Notificações Amigos pendentes

      Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

      Mudando de carreira aos 30.

      Autor Mensagem
      Aragorn44
      Membro Novato
      # 02/mar/17 09:20


      Bom dia a todos do fórum.

      Tenho 29 anos sou casado, toco guitarra a muito tempo e trabalho de segunda a sexta em escritório desde meus 17 anos.
      Eu não aguento mais esta profissão que escolhi. Antes de entrar na faculdade era comum ouvir de nossos pais que musica era incerto, não dava dinheiro e que devia fazer algo que me desse mais segurança. Resolvi estudar finanças.
      Desde adolescente sempre sonhei em trabalhar com áudio, mixagem, masterização, produção e coisas da área. Hoje em dia penso em mudar de carreira e começar a fazer cursos da área começando pelo do senac e depois ir fazendo esses cursos técnicos de especificação mas bate uma grande insegurança pois já não sou mais tão jovem e sei o quanto é difícil e árduo para se conseguir a estabilidade profissional independente da área.
      Gostaria de ouvir a sincera opinião dos senhores sobre essa questão idade/carreira e também sobre o mercado de trabalho.
      Será que eu realmente teria chance daqui alguns anos mesmo tendo o conhecimento técnico e pratico? Digo pratico pois durante este período de aprendizado pretendo ir comprando equipamento para poder ir gravando alguma coisa em casa mesmo.

      Gostaria de agradecer pela atenção e caso o tópico esteja fora das regras peço desculpas e podem exclui-lo.

      Obrigado!

      sandroguiraldo
      Veterano
      # 02/mar/17 09:24
      · votar


      Aragorn44
      Vá tocando a "nova carreira" em paralelo ao emprego atual.
      Pedir demissão do trabalho e se dedicar a uma nova área acho besteira. Vá trabalhando em paralelo (é cansativo).

      Se você é o tipo de cara que gosta de horários, de descansar de final de semana e etc, vai sofrer bastante, visto que nos seus horários atuais de descanso é onde mais irá trabalhar.

      Jabijirous
      Veterano
      # 02/mar/17 09:29
      · votar


      Aragorn44

      Tenho 29 anos sou casado

      Já conversou com a tua patroa sobre isso? Tem filhos?

      Aragorn44
      Membro Novato
      # 02/mar/17 09:43
      · votar


      Já conversei e ela me da o maior apoio mas o que pega mesmo é o lance de conseguir oportunidades para trabalhar pois sei que não dar oportunidade para um zé mané qualquer operar o som kkkk.

      Quanto a trabalhar de final de semana pra mim está tranquilo.

      Lelo Mig
      Membro
      # 02/mar/17 09:59 · Editado por: Lelo Mig
      · votar


      Aragorn44

      Cara, a idade não pega nada..... você é jovem.

      Agora, é claro que vai começar do zero, junto com a garotada de 18... trabalhar sem ganhar, ganhando pouco e etc. Se estiver disposto a "voltar" para os seus 18 anos, em termos de retorno financeiro.... vá em frente.

      Agora, sinceramente, não querendo parecer pessimista, mas o que pega mesmo, em minha opinião, é o mercado.

      Com o advento da era digital, os home studios e etc., esta área "secou" demais.

      O País hoje têm "meia duzia" de grandes/médios studios, que podem se dar o luxo de empregar os top do mercado pela falta de opção.

      O resto é tudo home studio operando só com o proprietário. Mesmo no ramo de publicidade, jingles, pessoal de cinema, animação e etc., hoje a área é muito pequena. A de games têm crescido, mas muito timidamente.

      Mesmo em sonorização de shows e etc... Trabalhei muito tempo com sonorização ao vivo, o mercado era grande, haviam dezenas de grandes empresas em SP. Hoje o mercado diminuiu muito, têm meia dúzia de gatos pingados.

      Na boa? Continua em tua profissão e ameniza seu desgosto tendo um home studio como hobby.

