Notificações Amigos pendentes

      Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

      【FIXO】 Dicas para quem quer comprar amplificadores de guitarras.

      Autor Mensagem
      Zenir
      Membro Novato
      # 02/nov/17 15:40 · Editado por: Zenir
      · votar


      Martin__TDT

      Na verdade, eles(grandes e pequenas marcas) sacaram que se vc colocar uma válvula num 3 em 1 Gradiente, vai ter nego comprando e pagando pau... Poucos sabem o que realmente essas válvulas operam no circuito, o importante é tê-las. Acho que o Bertola de certa forma esta certo, embora, como alegou o Ismah tem alguns casos que funciona, outros nem tanto, mas, no geral, é p se aproveitarem do fetiche que as válvulas geram.
      Sem contar que, entre meu finado(vendido) Vox Pathfinder 15r(ss) e o Vox Ac4(valvulado), não posso dizer que foi uma mudança significativa não, principalmente se for levar em consideração que o primeiro é 3 vezes mais barato que o segundo. Perdi em possibilidade de timbragem, custo/benefício e volume, ganhei em conhecimento e experiência, hoje entendo um pouco melhor a dinâmica de um valvulado.
      Mas tem muito a ser sopesado, pra todas aplicações externas que meu tocar amador exige, levar um amp um pouco caro é uma péssima idéia. Hoje compraria um Borne bom de bastante wats, resistente e que se alguém chutasse, derrubasse cerveja ou roubasse, como já quase fui furtado, não acharia tão ruim quanto o meu caro e pequeno vox. Sem contar as redes e tomadas que temos de submeter esses nossos amps. Imagine vc chegando num lugar e tá lá aquelas extensões malditas. Vc vai voltar p casa com o amp? Tudo tem que ser pesado na compra de um amp, porém, na maioria das vezes, neste forum, só se pesa as válvulas.

      Cunha Maverick350
      Membro Novato
      # 02/nov/17 22:20
      · votar


      Bacana, não sei se entendi tudo mas aos poucos estou me contextualizando.
      Aproveitando, acabei de ver o Borne Evidence 150, e apesar de não ser um pré valvulado como eu estava procurando parece ter um clean bacana.
      Alguém conhece? Vale apena comparando com um pré valvulado levando em consideração o custo benefício?

      Zenir
      Membro Novato
      # 03/nov/17 00:26 · Editado por: Zenir
      · votar


      Cunha Maverick350

      "Basicamente quero um na faixa de 1000 a 1500 reais, entre 100w e 150w, alto falante de 10 ou 12 (1 ou 2), não preocupo tanto com efeitos do amplificador pq uso pedaleira e pretendo comprar pedais."

      O evidence é um amp com muita potência, de construção razoável e bons recursos: send return, saída de linha... vc pode, dependendo da pedaleira, usá-la como pré, ligando-a no return e ignorar o pré do amp, acho, não tenho certeza... eu compraria. por 1500 não sei se vc compra um amp valvulado com potência, headroom e essas funcionalidades. Meu ampzinho de 4 wats custou mais caro que ele. Eu toco no quarto, fora as bagunça em churrasco e com os amigos músicos, e mais violão que guitarra, mas de certa forma, hoje, pegaria ele em vez do ac4. Trazendo o seu dilema para minha realidade. Ele é mais funcional. Tenho um set todo analógico e valvulado para minha guitarra, tudo tem seus prós e contras. Hoje, se eu pudesse, venderia tudo, compraria um Jaguar e, no máximo, uma ME-25 ou uma podhd... uso clean com reverb e no máximo chorus, o o Jaguar puro ou um JC-120, um overdrive modesto, resolveria meus prolemas, mas já gastei mais que o preço deles e tô cansado de gastar com esse hobby. Só não vendo o ac4 pq é difícil, até p por no mercado livre p vender um valvulado é mais complicado que um ss. Logística de envio, o fato do cara poder usar e recusar a compra, zoar ele... Agora um ss vc coloca e foda-se. Difícil um baque quebrar um transistor.

