Notificações Amigos pendentes

      Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

      【FIXO】 Órgão de Tubos

      Autor Mensagem
      Músico solidário
      Veterano
      # set/06
      · votar


      _music_4_ever_
      Cara amiga de além-mar,

      acabei de notar melhor a listagem dos registos do órgão a que pratica no conservatório onde estuda e esclareço que o Zimbel é um registo de cheio; portanto, o dito instrumento tem um cheio para cada um dos 3 teclados constituintes. Na verdade, estes não se mede em pés, mas em filas ou fileiras: o instrumento mencionado possui então a Mixtur 5f. no manual mais importante (Hauptwerk), Zimbel 4f. no de eco (Positiv) e Mixtur 4f. no Pedal.
      Uma dica interessante de se valorizar estes cheios é combiná-los às vezes com os próprios para solo, em especial para os prelúdios-corais com cantos ornamentados no soprano, tão característicos de autores do norte alemão, como Buxtehude, Hanff e Böhm, mas também presentes em Johann Sebastian Bach e Johann Gottfried Walther: uma das idéias é fazer assim: Gamba 8', Nazard 2 2/3', Terz 1 3/5' e Zimbel 4f. (Tremulant opcional).
      A propósito, mostrou a quem te leciona órgão a sugestão que dei de registação para a obra espanhola que está no teu repertório?

      Músico solidário
      Veterano
      # set/06
      · votar


      _music_4_ever_
      O instrumento que mencionou para eu conferir, o Cerveira da Igreja Matriz de Horta, realmente é bonito e, além disto, muito bem concebido em termos da listagem os registos: fico aqui só no pensamento de que se possa bem tocar ali.

      Ata
      Veterano
      # set/06
      · votar


      Músico solidário
      Onde ler sobre registros?

      Músico solidário
      Veterano
      # set/06
      · votar


      Ata
      Não entendi o teor da pergunta; poderia ser mais claro?

      _music_4_ever_
      Veterano
      # set/06
      · votar


      Músico solidário

      Pois realmente agora pensando se calhar era mesmo isso do "f" em vez de pés. Eu vi alguns que tinham esse tal f mas eu deduzi que fosse "foutes". Como eu ainda sou só aluna ainda não sei muito da registação.

      Ainda não mostrei a registação ao meu professor. É que eu estive treinando por minha conta e risco durante as férias sozinha e precisei duma mãozinha para saber que registos usar.

      Mas agora hei-de reparar na registação que o meu professor vai preferir usar e fazer as minhas comparações.

      Mas gostei muito do som que daí resultou.

      Obrigada pela sua ajuda!

      Músico solidário
      Veterano
      # set/06
      · votar


      _music_4_ever_
      Cara Cláudia (certo?), a amiga do outro lado do Atlântico:

      Esse f minúsculo seguido aos números no caso dos registros Mixtur, Zimbel, Scharf, Cornet, Rauschpfeife, Carrillon e outros é a abreviatura da palavra alemã fach e que, quando colocada junto a um número, equivale ao latino plus e aos portugueses plo e pla. Assim, 5f quer dizer quíntuplo ou quíntupla. Aqui no Brasil os organeiros têm feito filas.

      Não é, portanto, a abreviatura de foot. Nos instrumentos dos países de língua inglesa, quando se designa a altura em pé(s), eles abreviam a medida como se faz quando usando a medida linear propriamente dita, ou seja, ft.

      Acredito ter podido esclarecer mais uma dúvida de modo adequado.
      Cordialmente

      Marcelo, o Músico solidário

      Músico solidário
      Veterano
      # set/06
      · votar


      _music_4_ever_
      Gostaria que perguntasse ao professor que tem se está correta a idéia de se fazer a registação nos Tentos, em especial os do Padre Manuel Rodrigues Coelho que têm indicação de troca de compasso (começa sempre em quaternário e às vezes conclui ou se intercala um ternário), se é correto ir, quando se chega nestes momentos, um contraste assim:

      1 - nos que só têm uma mudança de fórmula de compasso, acresentar algum cheio com possível troca de teclado manual quando o instrumento não dispõe de meios-registos?