      O Brasil, em diversos setores, está na UTI e dela vai direto prá cova!

      Pessimista? Não... juro que não. É só a real mesmo. Se eu tivesse 30 anos, e quisesse recomeçar, recomeçaria mudando de País.

      JJJ
      Veterano
      # 02/mar/17 10:16
      · votar


      Se eu tivesse 30 anos, e quisesse recomeçar, recomeçaria mudando de País. (2)

      Enfaticamente! Mesmo com mais de 50, eu penso todo dia nisso...

      Jabijirous
      Veterano
      # 02/mar/17 10:16
      · votar


      Lelo Mig
      Pessimista? Não... juro que não. É só a real mesmo. Se eu tivesse 30 anos, e quisesse recomeçar, recomeçaria mudando de País.

      Concordo!!

      Aragorn44
      Membro Novato
      # 02/mar/17 10:54
      · votar


      Lelo Mig

      Valeu pela resposta o que eu queria era exatamente isso. Uma opinião sobre a situação atual do mercado. Infelizmente no Brasil se valoriza muito pouco a musica.

      Não é o que se quer ouvir mas obrigado cara com certeza vou levar em consideração a tua opinião.

      Adler3x3
      Veterano
      # 02/mar/17 11:02 · Editado por: Adler3x3
      · votar


      Bem.
      Você precisa de um choque de realidade.

      Infelizmente o nosso país esta dominado por interesses escusos em que o desenvolvimento e o bem da população em geral não faz parte de nenhum projeto político consistente, não existe nenhum partido decente, ou se existe é minúsculo e sem envergadura para mudar o cenário a curto e médio prazo.

      E infelizmente temos que lembrar a situação do Brasil.
      Quando na verdade deveríamos estar focando na prática e no estudo em si.

      Continue no seu atual emprego, e só saia se conseguir um emprego melhor, na área que já tem uma boa experiência.

      Agora esta decepção e tristeza que estas sentindo não é exclusividade sua.
      Pelas próprias respostas de outros membros do fórum dá para sentir o nível de insatisfação.

      Como foi sugerido comece por um home studio (estúdio caseiro mesmo).
      E sobre áudio e música você não tem muita experiência, e assim não vai conseguir um bom emprego, esta é a realidade, uma boa oportunidade não vai cair do céu.

      Na área de áudio você tem que ter o foco em trabalhar por conta própria, não como empregado, dificilmente isto vai ocorrer.

      Em áudio existe um amplo campo de atuação, opções e variações de trabalho, muitas nem bem exploradas, mercado de trabalho existe com certeza para bons profissionais, mas comercialmente é complicado, pelas próprias leis do país, que trazem uma burocracia fiscal infernal, e este é um dos motivos da quebradeira geral das empresas.

      Enquanto no mundo todo se desregulamenta a iniciativa privada, aqui ao contrário todo o dia se criam mais obstáculos e barreiras, e o nosso país esta na contramão do desenvolvimento sustentado.

      Se vai trabalhar como autônomo, saiba que é a classe mais desprezada pelos governos, se vai montar uma empresa, será por obrigações impostas.

      As médias e grandes empresas não contratam autônomos, exigem que o profissional crie uma empresa com CNPJ, para não pagar o mico da contribuição previdenciária de 20%, e não tem direitos trabalhistas, e a prefeitura ainda vai querer cobrar o alvará e o Imposto sobre Serviços, além é claro do imposto renda conforme a tabela, e ainda vão aparecer sindicatos querendo a sua parte.

      E aí para sobreviver neste inferno a maioria dos ditos autônomos se encontra na informalidade, e são milhões e milhões de pessoas nesta situação.
      E nesta área informal vão sobrevivendo as duras penas, e se sentem excluídos do sistema, com auto estima em baixa, são desempregados, e não podem se legalizar, e levam também um sentimento de culpa.
      São trabalhadores, mas não tem direitos, e são espoliados por todos os níveis de governo e sindicatos.
      E olha que aqui esta boa parte da classe média, não estou me referindo as classe pobres, pois estes coitados já perderam a esperança.

