      Porem, nao sei se com guitarra daria muito certo, por conta dos fatores verdadeiros citados ai pelo diogosabh, frete, manutencao, garantias e tal...

      70 barao por mes é pouco na minha opinião. Na paga nem o frete, nem manutencao, e tal.

      Mais de 70 digamos, 140, é muito pra muita gente.
      Porem, ainda assim, pouquissimo pra se transportar uma gibson de 15 em 15 dias por ai brasil afora, sem seguro nem nada.
      Correios? Nem pensar.

      Por mais de 140 por mes, digamos, sei la, uns 300, vai ser mesmo um clubinho vip, de boutique....e voce terá que colocar guitarras diferenciadas mesmo, porque quem tem 300 pra pagar por mes, nao quer tocar em fender mexicana nem epiphone.
      Vai ter que ter mais do que somente gibson studio.
      Mais do que fender standard...e ai novamente começo a pensar que nao vale tanto a pena assim.
      Vai acabar fazendo um esquema de leasing de instrumentos ... e bem...so vai atingir os musicos com carreira legal, que nao querem manter seus proprios instrumentos....ou seja, nao existe.

      A ideia é muito boa, so que nao funciona com guitarras, nao minha opinião.

      Amps valuvaldos pequenos, quem sabe talvez.
      Latinhas boutique? Acho que aí já rola.

      xmarhunterx
      Membro Novato
      # 02/jan/18 09:58
      · votar


      RDias
      Eu estava pensando em montar um clube da guitarra. Onde a pessoa pagava 69 reais por mês e podia ter acesso a um pool de guitarras muito boas, podendo passar x dias por mês com cada. Alguém aqui assinaria?

      O clube vai encher de macho então esse negócio de pagar 69 não vai dar muito certo não, se eu fosse você mudaria esse preço.

      JoeCruzGuitar
      Veterano
      # 02/jan/18 20:38
      · votar


      RDias
      Eu estava pensando em montar um clube da guitarra. Onde a pessoa pagava 69 reais por mês e podia ter acesso a um pool de guitarras muito boas, podendo passar x dias por mês com cada. Alguém aqui assinaria?


      Respondendo direto, não ... não assinaria.

      Algo do tipo clube da cerveja ou do vinho tenho vontade de assinar, mas de instrumento para mim não rolaria.

      Agora, quando você diz "guitarras muito boas"... vou chutar aqui uma boa Gibson 335, que em terra brasilis você vai pagar por volta de uns 15.000 numa.

      Considerando tempo para envio e devolução, mais o tempo que o assinante ficaria com o instrumento e levando ainda em conta que o Brasil é um pais continental, vou chutar aqui uma média de 5 dias (que é extremamente baixa na minha opinião, considerando o tamanho do pais).

      Você teria num mês, contando finais de semana, uma média de 6 assinantes mês usufruindo do instrumento.

      Isso sem contar o tempo para revisar o instrumento, verificar se não houve dano, colocar um luthier para deixa-lo em perfeitas condições, fora troca de cordas periodicas, seguro, etc...etc...etc....

      Acho meu chute de pessoas algo muito superestimado, mas considerando ele, levaria pelo menos uns 3 anos para você recuperar o valor investido na guitarra (sem levar em conta atualizações do dinheiro propriamente dito, inflação, taxas de rendimento se estivesse numa aplicação e por ai vai).


      Se você me disser que a ideia seria ter 500 assinantes e que ai você iniciaria com um lucro, eu te pergunto, pq vou ficar pagando uma grana toda mês se vai demorar horrores até minha vez chegar ? Levaria aproximadamente uns 6 anos até eu ter a oportunidade de ter a 335 por 5 dias na minha casa.

      O resto é conta matematica, se a ideia é ter 50 Gibson 335 a disposição, o investimento seria algo absurdo, por exemplo.

      JoeCruzGuitar
      Veterano
      # 02/jan/18 20:41
      · votar


      E sobre o rapaz ai de cima que disse ter trabalhado 10 anos em loja de instrumentos e tentou justificar a falta de vontade, que eu chamaria falta de formação ou educação mesmo.

      Que bom que saiu deste emprego, espero que esteja trabalhando em algo que se identifique e consiga render melhor atualmente.

      Definitivamente vendas não é sua praia.

      RDias
      Veterano
      # 02/jan/18 22:01
      · votar


      Então, sobre o "clube de guitarras" eu concordo com vocês que não seria viável, acho que em alguns pontos daria pra reduzir o custo:

      - Seria por cidade, então eu começaria por exemplo onde moro (Campinas) e atenderia só aqui. As guitarras iriam de Uber ou seriam retiradas in loco, sempre a cargo do assinante.

      - As guitarras seriam no valor de 3.000 a 6.000 (compraria todas usadas). Publico alvo seria a galera que tem desde uma SX ate uma Squier classic vibe. Ou quem tem uma strato mexicana e nunca tocou numa americana, ou numa Gibson, etc.

      Ainda assim acho que a conta não fecha e tem muitos custos e riscos ai no meio que vcs levantaram (manutenção, o cara detonar a guitarra ou roubar, etc).

      Mas o meu intuito inicial era resolver exatamente esse problema que foi levantado aqui de que hoje em dia com a decadência das lojas físicas fica cada vez mais dificil experimentar as guitarras de verdade. E é um paradoxo, pq temos a disposição reviews de qualquer guitarra ou equipamento com audio de alta qualidade, e ao mesmo tempo não temos mais acesso físico à eles.

