Notificações Amigos pendentes

      Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

      【FIXO】 Órgão de Tubos

      Autor Mensagem
      _music_4_ever_
      Veterano
      # jun/06
      · votar


      inthelight
      [b][/b]

      eu sou mto fã de órgão, adoro as composições do Bach.

      Eu amo! Não há palavras para descrevê-las.....

      Ata
      Veterano
      # jun/06
      · votar


      _music_4_ever_
      Opa, tudo certo?

      Tem MSN, pessoa?

      Tu é de onde? Toca a quanto tempo? Estuda onde? Tem nome, ou pra te chamar as pessoas assobiam? Toca os oito? Ou só alguns?

      Ata
      Veterano
      # jun/06
      · votar


      _music_4_ever_
      Eu li o teu tópico no OT (Off Topic).

      Bem, lá não serve pra falar de música, eles só não te tocaram de lá porque tu ser uma garota.

      No fórum de teclado, eles ficam discutindo modelos de teclados e sintetizadores e falando sobre música gospel.

      Se tu quer conversar sobre música mesmo, tem que ser por aqui, acho eu (vejam bem, essa é a minha opinião, não a verdade absoluta).

      Eu tenho o Prelúdio em Sol Menor em mp3, me dá teu MSN. A fuga eu só tenho em fita K7.

      _music_4_ever_
      Veterano
      # jun/06
      · votar


      Ata
      _music_4_ever_
      Eu li o teu tópico no OT (Off Topic).

      Bem, lá não serve pra falar de música, eles só não te tocaram de lá porque tu ser uma garota.

      No fórum de teclado, eles ficam discutindo modelos de teclados e sintetizadores e falando sobre música gospel.


      fixe! olha adiciona-me klaudy2004@hotmail.com
      Se tu quer conversar sobre música mesmo, tem que ser por aqui, acho eu (vejam bem, essa é a minha opinião, não a verdade absoluta).

      Eu tenho o Prelúdio em Sol Menor em mp3, me dá teu MSN. A fuga eu só tenho em fita K7.



      fixe! olha adiciona-me klaudy2004@hotmail.com

      _music_4_ever_
      Veterano
      # jun/06
      · votar


      A fuga eu só tenho em fita K7.

      Podes gravar com mp3....eu ja fiz isso. Tinha coisas gravadas em gravador mini-K7 e consegui passar para formato mp3.

      Já agora alguém conhece Pietro Baldassare?

      _music_4_ever_
      Veterano
      # jun/06 · Editado por: _music_4_ever_
      · votar


      Ata
      Tu é de onde? Toca a quanto tempo? Estuda onde? Tem nome, ou pra te chamar as pessoas assobiam? Toca os oito? Ou só alguns?

      Sou a Cláudia e sou dos Açores (Portugal). Toco desde há 6 anos, mas aprendi umas cançoes populares em pequena. Lembro-me de ter criado uma pequena melodia num teclado quando tinha 5 anos e sabia tocar o "jardim da Celeste".loool

      Estudo no Conservatório Regional da Horta, no 6º ano (ou grau), o primeiro do Curso complementar de Órgão.

      Eu ainda só toquei o "Prelúdio e Fuga em Lámenor", o ano passado e este ano toco "Prelúdio e Fuga em Sol menor". Se calhar ainda toque os oito....lol hehehe

      _music_4_ever_
      Veterano
      # jun/06
      · votar


      Ata
      esse é o órgão onde eu toco (não que alguém tenha perguntado, não)

      engraçado ke eu na consigo ver a foto...:S Foi parar a uma pagina ke diz ke na é permitido o acesso ou uma coisa assim....

      Ata
      Veterano
      # jun/06
      · votar


      _music_4_ever_
      Ótimo, agora eu toco em órgãos na capital \o/

      Os Oito eu toco, são uma bela coleção pra estudar.