      2 - há um pelo menos que encontrei, durante o meu transcrever (imprimi em casa uma edição facsimilar da príncipe de 1620), um que intercala a fórmula ternária em meio a duas quaternárias onde, com a presença de novos temas, me pareceu viável a seguinte mudança (mencionarei um exemplo no caso de instrumento sem meios-registos):

      GRANDE ÓRGÃO (primeiro momento): Oktave 4' e Positivo/Grande Órgão
      POSITIVO (para contraste): Gedackt 8' e Oktave 2'
      GRANDE ÓRGÃO (na volta e com mais brilho): + Mixtur

      Dei esse exemplo para ser bem simples e não requerer maior esforço, mas sendo o bastante ilustrativo. Se quiser me mandar a resposta por e-mail e assim manter o contacto ao invés de usar o cifraclub, escreva-me para:

      musica_barroca@yahoo.com.br

      Mais uma vez agradeço à atenção dispensada

      Marcelo

      _music_4_ever_
      Veterano
      # set/06
      · votar


      Músico solidário

      olá

      Sou Cláudia, sim.

      Só há um pequeno pormenor que não percebi muito bem que foi sobre a denominação de meios-registos. Esses registos são aqueles compostos que resultam de misturas de vários tubos num só registo?

      Músico solidário
      Veterano
      # set/06
      · votar


      _music_4_ever_
      Cara Cláudia,

      os meios-registos, elemento característico dos órgãos renascentistas e barrocos portugueses e espanhóis, são na verdade a divisão dum registo em grave duma coisa e agudo da mesma ou outra. É um caso raro em que se pode tocar obras prescritas para dois timbres distintos num mesmo teclado manual. Existem obras da literatura luso-espanhola (e inclusive também na latino-americana) que são para mão esquerda solista. Não me esqueço de que na espanhola há um caso interessante de Cabanilles, que tem uma obra para mà esquerra (mão esquerda em catalão). Quem também fez algo interessante foi o colombiano Torres y Vergara. Na organaria italiana, há pelo menos divisão em grave e agudo dos registros de Principale nas alturas de 16', 8' e 4' (o da catedral de Brescia tem um Principale spezzato: a designação é engraçada, pois literalmente significa Principal despedaçado).
      Os compostos são outro detalhe: eles possuem 2 ou mais por tecla e são muitas vezes integrantes dos cheios (podem ser ou não separados em grave e agudo). Os casos especiais de registos compostos são os seguintes e que podem ser usados com seus fundamentais (16' e/ou 8' e/ou 4'):

      Sesquialtera: geralmente duplo, às vezes triplo e menos comum quádruplo ou múltiplo maior. Muito comum em instrumentos alemães, holandeses e nórdicos. Quando na forma dupla clássica, tem os harmónicos 3 e 5 em relação a 8', ou seja, 2 2/3' e 1 3/5'. Seus tubos são abertos, o que confere uma sonoridade límpida, cristalina e brilhante. Um caso interessante é o da Sesquialtera dupla usada pela família suíça Bossart, que tem os harmónicos 6 e 10, ou seja, 1 1/3' + 4/5', isto é, uma oitava acima do padrão.

      Terzian: semelhante ao anterior, mas com os harmónicos 5 e 6, ou seja, 1 3/5' e 1 1/3'. Sonoramente tem características similares ao anterior.

      Rauschpfeife: geralmente duplo, mas às vezes quádruplo. Tem os harmónicos 3 e 4, isto é, 2 2/3' + 2'.

      Hörnli: comum nos órgãos barrocos suíços, é uma espécie de Rauschpfeife super-agudo, emitindo os harmónicos 12 e 16, isto é, 2/3' e 1/2'.

      Há ainda outras combinações igualmente pitorescas, mas coloquei o que há de melhor conhecido no ramo de registos compostos.

      _music_4_ever_
      Veterano
      # set/06
      · votar


      Músico solidário

      Obrigada pelo esclarecimento!

      Tratarei de perguntar ao meu professor assim que o puder fazer.

      _music_4_ever_
      Veterano
      # set/06
      · votar


      Já que este tópico se aproxima dos 100 posts (com o meu faz 100), acho que ele deveria ficar fixo também.

      Alguém faz ideia de como torna-lo fixo?

      ServeTheServants
      Melhor arranjo
      Prêmio FCC violão 2008
      # set/06
      · votar


      _music_4_ever_
      Oi, eu só acompanho os tópicos de música erudita, por não entender o quanto eu acho que eu preciso entender para postar, eu não posto, mas tiro muito proveito de tudo o que é dito aqui, ainda mais que eu to iniciando (tardiamente) nessa área da música, mas eu vou encaminhar o pedido para os moderadores... pois vale a pena

      _music_4_ever_
      Veterano
      # set/06
      · votar


      ServeTheServants
      Obrigada!

