Notificações Amigos pendentes

      Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

      Guitarras Dunamiz - Skillfully Handcrafted!

      Autor Mensagem
      Drinho
      Veterano
      # set/13
      · votar


      EduJazz

      puta velho, essas gibsons de rico ai se bobear voce acha lah na two tone pra testar

      EduJazz
      Veterano
      # set/13
      · votar


      Drinho

      Foda é que eu to longe de SP!

      Drinho
      Veterano
      # set/13
      · votar


      xi rapaz, eu se fosse voce arriscaria na lp standard, essas coisas standards sempre funcionam

      é mais tenso quando voce entra no mundo dos vintages que sao uns braços gigantes....

      Iversonfr
      Veterano
      # set/13
      · votar


      EduJazz

      Parabéns, guitarra custom é outra vida, com certeza vai gostar e vai acabar fazendo outra (ou outrasss) rsrsrs... o bom é que voce pode escolher tudo, desde madeira, cor e até raio da escala.

      O único problema é que quando voce pegar essa sua, depois de um tempo talvez note coisinhas que voce faria diferente, e é aí que mora o perigo rsrs... tive algumas fenders, epi, até tagima... depois que fiz a primeira custom, fui vendendo as "de marca" e montando outras custom... não me arrependo de nada... e se o luthier for bom, voce comprar ferragem e materiais top, não deixará nada a desejar para nenhuma outra guitarra mais famosa...

      A parte ruim: de 90 a 120 dias para confeccionar o instrumento.

      Ruim nada... tá excelente se cumprir o prazo. A minha primeira demorou 10 meses, a segunda deu uns problemas e foi 1 ano e meio e a terceira 7 meses... os seus 3 meses não são nada... rsrs

      Drinho
      Veterano
      # set/13
      · votar


      não deixará nada a desejar para nenhuma outra guitarra mais famosa...

      se o luthier for bom a guitarra dá ralo em guitarra famosa....

      EduJazz
      Veterano
      # set/13
      · votar


      Iversonfr

      Valeu! Acho que acertei na escolha!

      Quanto ao prazo, nesses casos que vc mencionou, qual o prazo fixado inicialmente pelo luthier?

      Iversonfr
      Veterano
      # set/13
      · votar


      EduJazz
      Quanto ao prazo, nesses casos que vc mencionou, qual o prazo fixado inicialmente pelo luthier?

      Os dois primeiros 6 meses e o último 3 meses...

      Drinho
      se o luthier for bom a guitarra dá ralo em guitarra famosa....

      Não falei com essas palavras pra não irritar possíveis fanáticos, mas concordo. Na verdade penso que a partir de um certo ponto de qualidade dos materiais e mão-de-obra, deixa de existir o "melhor/pior", aí vira puro gosto pessoal.

      MMI
      Veterano
      # out/13
      · votar


      EduJazz

      Olha, a R6 que tenho é o tal "taco de beisebol", eu gosto mas tem gente que não gosta. Na R9 diminui um pouco, acho que esse é o legal, para mim é o "fino" que cai bem. Mas muita gente diz que as 58 originais tem mais som que as 59... Depois as 60 que é a slim, eu já tive e não gostei, vendi sem dó. Gosto de braço mais massudo, papo de macho. kkkk

      Mas o fato é que esses braços são feitos manualmente, sujeitos a uma lixadinha mais aqui e ali e nunca saem iguais.

      mvtguns
      Veterano
      # out/13
      · votar


      EduJazz

      Fala maninho blz?
      To acompanhando seu tópico, e é o seguinte.
      Tenho uma Gibson SG, meu primo tem uma Les Paul 50Tribute, e um amigo tem uma Epiphone Standard.
      Os braços são bem diferentes um dos outros!
      A SG é um taco de beisebol citado pelo MMI , a Tribute é o Studio 50s" rounded neck profile(bem confortável pra mim), já a epiphone é outro braco bem diferente....achei uma pegada até "legal", mas não sei o modelo.
      O bom mesmo era se vc conseguisse testar umas Gibson LP na Two Tone....rsrs...como disseram...só assim vc tira essa dúvida.

      Abç.

      EduJazz
      Veterano
      # out/13
      · votar


      MMI

      Cara, saindo do assunto do tópico: quais as suas guitarras? Você tem coisa pra caramba haiuahiauha!


      MMI
      mvtguns

      Como essas guitarras são geograficamente inacessíveis pra mim (pelo menos no momento), vou usar como base uma hollow body que eu tenho, cujo braço é quase perfeito pra mim. Só queria que ele fosse um pentelhésimo mais parrudo, e é o que eu vou pedir pro Felipe!