      Comecei a tocar uma de Cesar Franck esse mês, difícil a leitura. Pra começar, é em Si Maior. Aí, tá cheio de dobrado sustenido, inclusive mais que um ao mesmo tempo em cada mão. E tem muita oitava aumentada ou diminuta (por exemplo Cx e C# no mesmo acorde). Fora o fato de 3 vozes se moverem cromaticamente e em tempos diferentes na mesma mão. Em legato.

      Te adicionei _o/

      É bom conhecer mais organistas

      _music_4_ever_
      Veterano
      # jun/06
      · votar


      Ata
      Comecei a tocar uma de Cesar Franck esse mês, difícil a leitura. Pra começar, é em Si Maior. Aí, tá cheio de dobrado sustenido, inclusive mais que um ao mesmo tempo em cada mão. E tem muita oitava aumentada ou diminuta (por exemplo Cx e C# no mesmo acorde). Fora o fato de 3 vozes se moverem cromaticamente e em tempos diferentes na mesma mão. Em legato.

      xiiiiiiii. Cesar Franck era do Romantismo né?

      Ata
      Veterano
      # jul/06
      · votar


      _music_4_ever_
      Romantismo, sim. E difícil.

      É pra três manuais, troca o tempo intero. Acontecem até quatro trocas de manuais em uma linha (sistema) da música.

      _music_4_ever_
      Veterano
      # jul/06 · Editado por: _music_4_ever_
      · votar


      Ata
      Acontecem até quatro trocas de manuais em uma linha (sistema) da música.

      :S Vc toca em órgãos com quantos manuais?

      oldmonkey
      Veterano
      # jul/06
      · votar


      meninas! que coisa mais arcaica!

      Músico solidário
      Veterano
      # jul/06
      · votar


      Juliano de Oliveira
      Para esclarecer, sou mais uma pessoa que toca sim o órgão acústico.
      Primeiramente, respondo às perguntas:

      1 - a partitura para órgão muitas vezes apresenta 3 pautas, sendo em edições modernas convencionado que a inferior é a do teclado do pedal. Há também com 2 pautas (incluída a parte do pedal ou não, pois também há obras apenas para as mãos ou uma das mãos e os pés, como é o caso dum Carrilhão para Órgão de que fiz download da internet: música suíça para órgão), além de 1 só pauta, como são os exercícios e peças para solo de pedal (Johann Sebastian Bach tem o famoso PEDAL-EXERCITIUM, BWV 598) e eu fiz no ano passado 8 fugas para pedal duplo (quando é o momento os pés chegam a tocar cada um 1 voz) ou então às vezes obras que são para uma certa região do teclado manual e que não requerem outra pauta complementar (caso da 3.ª variação sobre DA JESUS AN DEM KREUZ STUND de Samuel Scheidt);

      2 - quanto aos ornamentos, eles também se fazem presentes tal como na prática do piano e do cravo. Aqui, como diz o velho aforismo, "nihil novum sub sole" (nada de novo abaixo do sol);

      3 - a diferença básica está no princípio de produção do som e a maneira de se fazerem as acentuações rítmicas. Quanto ao som, lembre-se de que o piano é corda percutida e, dependendo da intensidade com que se golpeia a tecla, o martelo baterá com mais força na corda e esta terá um som mais forte; entretanto o som dura um certo tempo enquanto a corda vibra, depois cessa. No órgão, você tem de ativar 1 ou mais registros (registro é conjunto de 1 ou mais tubos por tecla, na maioria das vezes, do teclado a que pertence, seja manual ou pedal). Aqui em geral não depende da força com que você golpeia a tecla, mas basicamente do prolongamento ou encurtamento sutil da duração de certas notas: eu ensino aos meus alunos como fazer acentuação de base ternária, que para mim é a mais importante, do seguinte modo: a primeira nota deve soar 1 + 1 infinitésimo (infinito maior ou igual a 2), a segunda dura 1 e a terceira 1 + 1 infinitésimo (infinito maior ou igual a 2).

