Notificações Amigos pendentes

      Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

      Masterização nos dias atuais e a "loudness war"

      Autor Mensagem
      Adler3x3
      Veterano
      # jun/12 · Editado por: Adler3x3
      · votar


      As empresas de TV e de rádio para fazerem propaganda aumentam ainda o volume nos intervalos comerciais.

      Aja compressor e limiter.

      Adler3x3
      Veterano
      # jun/12
      · votar


      Eh eh eh.
      É tudo retângulo.
      Estão aplicando presets da música eletrônica para todos os estilos indiscriminadamente.

      A música também é composta de intervalos de silêncio.
      Estão destruindo a música.
      E por este motivo que você não aguenta ficar escutando mp3 por mais de 20 minutos, e fica irritado, também só tem tijolo.
      E o pior é que estamos perdendo a referência pois a maioria dos cds e gravações atuais vem tudo neste formato.
      É o abuso do uso dos compressores, que esta presente até na música clássica.

      El_Cabong
      Veterano
      # jun/12 · Editado por: El_Cabong
      · votar


      Na "música" do século XXI não existe pianíssimos, crescendos, e auges.


      Aliás !! Só tem auge extremo do início ao fim !!

      Adler3x3
      Veterano
      # jun/12
      · votar


      El_Cabong

      Na "música" do século XXI não existe pianíssimos, crescendos, e auges.
      Definiu muito bem.
      Muito boa.
      Mas filosofando se tá tudo no auge, não tem auge.
      É a mesma coisa que um jogo, que só tem gol.
      A cada reinicio sai um novo gol, no final ganha quem começa jogando.


      Não tem êxtase.


      Rssss

      Ismah
      Veterano
      # set/13
      · votar


      Ressucitando

      Amigos, peguei um CD de uma banda de Death Metal, pra masterizar. Quando terminei vi que realmente estavam cerradas as bordas do refrão...
      Caras, sério... Dá para ver os quadrados... Pior que "ficou bom"... "igual" a referência que recebi... Aí não sei mais nada... Alguém saberia me dizer, se essa "falta de dinâmica" tem como ser eliminada, mas se mantendo um som "reto"?

      Slash_1989
      Veterano
      # set/13
      · votar


      Ismah
      se eu entendi bem, o cara que fez a mix atochou um limiter no master fader??

      se for isso, manda de volta! vc nao tem condições de masterizar algo que ja esteja sem dinâmica!

      Ismah
      Veterano
      # set/13
      · votar


      eu estou fazendo a mix, tenho as trilhas...

      minha pergunta é como segurar a dinâmica, sem comprimir até o talo...

      Slash_1989
      Veterano
      # set/13
      · votar


      Ismah
      usando seus ouvidos!

      se o trabalho vai ser masterizado depois, só o fato de vc NÃO colocar um limiter na master ajuda pacas

      Casper
      Veterano
      # set/13
      · votar


      Música pop com muita dinâmica não é mais viável como
      produto de consumo, sinto muito.

      E é possível, sim, deixar a música alta sem destrui-la
      completamente. Processamento multibanda é um
      conceito sensacional.

      El_Cabong
      Veterano
      # set/13
      · votar


      Casper
      Disseram pro Queen que aquela música: Bohemian Rhapsody não seria viável como produto de consumo.

      Se o Queen fosse atrás deste conselho não seríamos presenteados com esta obra prima !!!

      JJJ
      Veterano
      # set/13
      · votar


      Casper
      Música pop com muita dinâmica não é mais viável como produto de consumo, sinto muito.

      É porque as pessoas não param mais para ouvir música na tranquilidade do seu lar... Só ouvem música no trânsito, na balada, enquanto correm, etc. sempre com um baita ruído de "fundo". Aí tem que socar compressão mesmo, porque, nesse panorama atual, as partes de dinâmica baixa simplesmente não seriam ouvidas. Várias vezes me peguei aumentando o volume manualmente em partes pianíssimas de clássicos ou intros mais suaves de rock progressivo, porque realmente não conseguia ouvir nada.