      Seja na parte do imposto de renda, seja na parte da previdência, espoliam o trabalho, e as prefeituras também querem a sua parte.
      Um confisco, onde o pecado é trabalhar.

      E este todo sufoca a iniciativa privada.

      A classe política e os funcionários públicos querem é dinheiro para viverem dos seus privilégios, e não abrem mão disto, isto ficou demonstrado claramente neste último ano, pelo contrário ainda querem mais e mais.

      Muitas reformas no Brasil são necessárias, e isto se acontecer ainda vai levar um bom tempo.

      Trabalhar por conta própria é muito complicado sob este ponto de vista da administração e do pagamento de impostos, e das obrigações acessórias que inviabilizam o negócio em si.

      Esqueça esta de grandes estúdios, foque em pequenos trabalhos.

      Tem que estudar e praticar e isto delonga alguns anos, e como vai sobreviver neste período?
      Este processo de aprender e por em prática, por mais estudioso e prático que você seja, vai demorar no mínimo três anos ou mais, sendo super otimista, e tudo vai depender do seu esforço.
      Vai ter que ter um bom jogo de cintura e muito dedicação, perseverança e acima de tudo estudo e prática.

      Comece com o computador que tem, pesquise mais aqui no fórum como começar, existem inúmeros posts e tópicos sobre isto.

      Sonhar faz parte, tem que ter projetos e aspirações, mas tem que ser acima de tudo realista.

      Mas comece, no início vai ser um passatempo, mas a medida que for aprendendo, vai poder melhor visualizar as possíveis oportunidades de trabalhar com áudio, e assim montar um projeto de vida.

      Comece e já, mas de forma simples, mantendo o emprego e considere que a situação não esta tão ruim assim, você esta empregado e pode planejar uma mudança.
      Leia em profundidade e com paciência os tópicos de home
      studio aqui do fórum, tem muito material bom, mas esta esparso.

      Bem não foi com gosto que escrevi este post longo, mas foi necessário detalhar mais.
      O ideal e o bom seria só discutir a teoria e a prática do áudio.

      Aragorn44
      Membro Novato
      # 02/mar/17 11:45
      · votar


      Adler3x3

      Obrigado amigo, nunca passou pela minha cabeça a ideia de pedir demissão para arriscar tudo nisso.
      A ideia sempre foi conciliar as duas coisas mas sempre bate aquele pensamento será que da pra chegar lá?

      Mas vou começar sim tentarei fazer os cursos que eu puder pagar e tiver tempo disponível.
      Sua resposta foi muito esclarecedora acho que a situação realmente não está boa mas não também não está totalmente perdida.
      Vou começar ir de vagar e ver se novas portas se abrem.

      Adler3x3
      Veterano
      # 02/mar/17 11:49 · Editado por: Adler3x3
      · votar


      Aragorn44

      Mas lembro, não burocratize, dá para começar já, basta ter um razoável computador multimídia, e fazer acontecer com alguns acessórios.

      Grande parte dos cursos são superficiais para não dizer vazios, você vai aprender mesmo é colocando a mão na massa, e aí sim vai saber escolher qual o curso que realmente tem que fazer.

      Lembro que a música acima de tudo é uma arte.

      Agora devagar não, com prudência sim, mas com muito esforço e devagar não vai chegar longe.

      LeandroP
      Moderador
      # 02/mar/17 12:43
      · votar


      Eu tenho quase 40 anos e vivo alternando entre a música e o trabalho formal de carteira assinada.