      Um outro modelo que pensei de economia compartilhada, seria quem tem mais de uma guitarra "alugar" a sua guita parada pra alguem que queira experimentar. Tenho 3 guitas na parede e sempre fico pensando que elas podiam estar sendo melhor usadas, pois tenho pouco tempo e sempre uma ou duas ficam meio paradas.

      Alguém aí alugaria suas guitas paradas?
      Tem o risco de danos e tal, mas se vc tem uma guita boa e ja antiga, imagina que louco vc alugar ela algumas vezes e depois com a grana comprar mais uma ou pagar um upgrade. Será que to viajando?

      Iversonfr
      Veterano
      # 03/jan/18 15:21
      · votar


      RDias
      Alguém aí alugaria suas guitas paradas?

      Jamais. Sempre fui muito criterioso com os equipos, tenho uma guitarra que não empresto nem pro meu melhor amigo, quanto mais alugar pra desconhecido que sabe-se lá como vai cuidar.

      imagina que louco vc alugar ela algumas vezes e depois com a grana comprar mais uma ou pagar um upgrade. Será que to viajando?

      Acho que o seu "lucro" seria pra pagar luthier pra consertar as pancadas, repintura, corda nova etc. Se fosse alugar amplificador até seria menos pior e ainda vai que o nego derruba, mas guitarra sem chance.

      Tenho 3 guitas na parede e sempre fico pensando que elas podiam estar sendo melhor usadas

      Desapega. Se não está usando, vende. Cheguei a ter 6 guitarras, um absurdo pra minha realidade. Vendi tudo e fiquei com 2, uma tele e uma superstrat com floyd, mais que suficiente pro que uso. Pedal também despachei todos que estavam parados, só tenho o que está no board, e agora é assim: entra um sai um, parei de ficar acumulando coisa. Abs!

      Buja
      Veterano
      # 03/jan/18 15:39
      · votar


      Alguém aí alugaria suas guitas paradas?

      Do jeito manera....morro de agonia até quando alguem muda a afinação delas. Se descer a palhetada mais forte que o normal, a veia do meu pescoco já sobe.

      Alugar pra um desconhecido.....má nem a porreta !!!

      A não ser que.....eu trabalhe com isso....aluguel de instrumentos...ai já nao seria "minha guitarra"...seria uma guitarra qualquer alugada pra um evento qualquer do qual nao to nem ai.

      Meteria soment um contrato guela abaixo do sujeito que me resguarde de certas "eventualidades" e fenomenos da natureza e boas....guitarra pa la, dinheiro pra ca....

      Mas minha guitarra? ahhhh...NOP!

      sandroguiraldo
      Veterano
      # 03/jan/18 15:59
      · votar


      Alguém aí alugaria suas guitas paradas?

      Um amigo foi gravar um EP da banda dele num estúdio aqui no interior de SP e o produtor descolou pra ele alugar umas guitas de um cara que toca com esse produtor numa banda de apoio de uma dupla sertaneja.

      Se não me engano ele pagou R$ 200,00 pra usar uma Gibson R8, uma PRS e um violão Taylor, em 3 ou 4 sessões de gravação.

      *creio que esses instrumentos devem ficar no estúdio e o cara ganha uma grana onde talvez acabaria até emprestando o instrumento.

      moisesbodani
      Membro Novato
      # 03/jan/18 17:30 · Editado por: moisesbodani
      · votar


      Tenho um amigo que só tem guitarra top (prs, fender cs, suhr, tom anderson, zaganin, ibanez jem, music maker, schecter cs, etc). Ele aluga as guitarras, mas acredito que seja só pra quem é conhecido. Aluga e vai pro palco junto da pessoa, inclusive... kkkk.

      Não sei os valores, mas já pensei em pegar uma guitarra específica com ele pra gravar um cd, mas acabou não rolando a gravação.

      EDIT: Detalhe, por mais incrível que pareça, ele mal sabe tocar. Ele só gosta de guitarras mesmo, gosta de colecionar. Já comprei, logo quando lançou, uma Gibson Tribute 60 com ele por um preço beeeem legal na época (R$2700, mas posteriormente acabei vendendo). Ele é evangélico e canta na igreja que congrega. Quem usa as guitarras dele é o guitarrista da igreja.

      Buja
      Veterano
      # 03/jan/18 17:51
      · votar


      Cada caso é um caso.

      Aqui proximo de casa tem um lugar que aluga todo tipo de equiopo de sonorização, iluminação e tambem instrumentos, amps, pedaleiras, bateria, enfim, o que quiser...eles tem.

      Eles tambem tem o servico que levam la os equipos pra vc...montam o palco se quiser, voce so pega e toca....claro, se quiser eles tocam e cantam tambem rsrsrs....

      No caso eu cotei uma vez um staner bx200 pra tocar num casamento.
      100 conto a hora !!!!

      Nao é 100 conto a hora ligado. É 100 conto do momento que vc tira de la, até a hora que volta com ele de novo.

      Então, casamento foi de dia...3 horas de musica...
      mais eu nao iria chegar exatamente na hora da banda tocar e nao iria embora exatamente na hora que a banda parasse.
      Eu ficaria no casamento. Entãoi, usaria o amp de tipo, umas 10 da manha, horario que eu pegasse la, e devolveria tipo umas 18 da tarde.

      8 horas com amp comigo...800 reais !!!!

      Bem, se eu tivesse pegado pra ensaiar tambem na mesma semana, tipo, umas 2 vezes por 3 horas, já teria pago o amp todo sozinho so com aluguel.

      Completamente inviavel.

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a :: Sobre atendimento em lojas de instrumentos musicais ::

      304.198 tópicos 7.869.316 posts
      Fórum Cifra Club © 2001-2018 Studio Sol Comunicação Digital