Notificações Amigos pendentes

      Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

      Gibson acaba com a Cakewalk

      Autor Mensagem
      Jabijirous
      Veterano
      # 21/nov/17 14:33


      http://www.synthtopia.com/content/2017/11/21/gibson-ceases-development -of-cakewalk-products/

      Adler3x3
      Veterano
      # 21/nov/17 14:38 · Editado por: Adler3x3
      · votar


      Péssima notícia.

      Aonde estes caras da Gibson estão com a cabeça?
      Se tava dando prejuízo, agora com esta notícia vai afundar de vez.

      A Cakewalk e seus produtos, principalmente os softwares não podem acabar.
      Tem milhões de usuários.
      Se isto acontecer vai ser uma tremenda de uma burrice.

      Se alguém da concorrência for esperto vai ver uma boa oportunidade de dar um superdesconto de crossgrade e aumentar a sua base de usuários.

      Jabijirous
      Veterano
      # 21/nov/17 14:40
      · votar


      Adler3x3

      O jeito é esperar alguém comprar, se é que vale apena comprar!!!

      makumbator
      Veterano
      # 21/nov/17 14:45
      · votar


      Jabijirous

      Pois é. A Gibson tá quebradona mesmo. Triste pela Cakewalk. O primeiro sequenciador em que brinquei era deles (e que veio grátis em uma revita importada de música no início dos anos 2000).

      Vamos ver se alguém compra. A Magix há pouco tempo comprou boa parte do portifólio da Sony (Sound Forge, Vegas, CD e DVD Architect, sony noise reduction, etc...). A transição foi boa e hoje tenho achado o suporte deles melhor do que o que a Sony apresentava (e updates mais frequentes também).

      Lelo Mig
      Membro
      # 21/nov/17 14:45
      · votar


      Jabijirous

      Que tristeza!!

      Já vimos muitas crises entre as grandes grifes da música.

      Mas os acontecimentos recentes com a Gibson tem me preocupado...

      Adler3x3
      Veterano
      # 21/nov/17 14:50
      · votar


      Jabijirous

      É isto mesmo esperar alguém comprar.
      Acredito que os softwares da cakewalk por serem bons ainda tem um ciclo de vida pela frente, então quem esta somente na Cakewalk tem que saber esperar.

      E gozado que hoje mesmo vi, e até recebi propostas de upgrade do meu Sonar. Home Studio.
      Estava até considerando fazer um upgrade para a versão profissional.

      Bem não é a minha DAW principal, mas sinto esta notícia.

      acabaramosnicks
      Membro Novato
      # 21/nov/17 15:09
      · votar


      Adler3x3
      Adler, vou fazer uma pergunta que pode ser meio besta, mas sabe como é, começei a gravar há pouco tempo. Por que usar mais de uma DAW? Eu sempre pensei assim: o esquema é usar o ProTools, se não tem o dinheiro pq essa merda custa caro pra cacete, usa a que vc achar mais fácil de mexer e que tiver todos os recursos que vc precisa e casa com ela, só larga se for pra migrar pro PT.

      makumbator
      Veterano
      # 21/nov/17 15:13 · Editado por: makumbator
      · votar


      Por que usar mais de uma DAW?

      Vários motivos:

      1. cada uma tem características diferentes e pode ser melhor em determinada área que outra, então um profissional mais amplo pode sentir a necessidade de ter várias.

      2. Poder abrir nativamente sessões de DAWs diferentes.

      3. Colaborar mais diretamente com outras pessoas que usam outras DAWs


      o esquema é usar o ProTools

      O esquema é testar várias e usar aquela que você gosta e sirva para seu propósito. Não estamos na União soviética pra querer apenas 1 produto no mercado. Quando decidi comprar minha DAW (2011) fiz uma extensa pesquisa e teste (Cubase, PT, Sonar, Digital Performer, Ableton, Reaper e Logic). Escolhi o Cubase e não me arrependo.

      custa caro pra cacete

      Com exceção do Logic (que é subsidiado pela Apple) e o Reaper, todas as outras tem preço parecido.

      só larga se for pra migrar pro PT.

      O PT não tem tudo e nem faz tudo melhor em todas as áreas. Simples assim (você provavelmente está repetindo o fetiche criado pelo PT há muitos anos, e que hoje não se sustenta). Apesar de ser uma boa DAW sim (principalmente pra áudio, e bem menos pra midi e sound design)

      Sem contar que a Avid desde uns anos pra cá está bem mal das pernas (e por muito pouco não fechou as portas há uns 2 anos). Eles perderam muita gente boa de programação tanto no PT quanto no Sibelius e Media composer. É bem provável que a qualidade caia um pouco ao longo dos próximos anos (e pelo menos no Sibelius a qualidade dos updates e suporte já caiu. Sou usuário registrado do produto desde antes da mudança e sei bem como está o cenário atual).