      MMI
      Veterano
      # out/13
      · votar


      EduJazz

      O problema é que até hoje os braços variam dentro do mesmo modelo, imagine há 50, 60 anos atrás sem máquinas computadorizadas... As vintage variavam muito!

      Para piorar, a Gibson hoje faz muito desses braços assimétricos. O ideal, mas impossível para você, seria levar um braço que lhe agrade para terem como padrão.

      Drinho
      Veterano
      # out/13
      · votar


      ou sei la, vai num marcineiro ai, faz um shape num pedaco de pau no teu gosto e manda pra ele por correio

      EduJazz
      Veterano
      # out/13
      · votar


      MMI
      Drinho

      É, a distância física é uma merda.

      Mas conversei com o Felipe, testei muita coisa por aqui... decidi fazer 21mm no 1 traste e 23 no 14, em medium V. Vai ficar entre a R9 e a minha hollow body!

      Drinho
      Veterano
      # out/13
      · votar


      o negocio vai fica gringo hein bicho....

      ALF is back
      Veterano
      # out/13 · Editado por: ALF is back
      · votar


      EduJazz
      fala cara! desculpa dar essa sumida! tempos conturbados aqui! rs
      Tudo começou com meu Seymour Duncan JB, que tava com um ruido chato..o luthier Celso Freire diagnosticou q a bobina tava relando nos polos (ou o contrario, mas é mais ou menos isso)...mas segundo ele, após uma regulagem da guitarra ele procuraria deixar o cap bem baixo, de modo q minha mão nao encostasse no cap da ponte na hora do apoio (pois isso gerava o ruido)...mas sou teimoso e como eu ja tava procurando pêlo em ovo pra achar uma desculpa pra dar fim no JB, que é um cap q eu não gosto por ser agudo e ter som de pastel de palmito, resolvi pedir pro Celso tirar ele pra eu comprar outro cap e colocar ali...após umas pesquisas, de dimarzios e seymours até Malagoli, o MMI me falou do Edu Fullertone...
      conversando com o Edu, ele falou que seria necessario customizar o captador, pois os requisitos que eu queria eram bem complicados:
      um captador grave, de saída alta, e extrema definição....se possível, ainda mais q o JB, que apesar de ser um cap com um timbre que muito me desagrada, reconheço que tem uma bela definição.
      ele fez seus testes, e após 3 meses de conversa, e 8 rebobinadas, faz, refaz, faz, refaz, testa, testa e testa, ele me mandou esse captador que é baseado em um modelo do Van Halen em 1978, no começo da carreira.
      O captador tem as bobinas desbalanceadas. Uma delas tem menos ganho (uns 6 e pouco de saída) e é extremamente grave e definida, a outra tem 7.1 mV (somando 13 e pouco de saída) e é um pouco mais aguda, com boa definição tbm (os agudos dão definiçao pro timbre, por isso captdor grave e definido é um desafio). Ao splitar, a bobina viva fica sendo a de 7.1mV.
      O Celso Freire - quem fez toda a instalação, troca de pots, chave, jack, alinhamento de trastes, troca do nut e regulagem - sugeriu de deixar as bobinas vivas ao splitar nos extremos pra dar mais a pegada de uma strato. Exemplo, o cap do Edu Fullertone, hambucker, ao ser splitado, a bobina viva de 7.1 é a q fica proxima da ponte, enquanto o seymour 59, ao splitado, a bobina viva fica sendo a q fica proxima da escala...isso da uma grande diferença de timbragem de um cap pro outro ao splitar, mas da grandes possibilidades de mescla de timbres, principalmente utilizando os pots de volume q são independentes (é uma lespaul com 2 volumes e 1 tone)
      eu adorei isso! as possibilidades timbristicas estão muito mais elasticas, tendo ainda mais definição do q quando era o JB, e um sotaque mais grave e encorpado! o cap tem um timbre de mais personalidade do q o JB, soa como uma lespaul vintage, enquanto o JB soava mais moderno, com som de ibanez...acho meio "viralata" demais essa caracteristica do JB..
      mas como mostrei no video, dependendo de onde vc espeta a guitarra, consegue uma gama enorme de timbres...
      ainda farei um material com captação digna...tenho uma interface legal e um shure 57...é q eu casei e mduei semana passada...to ajeitando a casa..mas ja to com pc e net...agora é só instalar a penca de softwares de novo e logo logo crio um topico review do cap!
      a unica coisa é q, agora o meu 59 ta soando com menos definição q a ponte...antes isso era balanceado...o 59 ta sujando...como curto demais o SD 59, talvez eu consiga conviver com isso..ou eu encano de vez e mando pro Edu fazer um 59 tunado, mais definido! kkkkk

