Notificações Amigos pendentes

      Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

      【FIXO】 Dicas para quem quer comprar amplificadores de guitarras.

      Autor Mensagem
      carlos adolphs
      Veterano
      # ago/11 · Editado por: carlos adolphs


      Bom dia a todos.

      Meus amigos, vou descrever algumas dicas básicas para quem vai comprar seu amplificador de guitarra, não baseadas em Control-C no computador, com intuito de ajudar aos iniciantes. Na sequencia, abaixo:

      1- De quanta grana posso dispor?
      A melhor dica é acessar sites de compra tipo Mercado Livre e, após selecionar a procura por amplificadores de guitarra (ou baixo ou ainda som profissional), selecione a opção de preços a procurar. Por exemplo: De R$300,00 a 1000,00. Isso faz com que tudo que se encaixe nesse orçamento seja apresentado, e ainda, nessa situação são demonstrados todos os aparelhos disponíveis no nosso mercado, usados ou novos, de maneira geral.

      2- Se vc ja tem uma lista do que pode comprar, defina se será SS (Solid State, transistorizado) ou Valvulado (válvulas termoiônicas).

      3- Defina o diâmetro do alto falante, lembrando sempre que um alto falante de 10" fala mais que um de 8", um de 12" fala mais que os anteriores. Os de 15" são mais graves que os de 12" e esses mais graves que os de 10 e 8". Uma boa opção entre graves e médios e maior rendimento é o de 12", usado pela maioria dos profissionais do ramo.

      4- Após as escolhas anteriores, pegue o modelo dos amplis pré selecionados e acesse o Google, procurando assim "Crate FW15 technical specifications", por exemplo ou ainda em portugues: "Crate FW15 especificações técnicas". Com isso vc consegue as informações sobre alto-falante, potencia, tone stack e outras.

      5- O que é importante na especificações?
      Fora a potencia e alto falantes, é importante ver a atuação do tone stack (botões de grave, médio e agudo), isso é dado pelo nome do controle seguido do nº+/- 12dB, por exemplo. Controles com +/- 12 dB são bons, mas os de +/- 18dB são mais efetivos. Quanto maior esse valor, mais efetivo o controle e mais eficiente o filtro eletronico que os processa (mais qualidade). Outro fator importante é a voltagem de uso. Amplis estrangeiros, feitos para 115/120V ficam sobrecarregados em nossa rede de 127Volts, que está sempre com valores em torno de 132,133V, o que pode fácilmente queimar seu ampli, principalmente se vc toca em dias de tempestade elétrica (raios e trovões). Devem obrigatóriamente usar um auto-transformador de rede de 127 para 110 Volts ou regulador de voltagem com as mesmas características. No-breaks não são indicados, devido à distorção da forma de onda da corrente gerada.

      6- Marca.
      Leia bastante os tópicos dos fóruns sobre o assunto, todas as marcas tem os produtos Top de linha e os baixos preços, para o mercado iniciante. Não pense que vc vai pegar um Marshall MG30 e obter com ele o som de um JCM 800. Um top de linha Meteoro como O MHA3000 toca tão bem como os equivalentes importados e o preço acompanha. São classificados em linha amador (baixo preço), semi profissional (faixa intermediária) e profissionais(top de linha e preço também).

      7- Potencia.
      Quando vc estiver escolhendo amplis dentro de uma faixa de potência, tenha em mente que o que vai determinar se ele toca mais ou não, é o alto falante e depois o tipo SS ou Valvulado (esses tem gama dinâmica maior e consequentemente mantém o Valor RMS (potencia média) em valores altos durante a execução). Amplis de 15,20 e 25 W representa práticamente o mesmo volume. Isso porque o ouvido humano, para perceber um efetivo aumento de volume, é necessário que esse valor seja da ordem de +6 dB. Então aplicando isso em um ampli de 15W, significa que para vc notar a diferença o outro ampli deverá ter 45W. Então se vc tem um de 15W e quer fazer um upgrade no som terá que procurar um de 45-50W. Se tem um de 50W e vai para o upgrade, vai ter que procurar na faixa de 150W. Brabo é o upgrade de quem tem 100W, vai ter que procurar absurdos 300W...!!!

