Notificações Amigos pendentes

      Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

      Pré não funciona pra nada!? #polemica

      Autor Mensagem
      Slash_1989
      Veterano
      # fev/13


      Brinks... kkk Funciona sim, só falei pra galera "rasgar a calcinha", como diria o bom e velho lisciel:



      p.s.: atentem para o que ele diz no final do video para não falar besteira aqui no tópico: "não é assim que se testa um pré".

      ---------------------------------------------------------------------- --------------------------------

      Logo depois de ter assistido esse video, eu acabei vendo uma entrevista com o Paulo Anhaina em que ele aborda mais ou menos o mesmo assunto.
      Ele conta de uma vez que testou lado a lado um neumann de $3.000 dolares com um mic vagabundo de $100.

      Tem diferença? Claro que tem! Ele relata que o neumann tinha mais definição nos graves, um brilhinho a mais, quase nada de ruido, e por aí vai... Justo!
      Mas logo depois ele conta uma experiência que fez cortando um trecho do audio do neumann e colando na track do mic vagabundo: Imperceptível a mudança de microfone.

      Equipamentos caros são bons? Claro que sim, qualidade justifica o preço! Mas a questão é: você consegue perceber essa diferença? Se consegue, em que situação você fez os testes? A pessoa que vai ouvir seu trabalho terá as mesmas condições de avaliação para perceber essa diferença? E se por fim, você julgar que é sim uma diferença significativa, essa diferença vale os 3.000 doletas?

      Se tratando de audio, muita gente adora insistir na ideia de que você precisa de prés excelentes de sei lá quantos mil dólares, microfones de altíssima qualidade, e um conversor super foda de $10k. Isso acaba desresponsabilizando por completo o "homem por trás das maquinas", e fazendo os desavisados correrem atrás de tudo quanto é equipamento ao invés de tentar tirar o melhor com o que tem.
      Sempre fui de tentar "tirar leite de pedra", e a opinião desses profissionais me incentivaram ainda mais nisso. Acho que hoje em dia existe muita teoria sobre o audio e pouca prática. Ta na hora da gente começar a suar a camisa de verdade antes de responsabilizar algum equipamento.

      Então pra resumir: você NÃO PRECISA de um pré excelente pra ligar sua guitarra em linha num guitar rig da vida e tirar um som de qualidade. Você deveria é ligar sua guitarra no seu meteoro, usar seu microfone de karaokê na sua fast track e extrair o melhor resultado que puder disso aí. Isso sim vai fazer você ser "bom".

      "Se você não ganha dinheiro com música, é porque você não trabalha... basicamente é isso."
      Paulo Anhaia


      -----------------------------------
      EDITADO PELO MODERADOR

      O título do tópico não correspondia exatamente ao conteúdo postado e por isso foi editado para evitar confusão.

      .omni
      Veterano
      # fev/13 · Editado por: .omni
      · votar


      Aí o cara grava a parada e põe no YouTube em 480p.

      Nem vi inteiro.

      Porém:

      A pessoa que vai ouvir seu trabalho terá as mesmas condições de avaliação para perceber essa diferença?

      Isso é um grande erro. Não, a pessoa que vai ouvir o trabalho muito provavelmente não vai ter muita condição de avaliação e provavelmente não vai ouvir num sistema de som tão bom também.
      Mas se for pensar assim, se um arquiteto vai projetar uma casa, ele pensa se a pessoa que vai morar lá vai entender todo o trabalho que ele fez ou simplesmente vai aproveitar a casa?
      Muito provavelmente essa pessoa não vai saber, mas cada centimetro da casa será calculadinho, todos os materiais, as distâncias, as cores, tudo, por motivos que quem não estuda arquitetura provavelmente não sabe.

      Dito isso, eu ouço muitas coisas por aí que eu acho mal gravadas, mal mixadas, sem vida, sem cor. Tenho certeza de que é resultado de:

      1- gravações ruins
      2- "arruma na mix"
      3- mix ITB + excesso de plugins

      Você deveria é ligar sua guitarra no seu meteoro, usar seu microfone de karaokê na sua fast track e extrair o melhor resultado que puder disso aí. Isso sim vai fazer você ser "bom".

      Por mais que eu concorde com o "tirar leite de pedra", até porque uso meu home studio diariamente, veja bem:
      Você pode dizer que "o plugin é igual", que "o pré da interface é igual", que "mix in the box é igual", que "só depende de quem tá mixando", etc.
      Mas o dia que você plugar um mic bom num pré bom e fazer cair num console bom você vai entender a gigantesca quantidade de informação que você estava deixando de capturar, e essa falta de informação não existe mixagem que resolva, não existe plugin, não existe nada.
      Por isso usar um microfone de karaokê pode ser legal se for a única opção da pessoa ou se a pessoa não tiver tanto interesse assim em gravar bem, mas jamais vai te fazer ser "bom" nisso, só vai limitar muito o seu conhecimento de áudio.



      Obs: querer provar algum ponto com um video duvidoso como esse não ajuda, também.

      MMI
      Veterano
      # fev/13
      · votar


      Slash_1989

      Eu pensei que você ia falar algo mais sério, como comentar a reportagem recente da Sond on Sound.

      Uma dica muito importante para você: cuidado com esses videos, não olhe como verdade absoluta só porque Lisciel, Anhaia ou quem quer seja falou. É só uma opinião pessoal, assim como o que eu falo ou qualquer outro daqui do fórum. E todo mundo tem o direito de erra ou falar bobagem, pode ser aqui ou gravando um video no Youtube.

      Esse video mesmo... Para que isso? Você mesmo ressaltou que ele diz no video que não é assim que se testa um pré. Acrescento que de fato dessa forma é tudo igual, podia ser até no quarto da casa dele gravando com uma interface baratinha. Até respeito, ele é um cara que há bem pouco tempo frequentava fóruns na net, leu uns livros, estudou um pouco, viajou outro pouco e fazendo videos está se tornando um nome conhecido. Esse vídeo é exatamente isso, perceba que de pré não tem absolutamente nada, apenas está mostrando que o MV Bill fez o teste com ele, num estúdio com algum equipamento.