      JJJ
      Veterano
      # 21/nov/17 15:32 · Editado por: JJJ
      · votar


      Bom... Eu uso o Cakewalk Sonar (que era só Cakewalk) desde tempos imemoriais... A que vem em segundo lugar (StudioOne) é láááá longe...

      Estou meio perplexo... até porque nem sabia que era da Gibson! Achei que fosse da Roland... mas hoje tudo se resume a meia dúzia de conglomerados que fazem de papel higiênico a nave espacial...

      Enfim... vamos ver o desenrolar da bagaça. Mas torço pra que alguém se interesse pela marca, pra manter a parada em atividade.

      E eu, por pouco, não comprei o Platinum com updates "forever" (bem mais caro que o Platinum "normal", com a promessa de tê-lo sempre atualizado). Quem comprou, se ferrou... acabaram os updates...

      Se colocarem o Platinum a preço de banana eu pego (o meu é o Professional). É DAW pra mais 3, 4 anos tranquilo... mesmo sem upgrade.

      acabaramosnicks
      Membro Novato
      # 21/nov/17 15:48
      · votar


      makumbator
      Ainda faz sentido hoje em dia gastar todo esse dinheiro comprando o "kit completo" de Mac+PT+interface da Avid? O objetivo seria maior compatibilidade e estabilidade, não é? Porque daí vc tem o hardware e software tudo meio que casado, e por não ter variação meio que não tem como dar ruim. Por outro lado, nunca vi dar ruim usando um bom computador sendo mac ou não, uma boa interface sendo Avid ou não e uma boa DAW sendo o PT ou não.

      Agora trazendo um pouco pra minha realidade:
      Eu tenho vontade de gravar/editar/mixar tudo de verdade, bateria, baixo, guitarra, voz, e o que mais der pra gravar. Nada sintético, tudo gravado de verdade. Esse é o objetivo, hoje tenho uma interface 2x2, guita, baixo gravado em linha, amp de guita valvulado, e uma sala com acústica boa (mediana pra boa feita com gambiarra).
      Dito isso, o grosso do investimento tá em hardware, interface, mesa, microfone, tratamento acústico, etc.
      Não gosto de ficar usando uma porrada de SW e/ou plugin pirata, acho que isso acaba cagando com o negócio que já não é de ponta (baixo investimento).
      Juntando esses dois fatores com o terceiro que é: eu não pretendo fazer isso profissionalmente; acredito então que não há motivo pra eu largar mão da minha DAW atual que é o Ardour (sim, eu uso Linux), porque é de graça e porque o principal pra investir tá fora do PC.
      Tipo, hoje eu não penso mais em comprar um mac nem que fosse pra rodar o protools first, que é a edição gratuita e mais limitada, com o preço de um mac novo eu compro uma bateria nova, saca? 3 mil reais compra uns mic daora e talz.

      Pensando isso e vendo agora o seu post, que reforça a mesma idéia que tenho lido por aí na internet, que o PT não é mais o king of the muthafuckin world, acho que estou indo pelo caminho correto ou mais adequado para o que eu quero.

      Faz sentido isso?

      Buja
      Veterano
      # 21/nov/17 15:55
      · votar


      só larga se for pra migrar pro PT.

      Seus petistas de uma figa!

      Adler3x3
      Veterano
      # 21/nov/17 15:58 · Editado por: Adler3x3
      · votar


      acabaramosnicks

      01- Porque usar mais de uma DAW?
      [i][/i]
      Primeiro para não depender de uma só.

      Segundo pois sempre outra DAW tem recursos exclusivos que podem te ajudar, digo que uma pode completar a outra, uma pode conter boas ferramentas e até instrumentos nativos que possam valer a pena.
      Claro sempre vai ter uma que você vai eleger como principal conforme o seu estágio ou fase.

      No meu caso específico tenho uma vontade incontrolável de usar mais de uma num mesmo projeto, e a GAS me consome, assim como tem gente que gosta de colecionar brinquedos, albuns etc..., eu na área de áudio quero ter tudo.
      Mas não posso ter tudo é impossível por limitações financeiras e até de recursos de hardware.
      Mas tenho versões legalizadas de várias DAWs, como por exemplo:
      01 - Mixcraft Pro Studio, a minha preferida, onde finalizo a maioria dos projetos, mas que também faço em:
      02- FL Studio;
      03- Reaper;
      04- Cubase Elements, vou fazer upgrades até chegar na versão top;
      05- Sonar Home Studio (também pensava em fazer upgrades até o topo;
      e outras..., boas, outras nem tanto, e fica difícil manter as atualizações.
      rsss....
      Sempre uma oferece alguns recursos que as outras não tem.
      E o meu desejo fica saciado quando compro uma DAW e depois já miro outra.
      Tenho consciência que as vezes jogo dinheiro fora, mas em outras devido a diversidade sei que estou ganhando.
      Então opto pela diversidade.