      Martin__TDT
      Membro
      # 03/nov/17 09:51
      · votar


      Zenir

      É verdade amigo, você falou apenas verdades. Pau pra toda a obra, amp guerreiro casca grossa tem que ser resistente. Esse valvulado que sondo seria apenas pra ter em casa, no mesmo lugar, sem ninguém bater ou tropeçar, em uma tomada dedicada. Sei muito bem como é chegar no lugar e ter dez mil extensões, gambiarras, fita isolante em tudo, uma tomada pro cubo do baixo, pedais do baixista, cubo da guitarra, pedais do guitarrista e as luzes (sim eu juro que já toquei assim).

      Martin__TDT
      Membro
      # 03/nov/17 09:59 · Editado por: Martin__TDT
      · votar


      Cunha Maverick350

      O custo benefício de um amp pré-valvulado é o principal a ser considerado. A "graça" do amp pré-valvulado é aproveitar a distorção valvulada do pré. Como você disse que usa os efeitos da pedaleira, se você não ligar no send return (se houver no seu amp que sonda) seus efeitos estarão entrando no pré, e delays e reverbs por exemplo seriam distorcidos depois de processados, fica muito estranho e quase ninguém recomenda (apesar do Andreas Kisser usar a distorção do amp e colocar tudo no pré mesmo e dar volume e azar do Waldemar negócio é metal na veia).

      Na sua situação um bom transistorizado ia ser de custo benefício muito maior e melhor que um pré valvulado. Tire a prova, encontre um transistorizado 2x12 100 watts e anote o preço, agora encontre um pré valvulado de 2x12 100 watts e anote o preço também. A diferença será gritante.

      SouzaEilers
      Membro Novato
      # 03/nov/17 18:55
      · votar


      Boa tarde!
      Desculpa se estou perguntando no lugar errado.
      O amp OCG-1201 da Oneal é bom? Tem qualidade?
      Obrigado!

      Zenir
      Membro Novato
      # 03/nov/17 21:13
      · votar


      SouzaEilers
      Tem review dele no youtube: aqui

      Mauricio Luiz Bertola
      Veterano
      # 04/nov/17 09:23
      · votar


      Martin__TDT
      Esse negócio de válvula no pré é apenas jogada de martketing...
      Amps com pré valvulado são pura enganação (o que não quer dizer que esses amps sejam ruins ou que todas essas engenharias sejam "enganação"), pois a válvula só atua no canal de distorção (e olhe lá!). A verdadeira distorção valvulada (que produz harmônicos pares) é produzida pelas válvulas de power e a partir de alta potência. Assim, um bom amp transistorizado não precisa de válvula no pré para ter um bom som. Esse tipo de amp foi projetado para dar um som melhor apenas na distorção mantendo o som característico dos transístores no canal limpo. Hora, essa foi uma jogada de marketing das empresas para elevar o conceito dos amps tranistorizados (artificialmente), aumentar o preço de venda e auferir mais lucros em cima dos consumidores.
      Ademais, veja a voltagem e a amperagem em que uma válvula atua. É muito mais alta que transístores e, se o amp tem em seu pré apenas uma válvula, para ela atuar de forma eficaz, teria que ter alimentação própria. Quando você examina a maior parte desses circuitos valvulados, isso simplesmente não existe, a válvula apenas acende, dando a falsa impressão que está atuando.
      Outra questão: válvulas trabalham com alta tensão, 300 , 400 V ou mais. Isso resulta em impedância de saída de 4000 ohms por valvula em media, para mais ou para menos. Mesmo as válvulas de radio de carro que trabalham com 12 volts no filamento precisam de perto de 100 volts na placa o que é conseguido com o vibrador. O alto falante trabalha com impedância de 4, 8 ou 16 ohms questão de fabricação.
      Alta impedância da válvula significa tensão alta, baixa impedância do falante significa tensão baixa, portanto os dois não combinam. Então usamos o trafo, no primário que combina com a válvula, no secundário combina com o falante. Assim obteremos o máximo de rendimento, isto é, se as válvulas de saída estão produzindo por exemplo 30 Wats os falantes receberão aproximadamente esses 30 Wats, isto é, quase sem perda.
      Já o amplificador transistorizado consegue produzir saídas de baixa impedância totalmente compatível com os alto falantes, dispensando portanto o trafo de saída. Esta é a grande vantagem do transistor. Outra grande vantagem do transistor é o baixíssimo custo em relação à válvula. Outra grande vantagem: trabalha com baixa tensão.
      Abç

