Notificações Amigos pendentes

      Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

      Valvulado? Solid State? Analógico? Digital? Homenagem ao Charlie Brown?

      Autor Mensagem
      ogner
      Veterano
      # out/10
      · votar


      Não existe a NATURALIDADE da válvula porque a válvula é 100% artificial, não tem pé de válvula, não tem ninho de válvula, não tem ovo de válvula. Logo não existe nenhum ponto onde o som da válvula seja natural ou orgânico (como alguns preferem chamar).

      Ahhhhhhhhh, nãããããoooo!!!!!

      Valvulas nascem, crescem, precisam de carinho, calor!!!!

      Herege!!!!!!!!

      Huahuehuahuehua!!!

      Vinícius Iron
      Veterano
      # out/10
      · votar


      nichendrix

      Meu Deus, o tamanho do texto!

      Sério, eu adoro essas discussões! Não é aquela coisa chata que é discutir videogame, em que tu se resume a - ''meu videogame preferido é melhor que o seu porque tem tal e tal jogos exclusivos que são melhores que o seu''. Sério, eu adoro videogame, mas essas discussões são chatas, estúpidas, infantis e inconsequentes.

      Não existe a NATURALIDADE da válvula porque a válvula é 100% artificial, não tem pé de válvula, não tem ninho de válvula, não tem ovo de válvula. Logo não existe nenhum ponto onde o som da válvula seja natural ou orgânico (como alguns preferem chamar).

      Sério, eu juto que eu ri com isso, heauheuah! Aliás, eu discordo! Tudo que fode com a natureza é natural (ser humano), e aquilo que não fode é artificial (tecnologias renováveis); logo, válvula é natural!

      (Tá, ficando sério de novo)

      É, o que as pessoas querem dizer, quando falam que um som é natural ou orgânico, elas estão querendo fazê-lo no modo figurado. Como tu mesmo disse, é aquele que soa mais agradável, mais 'puro', sem mini-defeitos de arquitetura, como chiados, som abafado e/ou muito distorcido. Natural, nesse caso, é um termo relativo. Natural, dento do som distorcido (canal ''sujo'' do amp), pode ser considerado como a qualidade e tamanho das frequências atingidas pelo som em geral, a transparência dela e a ausência de fatores técnicos que contribuem para 'sujar' o som de uma maneira negativa, em outras palavras, prejudicar a sua qualidade, dentro do que o som ''sujo'' se propõe a fazer, no uso de válvulas. Esse é um ponto muito importante a se levar em conta.

      Eu não posso mais escrever, nesse exato momento, porque preciso sair rápido! Mas eu volto daqui 1 hora ou um pouco mais!

      Abraços!!!

      nichendrix
      Veterano
      # out/10 · Editado por: nichendrix
      · votar


      Vinícius Iron

      Bom, eu só escrevi muito porque minha chefe me fez esperar meia hora pra ela voltar do banco pra me dar umas autorizações e tinha que matar o tempo, já que só faltava isso pra ir embora.... hehehhehehehe

      Bom, como você mesmo falou, toda essa coisa de é mais natural ou mais orgânico é um eufemismo pra disfarçar o gosto pessoal, o fator psicológico, e esse é o único fator que não tem como argumentar de forma objetiva.

      nichendrix
      Veterano
      # out/10
      · votar


      ogner
      Ahhhhhhhhh, nãããããoooo!!!!!

      Valvulas nascem, crescem, precisam de carinho, calor!!!!

      Herege!!!!!!!!

      Huahuehuahuehua!!!


      Cara, eu queria tanto que as minhas reproduzissem, já estão entrando na menopausa hehehehhehe

      ohm777
      Veterano
      # out/10
      · votar


      Vinícius Iron
      Aliás, eu discordo! Tudo que fode com a natureza é natural (ser humano), e aquilo que não fode é artificial (tecnologias renováveis); logo, válvula é natural!


      Como que é?

      Bog
      Veterano
      # out/10
      · votar


      Vinícius Iron
      eu acho que o cara que troca amps dessas categorias que eu te citei (Bogners, Diezels) por simplesmente um Axe FX, com certeza, deve estar pesando mais para a praticidade, facilidade e para o lado financeiro, no lugar da qualidade.