      Mas se tem dúvidas é só postar! Eu também não sou expert e posto.

      _music_4_ever_
      Veterano
      # set/06
      · votar


      Fixe. Já é fixo!!

      Ata
      Veterano
      # set/06
      · votar


      ServeTheServants
      Eps _o/

      Lembra de mim? Ahaha, lembra sim, é só procurar na sua lista de bloqueados (falo isso sem ressentimentos)

      Ata
      Veterano
      # set/06
      · votar


      Ah, mas acho que esse tópico não precisa ficar fixo não. É uma injustiça com os outros instrumentistas, e uma prepotência nossa (eu, _music_4_ever_ e Músico solidário).

      Músico solidário
      Veterano
      # set/06
      · votar


      Ata
      Talvez o termo prepotência não seja precisamente o aqui aplicável; parece-me mais apropriado predominância.

      Paulo Catedral
      Veterano
      # set/06
      · votar


      Olá Amigos, que bom encontrar um espaço onde possamos falar sobre a música organística, uma vez o instrumento tem se tornado cada vez mais raro, seja por seus custos, seja pelas caractéristicas de essência e, até mesmo pela valorização cultural que tem sido reduzida com o passar dos tempos.
      Meu nome é Paulo e, além de outras atividades, sou organista do Coral da Catedral de Londrina (se é que posso me entitular "organista"!!). O Coral é bastante bom e este ano completa 70 anos de existência. Nosso instrumento atual é um órgão com 3 manuais e pedaleira de fabricação do Sr. Rigatto. Tem limitações, mas serve aos objetivos litúrgicos da Catedral. Só lamento o fato de ele não possuir sons vibrantes para a execução de peças específicas, ficando mesmo, para o acompanhamento do coro. Tenho foto do órgão e gravação em MP3 de algumas execuções do Coral. Caso se interessem posso enviar pra vocês.
      Lendo algumas mensagens anteriores, vi um e-mail de um Sr. chamado Marcelo que me pareceu ter amplo conhecimento do assunto.
      Recentemente adquiri um órgão litúrgico da Roland (Roland C-190). É um teclado bastante interessante com 6 oitavas e sons sampleados de órgãos (Classico, Romântico, Barroco e Solo - pode ser visitado no site da Roland (roland.com.br, na parte de órgãos). Sobre ele gostaria de receber algumas orientações dos colegas sobre as registrações mais interessantes e, até mesmo a personalização de um órgão, já que o instrumento nos dá essa possibilidade. Caso algum de vocês tenham disponibilidade em me auxiliar (pensei no Marcelo em função dos escritos dele, mas creio que todos tenham semelhante condição), passarei todos os registros que ele possui pra gente iniciar o trabalho tanto de sugestão de registração como o de personalização.
      Grande abraço a todos.

      Músico solidário
      Veterano
      # set/06
      · votar


      Paulo Catedral
      Caro Paulo,

      se você se refere a mim como o Marcelo com amplo conhecimento da área de órgão, esclareço que eu sou o Marcelo que está cada vez mais aprendendo sobre a área.
      Meu conhecimento é assim: tenho apenas o prazer de ler sobre a área e fazer pesquisas na mesma. Não tenho nenhuma biblioteca monumental, mas talvez o pouco que tenha seja material mais qualitativo que quantitativo, assim como o que tenho em termos de livros de xadrez e material de culinária, bem como a minha coleção de discos de música (quase não tenho CDs, na verdade muito poucos).
      Conte-me um pouco mais sobre os estudos musicais que tem. Espero que possamos vir a ser bons amigos. Eu também componho música erudita para órgão, tendo, entre outras, 8 sonatas de minha autoria, todas bem variadas [uma especial é sobre o tema BACH (si-bemol, lá, dó, si-natural) e que contém 302 compassos e 9 movimentos, composta numa semana; nela exploro por mais de uma vez a execução a 6 vozes: 4 nas mãos e 2 nos pés].
      Brasília, a cidade onde moro e trabalho, não tem até hoje um único instrumento acústico sequer, mas sou provavelmente pioneiro no ensino da música para órgão, onde tenho um aluno numa igreja que tem um ótimo instrumento digital da marca alemã Ahlborn, com 56 registros em 2 manuais e pedal (o instrumento está precisando duns reparos, pois 5 registros do pedal — Prinzipalbass 16', Oktavbass 8', Bassflöte 8', Choralbass 4' e Trompete 8' — parecem ter emudecido de vez e, mais curiosamente, enquanto eu praticava a redução feita por J. S. Bach do Concerto Op. 3 N.º 8 de Vivaldi).
      Conheço um pouco o Paraná, mais precisamente Curitiba, onde tenho parte da família pelo lado paterno: tenho inclusive um primo naquela cidade que já foi tetracampeão paranaense de xadrez.
      Se quiser me mandar algum e-mail, pode fazer através do seguinte:

