Fórum Cifra Club - maior fórum de m&uacite;sica do Brasil

Cantoras evangélicas!!!!

Autor Mensagem
marco (boicatolico)
Veterano
# fev/06


Olá (especialmente as meninas cantoras)..... sou católico, mas aprecio o estilo gospel sem preconceito algum, afinal, somos todos iguais okk...!!!!

Mas é que eu tenho uma dúvida, em geral as cantoras evangélicas dão uma forçada na vós, quase fica um gemido, e deixam pra trás o seu timbre e até o brilho que poderiam ter, cantando de um jeito que as vezes até me irrita....PQ FAZEM ISSO? ....pô, não quero ofender ninguém que canta assim, mas será que só eu que vejo isso???

obs.: algumas cant catol. tb cantam desta forma, e tb não as escuto!!!!
obs2.: cantorES também gemem ok!!! Mas é que fica menos agudo o negócio, e menos enjoativo...

Abraços a todos

LeandroP
Moderador
# fev/06
· votar


marco (boicatolico)

Há tempos eu observo isso. É um excesso de vibrato na vóz que irrita, soa muito piegas... e não são apenas as mulheres.

Dri
Veterano
# fev/06
· votar


Ah... sei lá mano, tb já reparei isso, e pior eu também faço isso.
hahahah

marco (boicatolico)
Veterano
# fev/06
· votar


Dri

hâ......hauhuahuhau

RainMaker
Veterano
# fev/06
· votar


O que irrita eh akela impostação de voz q elas usam... parecem q taum cantando com posição de sorriso besta na kra... HUAhuauahuh... enfim... eu não gosto...

.:Anonimato:.
Veterano
# fev/06
· votar


RainMaker

Por isso que eu gosto mais dos cantores evangélicos como Mattos Nascimento, André Valadão, o rapaz do Apascentar...

RainMaker
Veterano
# fev/06
· votar


.:Anonimato:.
Hehehe o maximo de evangélico q eu gosto eh Stryper e algumas músicas do Oficina G3

El_Cabong
Veterano
# mar/06
· votar


É um excesso de vibrato na vóz que irrita

A maioria das cantoras gospel brasileiras fazem isso. Não sei se é excesso de vibrato ou vibrato forçado, mas é muito irritante!!
Já outras, por exemplo, a vocalista do Dakoda Motor Co., a vocalista do Fighters, Jaci Velasques, Amy Grant, etc., já não tem este vício irritante!!

Cantores masculinos: alguns forçam o vibrato e fica feio, outros não, por exemplo, o Juninho do Oficina G3 faz vibrato todo o tempo, mas é um vibrato natural.

Lucy Blues
Veterano
# mar/06
· votar


BOm a unica cantora evangelica q eu conheço é a Aline barros e pago pau pra voz dela hein =)

Thombjork
Veterano
# mar/06
· votar


O estilo Gospel originalmente é uma subdivisão da black music. Se trata de uma música cantada a capella em corais geralmente com 4 pessoas e letras de conteudo espiritual (vide "Oh Happy Day"). As tecnicas vocais bastante usadas como o drive e o vibrato são freqüentes nesse estilo, que no caso da variante brasileira, sofreu algumas modificações no quanto a instrumentação e a composição, mas a caracterista do canto se manteve um pouco.

Bero Vidal
Veterano
# mar/06
· votar


Thombjork

Boa...


marco (boicatolico)

As cantoras católicas não usam tanto vibrato, mas, também, não cantam lá muita coisa. É tanto que não há nenhuma em evidência. O único grupo católico que se destacou nos últimos anos foi o Vida Reluz, não por causa das cantoras, mas por causa da belíssima voz de Walmir alencar. Infelizmente, a banda atualmente tem uma formação tosca com a saída dele. A Rede Canção Nova passa 24 horas de música católica e, infelizmente (infelizmente mesmo!), destas músicas, são aproveitadas somente 5%, em qualidade musical. São músicas muito previsíveis em arranjos, melodias e harmonias. O próprio padre Marcelo só veio a fazer sucesso depois que gravou "Anjos de Deus", uma música até então conhecida apenas nos círculos evangélicos. Os homens católicos estão conseguindo muito bem imitar o trabalho já feito há muito tempo pelos evangélicos, já as mulheres ainda têm muito que aprender. Evidentemente, estou generalizando, e, é lógico que existem muitas cantoras boas no universo católico, mas nada que possa fazer as cantoras evangélicas temam com medo de perder o mercado.