      7- Combos ou Heads.
      O combo facilita transporte, se esse é seu problema, meça a entrada do seu porta-malas (do carro, lógico), e limite o seu combo a essa largura. Heads são fáceis de carregar, mas suas caixas não. Limite as caixas ao tipo 2X12 se transporte for seu problema.

      8- Caixas
      As caixas externas devem ser compatíveis em potência e impedância com os amplis. Os ampli em geral não suportam menos de 4 ohms de impedância, com excessão dos automotivos ou powersde som profissional (PA). O fator de segurança é a potencia do ampli + 25% (ampli de 100W, caixa de no mínimo 125W).

      9 - Redes AC
      Vc deve usar seu ampli sempre em redes com aterramento (plug de 3 pinos). Evita choques e ruidos espúrios. Nunca coloque fusíveis maiores que os especificados (tipo prego, por exemplo). Vai fundir seu ampli em caso de pane. Se seu fusivel queimar uma vez, troque-o e experimente. Se queimar a segunda vez, não insista e leve ao técnico, para não agravar a pane.

      10- Uso do ampli.
      Use o ampli conforme foi especificado pelo fabricante, não invente ligações mirabolantes. O metodo ortodoxo e normal é o melhor. Efeitos de pedal não devem ser adicionados de qualquer maneira. Devem ter uma sequencia lógica ou usar o loop, quando esse é disponível, nos efeitos de modulação, distorções e overdrives direto no input normal. Diminua o volume antes de desligar e ligar o ampli. Amplis valvulados devem ser carregados, se possível ainda quentes, pois os bulbos de vidro resistem mais aos choques mecânicos porque o vidro quente se torna mais plástico, absorvendo vibrações. Vidro frio trinca mais fácil. Só não pode pigar água no bulbo (não leve na chuva sem proteção). Acrescentando conforme os amigos do fórum, qual a finalidade do seu ampli. Se for para estudo, potencias pequenas são suficiente, uso em estúdio, bares e palcos pequenos, médias potencias, para grandes palcos ou areas abertas, vc usa potencias maiores e/ou microfona o ampli junto ao PA.
      Obrigado aos moderadores pelo negrito...

      Para iniciar é isso. Se nada acima adiantar, então pergunte ao FCC. Um abraço a todos.

      strks
      Veterano
      # ago/11
      · votar


      carlos adolphs
      Òtimo tópico amigo Carlos, muita informação boa, creio que vai ajudar muita gente. Parabéns.

      carlos adolphs
      Veterano
      # ago/11
      · votar


      strks
      Valeu, obrigado.Terça - feira estarei indo para Salvador, revisar uns equipamentos que instalei no aviões da PM da Bahia.Terra boa!Muqueca de siri-mole que se prepare, com bastante pimenta!Oxi......

      Mauricio Luiz Bertola
      Veterano
      # ago/11
      · votar


      carlos adolphs
      Boas, simples e sensatas dicas. Como aliás, tudo que vc "posta" aqui.
      Abçs Carlos!

      wiskeria
      Veterano
      # ago/11
      · votar


      Carlos e aquele mito dos estabilizadores, muitos usam estabilizador tipo de computar para ligar seus amps "valvulados ou não". Eles ajudam em algo ou nem é aconselhável o uso?

      Van_Lorien
      Veterano
      # ago/11
      · votar


      carlos adolphs
      Parabéns pelo tópico!

      Pra váriar ótimo como tudo que tu posta por aqui (roubando as palavras do colega Mauricio Luiz Bertola). Só espero que essa gurizada (nem todos) que querem tudo mastigadinho se dê ao trabalho de ler e pesquisar.

      Abs

      edalko
      Veterano
      # ago/11
      · votar


      carlos adolphs

      Dicas excelentes!!!

      Um tema que acredito que mereça ser mencionado novamente aqui, e um pouco mais esmiuçado, é justamente a relação potencia x volume.

      Essa discussão (que observei recentemente) foi um divisor de águas para mim. Finalmente muitas duvidas foram esclarecidas.

      Principalmente para os novatos, mas não menos impotante para os veteranos de guitarra, é um assunto primordial.

      Pois muitos compram amps de 50W ou 100W, e isso é um absurdo.