      Agora, vai pra casa, tranquilão, deita no sofá e coloca o discão no HiFi Stereo com aquele belo par de caixas ou naquele fone bacanudo no ouvido, sem corre-corre de mp3 no meio da rua e você conseguirá ouvir os clássicos, as nuances, os crescendos, os pianíssimos, as músicas mixadas e masterizadas na década de 70 e tudo mais... numa boa.

      strinbergshredder
      Veterano
      # set/13
      · votar


      JJJ
      Agora, vai pra casa, tranquilão, deita no sofá e coloca o discão no HiFi Stereo com aquele belo par de caixas ou naquele fone bacanudo no ouvido, sem corre-corre de mp3 no meio da rua e você conseguirá ouvir os clássicos, as nuances, os crescendos, os pianíssimos, as músicas mixadas e masterizadas na década de 70 e tudo mais... numa boa.

      Cara, fazer isso é uma das coisas mais gostosas que tem!

      Geralmente só tenho mais tempo pra ouvir musica no mp3, na correria do dia a dia..kkk
      Um tempo atrás peguei um fone da Phillips, o SHP-2000, e mesmo estando a quilômetros de um fone para audiófilos, ou ser um fone Hi-Fi ou até mesmo Flat EQ, me surpreendi com o som do bichinho!

      Apesar de o volume ser relativamente baixo em relação ao fone que eu uso no dia a dia (Phillips SHE-1360), a qualidade dele é muito maior! Consegui passar justamente pelo que vc falou, ouvir muitas nuances da musica, dos instrumentos, que até então eram desconhecidas! Desde então não largo mais!

      Casper
      Veterano
      # set/13
      · votar


      Caro El_Cabong:

      Bohemian Rhapsody é um ponto muito fora da reta, e fez
      o sucesso que fez porque é absolutamente genial na concepção
      e execução, não somente pela dinâmica (que é o foco aqui).

      Caros JJJ e strinbergshredder:

      O hábito de ouvir um CD (ou LP, álbum etc), realmente
      ouvir, sem fazer outras 2 coisas ao mesmo tempo,
      é cada vez mais raro. Penso que somos os últimos
      dinossauros...

      Adler3x3
      Veterano
      # set/13 · Editado por: Adler3x3
      · votar


      A maioria dos Jovens hoje em dia não sabe escutar música.

      Muitos não sabem nem o que é estéreo, não sabem nem posicionar as caixas de som.
      Outros que só escutam mp3, baixam arquivos de baixa qualidade (resolução muito baixa) e de origem duvidosa. (com aplicação de efeitos que destroem a dinâmica da música)
      Até na música clássica já chegou o loudness war.
      Assim como nas músicas "ditas espirituais".

      E a qualidade da maioria dos aparelhos de som, sejam microsystem, mp3 player (mp4 e mais), celular etc.. deixa muito a desejar.
      Os fones de ouvido, então um pior que o outro, mal servem para conversas on-line, que dirá para escutar música;
      As caixas de som que ficam acopladas nos micros, uma pior que a outra, e algumas chegam a ser ridículas de tão ruim que soam;
      O som dos notebooks, netbooks, tablets, smartphones etc.. são uma droga, e pior ainda são as caixinhas de som para acoplar neste aparelhos, simplesmente horríveis.

      Conselho:
      - Escutar música de boa origem (boas gravações, sem a aplicação excessiva de efeitos)
      Cuidado com o mp3 que esta baixando a maioria que tem na internet é de péssima qualidade;
      - A maioria da rádios gratuitas na internet propaga música de baixo nível de gravação;
      - Escutar em bons aparelhos de som, com bons fones de ouvido ou boas caixas de som;
      - Quando ripar cds ou discos de vinil primar pela alta resolução de áudio, e evitar usar efeitos que aumentam o som mais descaracterizam a música;
      - Escutar piano - música de Chopin, para entender o que é tocar e ouvir pianíssimo;
      - Ouvir mais música clássica de boa origem;
      - Enfim ser mais perfeccionista na escolha das músicas a ouvir;
      - Aprender a usar corretamente os softwares;

      Os efeitos estão aí para ajudar, mas ficar aplicando efeitos sem saber o que esta fazendo é o maior erro.
      E os players de computador, também na sua maioria são um pior que o outro, a começar pelo windows média player.