      SouzaEilers
      Membro Novato
      # 06/nov/17 15:18
      · votar


      Todos os valvulados suportam atenuadores? Estava pensando em pegar um Giannini Classic T, mas como toco mais em apartamento, acho que um atenuador seria necessario, mas nao sei se o amp suporta pois nao sei nada de valvulados.
      Ainda sobre esse amp, qual a opiniao de voces sobre ele?

      Eberhardt
      Membro Novato
      # 06/nov/17 19:53
      · votar


      Mauricio Luiz Bertola

      Então senhor Mauricio, eu estava pensando em algum amp sem efeitos, efeitos usaria dos meus pedais e de uma pedaleira que compraria futuramente, o senhor diz que esses amps pequenos de estudo diferem pouco entre si, então dei uma pesquisada, encontrei nessa faixa de preço o borne 1050 e o warrior 50, quase o mesmo preço, o 1250 não consegui achar em lugar nenhum, então fiquei bem interessado nesse warrior 50, 50w e falente de 10'.
      Com esse eu conseguiria um timbre melhor? Teria mais definição? Minha única preocupação seria usar ele no meu apartamento, ele desenvolveria bem com o volume baixo? Lembrando que eu só usaria ele no clean, o drive viria do meu jackhammer, modulações e ambiências da futura pedaleira.
      Qual a sua opinião sobre esses modelos e borne e sobre o fato de eu usar ele em apartamento com o volume baixo?
      Muito obrigado pela atenção!
      Abraço

      bruno313rj
      Membro Novato
      # 13/nov/17 11:44
      · votar


      Olá pessoal, estou com essa dúvida. No amplificador há o INPUT, a saida RECORD OUT/PHONES e entradas para FOOTSWITCHS LANEY.

      Qual seria a melhor forma de ligação para uma pedaleira pod hd 300?

      acabaramosnicks
      Membro Novato
      # 13/nov/17 11:46
      · votar


      bruno313rj
      Seu amplificador tem loop? E a pedaleira, tem loop? Se sim para ambos, use o método de 4 cabos. Se o amp tem loop mas a pedaleira não, ligue-a no loop do amp. Caso o amp não tenha loop, ligue-a no input.

      hamati420
      Membro Novato
      # 14/nov/17 07:26
      · votar


      Galera, me esclareçam uma dúvida:
      Um cabeçote valvulado + uma caixa é equivalente, em questão de timbre, a um amplificador valvulado? As válvulas "agem" no amplificador em si (cabeçote) e não na caixa? Qual é a grande vantagem de possuir um cabeçote + caixa ao invés do amplificador combo, com ambas as partes embutidas?
      Parece banal, mas me deparei pensando nestas questões e não tenho certeza das respostas.

      hamati420
      Membro Novato
      # 14/nov/17 07:35
      · votar


      Agora, a dúvida em relação ao amplificador propriamente dito:
      Vocês consideram uma boa compra um cabeçote valvulado Meteoro Mht-g de 15W RMS ligado a uma Caixa Meteoro Mht1x12 (potência 80w RMS, 1 falante de 12") por 2000 reais, para estudo em casa, e no máximo, estúdio e pequenas apresentações? Pelo preço, posso conseguir coisa melhor se procurar por amplificadores valvulados com o "combo" caixa e amp em 1 aparelho só?
      Espero q as dúvidas estejam claras, agradeço desde já!!

      acabaramosnicks
      Membro Novato
      # 14/nov/17 09:08
      · votar


      hamati420

      Um cabeçote valvulado + uma caixa é equivalente, em questão de timbre, a um amplificador valvulado?