      Protools
      É ilusão, é uma grande e poderosa DAW, mas não é tudo o que dizem.
      Tenho um amigo meu que já faz uns 4 ou cinco anos que comprou tudo top do Protools.
      Depois se ferrou nos upgrades e o hardware dele começou a dar esquisitizes e não funcionar direito.
      Resultado mudou... e jogou dinheiro fora, pois não conseguia acompanhar o PT.
      Acompanhei um pouco os problemas dele e percebi que na parte de midi o PT deixa muito a desejar, e até outros pontos que é mais fraca até que outras mais simples, isto mesmo não estou aqui inventando nada, assim como o Studio One, que é outra grande DAW, mas no midi é deficiente.
      O Protools é para quem quer ter um estúdio mais poderoso ligado a outros grandes estúdios que possuem aquelas enormes mesas e toda uma parafernália de equipamentos, que requer constante atualização e o custo total é lá nas alturas.

      E este modelo já era, faz tempo, mas o mito continua.

      Hoje em dia tem DAWs como o Ableton e o FL Studio entre outras, que tem uma gama de softwares auxiliares que podem ser facilmente integrados, isto é um filão que esta fora do PT, muitos recursos a mais.

      E a empresa mantenedora do PT também esta meio mal das pernas, tem que tomar cuidado aqui.

      O Cubase completo é bem mais eficiente, e até o Logic Pro no lado do Mac.

      Mas tem muitas outras grandes DAWs por aí.
      O Estudio One esta em plena evolução vai melhorar mais ainda, além do hardware bom que produz.

      Muitas são mais produtivas conforme o estilo musical, como por exemplo o Ableton Live, outra grande DAW, o Reason, Bitwig e muito mais.
      Muito melhores em vários aspectos que o Pro Tools.
      Pro Tool é um mito, o que contam não é verdade, eles trabalham com o sonho das pessoas, que não corresponde a realidade do dia a dia de áudio.
      Por isto que é um mito eles trabalham este lado psicológico de pensar como você esta pensando: o esquema e usar o Protools.

      Trabalham naquela ideia que um dia você vai ser um super astro.
      Ora bolas se um dia isto acontecer os próprios empresários que vão te promover vão te dar o que existe de melhor para o seu estilo.
      E o mito fica promovido pelas recomendações de que é a melhor DAW e coisas e tal, numa repetição de papagaios e macacos que gostam de imitar.

      E convenhamos temos milhões de sonhadores, e destes somente uma centena vai chegar ao topo.
      E assim se propaga o mito, quem tem acha que tem o melhor, mas não tem o melhor.
      Depois que investiu milhares e milhares de dólares não quer dar o braço a torcer, que existem outros produtos melhores e até mais baratos.

      Para mim o top dos tops é o Cubase, completo no áudio e em midi, o que mais tem recursos, mas nem todos.
      O que não gosto do Cubase é a burocracia da produtora a Steingberg.
      Burocracia em excesso.

      A mentalidade certa é a seguinte:
      A melhor DAW é aquela que te satisfaz, aquela que você gosta e pode produzir com eficiência e qualidade aquilo que deseja, desde que financeiramente viáveis.

      Quem tem Pro Tools e toda a parafernália também usa outras DAWs como ferramentas complementares e tem consciência disto e não se deixa iludir, sabe que esta numa posição difícil de manter.

      E não é só DAW, tem os instrumentos virtuais, o efeitos, e outras ferramentas, como Editores de Áudio, de Partituras, Arranjadores, Sequenciadores, utilitários variados e muito muito mais.

      Além é claro dos instrumentos físicos, equipamentos e acessórios.

      Viva a diversidade, esta mentalidade de que Pro Tools é tudo é nada.

      rss....

      makumbator
      Veterano
      # 21/nov/17 16:02 · Editado por: makumbator
      · votar


      acabaramosnicks
      Ainda faz sentido hoje em dia gastar todo esse dinheiro comprando o "kit completo" de Mac+PT+interface da Avid?

      Acho que não muito pelo fato do Mac estar absurdamente caro hoje em dia (teve uns aumentos assustadores recentemente) somado ao fato do windows ser hoje quase tão estável quanto o OSX (eu uso ambos e atesto que está praticamente igual). Ironicamente, o Cubase (que eu uso) no windows é mais estável que o no OSX. tem alguns problemas de compatibilidade de algumas DAWs com o High Sierra (a versão atual do OSX).

      Não gosto de ficar usando uma porrada de SW e/ou plugin pirata, acho que isso acaba cagando com o negócio

      Eu parei de usar pirata em 2011 (e no final de 2012 já não tinha nada pirata na máquina). Fez MUITA diferença de estabilidade pra mim. Sem contar que não perco mais tempo tentando fazer programa ativar, ficar procurando em site de torrent, etc... a vida é curta demais pra perder esse tempo. Simplesmente compro o que posso e preciso, instalo e tudo funciona. Se não posso comprar procuro uma alternativa mais barata ou fico sem.

      protools first, que é a edição gratuita e mais limitada

      É absurdamente capado. Não vale a pena mesmo!