      sobre guitarra de luthier, se Deus quiser um dia terei uma verba disponivel maior pra investir em equipamentos...quando isso acontecer, passarei longe de qualquer guitarra de marca, vou direto pra algum luthier top, sem pensar 2x! os nomes que me chamam atenção são: Celso Freire (as guitarra dreamer são as unicas q testei até agora dos luthieres tops do Brasil, e apaixonei por todas!), J Cassias (q acompanho o trabalho no face após indicação do MMI também e na boa, as guitarras mais lindas q ja vi!), Dunamiz (tbm acompanho no face após indicação do MMI, coisa de primeira mesmo! gibson praque?), Peruzzo (outro que conheço só pela net, mas parece fazer um puta trabalho bom!
      abç

      edit: sobre shape de braço...
      sei q é heresia, mas eu acho mais confortavel esses braços em D, mais modernos e finos...odeio braço grosso, taco de baisebal! a minha lespa tem um braço extremamente confortavel...nao sei q diabo de shape é esse, mas nao é em D...acho q é um C, mas bem fino e sem aquele tróculo chato tipico de lespaul, pois o braço enterra no corpo até a altura captador do braço mais ou menos...fica bem confortavel de tocar! o vendedor falou q é um braço no estilo PRS...como nunca toquei em PRS, nao sei atestar!

      Drinho
      Veterano
      # out/13 · Editado por: Drinho
      · votar


      com som de ibanez...acho meio "viralata" demais essa caracteristica do JB..
      isso chama-se som de nada, embora eu nao tenha nada contra o jb, mesmo ele nao tendo som de nada, acho que pra algumas aplicacoes ele faz bem o servico....

      Depois que o guitarrista evolui tem duas que eles nao abrem mao de fazer.....

      1 - começam a usar menos coisas e pouca distorcao, para ouvir a verdade do instrumento que ele deixou ate as calcas pra comprar.....

      2 - começam a falar mal da ibanez



      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Drinho
      Veterano
      # out/13
      · votar


      SD 59, talvez eu consiga conviver com isso..ou eu encano de vez e mando pro Edu fazer um 59 tunado, mais definido!

      conversando com o joao ele me disse que a questao destes humbuckers no braço é que eles tendem a soar muito escuros dando uma pequena embolada no som, e a sacada no braco pra voce ter aquele puta som bonito e certinho, brilhante e ao mesmo tempo cheio é usar humbuckers bem fracos que ai da pra chegar facil nesse timbre de humbucker....

      falo por mim, sempre toquei rock mais pesado, nesses ultimos anos que eu comecei a curtir uns sons mais tranquilos, e os humbuckers da seymour duncan, com o amplificador estourando no high gain sempre fizeram bem o trabalho, nao tem muito segredo né e agora diminuindo a quantidade de distorção, você nota que a qualidade de fato cai muito, o som fica opaco, embolado mesmo......

      MMI
      Veterano
      # out/13
      · votar


      Drinho

      Interessante... Mas isso é a história do meu equipo, fui diminuindo, cada vez menos distorção, cada vez menos pedais, efeitos e ganho.

      De acordo com John Larrivée, um dos segredos de uma grande guitarra é o bookmatch perfeito. Diz ele que isso equilibra as características vibracionais da madeira, equilibrando o som, dando mais sustain, equilibrando mais as frequências e as cordas.

      Já um humbucker fraco dá muito mais personalidade à guitarra. O problema da SD é que no Brasil só se fala em JB e 59, parece que praticamente só tem esses. Só que esses são os captadores padrão, de série deles. Eles tem alguns muito mais refinados, só que não são encomendados para ir para o Brasil. Deem uma lida sobre os captadores da Maricela "MJ" Juarez para terem uma ideia do que é a Seymour Duncan... Aposto que a maioria da galera do fórum nunca ouviu falar dela nem chegou perto de um captador dela, ela comanda a Custom Shop da Seymour Duncan. É isso que o Edu fez, no Brasil, com o captador do amigo ALF, é um desses que a guitarra do EduJazz vai ter. Outro papo!