      Só para exemplificar, meu JetCity de 5W comparado com meu Mesa MarkIII de 100W, este tem pouco mais que o dobro de volume daquele, quando a maioria pensa que ele é muitas vezes mais "alto".

      não achei o topico que li esse assunto, mas em resumo:

      1) Primeiro tem que se ter em mente que o ouvido humano começa a ouvir sons a partir de 3db

      2) é necessário uma diferença de 10db para que o volume seja o dobro. Ou seja, um volume de 20db é o dobro de outro com 10db.

      3) para saber a diferença de volume entre dois amps.
      Por ex: um amp de A outro B
      divide A/B = X
      acha o Log de X e multiplica por 10, aí vc terá a diferença de db (decibéis) entre os amps.
      .
      De acordo com o resultado vc saberá se um amp tem o dobro de volume do outro ou não (nesse caso, tem que ser igual ou > 10db).

      É legal fazer essa continha entre amps de 22/100W, 5W/50... 30/50W e vcs ficarão surpresos com o resultado.

      carlos adolphs
      Veterano
      # ago/11 · Editado por: carlos adolphs
      · votar


      wiskeria
      e aquele mito dos estabilizadores, muitos usam estabilizador tipo de computar para ligar seus amps "valvulados ou não". Eles ajudam em algo ou nem é aconselhável o uso?
      Bem, esse caso dos estabilizadores é um pouco complexo. Se vc tem um ampli nacional de 127 Volts de entrada, ele não é altamente necessário, visto que mesmo que a rede se apresente alta(133V +/-), fica dentro de 5 % do valor nominal, caindo no intervalo de segurança da maioria dos projetos. No que toca aos amplis importados, é recomendável baixar essa voltagem, mas não necessáriamente estabilizar. O estabilizador se faz necessário, e tem que ser do tipo automático, quando além de vc ter um ampli importado, cada vez que seu vizinho liga o chuveiro ou a oficina da esquina liga uma máquina, sua rede varia de 90 a 133 Volts.Isso é o perigo. Uma voltagem normalmente alta, mas estável, só necessita ser reduzida, mas já está estável.Tem o fator também do processo utilizado pelo estabilizador para fazer o serviço. Alguns tem a topologia de chavemento de indutores ou steps de auto-transformador chaveados por TRIACS, comandados por circuitos digitais de controle.Funcionam, porém via de regra introduzem ruidos de chaveamento, sentidos como chiados, principalmente em amplis valvulados. São até recomendados em alguns casos, mas tem que escolher bem. Os melhores são os antigos de núcleo saturado. A interferencia é a mesma que aparece com o uso dos no-breaks. É polêmico. Abcs.

      guitarg3
      Veterano
      # ago/11
      · votar


      carlos adolphs
      parabéns pelo tópico esclarecedor!

      ogner
      Veterano
      # ago/11
      · votar


      Outro ponto importante e tb quase fundamental que acho nao foi comentado no topico ( minha leitura dinamica pode estar falha) e definir a finalidade do amp!!

      Pra tocar em casa? Levar pra estudio? Show?

      Pra tocar em casa talvez um amp falante de 10" ( tipo o Vox ACtV4 ) seja mais que perfeito. Agregando qualidade ( timbre ), volume, espaco e etc...Ja pra ensaiar, e etc..Esquece!

      carlos adolphs
      Boas dicas, diretas simples..Sem mimimimimi...Um roteiro que, se Jimi quiser, diminuira o numero de topicos repetidos no FCC...

      MauricioBahia
      Moderador
      # ago/11
      · votar


      carlos adolphs

      Sempre mandando bem, de forma clara e objetiva.

      Abs e obrigado.

      jigo__
      Veterano
      # ago/11
      · votar


      carlos adolphs
      tenho uma banda de trash e um amp de 50W hand made valvulado, na hora dos solos tenho sentido falta de volume, apesar de usar um boost, equalizador e td mais...

      estou pensando em comprar um dual rectfier de 100w, com esses 50w a mais vou sentir mta diferença no som??

      não estou trocando de amp apenas por volume, o volume é apenas uma das causas, mas importa bastante tb... as vezes qdo utilizo o meu no volume 8 ou 9 ele começa a chiar, sera q as valvulas dele estão indo por saco??

      abçs

      Del-Rei
      Veterano
      # ago/11
      · votar


      carlos adolphs
      Excelentes esclarecimentos, cara. Lembro que vc me deu uma put* ajuda com meu amp.
      Sempre prestativo. É bom ter gente assim por aqui.


      ogner
      É verdade, cara. Isso é importante tmb... Tem mta gente comprando amps de 50 ou mais Watts pra tocar no quarto, achando que vão poder saturar as válvulas... E no fim, se frustram.


      edalko
      carlos adolphs
      Já li algumas coisas aqui sobre volume/potência:

      - Para dobrar a POTÊNCIA, são necessários +3dB; ou seja, a cada +3dB vc teria o dobro da potência anterior.