      As causas disto tudo:
      - o imediatismo da vida moderna que virou uma correria;
      - falta de tempo para relaxar e contemplar;
      - escutar boa música num bom sistema de som é contemplar;
      - a fabricação de chips de baixo custo de origem asiática (exceto o Japão), mas de baixa qualidade que inundaram e dominaram o mercando, produtos chineses, Samsumg , Lg etc.., tudo uma porcaria.
      - a mídia é a maior culpada disto tudo.

      -

      waltercruz
      Veterano
      # set/13
      · votar


      Adler3x3
      Há algum tempo que baixo mp3 apenas de 320bpks, baixo em resolução menos apenas quando não encontro disponível a música que quero.

      Adler3x3
      Veterano
      # set/13
      · votar


      Waltercruz

      Você esta certo.
      Mas o ideal ao meu ver é escutar em Flac.
      Só que nos players das maiorias das mídias não existe, mal existe o mp3 e o famigerado wma da micosoft.

      waltercruz
      Veterano
      # set/13
      · votar


      Apenas um adendo , um dos álbuns mais esperados e mais tocados do ano tem um Dinamic Range maior que o que se tornou comum. É possível sim fazer música boa e com dinâmica!

      http://productionadvice.co.uk/daft-punk-mastering/

      Casper
      Veterano
      # set/13
      · votar


      Caro waltercruz:

      Eu comprei esse CD, é realmente excepcional. O índice
      médio de TT é DR8.

      Um CD que eu recomendo (como aula de faixa dinâmica)
      é o da Björk - Biophilia.

      Ismah
      Veterano
      # set/13
      · votar


      Basicamente, não mixei/masterizei POP e sim DEATH METAL... Mas de fato a "acomodação sonora" me assustou... Não imaginei que era tão influente sob mim mesmo... Ou seja, estamos num mundo onde compressor é primordial, dada as condições...

      Insufferable Bear
      Membro
      # set/13
      · votar


      A maioria dos Jovens hoje em dia não sabe escutar música.
      Ok, essa guerra aí é tosca, comprimir tudo também é, mas que tal deixar esse tipo de comentário de lado?

      Muitas vezes não é culpa de quem ouve, como dizem, 99% dos ouvintes são completamente ignorantes quanto a isso.
      "Saber escutar música" não existe, você ouve música como você quiser e não tem problema nenhum.
      E com certeza não é um problema só de pessoas jovens, considerando que antigamente você tinha discos de vinil maltratados e rádios am para ouvir música, que podem não ter tudo comprimido mas possuem mil outros problemas em troca.
      Existem músicas que você não quer dinâmica, existem músicas que você só quer silêncio e outras só barulho, e não tem problema nenhum.
      O problema real é que isso virou uma espécie de competição e que estão aplicando isso onde não deviam, não percam o foco.

      Agora a pergunta que eu queria fazer mesmo...
      Compressor é uma coisa, normalização é outra, não é sempre vantagem que o pico sempre fique o mais próximo do máximo permitido no formato digital? Isso seria aceitável, certo? Porque o som não muda (diferente da compressão), ele só fica mais alto, mas sem adicionar distorções ou qualquer ruído indesejável, e ao mesmo tempo você está usando todos os números disponíveis no formato. Então por que não fazem isso? Existe algum motivo?

      Ismah
      Veterano
      # set/13
      · votar


      Insufferable Bear

      Acho que ele se referiu em "tirar um tempo para APENAS escutar música".

      waltercruz
      Veterano
      # set/13
      · votar


      Insufferable Bear
      O lance não é apenas ficar próximo de 0db nos picos... mas a música toda ser achatad de tal forma, que mesmo quando os músicos estão tocando leve, o volume está no talo, sacou?