      Faz sentido isso?

      Faz, é claro. O mais importante é pensar no seu uso e não no que o mercado mais usa e tal. Há a opção sempre do Reaper, que é uma DAW muito boa e bizarramente barata (nos meus testes em 2011 ele ficou em segundo para o meu uso, na frente do PT e atrás do Cubase, que acabei comprando).

      Outra coisa pra você lembrar é que todas as DAWs tem versões menores que podem te satisfazer totalmente (ou mesmo servir de escada pra ir comprando aos poucos até chegar na top). Não sendo um protools first (que é muito restrito), quase todas tem boas versões intermediárias que atendem muita gente.

      Adler3x3
      Veterano
      # 21/nov/17 16:12 · Editado por: Adler3x3
      · votar


      O Reaper é como o Podium, altamente configurável.

      Se dedicar ao software com profundidade alterando tudo ao seu gosto e detalhes, a DAW se torna única, e neste ponto o Reaper é imbatível pelo seu custo benefício, este Reaper tem recursos que nem imaginamos.

      O negócio é fugir das versões capadas, isto aí aquelas versões introdutórias das marcas famosas.
      Melhor comprar uma DAW intermediária, exceto se você começar com a introdutória e for fazendo upgrades aos poucos até chegar no topo, aproveitando neste intermédio possíveis ofertas, pois se não tem grana para comprar de bate pronto, vai aos poucos, upgrade por upgrade até chegar lá.
      Então o negócio e ter uma intermediária e começar numa DAW top aos poucos, e claro tudo depende do fator financeiro, mas tem que saber gerenciar e saber pegar as boas oportunidades, nada de pirataria, tudo sério e legal, se quiseres chegar ao estágio profissional.

      Infelizmente no Sonar parece que este sonho acabou.

      Lelo Mig
      Membro
      # 21/nov/17 16:24 · Editado por: Lelo Mig
      · votar


      O kit Mac + PT + Avid é grife... É status.

      Quando o Windows não segurava, o PC não processava e não haviam Daws confiáveis além do PT e do antigo Cakewalk....era sensata essa ideia. Hoje não mais.

      Caiam na real... Os tempos são outros. Tem DAW gratuita hoje que faz o que o primeiro Cakewalk que eu comprei (vinha em disquete)... Fazia.

      Tem note book hoje com mais processamento que Mac usado nos studios nos anos 90.

      Interface de 200 dolares melhor que a primeira Placa Roland que comprei nos 90 e paguei uma fortuna.

      Voces podem argumentar que o top dos Studios hj esta anos luz dos exemplos que citei, sim, mas o top de hoje custa o preço de uma Lamborguini.

      Tecnologia é via de mão única... O top evolui mas o básico evolui também. Os preços caem.

      O que quero dizer é que voce consegue, no seu quarto, no seu note, velocidade e qualidade igual a dos equipos de um studio profissa dos anos 2000.

      A questão é, pra que gastar tanta grana pra gravar em casa? Será que neguinho não ta andando de Lamborguini em pista cujo limite de velocidade é 60 km por hora?

      Instrumentos, microfones, monitores, fones, ambientes tratados... isso sim é o grande abismo entre um studio profissional e o quarto.

      E isso, não cai preço e muitas vezes não da pra ter em casa.

      Kallau
      Veterano
      # 21/nov/17 16:35
      · votar


      Concordo com o Lelo Mig
      Não há muita diferença do som dos anos 90 e o de agora. A diferença é que o equipamento daquela época é muito mais barato dos que lançam hoje em dia, e quem aqui não gostaria de produzir algo com a qualidade sonora daquela época?

      Aposto que a maioria das pessoas do fórum, e me incluo nisso, tem mais equipamento (incluindo software) do que precisa.
      Se pensarmos que tem gente que procura gravação em fita pra ter som vintage (vide último álbum do Slash, que gravou digital e passou por fita só pra dar o som característico), a tecnologia supre com muita sobra a necessidade do mercado e dos músicos.
      Como quase tudo nesse mundo, é mais marketing do que qualquer outra coisa.

      Adler3x3
      Veterano
      # 21/nov/17 16:50 · Editado por: Adler3x3
      · votar


      Lelomig
      Escreveu:
      Instrumentos, microfones, monitores, fones, ambientes tratados... isso sim é o grande abismo entre um studio profissional e o quarto.

      E isso, não cai preço e muitas vezes não da pra ter em casa.


      Isto é o custo de se manter no topo, no dia seguinte começa a decair.
      Em algum momento chega no topo, mas na sequência cai e é impossível se manter no topo.

      acabaramosnicks
      Membro Novato
      # 21/nov/17 16:53
      · votar


      Buja
      Boa kkk

      Adler3x3
      makumbator
      Lelo Mig

      Pô, bacana. Parece que esses dados estão caindo em consenso, fico feliz com isso! Acho que estou no caminho certo por enquanto. A pergunta do kit foi mais por curiosidade e informação, estou muito longe de gastar esse dinheiro todo com audio.