      - Para vc dobrar o VOLUME é necessário multiplicar por 10 a potência; exemplo: 150W tem o dobro do volume de 15W.

      Isso confere...?

      Um aceno de longe!!!

      carlos adolphs
      Veterano
      # ago/11 · Editado por: carlos adolphs
      · votar


      Del-Rei
      Na realidade, essa medida potencia/volume é sempre relativa. Dez vezes o valor para dobrar o volume é coisa válida apenas ao ar livre. Ao colocar o tópico, procurei simplificar por uma média para aqueles que nada entendem terem uma referencia. O valor médio é 6 dB. Alguns interpretam como 3 dB + 3dB do valor inicial (interpretação que uso, em função de ser a usada pela Boeing com relação ao PA de bordo, que os comissários usam para descrever os procedimentos de emergência da aeronave, e que quando acionados os motores, segundo o manual de manutenção e descrição dos sistemas diz: "Ao acionar um dos motores, o sistema de indicação de pressão de óleo sinaliza o sistema de PA para dobrar o volume do áudio, ou +6 dB, de modo que o aumento do ruido ambiente não interfira no entendimento de instruções). Já outros interpretam como 3 X 3 dB (mas isso seria 9dB e não 6). Com o meu modesto ouvido, no estúdio, um MG50 soou com o dobro do volume do MG15, o meu Tremendão Plus cobriu o MG15, mas ficou pau a pau, com apenas mais "peso", que o MG50. Uma coisa que todos devem considerar no que toca ao aumento de volume é o nivel de saturação do ar ambiente, quando esse é uma sala fechada. Ao vc atingir o máximo de dBs que esse volume admite, não adianta dobrar ou triplicar os dBs, o ouvido apenas sentirá o aumento de descoforto, mas não de pressão sonora. Raciocinem o alto-falante como um compressor de ar para encher pneus no posto. Esse compressor vai aumentando a pressão do reservatório até chegar à estagnação, daí por diante a pressão não aumenta mais e se vc não regular para um valor menor que esse máximo, acaba danificando o compressor.É o que vai acontecer com os cones dos alto-falantes, que racharão sem que se consiga um volume maior. Por isso também que quanto maior a ser a potencia aplicada à caixa, mais reforçada ela tem que ser e a litragem aumenta um pouco também, por causa da pressão, pois senão os cones racham antes das bobinas queimarem. Acreditem, já vi acontecer ao vivo, com um DJ que achava que potencia era tudo... parou o show na metade, as caixas racharam... Um abraço!

      carlos adolphs
      Veterano
      # ago/11
      · votar


      ogner
      Valeu, velho!Acrescentei sua colaboração no item 10.Aos moderadores, obrigado pelo negrito...ehehehe!

      carlos adolphs
      Veterano
      # ago/11
      · votar


      jigo__
      Buenas!No seu caso, só analizando com uma gravação do seu áudio.Pode ser só ajuste e/ou alto-falante.Abcs.

      Del-Rei
      Veterano
      # ago/11
      · votar


      carlos adolphs
      Opa!!
      Valeu, Carlos!

      Com o meu modesto ouvido, no estúdio, um MG50 soou com o dobro do volume do MG15

      Mas aí tem a questão do falante diferente, né? Tenho um MG15 e o falante dele é de 8". O MG50, se não me engano, é 12"...
      Nesse caso, o dobro do volume se deu em grande parte pelo falante também, né??


      Uma coisa que todos devem considerar no que toca ao aumento de volume é o nivel de saturação do ar ambiente, quando esse é uma sala fechada

      Hum, isso parece ser interessante. Como posso avaliar esse nível de saturação?! Isso tem a ver com ambientes pequenos/grandes, ou tem a ver com nível de humidade relativa, humidade, etc, do ar...?? Ou tudo..??

      Valeu pelo help, cara!!

      Um aceno de longe!!!

