Notificações Amigos pendentes

      Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

      A genialidade de J.S. Bach

      Autor Mensagem
      Tromeu
      Veterano
      # out/05
      · votar


      Anônimo
      Realmante, mas por incrível que pareça, "O Cravo bem temperado" fica melhor no piano do que no próprio cravo, interessante isso, não?

      Isso não é verdade.

      Juliano de Oliveira
      Veterano
      # out/05
      · votar


      Pode ser q no piano, fique mais fiel em relação à duração das notas, até msm no órgão, mas acho q qnto a ficar mais ou menos bonito, acho q é um pouco questão de gosto....

      Sindra
      Veterano
      # out/05 · Editado por: Sindra
      · votar


      caíto

      Bach não criou em si o sistema temperado.

      O primeiro tratado sobre o temperamento é de autoria do teórico e organista Andreas Werckmeister e foi publicado em 1691.
      Bach então reconheceu as vantagens do sistema temperado e o consagrou em "O Cravo Bem Temperado".

      ;o)

      Abraços

      _music_4_ever_
      Veterano
      # mar/08
      · votar


      evitaerc
      Não concordo, não gosto das peças para cravo tocadas para piano e acho que se Bach as concebeu para serem tocadas em um cravo elas foram compostas para soar bem com as caracteristicas sonoras do cravo (sonoridade peculiar, pouca sustentação e volume pequeno).

      (2)

      Dogs2
      Veterano
      # mar/08
      · votar


      Definitivamente não foi o Bach que inventou o sistema temperado.

      Pardal
      Veterano
      # mar/08
      · votar


      Dogs2

      Não, mas a obra que mais consagrou o tonalismo foi o cravo bem-temperado, que é dele.

      Idéias
      Veterano
      # mar/08
      · votar


      Bach é realmente genial.

      blonski
      Veterano
      # mar/08
      · votar


      Johann Sebastian Bach, "Toccata e Fuga em Ré Menor", esta música acompanha minha vida a muito tempo, quando ouço, algo desperta no inconsciente da matemática perfeita 1,618.
      A proporção Áurea tem que estar escondida nesta música, e em outros grandes exemplos da Humanidade.

      _music_4_ever_
      Veterano
      # mar/08
      · votar


      blonski
      Johann Sebastian Bach, "Toccata e Fuga em Ré Menor", esta música acompanha minha vida a muito tempo, quando ouço, algo desperta no inconsciente da matemática perfeita 1,618.

      já experimentou ouvir a "Arte da Fuga"? tem 1 monte de coisas interessantes. Coisas ke eu não imaginava mesmo....É lógica pura! :)

      blonski
      Veterano
      # abr/08
      · votar


      Partitura de Bach: http://www1.folha.uol.com.br/folha/ilustrada/ult90u392326.shtml

      _music_4_ever_
      Veterano
      # jun/08 · Editado por: _music_4_ever_
      · votar


      Anônimo
      Realmante, mas por incrível que pareça, "O Cravo bem temperado" fica melhor no piano do que no próprio cravo, interessante isso, não?


      Exceptuando alguns prelúdios-de-coral do Bach (quando usado o pedal expressivo!), o piano em peças barrocas soa muito agressivo.

      fernando tecladista
      Veterano
      # jun/08
      · votar


      "O Cravo bem temperado" fica melhor no piano do que no próprio cravo

      só pra constar tem muito livro ai que contesta se esse livro foi escrito pra cravo
      não sei muito mas algo do tipo que se comenta sobre traduções mal feitas onde foi usado a palavra klavier no sentido de teclas e traduziram klavier como cravo
      outros falam que certas músicas do livro foram para cravo outras para clavicordio
      (preciso ler novamente sobre isso)

      quanto a timbre de piano em sí para peças de bach
      adoro a interpretação do Glenn Gould

      _music_4_ever_
      Veterano
      # jun/08
      · votar


      fernando tecladista
      só pra constar tem muito livro ai que contesta se esse livro foi escrito pra cravo
      não sei muito mas algo do tipo que se comenta sobre traduções mal feitas onde foi usado a palavra klavier no sentido de teclas e traduziram klavier como cravo
      outros falam que certas músicas do livro foram para cravo outras para clavicordio
      (preciso ler novamente sobre isso)


      sim, também já me falaram sobre isso...klavier pode bem ter sido mal traduzido...