      Vamos esclarecer algumas coisas... o sinal que a guitarra manda é muito fraco. O amp serve pra pegar esse sinal fraco e transformar em um sinal forte o suficiente pra movimentar os falantes, ou seja, amplifica o sinal e dá potência a ele. Isso significa que o cabeçote é um amplificador. A caixa só com os falantes não é um apmlificador, é só uma caixa com falantes. Um combo nada mais é que um amp (assim como um head) e a caixa tudo junto. A válvula é a "ferramenta" que o amp usa pra dar a potência ao sinal, assim como pode usar um transistor (SS). Ou seja, se o amplificador tem válvula, ele é valvulado, se não têm válvula, ele não é valvulado, e isso não tem nada a ver com ser head ou combo.

      Qual é a grande vantagem de possuir um cabeçote + caixa ao invés do amplificador combo, com ambas as partes embutidas?

      Tem dois principais motivos.
      - Normalmente, os amps combo são open-back, ou seja, tem aquela abertura atrás do amp. Os gabinetes, normalmente são ou closed-back, também conhecido como caixa fechada, caixa selada, bass reflex, são todos nomes diferentes pra mesma coisa, que é uma caixa sem abertura. Existe também as vented (dutada), mas deixa isso pra lá. O negócio é que o timbre de uma open back é diferente de uma closed back, logo, dependendo do timbre que vc quer, vai preferir uma ou outra.
      - Normalmente, amplificadores com muita potência são MUITO pesados, e se for valvulado é mais pesado ainda. Normalmente, amps combo têm potência menor, logo, o conjunto todo de amp + caixa pode ser pesado mas ainda dá pra levar. Pensa em um amp de 30w com um ou dois falantes de 12" ou 10". Tranquilo, monta um combo e já era, fica prático. Agora pensa em um amplificador valvulado, de 100w, mais uma caixa 4x12, tudo junto em um combo. Não dá! Primeiro por causa do peso, segundo que vai ficar um trambolho enorme, ruim pra carregar, ruim pra arrastar, ruim pra colocar na caçamba, etc...

      A respeito do modelo de amplificador que vc está perguntando...
      Cara, não conheço esse amp, fica difícil falar. Mas o que posso te adiantar é: 15w tem pouco headroom. Se vc ainda não sabe o que é headroom, tá na hora de estudar mais sobre valvulados. Em poucas palavras, esse amp vai ter muita dificuldade em te entregar um timbre LIMPO/CLEAN em volumes muito altos, e isso pode ser uma coisa boa bem como pode ser uma coisa ruim, dependendo do seu contexto, e principalmente, do timbre que vc procura. Vc tem certeza que vai chegar no timbre que vc quer saturando um amplificador valvulado? Tem certeza? Já passou por essa experiência de saturar um amp valvulado?

      Vou te dar um conselho: junta uns 50 conto, paga uma hora em um estúdio que conte com um BOM amplificador valvulado, e divirta-se com ele, mesmo que for pra tocar sozinho. Só pra sentir se é bem por aí o que vc quer ou se não tem nada a ver.