      Acho que você devia fazer seus testes, ver esses prés, microfones e equipamentos funcionando - não no youtube!!! - e tirar suas conclusões. Duvido e muito que sua conclusão final seria que são todos iguais. Se fosse tudo igual, o dono desse estúdio do video e da maioria seriam uns completos idiotas, gastando em prés e microfones... Mais ainda seria o próprio Anhaia que testa microfones e prés nas gravações, não? Se é tudo igual, pega um baratinho qualquer e manda bala, né?

      A questão é que tirando limitações, sob alguns aspectos um instrumento de 5 mil dólares é igual a outro de 200 reais. E assim vai para cabos, efeitos, prés, microfones, conversores e tudo mais. Até que chega alguém e fala que concluiu que não tem diferença nenhuma gravar com bons instrumentos num super estudio com um bom técnico, que faz a mesma coisa com a guitarra baratinha dele em casa com seu Guitar Link de 50 conto. E vem aqui no fórum esbanjar a verdade absoluta e ainda posta um videozinho sem vergonha do Satriani tocando uma stratinho vagabunda. Cara, o buraco é bem mais embaixo... rs

      Enfim... "Por mais que eu concorde com o "tirar leite de pedra", até porque uso meu home studio diariamente, veja bem:
      Você pode dizer que "o plugin é igual", que "o pré da interface é igual", que "mix in the box é igual", que "só depende de quem tá mixando", etc.
      Mas o dia que você plugar um mic bom num pré bom e fazer cair num console bom você vai entender a gigantesca quantidade de informação que você estava deixando de capturar, e essa falta de informação não existe mixagem que resolva, não existe plugin, não existe nada.
      Por isso usar um microfone de karaokê pode ser legal se for a única opção da pessoa ou se a pessoa não tiver tanto interesse assim em gravar bem, mas jamais vai te fazer ser "bom" nisso, só vai limitar muito o seu conhecimento de áudio.
      " - disse tudo.

      Slash_1989
      Veterano
      # fev/13 · Editado por: Slash_1989
      · votar


      .omni
      Concordo com tudo que você disse! Mas também concordo com tudo que eu disse!

      MMI
      Acho que o principal problema quando se fala de polêmicas, é que a galera só consegue se posicionar de uma forma, digamos assim, "binária". Ou é 0 ou é 1. E acho que não é bem por aí.
      Primeiro porque eu não disse (pelo menos de uma forma séria) que um bom pré não tem diferença nenhuma de um pré vagabundo, e mesmo que dissesse, isso NÃO excluiria o outro lado: Um bom pré tem sim diferença para um pré vagabundo.
      A questão é: essa diferença faz muita diferença pra você, no contexto que você vai usar para o alvo que você quer atingir? E diante de todos os demais fatores que influenciam na gravação como: timbre do instrumento, pegada do músico, sala de gravação, clima do dia, humor do produtor, etc....?
      Os caras da SOS precisaram pegar um piano que reproduzisse MIDI para ter uma performance idêntica (há controvérsias), e só assim poder avaliar a diferença dos prés... isso soa muito surreal pra mim! Nada contra testes comparativos, mas idolatrar isso é a mesma coisa que ficar medindo o tamanho da piroca com seu coleguinha da quarta série.

      Se o seu dinheiro te permite comprar um pré de $5.000, maravilha! Com certeza suas produções ficarão melhores. Agora, se você não tem grana pra isso, bola pra frente! Não vai ser um prézinho que vai atrapalhar! É que o cara acha que ao plugar um mic num SSL o som vai passar por uma transformação mágica e vir de uma forma completamente diferente, que ele mal consegue descrever. Não é assim... pelo menos na opinião desses produtores que ja estão há anos trabalhando com equipos que vão da merda ao luxo.

      É a mesma coisa do iniciante do fórum de guitarra que não sabe se pega uma memphis com escala clara ou escura, só porque "ouviu dizer" que o timbre é diferente...

      E como criei esse tópico no FCC ( e não no "fórum dos produtores de ouvido absoluto"), acredito que essas informações sejam válidas para a grande maioria das pessoas daqui.

      -------------------------------------------------------------------------------------------------------

      Você pode dizer que "o plugin é igual", que "o pré da interface é igual", que "mix in the box é igual", que "só depende de quem tá mixando", etc.
      Mas o dia que você plugar um mic bom num pré bom e fazer cair num console bom você vai entender a gigantesca quantidade de informação que você estava deixando de capturar, e essa falta de informação não existe mixagem que resolva, não existe plugin, não existe nada.


      Mas eu não disse que eram iguais, e jamais diria! Eu só questiono a ênfase nessa "diferença" como se não existisse nenhum outro fator (até mesmo subjetivo) que influencie no resultado final.

      Por isso usar um microfone de karaokê pode ser legal se for a única opção da pessoa ou se a pessoa não tiver tanto interesse assim em gravar bem, mas jamais vai te fazer ser "bom" nisso, só vai limitar muito o seu conhecimento de áudio.
      Acho que o que "limita" o conhecimento é a ignorância. Tanto da parte do sujeito que só quer usar microfone de karaokê, quanto da parte do profissional que só trabalha se o equipamento for de qualidade. Tirar som de um neumann deve ser muito gostoso! Mas tirar som de um behringer é pra poucos.



      Não sejam tão extremistas... Só porque disse uma coisa não quer dizer que não concordo com o outro lado. Confrontar a opinião alheia é facil, mas acho que um exercício interessante é confrontar a própria opinião.

      ---------------------------------------------------------------------- ----------------

      edit: Acabei de ver que a moderação editou o titulo do tópico. Achei que o titulo que eles escolheram acabou tirando o ar de "descontração" e deu a impressão de que eu estava falando mais sério do que realmente tive a intenção!

      .omni
      Veterano
      # fev/13 · Editado por: .omni
      · votar


      Slash_1989
      A questão é: essa diferença faz muita diferença pra você, no contexto que você vai usar para o alvo que você quer atingir? E diante de todos os demais fatores que influenciam na gravação como: timbre do instrumento, pegada do músico, sala de gravação, clima do dia, humor do produtor, etc....?