      musica_barroca@yahoo.com.br

      Cordialmente

      Marcelo

      Paulo Catedral
      Veterano
      # set/06
      · votar


      Olá Marcelo, acho que é bom eu ter "medo" de você. Esse negócio de "estou aprendendo", "leio sobre o assunto" normalmente nos engana e aí quando vemos, percebemos que essas pessoas são verdadeiras "feras" ou, no seu caso, talvez um "virtuoso".

      Tenho 34 anos e trabalho na área de telefonia (móvel e fixa). Sou gerente de Interconexão na minha empresa. Sabe quando você pega seu telefone celular da TIM e liga pra um telefone da Claro ou da BrT? Pois é, a facilidade que tem um cliente de uma empresa em falar com o cliente da outra, é o que toma todo meu tempo no trabalho, ou seja, pra uma rede de telefonia falar com a rede de telefonia de outra empresa, elas precisam estar "interconectadas", envolvendo custos, recursos físicos, tecnológicos, etc. É um tanto complexo, mas, também muito prazeirozo. Por conta do meu trabalho, viajo sempre pra Brasília (ANATEL), quem sabe numa destas oportunidades não nos encontremos!!
      Muito legal também saber que você compõe pra órgão. Sei que no Brasil foram poucos os que se encorajaram pra isso. Gostaria de conhecer suas composições. Já gravou alguma (mesmo que de forma amadora)? Se gravou manda pro meu e-mail. Terei prazer em apreciar seu trabalho (paulo.damasceno@sercomtel.net.br).
      Também tenho alguns CD com música pra órgão (geralmente não são muito baratos porque são importados). Falando nisso ando a procura de DVD com concerto pra Órgão de Tubos. Numa das visitas que fiz à Musimed (onde já comprei várias partituras pra órgão e hamônio) eles disseram que é difícil mesmo e me recomendaram a Livraria Cultura. Fiz um a consulta e eles ainda não responderam. Se vc tiver alguma indicação, será bem vinda também.
      Quanto aos meus estudos de músicas, são ainda os básicos, principalmente devido a falta de tempo em função do meu trabalho. Estudei órgão eletrônico por um tempo e atualmente estudo piano (iniciando 4º ano). Com o Coral da Catedral (Coral Sta. Cecília) estou a 4 anos e quando surgem as dificuldades com alguma peça mais elaborada, preciso me virar e dar conta. Estamos nos preparando agora para o aniversário do Coral (Novembro). Iremos apresentar parte da Missa de Tittle (Kleine Festmesse) e parte da Mater Dolorosa (Grubber). É bom lembrar que não tenho destreza com o uso de pedaleira. Há alguma dica pra iniciação?
      Vc disse que ensina órgão de tubos, imagino que tenha vasto conhecimento, vou enviar pra vc os registros que tem no órgão portátil Roland C-190 pra vc me ajudar nos registros e na montagem de um órgão personalizado. Isto farei aqui pelo forum para que todos possam se enriquecer com seus conhecimentos.
      Como não é possível por aqui, enviarei pelo seu e-mail uma foto do órgão temos aqui na Catedral e uma gravação amadora comigo tocando e coral executando uma peça.
      Grande abraço.

      Músico solidário
      Veterano
      # set/06
      · votar


      Paulo Catedral
      Caro Paulo,

      se não se importar, de agora em diante me comunicarei com você por e-mail, OK?
      Abraços

      _music_4_ever_
      Veterano
      # out/06 · Editado por: _music_4_ever_
      · votar


      Ata
      Ah, mas acho que esse tópico não precisa ficar fixo não. É uma injustiça com os outros instrumentistas, e uma prepotência nossa

      Oi Ata! Estive algum tempo sem vir aqui aos fóruns, já era para ter respondido antes mas isto das aulas terem começado impediu-me de o fazer com a mesma frequência de antes.

      Eu era para ter respondido que nunca se sabe quando apareceriam novos apreciadores de música para órgão ou organistas mesmo. E não é que apareceu mais um mesmo? looool.