      Com as novas regras de aposentadoria, perda dos direitos trabalhistas, estou inclinado a trabalhar só com música mesmo. Fudido por fudido eu vou fazer o que eu gosto. E tá legal... Minha agenda tá boa ;)

      francisco2004
      Veterano
      # 02/mar/17 12:44 · Editado por: francisco2004
      · votar


      Aragorn44

      Complicado dar um palpite na carreira de alguém. Tem duas coisas de suma importância numa carreira: ganhar bem e fazer o que gosta. Nem sempre é possível ter os dois. Às vezes, o emprego é um completo lixo, você engole sapo de cliente e é insultado rotineiramente, nunca tem férias, mas é muito bem pago. Nesse caso, é bom pesar os prós e contras e ver se vale a pena ganhar bem menos, mas sem se estressar, tendo jornada flexível e trabalhando com algo estimulante.

      Eu não levo muita fé na produção em estúdio como carreira. Talvez se você tiver um capital legal para montar um bom estúdio de gravação e tiver estômago para dialogar com a cena sertaneja, gospel e funk, então você tem algum futuro. O problema é que hoje uma boa gravação é apenas uma pequena parte do negócio da música. O You Tube (ou seja, um recurso audiovisual) e a produção de shows têm um peso muito maior do que durante o período do auge da indústria fonográfica. Talvez a produção de shows remunere até melhor do que gravação, que é algo que vai render frutos lentamente num Spotify da vida. O músico não vai pagar muito por algo com uma rentabilidade tão baixa.

      Agora, produzir música em estúdio é um trabalho bacana pra caramba, mas os donos de estúdio que conheço ganham a vida tocando na noite, dando aulas, gravando e, no aperto, até locando o estúdio de gravação para ensaios. A vida real não é fácil, mas acho que isso depende muito do foco e do capital inicial. Com grana para se manter por uns três anos, focado 100% no estúdio, acho que dá para começar uma carreira sólida como produtor. Agora, se tiver de depender do trabalho para pagar as contas no fim do mês, você está fadado a se tornar um lutador como muitos que vemos na cena musical, e aí não sei se vale a pena trocar de profissão para ficar na mesma.

      Luiz_RibeiroSP
      Veterano
      # 02/mar/17 13:18
      · votar


      Aragorn44

      Vou postar mais pra desejar boa sorte. Teve bons conselhos no tópico e penso da mesma forma como foi postado. Se eu estivesse na sua pele, começaria como um hobby e a medida que fosse aprendendo, pegaria alguns serviços. Acho que a visão que precisa ter é a de procurar serviços e não emprego. Distribuir curriculum por ai seria perda de tempo, inicialmente vai pegando o que conseguir fazer e ao menos cobre os custos do investimento que vai ter.
      Mas vendo o lado bom, vai ter como obter uma renda extra! A longo prazo vai ter clientes e ficara mais resistente a crises na economia, alem de fazer o que gosta. E como tem experiencia na área de finanças, vai conseguir administrar melhor do que alguém que apenas estudou produção musical e áudio.

      Aragorn44
      Membro Novato
      # 02/mar/17 14:22 · Editado por: Aragorn44
      · votar


      Muito obrigado a todos pelas respostas.
      LeandroP

      Acho que é esse o caminho mesmo já que tá meio ruim bora fazer o que gosta.

      francisco2004

      Aqui tem tudo menos o capital rsrsrsr
      Depois das respostas obtidas aqui estou com o pé mais no chão. Eu vou começar meu homestudio e buscar todo o conhecimento ao alcance e a medida que for aparecendo vou tentar conciliar o trabalho com os Jobs a medida que forem aparecendo e se aparecerem.
      Acho que me iludi um pouco e achei que poderia realmente mudar de profissão daqui alguns anos mas avaliando as experiências de vocês posso ver que realmente é difícil e o caminho sem duvida é árduo. Mas eu vou começar mesmo assim.



      Luiz_RibeiroSP

      Muito obrigado brother!
      Vou começar o meu home studio e meter a mão na massa.
      Se rolar de aparecer trabalho tudo bem mas se não rolar o conhecimento não será desperdiçado pois mesmo sendo só hobby acho que será uma coisa que terei contato diariamente. Gosto muito do assunto.