      Koisa
      Veterano
      # jul/08
      · votar


      O galera, por favor, me passe o nome de algumas musicas desse doidão pra mim baixar =P

      _music_4_ever_
      Veterano
      # jul/08 · Editado por: _music_4_ever_
      · votar


      Koisa

      Bach escreveu muita coisa e para muitos instrumentos...Mais de 1127 obras são atribuídas a ele.

      O que acho que vc devia de conhecer:

      - Órgão solo (o seu instrumento de eleição,ao qual grande parte do seu espólio lhe é dedicado):

      * As Toccatas e Fugas (BWVs 565 - deveras conhecida, 538, 540 - uma das minhas preferidas :), 564)

      * Os Prelúdios e Fugas (há muitos, mas os mais conhecidos são:)

      - Prelúdio e Fuga em Ré Maior (BWV 532)
      - Prelúdio e Fuga em Mi Maior (também chamada de Toccata)
      - Prelúdio e Fuga em Mi menor (BWV 548)
      - Prelúdio e Fuga em Si menor (BWV 544)
      - Prelúdio e Fuga em Lá menor (BWV 543)
      - Fuga de Sta Ana (BWV 552)
      - Os 8 Pequenos Prelúdios e Fugas (BWV's 553 a 560, na verdade crêem-se ter sido compostos por Krebs, um seu grande aluno)
      - entre outros

      * As Fantasias e Fugas, a Passacaglia e Fuga em Dó menor, a Pastorale em Fá Maior (BWV 590), Triossonatas, Concertos para órgão solo (o em Dó Maior é muito giro), etc.


      - Para cravo/ instrumentos de tecla

      * Os dois livros do "Cravo bem temperado". São 48 prelúdios e fugas, 2 em cada tonalidade maior e menor.

      * Invenções e Sinfonias (invenções a 3 partes)

      * As Variações Goldberg, escritas para outro seu grande aluno - o Goldberg - tocar para um Duque adormecer.

      * Os pequenos livros de Ana Magdalena Bach e do seu filho mais velho (dedicados a eles). Contém pequenas peças.

      * As Suites e Partitas


      - Para Outros Intrumentos solistas (Bach escreveu algumas suites e partitas para instrumentos que no Barroco normalmente não tocam completamente sozinhos)

      * Partitas para violino solo
      * Suites para violoncelo solo
      * Partitas para flauta solo

      - Para ensemble de cordas (Bach compôs alguns Concertos para estes instrumentos na época de Weimar, muitos inspirados em Vivaldi).

      - Para 1 instrumento solista ou vários + ensemble de cordas

      * Concertos para 1, 2, 3 e 4 cravos + orquestra


      - Para 1 instrumento solista + BC (Baixo Contínuo - instrumento de tecla)

      * Algumas suites (sei de pelo menos uma para flauta)

      - Para Orquestra (barroca, claro)

      * Os Concertos de Brandenburgo (bastante conhecidos, escritos porque Bach se candidatava a um cargo nesse mesmo local, cansado da vida de Leipzig).

      * Suites Orquestrais (muito conhecidos são os andamentos Badenerie e Air, sendo este último bastante interpretado numa transcrição para Quarteto de cordas em Sol Maior)

      - Para Vozes (Bach escreveu bastante para coro e vozes solistas. Dedicou-lhes outra grande parte do seu espólio, pois o serviço enquanto compositor o exigia. Tinha de compor cantatas semanalmente, uma Paixão todos os anos pela Páscoa, Missas também as tinha de compor com bastante frequência, também semanalmente acho eu...Por isso, a reciclagem era algo a que o compositor recorria frequentemente)

      * Cantatas

      * Paixões Segundo São Mateus e Segundo São Lucas (das outras só restam alguns excertos. O seu filho mais velho que as herdara, vendeu para se sustentar, perdendo-se o rasto do restante material).

      * 5 Missas (a Missa em Si menor, composta para o funeral de um Duque católico, é bastante conhecida)

      * Motetes

      * Corais...


      - Outras Grandes Obras

      * A Oferenda Musical (fuga em 6 partes, composta a partir da sugestão de um Duque que ele foi visitar, para o qual o filho Carl trabalhava como cravista, e que lhe forneceu o tema que foi explorado nesta obra)

      * A Arte da Fuga (obra incompleta. Termina com uma fuga tripla, cujo último tema é a transcrição das letras B-A-C-H para notas musicais - Sib, Lá, Dó, Si. Bach faleceu sem a terminar, de apoplexia)




      Links

      - Tem um site que disponibiliza ficheiros áudio gratuitamente - www.classiccat.net. Procure por J. S. Bach e vai lá ter à página das obras dele.

