Notificações Amigos pendentes

      Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

      Duvida Bugera V55

      Autor Mensagem
      daococao
      Veterano
      # mai/11


      Olá galera estou estudando a compra de um amplificador bugera V55
      achei alguns reviews dele na net porém a maioria em inglês,deu pra ter uma pequena noção mas não me esclareci completamente.
      Queria saber a opnião de vocês sobre o ampli,
      pelo o que eu li ele tinha um clean muito bonito,bem definido
      o que pecava era o drive,isso procede?
      o que mais me interessa no amp é o som clean dele,
      os drives eu pretendo simular com uma zoom G9.
      Eai galera,o amp vale a pena?
      estou aberto à outras opções,só que devem estar na mesma faixa de preço,até uns R$300 acima ainda tá valendo,
      só mais uma coisinha,vocês acham que vale à pena mandar trazer do paraguay ou da guitar center?
      porque sinceramente não acho justo pagar 1700 num cabeçote aqui enquanto o mesmo produto custa 359 doletas no ebay.
      É isso ae galera,me dêem uma luz!!!

      XandaumFoz
      Veterano
      # mai/11
      · votar


      Claro que o drive dele é fraco, pois esse amp é de estilo Vintage(se pronuncia Vintáge) simulando os classicos Fender hotrod, mas creio que o drive dele somado a um bom overdrive ficará de excelente qualidade, ainda não o testei, mas parece ser muito bom. Orientação básica com Bugeras. Baixar a tabela de Grade BIAS no site da bugera, e antes de ligar o amp levar a um técnico para controlar se a regulagem está correta. No Paraguai creio que tá 500 dolar o combo V55.

      XandaumFoz
      Veterano
      # mai/11
      · votar


      acabo de ver um teste deste amp, onde fiquei impressionado com o ganho dele, é muito violento para um amp estilo Vintage...

      daococao
      Veterano
      # mai/11
      · votar


      [b][/b]XandaumFoz
      Cara então,eu vi um review sobre o V5
      e fiquei supreso com o ganho que o cara tirava dele,
      o triste é ter de fazer a regulagem no ampli,pq eu moro no interior da bahia e na minha city muito provavelmente ninguem vai saber regular um valvulado não =/
      isso é algo que me deixa muito apreensivo.
      e à respeito do clean dele,realmente lembra o clean de um fender valvulado como dizem?
      abração.

      felipelfln
      Veterano
      # mai/11
      · votar


      Tambem tava afim de comprar esse amp. Tem um review legal dele da The Tone King. Mas achei o drive dele arenoso pelo review.

      daococao
      Veterano
      # mai/11
      · votar


      eae galera dando um up ae no tópico,
      vale a pena o bugera?
      alguns dizem que o que é barato acaba ficando caro,dizem que os falantes e as valvulas seriam logo trocadas.
      eae??
      qq vocês dizem?

      wiskeria
      Veterano
      # mai/11
      · votar


      é um risco... tem bugera que funciona 2 anos e tem bugera que funciona 2 semanas.
      Logo, não se trata de uma marca muito confiável.
      loteria.

      daococao
      Veterano
      # mai/11
      · votar


      [/b]felipelfln[b]
      eu tbm vi esse review,vi o cara fazendo o review so do ampli,e vi fazendo uma comparação entre ele e o fender hot hod,putz pra mim o fender deu um pau nele,mas depois vi ele fazendo o review só com o ampli e mesma guitarra,ai ele começou a timbrar bem melhor,então fiquei mais entusiasmado,ai vi ele fazendo outro review dessa vez uma outra guitarra,das primeiras vezes ele usou uma telecaster,já nessa ele uma uma jackson com humbuckers,e curti pakas o som.
      alguem ai tem o contato de alguma loja no paraguai que venda bugeras??
      vi em um tópico sobre a tropical music,mandei e-mail já tem uns 4 dias e nada ainda =/
      abraçao galera

      daococao
      Veterano
      # mai/11
      · votar


      ae gente dá um help ae não consegui resposta em nenhum dos e-mails que mandei,
      já tô ficando mais pro lado do meteoro mgv 30
      dando uma olhada em uns reviews dele acabei achando bem intere$$ante,ampli valvulado 30w por R$ 1400,00 é para parar e pensar não é?
      infelizmente o bugera aqui tá de 2200 mais ou menos,isso é muiiito mesmo para mim =/
      eai galera,será que o meteoro vale a pena?
      se eu comprasse ele provavelmente eu trocaria o falante daqui uns meses.
      como que é galera?