      Eu REALMENTE não sei como se pode afirmar isso. Você perguntou para todos eles? Aliás, quantas vezes você já tocou com uma Axe-FX realmente bem regulada e ligada em bons falantes?

      nichendrix
      Não existe a NATURALIDADE da válvula porque a válvula é 100% artificial, não tem pé de válvula, não tem ninho de válvula, não tem ovo de válvula. Logo não existe nenhum ponto onde o som da válvula seja natural ou orgânico (como alguns preferem chamar).

      AHahahahahahahahahhahah.... essa valeu o meu dia!!! =)

      configurar esses equipamentos pra conseguir o som deles era tão trabalhoso

      Eu acho que ESTE foi o ponto mais importante que eu reforcei para mim mesmo fazendo esta musiquinha. A maior força dos digitais também é a sua maior fraqueza. O excesso de opções, de flexibilidade, de parâmetros para ajustar às vezes torna meio difícil você encontrar o que estava procurando. Eu consigo imaginar facilmente alguém perdendo a paciência com tantas faixas de equalização e c* a 4 e jogando tudo fora.

      Acho que estar familiarizado com algo ajuda muito na hora de chegar a um resultado desejado, e isso certamente também deve pesar na decisão. Isso aparece em várias situações na vida... Eu uso no meu computador até hoje os mesmo programas que usava no Windows 3.1 para fazer figuras e MIDIs!!! E a minha mãe nunca queria trocar aquela máquina de lavar velha por "uma dessas porcarias cheias de botões". Aliás, minha avó também tinha essa desconfiança com máquinas de lavar, mas a dela era ainda mais primitiva: era uma máquina de lavar DE MADEIRA, e para ela essas coisas de lata não passavam confiança. Vai ver ela achava que a máquina de madeira tinha timbre mais orgânico e natural, ahahha.

      Bog
      Veterano
      # out/10
      · votar


      Vinícius Iron
      Tudo que fode com a natureza é natural (ser humano), e aquilo que não fode é artificial (tecnologias renováveis); logo, válvula é natural!

      Deixa eu ver se entendi: álcool automotivo feito de cana de açucar é renovável, logo é artificial. Processadores de computador e DSPs de pedaleiras fodem com a natureza, logo são naturais.

      O.o

      Vinícius Iron
      Veterano
      # out/10
      · votar


      Bog

      Eu REALMENTE não sei como se pode afirmar isso. Você perguntou para todos eles? Aliás, quantas vezes você já tocou com uma Axe-FX realmente bem regulada e ligada em bons falantes?

      Não, claro que não. Mas eu digo: para alguém que possui vários valvulados e simplesmente os troca todos por um simulador, é de se imaginar que o fator que levou essa pessoa a fazer isso é a questão da praticidade e no lado financeiro.

      Bog
      ohm777

      Ok, ok, foi uma piada MUITO mal elaborada! Mas era pra ter ligação com o ser humano, um dos maiores destruidores da natureza. Mas esqueçam isso, hehehe.

      nichendrix
      Veterano
      # out/10
      · votar


      Vinícius Iron
      Tudo que fode com a natureza é natural (ser humano), e aquilo que não fode é artificial (tecnologias renováveis); logo, válvula é natural!

      Cara, eu juro que quando li isso só lembrei da entrevista do Serguei no Jô Soares que ele diz que um dia tava surfando na praia de Saquarema e depois de pegar umas ondas, deitado na praia, viu uma arvore, uma arvore linda, ela olhou pra ele, ele olhou pra ela, pintou um tesão, tirou a roupa e transou com a arvore... chegando em casa, tinha uma cabrita pastando no quintal, ele olhou pra cabrita, a cabrita fez um beee bem faceiro e ele foi e mandou ver na cabrita... e depois contando tudo isso com uma camisa: Eu comi a Janis Joplin...