      Tenho mais uma questão. Talvez eu esteja me precipitando (estou comprando meu primeiro par de monitores agora), mas não tem problema. Na verdade são duas questões.

      Para gravar uma bateria acústica, primeiramente precisa-se de uma sala com acústica boa. Isso eu já tenho. Depois precisa da bateria obviamente, de uma porrada de microfones, e entradas pra essa porrada de microfones.

      A primeira pergunta é: compensa eu comprar um daqueles kits de microfones para bateria, ou é mais negócio ir comprando aos poucos microfones melhores que vão servir pra várias coisas além da bateria, mas que custam mais caro? Isto é, obviamente que os mics de um kit de bateria podem ser usados para outros propósitos, mas inicialmente seriam só pra microfonar a bateria, outros mics, vamos pegar um exemplo clássico, o MD421 (que é caro), é bom pra microfonar os tons, e também é muito bom pra microfonar amp de guitarra, e mais um monte de outras coisas.
      O motivo dessa pergunta é que eu acredito que se eu tiver, digamos, 8 microfones muito bons, eles serão pouco usados quando não for na bateria, daí seria muito dinheiro pra pouco uso, saca? Talvez seria melhor ter, sei lá, uns 4 microfones muito bons pra usar em diferentes aplicações MAIS um kit de bateria pra usar só na bateria (a princípio). Tem lógica, ou to falando abobrinha?

      A segunda pergunta é: sabendo que o objetivo é gravar tudo o mais próximo que eu puder de "de verdade" e/ou analógico, a minha idéia inicial, o sonho digamos assim, seria pegar tudo esses microfones, mandar pra um rack, alí no rack aplicar gate, expander, eq, comp, etc, entrar com tudo isso numa mesa meio que com o som pronto, depois sair da mesa uma track LR de bateria e gravar isso tudo já pronto, sem se preocupar muito com a desvantagem de não dar muito pra mexer depois.
      Eu mexo com eletrônica, e como o objetivo não é comercial/profissional, a idéia seria começar a fazer o rack com equipamentos projetados por mim mesmo, tanto pela brisa de fazer o equipo quanto pela redução de custo.

      A segunda pergunta é (de novo): Será que fica muito ruim gravar uma bateria na mesa sem processamento nenhum? Eu acredito que vai ficar ruim sim, mas gostaria de uma opinião de alguém que já teve essa experiência. O motivo dessa pergunta é que, se o caminho pra esse sonho for muito demorado, talvez compense mais eu gastar primeiro em uma interface com muitos canais pra gravar a bateria multipista e processar tudo depois, e com o tempo vou montando o setup dos sonhos. É mais negócio ir direto em direção ao lance da mesa e rack, ou colocar isso como segundo objetivo e o primeiro ser a interface de vários canais?

      Adler3x3
      Veterano
      # 21/nov/17 17:01
      · votar


      Buja

      Boa!
      As vezes quando estou digitando prefiro não abreviar para PT pelo motivo que você destacou, mas as vezes num texto mais longo vem a preguiça.

      Maldição, que não vamos esquecer tão cedo.

      Lelo Mig
      Membro
      # 21/nov/17 17:14 · Editado por: Lelo Mig
      · votar


      acabaramosnicks

      Cara... Eu não sei exatamente suas pretensões, mas, antes de dar meu pitaco sobre suas duvidas acima, gostaria de saber umas coisas:

      Que uso voce pretende dar a isso? Profissional? Voce toca bateria? Tem bateria? Acha que vai gravar 1 bateria por semana?

      Sabe porque pergunto isso, porque não vejo a minima lógica em gravar bateria acustica em casa.

      Gravar bateria é muito complicado!

      Uma boa bateria é cara. Boas peles caro. Bons pratos caríssimos. Microfones caros.

      Acho muito mais viável, em qualidade e custo, quando quiser gravar uma batera real, alugar um studio.

      Num studio bom, com boa batera, bom equipo e um amigo bom baterista, vc grava 10 musicas numa madrugada pelo preço de uma pizza + chopp.

      Eu, adoro bateria! Sou baterista frustrado, componho bateria direto... Amo, tenho o cerebro do Neil Peart! Mas quando sento numa bateria, sai o Peart e entra o Bob Esponja aleijado!

      Então, componho Midi, com VSTs e Soundfonts.... Sem o transtorno de uma gravação acustica e com resultados muito bons. E quando resolver "gravar meu album para a posteridade" chamarei um brother batera e gravarei num studio profissa.

      Obs: se eu fose baterista compraria uma batera eletronica.... Como não sou (não zoem) uso uma batera de Band Hero....

      acabaramosnicks
      Membro Novato
      # 21/nov/17 17:31
      · votar


      Lelo Mig
      Que uso voce pretende dar a isso? Profissional? Voce toca bateria? Tem bateria? Acha que vai gravar 1 bateria por semana?