      Mauricio Luiz Bertola
      Veterano
      # 14/nov/17 10:23
      · votar


      Eberhardt
      É você que tem que definir o que quer....
      Para estudar em casa, nem mesmo de amp você precisa atualmente. Um dispositivo como esse (ou similar) já serve bem:
      https://produto.mercadolivre.com.br/MLB-701872216-frete-gratis-vox-amp lug-classic-rock-ap2-cr-ampli-guitarra-_JM
      Agora, se você pretende tocar em um palco, com uma banda (que, para mim seria o objetivo primordial de quem toca um instrumento), você precisará de um amp.
      Esse Borne que vc citou é para isso. Para tocar em ensaios e palco, e não para estudar em um aptº
      Abç

      alexrd
      Membro Novato
      # 14/nov/17 11:17
      · votar


      bruno313rj
      Olá pessoal, estou com essa dúvida. No amplificador há o INPUT, a saida RECORD OUT/PHONES e entradas para FOOTSWITCHS LANEY.

      Qual seria a melhor forma de ligação para uma pedaleira pod hd 300?


      Olá amigo. Vi sua pergunta em um outro tópico que está fechado, e vi que seu amp é o LR20. Considerando que nem sua pedaleira nem o seu amp possuem send/return, só te resta ligar a saída l/mono da pedaleira no input do amp mesmo. O problema é que se vc usar as simulações de amp/cab da pedaleira haverá uma sobreposição com o preamp do seu laney. Pra isso procure deixar ele todo flat. Além disso, se vc for usar o drive do amp vai ter restrições pra usar alguns efeitos da pedaleira como modulações, reverb, delays, pois na cadeia de sinal ficarão antes do drive do amp, o que não é muito legal.
      Só vejo uma forma de vc matar o preamp do laney e usar simulações da pod sem causar o problema que falei, mas não sei se vai dar muito certo, tem que testar. Plugue a pedaleira na entrada Aux in, em cima do input. Teoricamente nenhum dos knobs do seu amp vai funcionar, todo o controle, inclusive o de volume, ficará exclusivamente na pod.

      hamati420
      Membro Novato
      # 15/nov/17 07:13
      · votar


      acabaramosnicks
      Agradeço a resposta, esclareceu um pouco aqui heheh
      Minha experiência com amps é extremamente limitada, principalmente valvulados, vou estudar melhor antes de realizar alguma compra. Valeu!

      Kallau
      Veterano
      # ontem às 10:04
      · votar


      Estou na dúvida entre dois amplificadores:
      Vox VT40+ ou Acedo 290?
      Toco blues e rock n roll.

      Vejo que o Vox me parece ser mais versátil, mais potente e mais barato.
      Existe algum motivo técnico do Acedo custar 1500 reais a mais do que o Vox?

      Mauricio Luiz Bertola
      Veterano
      # ontem às 10:46
      · votar


      Kallau
      Existe algum motivo técnico do Acedo custar 1500 reais a mais do que o Vox?

      É um amp REALMENTE valvulado, feito à mão, com capricho e competência, com um alto-falante de qualidade de 12pol.
      O Vox é apenas um simulador, com efeitos "on board" e tem falante de 10pol.
      Abç

      Kallau
      Veterano
      # ontem às 11:00
      · votar


      Mauricio Luiz Bertola

      Obrigado. Sabe dizer se ele vem com reverb digital por padrão? Ou o único reverb que ele possui é o opcional de mola?

      Mauricio Luiz Bertola
      Veterano
      # ontem às 11:39
      · votar


      Kallau
      Cara, a Acedo Audio é uma marca reconhecida no mercado nacional de amplificadores.
      O que você tem que fazer é entrar em contato com eles e explicar as suas demandas.
      Isso é possivel numa marca nacional dedicada como essa.
      Sugiro firmemente também que você entre em contato com o grande Augusto Pedrone, meu camarada e (IMHO) o melhor "handmaker" nacional de maps valvulados.
      http://www.pedroneshop.com/

      acabaramosnicks
      Membro Novato
      # ontem às 12:07
      · votar


      Kallau
      Os amps Acedo são totalmente analógicos, tudo nele é analógico, bem purista mesmo. Inclusive o reverb, que é "de verdade", analógico, de mola. Não tem reverb digital.
      O Vox tem uma proposta diferente: usar simulações digitais pra fazer um amp barato e competente, pra vc ter um timbre decente sem ter que "esmirilhar" uma válvula, com um falante quebrando tudo, etc.
      A proposta do Acedo é justamente o contrário: é um amp purista, "dazantiga", onde o intuito é abrir o volume, escutar o som fodástico de uma válvula de verdade fritando com um bom falante preenchendo o som do ambiente com um puta timbre fudido. Tudo isso "de verdade", isto é, da maneira mais orgânica e original possível.