      A razão de nào fazerem isso... não sei... ninguém sabe.

      Na verdade, tem uma, simples. Nossos ouvidos são burros. Eles de alguma forma acham que música mais alta = som melhor. Acho que a idéia toda deve ter começado por aí, música mais alta teoricamente venderia mais. Ou viajei?

      El_Cabong
      Veterano
      # set/13
      · votar


      Casper
      Sim. Realmente não tem nada haver com dinâmica (que é o foco aqui).
      Mas eu só citei Bohemian Rhapsody a título de exemplo, de que as vezes algo totalmente na contramão da tendência do mercado pode ser genial e único !!
      _____________________________

      Com relação ao aumento do volume e a consequente perda da dinâmica das músicas, tem algo que eu descobri no programa que eu uso (Sony Sound Forge 8.0).
      Ali tem um comando chamado Volume Maximizer.
      Pelo que eu notei, ele pega uma Wave normal e trabalha ela a ponto de seu volume ficar mais alto de forma que a música não fique comprimida. Pelo que eu pude notar, a diferença entre os pianíssimos e os auges permanece a mesma, só que tudo num volume mais alto.
      Os pianíssimos com um volume um pouco maior, e os auges com a Wave toda retrabalhada, de forma a ficar com um volume maior sem achatamentos de picos.
      Pelo menos foi a impressão que eu tive. Eu usei este comando numa música, aumentando até +5dB, e ela soou praticamente igual a original. Com volume maior, mas com todos os altos e baixos.
      Acho que é uma ótima ferramenta para quem faz masterização, entrar nesta famigerada Loudness War, sem achatar muito as músicas.

      Casper
      Veterano
      # set/13
      · votar


      Caro El_Cabong:

      Concordo, toda ferramenta pode ser usada com sabedoria
      (como parece ser o seu caso), mas nas mãos erradas, pode
      acontecer isso (que infelizmente é o padrão):

      http://i177.photobucket.com/albums/w237/roetoes/holland1945.jpg

      El_Cabong
      Veterano
      # set/13
      · votar


      Casper
      Bah !! Tem coisas que eu não consigo abrir aqui, na internet do serviço. Em casa eu vejo a foto.
      abçs.

      Ismah
      Veterano
      # set/13
      · votar


      El_Cabong

      Gaúchês detectado.
      _____________________________

      Tem algumas ferramentas interessantes. Eu gosto de mixar com o Reaper, me sinto de frente para uma mesa de som. Ele tem duas ferramentas interessantes:

      Normalizar (Normalizer), que não entendi bem como atua, mas parece que atenua o ganho até ele não clipar em nenhum momento.

      Amplificar esse é diferente do outros que já conheci. Pois ele é inteligente: ele já se auto configura, para evitar clipar, e se vc quiser que clipe, tem que destravar uma função.

      El_Cabong
      Veterano
      # set/13
      · votar


      Ismah
      kkkkkkkkkk
      ______________________________________________

      Uma coisa que as grandes bandas deveriam fazer é, continuar lançando seus Álbuns comerciais, com este volume no talo, comprimido, ... como o mercado e as rádios exigem.

      Mas ao mesmo tempo lançar também uma série especial deste mesmo álbum no formato LOUDNESS OFF, para audiófilos.

      Acho que seria uma coisa muito interessante, que talvez despertasse de volta o gosto pela música natural sem compressão.

      Adler3x3
      Veterano
      # set/13 · Editado por: Adler3x3
      · votar


      Ismah

      Normalizer

      É um processo utilizado para aumentar o volume, de forma que a parte com o volume mais alto fique perto do limite (0 db).
      Assim o volume geral do áudio é aumentado na mesma proporção (percentual).
      Pude observar que de certa forma altera a dinâmica, não tão de forma radical,
      Deve-se utilizar este recurso com cautela.
      Muitas vezes é melhor amplificar do que normalizar.
      E muitas vezes conforme o estado do volume anterior, quando se faz uma normalização pode ocorrer clip.
      É um recurso válido para pequenos trechos conforme o instrumento. ou som, onde se necessita aumentar o volume de forma rápida, num trecho em que a dinâmica não seja muito variável.