Nestes termos, eu acho que as cantoras católicas devem trilhar o mesmo caminho das cantoras evangélicas. Sem desmerecer ninguém, lógico, mas, em termos de profissionalismo (não de gosto), as evangélicas estão anos luz à frente das católicas. Ludimila Faba é um bom exemplo de que nem todas as cantoras evangélicas cantam como vc está citando.

Há também os corais Adventistas que são os melhores dentro do Cristianismo. Há as negonas batistas que não têm pra ninguém. Há quartetos, duetos e inúmeros solos dentro das igrejas evangélicas que nunca gravaram nada, mas fazem um trabalho brilhante e merecem profundo respeito. Infelizmente (infelizmente mesmo, de novo), aigreja católica é muito preocupada com o todo e esquece de evidenciar tantos talentos que há lá dentro. Enquanto a musicalidade da igreja católica for voltada somente para a Missa, os evangélicos nunca gastarão um tostão do seu bolso para comprar um CD católico, o que não acontece ao contrário, pois se ver que o universo Gospel evangélico tem qualidade infinitamente superior do que a do Catolicismo.

Espero que minha opinião não se confunda com valores religiosos. Estou falando tão-somente de qualidade musical dentro das igrejas. Somente isso. A fé dentro Igreja Católica ou Evangélica é outra história que não é bom nem entrarmos no assunto se não algum moderador vai fechar o tópico.

Abraços

marco (boicatolico)
Veterano
# mar/06
· votar


mas nada que possa fazer as cantoras evangélicas temam com medo de perder o mercado

Então Bero Vidal, concordo com tudo isso que vc disse, porém a grande diferença, na minha insignificante opinião, é que em geral os cantores católicos não buscam tanto produções para fins comerciais, estão mais em sentido de evangelização. Vê-se por exemplo quando temos um show evangélico e outro católico, nem se compara, os evangélicos dão de 1000 a 0 na produção. Mas tudo está no mecado como vc nos esclareceu bem aqui.

Quanto as contaras evangélicas, sinto em discordar com vc, eu particularmente não gosto deste excesso de vibrato ou seja lá o que for que algumas fazem (e olha que eu me amarro no gospel americano mais puxado pro black, como nos esclareceu Thombjork, mas tb é uma 'opinião pessoal'. Além disso, não vejo que as cantoras católicas devam trilhar este caminho de profissionalismo não. Muitos não viem disso, tem outras atividades e apenas saem em missão, outros vivem em comunidades.

Os homens católicos estão conseguindo muito bem imitar o trabalho já feito há muito tempo pelos evangélicos
Essa eu não vou nem comentar.....eu nunca vi cantores/as imitando!!!! Aliás, a black music/gospel passa longe dos principais cantores católicos, salvo excessões de estilos em algumas faixas, a coisa é bem eclética....dependendo do trabalho c vc me falasse que temos influência do Metálica, até concordaria, mas essa. de imitar..uaauhahu.

Olha ninguém imita ninguém..a maioria dos cantores bons são convertidos que já tinham uma carreira musical, galgada em diversas inflências musicas, portanto essa de copiar foi muito fora...

Aliás, acho que vc conhece bem pouco da música católica, e de cantoras/es etc...pelo seu comentário : Enquanto a musicalidade da igreja católica for voltada somente para a Missa. É aquilo que eu disse, o Pe Marcelo entre outros entraram no jabá fonográfico e estiveram em voga por algum tempo, nada que trouxesse coisas boas, aliás, odeio estas gravações de missas com músicas, nada a ver!!!! Veja os cds de hoje da canção nova, como vc citou, são fantásticos, .....bom, com relação a rádio, vc está certa, tem muita tranqueira mesmo, mas é porque eles dão espaço para todas as pessoas, por não estarem preocupados em utilizar o espaço com fins comerciais, mas para a evangelização....(veja que a canção nova fecha , quando fecha, as contas muito apertadinho no final do mês, só com a providência de Deus).

