Notificações Amigos pendentes

      Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

      Como se deve escolher monitores de referência?

      Autor Mensagem
      Slash_1989
      Veterano
      # abr/13


      Me parece uma questão complicada. Não é algo em que simplesmente posso depositar a confiança em meus ouvidos, há sempre aquele "verniz" pra fazer o som parecer mais bonito.
      Pra galera mais experiente, como vocês escolheram seus monitores? Que critérios levar em consideração?
      Ouvi um Mackie MR5
      Um KRK rp6
      E um HS50

      Eles estão na ordem que mais gostei (Mackie => yamaha), mas como posso ter certeza que o mackie é bom como monitor, ou é só uma excelente caixa de som que da um lindo brilho e um corpo nos graves?

      Por favor, relatem suas opiniões! Cansei de confiar em vendedores, depois que o ultimo comparou behringer com suco dell vale!

      Beijos =P

      .omni
      Veterano
      # abr/13
      · votar


      Slash_1989
      Então, o negócio é que "monitor flat" é uma coisa que não existe. Então o importante é conhecer bem a sua monitoração pra entender direito o que está acontecendo e fazer as escolhas certas.
      Agora dito isso, nem todos os monitores soam necessariamente bem. Os Yamaha citados por você por exemplo são baseados nos NS10m, um par de monitores passivos da Yamaha que não são mais fabricados. Esses monitores tem uma característica bem distinta que é o midrange anasalado e uma certa falta de low end. Os HS50 são uma versão ativa e mais moderna disso, elas tem o high end mais brilhante e menos lo-fi do que a original, e também tem menos graves, provavelmente por ser uma caixa voltada pra home studios que dificilmente tem tratamento acústico adequado e costumam embolar ou sobrar nessas frequências. Então o som delas não é necessariamente bonito, mas acontece que esses monitores fazem na opinião de muita gente um trabalho excelente em transcrever as mixes. São da categoria "ugly truth", basicamente se você resolver bem o som com essas caixas, a chance é de que a mix vá soar bem em "qualquer lugar". Claro que não é tão simples assim, mas você entende a idéia da proposta.
      Já esses Mackie e KRK são mais da categoria "hi-fi", tem aquele som mais gordinho e "agradável" de se ouvir (como você mesmo apontou), mas isso não necessariamente é melhor. A mixagem tem que funcionar mais ou menos igual na maior parte dos lugares onde ela vai tocar, seja numa caixa embutida de notebook, no carro ou em um fone de ipod.

      Particularmente é uma questão de escolha, mas eu acho que sempre é bom ter mais de uma monitoração (nem que seja um fone), de preferência bem distintas, pra fazer escolhas pensando no resultado sonoro como um todo, não apenas o que você ouve no seu estúdio.

      Homem Cueca
      Veterano
      # abr/13
      · votar


      Então, o negócio é que "monitor flat" é uma coisa que não existe. Então o importante é conhecer bem a sua monitoração pra entender direito o que está acontecendo e fazer as escolhas certas.
      Agora dito isso, nem todos os monitores soam necessariamente bem. Os Yamaha citados por você por exemplo são baseados nos NS10m, um par de monitores passivos da Yamaha que não são mais fabricados. Esses monitores tem uma característica bem distinta que é o midrange anasalado e uma certa falta de low end. Os HS50 são uma versão ativa e mais moderna disso, elas tem o high end mais brilhante e menos lo-fi do que a original, e também tem menos graves, provavelmente por ser uma caixa voltada pra home studios que dificilmente tem tratamento acústico adequado e costumam embolar ou sobrar nessas frequências. Então o som delas não é necessariamente bonito, mas acontece que esses monitores fazem na opinião de muita gente um trabalho excelente em transcrever as mixes. São da categoria "ugly truth", basicamente se você resolver bem o som com essas caixas, a chance é de que a mix vá soar bem em "qualquer lugar". Claro que não é tão simples assim, mas você entende a idéia da proposta.
      Já esses Mackie e KRK são mais da categoria "hi-fi", tem aquele som mais gordinho e "agradável" de se ouvir (como você mesmo apontou), mas isso não necessariamente é melhor. A mixagem tem que funcionar mais ou menos igual na maior parte dos lugares onde ela vai tocar, seja numa caixa embutida de notebook, no carro ou em um fone de ipod.

      Particularmente é uma questão de escolha, mas eu acho que sempre é bom ter mais de uma monitoração (nem que seja um fone), de preferência bem distintas, pra fazer escolhas pensando no resultado sonoro como um todo, não apenas o que você ouve no seu estúdio.


      Assino embaixo.

      Finus_SuperBarulhento
      Veterano
      # abr/13
      · votar


      .omni
      Assino embaixo principalmente na declaração que vc faz com respeito a soar +- igual no ipad, no notebook, ou que sej como no carro ou num micro system de casa. Se sair bem neste tipo de aparelho que não tem uma qualidade bacana no Hi-Fi fica uma maravilha.

      MMI
      Veterano
      # abr/13
      · votar


      Slash_1989

      Pra galera mais experiente, como vocês escolheram seus monitores? Que critérios levar em consideração?