      4 - Quanto ao teclado do pedal, há raros órgãos, como os Agati e Tronci (século XIX) do Oratorio Dela Compagnia della SS. Trinità em Limite sull'Arno (Agati, 1821), Pieve di S. Maria Assunta (Agati, 1838 e Tronci, 1852) e S. Pier Maggiore (Tronci, 1823) em Pistoia, todos na Itália. Estas informações se encontram num livro que te recomendo de ler: L'ORGUE — INSTRUMENT ET MUSICIENS, de Bernard Sonnaillon. Eu encontrei um exemplar deste livro na Livraria Francesa, no centro de São Paulo há uns anos atrás. Apresenta de modo simples e objetivo a descrição e história do órgão, seleção de fotos instrumentos ditos históricos e tratando das estéticas tanto de construção dos instrumentos como da música dos países tratados, concluindo pelos instrumentos mais recentes (século XX: pois o livro é de 1984), bibliografia, índice onomástico e disposições de alguns instrumentos.

      Se desejar mais informações, mantenha o contato comigo, que poderei esclarecer mais coisas. Também aproveito nesta resposta para informar a todos os interessados que tenho certa variedade apreciável de material para órgão em termos de partitura. Também componho música para órgão: entre outras tenho 8 sonatas (a mais recente é uma Sonata-fantasia sobre a canção natalina Adeste Fideles).
      Deixo aqui meu e-mail para contato:

      musica_barroca@yahoo.com.br

      Salvo engano, sou o único professor na área no Distrito Federal.

      Marcelo Bruno Rodrigues

      Músico solidário
      Veterano
      # jul/06
      · votar


      _music_4_ever_
      Quanto à música de órgão com indicação de alternância de 4 teclados manuais, tenho um exemplo anterior ao Romantismo que considero muito didático: o Dialogue du 2ème ton de Jean-Adam-Guillaume Freinsberg, mais conhecido como Guilain, que foi um organista francês atuante pelo menos na primeira década do século XVIII. Tenho a partitura na coleção ORGELMUSIK IM GOTTESDIENST, volume II (na verdade, tenho os 4 volumes: são publicados em parceria pelas editoras Kunzelmann e Hinrichsen, esta última um ramo da Peters e os números de catálogo são 2006a, 2006b, 2006c e 2006d). Tem música em parte nos tons originais (no caso dos volumes I a III; no IV são todas as obras nos tons originais), parte completas e também abreviadas.
      Quanto à obra citada do autor francês, esclareço que há as seguintes indicações de teclados manuais:

      Grand Jeu (grande órgão)
      Positif (positivo)
      Cornet (recitativo)
      Echo (manual de eco: aqui acho uma boa idéia fazer um contraste com um registro de flauta ou bordão, isto é, tubo tampado)

      Acredito que uma registração eficiente para esta obra pode ser a seguinte:

      a) no caso de 4 manuais mesmo (com pedal):

      Pedal: 16', 8' e 4' (flautas, bordões e palhetas, estas últimas a saber: Bombarde, Trompette e Clairon) — esta não muda;
      Grande Órgão: 16' (Bordão e/ou Principal), 8' (Principal e Bordão), 4' (Prestante ou Oitava), 2' (Doublette ou Super-oitava), Fourniture (cheio: na falta, Mixtur), Cymbale (cheio agudo: o equivalente ao Zimbel) e acoplamento (transferência de registros do Positivo ao Grande Órgão);
      Positivo: 8' (Bordão e/ou Principal), 4' (Prestante ou Oitava), 2' (Doublette ou Super-oitava), Fourniture (na falta, Scharf e Cymbale [equivalente ao (Klein) Zimbel];
      Recitativo Cornet V (se não tiver, use Bordão 8', Prestante 4', Nazard 2 2/3', Doublette 2' e Tierce 1 3/5'; na falta do Nazard e da Tierce, uma saída plausível é a Sesquialtera 2-fach);
      [b}Echo[/b]: Bordão (ou Flauta) 8' (Bordão ou Flauta de 4' opcional).