      Sim, toco bateria (na verdade comecei na música através da bateria); não tenho bateria, vendi a minha pq não estava satisfeito com ela e precisava investir em outros equipos pro estúdio; não vou gravar uma bateria por semana, provavelmente duas tracks por mês; como dito anteriormente, o objetivo não é profissional.

      Eu sei que pra gravar bateria acústica é complicado e potencialmente caro. Mas a controversa é que eu já vi resultados muito bons com bateria RMV, pratos Orion/Krest e mics misturados shure/akg/leson, gravado em multipista e posteriormente tratado DSP. Sinceramente, se fosse visar somente a qualidade do som no final, era melhor então gravar a porra toda em linha, simular tudo os amps mais fodas do mundo com mics fodas em ambientes ideais e da mesma maneira usar um plugin de bateria com tudo ideal também. O objetivo não é profissional e o negócio é que o processo de gravar é muito daora, e plugin nenhum vai te trazer isso.

      Sim, provavelmente é mais negócio pagar pra ir no estúdio e provavelmente será assim no início, mas fala se não é muito mais daora ter em casa? Se o dinheiro permitir, se o projeto vingar, se o planejamento for bom o suficiente, é só questão de tempo até chegar lá.

      Eu também já pensei na possibilidade de usar bateria eletrônica, gravar midi, jogar no simulador, ou até mesmo gravar LR direto da bateria eletrônica, etc... mas ainda assim, pagar vários dinhero em uma bateria eletrônica pra depois simular tudo, chega em um resultado próximo de programar tudo em midi né.

      O outro ponto é que ter uma bateria aqui em casa convém bastante pra chamar os amigos pra tocar. Pra isso meio que tanto faz a bateria eletrônica ou acústica, mas é mais daora a acústica né hehehe

      Lelo Mig
      Membro
      # 21/nov/17 17:55 · Editado por: Lelo Mig
      · votar


      acabaramosnicks

      Opa, opa, opa!!! Se você toca bateria, tudo muda de figura!!

      Porque, aí, entendo que só o prazer de "errar e acertar gravando merda" até dominar o processo todo, acertar, obter conhecimento e o know how que isso irá te dar... muda tudo.

      Entendeu porque perguntei?

      Então serei direto e reto....

      - Investiria num ambiente, o melhor acusticamente que for possível conseguir, em algum espaço ai (garagem, quarto grande).

      - E bons microfones individuais (não kit), de qualidade e direcionados para as frequências específicas.

      Considere que com 2 ou 3 microfones bons e bem posicionados, num ambiente acústico bom, você poderá obter melhores resultados do que com um kit bateria meia boca.

      Ismah
      Veterano
      # 22/nov/17 05:32
      · votar


      Eu sou um dos que fomenta o mito do Mac + PT + Avid... rs
      O que me impulsiona é mais a zoeira, mas grande parte dos tutoriais que vejo a um nível profissional aceitável, cursos, etc, ou que chego num estúdio, é Yamaha NS10, Mac e PT...

      Clichê? Grife? Em grande parte sim, mas aos olhos de um profissional, ou eu me adapto a como essa roda gira, ou sou jogado pela tangente... Talvez não me fiz entender, eu acho que se deve casar com o que se pode ter... A DAW não interfere diretamente, mas indiretamente exige um prévio conhecimento de áudio e da DAW, para transportar informações / instruções dadas no PT, na hora de estudar...

      Precisa do PT? De modo nenhum, mas para quem vai começar, ou quer se profissionalizar, é bom ter conhecimento de PT. O que não força a ser limitado só a ele! Eu tenho o PT, Audition (pela interação com Premier e After Effects), SoundForge (sobrando, dá preguiça de tirar rss), Reaper, Audacity...

      Lelo Mig
      Membro
      # 22/nov/17 06:10 · Editado por: Lelo Mig
      · votar


      Ismah

      "a um nível profissional aceitável"

      Quando se fala em "nivel profissional", se considera muitas coisas além da necessidade e qualidade pessoal. Grife esta muito ligada ao comercial; e profissional e comercial estão diretamente ligados.

      Se pintar meus Shures de amarelo aumenta 15% o numero de clientes, porque não se sabe quem, espalhou a ideia que os Shures amarelos são o que há de mais top... Vamos pintar os Shure de amarelo.

      Outra coisa é a interação. Se sou profissional, melhor falar a lingua mais difundida... E se todo mundo "fala PT", ainda que não seja a minha principal, é bom que eu seja fluente nela.

      Concordo com você.

      No entanto, o que reforço é que ninguém precisa ser profissional (comercialmente falando). E quando se é um hobbista amador você esta livre destas regras, muitas delas que nem se sabe onde cresceram.

      E consegue por seu caminho resultados surpreendentes.