      Sim. Claro.
      O humor do produtor não pode influenciar no seu trabalho. O timbre do instrumento tem tudo a ver com o pré que você vai escolher.

      Os caras da SOS precisaram pegar um piano que reproduzisse MIDI para ter uma performance idêntica (há controvérsias), e só assim poder avaliar a diferença dos prés...

      Hã?
      Deixa eu te explicar como se faz um A/B.
      Você manda um tone pra dois prés diferentes (splitando o sinal antes de entrar neles) e põe no mesmo volume de entrada. Aí você grava uma coisa splitando o sinal da mesma maneira e compara os dois. É a gravação do mesmo take, nas mesmas condições. Aí sim você compara os dois e tira suas conclusões.

      É que o cara acha que ao plugar um mic num SSL o som vai passar por uma transformação mágica e vir de uma forma completamente diferente, que ele mal consegue descrever. Não é assim...

      Olha.... o dia que você usar um 1073 sua opinião vai mudar. :)
      Obs: e o EQ também faz mágica!

      Eu só questiono a ênfase nessa "diferença" como se não existisse nenhum outro fator (até mesmo subjetivo) que influencie no resultado final

      Velhão, até um SM58 num pré bom vira outro mic.
      Pode passar a vida inteira tirando conclusões baseadas em videos do YouTube, mas o dia que você experimentar e escutar com seus ouvidos ali na hora, ao vivo, você vai entender.

      Acho que o que "limita" o conhecimento é a ignorância.

      E passar a vida inteira achando que todo microfone tem som de mic de karaokê não é ignorância?

      Tirar som de um neumann deve ser muito gostoso! Mas tirar som de um behringer é pra poucos.

      O lance é que o Behringer não capta nuances e certas qualidades do som, ele vai fazer alguns harmônicos soarem como uma frigideira e vai ter um som razoavelmente "menor".
      Dito isso, você pode extrair o máximo de QUALQUER microfone, sabendo suas características e como microfonar as coisas. Se você vai ficar feliz com o resultado final são outros 500. Chega uma hora que o equipamento te limita sim, se fosse só uma questão de "tirar som", a Norah Jones não teria o microfone de estimação dela.

      Tente imaginar o David Gilmour ou o Eric Johnson com uma guitarra vagabunda e um Meteoro solid state. Eles continuam sendo duas lendas, porém não vão tirar o mesmo som, AQUELE som que todo mundo conhece nos dois.
      Isso vale pra todo tipo de profissional, seja um pintor de telas que vai gastar mais do que você imaginaria num pincel de pêlo animal, ou um ciclista que vai usar uma bicicleta mais cara que seu carro pra fazer o Tour de France.
      Isso não significa que o pincel que veio no seu kit de aquarela do primário seja inútil (você certamente o usou bastante), ou que o entregador da farmácia precise da bicicleta do Lance Armstrong (ou dos óculos, capacete, sapatilha, etc).

      Parece que você acha que a gente está tentando dizer que o cara que quer gravar um videozinho pro YouTube tocando ilariê tem que vender o carro pra comprar um pré de $4000, isso não procede. Tudo é nicho e tudo tem o seu papel, seja a interface de $100 (pro cara que quer gravar Ilariê) como pro produtor ou engenheiro de som que tem acesso a equipamentos de alta qualidade justamente porque faz aquilo todos os dias, não é um hobby, não é uma brincadeira. Pra ele, o dinheiro investido em um par de prés bons é um dinheiro muito bem investido pra sua paleta de cores.
      Pra você certamente não é, você com $4k compra um monte de equipamentos que você provavelmente ainda não tem, que vai te servir muito mais do que apenas um canal de pré que você não vai nem ter onde plugar direito.
      Nichos e prioridades.

      Slash_1989
      Veterano
      # fev/13 · Editado por: Slash_1989
      · votar


      .omni
      eu discordo de muitas coisas, como a parte do humor do produtor... Acho que não da pra dizer que todo mundo é igual todos os dias, nem mesmo tentar "minimizar" esse fator humano. Mas é impossivel discutir sobre isso, pois são meras opiniões.

      Mas eu concordo na importância do pré, coisa que parece que ninguém acredita por causa da postagem polêmica. ja fiz testes e gravações em equipamentos diferentes, de qualidades diferentes. Sinto sim a diferença e não precisam me convencer disso. Meu sonho é ter um neumann, um API, trabalhar num console analógico decente e por ai vai..

      Mas eu não posso concordar com essa mistica toda em torno dos equipamentos caros, ainda mais depois de um sujeito que trabalhou por 12 anos num console SSL dizer a mesma coisa.
      O som do equipamento bom ja vem "pronto", limpo, não precisa fazer quase mais nada. Obviamente o som do equipamento ruim vem com chiado de frigideira, perde aqui, tem sobra ali... Mas o famoso "tirar leite de pedra" eh justamente saber lidar com isso a ponto de conseguir consertar e deixar "aceitável".

      Eu concordo coma quela frase de que "o povo fala demais". Duvido que com um trabalho bem feito, por um profissional competente, num ambiente adequado e com músicos capacitados, o cara consiga dizer se usaram um pré de $4.000 ou uma fast track!
      Sem testes comparativos em situações praticamente extra-terrestres de avaliação. Pega a musica, ouve e tenta dizer a diferença! Particularmente duvido, posso estar errado um dia, mas hoje eu penso assim.
      Capaz que o cara ouve e diz "ahh, faltou uma distorção harmonica" ou "aquele reverb em -72db ta muito baixo, deveria ter sido aumentado pra -70db."

      Mas sei lá... joguei minha opinião e a de alguns produtores bem conceituados. E é engraçado ver que a galera ja começa a fritar: "ahh, mas o video ta em 480p, que bosta" ou "o cara não fez um teste comparativo decente, isso ai não serve pra nada" ou a pior de todas "o cara é um bosta e não sabe o que ta fazendo."