Agora, isso eu não aguentei: São músicas muito previsíveis em arranjos, melodias e harmonias aiaiaia, eu acho exatamente isso das músicas evangélicas, apesar de toda aquela roupagem, c vc escuta a primeira música do cd, eu sinto que o resto fica igualzinho.....
Ai Bero Vidal, não tem geito né, gosto é que nem pescoço, cada um tem o seu....

Mas legal a discussão aí galera, deixem suas impressões... abraços, sem vibrato ok!!!!

Black Fire
Gato OT 2011
# mar/06
· votar


soaa igual a joelma da banda calypso

Half
Veterano
# mar/06
· votar


Bero Vidal
marco (boicatolico)
Deixem o fanatismo de lado, ok? Religião não se discute, portanto, chega de flames!

marco (boicatolico)
Veterano
# mar/06
· votar


Half, oloco amigo, nada disso, estamos discutindo gêneros diferentes de música, nada a ver com religião cara...tanto é que eu curto muitas músicas evangélicas dos irmãos aí (uahauhahu) mas é sério, queria saber mesmo a respeito deste estilo...mas o papo foi pro lado de gosto pessoal, mas acho que o tópico ainda não esta perdido.....

E fanático é a mãe..... Half, brincadeirinha.....
abraços

Half
Veterano
# mar/06
· votar


marco (boicatolico)
mas o papo foi pro lado de gosto pessoal, mas acho que o tópico ainda não esta perdido.....

Era isso que eu estava tentando dizer... Não sou moderador, tampouco participo do fórum de canto, mas as discussões feias começam com esses "flames" que vcs soltaram aí... Vamos respeitar!

Bero Vidal
Veterano
# mar/06
· votar


marco (boicatolico)
em geral os cantores católicos não buscam tanto produções para fins comerciais, estão mais em sentido de evangelizaçã

Acho meio ingênuo pensar isto, mas... é a sua opinião e prefiro não entrar muito em detalhes, pois o tópico não foi feito para isto.

No entanto, quando me refiro em "músicas voltadas para a missa", não me refiro às músicas que fazem parte da eucaristia da missa. Essas eu não levo em consideração pois são feitas de acordo com os tempos de festas e de acordo com as campanhas tipo "Campanha da Fraternidade" e são hinos claros com métrica, estrofe e refrão. Na realidade, eu me refiro às músicas dos cantores catolicos mesmo! Por mais que elas não façam parte do ordinário da missa, como "entrada", "ofertório", "canto final", etc, a temática é muito voltada para tal. Os símbolos católicos rodeam incansavelmente a música católica e, desta forma, atinge apenas o público católico. Por isto, vai ser muito difícil a música católica ultrapassar as barreiras denominacionais. Foi neste sentido que eu quis falar.

Outra coisa. E isto não é opinião, é fato.

A igreja católica ia muito bem das pernas, "musicalmente falando" , na década de 70. Refiro-me ao mercado brasileiro. As músicas de Padre Zezinho atingiram em cheio os cristãos, independendemente da denominação. Era uma música muito bem trabalhada voltada, ao mesmo tempo, para a juventude, para a igreja, para reconciliação, com temas atualíssimos na época como divórcio, racismo e pobreza. A Teologia da Libertação, de Leonardo Boff, estava em ascenção e as músicas eram bem antenadas com a mensagem que era preciso ser transmitida. Havia uma "Igreja de Esquerda" dentro da própria igreja católica que participava de Comícios, de atos púbicos, da ação dos sem-terra, dos sem-teto, etc. A música da Igreja católica daquela época expressava tudo isso em seu ritmo, arranjo ou letra.