      - No You Tube também tem bastantes coisas dele. Recomendo vídeos de Ton Koopman e Gustav Leonthard (órgão e cravo), Glenn Gould (piano) e para o resto não me ocorre nenhum intérprete em especial...


      Para saber mais sobre o espólio de Bach, pode sempre consultar a Wikipédia: http://en.wikipedia.org/wiki/List_of_compositions_by_Johann_Sebastian_ Bach

      pianoid
      Veterano
      # ago/15 · Editado por: pianoid
      · votar


      cheguei aqui vendo tópicos de um user antigo

      como já notaram, Bach não criou um "sistema temperado" e antes não havia um "sistema não-temperado". Diferentes sistemas de afinação sempre existiram e são chamados de temperamentos - o usual de hoje é um em que os intervalos entre semitons sucessivos são sempre iguais, e isso facilita modulação. Mas Bach não compôs para um sistema de tons iguais, compôs para um sistema "bem temperado", e esse podia ser qualquer um dos usados em sua época. Em minha opinião, ele simplesmente pedia um instrumento bem afinado, nada mais. Se afinado para os ouvidos de então ou os nossos, é outra questão. Muitos teóricos sugerem que ao adotarmos 12 tons todos igualmente desafinados perdemos muito das características marcantes das escalas e suas modulações...

      outra coisa é que seus 48 prelúdios e fugas não são para o cravo: a palavra alemã usada é klavier, que significa teclado. Podiam ser enfim tocados em cravo, no nascente pianoforte (que era um cravo com timbre de cravo um pouco mais suave, mas com dinâmica) ou no órgão. Aliás, era reconhecido como a maior autoridade em teclados de sua época e os primeiros fabricantes de pianofortes alemães pediram sua opinião (não gostou, achou a mecânica pesada). O empregador de seu filho Carl Philip, o imperador, convidou um Bach já idoso a testar alguns dos novos pianofortes de sua corte. O imperador lhe pediu para improvisar primeiro uma fuga a 3 vozes e, como não bastasse e por capricho, uma a 6 vozes. No segundo caso, Bach teve que se desculpar, mas o pedido real resultou em sua Oferenda Musical, poderosa fuga a 6 vozes dedicada ao monarca sádico. Pelo que entendi, o monarca, com seus ideais do iluminismo, queria dar um chega pra lá no velho músico e seu estilo barroco ultrapassado, coisa que seus dirigentes em igrejas não conseguiam.

      que era um gênio, uma mente matemática e recursiva brilhante, disso na há dúvida. Era um homem de difícil convivência e temperamento forte e seu filho mais velho parecia ser mais ainda. Teve também um filho com síndrome de down. Enfim, creio que era um autista, mas o termo não existia na época e as pessoas podiam explicar seu comportamento apenas como excentricidade...

      mesmo assim, a arte contrapuntística maior da fugas não nasce com Bach nem morre com ele. As vezes pessoal dá mais atenção à textura de Bach que ao seu lirismo: suas múltiplas linhas melódicas tem origem na adoração ao divino e são repletas de paixão e piedade, pungentes como poucas...

      Ken Himura
      Veterano
      # set/15
      · votar


      pianoid
      e esse podia ser qualquer um dos usados em sua época. Em minha opinião, ele simplesmente pedia um instrumento bem afinado, nada mais. Se afinado para os ouvidos de então ou os nossos, é outra questão.
      Não. Bach pode não ter desenvolvido temperamentos, mas era, como os bons músicos de sua época, conhecedor e ajudou a estabelecer alguns (o cravo era afinado manualmente antes do recital - até hoje é assim).

      Aliás, ele indica no manuscrito da maioria das obras pra teclado o temperamento que escolheu pra peça. Dentre os que ele mais usava estavam os Werckmeister (são 4) e o Mesotônico. Se não me engano, nosso sistema de 12-cromas iguais é derivado do Werckmeister III, usando 2^1/12 como razão entre cada croma.