      Acho ridículo discordar de qualquer tipo de informação que vá de encontro as crenças pessoais, e a reação padrão eh desmerecer o outro lado... O cara tem duas opções diante de um video desses: ficar caçando detalhes pra meter o pau, fritando a cabeça, pegando cada frase e discordando com unhas e dentes, ou tentar tirar algo de util com a informação (seja ela util ou não)

      Espero que alguem que esteja começando nessa área possa ver o tópico e pensar melhor na forma que ele vem lidando com o que tem antes de sair comprando coisas novas, afinal de contas, postei isso no FCC.

      "ahh mas o artista blah blah blah blah blah..."

      hehe não tem fim....

      MMI
      Veterano
      # fev/13
      · votar


      Slash_1989

      A questão é: essa diferença faz muita diferença pra você, no contexto que você vai usar para o alvo que você quer atingir? E diante de todos os demais fatores que influenciam na gravação como: timbre do instrumento, pegada do músico, sala de gravação, clima do dia, humor do produtor, etc....?

      Pois é... É mais que óbvio que sim, para mim, para o .omni, para o Lisciel ou para o Anhaia (putz... Não acho nenhum dos dois o supra-sumo). Volto a dizer, no video que você postou o cara está rodeado de alguns prés - acredite, não parece uma enormidade. Será que o sujeito está ali para gravar, o dono do estúdio tem aquilo tudo de pré e microfones se uma Fast Track e uma cópia de SM57 faz exatamente a mesma coisa?

      Não vai ser um prézinho que vai atrapalhar!

      Aí que você se engana. Vai e atrapalhar e muito, dependendo da situação.

      É que o cara acha que ao plugar um mic num SSL o som vai passar por uma transformação mágica e vir de uma forma completamente diferente, que ele mal consegue descrever. Não é assim... pelo menos na opinião desses produtores que ja estão há anos trabalhando com equipos que vão da merda ao luxo.

      Como já foi explicado, existe uma mágica nesses equipos sim.

      A questão, até óbvia, é que em primeiro lugar é necessário uma pessoa capacitada para tirar som de um bom músico num bom estúdio. Indiscutível. Não adianta o melhor músico, no melhor estúdio, com os melhores equipamentos se o sujeito que vai gravar não sabe explorar aquilo tudo. Já passei por isso, fui num estúdio que tinha por baixo o dobro de equipamentos que esse estúdio que aparece no video que você postou, muito bom o estúdio e a sala. Os técnicos de gravação se diziam os ases da gravação, sem modéstia. Fui gravar um violão ali, só de microfone tinha mais de 15 mil dólares. Quando vi o monte de besteira que eles falavam e o comportamento do sujeito, gentilmente pedi que colocassem um canal a mais, no captador do violão - fui atendido a contra-gosto. Imagine agora qual o canal que salvou a gravação? Foda...

      E como criei esse tópico no FCC ( e não no "fórum dos produtores de ouvido absoluto"), acredito que essas informações sejam válidas para a grande maioria das pessoas daqui.

      Com seu perdão... Mas acho que esse tipo de tópico confunde mais que elucida, principalmente um video sem noção desses. Cria mitos: "O famoso `fulano rei do youtube` disse que pré é tudo igual e provou claramente, não ouvi diferença". E assim se cria uma "verdade absoluta".

      De qualquer forma você é livre, cria aqui o que quiser e cada um acredita no que quiser. ;-)

      Não sejam tão extremistas... Só porque disse uma coisa não quer dizer que não concordo com o outro lado. Confrontar a opinião alheia é facil, mas acho que um exercício interessante é confrontar a própria opinião.

      edit: Acabei de ver que a moderação editou o titulo do tópico. Achei que o titulo que eles escolheram acabou tirando o ar de "descontração" e deu a impressão de que eu estava falando mais sério do que realmente tive a intenção!

      Afinal, qual o seu ponto? Me explica a razão desse tópico, o que você procura. É só para criar polêmica, descontação, esperar que entrem aqui para "rasgar a calcinha"?

      Abç

      SpectrosGuitarman
      Veterano
      # fev/13
      · votar


      pouts, mta coisa, vou marcar aqui pra ver com calma

      guitarluiz
      Veterano
      # fev/13
      · votar


      Se tratando de audio, muita gente adora insistir na ideia de que você precisa de prés excelentes de sei lá quantos mil dólares, microfones de altíssima qualidade, e um conversor super foda de $10k.


      Aí o ouvinte ouve o som gravado num celular da china com fone do camelo ... kkkkk

      .omni
      Veterano
      # fev/13
      · votar


      Slash_1989
      O som do equipamento bom ja vem "pronto", limpo, não precisa fazer quase mais nada. Obviamente o som do equipamento ruim vem com chiado de frigideira, perde aqui, tem sobra ali... Mas o famoso "tirar leite de pedra" eh justamente saber lidar com isso a ponto de conseguir consertar e deixar "aceitável".

      Você está equivocado.
      Não tem como mudar a qualidade de som de uma coisa já gravada. É fisicamente impossível alterar uma característica acústica numa mera representação digital da mesma.
      O timbre é a diferença entre os harmônicos de um determinado som, depois de registrado como corrente elétrica isso não vai mais mudar.
      O que você faz com plugins é deformar a representação digital disso. Não há "conserto", quanto mais você mexe, mais você estraga o som.

      Duvido que com um trabalho bem feito, por um profissional competente, num ambiente adequado e com músicos capacitados, o cara consiga dizer se usaram um pré de $4.000 ou uma fast track!

      Você só diz isso porque nunca usou um pré de $4000.
      Você está falando de uma coisa que não conhece, você só tem uma idéia, mas não tem uma opinião formada a respeito.
      Não tem comparação possível entre um pré que é uma pecinha de alguns centavos com um que tem componentes elétricos de verdade, transformadores, etc.

      Capaz que o cara ouve e diz "ahh, faltou uma distorção harmonica" ou "aquele reverb em -72db ta muito baixo, deveria ter sido aumentado pra -70db."

      Não, falta tamanho de som. Tudo é a respeito do tamanho, porque mesmo se você gravar "bem" (sem errar muito em EQ, microfonar bem, etc) com um equipamento ruim, você mesmo assim vai deixar de registrar informação sonora que nunca mais vai voltar.