      b) com 3 manuais:

      Grande Órgão: mesmas considerações;
      Positivo: mesmas considerações;
      Recitativo: preferível fazer o Cornet decomposto, isto é, com os 5 registros citados (Bordão, Prestante, Nazard, Doublette e Tierce), deixando o Bordão sozinho, isto é, removendo os demais quando for fazer o momento do Echo (quando voltar ao Récit, recolocá-los).

      c) com 2 manuais:

      Grande Órgão: mesmas considerações;
      Positivo: mesmas considerações;
      Recitativo: caso se disponha de Tierce no Grande Órgão faça-se um Cornet decomposto aqui, configurando-o numa combinação ajustável;
      Echo: use-se o registro de Bordão deste manual e, assim como no caso do Recitativo, programe na mesma combinação ajustável [só haverá a tarefa de alternar as combinações ajustáveis do seguinte modo: 1 - Positif (com Grand Jeu e Pedal); 2 (Recitativo e Echo); 1; 2; etc].

      Caso não tenha Tierce, uma maneira de se fazer a simulação do Cornet é a seguinte: Quintatön 8' + Nazard (ou Quinta) 2 2/3'.

      Espero ter sido útil esta minha recomendação.


      Além destes, a peça ainda prescreve parte independente para o teclado do pedal.

      Músico solidário
      Veterano
      # jul/06
      · votar


      _music_4_ever_
      O maior órgão do mundo, com 7 teclados manuais (de extensões incomuns — 2 com 6 oitavas, 1 com 5 e 2/3 os outros com 5) e pedal de 3 oitavas (dó1 a dó4) — é o do Salão de Convenções de Atlantic City, o maior auditório do mundo: um instrumento cujo tubo mais grave é dum tronco interiço de árvore de mais de 700 anos. Tem 1439 registros, inclusive os inusitados de piano e cheio de palhetas; o manual do Grande Órgão tem 13 registros de Principal 8' (10 numerados com algarismos romanos, os outros com arábicos). Estas são algumas das curiosidades que sei a respeito, embora ainda não tenha tocado nele.
      Se quiser, depois te mando o site onde você pode ver melhor os detalhes a respeito dele. Escreva-me:

      musica_barroca@yahoo.com.br

      Cordialmente

      Marcelo Bruno Rodrigues

      Músico solidário
      Veterano
      # jul/06
      · votar


      oldmonkey
      Arcaica? É tão antiga quanto atual a literatura organística (eu mesmo componho). Acho que talvez não tenha ainda você conhecido a variedade de obras que existem para o chamado rei dos instrumentos.
      Peço melhor consideração sobre esta área musical que merece igual e devida consideração como qualquer outra e, ainda mais, é a que tem, talvez apenas à exceção da música vocal, a mais vasta literatura, pelo menos na música ocidental (existe também música oriental para órgão, principalmente japonesa, da qual um amigo meu apresentou em 1991 uma diminuta seleção na Igreja de Santa Cecília, no centro de São Paulo, o qual, se não me engano, convidou o pessoal do consulado japonês naquela cidade).

      Músico solidário
      Veterano
      # jul/06
      · votar


      Ata
      Eu toco também, além de compor para o instrumento: ano passado completei 13 obras (3 sonatas, 8 fugas para pedal duplo e outras 2 mais). O único porém que encontro é o desinteresse das editoras nacionais em publicar, que alegam não ter sentido e não ser lucrativo: já declaram taxativamente que não haverá quem compre (engano puro por parte delas).