      Logo... o Serguei é natural... hehhehehehe

      Não, claro que não. Mas eu digo: para alguém que possui vários valvulados e simplesmente os troca todos por um simulador, é de se imaginar que o fator que levou essa pessoa a fazer isso é a questão da praticidade e no lado financeiro.

      Eu não sei não, se tu parar pra pensar um Axe-FX custa caro mais que praticamente todos os amps da Bogner, Egnater ou Engl, é 600 dolares mais caro que o Engl Ritchie Blackmore, isso é quase o preço dos Bogner ou Egnater mais baratos (699 dólares).

      Então é muito improvável que alguém com dificuldades financeiras comprasse um rack de 2000 doláres (o preço de carro usado nos EUA)... difícil ver isso como "liseira",

      Bog
      Eu acho que ESTE foi o ponto mais importante que eu reforcei para mim mesmo fazendo esta musiquinha. A maior força dos digitais também é a sua maior fraqueza. O excesso de opções, de flexibilidade, de parâmetros para ajustar às vezes torna meio difícil você encontrar o que estava procurando. Eu consigo imaginar facilmente alguém perdendo a paciência com tantas faixas de equalização e c* a 4 e jogando tudo fora.

      Eu acho Digitech massa que só... mas depois do Reverb de 12 parâmetros da RP12... hehehehehehehe

      Vinícius Iron
      Veterano
      # out/10
      · votar


      nichendrix

      Cara, eu juro que quando li isso só lembrei da entrevista do Serguei no Jô Soares que ele diz que um dia tava surfando na praia de Saquarema e depois de pegar umas ondas, deitado na praia, viu uma arvore, uma arvore linda, ela olhou pra ele, ele olhou pra ela, pintou um tesão, tirou a roupa e transou com a arvore... chegando em casa, tinha uma cabrita pastando no quintal, ele olhou pra cabrita, a cabrita fez um beee bem faceiro e ele foi e mandou ver na cabrita... e depois contando tudo isso com uma camisa: Eu comi a Janis Joplin...

      Logo... o Serguei é natural... hehhehehehe


      Pior que eu nem tinha me dado conta! Mas essa entrevista do Serguei é LENDÁRIA, hahahahahahaha!

      Eu não sei não, se tu parar pra pensar um Axe-FX custa caro mais que praticamente todos os amps da Bogner, Egnater ou Engl, é 600 dolares mais caro que o Engl Ritchie Blackmore, isso é quase o preço dos Bogner ou Egnater mais baratos (699 dólares).

      Então é muito improvável que alguém com dificuldades financeiras comprasse um rack de 2000 doláres (o preço de carro usado nos EUA)... difícil ver isso como "liseira",


      Pois é, cara, 2 mil dólares é um precinho sacana por um rack simulador... mas ainda, sim, e inferior ao preço de certos valvulados. O Bogner Uberschall, por exemplo, tá 2800; o Ecstasy, 3500 e o Diezel Herbert 4500. Alguns caras que eu vi na internet, tinham Uberschall e Herbert, e esses parecem ter trocado pelo Axe FX. Mas eu já vi o lado contrário... já alguns (poucos) que venderam seus Axe FX e voltaram para os valvulados. Tem um monte de malucos lá fora... teve um que postou fotos de seus amps, devia ter mais de 15 valvulados e umas 7 ou 8 caixas. Acho que é inútil continuar com isso... tem gente que simplesmente prefere os valvulados acima de qualquer simulação, e aí não se discuti. Já, tem outros que estão mais para o lado prático. Nem precisa ser um Axe FX... um Pod da vida já tá bom para alguns. Eu tô nessa dos valvulados... vou seguir usando (e comprando) porque eles me deixam mais contentes do que qualquer outro equipo de som. É uma questão de preferência e acho que sempre vai existir os dois lados.

      Manubio
      Veterano
      # out/10
      · votar


      Sobre a música:

      Bem legal, só ouvi, sem preconceitos e tanto faz qual é o amp, o legal é o resultado.

      Sobre o tema discutido:

      Eu tenho um valvulado, um VC-30, porque? Simples, porque um dia entrei em uma loja, testei dezenas de amps, A, AB e B até cansar, se bem me lembro, foram valvulados da warm music e da fender, AB e B da fender, laney, marshall, peavey, warm music, meteoro.

