Notificações Amigos pendentes

      Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

      mixando bateria VST

      Autor Mensagem
      Adler3x3
      Veterano
      # out/12
      · votar


      OverZakk

      Acredito que um trabalho peça por peça se for bem feito fica melhor.

      Já fiz algumas experiências neste sentido, e parece que separando o kit se tem mais controle.
      E cada kit deve ter uma configuração diferente até no pan.
      O Toraliens imagina o pan da bateria no sentido de como ele estive-se tocando.
      Entretanto existem muitas técnicas, como por exemplo nos casos daquelas viradas de bateria em que se percebe o movimento pelos canais, e conforme a música fica muito bom.

      Outro problema que me faz pensar é o seguinte:
      - Quando você usa midi gerado por softwares com uma certa humanização, ou até da própria biblioteca de loops midi, estes midis seguem um padrão musical ideal em certo estilo.
      - Mas depois quando acrescentamos outros instrumentos, seja via software ou gravação midi, a variação da dinâmica (expressão e velocidade das notas) em muitos casos não combina, e daí a bateria parece soar mal.
      A única forma de consertar isto é via edição midi pelo mouse.

      makumbator
      Veterano
      # out/12
      · votar


      OverZakk
      e tipo, os ton tons e surdos sempre ficam com muita ressonância, faz BUUUUUUUMMMMMmMMMmmmmMMMmmmmm que eu não gosto, como tirar isso?

      A maneira mais comum é trabalhar com equalizador para alterar a sonoridade, e também pode-se usar gates de forma a fechar mais cedo o som e matar uma sobra que possa ser considerada excessiva.

      Mas há também a opção de escolher outro tambor menos ressoante.

      Tenho outra duvida, quando estou trabalhando com o midi, vamos dizer que eu prefira fazer tudo com o midi e não renderizar, eu crio uma pista para cada peça do kit ou uso uma unica pista?

      Isso depende do sampler. Vários tem saída multicanal, e nesses casos vc pode manter o midi em uma única pista e editar o som das peças de maneira individual na interface do sampler e também direto na DAW (acessando os canais separados enviados pela saída multicanal do sampler). Eu prefiro trabalhar assim, mas cada um deve seguir seu jeito próprio.

      OverZakk
      Veterano
      # out/12
      · votar


      Isso depende do sampler. Vários tem saída multicanal, e nesses casos vc pode manter o midi em uma única pista e editar o som das peças de maneira individual na interface do sampler e também direto na DAW (acessando os canais separados enviados pela saída multicanal do sampler). Eu prefiro trabalhar assim, mas cada um deve seguir seu jeito próprio.

      Exato no meu soft tem essa opção, da para ajustar o pan dentro dele, eu procuro praticidade, dentro do addictive drums tem compressor, equalizador, e reverb e também é multi pistas.

      makumbator
      Veterano
      # out/12
      · votar


      OverZakk

      E você pode usar plugins, Eq, etc... também em cada canal multipista que o sampler manda, não precisa ficar restrito ao controle interno da interface do mesmo. Pode-se tratar cada pista "virtual" como uma pista de áudio comum.

      OverZakk
      Veterano
      # out/12
      · votar


      Pode-se tratar cada pista "virtual" como uma pista de áudio comum.

      Tem como eu aplicar um reverb externo dentro do vst? Por exemplo na caixa, aplicar somente nela sem aplicar nas outras, porque até agora só consegui fazer isso criando uma pista para cada, normalmente o que faço quando quero aplicar alguma coisa na pista midi, eu crio uma auxiliar e mando o sinal da pista que tem a bateria para ela e la aplico os plugins, so que ai eu coloco em tudo todas as peças, geralmente eu faço isso com reverb!

      makumbator
      Veterano
      # out/12
      · votar


      OverZakk

      Tem como eu aplicar um reverb externo dentro do vst? Por exemplo na caixa, aplicar somente nela sem aplicar nas outras

      Sim, é claro que tem. Para isso que serve a saída multicanal, ter o controle individual de cada microfone "virtual" de maneira separada dos demais. Dá para aplicar EQ, pan, volume, colocar plugins de insert e mandadas de efeitos (send).

