Notificações Amigos pendentes

      Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

      Resumão sobre valvulados (por valvulados.com)

      Autor Mensagem
      Buja
      Veterano
      # 31/ago/17 17:08
      · votar


      HortaRates
      Na sua opiniao, acha que um valvulado pequeno, de apenas 5w ou menos, supera em timbre um SS de 25w?

      Delson
      Veterano
      # 31/ago/17 17:10
      · votar


      Les Strato
      crdiegorota
      Valeu!

      crdiegorota
      Membro Novato
      # 31/ago/17 17:16
      · votar


      Buja
      Na sua opiniao, acha que um valvulado pequeno, de apenas 5w ou menos, supera em timbre um SS de 25w?
      Desculpa a intromissão já q a pergunta não era para mim mas superar em timbre é relativo. Se você está falando de drive ou só aquele leve crunch 99% do pessoal aqui vai te dizer que sim. Agora se tratando de claen vai depender, tem muita gente que curte o som de SS clean.

      Buja
      Veterano
      # 31/ago/17 17:26
      · votar


      crdiegorota
      Estou falando de som clean, puro, cristalino, de fender.

      ps: To achando que eu sempre estive certo, valvulado é uma hype que nunca foi pra mim. Se quero clean, espeto a guita e pronto. Se quero drive, piso no pedal e pronto. O amp "tanto faz".

      Paludo756
      Membro Novato
      # 31/ago/17 17:39
      · votar


      Estou falando de som clean, puro, cristalino, de fender.

      Também fiquei na dúvida agora, se o resultado buscado é um som totalmente Clean, porque não usar simplesmente um transistorizado MOSFET?
      Com transistor de efeito de campo, a forma de resposta é semelhante à da Válvula, não sou eu que estou dizendo, mas me disseram que um som clean de válvula e de MOSFET são indistinguíveis.
      Daqui a pouco o cara tá pagando caro em Valvulado à toa.

      crdiegorota
      Membro Novato
      # 31/ago/17 17:40
      · votar


      Buja
      Não é bem assim pq o som que se tem como referência da Fender é de amp valvulado tbm. Esse timbre clean extremo não é muito a minha praia mas eu acredito com um compressor, um eq e um reverb vc já tira um som bem legal. Mas vamos esperar o pessoal que manja mais dessa onda vir aqui e tirar a sua duvida.

      Buja
      Veterano
      # 31/ago/17 17:42
      · votar


      Paludo756
      transistorizado MOSFET?

      Ta parecendo potencia de som de carro, hehe. Nao sabia que existia isso.
      É so comprar uma treco desses, um fonte compativel e uma caixa com falante de 12"? Que tipo de conexao? Sabe?

      Paludo756
      Membro Novato
      # 31/ago/17 17:45
      · votar


      crdiegorota
      Na minha opinião as bandas estão usando o Kemper pq ele consegue reproduzir fielmente o timbre dos valvulados (segundo dizem, eu nunca vi pessoalmente). Ainda não inventaram alguma coisa tão revolucionária que tirasse os valvulados da jogada, pq mesmo pedais, simuladores, plugins todos eles buscam soar parecidos com o som das válvulas. Quanto a praticidade eu nem acho que seja tão ruim assim.

      Toquei em um Kemper, lado à lado a um amplificador da Randall copiado na hora.
      O negócio é bizarro, você conecta o Kemper ao amplificador que deseja copiar, e começa a ouvir muitos barulhos estranhos, que é o Kemper mandando sinais e analisando a resposta do amplificador. Após algumas horas, você tem exatamente o som do amplificador copiado, e sim, é exatamente igual, é assustador.
      Os contras do Kemper são em primeiro lugar, o preço, e também o peso, o negócio é pesado pra pêga.

      Paludo756
      Membro Novato
      # 31/ago/17 17:50
      · votar


      Buja

      Não, FET é uma classe de transistores, são transistores de efeito de campo.
      Eu fiz um amplificador caseiro pra mim, de 9 watts, com um JFET no pré, que gera a distorção, e MOSFET na parte de potência. O Clean é bem clean, analisando a onda no osciloscópio, não tem distorção até 7,125 watts, ou seja, com o knob lá no máximo vai dar uma crunchadinha.
      Como to nem aí pro clean, eu taco pedal antes da entrada e uso o som saturado.
      Esse amp caseiro é infinitamente melhor que o Nitrous Drive que tenho de longa data.

      crdiegorota
      Membro Novato
      # 31/ago/17 17:50
      · votar


      Paludo756
      O preço é um absurdo mesmo! Isso não é coisa pra hobbista como a maioria dos caras daqui, é coisa séria mesmo. Não sabia que demorava horas e como é feita essa ligação entre os amps?

      Buja
      Veterano
      # 31/ago/17 17:56
      · votar


      Paludo756
      Eu fiz um amplificador caseiro pra mim, de 9 watts, com um JFET no pré, que gera a distorção, e MOSFET na parte de potência. O Clean é bem clean, analisando a onda no osciloscópio, não tem distorção até 7,125 watts, ou seja, com o knob lá no máximo vai dar uma crunchadinha.

      Por aqui nao se pode negociar, mas vai que.....né..........tem email?!


      crdiegorota
      O negócio é bizarro, você conecta o Kemper ao amplificador que deseja copiar, e começa a ouvir muitos barulhos estranhos, que é o Kemper mandando sinais e analisando a resposta do amplificador. Após algumas horas, você tem exatamente o som do amplificador copiado, e sim, é exatamente igual, é assustador.