      E é engraçado ver que a galera ja começa a fritar: "ahh, mas o video ta em 480p, que bosta" ou "o cara não fez um teste comparativo decente, isso ai não serve pra nada" ou a pior de todas "o cara é um bosta e não sabe o que ta fazendo."/i]

      Existe uma maneira correta de fazer A/B, tem um motivo pra isso. Qualquer coisa além dessa maneira é inútil por conter uma quantidade de variáveis que deixam impossível de você tirar qualquer tipo de conclusão sólida.


      [i]Acho ridículo discordar de qualquer tipo de informação que vá de encontro as crenças pessoais, e a reação padrão eh desmerecer o outro lado...


      Não é exatamente o que você está fazendo?
      Ainda mais considerando que você nunca experimentou um pré bom, não é achismo da sua parte? Há quanto tempo você mexe com audio, que tipo de base você tem pra opinar sobre o assunto de fato? Reflita.


      Espero que alguem que esteja começando nessa área possa ver o tópico e pensar melhor na forma que ele vem lidando com o que tem antes de sair comprando coisas novas, afinal de contas, postei isso no FCC.

      Então, por isso que eu falo em quase todo tópico que aparece alguém querendo dica pra comprar pré que o dia que a pessoa precisar mesmo de um pré ela vai saber o que comprar.
      Pra isso, só experimentando um monte de coisas de diferentes faixas de preço e qualidade e tirar suas próprias conclusões.
      Tirar conclusões baseado em videos do YouTube e fóruns de internet não vai adiantar nada.
      Como aqui no Brasil é difícil achar muita coisa pra experimentar, o lance é correr atrás de A/Bs bem feitos. No Gearslutz sempre postam.

      Uma dica que eu te dou: não fale das coisas se não tiver absoluta certeza do que está dizendo. Ver gente com a mesma opinião que você na internet não quer dizer que você esteja certo.
      Estude de fontes confiáveis e treine seu ouvido todos os dias, ouvir as coisas demora. Então quando você diz "ninguém ouve a diferença", considere a possibilidade de dizer "eu não ouço a diferença".
      Você ficaria surpreso com o que certas pessoas conseguem escutar.
      Eu conheço um engenheiro de master que ouve um arquivo e te diz se tá em 16 ou 24 bits. Sem Fazer A/B.
      Acredite, esse mundo vai *muito* além de comparar prés, nos primeiros anos de estudo as pessoas mal conseguem entender compressão, que dirá aliasing, reverbs ou a diferença entre cor de válvula, SS, transformadores, etc.

      Relaxa e vai gravar suas coisas.

      Slash_1989
      Veterano
      # fev/13
      · votar


      vixe... haha. falei que nego ia rasgar a calcinha!

      acho um "luxo" o cara que vem aqui, cita um paragrafo do que foi dito e começa a ******** em cima.

      "o povo fala demais"

      ve o video e tenta entender a informação! Achou um lixo, fecha o navegador!

      ---------------------------------------------------------------------- ------------------------------

      Tem uma outra frase do audio que eu acho muito legal

      "Qualquer equipamento de baixo custo de hoje em dia é muito melhor que os equipamentos ponta de linha de antigamente"

      Por que acho essa frase legal? Porque é verdadeira? Sei lá, mas porque ela tem o mesmo efeito que tacar milho em galinheiro!


      Divirtam-se!

      Edson Caetano
      Veterano
      # fev/13
      · votar


      Olha o que eu acho, estes vídeos, aliás vou mais longe, estes caras como o Lisciel ( inclusive vou começar um curso online com ele e o Denis ), estão focando o seu trabalho, ao meu ver, no público home Studio

      Que a priori, é uma galera, que tem menos bala na agulha $$$ do que grandes Studios, então dizer que a diferença de prés não é tão significante é dar ao ouvinte exatamente o que ele quer ouvir, se conforme com o que tem

      Eu fiquei super feliz quando comprei meu primeiro pré, antes só tinha usado os embutidos xenyx, o da presonus na Audiobox, bati o olho, uau, tem até válvula, uau, custa só 200 reais, que maravilha, para mim deu mais possibilidades, mas tenho certeza que tem mais degraus a subir, aliás uma escadaria

      Seria muito conformismo achar que já está bom

      O lance dos videos do you tube em comparativos é uma praga Hehe, o cara grava dois equipamentos, muitas vezes com grandes diferenças de preços e até propostas de uso bem distintas, como o que acontece nos teclados diariamente, aí vem a galera, vê isso e tira conclusões muito distorcidas

      1- para mim audio em videos de YouTube ficam tudo igual mesmo, exatamente como no video acima
      2 - ouvir em caixinhas de som ou fones duvidosos mascara ainda mais a realidade

      Escrevendo demais já, mas vou fechar Hehe

      Na sala de teclados, não generalizando, mas é fácil estar diante de gente criticando seriamente um equipamento que nunca viu, nunca ouviam nunca tocou baseados apenas nas " verdades " ditas na net Hehe

      Então o que eu aconselho é ter bom senso, a diferença de preços não é só por causa de ser as vezes um produto de boutique, e sim porque realmente tem material muito bom lá dentro

      Slash_1989
      Veterano
      # fev/13
      · votar


      Edson Caetano
      Agora sim!

      Isso é muito verdade, e se não me engano, o lisciel disse nesse video para o cara comprar o pré que tiver mais recursos, o que é muito sensato.
      Acho que isso é valido tambem para interfaces de gravação, monitores, etc... Só microfone que fico com um pezinho atras, mas ainda assim não é necessário um mic de $3.000

      Agora o impressionante é o quanto a galera se revolta com videos desse tipo. O lisciel é alvo de muitas críticas, que vão desde o uso de compressão dele até vídeos desse tipo. Não entendo tamanho ódio...

      vou começar um curso online com ele e o Denis
      Se refere a academia black?