      Drinho
      Veterano
      # out/13
      · votar


      MMI

      ah sim o custom shop da seymour duncan eu ja conhecia, inclusive cheguei ate a entrar em contato com eles antes de voce me falar do edu, mas ai é outra onda né, um serviço mais caro hehehe, mas claro que nao se duvida da qualidade de seymour duncan ou seja la o que for, como qualquer fabricante possuem produtos padrao e produtos custom.....

      EduJazz
      Veterano
      # out/13 · Editado por: EduJazz
      · votar


      ALF is back

      Você procurava então algo que eu procuro: um captador grave definido! Bom saber que o Edu conhece o caminho das pedras! Muito massa o seu relato, e aguardo o review do pup!

      Drinho


      ahiuhaiuahiauh cara, eu concordo contigo em partes: cada vez mais uso menos drive! Mesmo quando toco rock, a evolução do timbre tende a minar o excesso de sujeira!

      Quanto à Ibanez, por muitos anos fui bem resolvido neste aspecto: tenho uma RG que comprei por volta de 2002, que está stock até hoje, e me acompanhou em muuuita coisa. Nunca senti necessidade de trocar nada, sempre gostei bastante! Acho que eu era satisfeito com a versatilidade que uma H-S-H "vende". Ocorre que, com o tempo, nossos ouvidos vão pedindo o melhor de cada um dos mundos, e cá estamos!!

      MMI

      Cara, eu já tinha pesquisado os customs da SD. Só que aqui na terra brasilis é praticamente inacessível. Eu estava justamente pesquisando captadores pra comprar quando vc indicou a Dunamiz! Estava entre o Pearly Gates, Suhr Audrich, Antiquity e Seth Lover! Mas o serviço do Edu Fullertone é de outro departamento, coisa fina!

      Drinho
      Veterano
      # out/13 · Editado por: Drinho
      · votar


      Já um humbucker fraco dá muito mais personalidade à guitarra.

      este é o termo!

      por exemplo, este som de humbucker.....




      eu nunca passei nem proximo disso com meu 59 e jb kkkkk e sei que com um esquema desse do video, se eu chamar no amplificador da pra tocar heavy metal brincando tambem....

      entao ate pela questao de versatilidade, acabam sendo mais legais...

      EduJazz
      Veterano
      # out/13
      · votar


      Drinho

      É por aí mesmo! Esse som do John Mayer é foda!

      Uma das minhas referências atuais pra timbre de Les Paul é o Warren Haynes. Ele usa Burstbuckers em umas, Pearly Gates em outras... mas a proposta é justamente essa que estamos falando, menos drive, mais mãos e mais som!!

      Drinho
      Veterano
      # out/13
      · votar


      EduJazz

      o som do warren haynes eh fodao mesmo

      ALF is back
      Veterano
      # out/13
      · votar


      Drinho
      EduJazz
      MMI
      pois é!
      vc pega esses hambuckers power metal e percebe a cacetada de agudos deles...são caps q atuam na regiao de agudos mesmo...ai quando vc fecha o tone, o q acontece? vc come o SINAL do captador...nao sobrando nada...seca ganho, abaixa volume, opaca totalmente o timbre...por issso a mulecada fanboy de ibanez nem mexem no tone...claro q fica feio!
      um captador grave perde os agudos, mas continuam ali, atuando lindamente!
      esse timbre q o Drinho postou do Mayer é fantastico! JB pra isso? nem a pauladas!

      Drinho
      Veterano
      # out/13
      · votar


      quando ouvi essa musica eu nao acreditava que era uma ES, achei que ele tava de strato mesmo

      kkkkk

      EduJazz
      Veterano
      # out/13
      · votar


      Turma

      Saquem as Madeiras!!

      Na esquerda o top e na direita o corpo!

      Drinho
      Veterano
      # out/13
      · votar


      EduJazz


      velho, tem que ficar igual a essa

      pelo amor de deus

      que violencia

      Led Zé
      Veterano
      # out/13
      · votar


      Drinho
      Nossa, tá brilhosa demais. Parecendo as epiphone std kkkkk. Tá meio cor de pirulito issaê...Negócio é nitro acetinado. Period. kkk

      EduJazz
      Veterano
      # out/13
      · votar


      Drinho

      Cara, que guitarra foda!!!! A primeira intenção era fazer no estilo da Principal Skinner , mas ainda to em dúvida quanto ao estilo do burst que quero!

      EduJazz
      Veterano
      # out/13
      · votar


      Magic going on!!

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Guitarras Dunamiz - Skillfully Handcrafted!

      303.283 tópicos 7.848.823 posts
      Fórum Cifra Club © 2001-2017 Studio Sol Comunicação Digital