      Ae? Achei que o negocio ja vinha com os amps simulados já, so que com um nivel de detalhe insano. Nao sabia que ele "copiava" o amp nao.

      Entao realmente, mesmo sendo caro, vale a pena demais.
      Pega um treco desses, e sai andando pelo mundo, copiando os amps que achar.

      Mas pergunta: ok...ele copia o amp. E nao hora de tocar, tu vai ter que plugar ele. E se o amp de saida nao foi assim bem flat?! Digamos que plugue uma maravilha dessas num meteoro korké drive? Sai como?

      acabaramosnicks
      Membro Novato
      # 31/ago/17 18:04
      · votar


      Buja
      O Kemper tem opção de somente o simulador, ou simulador com power amp tipo um amp comleto, nessa segunda opção é como se fosse um head normal, pluga no teu cab favorito e manda bala.

      Buja
      Veterano
      # 31/ago/17 18:06
      · votar


      acabaramosnicks
      O Kemper tem opção de somente o simulador, ou simulador com power amp tipo um amp comleto, nessa segunda opção é como se fosse um head normal, pluga no teu cab favorito e manda bala.


      Isso deve ser uma magica...so pode. Coisa do capeta.

      Del-Rei
      Veterano
      # 31/ago/17 18:10 · Editado por: Del-Rei
      · votar


      Ismah
      Isso não é bem verdade. Se for assim, eu e a grande maioria que usa algum Fender Twin ou semelhantes estão errados.

      Cara... Mais ou menos, né....?
      Fender Twin é um combo de potência relativamente alta, assim como o 212R, e outros... Usa-se 2x12" em alguns combos por necessidade de potência nos falantes e não preferência de timbres.

      Além da questão de timbres e esse tal damping factor, os amps de maior potência pedem gabinetes maiores pelo simples fato de que precisa-se de falantes que suportem a potência do amp. Se ligar um amp de 100W num Greenback e achar que pode atochar o volume, possivelmente vai dar merda. Mesmo um 2x12" de Greenbacks, vai dar merda. Aqui mesmo no FCC teve um camarada que já queimou um par de V30 num Plexi. Claro que há falantes de altas potências.... Mas não são maioria.


      Na minha ótica, ligar um 20W a uma 4x12, tem MUITÍSSIMO mais sentido, que um 100W.

      Estou tentando entender essa lógica... Discorra aí, por favor, rs.

      Um aceno de longe!!!

      Paludo756
      Membro Novato
      # 31/ago/17 18:16
      · votar


      Isso deve ser uma magica...so pode. Coisa do capeta.
      Isso é Engenharia Alemã.
      O negócio é assustador mesmo. Ele copia mesmo, através da resposta do amplificador que ele copia, das frequências que vêm do falante.
      O Kemper vem com alguns amplificadores sim, e inclusive com pedais, sim pedais.
      E sim, dá pra copiar pedais também, e fazer presets.
      Se a pessoa que comprar um Kemper tiver paciência de copiar pedal por pedal, pronto, faz uma lista de efeitos no próprio Kemper, e adeus pedalboard.
      Quase não acreditei quando vi o Kemper copiar o som limpo com o Chorus do John Petrucci, exatamente igual.
      Claro que você não vai ter o pedal de chorus, vai ter um preset daquele som com Chorus, com aquela regulagem, mas cara, com paciência, você roda o mundo atrás do que quer e vira um caçador de timbres.

      crdiegorota
      Membro Novato
      # 31/ago/17 18:20
      · votar


      O Kemper pra mim é coisa do outro mundo. Tem muita coisa aí que eu nao entendo. Por exemplo se ele copia o som que sai pronto de um outro amp, se vc mudar a equalização do amp q vai ser copiado vc tem 2 timbres diferentes do mesmo amp apenas com equalizações diferentes? Ou o kemper "saberia" como o amp copiado se comportaria se fosse mudada a equalização? Se dissesse que ele copia um timbre e não dá pra alterar depois seria mais fácil de entender. Isso deve ser uma magica...so pode. Coisa do capeta.
      [2]

      Buja
      Veterano
      # 31/ago/17 18:22
      · votar


      Paludo756
      Quase não acreditei quando vi o Kemper copiar o som limpo com o Chorus do John Petrucci

      Tipo, desculpa minha burrice, mas ainda nao capichó esse ponto direito.
      Tem um timbre de fuzz com rotary (ou leslie) numa musica do RHCP que acho que nem o proprio disgramado do produtor do disco nao consegue refazer.

      Se eu botar esse timbre no input do Kemper e deixar ele fritar os miolos la, ele consegue depois moldar esse timbre pra que eu espete a guitarra, bote ele num PA, e o timbre saia bem parecido?

      crdiegorota
      Membro Novato
      # 31/ago/17 18:25 · Editado por: crdiegorota
      · votar


      Del-Rei
      Ainda bem que apareceu alguém confirmando as coisas que eu pensava. Pq muitas das coisas q o Ismah disse não tinha muito sentido pra mim e comecei a pensar que tudo o que eu sabia estava errado.

      Paludo756
      Membro Novato
      # 31/ago/17 18:28
      · votar


      crdiegorota
      Ou o kemper "saberia" como o amp copiado se comportaria se fosse mudada a equalização?