      OverZakk
      Veterano
      # out/12
      · votar


      Quando eu adiciono uma track com o addictive, ele automaticamente abri mais 16 tracks, são nessas que eu adiciono os efeitos externos?

      makumbator
      Veterano
      # out/12
      · votar


      OverZakk

      Exato! Mas é claro que precisa liberar o multicanal na interface do Addictive, pois por default ele manda tudo para um par estéreo somente (mas mesmo assim, no Cubase ele sempre cria automaticamente as pistas de multicanal, mesmo se você não usar).

      Nessas pistas vc terá acesso a toda a automação, inserts, sends e controle de uma pista de áudio comum.

      pOkiz
      Veterano
      # out/12 · Editado por: pOkiz
      · votar


      Para aqueles que vivem no mundo que o compressor acaba com a dinâmica, abram as cabeças, não tem nada a ver; as mixagens atualmente giram em torno do compressor, e não é pouco não.

      Já vi produtores, que em um mesmo canal, usam 3~4 compressores em série na mixagem, e na master mais uns 3.

      Sabendo usar ele pode salvar muita coisa, e dar o punch que você precisa.

      makumbator
      Veterano
      # out/12
      · votar


      pOkiz

      O compressor PODE acabar com a dinâmica, mas é claro que depende do seu uso. Outro detalhe é perceber que a falta de dinâmica pode ser exatamente o que se procura em determinado momento (por isso os compressores permitem regulagens extremas e chapadas).

      Já vi produtores, que em um mesmo canal, usam 3~4 compressores em série na mixagem, e na master mais uns 3.

      Mas na maioria das vezes cada um deles está com uma regulagem muito discreta, para criar uma cadeia (como se fosse um "grande" compressor).

      Entretanto tem produtor que claramente estraga a música com montanhas de compressão, e só por ele ser produtor não quer dizer que temos que concordar ou gostar...heheh!

      Adler3x3
      Veterano
      # out/12 · Editado por: Adler3x3
      · votar


      poKiz

      Para instrumentos como a bateria a utilização de compressores em série e mais séries na master, acaba com a dinâmica da música sim.
      Não é a técnica correta para a bateria convencional.
      Isto de compressores em série só é válido quando se quer criar algo diferente nos instrumentos de origem puramente eletrônica.
      Ou criar um novo timbre no mundo eletrônico.
      Você deve ter assistido um vídeo do Lisciel sobre o uso (ou mal uso) de compressores na dita "Masterização"..

      .omni
      Veterano
      # out/12 · Editado por: .omni
      · votar


      pOkiz
      O lance é que as pessoas deveriam tirar carteira pra usar compressor.
      Se você pendurar 3 compressores num canal de addictive drums você pode ter certeza que o som só vai piorar.
      Esqueça a agulha do compressor, esqueça tudo o que você interpretou num video do YouTube ou num artigo de revista que você leu.
      Confie no seu ouvido.

      pOkiz
      Veterano
      # out/12
      · votar


      .omni

      É isso aí, confiar no ouvido é a melhor coisa, afinal não existe receitas. O problema é ter um ouvido treinado pra tudo isso.

      .omni
      Veterano
      # nov/12
      · votar


      pOkiz
      O problema é ter um ouvido treinado pra tudo isso.

      É sim!
      O lance é ter referências. Se você tiver um ponto de chegada é bem mais fácil. Ficar vasculhando fóruns de internet e videos no Youtube é igual correr com uma venda nos olhos batendo a cabeça nas coisas. Aí o grande problema é que aparecem várias pessoas por aí que juram por deus que sabem mixar, como se fosse fácil.
      Um dia eu chego lá.

      OverZakk
      Veterano
      # nov/12
      · votar


      Não tive a oportunidade de fazer ontem o que disse que ia fazer, tentar trabalhar somente com os efeitos do próprio vst, ontem peguei também com um amigo meu o EZ Drummer, vou aproveitar e fazer com os 2 para ver qual soa melhor para este tipo de musica.

      Sobre os compressores, realmente é muito difícil de trabalhar com eles, tem que ter ouvido bom e saber como se trabalha, tem gente que nem sabe como funciona o Ratio, e deixa ele topado, assim como os outros parâmetros.

      Adler3x3
      Veterano
      # nov/12
      · votar


      Aproveitando o tópico.

      Gravei uma composição para o dia de finados.
      É uma música terrível, com muita instrumentação.
      Tem uma bateria discreta.