      felipelfln
      Veterano
      # mai/11
      · votar


      daococao

      Acho que melhor o Meteoro. Mais confiável e barato.

      renatocaster
      Moderador
      # jun/11
      · votar


      wiskeria

      é um risco... tem bugera que funciona 2 anos e tem bugera que funciona 2 semanas.
      Logo, não se trata de uma marca muito confiável.
      loteria.


      Ai meu Deus, será mesmo? Tenho um Bugera V22.

      Pelo menos mais de 2 semanas o meu já tem e não deu problema até agora, hehehe.

      Abs

      Randy78
      Veterano
      # fev/12
      · votar


      Bugera se não der problema no começo não da mais e quando da problema costuma ser coisa simples.

      Cesinha Realeza
      Veterano
      # fev/12
      · votar


      Daocao

      Tenho um primo q tem um Bugera. Ele me diz q o amp é excelente para o q ele toca. Tem um drive bem fodelão e tem bastante agudos. Mas o clean dele não é como os fender por exemplo. Não tem aquela gordura, tá me entendendo? hehe.

      Só tem uma coisa nessa história que pode deixar vc com um pé atrás. Eu não ouvi o som do amp. O que estou te falando é o que ele me falou. Só que assim, apesar de ele ser músico há mais de vinte anos, ele é o tipo de cara que acha que tudo o que ele tem é melhor q o q os outros tem. hehe.

      Ex: Quando ele me falou desse amp dele, eu falei q meu sonho era ter um Plexi, e o cara simplesmente detonou os marshall´s. hehehe. Ele simplesmente falou que nenhum marshall presta. Ou seja, eu nem tenho o amp, nem sei se um dia vou ter e o cara já estava com dor de cotovelo. hehehehe. Enfim cara, se vc vai comprar um marshal, vc pode comprar pela net. Se vai comprar um Bugera, tente ir em algum lugar e testá-lo e colher o máximo de informações q conseguir sobre possíveis defeitos.

      Abraço

      brothergt2
      Veterano
      # mai/12 · Editado por: brothergt2
      · votar


      Ressucitando o tópico, pra não criar outro, claro! Seguinte galera, vendi meu Acedo 288 15w 1x12, e tô juntando um agraninha pra tentar pegar um head de 20 a 50 watts no máximo + caixa 2x12, que tenha um bom clean, até 2 canais, reverb e loop.

      Fiquei muito intusiasmado com esse Bugera V55 Hd, tem um visual vintage bem bacana, e pro que eu to buscando ele me atenderia legal, em potencia e timbre, pois usa 6l6 no power pra um som mais limpo.

      O problema todo é que pesquisando durante toda a semana, percebi que o que tem de proprietário de bugera insatisfeito não é brincadeira... É válvula queimando com uma semana de uso, componentes esquentando demais e deretendo, amplificador que para de funcionar do nada.

      Pelo que percebi, não há controle de qualidade algum, pois um amplificador que vc compra na loja e precisa fazer uma serie de regulagens pra utilizar pela primeira vez, senão pode queimar o aparelho, não passa confiança alguma pra quem pretende adquirir um, o que é uma pena, pois gostei muito desse amp, e ainda estou pensando em correr o risco. Além dele tenho pesquisado também o Blackstar HT20 H, O Jet City Ja22H, e até o Falcon 50 do Faisca.

      Se alguem já testou ou tem esses cabeçotes mencionados e puder compartilhar sua experiência, principalmente do Bugera V55 Hd, será de grande valia.

      Abraço!

      Ramsay
      Veterano
      # mai/12
      · votar


      brothergt2

      No ano passado eu testei um Bugera V55 combo e confesso que não gostei nem um pouco da qualidade do som clean dele que me pareceu meio fechado e pouco cristalino.
      Não sei se devido ao alto falante de baixa qualidade que o V55 combo utiliza ou se ao fato de que propositalmente a Bugera tenta fazer nesses amps "V" um som bem vintage nos quais com exceção dos Fender o som clean era meio fechado.