      Estava decidido por um TF300 da Laney, tinha peso, um som limpo legal e talz, ai fiz a besteira de entrar na playtech para testar um warm music vintage valvulado, testei e achei xoxo, e falei pro vendedor, e este infeliz teve que me falar o seguinte:
      -Experimenta este aqui, tá meio fora do orçamento que você passou, mas é um amp legal.
      E me deu um cabo ligado no VC-30, eu aumentei e fiz a festa, era aquele o som que eu queria, era limpo, cremoso, com o bright abria os agudos, o reverb de mola preenchia o som. O drive era vintage, delicioso, e foi naquele dia que eu amei um amplificador pela primeira vez, e como seria um presente do meu pai para mim de fim de colégio, não comprei, estava fora do orçamento, mas fiquei 2 anos sem um amplificador melhor do que meu Meteoro Thor para ter aquele timbre de novo.
      Acabei de voltar de uma apresentação super feliz pelo timbre que tirei com ele, sempre o grande motivo dos timbres que tiro.

      Conclusão: Tanto faz se era um valvulado, segundo alguns especialistas ele nem é totalmente valvulado, tem alguns CI's no meio, mas não me importa, apesar de as vezes me frustrar por ele não ter um drive forte, basta eu ligar ele para lembrar porque gosto dele, e não é pelas válvulas, nem pelo visual vintage, nem tão pouco por que já o usou, é simplesmente porque eu gosto.

      Eu realmente concordo com o nichendrix, tomamos nossas decisões baseados no que já vimos, ou do que gostamos, eu até hoje não sei porque gosto do laney, porque foi uma escolha diferente, mas sempre que aconselho um iniciante que quer um amplificador e que gosta do negão drogado, vou dizer pra ele pegar um marshall valvulado, não porque é melhor, mas se o cara idolatra o Hendrix, é óbvio que para ele o som ideal é mais perto do marshall valvulado do que de um peavey SS.

      Abs

      nichendrix
      Veterano
      # out/10
      · votar


      Manubio

      Cara, sou fã do VC30 também, tive um por 3 anos e meio, muito legal aquele som de Vox dele... literalmente o AC30 da classe média... hehehehehhe

      MMI
      Veterano
      # out/10
      · votar


      Bog

      Cara, para mim tem boa música e má música. A sua está legal. Que se f... como você fez isso.
      Na hora de eu tocar, tenho minhas preferências, mas são manias, gostos, sei lá, um monte de coisas. Posso falar o que eu acho para mim, mas para todos, é complicado. Eu mesmo já cansei de falar que não curto strato na minha mão. Mas um dos timbres mais alucinantes na minha opinião é do Gilmour. Tele para mim é um pedaço de pau com cordas (não deixa de ser um projeto bem primitivo), não sai som na minha mão. Só que o Led mudou minha vida, já disse isso nesse fórum.
      Misturar analógico com digital? Importa o que soa bem, não o que tem chips, processadores, válvulas...
      Assim como o Nic, até consigo uns timbres meia boca com VST, mas não sei como um pessoal consegue uns timbraços, não sei partir do zero e construir um som desses.
      Esses dias andei comentando de um CD com o Nic, um monte de guitarristas... Vai ver, neguinho gravou em linha, com Boss GT-6, com umas coisas que neguinho aqui não acreditaria que um profissional de renome seria capaz. E daí se soou bem?

      Bog
      Veterano
      # out/10
      · votar


      Vinícius Iron
      Mas eu digo: para alguém que possui vários valvulados e simplesmente os troca todos por um simulador, é de se imaginar que o fator que levou essa pessoa a fazer isso é a questão da praticidade e no lado financeiro.