      Escutem e me contem as suas impressões.
      Usei poucos efeitos, e quando o fiz foi de forma moderada.
      Na bateria usei um pouco de reverb e um maximizer.

      http://forum.cifraclub.com.br/forum/14/296426/

      OverZakk
      Veterano
      # nov/12
      · votar


      Adler3x3
      O que é maximizer?

      Adler3x3
      Veterano
      # nov/12 · Editado por: Adler3x3
      · votar


      OverZakk

      Como o título diz: Maximizer (Maximizador), usado para aumentar o volume e realocar as frequências, sem ter as mesmas características de um compressor que achata tudo lá no alto.
      Experimentei e acho que atingiu o resultado que eu queria.
      E evitou dar clip.
      Mas não sei explicar mais detalhes.

      pOkiz
      Veterano
      # nov/12 · Editado por: pOkiz
      · votar


      OverZakk

      Maximizer é praticamente um Limiter, ele evita de passar do 0db.

      E o compressor eu fiz um texto num tópico aqui, vou colocar aqui pra quem quiser ler:

      Vou tentar explicar aqui como funciona o básico do compressor.

      Um compressor tem normalmente o THRESHOLD, ATTACK, RELEASE, RATIO e GAIN

      Primeiramente, iremos falar em decibéis. Todo mundo sabe que para um som de qualidade, não devemos passar de 0db, se exagerarmos além desse número, o som irá ficar saturado cheio de clicks etc.

      THRESHOLD: Esse é o medidor, ou seja, " a partir de que ponto o compressor começa funcionar?". Um exemplo clássico, setamos nosso Threshold em -20db... a música em uma parte está bem suave com um violão básico e voz, tudo acerca de -35db, de repente entra a banda inteira e acontece um aumento de volume, consequentemente de db's, e então passa-se a tocar a música por volta de -15db. Opa... -15db, nosso Threshold estava setado em -20db, então o compressor começou agir nesse momento em que passou esse ponto.

      ATTACK: Após ultrapassar o valor que colocamos no Threshold, depois de quanto segundos eu começo essa compressão? É isso que o ATTACK faz... você escolhe um valor em milisegundos. Isso serve pra você dar uma dinâmica para a música, por exemplo, você quer comprimir a caixa da sua bateria; então coloca o attack em 50ms, isso vai te ajudar a não perder aquele PUNCH da baquetada, aquele *PAH* que faz no momento do atrito da baqueta com a pele, nesses 10ms você vai conseguir pegar isso e logo após haverá a compressão desejada.

      RATIO: Esse valor, é uma razão matemática. Qdo se ouve "matemática" você pensa "agora fudeo tudo, não vou entender mais nada"; mas não é nenhum bixo de 7 cabeças. Vamos exemplificar que o valor que queremos para o ratio seja de 2:1, então a partir do momento que ultrapassou o valor do threshold nosso compressor vai dividir os db's que passaram por 2 e pegar 1 parte. Lembra que colocamos -20bd de threshold nesse exemplo né? Vamos ao exemplo do RATIO: passou 10db's do valor que colocamos no no shreshold, então 10/2 = 5, se não existisse o compressor, nosso som estaria em -10 db (-20db do que foi setado no compressor + 10db do volume que passou), com a compressão chegamos a -15db (-20 do threshold + 5db que passou após a compressão). E se colocarmos 5:1... se continuou passando 10db, 10/5 = 2db; então nosso som iria para -18dbs (-20 do threshold + 2db que passou após a compressão)

      RELEASE: Após ultrapassar o valor do threshold e começar a compressão, quanto tempo ficará comprimindo? Esse é o RELEASE. Aqui tem que ser esperto, porque caso a música seja muito rápida e o release estiver lento, por exemplo se a caixa é tocada 5 vezes por segundo, ou seja, a cada 200MS, e você colocar o RELEASE em 300MS, por exemplo, na primeira batida da caixa, o compressor vai ficar atuando durante 300MS, ou seja, a próxima batida ja vai estar sendo comprimida, e vai ficar totalmente sem dinâmica, irá ficar um som reto; nesse caso um release a 100MS ja estava de bom tamanho. Tem que saber calcular o andamento da música e a figura musical que está sendo tocada pra poder setar o RELEASE de maneira interessante.