      Mas, aguarde a opinião de outros colegas do fórum que tenham um V55 Head ligado em caixas com alto-falantes de melhor qualidade.

      Eric Freitas
      Veterano
      # nov/13
      · votar


      eu tenho. e recomendo.
      Se procura um timbre limpo e delicioso esse é o amp! bom bonito e barato.

      mas se quer peso e dist não compre.

      TiagoLeal07
      Membro Novato
      # mai/15
      · votar


      BUGERA SÉRIE V

      BREVE HISTÓRIA.
      Bugera é proveniente da Alemanha e foi adquirida pela Behringer, onde pertence a este mundialmente respeitado grupo , onde a marca se dedica inteiramente à produção de amplificadores valvulados. Todo o processo é fabricado e fornecido pela Bugera onde são testados um a um por guitarristas profissionais. Esta informação consta no site da empresa: http://www.bugera-amps.com/EN/WhyBugera/index.aspx .
      SÉRIE V.
      A BUGERA informa que o circuito da série “V” foi baseado nos clássicos amplificadores americanos da década de 60, e realmente posso afirmar que acertaram na “veia”, pois sou amante de equipamentos vintage e este amplificador lembra muito os clássicos fender da época. As válvulas 6L6 dá o toque refinado a este fantástico projeto. Estas válvulas são famosas por serem utilizadas nos projetos dos amplificadores americanos. Quando empunhei minha guitarra e toquei o primeiro acorde seguido de um lick, imediatamente recordei-me dos ESTADOS UNIDOS, pois a presença de graves reforçados e agudos sob medida é eminente. Já em sua versão com EL34, estendi o meu tour para a Europa, para ser mais preciso, à Inglaterra, pois, a série INFINIUM do amp proporciona esta mudança das válvulas e com este modelo de válvula os agudos e médios vieram “gritando” em meus ouvidos; como um bom amp inglês. Isso é magnífico! Tem dois tipos de amps em um só!...Americano e inglês... rsrsrs...; melhor que isso é impossível! COM 6L6 O SOM TEM MAIS CORPO E O GANHO VEM MAIS RÁPIDO, JÁ COM EL34 O SOM É MAIS CRISTALINO E TEM MENOS GANHO.
      Realmente o fabricante fez jus ao seu comentário acerca deste amp. A série “V” possui um visual que arremete ao som e visual dos anos ’60. Dizem-se por aí que “a primeira impressão é a que fica”; quando fiquei frente a frente deste amp, realmente tive que concordar com o dito popular. O amplificador realmente é muito bonito e bem construído. A sensação que tive, foi como estivesse entrado no Delorean (carro do filme de volta para o futuro), e feito uma viagem à década de ’60; o design frontal lembra muito um cadillac e quando acionei o botão de Power, tive a sensação de ter dado a partida neste magnífico carro e ao plugar minha guitarra, acelerei e saí de férias rumo a esta maravilhosa década, com meu “cadillac”, mochila e guitarra... rsrsrsrs. A linha é composta pelos combos: V5 INFINIUM, V22 INFINIUM e V55 INFINIUM; HEAD (cabeçote) V55HD INFINIUM e V22HD INFINIUM, V55 e V22.
      ESPECIFICAÇÕES DO V55HD:
      Controles: Clean, Gain, Volume, Bass, Middle, Treble, Master, Presence e Reverb.
      Válvulas Pré: 3 (três) 12AX7
      Válvulas Potência: 2 (duas) 6L6 em Push-Pull
      Canais: 2 (dois) - Clean e Drive
      Saídas: 4; 8 e 16 ohms
      Alimentação: 120v.
      Caixa: 212TS; falante Turbosound.
      Chassi: Aço
      Entradas (imput): 2 (duas) - Normal e Bright
      Loop de Efeitos: Possui
      Modo de Operação: Pentode e Triode
      Potência : 55W RMS
      Reverb: Digital/Eletrônico
      Footswitch: Duplo (troca dos canais, on/off do Reverb).
      EQUIPAMENTOS USADOS NO TESTE:
      Head: V55HD
      Caixa: 2X12 212TS (turbo Sound).
      Cabos: Planet Waves Solderless.
      Guitarras: Pacífica Stratocaster PAC 112 (Japan); Telecaster ARTWODD (mogno); pickup’s: ponte: Hotrails e braço: Hotstack Seymour Duncan; Telecaster Condor (Korean), pickup’s: ponte: Hotrails for strato e braço: fender ’52 e uma Guitarra de mogno com braço inteiriço, pickup’s: ponte: Megadrive e braço Superdistortion Dimarzio. Afinações: Standard; D; D drop C e C drop Bb.
      Cordas: D’addario 0.11, 0,12 e Gianinni 013.
      Palheta: Lostdog Tiago leal signature.
      Pedal Fuhrman: Tube Drive.
      O AMPLIFICADOR
      Como de costume, meu ponto de partida foi pelo o canal clean e com os controles de equalização na posição flat ou na posição 12h.
      CANAL CLEAN: NORMAL E BRIGHT.
      O canal limpo, tanto ligado no imput (normal) como na opção (bright), são simplesmente perfeitos. A sensação que senti é de estar ouvindo um coro celestial, de uma paz indescritível, só tocando mesmo para sentir. O canal Bright só deixa o som mais brilhante, esta opção é excelente para tocar alguns vertentes do Blues, Country e Hard Rock; este recurso se aplica aos dois canais. Em todas as guitarras ele demonstrou ser muito coeso, traduzindo uma perfeita harmonia entre instrumento e amplificador; simplesmente incrível!