      .omni
      Veterano
      # fev/13
      · votar


      Edson Caetano
      dizer que a diferença de prés não é tão significante é dar ao ouvinte exatamente o que ele quer ouvir

      Eu acho que aí você matou a charada.
      É muito mais fácil acreditar nisso do que entender que um determinado tipo de válvula que possuía uma qualidade ímpar de timbre não é mais fabricada.
      Que um microfone bom tem componentes de ouro (cápsula), bobinas enroladas a mão e circuito ponto-a-ponto. Que um transformador bom sozinho custa $200 e é um pedaço de ferro de 1kg. E ainda mais entender que o som do negócio vem inteiro dele e ao comprar uma caixinha de plástico chinesa você só faz perder sinal e estragar informação.
      Imagina, só os componentes pra construir um pré bom vão custar tanto dinheiro que vale mais a pena comprar um adaptado de uma mesa antiga.
      Enfim.
      Boa sorte no seu curso, espero que você aprenda bastante.


      Slash_1989
      "Qualquer equipamento de baixo custo de hoje em dia é muito melhor que os equipamentos ponta de linha de antigamente"

      Hahahaha, agora você só pode estar trollando.
      Certamente, a Vintage King só não é uma loja de departamentos que vende cuecas baratas porque tem idiotas que compram microfones alemães valvulados antigos quando poderiam gastar $50 em microfones chineses cujos componentes não valem um saco de jujubas.

      Se você realmente acredita nessa frase e quer discutir sobre áudio, por favor manifeste-se agora pra eu poder ignorar solenemente todos os seus posts daqui pra frente. :)

      Achou um lixo, fecha o navegador!

      Ditto.

      Jonas F. L.
      Veterano
      # fev/13
      · votar


      Slash_1989
      Eu acho que é precipitado demais tirar uma conclusão do tipo "não tem diferença que valha o preço entre um equipamento topo de linha e um equipamento barato".

      Se a gente aplicar a mesma comparação a carros, nós temos mais ou menos o seguinte: "Meu Civic anda a 120 na estrada, e uma Ferrari também, logo é desperdício gastar milhões com algo que faz o que eu já faço".

      Em qualquer tipo de produto, se tratando de qualquer coisa, nunca vai haver algo do tipo "gastei dez vezes o dinheiro, tenho algo completamente diferente". A diferença sempre vai estar nos detalhes, mas são eles mesmos que se usados corretamente, farão a gravação melhor.
      Como já falaram, os grandes estúdios não gastam fortunas nos equipamentos porque eles "são mais bonitos".

      Eu concordo completamente quando falamos de home-studios e pouca verba. Vale mais a pena comprar um microfone, pré e conversores medianos do que gastar tudo num microfone e ficar sem gravar porque não tem onde plugar.

      Jonas F. L.
      Veterano
      # fev/13
      · votar


      Slash_1989
      Sobre o Lisciel, não gosto muito dele por causa do tom que ele adota em alguns videos. Ele age como se soubesse tudo e fosse o dono da verdade absoluta, que é exatamente o oposto da função de um fórum, que é todos contribuírem e experimentarem coisas novas.

      Slash_1989
      Veterano
      # fev/13 · Editado por: Slash_1989
      · votar


      Jonas F. L.
      mas aí começa a derivar demais... Perde o foco!

      Particularmente não gosto de comparações. Elas avaliam um fragmento isolado que jamais vai responder da mesma forma no "todo". Mas elas são uteis como um norteador. Mas o bolso e o ouvido devem falar mais alto.

      Tambem acho o lisciel muito obtuso em certos assuntos, mas ele cumpre até que bem o papel de quebrar alguns paradigmas do audio. Se o que ele diz é verdade não importa, mas acho que os videos dele ajudam muita gente a parar de se preocupar com esses detalhes e sutilezas e tirar um som legal com o que tem!

      Afinal, musica é ousadia! E nada mais ousado do que gravar com equipamentos de baixo custo e tirar um puta som! (frase só pra alimentar o galinheiro)

      Edson Caetano
      Veterano
      # fev/13
      · votar


      Slash_1989
      Sim é o Black, fechei a Classic gostei, achei que seria interessante partir para mais esta empreitada, é assim, informação gratuita é muito díficil de se conseguir, mesmo com a abundância de material que existe em fóruns, blogs e videos

      Mas com um empurraozinho particular a coisa anda mais rápido, os caras alem de te passarem assuntos que você talvez nem tivesse conhecimento que existe ou como ao certo funcionam, interagem pessoalmente com o aluno, vale a pena, pelo menos no meu jeito de aprender

      Voltando...

      Sabe uma situação comum nos teclados, é o tal de "falar alto" no PA, ter Peso... A maioria fala que seu teclado fala bem no PA, independente do modelo, só que falar alto não é sinônimo de tocar alto, isso até um radinho de pilha devidamente preparado faz isso

      A verdade é que a maioria nunca esteve diante de um equipamento top ligado em um sistema de som top, eu felizmente hoje vivo esta situação, neste departamento tenho equipamentos tops

      Mas na área do home a coisa muda de figura bastante, comecei comprando tudo do mais barato, porque era o que eu tinha disponível, tanto em grana como em conhecimento, só me deu trabalho de vender tudo, subi um pouquinho, agora fui do muito ruim e cheguei no nivel Behringer de ser Hehe

      O pessoal trucida esta marca, mas sou muito feliz com ela, no momento considero o grande custo beneficio para home Studios amadores, é a marca que oferece o mínimo aceitável

      Mas tenho certeza que no meu próximo passo que é chegar no nível Presonus da coisa Hehe, muito vai mudar, mas se um dia eu ver ao vivo do que se trata os equipamentos tops, aqueles que até os donos tem medo de tirar da caixa, aí sim vou ter ouvido a realidade

      Slash_1989
      Veterano
      # fev/13
      · votar


      Edson Caetano
      hehe é bem por ai mesmo! Mas acho que não tem jeito... você precisa saber o que é ruim pra conseguir diferenciar do que é bom. (e vice-e-versa tambem). E o melhor jeito pra isso é sair comprando e vendendo a medida que suas necessidades aumentam.

      Entrei na black recentemente, fiquei assustado com o tanto de conteúdo que tem lá, nao consegui ver nem metade e ja achei que valeu o investimento! São profissionais de qualidade, e quando alguem critica, fico me perguntando quais foram os parâmetros que a pessoa usou para chegar a essa conclusão.
      A entrevista com o Paulo Anhaia que falei foi da academia. Inclusive recomendo assisti-la assim que entrar! É bem grande, mas é muito produtiva!