      oldmonkey
      Veterano
      # jul/06
      · votar


      Músico solidário
      me desculpe, não quiz ofender e nem tampouco desmerecer a arte nesta area musical, ha quem goste e segue essa linha eu admiro pois mantem o conhecimento de outras épocas. eu estudei em conservatorio onde falar em guitarra eletrica era de certa forma proibido ou pelo menos era desmerecido e visto com maus olhos quem tocasse, mas encantava ver como alguns se deslumbravam pelo conservadorismo, eu no entanto usei dos estudos para aprimoramento na musica das gerações "modernas" onde atuo. pessoas como voce, 'musico solidario' é quase que um 'musico solitario' (desculpe o trocadilho), são voces que mantem vivo um passado onde certamente a beleza e o feeling musical era muito mais emocionante do que agora, ainda que pareçam estar indo na contramão. eu continuo a tentar caminhar de acordo com evolução procurando e filtrando aonde houver beleza musical, minisaia e rock and roll. desculpe, não leve a mal o comentario e abraços pra voce e votos de sucesso na sua caminhada.

      _music_4_ever_
      Veterano
      # jul/06
      · votar


      [Músico solidário

      Eu sou estudante do 6º grau de órgão e estou a pensar em tocar na Igreja da minha freguesia. Também estou tentando compôr algumas peças....O meu sonho era compôr fugas barrocas.....Tarefa nada fácil como pude verificar.....:S

      Estou pensando em tirar curso....mas não sei se será rentável visto que como disse infelizmente a sociedade não aprecia muito este tipo de música ( prefere música popular...:s muito simplísta só com a Tónica-subdominante e dominante!....Enfim são as bases de toda a música, eu sei. Mas ficando desta forma limitados a esse tipo de sonoridade não enriquece a nossa cultura!!). As pessoas deviam de dar muito mais valor à arte, que nos enriquece muito culturalmente.

      Músico solidário
      Veterano
      # jul/06
      · votar


      _music_4_ever_
      Em relação à tua informação mais recente, fico aqui imaginando o que você possa experimentar como início para composição. Faça algo mais simples:

      1 - analise bem as estruturas harmônica e melódica dos versos dos hinos que toca;

      2 - na Europa é algo muito comum as pessoas fazerem as entoações, ou seja, pequenos prelúdios em estilo imitativo sobre o primeiro verso do hino (algo provavelmente fácil será fazer a 2 ou 3 vozes: os cantos gregorianos são ótimo material para esse fim e desses sugiro o Veni Creator Spiritus).

      Uns prelúdios à maneira dos Voluntaries ingleses também caem bem. Vá pegando essas partituras e captando a essência delas. Versos dos italianos, espanhóis e portugueses também são uma ótima pedida. Eu, no momento, estou passando aos poucos no Encore 4.2.1 as 133 obras que transcrevi manualmente do Padre Manuel Rodrigues Coelho, compositor barroco português (passei à mão no caderno 465 páginas da edição original). O livro encontrei no seguinte site: http://purl.pt/68, que é o da obra no acervo da Biblioteca Nacional Digital de Lisboa. Imprimi página por página, mandei encadernar e depois transcrevi manualmente. Hoje completei o 7.º tento (dos 24), que são as peças mais extensas da coleção toda.
      Se quiser me mandar e-mail, mande mesmo que aí poderei dar melhor orientação sobre o trabalho em particular para você.
      Tenho também um ótimo livro do alemão Hermann Keller chamado Schule der Choralimprovisation (Peters 4447). Tenho também, de muita utilidade, uma coleção de exercícios de harmonização de hinos religiosos e em 2 volumes intitulado Quaderni per gli esercizi d'armonia e di contrappunto su corale nella versione tradizionale e nella interpretazione di G. S. Bach, organizado por Achille Schinelli, os quais foram publicados pela Editora Carisch (19643 e 19644, respectivamente). Eu usei inclusive para início das aulas de análise musical e confesso que foi de muita valia.
      Não sei se hoje fui suficientemente esclarecedor nesta mensagem, mas espero ter podido contribuir com algo.