      Assim, quando você abre o presset de um amplificador que já tem dentro dele de fábrica, você meche em tudo, e até mistura, pré de um amp com power de outro, com X pedal no pré e Y no power, muda todos os parâmetros.
      Pelo que eu consegui entender, no pouco que mexi, quando você copia manualmente um amplificador, é como criar um filho, você tem que ir ensinando pro Kemper como o amplificador funciona, ele vai copiar e entender que está tudo flet, aí você vai nos parâmetros de equalização, e vai mudando, grave no máximo, ele lê, grave no mínimo, ele lê, e assim por diante, você vai "educando" ele, tem opção de canais do amplificador também, você diz, esse amplificador tem 2, 3 canais, ele já vai deixar os bancos salvos para ler depois.
      Cara, o manual do negócio é um livro, tem que ter tempo e paciência pra copiar exatamente um amplificador como ele é.
      Mas ele já vem com muitos clássicos já de fábrica, não sei se é realmente necessário copiar um amp, mas sei lá né, vai que apareça a oportunidade de clonar o amplificador valvulado do Batman :p

      Paludo756
      Membro Novato
      # 31/ago/17 18:28 · Editado por: Paludo756
      · votar


      Se eu botar esse timbre no input do Kemper e deixar ele fritar os miolos la, ele consegue depois moldar esse timbre pra que eu espete a guitarra, bote ele num PA, e o timbre saia bem parecido?

      Consegue!

      O Kemper é exatamente uma ferramenta poderosíssima para gravação por conta disso.

      Buja
      Veterano
      # 31/ago/17 18:32
      · votar


      Paludo756
      O Kemper é exatamente uma ferramenta poderosíssima para gravação por conta disso.


      Desculpa o palavriado, mas POOOTAAA MEEERDAAAA, preciso disso!

      Del-Rei
      Veterano
      # 31/ago/17 18:33 · Editado por: Del-Rei
      · votar


      Paludo756
      crdiegorota
      Eu já assisti shows com Kemper e realmente soa bem. E sem falar na praticidade, tanto pra carregar (em termos de peso) quanto de variedade sonora, afinal podem ser diversas opções num único aparelho. Creio que num futuro os digitais vão dominar o mercado.

      Mas...... Rsrs.... Confesso que eu ainda sou tradicional, e o bom e velho amp no palco me enche os olhos ainda, rsrs...

      Até em casa, nas minhas gravações, curto brincar com os diferentes posicionamentos de microfones, mesmo o amp tendo saída em linha XLR.

      Podem jogar as pedras... rsrs.


      crdiegorota
      Ainda bem que apareceu alguém confirmando as coisas que eu pensava. Pq muitas das coisas q o Ismah disse não tinha muito sentido pra mim e comecei a pensar que tudo o que eu sabia estava errado.

      rsrsrsrs.....
      E olha que eu evito entrar em polêmicas.... rs

      Um aceno de longe!!!

      Ismah
      Veterano
      # 31/ago/17 22:10 · Editado por: Ismah
      · votar


      crdiegorota

      Nem um e nem outro.

      Não gosto da sonoridade dos amps pequenos em geral, e não gosto do power saturando. Aliás, isso é algo que a maioria não tem como atestar se de fato acontece mesmo, acaba-se só supondo que é isso esteja ocorrendo.
      E em 90% dos casos, é algo desnecessário. Pensa comigo... Se tem que sair guitarra distorcida, se sair de uma 505 ou de um Dumble, isso não importa. Tem que apenas soar, e isso já tá mais que provado...

      Claro isso é minha opinião.

      Existem alguma exceção no meio dos amps pequenos.... Eu tenho alto interesse num Gibson e Epiphone por exemplo, fabricados nos anos 30 e 40. Mas é algo MUITO específico, para um som MUITO específico... Não é o amp pra viajar na história da música.

      Les Strato

      Prefiro não palpitar, até porqu'eu sei muito pouco sobre Marshall só sei que Marshall, foi feito pra ser alto pra c... O timbre parece que saiu como deu, e nunca foi prioridade, a meta era ser alto.... O timbre? A turma tomou gosto...

      Buja
      É porque o amp valvulado de alta potencia consegue entregar um clean limpo com alto volume mais alto que um SS comum?

      Não. É porque eu gosto de guitarra, gosto de coisa velha, e posso bancar o valvulado (por hora ao menos rsrs)... Porque vou ter um Chevy Astra "Xunado", se posso ter um Skyline GTr de verdade?

      A vida não é só drive, quanto menos distorção mais rola expressão do músico pra mim. É algo bastante sutil, mas é a diferença que eu vejo entre um grande músico, e um músico comum, que normalmente soa robótico, e o povo põe a culpa na qualidade do equipo...
      Saca o baita som, é quase um show eletro-acústico com guitarra... É esse tipo de coisa que eu curto. :)

      https://www.youtube.com/watch?v=Ensgftb6TAU

      Isso nao se resolveria microfonando um SS clean?

      Basicamente, gira em cima do que eu QUERO.
      Resolveria volume, mas não é pelo volume... Esse tempo já foi a muito... É questão de sonoridade apenas, uma imitação, é sempre uma imitação, jamais é ou será igual. Mesmo muito, muito próxima a ponto de enganar, ainda é uma imitação.
      Eu acho do carvalho pensar que em 2017, eu to fazendo uma coisa, exatamente da mesma forma que algum jovem fez em décadas e décadas atrás...