      Outra coisa é que seus 48 prelúdios e fugas não são para o cravo: a palavra alemã usada é klavier, que significa teclado.
      Klavier nesse contexto representa a família do cravo. São trocentos instrumentos diferentes (virginal, espineta, cravo, cravo de concerto, cembalo etc), porém unidos pela forma de produção do som: cordas pinçadas por um plectro. Então, a melhor tradução é sim, de fato, cravo. E o pianoforte não existia na época em que essas músicas foram escritas - Bach pegou o pianoforte no fim da sua vida, e odiou o instrumento (eram ruins mesmo as primeiras versões).

      makumbator
      Veterano
      # set/15
      · votar


      Ken Himura
      Aliás, ele indica no manuscrito da maioria das obras pra teclado o temperamento que escolheu pra peça. Dentre os que ele mais usava estavam os Werckmeister (são 4) e o Mesotônico. Se não me engano, nosso sistema de 12-cromas iguais é derivado do Werckmeister III, usando 2^1/12 como razão entre cada croma.

      exato. Ele usava bastante o Werckmeister III.

      Adler3x3
      Veterano
      # set/15
      · votar


      Esta questão do temperamento e modos de afinação é bem complexa mesmo.

      Eu vivo tentando mudar a afinação dos meus Vsts mas ainda não consegui um resultado bom para usar melhor nas obras no barroco.
      Tento até pegar antigas partituras que são mais fiéis, até usando a lupa para poder enxergar melhor os detalhes.
      Acho que o problema ocorre porque os samplers atuais são gravados na afinação usual dos dias de hoje.
      Mas um dia eu chego lá.
      Algumas peças até ficam legais, mas no geral não.
      Eu tenho o Alchemy , que era um dos melhores sintetizadores do mercado, só modos de afinação e temperamento tinha centenas, que era impossível até de contar.
      E tem de tudo que é tipo, até as experimentais.
      O Kontakt tem até alguns ajustes, assim como o Ária, mas não chegam nem perto do Alchemy.
      E os editores de partitura também não ajudam muito, no Notion não dá para ajustar para a afinação barroca, o Finale já é melhor, mas tem outras limitações.

      Eu estava pensando em transferir e montar no Alchemy os samplers e montar novos instrumentos de orquestra, mas desisti, pois o programa foi descontinuado.pela Apple, justo quando estava não muito longe para sair uma nova versão
      A Apple (americana) comprou o Alchemy (escocês) e observem as próximas versões do logic pro vai dar um grande salto de qualidade, pela tecnologia absorvida.

      makumbator
      Veterano
      # set/15 · Editado por: makumbator
      · votar


      Adler3x3

      Quase todos os sistemas de VSTi que permitem alterar o temperamento para sistemas desiguais (como os do barroco) o fazem através de mensagens midi alterando levemente certas notas. Realmente não fazem nada direto (ou seja, já gravando em outro sistema) voltado para afinações antigas por falta de apelo comercial mesmo. Acho compreensível.

      No Cubase tem um sistema de pequena correção de afinação (não chega a ser um sistema desigual, está mais para uma analogia às adaptações que se faz em afinação de piano devido a inarmonia). Mas só funciona para VSTi da Steinberg (Halion, Halion Sonic, Halion Sonic SE, Halion sonic orchestra, etc...). Nele há regulagens diferentes para tornar mais agradável acordes ou intervalos duplos, que por conta do temperamento igual ficam mais feinhos.

      Adler3x3
      Veterano
      # set/15
      · votar


      Makumbator

      por falta de apelo comercial mesmo. Acho compreensível.

      Sim, é isto mesmo não compensa gravar os samplers usando os instrumentos e sistemas antigos, daria muito pouco retorno, somente um bom conhecedor desta arte que dispusesse de tempo para se dedicar.
      E o maior problema é que nos dias de hoje o pessoal já esta com o ouvido acostumado aos padrões vigentes, e iria estranhar muito uma gravação mais parecida como devia soar no barroco.

      Eu me lembro que uma vez apareceu um músico no antigo site do Reason Station, que estava tentando fazer algo parecido, remontando até o tempo de Pitágoras., muito só fica na imaginação de como deveria soar.
      E as músicas dele até que soavam bem para os meus ouvidos, mas para a maioria das pessoas não, é algo muito estranho.
      Eu gosto da sonoridade oriental, escuto muita música indiana, mas sem me aprofundar.

      dom de Deus
      Veterano
      # 23/out/16 13:35
      · votar


      Como poderia deixar de comentar neste tópico que perpétua a esses longos 12 anos?
      Concerteza muitos compositores de renomes estudaram as obras de Bach e então daí tiveram ideias e por isso que foram bem sucedido.
      Bach é música para alma!
      Pense numa (area na quarta corda)

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a A genialidade de J.S. Bach

      303.927 tópicos 7.864.260 posts
      Fórum Cifra Club © 2001-2017 Studio Sol Comunicação Digital