      Músico solidário
      Veterano
      # jul/06
      · votar


      oldmonkey
      Tudo bem, oldmonkey, eu entendo o apreço que tem por pessoas que como eu atuam na área da música erudita para órgão.
      Aqui em Brasília meu trabalho é em parte visto com descaso por pessoas até duma instituição chamada Escola de Música de Brasília, pertencente à Secretaria de Educação (Fundação Educacional) do Distrito Federal.
      Aqui eu dou aulas num instrumento digital da marca Ahlborn, o qual tem sonoridades semelhantes às dos tubos de órgãos acústicos. O Distrito Federal ainda não tem instrumentos acústicos, mas poucos são os locais que dispõem dos digitais. O instrumento onde dou minhas aulas é numa igreja da Asa Norte, onde o aluno que tenho (já tive outros lá) é filho dum dos pregadores do local. Este aluno pode ser considerado um verdadeiro desafio nos conceitos ortodoxos da didática organista, pois nunca praticou antes piano ou cravo, coisa que habitualmente ocorre com a maioria dos organistas. Já tem prontas, entre outras obras, 3 do Caderno para Anna Magdalena Bach (uma ária e 2 minuetos presentes no método adotado). Ele ainda pretende tocar com os pés tal como eu faço; além disto, quando dispõe de melhor tempo para praticar, faz progressos consideráveis e apreciáveis.

      Músico solidário
      Veterano
      # jul/06
      · votar


      Mikhaelis
      Acho que usar o termo otário ficou algo forte no teor de teu texto, não me leve a mal. Tenho um amigo meu italiano em Campinas que me contou o seguinte: antes dele vir para o Brasil no início do século passado, o trabalho dele de jovem era acionar os foles dum dos 4 órgãos da igreja do povoado natal dele nos Abruzzi.
      Na Suíça há um órgão com 5 foles que são acionados pelos pés: o organista usa os seus para tocar o teclado do pedal e é um órgão muito interessante (refiro-me ao do antigo convento das dominicanas de Sankt Katharinental, no cantão de Aargau).
      O convento ainda possui uma coleção admirável de obras para órgão e cravo que foram publicadas há poucos anos atrás: eu tenho algumas das partituras comigo, entre outras um prelúdio e fuga e um minueto, ambos em fá maior e extremamente didáticos.

      Músico solidário
      Veterano
      # jul/06
      · votar


      _music_4_ever_
      Achei interessante a conversa tua com a Cláudia de Açores e eis que desejo esclarecer um detalhe: os 8 Pequenos Prelúdios e Fugas (BWV 553-560) outrora atribuídos a Johann Sebastian Bach são na verdade dum aluno dele, o mais destacado precisamente, Johann Ludwig Krebs (1710-1783). Quem esclareceu esta questão foi o organista alemão Felix Friedrich, titular do órgão do castelo de Altenburg, instrumento que teve como titulares anteriores justamente o acima citado Krebs. Trata-se dum notável instrumento, com sonoridades verdadeiramente "deliciosas": um amigo meu residente em Campinas, no Estado de São Paulo, conseguiu um CD do Friedrich tocando obras de Bach e o resultado é verdadeiramente fabuloso. Quantos matizes variados! O instrumento se presta muito bem para quase toda a literatura (a única excepção se faz à escola de César Franck). Se quiser, posso depois fornecer-te a relação dos registos.
      Falando em órgãos, conhece o site http://www.orgaos-portugal.net do organista Nuno Carmona? Eu recomendo altamente. Comecei a travar amizade com este organista lusitano e foi a ele que comentei primeiro sobre meu trabalho de transcrever à mão, página-por-página, o livro Flores de musica do Padre Manuel Rodrigues Coelho. No momento actual estou a começar o 8.º tento (estou indo na ordem numérica das obras: são 133 ao todo).