      Adler3x3
      Veterano
      # set/13 · Editado por: Adler3x3
      · votar


      Todos

      Bem.
      No estudo dos fundamentos básicos da música aprendemos que a dinâmica é muito importante.
      E isto aprendemos também ao praticarmos em qualquer instrumento musical.
      E em todos os estilos existem partes mais sutis e mais fortes.
      Vamos do pianíssimo (mais sutis) às partes mais fortes, não importa tanto os termos utilizados numa partitura.
      Por outro lado os técnicos em gravação/masterização, tem algum conhecimento musical, mas são primeiro de tudo técnicos e não músicos.

      E o que esta ocorrendo é que o resultado final do trabalho do músico esta sendo influenciado em demasia pelo técnico, e assim acontece nas rádios, tvs e outras mídias.
      Esta ocorrendo uma inversão de valores.
      O Técnico é um auxiliar do músico, ao ajudar a transformar um som real de uma música bem tocada ao vivo ou no estúdio para depois as pessoas poderem ouvir em aparelhos de som, a mensagem musical que o músico se propôs a fazer.
      Os técnicos exercem uma função de auxiliar dos músicos, e não o contrário.
      É óbvio que um bom técnico sempre vai fazer recomendações sobre o processo de gravação.
      Mas a palavra final deveria ficar com o músico.
      O músico é a figura mais importante de todo o processo.
      Sem músico não existe música.
      E hoje quem manda são os técnicos e a mídia.
      E quem sai perdendo é a música e em consequência os ouvintes.
      E é uma questão de saúde pública, pois o volume alto em fones de ouvido causa problemas de audição.
      Além da irritação e desarmonia da pessoa que escuta.
      Música é também harmonia.
      E o nível absurdo que foi atingido não pode se manter como o certo.
      Tá errado.

      Deveria existir uma legitima pressão dos músicos sobre as gravadoras e sobre a mídia em geral sobre o tema do volume alto que descaracteriza a música, assim como para os fabricantes dos sistemas de som.
      Dá sempre para escutar em volume mais alto sem prejudicar tanto a música, para isto basta mexer no botão de volume, sempre foi assim.
      Antigamente num razoável sistema de som, quando se colocava um volume acima de 70% começava a ocorrer uma certa distorção.
      Hoje se você deixa o volume em 20% já fica tudo alto.
      Não estou aqui questionando nem comparando sistemas de som de gerações diferentes.
      É óbvio que tudo melhorou em quase todos os sentidos.
      Uma coisa é a propaganda, que pensam que o volume alto chama mais a atenção, e forçam a barra.
      E a propaganda tá mandando na mídia, e transferiram isto para a música em geral.
      Mas para quem ouve fica ruim.
      É a mesma coisa que você conversar com uma pessoa que para tentar se fazer entender sempre usa voz alta, o que acontece logo você se cansa.
      A sutileza faz parte do trato humano.
      E a música é uma das artes mais sutis.

      Na figura que o Casper postou se nota o extremo a que chegamos, onde as ferramentas de áudio são mal utilizadas.
      Isto virou um competição para ver quem consegue o som mais alto via software.
      E olha que o cara que fez isto ainda esta insatisfeito com o resultado, pois não conseguiu ainda preencher todo o retângulo.
      Uma distorção.

      Casper
      Veterano
      # out/13
      · votar


      http://www.triggerandfreewheel.com/image/ending-the-loudness-war

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Masterização nos dias atuais e a "loudness war"

      303.886 tópicos 7.863.477 posts
      Fórum Cifra Club © 2001-2017 Studio Sol Comunicação Digital