      Tu é programador cara, em tese não há limites para uma ação que não possa ser ensinada a um computador. Aí tu olha uma locomotiva a vapor, totalmente mecânica, do velocímetro e barômetro, a injeção de combustível na fornalha. Acho massa pra caramba ver como no passado alguém achou solução pros problemas, com o que tinha, e hoje aquilo é totalmente obsoleto.

      Dos amps, eu não conheço um SS que tenha chegado sequer perto do estereótipo sonoro de Fender Twin.

      Paludo756
      Buja

      Ainda é uma imitação de valvulado! É algo totalmente subjetivo, e é uma escolha ser assim, não há argumento técnico.
      Mas esses amps a FET, MOSFET existem a muito tempo...
      A tecnologia "Transtube" da Peavey é isso aí... Desde os anos 90 ao menos, temos amps assim... O Bandit, Special, Solo, Bravo, KeyBass e demais são assim...

      É tal como ouvir um disco num gramophone... Não ter porque aquilo, mas é um disco num gramophone... Uma simples opção, como quem escolhe comer pêssegos invés de morangos. :)

      Del-Rei
      Fender Twin é um combo de potência relativamente alta, assim como o 212R, e outros... Usa-se 2x12" em alguns combos por necessidade de potência nos falantes e não preferência de timbres.

      Mas então porque diabos o Bassman 5F6 usava 1x15" e depois passaram para 4x10" se não timbre? Potência não era, havia de sobra!



      Além da questão de timbres e esse tal damping factor, os amps de maior potência pedem gabinetes maiores pelo simples fato de que precisa-se de falantes que suportem a potência do amp.

      Não há relação direta entre tamanho da caixa e potência. O que determina potência, é a corrente máxima, que pode circular na bobina sem que venham a existir danos.... E isso depende de uma pá de coisas...!

      Os AF's acompanham as potências dissipadas pelos amps...
      Já que nunca adiantou um AF de 150W, porque o conjunto móvel fica pesado demais e a sensibilidade fica baixa... Se o teu amp só manda 15W, é sempre negócio um conjunto móvel o mais leve possível, para ter um alto rendimento de SPL.

      De 90 pra cá a coisa mudou bastante! Hoje já não é mais problema SPL, e está-se totalmente voltado a pensar em QUALIDADE.

      Estou tentando entender essa lógica... Discorra aí, por favor, rs.

      Bom, um amp de pouco potência, gera pouco volume. Logo, 4 AF's dão "mais volume" que apenas 1. Um amp de 100W, já é alto se ligado a um AF, então é mais prático levar uma caixa menor.

      crdiegorota

      Eu não sou dono de uma verdade. O que eu acho, não é o que tu acha, o que fulano acha, o que ciclano acha, o que beltrano acha...

      Sou defensor do uso de SS, porque o baixo peso, a maior robustez mecânica, o baixo preço de compra e manutenção, são coisas que justificam não ser um valvulado. Mas se quiser tocar de valvulado e arcar com os problemas práticos disso, não é problema nenhum!

      O problema é dizer que se não for valvulado não presta... Não existe argumento técnico para tocar de valvulado ou de SS, é uma escolha, são coisas diferentes, que respondem de maneiras diferentes ao instrumento.

      Buja

      Primeiramente, Kemper é a marca, o produto se chama Profilling.

      Ele é o suprassumo de todas as engenharias que envolve áudio.
      Não dá para copiar um timbre de um áudio gravado, apenas o equipamento, naquele contexto.

      Basicamente, ele emite sons, e compara com o sinal puro, e "cria" uma fórmula pra cada instante...

      O jitter (equivalente ao flutter de uma fita ou disco, causado pela variação do RPM) que parecia ser um problema de qualquer áudio digital, ali parece que não é tão perceptível como se pensava.

      Tu pluga ele no amp, o amp na caixa, a caixa tu põe um mic, ou vários mics mixados, e manda um sinal de volta pra ele...

      em um timbre de fuzz com rotary (ou leslie) numa musica do RHCP que acho que nem o proprio disgramado do produtor do disco nao consegue refazer.Se eu botar esse timbre no input do Kemper e deixar ele fritar os miolos, ele consegue depois moldar esse timbre pra que eu espete a guitarra, bote ele num PA, e o timbre saia bem parecido?

      Parecido não, nos testes cegos que vi, nem os autores sabiam mais quem era quem. hehehehe

      Mas ele copia aquela condição. Se tu quer equalizar, é como se tivesse gravado o que tu vai tocar, e inserisse um eq em cima disso, um efeito em cima disso... Dá um brainstorm isso, mas é assim mesmo. rs

      NOTA: o que o Paludo756 explicou sobre o Kemper eu não sabia!

      crdiegorota
      Membro Novato
      # 31/ago/17 23:22
      · votar


      Ismah
      Cara não me entenda mal, eu sei muito pouco sobre isso, digo muito pouco pra nao dizer nada e por isso eu realmente pensei que eu estivesse errado. Não quis ser irônico e peço desculpas se pareceu.
      Mesmo assim sigo discordando de alguns pontos.
      Eu não sou dono de uma verdade. O que eu acho, não é o que tu acha, o que fulano acha, o que ciclano acha, o que beltrano acha...
      Não estamos falando de coisas subjetivas como timbre melhor ou pior estamos falando de números. Vc não pode ligar um amp de 100w em um gabinete 1x12 com um V30 de 60W pq vai queimar o falante. NUNCA vi um gabinete com potência menor que o amp. Eu tenho um amp de 20W e a versão combo dele vem com falante de 60W com um V30, ou seja a potência do falante é 3 vezes maior. Isso é comum de ver, mas nunca vi o contrário. Além do que os amps tem picos e nesses picos se a folga de potência do falante em relação ao amp no for suficiente também se corre o risco de queimar os falantes. Mas se o amp tiver muito menos potência que o gabinete ele pode não ter "força" para mexer os falantes. Acredito que tudo isto que eu disse vc já saiba.
      Também não estou dizendo que obrigatoriamente que SS não presta e que só valvulado é bom. Bom é o que agrada o ouvido. Mas vou ter q discordar forte de vc quado diz que distorcer até uma 505 distorce. Será que uma 505 seria suficiente pro Gilmour, Angus, Slash, Clapton entre outras referências lendárias de timbre distorcido? Acredito q não.