      Edson Caetano
      Veterano
      # fev/13
      · votar


      Slash_1989
      Colega de sala heim Hehe chegou a fazer a Classic? Fiz a provinha ontem, tirei 40 viajei em muitas questões, na maioria Hehe

      Eu sempre fui um cara que vai atrás de info, mas para começar tem que partir de algo, então o inicio foi muito truncado, comprei muita porcaria, muita mercadoria chinesa clones de marcas famosas, como disse é um mundo de informações e para absorver tudo isso leva muito tempo

      Quando reparo estou vendo meus canais do you tube, os famosos Anhaia, Itaborai, Lisciel, Torao, entre outros, engolindo os Forums dos equipamentos como a Cakewalk, e ampliando meu conhecimento sempre

      O melhor investimento que fiz no meu home foi gastar em cabos, muito mais de 1000 reais em cabos p10 e xlrs da Tecniforte, muitos problemas meus simplesmente sumiram, e isso era algo que acreditava ser tudo a mesma coisa

      Quebrando meus paradigmas, minhas crenças Hehe
      O que é bom para mim hoje é o que a minha grana pode comprar e fazer o melhor que posso com isso, creio que você também (mas tenho meus sonhos de consumo aqui Hehe)

      Slash_1989
      Veterano
      # fev/13
      · votar


      Edson Caetano
      Puutz, verdade! Cabos são muito importantes, e não é algo que a galera da tanta atenção assim!
      Mas mexer com audio é assim mesmo, tem que comprar usado, vender, experimentar modelos segunda linha, etc...
      Não fiz a classic não. até então só garimpava informações de blogs e videos no youtube, mas chega num ponto que fica foda viver de informação free.

      brunowebguitar
      Veterano
      # fev/13
      · votar


      Slash_1989
      Cara, eu só assisto os videos do Lisciel porque acho ele muito engraçado. Da pra tirar alguma coisa boa deles sim, mas tratar tudo o que ele fala como verdade é bobagem.
      Eu prefiro acreditar muito mais nas coisas que os caras daqui falam, como o .omni e o MMI, eles me passam muito mais credibilidade, sabem aprofundar os assuntos. O Lisciel fala muita coisa superficial, parece que ele não quer ensinar, só quer mostrar que sabe...
      Mas cada um trata como verdade aquilo que lhe é mais conveniente né, então...

      MMI
      Veterano
      # fev/13
      · votar


      brunowebguitar

      Eu agradeço suas palavras, tomo como um elogio. Por outro lado, sou meio avesso a esse tipo de comparação... :)

      Tem alguns caras que criaram um canal no Y2B e estão fazendo nome, Lisciel entre eles. Acho bom, tem muita coisa aproveitável, não conheço esses cursos que andam aparecendo para opiniar, mas acho que é um começo válido. O que não acho válido é um deles se tornar o "dono da verdade", o "Rei da cocada preta". Como eu falei, todo mundo tem direito de errar e falar bobagem, tem gente que abusa desse direito, pior que tem gente ouve essas bobagens e diz amém. Recomendo que tudo que você lê aqui ou vê no youtube, tome como um ponto de vista, não como verdade absoluta. Depois você faz seus testes, raciocina, usa sua própria experiência para discernir o que é certo e o que não é.

      Eu não tenho nada contra o Lisciel em particular. Ao contrário, acho válido, é simplesmente um cara tentando ganhar a vida. Só não posso concordar, por exemplo, que ele chama de masterização ao meter uns plugins presetados em 5 minutos ou mesmo com um video como esse. É chato porque ele desmerece estúdios e profissionais que quando ele nasceu já faziam isso, sabem muito, fazem a diferença. Eu te digo que já tive a chance de sentar ao lado de gente muito boa desse ramo, brasileiros e gringos, e te digo que o buraco é beeeem mais embaixo. Inclusive um dos gringos recentemente mixou e masterizou (de verdade) um lançamento mundial, e fez tudo in the box dessa vez. Eu me espanto!

      parece que ele não quer ensinar, só quer mostrar que sabe...

      hehehehe...

      Um desses caras do Y2B... Teve um video que me interessou o assunto. Eu me dirigi ao sujeito, fiz uma pergunta até simples, para ver o ponto de vista do cidadão. A resposta foi extremamente arrogante do tipo "eu tenho equipamento, você não tem, você vai lá comprar alguma coisa para eu te explicar algo, eu tenho tudo e sei porque meu nome é fulano de tal". Deu até dó...

      Valeu!

      brunowebguitar
      Veterano
      # fev/13
      · votar


      MMI
      Tem muito cara que faz video pro Y2B hoje, ganha fama e se torna o rei da cocada preta pra galera que tá começando.
      Tem algumas coisas que o Lisciel sabe ensinar, ele é engenheiro elétrico, manja da parte de circuitos, da pra aproveitar muita coisa que ele fala desse assunto. Eu gosto dos videos dele pelo jeito que ele fala, ele é realmente engraçado, e isso acaba ajudando no entendimento de algumas coisas.
      Sobre o cara dos equipamentos, creio que eu sei quem é, e realmente, da até tristeza de assistir os videos do cara, só quer mostrar que tem isso e aquilo, mas não sabe usar bem nenhum daqueles equipamentos...

      P.s. Não quis te comparar com nenhum dos caras que citei. Na minha opinião você entende muito bem do assunto, ajuda demais a galera aqui, assim como o .omni, que eu admiro demais também. Aprendi muita coisa com vocês, e sou muito grato por vocês passarem os conhecimentos adquiridos depois de tanto tempo pra galera que tá começando.

      waltercruz
      Veterano
      # fev/13
      · votar


      Pior que nesse vídeo, no final, ele fala 'não é assim que se testa pré'. Com essa parte eu concordo! ehehhee.

      Quanto ao Lisciel, eu acho até que ele é relativamente didático, não concordo com tudo o que ele fala, acho as vezes até desnecessariamente agressivo, mas me parece que isso tem a intenção de criar um estilo até para diferenciá-lo de outros que estejam fazendo coisas semelhantes.