      Russetwolf
      Veterano
      # ago/11
      · votar


      carlos adolphs

      Olá mestre, o assunto é relevante pra gurizada, parabéns pela iniciativa, isso deve frear muito a repetição de perguntas. Com relação aos níveis de dBs que o ser humano interpreta como aumento é de 3 em 3dB, que representa 100%, ou seja a pessoa que está ouvindo 25w de potencia só interpretará como aumento 50W. Para cálculos em dB devem-se converter os níveis em logs. Na pratica, todo nível somado a ele mesmo tem um aumento de 3dBs (ex: 30+30dB = 33 / 60+60dB=63 / 45+45dBs = 48).
      Se não me engano a aviação usa correção de curva D níveis em dB (D)
      Para uso dos seres humanos é adotado a curva A níveis em dB(A).
      Um forte abraço.

      Ramsay
      Veterano
      # ago/11 · Editado por: Ramsay
      · votar


      carlos adolphs

      Grande tópico, muito oportuno, parabéns!!

      Quanto ao item 5, eu informo que quem tiver um estabilizador de voltagem de 600VA pra cima, daqueles usados em PCs, de preferência do tipo sem relés, pode utilizá-lo tranquilamente pra baixar a voltagem da rede de 127V ou mais, para 120V ou menos.
      Ou seja, o estabilizador pode não estabilizar, mas baixar a voltagem da rede ele baixa com certeza, pois já fiz o teste com alguns estabilizadores e todos eles baixaram a voltagem.

      carlos adolphs
      Veterano
      # ago/11
      · votar


      Russetwolf
      De fato a correção para equipamentos de comunicação é curva D porém o PA de cabine de passageiros é Curva A mesmo. Mas se entrarmos em muitos detalhes a gurizada não lê. Tem que ser no modo grosso mesmo. O interessante é fixar a idéia. Ainda hoje no estúdio repeti a experiencia com os dois amplis, mas coloquei uma caixa de 1X12 igual para os dois. Isso aí. Vc assim como os colaboradores de sempre, vão acrescentado mais coisas, fique a vontade. O topico é nosso.

      Ramsay
      Concordo com vc .Baixar, baixa sim. Abcs.

      Russetwolf
      Veterano
      # ago/11
      · votar


      carlos adolphs

      Olá mestre, realmente não podemos nos aprofundar muito, a gurizada iria perder o interesse na leitura. Mas enfim é tudo isso que vc descreve, só gostaria de acrescentar ao já descrito para que eles pesquisem bem no sentido de ouvir cada amplificador, seus timbres e ajustes, isso dá identidade ao músico e a música. Abçs.
      Espero ter ajudado

      carlos adolphs
      Veterano
      # ago/11
      · votar


      Russetwolf
      Caro amigo, todos os posts bem intencionados são ajudas valiosas.Ninguém é dono da verdade, por isso não podemos, ao menos, deixar que se criem lendas sobre os aparelhos e seu funcionamente.Dizia o filósofo:"Uma mentira repetida diversas vezes, torna-se uma verdade imoral...".Espero que a Utopia de fazer a gurizada pesquisar tanto os timbres e tipos de ampli como a teoria envolvida, seja um dia alcançada, para que possamos repousar no Xangri-Lá dos handmakers...Ahahaha!Um abraço!

      jigo__
      Veterano
      # ago/11
      · votar


      carlos adolphs
      ola amigo, teu tópico me ajudou mto, porém não consegui entender o q devo fazer com um amp q vem de fora do país, o risco é gde dele ter problemas por causa da nossa "energia ruim"??

      eu não sei qual é um estabilizador de núcleo saturado...

      um normal de pc serviria p/ o meu caso??

      abçs

      carlos adolphs
      Veterano
      # ago/11 · Editado por: carlos adolphs
      · votar


      jigo__
      Exato, os amplis importados são feitos para no máximo 120Volts.Se vc colocar a tolerancia de projeto, que é de 5% pela lei dos gringos, dá no talo, 126 Volts.Como nossa rede já larga com 127 Volts, mas se vc medir na tomada vai encontrar 133 Volts, isso força a fonte, os circuitos e tudo mais.Os reguladores de núcleo saturado são difíceis de encontrar, no caso de usar um de pc, deve ter no minimo o dobro de W indicados na plaqueta ao lado do cordão de força do ampli.Por exemplo, se na plaqueta diz: "65 W máx.", vc tem que usar um regulador de no mínimo 130 VA(potencia).Um abraço.