      Ou vai ver a pessoa se encantou com tantos botões e parâmetros para mexer. Vai saber. Eu nunca toquei em uma Axe FX, não tenho o menor interesse em comprar uma, mas também não vou sair por aí dizendo que acho idiotice o sujeito gastar 2000 dólares em uma podendo comprar um bom valvulado por até menos que isso. Se o cara gostou, gostou, quem sou eu para dizer que ele devia agir de outra maneira...

      nichendrix
      essa entrevista do Serguei é LENDÁRIA (2)

      Manubio
      Tanto faz se era um valvulado, segundo alguns especialistas ele nem é totalmente valvulado, tem alguns CI's no meio

      Assunto derivado: eu acho que o ponto no qual o sujeito começa a malhar um equipamento só por conta desse tipo de coisa, ele acabou de ultrapassar a linha entre o "atencioso" e o "preciosista", entre o "entusiasta" e o "xiita chato"... É aquilo: "ah, o JCM900 é ruim por definição, nem preciso ouvir, afinal de contas, ele tem um monte de circuitos no meio do pré".

      MMI
      Eu mesmo já cansei de falar que não curto strato na minha mão.

      Somos dois. Eu simplesmente me perco com aquele captador do meio. Fora que o formato da guitarra simplesmente parece "errado". É como se as casas estivessem todas no lugar errado. O.o

      Dylan Thomas
      Veterano
      # out/10
      · votar


      Manubio
      sempre que aconselho um iniciante que quer um amplificador e que gosta do negão drogado, vou dizer pra ele pegar um marshall valvulado, não porque é melhor, mas se o cara idolatra o Hendrix

      Tá se achando um Malmsteen evangélico da vida, criticando o conceito que se tinha das drogas nos anos 60 e sobretudo Hendrix.

      Manubio
      Veterano
      # out/10
      · votar


      nichendrix
      Exato, e olha que só descobri tais semelhanças quando ele já tava aqui em casa e comecei com minha febre por U2. Pra quem só via AC30 por algumas fortunas no ML, até que me dei bem hehehehehe

      Bog
      Concordo plenamente, o fato é que antes de comprar, eu conversei com alguns hand-mades, e eles diziam: Mas este amplificador ai nem é valvulado, é híbrido, tem uns CI's e tal, mas o gosto foi tão grande que tanto faz, peguei ele do mesmo jeito.

      Dylan Thomas
      To me achando ninguém, adotei a terminologia criada por nichendrix para falarmos do Hendrix sem citarmos o nome dele.


      Abs

      shoyoninja
      Veterano
      # out/10
      · votar


      Bog
      Pra variar tá muito bom cara, a voz realmente dava pra dar uma melhorada mas não compromente :P.

      Sobre o que é o que, eu não consigo identificar só pelo timbre.

      Arriscaria dizer que a guitarra que faz o riff "cantável" foi usando VST e a outra que fica marcando no contra-tempo com distorção é analógica.

      Mas falo isso mais porque eu acho que EU faria dessa forma se fosse gravar uma base assim :P.

      O solinho eu arrisco que é VST também, por questões de praticidade.

      nichendrix
      Veterano
      # out/10 · Editado por: nichendrix
      · votar


      Dylan Thomas
      Tá se achando um Malmsteen evangélico da vida, criticando o conceito que se tinha das drogas nos anos 60 e sobretudo Hendrix.

      Na boa, quem tá sendo um radical aqui é tu. Afinal o Hendrix era viciado em drogas. Isso é fato, é história. É como a história da colher de ouro 24k que o Clapton usava pra diluir a heroína dele.

      Meu pai é alcoólatra (já que nenhum vicio tem cura), ele não bebe há quase 30 anos, parou pouco depois que se casou, tanto tempo que nem eu lembro das bebedeiras dele, isso não muda o fato de ele ser alcoólatra, de que ele não pode sair comigo e tomar uma cerveja, porque eu tomo uma e paro, ele se tomar uma, tem grande risco de voltar ao era antes.

      Ele mesmo não vê demérito em admitir isso, tanto que se alguém chamar ele para beber ele diz, que é um alcoolatra que não bebe há 28 anos e 3 meses, mas que se a pessoa quiser, ele pode acompanhar ela tomando uma coca-cola ou um suco.

      E aqui ninguém falou isso como um demerito pro Hendrix, só é a constatação de uma característica bem marcante dele, do Jim Morrison, da Janis Joplin e que eventualmente levaram eles à morte e os transformaram em lendas ainda maiores do que eram quando estavam vivos.