      CANAL DRIVE.
      O canal drive faz jus realmente às características deste amp, pois oferece um ganho médio, bastante marcante e balanceado. Se tiver um pouco de paciência, com um toque fino no equalizador, dá para se chegar a timbres mais modernos e até mais pesados. Tipo: para solos com mais corpo é só combinar/adicionar pedais como de overdrive ou distortion para “empurrar”; eu prefiro overdrive e pedais de préamp. Empurrei o amp com um TUBE DRIVE da Fuhrmann, e foi o casamento perfeito.
      O amp possui em seu painel frontal a chave de mid boost, como o próprio nome já diz impulso de médio/meio. Esta chave impulsiona a freqüência de médios em ambos os canais; este recuro é fantástico, pois traz o som em ênfase, ótimo para solos. Dá para sentir nitidamente o som das válvulas saltando ao ouvido.
      EQUALIZADOR.
      Os controles de equalização atuam de forma sutil, a fim de manter as características principais do amp, que é soar vintage/clássico. PERFEITO!
      REVERB.
      O amplificador não possui reverb de mola. Apesar de ser um amante de Reverb de mola, este fato não me incomoda, o reverb contido no amp, simplesmente abrilhanta todo o espetáculo.
      FALANTES.
      O que já era bom agora ficou ainda melhor. A nova versão do amp conta com os famosos e respeitados falantes ingleses de 12 polegadas TURBOSOUND.
      Breve história sobre a TURBOSOUND.
      Há 30 anos no mercado, a Turbosound é considerada uma das grandes companhias do gênero no mundo, distribuindo seus produtos para mais de 70 países. A empresa também é premiada; este ano, por exemplo, ganhou o ‘Queen’s Award’ por inovação – a premiação é uma honraria oferecida pelo Governo inglês a organizações que se destacam no Reino Unido.
      FX LOOP, TRIODE e PENTODE, FOOTSWITCH.
      Seu painel traseiro possui chave seletora de impedância; FX LOOP, para ligação de efeitos em loop; FOOTSWITCH para ligar o FOOT, e Chave MODE: TRIODE e PENTODE. De uma forma bem objetiva, esta função serve para atuar na forma em que as válvulas atuam no circuito/grade e em conseguinte no timbre e “volume/potência” do amplificador. Na função PENTODE ocorre o uso FULL POWER (potência total) dá válvula em atuação com o circuito, já no modo TRIODE ocorre um HALF POWER (potência menor) em atuação com o circuito, isso, resulta na atuação do timbre em reforços de grave onde há uma pequena perca de potência, cerca de 3db, muito pequena, podendo ocorrer percas maiores. Esta chave não trabalha como ATENUADOR DE POTÊNCIA.
      TÉCNOLOGIA INFINIUM.
      Posso dizer que os amplificadores da Bugera da série INFINIUM, são quase auto-suficientes. Esta série possui uma das tecnologias mais inteligente já inventada para amplificadores. Segundo a Bugera, esta tecnologia proporciona 20x (vinte vezes) mais a vida das válvulas do amplificador; todos sabem que com muito tempo de uso as válvulas vão se desgastando, até que param de vez. Com os amps Bugera INFINIUM temos este DIFERENCIAL. Sem contar que na parte traseiro do amp existe um painel com 4 (quatro) leds que ,monitoram em tempo integral o funcionamento das válvulas do Power; o que isso quer dizer? Quer dizer que se uma válvula apresentar algum tipo de problema, o led correspondente a tal, se ascenderá, indicando que a mesma deverá ser trocada; isso é realmente incrível! Quer mais?! Além de monitorar as válvulas, a tecnologia disponibiliza o funcionamento uniforme entre elas, evitando a sobrecarga nas demais, sendo assim, o seu amp sempre estará sendo monitorado de forma INTELIGENTE para que te proporcione o melhor para o melhor. A manutenção poderá ser feita pelo o proprietário, mas sempre observando as dicas descritas no manual do equipamento ou no site do fabricante. Quando pensamos que acabou, ainda tem mais! O equipamento disponibiliza além do uso das VÁLVULAS 6L6 TAMBÉM O USO DAS VÁLVULAS EL34. Veja no site do fabricante ou no manual do equipamento os tipos de válvulas compatíveis.
      ACABAMENTO.
      Seu acabamento é impressionante e perfeito e de parar a cena. O corpo do amplificador é revestido de uma espécie de couro ou courino, e com detalhes digno de um artesão; dá para perceber o cuidado nos detalhes, isso prova que realmente é construído manualmente. As cores creme/vintage somado com a famosa “telinha” em um tipo de cinza é detalhe realmente fino, o contorno dourado realizado por algum tipo de “barbante”, dá o toque final e glamouroso a esta maravilhosa obra de arte.