Porém, vieram os conturbados anos 80, oferecendo saídas tecnológica para quem quisesse gravar o seu primeiro LP. O teclado popularizou-se e o próprio Padre Zezinho se entregou a ele. Muitas músicas com arranjos medíocres começaram a nascer a partir daí. E aí, entra, de novo, o fator "Música de Missa". Por mais que as músicas do Ordinário da Missa não toque nas rádios, ela influencia o ouvido do público católico. Os LPs produzidos para a missa (e até hoje os CDs) começaram a ser publicados tendo como base arranjos de teclado, acompanhados por bateria eletrônica. E, você que participa da igreja católica, sabe que eu não estou mentido. Essas músicas decaíram muito desde os anos 80.

Pois bem, quero ser bem suscinto, mas um assunto puxa o outro.

Paralelo a isto, as igrejas evangélicas, principalmnte as pentencostais, começaram a ganhar terreno, acompanhando, nos anos 80, o BUM do rock nacional. Assim como surgiam muitas bandas de rock tocando na Rádio FM, paralelarmente surgiam outros montes de bandas gospel, antenadas da mesma forma que a música católica era antenada com seu rebanho nos anos 70.

Chegaram os anos 90 e a música evangélica já estava consolidada como profissional, enquanto que a igrja católica só fazia músicas acompanhadas de teclado. E aí, os produtores musicais da Paulina e afins abriram o olho para o mercado e começaram a lançar bandas com propostas bem parecidas com as evangélicas. Surgiram os padres cantores, imitando, descaradamente, o que o Frutos do Espírito fazia há anos. Não estou aprovando, nem desaprovando isto. Os produtores católicos apenas conseguiram enxergar uma outra grande fatia de mercado.

Neste ínterim, sugem boas cantoras, mas, as evangélicas, até hoje, ainda se destacam. Não estou falando isso para menosprezar as cantoras católicas, mas para dar a Cesar o que é de Cesar.

Eu não sou fã de música evangélica ou católica. Realmente, em ambas, há muita coisa repetitiva e sem criatividade. Porém, acho muito interessante em ir para os shows e prestigiar o profissionalismo destes seres. Os tempos agora são outros. O mercado é quem manada e, para estar por cima do mercado, você precisa ser grande profissional e, nisto, os evangélicos são muito bons e devem ser seguidos (ou imitados) por todo católico que quer ter seu trabalho reconhecido pelo grande público. Ou por Deus, se preferir.

Abraços
Desculpe-me por não economizar palavras

Bero Vidal
Veterano
# mar/06
· votar


Half

Acho que agora vc entendeu que a discussão não é teológica, e sim, musicológica.

Dri
Veterano
# mar/06
· votar


Bero Vidal

Interessante suas idéias mano, principalmente pela parte que me toca.
hehehe

El_Cabong
Veterano
# mar/06
· votar


...música evangélica ou católica. Realmente, em ambas, há muita coisa repetitiva e sem criatividade...

Por isso que o estilo de música cristã que eu mais curto é o Rock Gospel. Os caras esbanjam criatividade e surpreendem os ouvintes.
O Fruto Sagrado, por exemplo, estão tocando um hard rock, daqui a pouco entra uma orquestra de violinos, etc. O Oficina G3 estão sempre inovando e fazendo coisas diferentes a cada CD. O Resgate com a aquele Rock'n roll vintage bem criativo. Etc.
Não estou generalizando. Existe também muito Rock gospel repetitivo e sem criatividade, e outros estilos dentro do gospel com muita criatividade.

O Que eu mais quero quando escuto um CD é ser surpreendido!!

Bero Vidal
Veterano
# mar/06
· votar


Dri
principalmente pela parte que me toca.

Como assim???

marco (boicatolico)
Veterano
# mar/06
· votar


É, vou dar o braço a torcer Bero Vidal, em muito vc está coberto de razão, especialmente no que diz respeito a evolução da música católica no cenário nacional.....não dá nem pra discutir, vc tem bem mais base do que eu pra falar, seria tolo eu ficar aqui com richinha boba....aliás quantos anos tem????

Realmente vc tem razão quando diz Bero Vidal a respeito dos produtores, enfim...as paulinas querem ganhar dindin....já ví até livro espírita dentro das suas lojas.....é mole....