      Del-Rei
      Veterano
      # 01/set/17 02:01 · Editado por: Del-Rei
      · votar


      Ismah
      Mas então porque diabos o Bassman 5F6 usava 1x15" e depois passaram para 4x10" se não timbre? Potência não era, havia de sobra!

      Cara, como falei, ALGUNS falantes têm potências altas. Outros não. Lembrando que o Bassman foi projetado pra baixo, logo, é comum que tenha um falante específico que aguente, visto os amps de baixos terem potências mais altas que de guitarra.... Mas a maioria dos guitarristas aqui toca com os falantes mais tradicionais, que no geral não têm potência suficiente pra um amp de 100W. E falo por mim.... Os falantes que eu mais cogitei até hoje, a maioria não passou de 60-70W. Um dos que eu mais gosto, o Greenback, tem 25W.


      Não há relação direta entre tamanho da caixa e potência.

      Cara, acho que está rolando problema de comunicação, rsrs... Imaginei que tivesse ficado claro que quando o crdiegorota falou "Um amp de 100 watts precisa de um gabinete grande também" ele estava se referindo à necessidade de alta potência da caixa (dos falantes) e não ao tamanho físico da caixa. Digo, pros falantes que eu costumo usar, um amp de 100W precisaria de 4. Logo, seria um gabinete grande.... Sacou, sacou??

      Bom, um amp de pouco potência, gera pouco volume. Logo, 4 AF's dão "mais volume" que apenas 1. Um amp de 100W, já é alto se ligado a um AF, então é mais prático levar uma caixa menor.

      Cara, mas aí você está considerando volume e praticidade, ao invés de qualidade de som. Honestamente, acho que sempre vou preferir uma 4x12" do que uma 1x12", em termos de qualidade de som, seja qual for o amp... Entendi seu ponto, mas achei que houvesse alguma explicação mais técnica.

      Um aceno de longe!!!

      Ismah
      Veterano
      # 01/set/17 02:15 · Editado por: Ismah
      · votar


      crdiegorota

      E nem eu disse que estavas sendo irônico... Disse que não sou dono da verdade absoluta, como qualquer ser humano, estou sujeito a cometer equívocos...

      Não estamos falando de coisas subjetivas como timbre melhor ou pior estamos falando de números.

      Estamos sim, porque eu não posso quantizar que usar 1 AF de 160 W é melhor ou pior que 4 de 40 W. O limite é concluir que terei resultados diferentes, e ESCOLHER entre eles.

      Vc não pode ligar um amp de 100w em um gabinete 1x12 com um V30 de 60W pq vai queimar o falante.

      Hum... Posso, mas precisaria te explicar vários pontos da engenharia, alguns até que estaria pisando em ovos... Mas resumidamente o problem é distorção.

      Potência de amplificadores é aferida com 1kHz senoidal, com até 0,01% de distorção harmônica total - THD. Isso é definido pela AES, a maior das autoridades em áudio no mundo - e apenas porque nós atribuimos credibilidade a ela, por ter reunido uma quantia razoável, dos maiores especialistas em áudio nos anos 40.

      E pra quem reclamava das tomadas, no BR temos nossa própria norma para aferir potência, e que diverge um pouco da norma internacionalmente aceita... rsrs

      Entretanto, valvulados são ruins do ponto de vista fidelidade, geram muitos harmôncios, tem efeitos de compressão sobre transientes e blá blá blá... Mas era o melhor que tinha na época. Eram admitido THD de até 5%, e tenho a impressão que isso é um valor "moderno", em algum momento creio que eram admitidas distorções bem superiores a isso...

      Então, não é anormal que um valvulado de 100 W entregue 150 W... Em tese, o limite é 200 W... Mas as peças possivelmente não aguentariam muito tempo...
      Mas, mesmo sem distorção, a AES determina que o amp deva ser capaz de transientes (picos) de até 3dB / duas vezes a potência nominal...

      Eu prometi escrever o tópico da linha do tempo da amplificação, mas a cada dia o assunto é mais extenso, mais complexo...
      Pra ti ter noção: Estamos no limite de reduzir os transistores de silício. Já se ingressou na escala atômica a bastante tempo!
      De um ano ou dois pra cá, se fala por exemplo em usar nanotubos de carbono, que são quase supercondutores - o desafio na verdade é fazer eles pararem de conduzir... Mas alguns falam que seria possível reduzir de 100 a 1000 vezes o tamanho dos chips... SMD microscópico cara!
      Na prática, isso quer dizer que o circuito da POD HD500 inteira, poderia caber dentro do foot do pedal de expressão (só a chapinha)...

      Eu tenho um amp de 20W e a versão combo dele vem com falante de 60W com um V30, ou seja a potência do falante é 3 vezes maior.