      Músico solidário
      Veterano
      # jul/06
      · votar


      Músico solidário
      Eu acabo de ver uma página na internet que contém, entre outras disposições, a do órgão antes citado do Castelo de Altenburg, cujo titular é o alemão Felix Friedrich. Como dizem os alemães, viel Spaß (divirtam-se) com a disposição dele:

      Hauptwerk (Grande Órgão)
      Groß-Quintadena 16’
      Flaute traversa 16’
      Principal 8’
      Bordun 8’
      Viol di Gamba 8’
      Rohrflöte 8’
      Octave 4’
      Klein-Gedackt 4’
      Quinte 3’
      Super-Octave 2’
      Blockflöte 2’

      Músico solidário
      Veterano
      # jul/06
      · votar


      Músico solidário
      Eu acabo de ver uma página na internet que contém, entre outras disposições, a do órgão antes citado do Castelo de Altenburg, cujo titular é o alemão Felix Friedrich. Como dizem os alemães, viel Spaß (divirtam-se) com a disposição dele:

      Hauptwerk (Grande Órgão)
      Groß-Quintadena 16’
      Flaute traversa 16’
      Principal 8’
      Bordun 8’
      Viol di Gamba 8’
      Rohrflöte 8’
      Octave 4’
      Klein-Gedackt 4’
      Quinte 3’
      Super-Octave 2’
      Blockflöte 2’
      Sesquialtera 2f.
      Mixtur 8-9f.
      Trompete 8’
      Glockenspiel (dó3-dó5)
      Tremulant

      Oberwerk (Manual de Eco)
      Geigenprincipal 8’
      Lieblich Gedackt 8’
      Vugara 8’
      Quintadena 8’
      Hohlflöte 8’
      Gemshorn 4’
      Flaute douce 4’ (= 2f.)
      Nasat 3’
      Octave 2’
      Waldflöte 2’ (= 2f.)
      Superoctave 1’
      Cornet 5f.
      Mixtur 4-5f.
      Vox humana 8’
      Tremulant

      Pedal
      Principalbass 16’
      Violonbass 16’
      Subbass 16’
      Octavenbass 8’
      Posaune 32’
      Posaune 16’
      Trompete 8’

      Além disto, acresçam-se os acoplamentos Ow/Hw e Hw/P.
      Fico aqui a imaginar o quanto devam soar bem aí as obras de Mendelssohn.

      _music_4_ever_
      Veterano
      # jul/06
      · votar


      Músico solidário
      Achei interessante a conversa tua com a Cláudia de Açores

      lol. Não é por mal, mas eu sou a Cláudia dos Açores....

      _music_4_ever_
      Veterano
      # jul/06
      · votar


      Músico solidário
      os 8 Pequenos Prelúdios e Fugas (BWV 553-560) outrora atribuídos a Johann Sebastian Bach são na verdade dum aluno dele, o mais destacado precisamente, Johann Ludwig Krebs (1710-1783).

      Pois....Ao que parece estou desactualizada. Há uns dias atrás li na Wikipedia que não se sabia ao certo se eram de Bach ou de um aluno dele Johann Tobias Krebs..(irmão de Johann Ludwig Krebs-??). Pelo menos foi o que eu li....

      _music_4_ever_
      Veterano
      # jul/06 · Editado por: _music_4_ever_
      · votar


      Músico solidário
      conhece o site http://www.orgaos-portugal.net do organista Nuno Carmona?

      Por acaso ainda não... Mas pelo que vc diz sobre ele, parece-me super interessante!

      _music_4_ever_
      Veterano
      # jul/06
      · votar


      Vou ter exame de acústica amanhã! :S e na prova oral vou ter de falar do órgão a nível histórico e de como é composto....mas ainda não me sinto à vontade sobre a explicação de como é composto....:S

      _music_4_ever_
      Veterano
      # jul/06
      · votar


      heheheh já dei um concerto neste orgão há 2 anos! E fiz lá o meu exame de 5º grau!....

      http://www.orgaos-portugal.net/Orgaos_Historicos/Angra_Heroismo/matriz _horta.htm

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a 【FIXO】 Órgão de Tubos

      303.538 tópicos 7.854.745 posts
      Fórum Cifra Club © 2001-2017 Studio Sol Comunicação Digital