      Acho que o .omni cobriu o assunto e não deixou espaço para a gente mais... kkkkkkkk

      Monitores tem de tudo que é jeito e principalmente tem monitores baratinhos e outros caríssimos. Então tem que olhar alguns parâmetros e normalmente o que a gente olha é a faixa de preço que está disposto a pagar. Eles seguem uma regra geral que a qualidade segue o preço (de forma geral). Mas entenda, um muito baratinho geralmente não é legal o suficiente, um muito caro e top pode não mostrar sua qualidade num ambiente doméstico sem o mínimo de cuidado acústico, posicionamento, etc.

      Depois você tem que analisar outros parâmetros, tamanho, potência, dutos (ou não) etc. Só que no fim das contas, depois do preço o parâmetro que mais conta é subjetivo - você gosta ou não.

      Os Yamaha, que foram muito bem descritos pelo colega, são um caso de amor e ódio. Há quem adore, alguns detestam. É difícil encontrar quem ache mais ou menos, um simples "simpatizante". Na verdade ele, como quase todos, tem seus defeitos e quem gosta se adapta aos defeitos dele, aprende com as músicas devem soar nele e se resolvem nesse som.

      Só vou te confessar uma coisa: a minha dificuldade em casa se situa nos graves e um pouco nos médio-graves. E vejo que muita gente peca aí mesmo... Quando for testar, observe isso. Esses dias mesmo eu estava ouvindo Marcus Miller (baixista) e quando ouvi num outro aparelho, sumiu uns sons que eu estava ouvindo e achando legal!

      Para finalizar, vou atestar o que o .omni afirmou, aliás muita gente já disse isso. Tem que ter outros sistemas de monitoração e um bom caminho são bons fones. Eles seguem mais ou menos os parâmetros que falei antes, de preço e gosto, além de outras características. E vou te mostrar um artigo de um produtor gringo conhecido meu, acho que vai te dar alguma segurança, ou mais dúvidas, a respeito. rs

      .omni
      Veterano
      # abr/13
      · votar


      MMI
      Só vou te confessar uma coisa: a minha dificuldade em casa se situa nos graves e um pouco nos médio-graves.

      Acho que a de todo mundo! De 100 pra 200Hz tem uma oitava inteira, com apenas 100 ciclos. De 10k pra 20k tem 10 mil ciclos e também é uma oitava.
      É realmente muito mais difícil resolver o low end, tem muito mais coisas brigando pelo espaço. Vou um pouco além, principalmente pra voz, a região de 800Hz a uns 3k também é muito crítica pra mim.
      Legal o artigo do seu amigo, e engraçado ele citar o VRM box. Estou indo viajar por uns meses e uma caixinha dessas será minha interface e meu fone minha única monitoração.

      Homem Cueca
      Finus_SuperBarulhento
      Show!

      Lelo Mig
      Membro
      # abr/13 · Editado por: Lelo Mig
      · votar


      Slash_1989

      Cara....omni, MMI disseram tudo, eles conhecem bem do "babado".

      A única coisa que posso dizer, é uma experiência pessoal... Eu não estava encontrando monitores de referência que me agradassem, na faixa de preço que eu estava podendo gastar, para esse fim, na época em que comprei (que era pouca grana por sinal).

      Acabei optando, comprando e aprovando, 2 Caixas Acústicas de 3 vias, daquelas Polyvox dos anos 70, construídas (e muito bem construídas) em madeira maciça e com um bom projeto acústico.

      Estão longe de serem "monitores de referência" dos melhores, mas estão muito mais próximas do som ideal que um monitor de referência barato.

      Slash_1989
      Veterano
      # abr/13 · Editado por: Slash_1989
      · votar


      Ideias interessantes!

      Estou pendendo mais pro HS50 mesmo, gostei dos controles de ajustes que ele tem, espero que seja uma pedida "honesta"
      Não tenho os headphones citados no artigo, mas vou usar junto um Shure SSRH240 e um Sennheiser HD201, alem das caixas e som do velho system aqui de casa.

      Alias: alguem sabe o SPL máximo do HS50? não achei no site oficial e nem nos reviews por ai!

      BJAofficial
      Veterano
      # mai/13 · Editado por: BJAofficial
      · votar


      aproveitando o tópico, procurei o significado de low 'end' e hi 'end' neste tipo de situação mas não achei nada, alguém poderia me resumir algo basico sobre o que se refere esse end?

      strinbergshredder
      Veterano
      # mai/13
      · votar


      BJAofficial
      "low-end" e "hi-end" são termos para se descrever a faixa de frequencias graves (low), e a faixa de frequencias agudas (hi)... só isso...

      BJAofficial
      Veterano
      # mai/13
      · votar


      strinbergshredder

      só?
      então o tal do end ali é só frescura mesmo? haha

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Como se deve escolher monitores de referência?

      304.978 tópicos 7.882.966 posts
      Fórum Cifra Club © 2001-2018 Studio Sol Comunicação Digital