Os símbolos católicos rodeam incansavelmente a música católica isso é assim e continuará sendo acredito eu...., com as excessões de algumas bandas, os compositores em geral criam as músicas para serem utilizadas em alguma ocasião dentro da missa, ou de grupos de oração, ou outros movimentos da igreja, portanto esta simbologia fará parte quase sempre...mas como eu disse, os cds de hoje estão cada vez mais ecléticos, onde vemos os compositores criando também músicas com esta visão mais pra "música que se escuta só em casa ou em alguma apresentação".... vc me compreende Bero Vidal? Talvez neste ponto nunca alcancemos o mercado gospel como vc disse...mas espero que o profissionalismo destes nós possamos alcançar...não é mesmo!!!

Abraços, mas sem vibrato ok!!!!!
Bero Vidal


discussão não é teológica, e sim, musicológica
aiaia, vc me mata de tanto rir assim, musicológica!!!!! aiaia

Bero Vidal
Veterano
# mar/06
· votar


marco (boicatolico)

Matei no grito....
Heher

Mas é bom sempre nos aprofundarmos no contexto histórico para que possamos compreender o que se passa atualmente.

Eu tenho apenas 30 anos, mas, quando eu era adolescente eu era rato de igreja católica.

Abraços e a discussão foi muito boa, com ou sem vibrato.

marco (boicatolico)
Veterano
# mar/06
· votar


eu era rato de igreja católica. pq era? viu algum padreco dando o bumbum foi??? rsss
Não c esqueça, as Igrejas precisam de pessoas críticas, infelismente estas vão embora e só restam as carolas pra contar história...

só uma história bem off tópic que eu lembrei, uma vez eu tava tocando na missa as 7 da manhã, quando de repente chegou uma senhora pra nós, no meio da missa e pediu assim: "o filho, abaixa o orgão aí!!!!" olhamos um pro outro, só tinha um baixo, violão e guitarra....orgão??? Ai, Ai, quem disse que conseguimos acabar a missa sem morrer de rir....

Abraços!!!!

Dri
Veterano
# mar/06
· votar


Bero Vidal

É porque sou evangélica mano... e tb canto. E é muito bom saber que as pessoas gostam de ouvir canções assim, afinal como saberiam se são bons e grandes profissionais se não nos ouvissem? (refiro-me a todo povo evangélico). E eu me sinto muito orgulhosa de fazer parte da família cristã, pois aprendi muito com eles, e com certeza não deve ter sido fácil chegar até onde chegaram, e sim com muito esforço e dedicação. Ah e muita fé também né.
Então eu fico muito feliz por vc ter colocado esse assunto aqui no fórum.
Pois eu sei que muita gente não gosta da música gospel, mas quem sabe depois de seus comentários, o pessoal se interesse mais.

Bero Vidal
Veterano
# mar/06
· votar


marco (boicatolico)
Não c esqueça, as Igrejas precisam de pessoas críticas, infelismente estas vão embora e só restam as carolas pra contar história...

Off Topic também: O problema é que as igrejas sobrevivem de dogmas e "dogmas não aceitam críticas", eles simplesmente existem da forma que são. Mas não precisa nem comentar mais, se não o foco do tópico vai ser mudado. Estas coisas são muito complicadas de se discutir.