      Não faz sentido nenhum comparar eles.

      Felipe Stathopoulos
      Membro Novato
      # ontem às 12:25
      · votar


      Galera, pergunta rápida e direta: melhor amp valvulado nacional para distorção high gain, chegando perto do MB Rectifier, é mesmo os do T Miranda? Ou há algum outro?

      Pq tudo que vejo de valvulado no Br é mais na linha vintage/blues/rock-leve.

      Mauricio Luiz Bertola
      Veterano
      # ontem às 12:32
      · votar


      Felipe Stathopoulos
      http://www.pedroneshop.com/amplificadores/buffalo50.html
      Abç

      Kallau
      Veterano
      # ontem às 12:39
      · votar


      Mauricio Luiz Bertola
      Entendido.
      Os amps Pedrone eu enfrento dois problemas:
      1. O custo maior que Acedo.
      2. Disponibilidade apenas em head + cabinet, que pra mim é um empecilho devido ao peso e espaço para armazenagem e transporte.

      Aliás, qual o benefício de ter head + cabinet em relação ao combo?

      acabaramosnicks
      Acho que a melhor opção então é incluir o reverb no amp mesmo.

      Mauricio Luiz Bertola
      Veterano
      # ontem às 17:10
      · votar


      Kallau
      Aliás, qual o benefício de ter head + cabinet em relação ao combo?
      Maior SPL e menor possibilidade de danos ao circuito por vibração.
      Ademais, com o conjunto caixa + cabeçote, vc pode optar por uma caixa 1X12 apenas para lugares menores e acrescentar mais uma caixa 1X12 (por exemplo), para lugares maiores.
      Pode-se fazer isso com um combo? Sim. Desde que o mesmo ofereça tal opção. Por isso é importante consultar o construtor.
      Abç

      Felipe Stathopoulos
      Membro Novato
      # ontem às 17:34
      · votar


      Mauricio Luiz Bertola

      Entendi, vi o review e achei legal esse amp, mas o preço é maior que o de um Mini-Rectifier, que apesar da wattagem menor dá mais opções, e tem uma distorção mais pesada.

      Abç

      Daniel 1997
      Veterano
      # ontem às 02:15
      · votar


      Sou iniciante em amps valvulados... então ajudem um leigo.
      Já saquei a diferença entre os botões de "gain" e "master volume", mas o que não consigo entender é o que ocorre nesses amps que possuem mais de 1 canal. Pq um é mais "distorcido" que o outro?

      Exemplo: o Vox AC30 tem um canal "normal" e um "top boost", cada um com volumes diferentes (fora o master volume à parte). Pra acionar o drive deve se passar do normal para o top boost? O canal normal não satura? Se satura, qual a diferença? Desculpem pela pergunta idiota, mas não consegui entender isso na busca.

      LeandroP
      Moderador
      # ontem às 03:18 · Editado por: LeandroP
      · votar


      Daniel 1997

      Vou explicar de uma forma bem simplista. Se incorrer em algum erro peço que os colegas me corrijam.

      O amplificador pode ser dividido em 3 estágios: o pré-amplificador (responsável por pegar o sinal da sua guitarra e dar mais corpo, ajustar as frequências de graves, médios e agudos, dentre outras opções. Mesmo com o sinal mais encorpado pelo estágio de pré-amplificação, o sinal ainda não tem força suficiente pra ser ouvido a contento (a não ser com fones de ouvido). Neste caso o sinal é levado pro próximo estágio, que é o de amplificação. A partir deste estágio, o sinal tem força suficiente pra impulsionar um auto-falante maior, dentro de uma caixa.