      Se tocou que não existe V30 que não seja de 60 W?
      Se tocou também que tem gente que paga pelo AF ser famoso, mesmo sem saber porque ele é famoso?
      Compraria mesmo sem saber, que teria mais volume, com mesma resposta com um outro AF porém que seja menos duro?
      E pagaria mais caro no V30 para ter um headroom que tu não precisa?

      É parecido o G12M com o V30 do ponto de vista técnico. O G12M é mais barato (de se fabricar ao menos) que o V30, pois é menos potente, logo os materiais podem ser mais simples também.

      Nosso colega Del Rei, teve a condição financeira e, e fez um AB os dois. É o tipo de coisa que em tese deveria vir de mim, porque sou o técnico por profissão, mas eu não tenho a grana, nem a estrutura pra fazer um teste desses, que ele teve a disposição. Poderia argumentar que não é do meu interesse, mas seria mentira deslavada, porque é e muito do meu interesse.

      https://www.youtube.com/watch?v=wpB3oxYhWGg

      No timbre, a diferença dá para tirar na equalização sem dúvidas! Mas ainda assim, é UMA PREFERÊNCIA, sua e de muitos usar o V30 num amp de 20 W. Apenas porque tu decidiu isso. :)

      Pessoalmente, eu gosto desse método de comparação aqui

      https://www.youtube.com/watch?v=MMUTNtvS6Nk

      Note que o cara toca, e recebe a questão "How to describe that difference?", ou seja "Como tu descreve essa diferença?".

      Sua análise é muito válida! Mas há poréns e prioridades que não se adequam a instrumentos. Gostaria de mais músicos tocando, e deixando o assunto técnico para os técnicos, juntando um músico que toca absurdamente bem, com um técnico que consegue nortear o músico para chegar ao melhor objetivo sonoro, é o melhor caminho...

      Já que tu fala em números... Estatisticamente, quanto mais pessoas aleatórias, envolvidas num projeto, mais são as chances dele agradar um número maior de pessoas.

      se o amp tiver muito menos potência que o gabinete ele pode não ter "força" para mexer os falantes

      Isso não é bem verdade... Força existe, o que não vai haver é som, porque o amp não excursiona o suficiente... Prova disso é que SEMPRE que se tira medidas de um AF, se aplica 1 W, independente se o AF tem 0,4 W ou 5 kW (5 000 W)... Hoje se questiona isso, porque a resposta do AF não passa nem perto de ser linear em função da potência aplicada.

      E é 1 W, apenas porque um grupo no passado definiu que seria assim, e a gente concordou que esse seria o padrão. Talvez em alguns anos se faça diferente.

      vou ter q discordar forte de vc quado diz que distorcer até uma 505 distorce. Será que uma 505 seria suficiente pro Gilmour, Angus, Slash, Clapton entre outras referências lendárias de timbre distorcido? Acredito q não.

      Não, não iriam. Porque eles são milionários, e podem bancar qualquer equipamento... FIM :)

      Mas eu sei que tu não entendeu minha questão... Então gostaria que me contasse onde tu leu o que foi usado para gravar teu disco favorito (indiferente de qual seja).

      O meu é (Pronounced 'Lĕh-'nérd 'Skin-'nérd) lançado em 13 de Agosto de 1973, gravado entre Março e Maio de 73, num estúdio na Geórgia.
      Não to nem aí para o que foi usado pra gravar! Importa me apenas, que eu ouço e me agrada.

      E levo isso para meu trabalho com show ao vivo!
      Não importa de modo nenhum se tu está usando uma LP para tocar Gilmour, uma Strato para tocar Gun's...
      Não importa se a distorção é um MXR Distortion+ vintage que o Randy Rhoads, fez uma groupie ter orgasmos contínuos em cima, ou uma Zoom G1Xon que tu contrabandeou na mala junto com uma cueca com freada ...

      Primeiramente, dá pra tirar um som bosta com os dois equipamentos!
      E quem tá ouvindo a música, não está nem um pouco aí pro pedal que tu está usando... Esse é o ponto!

      A Zoom 505 é melhor que uma G-System? Isso eu não sei dizer, mas sei dizer que já vi nego fazendo show com as duas. E sonoramente, os dois cumpriam seu papel como guitarristas dentro da banda. :)

      Paludo756
      Membro Novato
      # 01/set/17 02:29
      · votar


      Ismah
      Prefiro não palpitar, até porqu'eu sei muito pouco sobre Marshall só sei que Marshall, foi feito pra ser alto pra c... O timbre parece que saiu como deu, e nunca foi prioridade, a meta era ser alto.... O timbre? A turma tomou gosto...

      Tem uma palestra do Augusto Pedrone que ele conta a história dos amplificadores, muito legal. Ele disse que os amplificadores tinham tudo um som bem c*zão, aí chegou a Fender e colocou um controle de equalização que se eternizou, que no caso já contava com uma pré equalização de graves, médios e agudos fixa, e apenas uma parte variável, todos os amplificadores até hoje são assim, o que pode ter mudado talvez são as curvas dos filtros de equalização, mas isso nasceu na Fender.
      E então, exatamente como vc disse, em busca de altos volumes, na Inglaterra eis que surge os Marshall, com a intensão de ser usado em Estádios. O timbre foi o que saiu mesmo, interessante isso.
      Palavras do Pedrone: "O som Marshall ficou famoso ao acaso, apareceu no lugar certo, na época certa" (mais ou menos isso que ele falou)

      Mas esses amps a FET, MOSFET existem a muito tempo...
      Sim, a muito tempo. Nunca dissemos que era recente, dissemos? Eles foram criados a tanto tempo quanto a válvula, nos anos 20 se não me engano.
      Os Amplificadores Operacionais possuem FET na sua entrada, para garantir uma alta impedância, são componentes muito utilizados na eletrônica.