      CONCLUSÃO.
      A BUGERA, esta disponibilizando a seus colaboradores um amplificador e uma linha de amplificadores, altamente profissional e com um controle de fabricação EXCELENTE e VERDADEIRO. Com pouco investimento você terá um amplificador todo valvulado que te atenderá em todas as circunstancias e pré-requisitos. Um equipamento profissional para um profissional ou futuro profissional.
      USO e RECOMENDO este amplificador, pois é muito superior do que comentam por aí. Sua potência é adequada para todas as circunstâncias e seu timbre é impecável se contar que seu CLEAN é incrível.
      O casamento perfeito entre Clássico e o Moderno.

      IMPORTANTE: TANTO ESTE MODELO, COMO O OUTROS MODELOS, FICARAM LIGADOS MAIS DE 12h DURANTE GRAVAÇÕES DE GUITARRA, E O QUE MAIS ME CHAMOU ATENÇÃO, FOI QUE ELE NÃO PERDEU EM NADA SEU TIMBRE CARACTERÍSTICO, ISSO É NOBRE, SENDO QUE, BOA PARTE DOS AMPLIFICADORES PERDEM SEU TIMBRE E APRESENTAM PONTAS DE AGUDAS.
      EM BREVE POSTAREI UM REVIEW.
      Vídeo: gravando com o V55HD com caixa 212TS; áudio ddo celular.


      Atenciosamente;

      Tiago Leal

      Eric Freitas
      Veterano
      # 28/jun/18 10:55 · Editado por: Eric Freitas
      · votar


      eu tenho um v55hd, unico problema q tive foi pq liguei com os ohm trocado. jogando 16 do amp para 8 na caixa oque fez queimar a vávula após 5 ou 6 hrs de uso.

      estou com ele a pelo menos 7anos, clean é lindo. drive é legal até um hardrock.

      fiquei muito contente pela aquisição. único negativo é o peso pra manter o estilo.

      EDIT -
      lol.. nem vi que respondi a msg a 5 anos atrás..

      Enviar sua resposta para este assunto
              Tablatura   
      Responder tópico na versão original
       

      Tópicos relacionados a Duvida Bugera V55

      305.567 tópicos 7.892.443 posts
      Fórum Cifra Club © 2001-2018 Studio Sol Comunicação Digital