      De qualquer forma, mesmo entre os principais artistas negros da época ele era exceção e não regra, uma vez que eles queriam justamente tirar a associação que existia entre ser um artista negro e ser um analfabeto bebado e viciado.

      Olhe os principais artistas negros desse período, os caras preferiam tocar de terno e gravata, ou pelo menos uma roupa casual mais alinhada como o Buddy Guy (que tocava de blazer e gola rolê) ou o Freddie King e o Albert King que ou estavam no estilo Cowboy ou então de blazer.

      O Hendrix era o outro lado da história, o negro que tocava pros brancos, a divulgação dele para a causa negra não era pelo exemplo (como é o caso do B.B. King ou o Dizzie Gillespie), mas pela igualdade, o Hendrix era um astro do rock and roll, tanto quanto qualquer branco da época, tão doido quanto qualquer branco da época, tão viciado quanto qualquer branco da época e acima de tudo era um gênio tão gênio (e pra mim até mais), que os brancos da época.

      Dylan Thomas
      Veterano
      # out/10
      · votar


      nichendrix

      Ok. Mas você deve levar em conta que nos anos 60, a experiência com as drogas era vista de uma maneira completamente diferente da visão de hoje. Não estou dizendo que as drogas sejam algum mérito nem fazendo nenhum tipo de apologia. Acho até repulsivo.

      Saliento apenas os tempos eram outros. O LSD em San Francisco era como um happy hour de chopp depois do trabalho. Era algo que era parte da cultura da época. Foi a escolha das pessoas que viveram esses tempos e a nós é dado apenas um mero vislumbre disso. De fato, os principais artistas negros da época não aderiram a essa onda de psicodelia, e apesar de que Hendrix seja basicamente um bluesman, nota-se claramente o quanto ele foi além desse conceito.

      Não estou dizendo que as experiências com drogas da época tenham sido algo memorável. Só não acho válido julgar as coisas superficialmente. Afinal, deveriam ser levados em conta uma infinidade de fatores psicológicos, demográficos e etc., a fim de que a alcunha "negão drogado" não soe discriminatória. Pouco importa se alguém é drogado ou vive na lua, o que importa é a obra, a criação (refiro-me à arte), e nada supera a criação.

      Enfim, não tenho absolutamente nada contra o jargão que você criou, e não vou tentar convencê-lo a usá-lo ou não. Só não soa interessante para mim.

      Dreh28
      Veterano
      # out/10
      · votar


      Salve, Salve galera de FCC.

      As discussões de tecnologia x válvula sempre vão dar muita audiência por aqui.

      A minha opinião, que é a de um cara que trabalha com tecnologia, ou seja, que vive isso no dia-a-dia, é de que num futuro próximo, talvez em 10 anos, ou pouco mais, teremos simuladores capazes de fazer igual ou melhor que um amp valvulado.

      Vejam, eu tenho 1 Mesa Boogie Mark IV, um Laney VC-15, e já tive GT-10, XT e X3 Live, e atualmente tenho uma Digidesign Eleven Rack, e sinceramente, eu acho as simulações dela muito parecidas com os amps valvulados.

      Imaginem então essa tecnologia aprimorada com o poder de processamento de processadores 10 anos mais avançados...

      Eu acho que o amplificador valvulado será dispensável, e quem terá esse tipo de equipamento é pq gosta, ou pq é purista.

      Muita gente aqui no fórum vai me xingar, mas eu gostaria que ficasse aqui registrado o meu pensamento, e daqui 10 anos eu vou tirar esse tópico da tumba e muita gente vai ver que eu estou certo.

      Ps: EU ODEIO amps SS, exceto o Roland Jazz Chorus 120.

      Só tenho valvulados e só volto para um SS daqui 10 anos, qndo os amps tiverem as simulações que serão tão boas qnto os valvulados.

      Então eu vou vender o meu Mark e meu Laney por uma fortuna para as pessoas que não conseguem olhar para o futuro.

      Para a tecnologia nem o céu o limite.