      Voce cita os monitores Yamaha NS10... Esse é o grande exemplo da construção de um "mito" que ninguém sabe direito de onde surgiu. Digo isso, porque se voce procurar literatura sobre eles vai achar igualdade de material elogiando e criticando. Alguns a ponto de dizer que são uma bosta.

      Há, até "estudos", que concluem que eles são bons porque são ruins....rs.

      Mas, viraram um item clássico num studio profissa.


      São essenciais no home do hobbista? Não, com certeza não.

      JJJ
      Veterano
      # 22/nov/17 09:08 · Editado por: JJJ
      · votar


      Adler3x3

      Já que você usa várias DAWs e com esse provável "desaparecimento" do SONAR, te pergunto:

      Qual seria a DAW mais parecida com o SONAR, atualmente (visualmente, tecnicamente e em termos de recursos)?

      ***

      Detalhe curioso: acabo de ver um anúncio do Sonar nesta página... rs

      Adler3x3
      Veterano
      # 22/nov/17 09:47 · Editado por: Adler3x3
      · votar


      JJJ

      Bem.
      Primeiro você já é um usuário de DAW mais experiente;
      Segundo no momento o melhor a fazer é aguardar o desfecho da situação, pode ser que o Sonar venha a ser comprado por uma empresa boa, o seu Sonar ainda vai funcionar bem por um bom tempo;
      Terceiro - em termos de uma DAW mais parecida visualmente, não existe nenhuma, em termos de recursos existem várias, Sonar é uma DAW única, vai deixar um vazio no mercado, por isto acredito que alguém vai comprar, senão destruíram o corpo técnico.
      Li no geral comentários que a Gibson é um cemitério de empresas, que compraram ao longo dos anos, dezenas de empresas boas tiveram o seu fim lá.
      Quarto - faça testes e instale versões completas tipo trial, isto é plenamente funcionais durante um certo tempo (de 15 a 30 dias)
      Tem que ser versão do tipo trial completa que dá para testar plenamente, já versões demo só dá para ter uma leve ideia, pois não vem completa, e tem muitas limitações, não recomendado.

      Eu começaria a usar mais o Reaper em conjunto com o Sonar, e ir experimentando para ver a adaptação.
      Vale o comentário feito anteriormente, se for personalizando o Reaper, depois de um bom tempo de prática e uso vai ficar uma super daw, pois de todas é a mais configurável, e como você não explora comercialmente tem um custo benefício muito bom.

      Outras DAWs
      01 - A maioria de seus plugins de efeitos e auxiliares, bem como instrumentos virtuais vai funcionar bem em outras DAWs;
      02 - FL Studio, Ableton Live, Reason, são mais dirigidas para a música eletrônica, muito embora funcionem bem em qualquer estilo;
      Eu já experimentei o Ableton Live, mas não consegui me adaptar, e sabe que a boa DAW é aquela que você melhor se adapta, já faz tempo que esta na versão atual, num futuro próximo pode sair uma nova versão;
      Tem também a Bitwig que segue a linha do Ableton e é mais moderna.
      O FL Studio tem a vantagem de que conforme a versão que você compra, compra em definitivo, sem precisar pagar por qualquer atualização pela vida toda, nesta acredito que vai sofrer mais para se adaptar, mas é muito poderosa, o que tem de recursos não tá no gibi, é a DAW mais vendida no mundo;
      03 - O Cubase é a melhor DAW, mas custa caro é tem muita burocracia, e vai precisar daquele tal tipo de pendrive para instalar e usar.
      Se for comprar pode começar pela versão artist, que acredito vai te atender plenamente, e depois com o tempo migra para a versão pro;
      04- Mixcraft Pro Studio 8, é uma DAW intermediária, eu gosto mas não sei se vai se encaixar bem no seu estilo, mas tem versão trial para experimentar, e mesmo se vencer o prazo, conforme a configuração que se faz dá para gravar usando como saída o Audacity, e desta forma experimentar por mais tempo.
      É adequada para um guitarrista como você e tem um preço bom e se atualizada a cada dois ou três anos.
      05- Studio One, tá muito poderosa na questão de áudio e masterização,tem um midi diferente, parece que eles estão tentando se antecipar a mudança que vai ocorrer nos protocolos midi e abandonaram o midi atual, não é tão barata, acho cara pelo que oferece.
      Vale muito a pena experimentar, para um guitarrista como você pode ser boa, mas é bem diferente do Sonar, e é linda.
      06- Evite os produtos da Magix, pois aquilo lá só tem versão capada, se for no top vai gastar muito, tem muitas versões que confundem, a maioria das versões não tem update, tem que sempre comprar de novo (nas versões intermediárias,muito confusa), e não gosto do suporte;
      07- E tem muitas outras, como a Digital Performer, que também é muito poderosa e já tem tradição no mercado de sobra, e tem um player de instrumentos virtuais sensacional;
      A Adobe é top mas esta naquele esquema de aluguel;
      08- e muitas outras de nível intermediário e iniciante , com destaque para o Energy xp, que funciona muito bem, das mais baratas é a melhor.
      E o pro tools é aquilo que já foi comentado, é cara, é top mas exige muito hardware, é aqui que o bicho pega, vai dar problemas para os usuários com equipamentos mais simples, e com os seus outros softwares.