      GAIN: quantos db's vou aumentar do meu som. Exemplo: a parte mais baixa da música esta em -40db, meu gain foi setado para "+15db", ou seja, a música irá tocar agora em -25db. Lembre-se que nosso Threshold está a -20db e o RATIO a 5:1. Então o valor mínimo que a música será tocada é -25db, se ela passar do -20 o compressor é ativado, e como o RATIO é 5/1, suponha que passe um volume estrondoso de 25db (RATIO: 25db/5 = 5db) o compressor será ativado e nossa música irá para -15db.

      Então concluimos que a dinâmica da nossa música foi muito afetada, pois irá tocar entre -25db e -15db, temos apenas 10db de dinâmica. Por isso em qualquer mixagem ou para qualquer guitarrista que queira usar compressor tem que saber oquê está fazendo, pois se não souber mexer pode acabar com a dinâmica de uma música. Se você faz isso em uma música de Heavy metal? Beleza... pode passar; mais e num Jazz/Blues/Música Clássica, que a dinâmica é obrigatória? Você acaba com a música da banda
      .


      Espero que ajude. É um longo texto mais pra quem quer começar com produção, entender um compressor é fundamental.

      OverZakk
      Veterano
      # nov/12 · Editado por: OverZakk
      · votar


      Entendi, já vi que tu es entendido do assunto, então queria tirar uma duvida, eu gravo as guitarras ligando direto no pc na entrada do mic, e uso a distorção de um pedal Metalzone da boss + amplitube, então mas a impressão que eu tenho é que fica sem definição seria possível conseguir um timbre aceitável nestas condições?

      Adler3x3
      Veterano
      # nov/12
      · votar


      OverZakk

      Neste link tem muitos VSTs de efeitos, e o melhor é tudo opensource (grátis)

      Faça download de tudo é bem complexo, tem que procurar com calma para achar tudo, assim como presets, principalmente de reverbs.

      http://freeverb3.sourceforge.net/

      OverZakk
      Veterano
      # nov/12
      · votar


      Adler3x3
      De para guitarra?

      Adler3x3
      Veterano
      # nov/12
      · votar


      OverZakk

      De uso geral mas não são efeitos normais de uma guitarra.
      Mas podem ser utilizados na ambientação.

      makumbator
      Veterano
      # nov/12
      · votar


      Aqui um fabricante de VSTs grátis que são de primeira linha:

      http://varietyofsound.wordpress.com/

      .omni
      Veterano
      # nov/12
      · votar


      pOkiz
      Um exemplo clássico, setamos nosso Threshold em -20db... a música em uma parte está bem suave com um violão básico e voz, tudo acerca de -35db

      O cara que grava um violão em -35dB tem que ser chicoteado na praça.

      OverZakk
      Veterano
      # nov/12
      · votar


      Comecei a testar o ez drummer agora na hora do almoço, usei o kit from hell, é até legal mas não deu para ficar bom ainda, ta faltando a porrada saca?
      Faltando a porrada na caixa, e não estou comprimindo nada, e o velocity da caixa ta quase topado!

      pOkiz
      Veterano
      # nov/12
      · votar


      .omni

      Cara, coloquei exemplos com números bem divergentes pra demonstrar melhor, acho que você entendeu oque eu quis passar né?

      OverZakk
      Veterano
      # nov/12
      · votar


      Da uma olhada ai pessoal só usei o ferric da variety para simular fita o resto é o EZ Drummer e um reverb, também da variety o Epicverb avaliem ai, eu particularmente achei que foi o melhor que já fiz nesta musica!

      Segue Link:
      http://soundcloud.com/fernando-miranda-costa/enter-sandman-mixbateria

      Adler3x3
      Veterano
      # nov/12
      · votar


      OverZakk

      Parece melhor.
      Mas só ouvindo junto com a música para saber...

      Mas não consigo gostar dos timbres do Ez Drummer, os samplers desta bateria virtual não me agradam, por mais que se trabalhe e edite.
      Tente usar o Drum Core 3 versão demo, que mesmo assim vai soar melhor já de cara sem qualquer ajuste mais perfeccionista.

      OverZakk
      Veterano
      # nov/12
      · votar


      Adler3x3

      Vou baixar este ai para ver como é por enquanto da uma olhada ai na musica como ta com as guitarras!


      http://soundcloud.com/fernando-miranda-costa/enter-sandman-mixbateria- 1#

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a mixando bateria VST

      305.414 tópicos 7.889.873 posts
      Fórum Cifra Club © 2001-2018 Studio Sol Comunicação Digital