      HotLicks
      Membro Novato
      # 02/mar/17 15:01
      · votar


      Aragorn44
      "Vou começar o meu home studio e meter a mão na massa.
      Se rolar de aparecer trabalho tudo bem mas se não rolar o conhecimento não será desperdiçado pois mesmo sendo só hobby acho que será uma coisa que terei contato diariamente. Gosto muito do assunto."


      Boa ideia! Minha parada é essa também, do mesmo jeito dos colegas. Não poderia abrir mão do meu emprego e manter o mesmo padrão de vida, afinal, as contas não param de chegar.

      Pensando nisso, montei o meu estúdio caseiro e me divirto aos fins de semana! Minha esposa diz que, quando estou "enfurnado" esqueço da vida. Ainda estou estudando e adoraria algum dia ter condições de fazer trabalhos profissionais, mas a caminhada é longa, muitas horas de estudo e prática, tentativa e erro, mas, quando fazemos o que gostamos, essa caminhada é prazerosa.

      Dá pra aprender muita coisa pelo youtube e nos foruns especializados também. O pessoal mais experiente daqui é muito solícito, já aprendi várias coisas lendo os posts da galera. O ideal, contudo, são os cursos presenciais que alguns profissionais da área costumam ministrar.

      Quando se é jovem, começamos nossos projetos, geralmente, ainda contando com a segurança da casa dos pais até finalmente podermos caminhar por nós mesmos. Não temos tantas obrigações e, muitas vezes, nem responsabilidades, então qualquer dificuldade é mais facilmente superada. Se não der certo, mudamos tudo e partimos pra outra. Pensamos apenas em nós mesmos. Porém, quando temos família...

      HL

      Ismah
      Veterano
      # 02/mar/17 15:04
      · votar


      Aragorn44

      Eu comecei muito cedo, e hoje estou com 22 anos, e já 10 anos de estrada. Sou o menos apto a falar, pois não sei o que é um emprego formal, como não tenho experiência de vida para falar...

      Não foi de hoje para amanhã que me estabeleci como técnico. Aliás, não me estabeleci, porque o free lance eu tenho de correr atrás do cliente, como que em qualquer investimento individual.

      Em estúdio, é difícil entrar. Já não são mais tantos que existem por aí, e não tem mais a importância que um dia tiveram.

      No ao vivo, tu vais começar batendo caixa. Cursos da área ajudam, mas também precisa conquistar confiança do dono ou responsável da empresa. A concorrência é baixa, e a demanda alta, mas não por falta de gente querendo trabalhar, e sim por falta de gente capacitada e disposta a isso... Se tem rotinas bem complicadas, e em casa a coisa não é bem assim, raramente se consegue fugir das tretas com a patroa... Quem trabalhou o carnaval, foram 5~6 dias praticamente direto, sem descanso, longe de casa e sem hora extra paga.

      Como técnico de som numa grande empresa ou banda, até dá pra fugir de bater caixa, mas chegar lá que é o problema!

      kazu keyboard
      Veterano
      # 02/mar/17 15:19
      · votar


      Aragorn44
      eu tenho 29 anos e estou tbm nessa transiçao...comece devagar...
      construa um estudio onde podera haver ensaios...eh dai q sairá o giro mensal...a produções nao garante estabilidade no começo....faça locaçoes do estudio para aulas de bateria...um estudio preparado acusticamente abre muitas vertentes....mas isso precisa de investimentos....
      sua historia é muito parecida com a minha...e nunca é tarde para fazer uma escolha...atualmente estou locando meu estudio para um produtor...cada cd ele faz eu ganho uns 1500 reais...fora as horas de gravaçoes...ainda nao o preparei para ensaio...mas assim q tiver....vou arriscar tocar minha vida só com o estudio e mais uns trampos autonomos...nao quero mais ser empregado..boa sorte amigo...paciencia eh tudo

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Mudando de carreira aos 30.

      303.749 tópicos 7.860.273 posts
      Fórum Cifra Club © 2001-2017 Studio Sol Comunicação Digital