      Enfim tem muito mais opções, devo ter esquecido de uma ou outra.
      E tem que ficar atento a novas opções que vão surgir através de crossgrade para o sonar.

      https://ehomerecordingstudio.com/best-daw-software/

      http://www.musicradar.com/tuition/tech/the-20-best-daw-software-apps-i n-the-world-today-238905

      JJJ
      Veterano
      # 22/nov/17 10:33
      · votar


      Adler3x3

      o seu Sonar ainda vai funcionar bem por um bom tempo

      Sim, sem dúvida. A ideia é ir me acostumando aos poucos, se realmente perecer...

      em termos de uma DAW mais parecida visualmente, não existe nenhuma

      Era o que eu mais temia ouvir!!! kkkkkkkkk

      Li no geral comentários que a Gibson é um cemitério de empresas

      Não consigo entender isso. Quando a empresa comprada é um concorrente direto que a compradora quer "derrotar", é meio imoral, mas compreensível. Mas a Gibson com DAWs??? O que tem a ver o fiofó com as calças? Pra quê gastar um dinheirão pra comprar e depois eliminar? Vai entender esses caras...

      Eu começaria a usar mais o Reaper em conjunto com o Sonar,

      É uma das que pensei, de cara...

      Studio One, tá muito poderosa na questão de áudio e masterização,tem um midi diferente, parece que eles estão tentando se antecipar a mudança que vai ocorrer nos protocolos midi e abandonaram o midi atual

      É a minha segunda opção atual, pois já tenho um oficial instalado. Só que usei muito pouco e é uma versão mais velha.

      Evite os produtos da Magix

      A Magix é a empresa com mais versões similares e genéricas de si mesma... Uma salada de aplicativos... rs

      Lelo Mig
      Membro
      # 22/nov/17 11:07 · Editado por: Lelo Mig
      · votar


      JJJ

      Eu iniciei no Cakewalk....ainda nos anos 90, fiquei muitos anos só nele e com ele aprendi o básico.

      Depois de um tempo, as DAWs foram se popularizando e quis testar uma nova.

      Lembro que na época tentei o Pro Tools, só passei raiva. Minha máquina não dava conta, só travava, reiniciava e estas merdas que acontecem quando voce termina aquela frase de batera super complexa e antes de salvar...

      Tentei o (na época era esse nome, não sei se ainda é) Reason Propellerhead... Gostei bastante, os pluggins eram incríveis, bonito pra caramba, mas achei a plataforma pouco amigável e dificil.

      Acabei adotando o FL Studio, que me acostumei e obtive melhores resultados.

      Meu filho usa o Ableton Live... Pelo pouco que observo, faz algumas coisas de forma mais facil que o FL e outras de forma mais difícil.

      As vezes da vontade de testar varias, mas demora para dominar uma DAW, dá uma preguiça iniciar numa nova....rs.

      Uma coisa que pesa muito na minha "estacionada" no FL é a quantidade de material.

      Ele é muito popular, a comunidade muito ativa, o numero de users muito grande. Então, não há nada que voce imagine fazer, nenhuma duvida ou problema que alguém não tenha passado e solucionado.

      Voce acha resposta para todas as perguntas, tutoriais, videos....e isso, pra um cara meio Ze Ruela, que nem eu, facilita muito.

      Adler3x3
      Veterano
      # 22/nov/17 11:38 · Editado por: Adler3x3
      · votar


      Este modelo de aluguel de software que a Cakewalk buscou pode ter ferrado o seu negócio, o que acham?

      A situação ficou bem confusa e isto afastou muita gente.

      Adler3x3
      Veterano
      # 22/nov/17 11:47 · Editado por: Adler3x3
      · votar


      Lelo Mig

      Pois é.
      O FL Studio é a DAW mais vendida, tem uma gama de desenvolvedores de produtos adicionais.
      Tem suporte, tem uma base sólida de usuários, e tem principalmente muitos recursos, é incrível, e a cada nova versão fica mais madura ainda.
      E difícil medir os recursos que tem, um usuário normal vai demorar anos e anos para usar tudo o que o software oferece, existem diferentes formas de fazer a mesma coisa.
      Tem muitos e muitos plugins e conforme a sequência que se aplica enriquece mais ainda os resultados.
      O que falta é um bom editor de partituras.

      Se já esta adaptado melhor continuar assim, principalmente porque não precisa pagar pelos updates, é só continuar e aproveitar.
      Se estudar mais a fundo vai aprender muito mais e ganhar benefícios.

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Gibson acaba com a Cakewalk

      303.879 tópicos 7.863.284 posts
      Fórum Cifra Club © 2001-2017 Studio Sol Comunicação Digital