Eu era "rato de Igreja Católica" porque participava de tudo que a Igreja Católica fazia. Desde a Catequese, PJ, Eucaristia até as Comunidades de Base nos lugares mais carentes. Foi uma época onde eu fiz amizades que duram até hoje. Só que eu sempre conseguia enxergar um outro lado da moeda que poucos ousam discutir (e é melhor nem discutirmos agora). Na metade dos anos 90, "mudei de lado", e não foi pelo fato de "eu ter aceito a Cristo", eu O já tinha aceito desde quando eu era católico. Eu apenas achei mais corente com o que eu penso e com minha fé estar próximo de pessoas que pessam como eu em muitos aspectos. Virei então, rato de Igreja Protestante, tentando encontar os pontos em comuns e divergência em todas as denominações Cristãs. Do ano 2000 para cá eu não tenho participado de nenhuma Igreja como membro, mas minha fé em Deus continua inabalável. Apenas fiquei muito entristecido quando eu vi que eu não poderia mudar Igreja nenhuma com minhas "críticas", por mais que fossem construtivas. Infelizmente, a Igreja, seja que denominação for, é um paradoxo na nossa vida onde lé encontarmos um grande comércio cheio de podridão e ao mesmo tempo uma grande família que nos acolhe nos momentos mais difíceis. É difícil falar sobre isto pois muitas pessoas vão pensar que você está cospindo no prato que comeu. E não é verdade. As pessoas precisam ter liberdade de escolha, mesmo participando ativamente de uma Igreja, suas escolhas não devem ser tolhidas pela maioria. As minorias também têm sentimentos e choram no escuro quando ninguém as vê. Por isto me afastei de participar das denominações, mas sempre as visito. Porém, devo ressaltar que isto é uma escolha minha, do meu momento, de uma fase que só está na minha cabeça. Para eu chegar a este ponto, percorri muitos outros e não aconselho a ninguém seguir o meu caminho antes que trilhe o seu próprio caminho, pois só Deus sabe qual o caminho que você deve percorrer para encontrar os melhores momentos da vida. Aí vai do relacionamento que cada um tem com Deus, quanto mais próxilo dEle, masi claro as coisas ficam, estando ou não em uma denominação erguida com tijolos, barro e cimento.

Como eu disse: Não precisa nem comentar mais, se não o foco do tópico vai ser mudado. Estas coisas são muito complicadas de se discutir.

Dri
Veterano
# mar/06
· votar


É vero.

marco (boicatolico)
Veterano
# mar/06 · Editado por: marco (boicatolico)
· votar


Estas coisas são muito complicadas de se discutir.

AMÉM

Pichilinga
Veterano
# mar/06
· votar


o rock teve influência do gospel, blues.. ray charles..

Leandro Oliveira
Veterano
# mar/06
· votar


realmente a discurçao passou do que era pra ser discutido
nao falando em religia afinal eu sou evangelico e se é pra discutir religia vamos pa outro lugar(falo isso porque nao é a primeir vez q se tenta discutir sobre isso aqui, outros topicos ja foram abertos)
quando vcs falam em cantoras evangelicas certamente mostram o seu total desconhecimento pela coisa
o meio evangelico MUSICAL é um dos q mais crescem no pais e tem uma grande qualidade e variedade
quem fala q o musica gospel saiu da black music esta arredondamente engando a terminologia gospel sim
ms oS estiloS aS musicaS nao(mas isso é outra historia a musica evangelica nasce da necessidade de espressarmos nosso louvor a Deus atravez da musica)
falar de que nao gosta de uma coisa ou de outra vibrato cantar sorrindo é uma coisa
dizer q nao gosta da musica evangelica por causa disso é outra
tem uma gama de cantores que cantam desde forro a hard rock
musicas em todo mundo
entao quando quiser falar de cantoras em especifco
ou denegrir a musica brasileira
nao use mais o trmo CANTORAS EVANGELICAS vc estara ofendendo a muito mais gente do q imagina...........
outra eu adoro musica catolica
cantores de Deus moram no meu coraçao
sempre q passa na tv eu assisto
outras coisas e talz
falr da questao comercial tambem é muito complexo vcs nao vivem nesse meio
a maioria desses cantores vivem disso
nao tem empregos alternativos
boa qualidade entao é indispensavel
quando se quer transmitir um alegria q é verdadeiramente o motivo de gravar estas musicas
antes de se fazer inferencias sobre uma coisa q a maioria aqui nao conhece acho melhor tentar falar de outras coisas
...................................................................... ............
quem num gosta de um estilo ouve outro mas saiba q vai ter algem com certeza q vai gostar daquio q vc nao gosta...............entendeu

Enviar sua resposta para este assunto
        Tablatura   
 

Tópicos relacionados a Cantoras evangélicas!!!!

289.045 tópicos 7.543.515 posts
Fórum Cifra Club © 2001-2014 Studio Sol Comunicação Digital