      E as equipes da Fractal, Avid, Line-6, Boss, etc. estão muito focadas em desenvolver produtos que cheguem na perfeição, e num futuro não muito distante, vão chegar.

      Eu posso apostar com qq um aqui, que em 20 anos, pedaleiras com o tamanho de uma zoom bem bunda, já vão te dar um timbre animalesco, sem muito esforço.

      Peace.

      nichendrix
      Veterano
      # out/10 · Editado por: nichendrix
      · votar


      Dylan Thomas
      Ok. Mas você deve levar em conta que nos anos 60, a experiência com as drogas era vista de uma maneira completamente diferente da visão de hoje.

      O LSD em San Francisco era como um happy hour de chopp depois do trabalho. Era algo que era parte da cultura da época.

      Cara, isso é algo muito controverso.

      A verdade é que naquele tempo a visão que a maior parte da população "comum" tinha das drogas não era muito diferente da que se tem hoje, até porque naquela época já era crime o consumo de drogas e por uma margem de pelo menos 4 décadas, inclusive o LSD foi criminalizado nos EUA em 1967, não apenas porque as pesquisas mostravam que como remédio o efeito era questionável, como também porque havia toda a associação do uso recreacional. O mesmo aconteceu com o Coricidin D (coristina), que teve sua composição mudada para evitar o uso recreacional.

      O que existe é uma grande romantização da visão que se tinha das drogas nessa época, pois já era proibido e era condenada pela maior parte da sociedade, talvez de uma forma até mais contundente que hoje. Já que até hoje nos EUA e Inglaterra, hippie é associado com uma pessoa vagabunda, viciada e promiscua.

      Agora não dá para negar que uma vez que as grandes personalidades da época todas faziam uso recreacional de drogas e isso tinha um eco e encontrava apoio de uma parcela significativa da população, mas não eram maioria, pegue o americano standard ou o inglês standard dessa época e verá que embora a parcela que consumia drogas nessa época fosse maior que é hoje, ainda era a minoria naquele tempo.

      Sobre o termo negão drogado, veja que eu não falei só isso, pelo contrário eu fiz basicamente uma descrição caricata do Hendrix e do Clapton (meus dois maiores idolos na guitarra), é só ver o que eu disse: o inglês branquelo e complexado ou o negão drogadão quebrador de guitarras.

      Da mesma forma que quando realmente piro tocando, falo que baixou o preto hendrix, baixou o preto voodoo que só faltou a colher de ouro e a heroína pra ir pra lua, que tava tão doido tocando que a mão ficou devagar (slowhand).

      nichendrix
      Veterano
      # out/10
      · votar


      Dreh28

      Eu penso muito parecido com você, acho que daqui há 20 anos vai tanto ter simulador 99,9999999999999% preciso, como também não existirá mais válvulas, hoje só existem 6 fabricas no mundo e rezam os boatos que uma está em processo de fechamento.

      uma Digidesign Eleven Rack

      Cara, faz um review dele, eu ando doido pra comprar ele pra ficar tocando quando tiver em casa e gravando tanto em casa, quanto em shows (porque meus amps são todos mais potentes que a condição de morar em apartamento com muito inquilino idoso permite).

      Dylan Thomas
      Veterano
      # out/10
      · votar


      nichendrix
      Cara, isso é algo muito controverso.
      Beleza, sendo controverso você tem 50% ou menos de chances de estar certo.

      Enfim... é o tipo de coisa... se não sabe brincar, não desce pro play ehehhehehehehe
      Valeu velho, mas já tenho a minha turma... hehehe

      Dreh28
      Veterano
      # out/10
      · votar


      nichendrix

      Então cara, meu Eleven fica dentro do meu estúdio, que é fora de sampa, fica na minha casa de final de semana. Eu estou querendo fazer um video-review dele, mas ultimamente não estou nem tendo tempo para tocá-lo.

      Sinceramente, se vc ligá-lo num power legal e numa caixa 1x12 ou 2x12 ou mesmo 4x12, vc substituirá os demais amps que vc tem.

      Os meu Mark IV eu só ligo qndo vou tocar com a banda. Pra gravar, eu estou usando só o Eleven mesmo.