      Apesar disso tudo, acho interessante ele ter certos posicionamentos sobre equipamentos e técnicas. Mesmo que eu posso eventualmente discordar, acabo por ter um certo respeito com quem tem certa opnião, e não é neutro ou em cima do muro sobre certos tópicos.

      Adler3x3
      Veterano
      # fev/13
      · votar


      Eu não gosto dos vídeos do Lisciel.
      Ela mais enrola do que explica.
      E este vídeo neste post é um exemplo.
      Não dá para avaliar qualidade de som no you tube.
      Os vídeos dele não ensinam nada, não se tira proveito nenhum.
      Sempre fica dúbio, é arrogante, gosta de se exibir e tem um péssimo sentido de humor, além da falta de Brasilidade.
      Ele afirmou que o brasileiro não trabalha, que os gringos são os bons e muito mais bobagens.
      E quem for aprender ou estudar com o Lisciel tá danado.
      Até tempos atrás estava pensando em uma tal academia de áudio, mas quando soube que se associaram ao Lisciel desisti do curso.

      .omni
      Veterano
      # fev/13
      · votar


      MMI
      Inclusive um dos gringos recentemente mixou e masterizou (de verdade) um lançamento mundial, e fez tudo in the box dessa vez. Eu me espanto!

      Engraçado você falar isso!
      Esse cara que eu citei aí que é engenheiro de master faz tudo ITB. Ele usa uns plugins exóticos japoneses e tem um workflow bem específico. O cara é um cirurgião do áudio, e tira um puta som sem um Fairman com 5 kg de válvulas.

      Dito isso, a mixagem com console e outboards é um workflow TOTALMENTE diferente. A começar que dependendo do console já fica difícil ter total recall. Quando eu era assistente, dependendo da sessão eu levava uns 20 minutos pra puxar tudo. Tinha que botar cada botãozinho de cada outboard no lugar, cada fader, cada pot, puxar (na mão) 4 máquinas de reverb, sem falar em plugar tudo em seus devidos lugares.
      As pessoas não entendem a glória que é abrir uma sessão e vir tudo exatamente da mesma maneira que você deixou.

      Isso é um workflow que está aos poucos morrendo. A medida que os algoritmos dos plugins vão melhorando e os computadores vão aguentando rodar um monte de Altiverbs nativos, as pessoas já estão começando a pensar duas vezes antes de gastar 5 mil dólares num compressor, ainda mais aqui no Brasil que pra entrar com qualquer tipo de equipamento é um suplício.
      Sem falar que mais equipamento = mais manutenção, mais gente pra cuidar de tudo, mais cabos, mais espaço físico...

      Eu acredito que o futuro é do home studio. Um dia eu pretendo ter uma lunchbox com prés e um console de 8 canais pra os stems e só. O workflow "ideal" é uma coisa totalmente mutável, ainda mais hoje em dia com tantos níveis de tecnologia, os nichos cresceram. Low end, "prosumer", mid end, high end, audiophile grade, etc. O hardware e software estão aí, o material humano é que tem que estudar as possibilidades pra chegar no melhor workflow, tanto em termos de praticidade como de qualidade.

      Homem Cueca
      Veterano
      # fev/13
      · votar


      Acho que só duas partes do workflow não serão alteradas, pelos menos não tão cedo. O microfone, eu desconheço outra forma de captar ondas sonoras e transformá-las em sinal elétrico e o pré-amplificador. Não acredito em um futuro apenas com microfones gerando sinais já pré-amplificados. Isso acabaria com uma gama de cores e timbres diferentes que a combinação de mic+pré geram.

      Mas acho que a parte de compressores, equalizadores e FX em geral acabem com um uso muito maior em plugins do que em hardware.

      A facilidade que o mundo digital dá é estarrecedora, além do custo muito menor...com $500 você compra um bom pacote de plugins que vão funcionar muito bem...sei lá.

      Talvez comecem a aparecer microfones que já mandem seu sinal digitalizado para o uso de plugins simuladores de prés...viagem... hehehehehehe

      MMI
      Veterano
      # fev/13
      · votar


      .omni

      Pois é, essa é minha conclusão também - um dia, em breve, vai chegar que o estranho vai ser usar outboards.

      Confesso que eu estranhei, pois é um cara que já trabalhou nos melhores estúdios do mundo, tem um nome a zelar, mas hoje nem liga muito para equipamento não, resolve muita coisa com seus plugins. Mas antes que a galerinha se anime com o que falei, me refiro a mix/master. Para selecionar uma sala, prés e mics, ou seja, na hora de captar o som, ele é chato pra dedéu. Inclusive ele acha o Mosh uma droga e se nega a gravar lá.

      Edson Caetano
      Veterano
      # fev/13
      · votar


      Só sobre o fato dos produtores da internet popular

      É assim que eu vejo, eu assisto, interajo, leio muito, faço cursos presenciais, online, compro livros, videos, voltando agora a colocar a mão na massa de novo pra valer depois de um periodo nebuloso, testando, fazendo, e a minha conclusão, tem muitas formas de chegar ao objetivo e eu tenho que criar e definir o meu estilo

      Por sigo atirando para diversos lados, o estilo do Lisciel é bacana, vulgar, mas ele passa ótimos pontos de vista, o Itaboraí, muito legal acompanhar ele, o Anhaia, o Denis, e incrível, todos pensam e agem de forma diferente, aliás gostaria de pegar o gancho inclusive e pedir algumas indicações bacanas de produtores para seguir

      Então realmente não tem como aceitar uma voz como a verdade, o negócio é simples, é parar de achismos, parar de ficar só na teoria, só nos videos e papos de internet, é preciso arregaçar as mangas e FAZER, gravar, testar teorias, testar equipamentos, FAZER,FAZER, FAZER e quem sabe um dia saber FAZER o minimo aceitável

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Pré não funciona pra nada!? #polemica

      304.197 tópicos 7.869.303 posts
      Fórum Cifra Club © 2001-2018 Studio Sol Comunicação Digital