      Bog
      Veterano
      # ago/11 · Editado por: Bog
      · votar


      jigo__
      carlos adolphs

      Só para acrescentar, uma anedota que ilustra o que o carlos adolphs está falando: quando as lâmpadas fluorescentes foram introduzidas no Brasil, um dos chamarizes era a sua durabilidade maior. Porém, muita gente comprava as lâmpadas e notava que elas duravam MENOS que as incandescentes. Logo se constatou que muitas dessas lâmpadas eram de 120v, produzidas para o mercado norte-americano e importadas para o BR. Também tinha um monte de lâmpadas de 110v - muita gente até hoje acredita que essa é a tensão nominal na sua cidade. Precisaram baixar uma norma para proibir a importação dessas lâmpadas.


      Equipamentos de 120v funcionam em redes de 127v, e podem funcionar assim por bastante tempo. O problema é que de repente pode acontecer um pico e do nada o equipamento falhar - o que pode levar anos, meses, dias, ou com algum azar, horas. Esses picos acontecem mais em lugares com instalações ruins ou antigas, mas acontecem em qualquer lugar. Eu trabalhei no desenvolvimento de um medidor para a qualidade do fornecimento de energia elétrica, e lembro que nos testes que fiz no centro de Curitiba, era comum a tensão passar dos 130v em certos horários, e de vez em quando aparecia alguma aberração bem acima disso. É nessas que teu amp que funciona perfeitamente vai se desgastando aos poucos, ou mesmo pifa sem motivo aparente.

      carlos adolphs
      Veterano
      # ago/11
      · votar


      Bog
      Meu GURU!!!!Um abraço!

      Del-Rei
      Veterano
      # ago/11
      · votar


      Bog
      jigo__
      carlos adolphs


      Pois é... Tenho um amp de 120V, importado.
      Não sei se era pela diferença de tensão, mas depois de um tempo utilizando o amp passei a sentir um cheiro estranho de queimado, e notei que o amp esquentava um pouco mais que o normal na parte traseira.
      Medi com o multímetro minha rede, e ela oscilava entre 125-129V, com picos de 132V.

      Nessa época perturbei muito o grande carlos adolphs pra pedir ajuda.
      O Pedrone me deu um help também.

      Procurei um transformador ou abaixador de tensão de 127V para 120 ou 110V, mas não encontrei nenhum.

      Acabei comprando um VARIAX em que posso ajustar manualmente a tensão de saída.
      Estou super satisfeito.

      Aliás, ainda estou pra fazer um teste com o Variax porque creio que quando eu coloco a tensão em torno dos 100-110V eu sinto o timbre mais "quente", enquando nos 120-130V fica meio estridente.
      Tenho que fazer um teste sério, com gravador.
      Talvez seja loucura minha.

      Valeu!!

      Um aceno de longe!!!

      Bog
      Veterano
      # ago/11
      · votar


      Del-Rei
      VARIAX

      http://blogdodito.com.br/wp-content/uploads/2009/01/line6-variax-300-r ed.jpg

      Não seria um variac? =P

      jigo__
      Veterano
      # ago/11
      · votar


      Del-Rei
      ola amigo, qual vc comprou???

      talvez pegue o msm q o teu!!!!

      é tranquilo de mexer??

      como funciona basicamente??

      abçs

      Del-Rei
      Veterano
      # ago/11
      · votar


      Bog
      Exatamente... hehehehe.
      :)


      jigo__
      Cara, o meu amp é um AC15.

      Sobre o Variac, é tranquilo. Mas o meu veio sem fios, então tive que comprar 1m de fio, tomada fêmea e macho pra poder usar.

      É bom ter um multímetro pra poder aferir legal tensão de saída.

      Basicamente vc tem que girar o botão superior pra aumentar ou diminuir a tensão de saída. Moleza.

      O problema é que ele é pesadinho e é um porre carregar sempre que for tocar, hehe.
      :)

      Um aceno de longe!!!

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a 【FIXO】 Dicas para quem quer comprar amplificadores de guitarras.

      302.084 tópicos 7.824.452 posts
      Fórum Cifra Club © 2001-2017 Studio Sol Comunicação Digital