      Um pedal de equalizar, um pedal de overdrive ou distorção, um pedal de compressão, são todos pedais de pré-amplificação. Só que estão aos seus pés pra você ter um controle melhor dos timbres que deseja usufruir.

      Quando um amplificador possui dois ou mais canais, podemos entender que ele possui dois ou mais pré-amplificadores, são circuitos desenhados pra oferecer timbres diferentes dentro de um mesmo amplificador. Você pluga a guitarra no amplificador e escolhe qual canal deseja utilizar conforme o som que deseja obter. O canal limpo pode ser limpo e distorcer levemente a medida que você aumenta o seu ganho. O canal overdrive não se propõe a oferecer um som limpo, e possui mais ganho, por sua vez pode saturar mais. Outros canais podem atuar dentro de um outro range de distorção, mais pesada por exemplo. E neste caso seria um amplificador de 3 canais. Pode ocorrer dos canais compartilharem do mesmo circuito de equalização, diferenciando-se apenas nos ajustes de ganho e volume do canal.

      Quando o sinal sai do pré e vai pro estágio de potência mesmo, de amplificação, você pode encontrar o controle de volume master, que ajusta volume final do amplificador. Dentro deste estágio você ainda pode ter um filtro de graves e agudos, efeito de reverberação, dependendo de cada modelo de amplificador.

      O último estágio é a caixa propriamente dita, os auto-falantes. E que aí podem variar principalmente em número (quantidade de auto-falantes) e diâmetro (em polegadas, como 6", 8", 10", 12", 15", etc.).

      Alguns modelos de amplificadores disponibilizam uma entrada intermediária entre o estágio de pré-amplificação e amplificação, pra que você possa inserir um ou mais efeito entre eles, ou seja, você teria a possibilidade de colocar um pedal sem ser na entrada do amplificador, como se o pré-amplificador estivesse entre os seus pedais e não após eles. Isso é chamado de loop de efeitos, com as denominações send/return (o send envia o sinal do pré para o seu pedal, e da saída do seu pedal retorna pro amplificador pela entrada return; enquanto a guitarra é ligada direto no amplificador ou em outros pedais). É uma opção que pode ser muito legal pra utilizar com efeitos de modulação do som, como chorus, phaser, flanger, delay, ente outros).


      Ilustração simples com um exemplo dos estágios nos amplificadores

      Imagem ilustrando uma cadeia de sinal utilizando o loop do amplificador

      Os amplificadores de guitarra possuem bastante variações entre modelos e marcas. Uns amplificadores compartilham da equalização entre os canais e outros possuem equalização e outros controles independentes pra cada canal. Assim você pode ter uma variação maior. Por exemplo, o timbre limpo está legal, mas no drive falta mais médios e agudos. Nos amplificadores que possuem loop de efeitos podem ter o circuito em série com o pré-amplificador ou em paralelo, pode ter um controle de volume de efeitos ligados ao loop. Dentre outras alternativas como chaves que dão boost (acrescentam) mais médios, mais brilho, etc. Amplificadores com apenas um canal não costumam ter loop de efeitos, mas não é uma regra (pode ter também). Alguns modelos oferecem um controle chamado footswitch, que nada mais é que um pedal pra você alternar entre o canal 1 e o canal 2, ligar e desligar o reverb; pra você não ter que mudar de canal com o dedo no painel do amplificador. Isso também varia conforme a marca e o modelo.

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a 【FIXO】 Dicas para quem quer comprar amplificadores de guitarras.

      303.734 tópicos 7.859.848 posts
      Fórum Cifra Club © 2001-2017 Studio Sol Comunicação Digital