      Ainda não usei em shows pois preciso comprar um controlador midi pra ele (talvez um ground control) e pronto. Estarei feliz com um equipo super prático.

      Agora em dezembro eu devo ir aos eua e vou trazer a pod hd 500 e comparar um com o outro, pois dependendo, vou ficar com a 500 (pela praticidade) e vender o Eleven. :-)

      Mas qndo eu estiver mais sossegado, com certeza vou fazer um review com bastante calma dele.

      nichendrix
      Veterano
      # out/10
      · votar


      Dylan Thomas
      Beleza, sendo controverso você tem 50% ou menos de chances de estar certo.

      Na verdade eu falei controverso, porque existe toda uma romantização em cima de uma parte da vida dessa época, que é a vida das grandes estrelas e seguidores. Embora seja um retrato de parte da sociedade, não serve como referência os demais (que seriam a maior parte da sociedade).

      É aquela coisa do Rock and Roll dos anos 50, você ouve as músicas de Elvis e de cada 10 músicas, 9 são de negões do sul ou cantores de country, mas se tu perguntar pra maioria das pessoas, vão dizer que Matchbox, That's All Right Mamma e todas essas músicas são dele. Afinal quem liga pra quem fez, foi por ele ter cantado que elas são lembradas hoje.

      MMI
      Veterano
      # out/10
      · votar


      Dylan Thomas

      Beleza, sendo controverso você tem 50% ou menos de chances de estar certo.

      Ou você?


      Dreh28

      Honestamente, acho que esse futuro já chegou. Já existem simuladores top e alguns bons, como o eleven, Fractal e sei lá mais qual que dependendo da situação resolvem o problema com muito mais praticidade. Mas acho que em menos de 10 anos um Guitar Rig da vida vai estar arrebentando... Acessível para qualquer um, assim como pedaleiras baratas. Só as guitarras que acho que tendem a piorar por conta das madeiras. Ou não...

      MMI
      Veterano
      # out/10
      · votar


      nichendrix

      Afinal quem liga pra quem fez, foi por ele ter cantado que elas são lembradas hoje.

      Lembrou de Cocaine "do Clapton".

      Vinícius Iron
      Veterano
      # out/10
      · votar


      Dreh28

      Olá!

      O que tu disse faz sentido, já que a tecnologia nunca pará de avançar, mas... vai saber o que pode acontecer daqui a 10 anos. É muito provável que as simulações já tenham atingido completamente os valvulados, mas pode ser que exista outro motivo que faça com que as pessoas continuem usando valvulados ou que adote alguma outra tecnologia de amplificação que seja, digamos assim, algo utópico na nossa atual realidade. É só pegar as tecnologias do ano 2000, e comparar com as do ano de 2010. Em mais 10 anos, acredito que tenha muita coisa nova na música (e em muitas outras coisas que nos rodeiam, é claro). Mas enfim... nem sei se vou estar vivo até lá, hehehe.

      Bigtransa
      Veterano
      # out/10
      · votar


      É muito provável que as simulações já tenham atingido completamente os valvulados, mas pode ser que exista outro motivo que faça com que as pessoas continuem usando valvulados ou que adote alguma outra tecnologia de amplificação que seja, digamos assim

      Já faz uns 40 anos q transistores superaram válvulas e uns 20 que chips superaram transistores.

      Vinícius Iron
      Veterano
      # out/10
      · votar


      Bigtransa

      Já faz uns 40 anos q transistores superaram válvulas e uns 20 que chips superaram transistores.

      Isso é óbvio, mas eu tô falando só de amplificadores. É claro que, só pra citar um exemplo, aquelas televisões de tubo, que fazem no máximo 540p de resolução, não chegam nem perto das nossas digitais de LED, que chegam a 1080p mais outros tipos de tecnologias dentro elas que estão além de mim.

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Valvulado? Solid State? Analógico? Digital? Homenagem ao Charlie Brown?

      305.572 tópicos 7.892.488 posts
      Fórum Cifra Club © 2001-2018 Studio Sol Comunicação Digital