      Paulo Catedral
      Olá! Seja bem-vindo ao fórum!

      Também estou descontente acerca da desvalorização cada vez mais frequente do órgão e da música erudita em geral. Eu acho que é um instrumento com excelente sonoridade para o qual foram escritas peças muito boas de compositores muito bons como J. S. Bach, César Frank, entre outros.

      Músico solidário

      Saudações!

      que contém 302 compassos e 9 movimentos, composta numa semana; nela exploro por mais de uma vez a execução a 6 vozes: 4 nas mãos e 2 nos pés

      Permite-me que me diga que deve ser uma obra espectacular! Ou pelo menos difícil de tocar eu vejo que é...
      Continue compondo para que a música para órgão e o próprio órgão não morram!

      Quanto à registação que sugeriu para uma das obras que estou interpretando (Cancion para la corneta con el eco), o meu professor concordou com a registação e eu também gostei bastante do resultado como já lhe tive oportunidade de dizer, realça bem a ornamentação (esta torna-se mais clara) e a peça adquire uma óptima sonoridade. Tenho curiosidade em como esta vai soar no órgão ibérico.

      Paulo Catedral
      Veterano
      # out/06
      · votar


      Pois é, viram como a gente se engana? Eu acredito que devam existir diversos pessoas interessadas (ou entusiastas de modo geral) em participar do Fórum. Embora ele (Fórum) me pareça bastante específico, visto seus membros serem músicos organistas em todos as dimensões (apreciadores, estudantes, compositores, concertistas, etc). Eu, pessoalmente, descobri o Fórum "por acaso". Será que haveria alguma forma divulgar mais o Fórum e aumentar a comunidade?

      Abraço. Paulo Catedral

      Músico solidário
      Veterano
      # out/06
      · votar


      _music_4_ever_
      Cara Cláudia,

      os autores sabem o que fazem, em especial os do barroco e mais ainda aqueles que incluem registação específica para suas obras. A tal canção que está estudando, da mesma forma que os Voluntaries ingleses e as obras francesas são provas bem específicas disto, além de claro, a literatura ibérica.
      Curiosidade: como se chama teu professor de órgão?

      _music_4_ever_
      Veterano
      # out/06
      · votar


      Músico solidário
      como se chama teu professor de órgão?
      Chama-se Volodymir Samokhvalov.

      _music_4_ever_
      Veterano
      # out/06 · Editado por: _music_4_ever_
      · votar


      Eu estive agora relendo os posts anteriores(das primeiras páginas) e reparei numa incrível quantidade de membros interessados no órgão e na sua aprendizagem e até mesmo na existência de para aí mais uns 2 organistas além de nós quatro.

      O mais curioso é que ficámos reduzidos a quatro membros activos neste tópico e dantes eram muito mais, como eu referi à pouco.

      Por falar em tópicos e em fóruns, encontrei um fórum totalmente dedicado ao órgão, só que está em inglês.

      fórum

      condevlad
      Veterano
      # out/06
      · votar


      olá amigos...gostaria de saber se conhecem alguem que construiria um pequeno órgão de dois manuais e pedaleira, com uns cinco registros, para estudo? boa sorte e obrigado...e parabéns pelo farto conhecimento do instrumento...

      Ata
      Veterano
      # out/06
      · votar


      Paulo Catedral
      Olá. Bem vindo, sou Rafael, mas me chamam de Ata

      pensei no Marcelo em função dos escritos dele, mas creio que todos tenham semelhante condição

      Acredite, eu, particularmente, não tenho semelhante condição.

      Há alguma dica pra iniciação?

      Há um método de Dupré com muitos exercícios para pedal, inclusive exertos de obras de Bach com dificuldades pedais (é correto usar "pedal" como adjetivo?).
      Fora isso, o Marcelo, Músico solidário, compôs uma série maravilhosa de oito fugas a duas vozes para pedal solo. Peça que lhe envie.

      _music_4_ever_
      Veterano
      # out/06
      · votar


      condevlad
      Bem vindo ao fórum!

      condevlad
      Veterano
      # out/06
      · votar


      obrigado...existe também o Gradus ad Parnassum del Organista...um bom método pra pedaleira...estudei nele...se souberem de alguem que tem um órgão com pedaleira completa pra estudo,,,eu fico agradecido...valeu e atá mais...

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a 【FIXO】 Órgão de Tubos

      302.790 tópicos 7.837.310 posts
      Fórum Cifra Club © 2001-2017 Studio Sol Comunicação Digital