      E sobre o Kemper, sim é uma marca, peço desculpas pelo engano. O produto em si é o Profilling Amp. A Engenharia por trás do Kemper é bem por aí, é mandar impulsos, e através da resposta à esses impulsos criar funções de transferência que garantem que o Profilling execute exatamente a mesma "Equação" de malha fechada de um amplificador, seja ele Valvulado, Transistorizado, Digital, não importa, ele copia através do sinal de saída.
      Sobre o Kemper Profilling ser leve, não é bem assim. Mais leve que alguns valvulados, mais pesado que os SS no mercado, ele é pesadinho.
      Ah, sabia que ele tem um foot pra controlar tudo?
      Ah, Kemper tirando a graça de quem tem um Amplificador Valvulado e um Pedalboard super fofo e colorido :/

      Ismah
      Veterano
      # 01/set/17 02:50
      · votar


      Del-Rei
      Lembrando que o Bassman foi projetado pra baixo, logo, é comum que tenha um falante específico que aguente, visto os amps de baixos terem potências mais altas que de guitarra....

      Só que não... rsrs
      O Bassman foi sim incialmente concebido para ser usado com baixo. Sabe o que ele tinha diferente do amps? Nada, salvo um mid-scoop que anulava o excesso de médios dos baixos elétricos da época.

      A alta potência pra época, era de 50W!

      Dá uma olhada nas fotos do link abaixo, tem a placa mostrando as válvulas... São duas 6L6, que dissipam no máximo 50W.

      https://reverb.com/item/4374129-vintage-1951-fender-bassman-tweed-1x15 -t-v-front-panel-90

      Os falantes que eu mais cogitei até hoje, a maioria não passou de 60-70W. Um dos que eu mais gosto, o Greenback, tem 25W.

      Tu não vai concordar comigo, mas não é só com Greenback que tu vai ser feliz. Mas sim, se não mudar a eq do amp, não vai chegar em resultados com um outro AF...

      Imaginei que tivesse ficado claro que quando o crdiegorota falou "Um amp de 100 watts precisa de um gabinete grande também" ele estava se referindo à necessidade de alta potência da caixa (dos falantes) e não ao tamanho físico da caixa.

      Não ficou claro, porque eu só consigo ler o que ele escreveu, não o que ele quis escrever. E esse é um tipo de confusão bem comum...

      Cara, mas aí você está considerando volume e praticidade, ao invés de qualidade de som.

      Mas e como diabos eu vou quantificar com um denominador comum?!
      Se fosse um PA eu diria que quero cobertura uniforme da área sonorizada, e resposta de ±6 dB de 50Hz a 16 KHz. Mas isso não dá para aplicar em guitarra, eu gosto de A, tu de B, fulano de C...

      É preciso entender que se sabe onde se quer chegar com algumas coisas, mas com outras não.
      Áudio a ideia é ter reproduzido EXATAMENTE o som que foi captado pelo mic.
      Já em pianos que existem a séculos, ainda não se sabe se o melhor é X ou Y, e rolam brigas ferrenhas quanto a isso! Imagina guitarra que é mais nova nos assuntos citados...

      Eu falo de praticidade e volume, mas não quis me alongar pra outros assuntos... O troço é amplo e já tem uns 4 tópicos sobre...

      Agora uma tecla que eu bato muito: não importa se com 1 W tu terá 95 ou 99 dB SPL, importa muito mais o timbre que tu tira...!

      Cada um tem prioridades diferentes, mas eu acho que posso falar do que importa pra estrada, que PRA MINHA PESSOA é o mais importante para um músico...

      Eu sou roadie, meu trabalho é fazer o "serviço sujo" da banda, até um ponto que eu aguente trabalhar, ou que ache que o valor remunerado é justo. Só que tem muito mais banda que não tem como bancar um roadie, do que banda que pode bancar um ou mais...

      Depois do terceiro dia de gig consecutivo, enche o saco carregar 2 guitarras, um cabeço de 40 kg, uma 4x12" de 17 kg, um board de 11kg...
      No fim do terceiro dia o cara não quer mais carregar o equipo... Por isso falo em praticidade: logística e recursos, não são infinitos, são limitados!

      Já te disse outras vezes: quem toca uma ou duas vezes por mês, é uma coisa. Quem toca 18 a 20 é outra bem diferente.
      Eu gostaria de verdade, ver qualquer um que está aqui em turnê. Se me chamar pra ser roadie na turnê que vai fazer então... !

      Não existe plano ideal, e nem receita de bolo... Existem escolhas, e se deve fazer o seu melhor com o que tem... :)

      Ismah
      Veterano
      # 01/set/17 03:20
      · votar


      Paludo756

      O Pedrone é uma figura, sou fã dele hehe
      É mais ou menos por aí, mas há muitas incógnitas... Será mesmo que o Bassman agradava tanto, ou só vendeu porque fora rejeitado pelos baixista, o que desvalorizou completamente o amp? rsrs

      Acho que tu vai curtir...

      https://www.fender.com/articles/gear/going-low-the-history-of-the-bass man

      Fender e colocou um controle de equalização que se eternizou, que no caso já contava com uma pré equalização de graves, médios e agudos fixa, e apenas uma parte variável, todos os amplificadores até hoje são assim, o que pode ter mudado talvez são as curvas dos filtros de equalização, mas isso nasceu na Fender.

      Não, existem alguns modelos de diagramas de tone stack, mas o Fender é inquestionavelmente o mais comum.

      Te diverte a vontade com esse software aqui

      http://www.duncanamps.com/tsc/

      Eu comecei a fuçar em amps por causa dele! hehehehe

      Há quem diga que o Leo Fender, copiou isso de um rádio RCA da época. Eu já tinha vontade de saber isso, mas na real, não muda nada pra minha vida se foi Pedro ou Paulo...

      na Inglaterra eis que surge os Marshall, com a intensão de ser usado em Estádios. O timbre foi o que saiu mesmo, interessante isso.

      E dizem que se tocava em estádios, ou melhor, se tinha estádios como se conhece, porque o esporte popular na Inglaterra naquela época, era o futebol. Já os estádios de baseball e futebol americano, eram "flat" com arquibancadas baixas.
      Possivelmente, o período das "trevas" com o Jerry Lee Lewis de filme queimado, e o Presley no serviço militar, tem relação com isso não ter começado também nos " istêitis ".

      O V30, é se não me engano o AF que mais alto toca da Celestion, com 100 dB/W/m . Ouvi dizer que ele foi desenhado com o mesmo objetivo...

      Nessa época que o Thielle e Small conceituam a base da engenharia para AF's. Os sistemas de som da época são incríveis! Cornetas gigantescas, e uma penca de soluções mecânicas para melhorar a qualidade...
      Tudo evidentemente projetado e simulado por CAD... #SQN rsrs

      les foram criados a tanto tempo quanto a válvula, nos anos 20 se não me engano.
      Honestamente, não faço ideia, mas ACHO que os semicondutores de alta dissipação são mais novos. Posso estar equivocado, porque é totalmente fora da minha área.
      Entretanto eu falava de amplificador para guitarra, fabricado em escala industrial, usando MOSFET e FET... Eu só lembro dos Peavey, ACHO que os Lab Series são assim, TALVEZ os Randall Warhead, e já termina aí...
      Devem existir mais, mas eu não conheço, ou não lembro.

      Temos amp com transistor desde meados de 70. A turma do progressivo que deu margem pra esses equipos surgirem. Mas não faço ideia de nada acerca deles...

      Sobre o Kemper Profilling ser leve, não é bem assim. Mais leve que alguns valvulados, mais pesado que os SS no mercado, ele é pesadinho.

      O trunfo é outro... Tu pode solicitar uma 4x12" com AF X ou Y ou Z, e ter " samplers ", do melhor timbre do TEU AMP ligado em cada uma dessas caixas, testado por horas e horas e horas em estúdio - possívelmente pelo teu guitar tech... rsrs

      E assim se livrou do gabinete dos falantes... Por isso que "é mais leve"...
      Na prática, se viaja com uma maleta de 5 kg a 6,5 kg (que valvulado que pesa só isso?!) como consta no site:

      https://www.kemper-amps.com/products/profiler/line-up

      Ah, sabia que ele tem um foot pra controlar tudo?

      Tá mais pra uma "floor controler" que para um "amp foot pedal" rsrs
      São só 14 switches...

      Buja
      Veterano
      # 01/set/17 09:54
      · votar


      Nao terminei de ler todos os posts. Estão bem grandinhos, e tenho que tirar um tempo pra ler esse livreto...rs

      Mas tem algo que acho que rege este topico, e que o Ismah vem dizendo inconscientemente talvez, e eu concordo:

      Pra um amp dar um bom timbre distorcido, ele tem que ser excelente no clean.

      Afinal de contas, como vai se sujar um timbre clean ruim?!

      Ao procurar um amp valvulado, eu que nunca tive um, procuraria o que me desse o melhor clean, segundo as caracteristicas do distorcido que eu procuro.

      Por exemplo, e estou procurando um timbre distorcido pra djent (cordas graves, peso, etc), eu procuraria um excelente amp clean, de baixo, tipo um gallien krueger, markbass, esses.

      Se eu ja curto uma praia mais frital, aguda, estridente, é de um vox que eu passaria longe. Procuraria algo na praia de um matchless ou alguns laneys, fenders (nao bassman) reconhecidamente amps agudos de doer, mas soam lindos no clean.

      Se soar bonito no clean, vai distorcer legal. Nunca testei ok, mas é a logica.

      Entao, vejo pessoas procurando referencias de amps vavulados para high gain, e tao pouco se F se ele soa bem limpo.
      Pra mim nao faz o minimo sentido. Tem que ser bem limpo primeiro, depois vai distorcer bem.

      O mesmo vale pra guitarra: todo mundo sabe que a gente nao procura uma guitarra que soe bem com distorcao. Ela tem que soar limpa perfeitamente.
      Senao ela vai mandar que timbre pra ser distorcido? Um timbre de bosta?
      Vai soar uma distorcao de merda tambem.

      É isso que penso, se é verdade ou nao, fiquem completamente a vontade para discordar e argumentar.

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Resumão sobre valvulados (por valvulados.com)

      303.304 tópicos 7.849.410 posts
      Fórum Cifra Club © 2001-2017 Studio Sol Comunicação Digital